Relatos diarios do 5º ano

535 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
535
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatos diarios do 5º ano

  1. 1. A curiosidade, a independência e as descobertas estiveram presentes no dia-a-dia das turmas dos 5º anos da nossa escola. Pensando nisso decidimos Eu enquanto professora e a equipe pedagógica da unidade desenvolvermos uma proposta diferenciada onde nossos educandos poderiam participar das ações construindo seus conhecimentos e enriquecendo cada vez mais a participação de cada um na sociedade em que vive. A adaptação foi um período de aprendizagem para as turmas, a escola e a equipe, pois juntos descobrimos sobre o convívio, novas rotinas e exploração dos ambientes. Para muitas crianças dos 5º anos essa foi uma experiência muito rica e produtiva: A primeira atividade era fazer com que as crianças descobrissem que o Planeta todo faz parte de sistemas que integrados realizam uma só atividade e assim formam o nosso ecossistema: Montamos juntos um terrário cada criança fico incumbida de trazer algo para sala, um trouxe a argila, outros as pedras, outras a areia, a maioria trouxeram as sementes, montamos então o terrário. Quando este desafio é lançado de forma tranquila e prazerosa, certamente a criança terá boas referências para as próximas relações. Assim, com dedicação, acolhimento e muita aprendizagem, demos o pontapé inicial para vivenciar novas conquistas. Dividimos o nosso tempo em diversos momentos (atividade de exploração roda de conversa, atividades individuais, coletivas, atividades em cantos, atividades externas na sala, quadra, Pátio, biblioteca e Sala de informática). A chegada das crianças na sala é marcada pela exploração dos vídeos, cada criança tem a oportunidade de observar e relatar as experiências vividas com as atividades.
  2. 2. É fundamental para que as crianças verbalizem seus sentimentos de forma prazerosa e comecem a participar da rotina. A turma do 5º ano inicia o dia trocando experiências. Neste momento estão ampliando o repertório de palavras do vocabulário, além de socializar-se. Realizamos também os exercícios através de pesquisas, de atividades como, assistir vídeos que contribuirão bastante na realização dos relatórios dos alunos. . Na sala, são organizados cantinhos com, livros, revistas, folders, panfletos vídeos da internet etc. Esses momentos de exploração são vivenciados com grande independência. Inicialmente as crianças andavam pela sala fazendo o reconhecimento daquele novo espaço, depois começaram a passar pelo espaço explorando tudo sobre o assunto, logo depois íamos no terrario para que os mesmos pudessem reconhecer o que estava acontecendo com as sementinhas. Passado um mês do terrario pronto as crianças foram ver o que estava acontecendo com o mesmo, perceberão então que as sementes colocadas dentro do terrario não estavam se desenvolvendo como deveriam neste momento foi lançado outro desafio descobrir o que estava acontecendo. Rio Verde, 14 de março de 2014. Aluna (o): Ana Laura Carneiro dos Santos Relatório No mês passado fizemos um terrário colocamos várias sementes e insetos, as sementes brotaram só que logo morreram por falta de sol. Colocamos o terrário no sol e a semente de ata brotou. Os insetos que colocamos lá morreu, porque não havia alimentos, principalmente a aranha. Só sobreviveu só a lesma e as minhocas. À água que colocamos evaporou para a tampa e aconteceu o processo de condensação. Eu observei que as plantas morrerão, porque elas não têm espaços suficientes para crescer. Esse terrário foi montado para fazermos pesquisas para observamos o processo das plantas e o processo de condensação da água. No mês de abril vamos abrir o terrário para observarmos as mudanças que aconteceu com os insetos, plantas e a água. Nesta observação as crianças puderam ver que as plantinhas não estavam se desenvolvendo foi quando voltamos pra sala e começamos a questionar o que estava acontecendo algumas crianças falarão que a experiência estava lugar erado pois ali não estavam recebendo a luz do sol e precisavam ser colocadas
