Clemente
de
Alexandria
Ciência e Religião






A propedêutica dos parvos
As sete disciplinas encíclicas

A filosofia
A fé
A gnose
(ALEXANDRIA, C. in Exortação aos Gregos...
Instituições,

(CESARÉIA, Eusébio de, in História Eclesiástica)
“Para Clemente, o Logos eterno foi
iluminando pouco a pouco os homens:
primeiramente os judeus, pelos
profetas; depois os ...
“Ao assumir a tarefa de
expandir o Cristianismo, de
ser o pedagogo do seu povo,
ele se mantém nessa vertente
e explora o p...
“Ele se apresenta perante esses seus
conterrâneos como o porta voz do
logos cristão, e estava convencido
que os helenos re...
“Servindo-se da linguagem deles, e sobretudo do
que eles estavam habitualmente a ouvir,
Clemente acreditava que os helenos...
“ é necessário manifestar a fé não
como inativa e solitária, mas
acompanhada de pesquisa; eis o
que nós afirmamos. Longe d...
“Ao invés da Filosofia, Clemente diz que
compete a fé a tarefa de reintegrar todas
as verdades parciais num conjunto
verda...
“(...) uma vez que procura justificar a racionalidade
da Ciência grega no confronto com a “ciência” do
Cristianismo, e com...
“Em verdade, o prelúdio do combate já é o
combate; os prelúdios
dos mistérios são os mistérios; e a nossa obra não
hesitar...
Exortação aos Gregos (Protreptikòs
pròs Hellenas)

Pedagogo (Paidagôgós)

Miscelânia (Strômateîs)
“O que descaracterizou a Filosofia
foram os objetivos essencialmente
religiosos que a ela se impôs. No caso
de Clemente, o...
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Clemente_de_Alexandria)
“...convém reportarmo-nos ao Magistério da
Igreja, particularmente ao Papa Bento XIV, que,
em 1748, por intermédio da bula...
“Cremos que o fato de São Clemente de
Alexandria ter sido um dos grandes vultos
reencarnacionistas da Igreja primitiva – f...
“Fujamos dessas ondas, elas expelem fogo; há
uma ilha maligna, com ossos amontoados e
cadáveres, aí canta uma bela cortesã...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CLEMENTE DE ALEXANDRIA - "Ciência e Religião"

1.307 visualizações

Publicada em

Palestra espírita elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
contato: jorge.grauca@gmail.com
visite o blog: canteiroideias.blogspot.com.br

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CLEMENTE DE ALEXANDRIA - "Ciência e Religião"

  1. 1. Clemente de Alexandria Ciência e Religião
  2. 2.      
  3. 3. A propedêutica dos parvos As sete disciplinas encíclicas A filosofia A fé A gnose (ALEXANDRIA, C. in Exortação aos Gregos – Apresentação – S. Silveira)
  4. 4. Instituições, (CESARÉIA, Eusébio de, in História Eclesiástica)
  5. 5. “Para Clemente, o Logos eterno foi iluminando pouco a pouco os homens: primeiramente os judeus, pelos profetas; depois os gregos, por meio dos filósofos; e, por fim, os cristãos, de forma plena, por meio do Evangelho.” (ALEXANDRIA, C. apud Codá, R. in Exortação aos Gregos – Apresentação)
  6. 6. “Ao assumir a tarefa de expandir o Cristianismo, de ser o pedagogo do seu povo, ele se mantém nessa vertente e explora o pendor filosófico do homem (intelectual) grego. (SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  7. 7. “Ele se apresenta perante esses seus conterrâneos como o porta voz do logos cristão, e estava convencido que os helenos reconheceriam, após exame atento desse logos, que a doutrina que ele expressa era estimável e merecia ser cuidadosamente acolhida.” (SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  8. 8. “Servindo-se da linguagem deles, e sobretudo do que eles estavam habitualmente a ouvir, Clemente acreditava que os helenos acabariam por fazer o mesmo que ele: passar da Filosofia (animada do espírito religioso) para o Cristianismo (dotado de capacidade filosófica).” (ALEXANDRIA, C. apud SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  9. 9. “ é necessário manifestar a fé não como inativa e solitária, mas acompanhada de pesquisa; eis o que nós afirmamos. Longe de mim o pensamento de excluir toda a investigação.” (ALEXANDRIA, C. apud SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  10. 10. “Ao invés da Filosofia, Clemente diz que compete a fé a tarefa de reintegrar todas as verdades parciais num conjunto verdadeiramente sistemático (o da verdadeira Filosofia). Isso caberia a fé que ele a tem como ‘critério de Ciência’.” (SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  11. 11. “(...) uma vez que procura justificar a racionalidade da Ciência grega no confronto com a “ciência” do Cristianismo, e com uma razão muito simples (mesmo que pouco convincente): a divindade da razão humana. Sua reflexão, todavia, tem como objetivo apropriar-se da ‘Filosofia’ (do seu conhecimento racional, a fim de ‘elevar os elementos verdadeiros desta racionalidade’ ao nível das verdades do Cristianismo.” (SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  12. 12. “Em verdade, o prelúdio do combate já é o combate; os prelúdios dos mistérios são os mistérios; e a nossa obra não hesitará em utilizar os mais belos registros da filosofia e da cultura que nos conduzem à ciência.” (Clemente de Alexandria - Miscelânea, I 15,3)
  13. 13. Exortação aos Gregos (Protreptikòs pròs Hellenas) Pedagogo (Paidagôgós) Miscelânia (Strômateîs)
  14. 14. “O que descaracterizou a Filosofia foram os objetivos essencialmente religiosos que a ela se impôs. No caso de Clemente, o que ele chamava de ‘Filosofia’ nada mais era do que uma apropriação da ‘tradição racional’ grega, colocada a serviço da agora denominada de verdadeira Filosofia (a Teologia).” (SPINELLI, Miguel in “Helenização e Recriação de Sentidos”)
  15. 15. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Clemente_de_Alexandria)
  16. 16. “...convém reportarmo-nos ao Magistério da Igreja, particularmente ao Papa Bento XIV, que, em 1748, por intermédio da bula Postquam intelleximus, retirou Clemente do Cânon. Desde então, o Alexandrino passou a não mais ser considerado santo – (...) frisava por outro lado ser patente o fato de haver graves dificuldades em sua obra (...), razão pela qual pairava sobre ela uma suspeita de heterodoxia.” (ALEXANDRIA, C. in “Exortação aos Gregos” – Apresentação – S. Silveira)
  17. 17. “Cremos que o fato de São Clemente de Alexandria ter sido um dos grandes vultos reencarnacionistas da Igreja primitiva – fato este que passou a destacar-se muito, justamente na época do pontificado de Benedito XIV – tenha influenciado o papa a promover sua retirada dos altares da Igreja.” (CHAVES, José R., in “A Reencarnação Segundo a Bíblia e a Ciência”)
  18. 18. “Fujamos dessas ondas, elas expelem fogo; há uma ilha maligna, com ossos amontoados e cadáveres, aí canta uma bela cortesã; é a volúpia se divertindo com a música vulgar (...) Navega para além desse recanto, artesão da morte; basta que tu queiras e terás vencido a perdição (...) Preso ao madeiro, tu te livrarás da corrupção. O Logos de Deus será o teu piloto, e o Espírito Santo te fará ancorar em portos celestes.” (ALEXANDRIA, C. in Exortação aos Gregos – Apresentação – S. Silveira)

×