SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Prof. Eduardo Pereira Machado
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
Período SimplesPeríodo Simples
Todos esperam sua volta.Todos esperam sua volta.
Período CompostoPeríodo Composto
Todos esperam que você volte.Todos esperam que você volte.
A comparação entre ambas permite concluir que:A comparação entre ambas permite concluir que:
1.1. No período simples, a função de objeto direto é exercida por um termo:No período simples, a função de objeto direto é exercida por um termo: sua volta.sua volta.
2.2. No período composto, a função de objeto direto é exercida por uma oração inteira:No período composto, a função de objeto direto é exercida por uma oração inteira: queque
você volte.você volte. Ou seja, a segunda oração funciona como termo da primeira.Ou seja, a segunda oração funciona como termo da primeira.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
ORAÇÃO SUBORDINADAORAÇÃO SUBORDINADA
Toda a oração que funciona como termo (sujeito, objeto, adjunto adverbial etc.) deToda a oração que funciona como termo (sujeito, objeto, adjunto adverbial etc.) de
outra oração.outra oração.
ORAÇÃO PRINCIPALORAÇÃO PRINCIPAL
Toda oração que tem associada a ela, uma (ou mais de uma) oração subordinada.Toda oração que tem associada a ela, uma (ou mais de uma) oração subordinada.
No período composto, temos, portanto:No período composto, temos, portanto:
Todos esperamTodos esperam que você volte.que você volte.
oração oraçãooração oração
principal subordinadaprincipal subordinada
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
Compare:Compare:
Esta situação exigeEsta situação exige cautelacautela..
cautelacautela  termo com função sintática determo com função sintática de objeto diretoobjeto direto e pertencente à classee pertencente à classe
dosdos substantivos.substantivos.
Esta situação exigeEsta situação exige que sejamos cautelososque sejamos cautelosos..
que sejamos cautelososque sejamos cautelosos  oração com função sintática deoração com função sintática de objeto diretoobjeto direto e equi-e equi-
valente ao substantivovalente ao substantivo cautela.cautela.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como sujeitosujeito da oração principal.da oração principal.
Convém que você esteja aqui amanhã.Convém que você esteja aqui amanhã.
Os verbos que comumente aparecem nesse tipo de oração são:Os verbos que comumente aparecem nesse tipo de oração são:
• os usados na terceira pessoa do singular – ser, admirar, preocupar, cumprir,os usados na terceira pessoa do singular – ser, admirar, preocupar, cumprir,
acontecer, parecer, convir, urgir, importar etc.;acontecer, parecer, convir, urgir, importar etc.;
• os que se apresentam na voz passiva, tanto na analítica como na sintética –os que se apresentam na voz passiva, tanto na analítica como na sintética –
esperar, saber, provar, decidir, constatar, anunciar, dizer etc.esperar, saber, provar, decidir, constatar, anunciar, dizer etc.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como objeto diretoobjeto direto da oração principal.da oração principal.
Nós vimos quem nos atacou no meio da noite.Nós vimos quem nos atacou no meio da noite.
Ela admitiu que errou.Ela admitiu que errou.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É a oração que completa um verbo transitivo indireto presente na oração principal.É a oração que completa um verbo transitivo indireto presente na oração principal.
Normalmente é introduzida pela preposição exigida pelo verbo.Normalmente é introduzida pela preposição exigida pelo verbo.
O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.
Na oração objetiva indireta, é comum a omissão da preposição, como em:Na oração objetiva indireta, é comum a omissão da preposição, como em:
O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como complementocomplemento de um substantivo ou de um adjetivode um substantivo ou de um adjetivo
da oração principal. Também é regida por preposição, embora ela possa ser omi-da oração principal. Também é regida por preposição, embora ela possa ser omi-
tida.tida.
Ficava-me a certeza de que ali havia vários trabalhos.Ficava-me a certeza de que ali havia vários trabalhos.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como predicativopredicativo da oração principal, na qual aparece oda oração principal, na qual aparece o
verbo de ligação, mais comumente o verboverbo de ligação, mais comumente o verbo serser..
O certo é que ficariam sozinhos uma parte da festa.O certo é que ficariam sozinhos uma parte da festa.
Nosso medo era que você reagisse agressivamente.Nosso medo era que você reagisse agressivamente.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como apostoaposto de um termo da oração principal.de um termo da oração principal.
A ele só interessava uma coisa: que todo o dinheiro estivesse em suas mãos.A ele só interessava uma coisa: que todo o dinheiro estivesse em suas mãos.
Meu sonho, que eles voltassem, não se realizou.Meu sonho, que eles voltassem, não se realizou.
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
SUJEITO SUBJETIVA
OBJETO DIRETO OBJETIVA DIRETA
OBJETO INDIRETO OBJETIVA INDIRETA
PREDICATIVO PREDICATIVA
COMPLEMENTO
NOMINAL
COMPLETIVA
NOMINAL
APOSTO APOSITIVA
LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO
Classifique as orações dos períodos abaixo:Classifique as orações dos períodos abaixo:
a.a. O Instituto de Pesquisa detecta que metade dos americanos se incomoda com a poucaO Instituto de Pesquisa detecta que metade dos americanos se incomoda com a pouca
ênfase ao lazer.ênfase ao lazer.
b.b. A atuação do time deixou a certeza de que sempre existe a chance de vitória.A atuação do time deixou a certeza de que sempre existe a chance de vitória.
c.c. Insisto em que o enfoque econômico-financeiro é importante na área da saúde.Insisto em que o enfoque econômico-financeiro é importante na área da saúde.
d.d. A verdade é que a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.A verdade é que a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.
e.e. A verdade é uma só: a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.A verdade é uma só: a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.
f.f. Leia no jornal a notícia de que um homem morreu de fome.Leia no jornal a notícia de que um homem morreu de fome.
g.g. Dizem que o vestibular vai ser eliminado.Dizem que o vestibular vai ser eliminado.
h.h. Tenho certeza de que não vou mudar de escola.Tenho certeza de que não vou mudar de escola.
i.i. O problema é só um: que eu não estudei para a prova.O problema é só um: que eu não estudei para a prova.
j.j. É fundamental que participem do debate.É fundamental que participem do debate.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Flávio Ferreira
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
Solange
 