  3. 3. em um espaço onde a luz solar parte da alimentação das plantas pudesse chegar mudamos assim o terrario de lugar. Assim passadonovamente um mês fomos ver nossa experiência, as crianças que não haviam percebido esse detalhe viram e despertaram nelas o interesse pela observação, vimos então que a nossa experiência estava movimentando toda unidade as crianças do 5º ano e os demais da escola. O plástico transparente colocado sobre o recipiente que reproduz a vida natural no planeta apareceu furado. Os professores não repreenderam os alunos pela ação. Ao contrário, valorizaram o que foi, na verdade, a primeira intervenção da turma no experimento. O furo para a entrada de ar e água era a resposta prática da garotada a uma dúvida surgida durante a aula: será que as plantas e bichinhos como a minhoca, o tatu-bola e o caracol podem sobreviver em um ambiente fechado sem rega? Começaram a surgir então questões novas e nossos alunos se interessavam a pesquisar e responder as questões dos alunos de outras classes No vespertino temos crianças da Educação Infantil as mesmas ficaram super curiosas com o terrario as professoras aproveitarão a oportunidade e trabalhou com elas, a vida dentro deste terrario e como as plantas e os seres vivos estavam ali sobrevivendo. Assim toda unidade passou a fazer parte da experiência e tirar dela conhecimentos e novas curiosidades haviam inclusive adultos que se surpreenderam como os insetos colocados dentro do terrario poderiam sobreviver. Alguns alunos explicavam como tudo isso acontecia dentro do terrario e ficavam orgulhosos de participar de tamanha oportunidade de troca de experiência. Rio Verde, 14 de março de 2014. Aluna (o): Flayane do Nascimento Silva Relatório No mês passado montamos um terrário para observarmos cada substância das plantas. Hoje nós observámos que com a falta de sol algumas plantas morreram, a tia Geneci colocou no sol e os feijões se abriram de novo. Eu observei que as aranhas morreram porque não tinha alimento para ela viver, os outros animais sobreviveram porque lá dentro tinha alimentos para eles. A água que a tia jogou na terra evaporou na tampa. As plantas sobreviveram só que algumas que tinha morrido não sobreviveu os animais que estão lá dentro vai comer e as plantas vai virar adubo. O feijão germinou mais rápido porque ele é um dos elementos que crescem, nasce, reproduz e morre mais rápido. Começou a nascer uma plantinha de ata ela conseguiu se desenvolver depois de um tempo ela vai brotar e das muitas frutinhas. O terrário está ficando cheio de plantinhas que vai nascer cada vez mais. O terrário está muito bom porque ele vai ter um monte de frutinhas. A tia Geneci vai abrir em abril o terrário. Esse é o meu relatório sobre o terrário e em outros dias eu vou fazer outros.
  4. 4. Como fazer um terrário ? Aqui fizemos uma pesquisa onde as crianças puderam montar este terrario observar durante três meses e descobrirem que nosso planeta é um ecossistema onde tudo depende um do outro e que nossa participação nesse circulo e vital abrimos assim a curiosidade para essa grande experiência. Segue abaixo um modelo rico de terrario e como ele pode ser montado retirado da revista Casa Claúdia, 2013 Limpe o vidro por dentro e por fora. No fundo, faça uma camada de carvão fina e apenas no centro do recipiente. Somente a terra ficará visível no final. Adicione a casca de pínus, desenhando o relevo desejado. Jogue um pouco mais de carvão e misture-o à casca. Cubra a camada anterior, responsável pela drenagem, com a terra. Preencha também o espaço das laterais. Usando um papel toalha ou um pano umedecido, limpe a terra grudada nas paredes do vaso. Distribua as plantas: as maiores vão ao centro, e as menores, na parte mais externa. Finalize com pedaços de tijolo, gravetos e outros ornamentos. Molhe todas as plantas com um spray de 250 ml. Aproveite e borrife água a em alguma sujeira persistente. Seria menos trabalhoso relembrar em um esquema no quadro-negro como a água armazenada na terra se condensa e retorna em forma de chuva para ser novamente absorvida pelas plantas. Mas a equipe de professores optou por um caminho bem mais interessante. Os estudantes de 1ª a 4ª série compreenderam o funcionamento da natureza ao observar, dia a dia, a movimentação dos animais na terra e nas paredes do aquário, o crescimento das plantas e o ciclo da água. O terrário permite explorar, desde os primeiros anos, os cinco passos de uma investigação científica: observação, registro, questionamento, experimentação e
  5. 5. conclusão. É testando e comprovando que as crianças fazem ciência exatamente como os cientistas. O trabalho da escola faz parte do projeto Meio ambiente e viver nele, realizado pela Professora Geneci revê uma questão onde todos de uma unidade trabalhar em conjunto para enriquecimento do educando e da comunidade ondeestá inserido. Mais que a importância de os alunos observarem e levantarem hipóteses, os professores aprenderam que discutir, argumentar, ler e escrever são atividades a serem exploradas nas aulas de Ciências. Como? Nas discussões para a resolução de uma situação-problema e nos registros do experimento, por exemplo. "A alfabetização científica deve ser prioridade de todo projeto pedagógico. Para que as crianças descubram o mundo ao seu redor, o ideal é que o primeiro contato com os conceitos naturais aconteça de maneira divertida, investigativa e planejada", a nossa equipe da Emef Adelor visualizou com o projeto. Memorizar fatos isolados, fórmulas e termos técnicos, portanto, não funciona mais como estratégia de ensino. A garotada precisa de tempo e de oportunidade para observar, testar e trilhar caminhos errados. choveu no terrário! De onde veio a água? O projeto sobre meio ambiente começou em fevereiro de 2014, quando as classes dos 5º anos ampliaram seus conhecimentos de como é que o planeta
  6. 6. Terra é formado por água, terra e ar. Era preciso aprofundar esse conceito. Como funciona a vida? O que mantém plantas e animais vivos? Quando e como os seres humanos devem interferir na natureza? A primeira orientação é iniciar os trabalhos com problemas e questionamentos. Alunos e o que aconteceu depois,: "o atentados alunos perguntaram às turmas da tarde se o terrário delas deveria ficar aberto. Todas disseram que sim. As consequências da decisão, tomada coletivamente, seria observada nos dias seguintes: o solo secou, as plantas murcharam e os bichos fugiram ou morreram. Enquanto isso, o terrário fechado com plástico transparente estava com as paredes embaçadas, a terra úmida e as plantas molhadas. Tudo foi registrado pelos estudantes, em forma de desenhos e textos, servindo de avaliação Rio Verde, 28 de abril de 2014. Aluna (o): MarianaTeixeira Borges Relatório Final Com a experiência do terrario eu e meus colegas podemos observar como funciona a natureza. E também quando as plantas estavam na sombra sem nenhum sol batendo lá as plantas morreram mas quando colocamos no sol as plantinhas reviveram. Mas tem um porem os animais morreram e só sobraram as minhocas, as aranhas é que morreram por falta de alimento ou suja outro inseto pra ela comer. A minhoca ta viva pois ela come terra e ajuda as plantas a sobreviverem afofando a terra. Que colocamos lá evapora e se agrupa na tampa da caixa e depois caia em forma de chuva e isso ajudou as plantas. Isso foi o que eu aprendi sobre o terrario que eu e meus colegas com apoio da professora Geneci montamos em sala de aula. A professora, eu e meus colegas regamos a terra antes de fechar por isso a água mudas. . A garotada ficou mais intrigada. Se ninguém estava regando as plantas, de onde vinha aquela água? As turmas já tinham aprendido em outra atividade os estados da água e foi fácil, durante as discussões, chegar à conclusão de que a "chuva" foi causada pelos fenômenos da condensação e evaporação da água armazenada na terra e da transpiração das plantas. Agora, sim, as crianças, motivadas, tinham compreendido o ciclo da água na prática. Para aprender mais sobre o funcionamento daquele microcosmo criado em sala de aula, era preciso estudar um precioso elemento: o solo. A professora