Transformação ativa-passiva
Transformação ativa-passivaTransformação ativa-passiva
Transformação ativa-passiva
António Mateus
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
patrícia silva
 
Frase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passivaFrase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passiva
tessvalente
 

Mais procurados (18)

Vozes verbais e concordância verbal benjamin, bernardo, gabriel, guilherme ...
Vozes verbais e concordância verbal   benjamin, bernardo, gabriel, guilherme ...Vozes verbais e concordância verbal   benjamin, bernardo, gabriel, guilherme ...
Vozes verbais e concordância verbal benjamin, bernardo, gabriel, guilherme ...
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes verbais ppt
Vozes verbais pptVozes verbais ppt
Vozes verbais ppt
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Transformação ativa-passiva
Transformação ativa-passivaTransformação ativa-passiva
Transformação ativa-passiva
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
 
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
 
Frase activa e frase passiva
Frase activa e frase passivaFrase activa e frase passiva
Frase activa e frase passiva
 
Present perfect
Present perfectPresent perfect
Present perfect
 
Frase activa e a passiva
Frase activa e a passivaFrase activa e a passiva
Frase activa e a passiva
 
Frase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passivaFrase ativa e frase passiva
Frase ativa e frase passiva
 

Semelhante a Oracoessubstantivas

Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Vídeo Aulas Apoio
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
nixsonmachado
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
nixsonmachado
 
Classes Gramaticais
Classes GramaticaisClasses Gramaticais
Classes Gramaticais
guest7174ad
 

Semelhante a Oracoessubstantivas (20)

Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Análise do período simples
Análise do período simplesAnálise do período simples
Análise do período simples
 
Predicados
PredicadosPredicados
Predicados
 
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
Português - Orações Subordinadas - Parte II - CentroApoio.com - Vídeo Aulas
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
 
Sintaxe
SintaxeSintaxe
Sintaxe
 
Trabalho de Recuperação 1° Semestre
Trabalho de Recuperação 1° Semestre Trabalho de Recuperação 1° Semestre
Trabalho de Recuperação 1° Semestre
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
 
Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2
 
Português - Termos Essenciais da Oração - Sujeito e Predicado - CentroApoio.c...
Português - Termos Essenciais da Oração - Sujeito e Predicado - CentroApoio.c...Português - Termos Essenciais da Oração - Sujeito e Predicado - CentroApoio.c...
Português - Termos Essenciais da Oração - Sujeito e Predicado - CentroApoio.c...
 