  7. 7. pediu que cada estudante levasse à escola um pouco de terra do jardim de casa e de canteiros de rua. O objetivo da atividade era trabalhar novamente a observação importante procedimento científico ao confrontar as crianças com diferentes cores de solo. O segundo passo correspondia a mais uma etapa de um experimento a investigação. Os alunos manipularam a terra e sentiram que as amostras tinham diferentes características. "Por que uma é áspera e outra pegajosa? Qual dá mais liga?", perguntou Teodora. A turma descobriu, então, que o solo pode ser arenoso, argiloso e humoso. Questões desse tipo renderam discussões animadas. Enquanto as crianças apresentavam suas hipóteses e ouviam as dos colegas e faziam comparações e interpretações in loco, a professora trabalhava com relatórios que a cada observação era acrescentada novas palavras no vocabulário. Com o terrário, as crianças perceberam que a natureza funciona normalmente sem a interferência humana. Então, quando e como essa interferência deve acontecer? Diversas atividades foram desenvolvidas na horta da escola para o grupo confirmar os conceitos científicos aprendidos no terrário e tirar suas conclusões. foi possível trabalhar poluição, saúde e decomposição de folhas e animais em um canteiro reservado para a prática de compostagem. A turma aprendeu a usar restos de comida da cozinha da escola para produzir um solo rico em nutrientes para o desenvolvimento dos vegetais. Mas nem tudo acontece como o planejado. O ataque inesperado de formigas saúvas à horta exigiu a busca de soluções para combater a praga e salvar a produção de legumes e verduras. Agrotóxico? Nem pensar! Assim, receitas caseiras pesquisadas com os pais, como chá de folhas de fumo, salvaram parte dos vegetais. Mesmo assim,afrustraçãofoigeral! "A educação científica contribui para a formação de cidadãos responsáveis com o meio ambiente. Só um ensino prático e contextualizado possibilita isso!”, Tudo simples, barato. Como fazer um terrário ?
  8. 8. MATERIA NECESSÁRIO • 1 vasilha contêiner de 40 litros com tampa O solo • pedras variadas, areia, terra vermelha, terra preta, adubo orgânico. Os vegetais • 1 ou 2 mudas pequenas de plantas resistentes à falta de água, como suculentas ou grama de jardim, sementes variadas. Os animais • pequenos bichos, como minhoca, tatu-bola e joaninha, aranha, caramujo. As crianças fizeram durante este experimento algumas outras experiências em casa junto com seus familiares: Experimentação Pedi que os alunos deixem uma torneira pingando em casa – e determinem o tempo gasto para encher um litro d'água (ou o volume ocupado depois de uma hora de goteira pingando). A partir daí pode-se extrapolar o desperdício que ocorre com uma goteira durante um dia ou um mês. Estudar a água no Planeta Terra - ● o foco deve ser provar que embora o planeta tenha muita água: a maior parte é de água salgada (imprópria para o consumo humano)a quantidade de água doce é pequena e não está igualmente distribuída pelo planeta; grande parte dos produtos que consumimos utilizam água em uma ou várias etapas de sua produção água poluída não é água potável. Elaborar um Manual de Dicas para economizar água (deixe as ideias partirem das crianças)
  9. 9. Água * Escovando os dentes - desligue a água enquanto faz a escovação. * Lavando a louça - desligue a água enquanto ensaboa pratos, copos, talheres e panelas. * Tomando banho - nada de banhos muito longos e quando estiver se ensaboando,desligue a torneira. Energia * Desligue as luzes - ao sair do seu quarto, sala ou cozinha não esqueça de apagar asluzes. * Desligue aparelhos eletrônicos - não deixe a televisão, rádio ou computador ligado caso não esteja sendo utilizado. * Ar condicionado - utilize com moderação! * Lavando roupa suja - dedique dias da semana para lavar a roupa. Assim você utiliza a máquina de lavar em sua capacidade máxima, economizando energia e água ao mesmo tempo. * Passando roupa - também dedique dias da semana para passar roupa. Evitando assim, o liga e desliga. Lixo * Coleta seletiva - tenha uma atitude bacana. Programe a coleta seletiva na sua casa. É muito fácil, basta separar os lixos em: material orgânico, papel, metal, vidro e plástico. Desta forma, você estará fazendo uma grande contribuição à mãe natureza, já que este material será reciclado, ou seja, será reaproveitado para a fabricação de novos produtos. Lembre as crianças que a água passa também pela produção de energia e que o lixo que jogamos no meio ambiente polui solos e rios. Após assistirmos o vídeo “O caminho do lixo’ as crianças pediram para que fizéssemos um trabalho de reciclagem ou seja aproveitarmos a ocasião para trabalharmos com os vidros de azeitona e foi ai que surgiu a oportunidade de despertar neles o interesse pelos cinco R da sustentabilidade indicar o reaproveitamento ou a reutilização de um material que por algum motivo foi rejeitado. A partir da reciclagem diminuem a quantidade de lixo que é jogada na natureza e a quantidade de energia e de matéria-prima que é utilizada para a produção de novos produtos, ou seja reutilizar os vidros e coloca-los como enfeites em casa. Neste mês surgiu então a ideia de fazermos o trabalho com alguns materiais, da garrafinha pet surgiu a ideia de fazermos um bebedouro para beija –flor, dos vidros de azeitona fizemos uma lembrancinha para o dia das mães. Assistimos algum vídeo sugeridos pelo Projeto Agrinho e os alunos fizeram alembrancinhas para as mães. A oportunidade de despertar em nossos alunos É muito importante repensar hábitos de consumo e descarte. Será que o que você está comprando é algo de que realmente necessita? Será que algumas vezes você consome por impulso e acaba cometendo desperdício? Ao invés de comprar algo novo, você
  10. 10. não poderia reaproveitar algo que já tem? Você compra um tênis, um computador, uma peça de roupa nova, mas o que você faz com os antigos? Você os reaproveita ou joga no lixo comum? Como você descarta o lixo na sua casa? Você separa embalagens, matéria orgânica e óleo de cozinha usado, jogando no lixo apenas o que não for reutilizável ou reciclável? Essas e outras perguntas podem ser feitas aos alunos a fim de que eles repensem a maneira como estão consumindo e também como estão descartando o lixo que produzem.
  11. 11. E assim plantamos nossas mudinhas e ficamos encarregados de preserva- las e sempre um de nossos alunos vão até la e limpa e rega as mesmas . Percebendo a oportunidade de integrar nosso projeto com o projeto Agrinho começamos então a trabalhar com esporte e lazer, cidadania, e meio ambiente a professora da Biblioteca montou um subprojeto onde os alunos iriam ter acesso a informações sobre a copa durante as aulas na biblioteca. A ação era reunir o maior número de curiosidades a respeito da copa.
  12. 12. No dia cinco de junho foi lançado o Subprojeto Participando da copa na escola o lançamento foi com muita expectativa das crianças, pois o mesmo seria de muita alegria e descontração com a participação de toda comunidade escolar, as crianças foram para o pátio da escola e apresentaram as bandeiras dos países que participaram da copa. Apresentarão músicas relacionadas a copa, e a mascote da mesma cantamos o hino nacional. Na biblioteca a professora trabalhou com textos relacionados aos países visitantes, confeccionou um livro sobre essas curiosidades. Os professores de 1º a 5º ano fizeram atividades diferenciadas, algumas trabalharam com os símbolos da copa, os 5º anos montaram um mural com as bandeiras, e os resultados dos jogos, convidamos os país para participarem de um jogo de futebol, onde formamos dois times com pais, contamos com a colaboração do Modulo esportivo que cedeu o ambiente para realização da partida, um dos colaboradores trouxe os uniformes e assim fizemos a culminância do subprojeto no dia vinte seis de junho com a comunidade. No dia 27 as crianças foram para o mesmo ambiente e assim fizemos o fechamento do projeto com uma partida entre as turmas, foi muito bom, pois pudemos mostrar que com esporte e lazer nos transformamos a convivência das nossas crianças, com momentos de alegria e descontração.