Orações subordinadas adjetivas 10 11 12
Orações subordinadas adjetivas 10 11 12Orações subordinadas adjetivas 10 11 12
Orações subordinadas adjetivas 10 11 12
 
Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1Prof magarete aula_1
Prof magarete aula_1
 
Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
 
Classes Gramaticais
Classes GramaticaisClasses Gramaticais
Classes Gramaticais
 
Classes Gramaticais
Classes GramaticaisClasses Gramaticais
Classes Gramaticais
 
Período Simples
Período Simples Período Simples
Período Simples
 
Período Simples
Período SimplesPeríodo Simples
Período Simples
 
Trabalho de inglês
Trabalho de inglêsTrabalho de inglês
Trabalho de inglês
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 

Mais de Flávio Ferreira (20)

Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Or278200918405
Or278200918405Or278200918405
Or278200918405
 
Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41
 
A mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdfA mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdf
 
06 periodo composto_2
06 periodo composto_206 periodo composto_2
06 periodo composto_2
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoes
 
O pequeno-principe
O pequeno-principeO pequeno-principe
O pequeno-principe
 
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bauRegulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
Reformaortografica
ReformaortograficaReformaortografica
Reformaortografica
 
Acordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rciaAcordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rcia
 
2
22
2
 
1
11
1
 
1
11
1
 
Vozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serieVozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serie
 
Advérbios 7 ano
Advérbios 7 anoAdvérbios 7 ano
Advérbios 7 ano
 
130737945351272 adverbio i
130737945351272 adverbio i130737945351272 adverbio i
130737945351272 adverbio i
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 