  13. 13. SUBPROJETO- COPA NA ESCOLA professora: Geneci Oliveira Pereira
  14. 14. SUBPROJETO: COPA NA ESCOLA "O que mais me impressiona nos fracos é que eles precisam humilhar os outros para sentirem-se fortes. ’Mahatma Gandhi JUSTIFICATIVA A copa do mundo é um evento mundial sabendo disso não podíamos deixar que nossos alunos não participassem deste evento ,portanto decidimos trazer para a sala de aula mais conhecimento sobre este evento mundial podendo assim informar nossos alunos sobre as copas que já aconteceram e podendo assim transformar as nossas aulas em momentos de prazer. Sendo assim aos olhos do mundo, este evento também atrairá a atenção de toda a população brasileira, que irá sentir mais intensamente o clima da Copa. então, durante sua realização, a rotina do país será toda alterada; dias úteis se transformarão em feriados ou pontos facultativos; os noticiários estarão focados nas notícias esportivas e o verde e o amarelo tomarão conta da paisagem. Este evento, que não passará alheio a nenhum brasileiro, deve, então, ser integrado também ao ambiente escolar. Deste modo, a Copa do Mundo de 2014 configura-se como uma oportunidade ímpar de ampliar o conhecimento de mundo dos alunos, posto que este tema, por si só, terá grande destaque e atrairá as atenções de todos. Faz-se importante, assim, utilizar-se desse grandioso evento e relacioná-lo às mais variadas possibilidades de abordagens dos conteúdos curriculares da matemática, do português, da história, da sociologia, da geografia etc., e assim aumentar a participação do alunos na produção do seu próprio conhecimento Objetivo Geral Nosso objetivo é desenvolver nos alunos, por meio de temas motivadores, os conhecimentos sobre as competências curriculares por meio de um grande projeto interdisciplinar baseado ma realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil. Integrando os alunos a esse evento de importância histórica para o Brasil, é possível trabalhar de uma forma diferente e prazerosa os conteúdos curriculares de todas as disciplinas escolares, aumentando, assim, a potencialidade de sucesso na produção, aquisição e absorção desses conhecimentos. Objetivos específicos  Produção de textos individuais e coletivos;  Fazer leitura de noticiários: impresso ou virtual;  Pesquisar em jornais, livros, revistas ou Internet;  Criar, elaborar e expor textos em murais;  Apresentação de debates, seminários, cartazes, etc.  Estudar aspectos geográficos, econômicos e históricos das cidades brasileiras - sede (estado e região);
  15. 15.  Identificar os países que participam da Copa do mundo, suas capitais e localização.  Relacionar preservação e conservação do Meio ambiente com à copa – pontos positivos – (enfeites em geral, pintura, torcida) e negativos (poluição visual, sujeira).  Ler sobre tatu-bola e curiosidades (animais em extinção) e outros que servirão de mascote em copas passadas.  Cuidar do corpo com alimentos e dietas saudáveis – Pirâmide alimentar anabolizantes.  Pesquisar sobre a alimentação de um atleta.  Dicas saudáveis de alimentos, que fazem bem para o nosso. RECURSOS UTILIZADOS: - Atividades matemáticas orais e escritas; - Jogos online - Músicas - Pintura e recortes - Poema - Roda da conversa - Pesquisas, - Elaboração de texto espontâneo - Textos de diversos gêneros, referente ao tema abordado, - Vídeos - Confecção de viseiras - Desenhos livres sobre a copa - Hino Nacional - Exposição de trabalhos: mural -TCs “Atrás de cada jogada, esquema tático, vitória ou derrota, estará o toque daquele que mais entende de futebol, o treinador.”Tele Santana. Cronograma de atividades Atividades Data Detalhamento Lançamento 05/05  Juntamente com as professoras formar o lançamento com uma manhã recreativa onde os alunos farão um momento de decoração da escola para o inicio dos jogos, com lanche especial. Atividades durante o desenvolvimento do projeto. 05/05 a 27/06  Produção de textos individuais e coletivos;  Lleitura de noticiários: impresso ou virtual;  Pesquisa em jornais, livros, revistas ou Internet;  Criação, elaborar e expor textos em murais;
  16. 16.  Apresentação de debates, seminários, cartazes, etc.  Estudando aspectos geográficos, econômicos e históricos das cidades brasileiras - sede (estado e região);  Identificação dos países que participam da Copa do mundo, suas capitais e localização.  Relação entre preservação e conservação do Meio ambiente com à copa – pontos positivos – (enfeites em geral, pintura, torcida) e negativos (poluição visual, sujeira).  Leituras informativas sobre tatu-bola e curiosidades (animais em extinção) e outros que servirão de mascote em copas passadas.  Como cuidar do corpo com alimentos e dietas saudáveis – Pirâmide alimentar anabolizantes.  Na internet pesquisar dicas saudáveis de alimentos, que fazem bem para o nosso e sobre a alimentação de um atleta. . 26/06  Dia D da partida de futebol entre os País dos alunos do 5º anos no Modulo esportivo. 27/06  Encerramento;  Dia D da partida de futebol entre os alunos dos 5º anos no Modulo esportivo.

×