Oracoessubstantivas

  • 2. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO Período SimplesPeríodo Simples Todos esperam sua volta.Todos esperam sua volta. Período CompostoPeríodo Composto Todos esperam que você volte.Todos esperam que você volte. A comparação entre ambas permite concluir que:A comparação entre ambas permite concluir que: 1.1. No período simples, a função de objeto direto é exercida por um termo:No período simples, a função de objeto direto é exercida por um termo: sua volta.sua volta. 2.2. No período composto, a função de objeto direto é exercida por uma oração inteira:No período composto, a função de objeto direto é exercida por uma oração inteira: queque você volte.você volte. Ou seja, a segunda oração funciona como termo da primeira.Ou seja, a segunda oração funciona como termo da primeira.
  • 3. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO ORAÇÃO SUBORDINADAORAÇÃO SUBORDINADA Toda a oração que funciona como termo (sujeito, objeto, adjunto adverbial etc.) deToda a oração que funciona como termo (sujeito, objeto, adjunto adverbial etc.) de outra oração.outra oração. ORAÇÃO PRINCIPALORAÇÃO PRINCIPAL Toda oração que tem associada a ela, uma (ou mais de uma) oração subordinada.Toda oração que tem associada a ela, uma (ou mais de uma) oração subordinada. No período composto, temos, portanto:No período composto, temos, portanto: Todos esperamTodos esperam que você volte.que você volte. oração oraçãooração oração principal subordinadaprincipal subordinada
  • 4. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO Compare:Compare: Esta situação exigeEsta situação exige cautelacautela.. cautelacautela  termo com função sintática determo com função sintática de objeto diretoobjeto direto e pertencente à classee pertencente à classe dosdos substantivos.substantivos. Esta situação exigeEsta situação exige que sejamos cautelososque sejamos cautelosos.. que sejamos cautelososque sejamos cautelosos  oração com função sintática deoração com função sintática de objeto diretoobjeto direto e equi-e equi- valente ao substantivovalente ao substantivo cautela.cautela.
  • 5. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como sujeitosujeito da oração principal.da oração principal. Convém que você esteja aqui amanhã.Convém que você esteja aqui amanhã. Os verbos que comumente aparecem nesse tipo de oração são:Os verbos que comumente aparecem nesse tipo de oração são: • os usados na terceira pessoa do singular – ser, admirar, preocupar, cumprir,os usados na terceira pessoa do singular – ser, admirar, preocupar, cumprir, acontecer, parecer, convir, urgir, importar etc.;acontecer, parecer, convir, urgir, importar etc.; • os que se apresentam na voz passiva, tanto na analítica como na sintética –os que se apresentam na voz passiva, tanto na analítica como na sintética – esperar, saber, provar, decidir, constatar, anunciar, dizer etc.esperar, saber, provar, decidir, constatar, anunciar, dizer etc.
  • 6. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como objeto diretoobjeto direto da oração principal.da oração principal. Nós vimos quem nos atacou no meio da noite.Nós vimos quem nos atacou no meio da noite. Ela admitiu que errou.Ela admitiu que errou.
  • 7. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É a oração que completa um verbo transitivo indireto presente na oração principal.É a oração que completa um verbo transitivo indireto presente na oração principal. Normalmente é introduzida pela preposição exigida pelo verbo.Normalmente é introduzida pela preposição exigida pelo verbo. O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons. Na oração objetiva indireta, é comum a omissão da preposição, como em:Na oração objetiva indireta, é comum a omissão da preposição, como em: O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.O ator reclamava de que seus papéis em novela não eram bons.
  • 8. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como complementocomplemento de um substantivo ou de um adjetivode um substantivo ou de um adjetivo da oração principal. Também é regida por preposição, embora ela possa ser omi-da oração principal. Também é regida por preposição, embora ela possa ser omi- tida.tida. Ficava-me a certeza de que ali havia vários trabalhos.Ficava-me a certeza de que ali havia vários trabalhos.
  • 9. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como predicativopredicativo da oração principal, na qual aparece oda oração principal, na qual aparece o verbo de ligação, mais comumente o verboverbo de ligação, mais comumente o verbo serser.. O certo é que ficariam sozinhos uma parte da festa.O certo é que ficariam sozinhos uma parte da festa. Nosso medo era que você reagisse agressivamente.Nosso medo era que você reagisse agressivamente.
  • 10. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO É aquela que funciona comoÉ aquela que funciona como apostoaposto de um termo da oração principal.de um termo da oração principal. A ele só interessava uma coisa: que todo o dinheiro estivesse em suas mãos.A ele só interessava uma coisa: que todo o dinheiro estivesse em suas mãos. Meu sonho, que eles voltassem, não se realizou.Meu sonho, que eles voltassem, não se realizou.
  • 11. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO SUJEITO SUBJETIVA OBJETO DIRETO OBJETIVA DIRETA OBJETO INDIRETO OBJETIVA INDIRETA PREDICATIVO PREDICATIVA COMPLEMENTO NOMINAL COMPLETIVA NOMINAL APOSTO APOSITIVA
  • 12. LÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADOLÍNGUA PORTUGUESA – PROF. EDUARDO PEREIRA MACHADO Classifique as orações dos períodos abaixo:Classifique as orações dos períodos abaixo: a.a. O Instituto de Pesquisa detecta que metade dos americanos se incomoda com a poucaO Instituto de Pesquisa detecta que metade dos americanos se incomoda com a pouca ênfase ao lazer.ênfase ao lazer. b.b. A atuação do time deixou a certeza de que sempre existe a chance de vitória.A atuação do time deixou a certeza de que sempre existe a chance de vitória. c.c. Insisto em que o enfoque econômico-financeiro é importante na área da saúde.Insisto em que o enfoque econômico-financeiro é importante na área da saúde. d.d. A verdade é que a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.A verdade é que a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos. e.e. A verdade é uma só: a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos.A verdade é uma só: a situação do trabalhador brasileiro piorou muito nos últimos anos. f.f. Leia no jornal a notícia de que um homem morreu de fome.Leia no jornal a notícia de que um homem morreu de fome. g.g. Dizem que o vestibular vai ser eliminado.Dizem que o vestibular vai ser eliminado. h.h. Tenho certeza de que não vou mudar de escola.Tenho certeza de que não vou mudar de escola. i.i. O problema é só um: que eu não estudei para a prova.O problema é só um: que eu não estudei para a prova. j.j. É fundamental que participem do debate.É fundamental que participem do debate.