SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Marcas da oração subordinada adverbial
A cidade será evacuada caso o furacão mude de rumo.
• Sempre vêm associadas a um verbo da oração principal.
• São introduzidas por conjunções subordinativas (porque,
quando, caso, embora...) ou por locuções que equivalem a
conjunções (para que, mesmo que, à medida que, desde
que...).
• Não são permutáveis, como as substantivas, por um
pronome substantivo (isso).
Oração subordinada adverbial causal
Árvores e casas caíram porque um vendaval assolou a cidade.
Oração subordinada adverbial causal
• Principais conjunções ou conectores que estabelecem
relação de causa: porque; visto que; já que; como.
• Quando se usa o conector como para estabelecer relação de
causa entre duas orações, a posição da oração causal é fixa:
sempre antes da oração principal. Exemplo:
Como a cortiça é mais leve do que a água, os objetos
fabricados com esse material flutuam nos lagos e rios.
Oração subordinada adverbial consecutiva
• Indica consequência.
A única conjunção
consecutiva é o que,
sempre precedida de
alguma palavra
intensificadora dentro da
oração principal:
• tão... que;
• tamanho... que;
Passou um vendaval tão violento, que árvores e casas caíram.
Obs.: como os conceitos de
causa e consequência são
correlatos, um não existe
sem o outro. Quando a
oração adverbial indica
causa, a principal indica
consequência e vice-versa.
Exemplos:
O incêndio se propagou rapidamente, porque o material era inflamável.
• Oração principal
• Indica consequência decorrente
do que diz a adverbial
• Oração subordinada adverbial
causal
• Indica a causa que provocou o
evento indicado na oração
principal
O material era tão inflamável, que o incêndio se propagou rapidamente.
• Oração principal
• Indica causa que provocou
o fenômeno relatado na
adverbial
• Oração subordinada adverbial
consecutiva
• Indica o fenômeno decorrente
(consequente) do que a oração principal
relata
Oração subordinada adverbial final
• Indica finalidade.
Eles se esforçaram para alcançar bons resultados.
• Finalidade é a intenção que se tem quando se pratica um
ato.
• Distingue-se da consequência porque esta é o resultado
obtido por uma ação; a finalidade pode ser atingida ou não.
• Principais conjunções ou locuções conjuntivas finais:
para; para que; que; a fim de que; porque.
Oração subordinada adverbial condicional
• Indica uma condição.
Se não for verdadeira, a notícia prejudicará muita gente.
• Condição, nesse caso, é algo que depende de outra coisa
para
ocorrer.
• Principais conjunções ou conectores condicionais:
se; caso; desde que; contanto que; sem que (= se não).
Oração subordinada adverbial concessiva
• Indica uma concessão.
Embora estivéssemos em pleno dia, quase nada se enxergava.
• Concessão, nesse caso, é o ato de conceder um argumento
contrário ao relato contido na oração principal.
• Principais conjunções ou locuções conjuntivas concessivas:
embora; ainda que; conquanto; mesmo que; por mais que;
por menos que; se bem que (= ainda que).
Oração subordinada adverbial conformativa
• Indica conformidade.
Ocorreram pancadas de chuva conforme previa a
meteorologia.
• Conformidade é uma relação de correspondência
(concordância)
entre dois episódios.
• Principais conjunções conformativas:
conforme; segundo; como (= conforme).
Oração subordinada adverbial comparativa
• Estabelece relação de comparação.
Ela se movia tal qual uma bailarina.
• Comparação consiste em colocar dois polos lado a lado para
avaliar a semelhança ou a diferença entre ambos, sob um
aspecto que eles possuem em comum.
• Principais conjunções comparativas:
como; que (sempre precedido dos advérbios menos ou
mais);
Oração subordinada adverbial proporcional
• Estabelece relação de proporção.
A coluna de mercúrio sobe à medida que a temperatura
aumenta.
• Proporção, nesse contexto, consiste numa relação entre dois
polos, tal que toda alteração em um implica alteração em
outro.
• Principais conjunções ou locuções conjuntivas proporcionais:
à proporção que; à medida que; quanto menos; quanto
mais).
Oração subordinada adverbial temporal
• Indica anterioridade, simultaneidade e
posterioridade em relação à oração principal.
Ela já veio com a canja antes que você trouxesse a galinha.
• Principais conjunções ou locuções conjuntivas temporais:
quando; enquanto; apenas; mal; antes que; logo que;
depois que; até que; sempre que.
ORAÇÕES SUBORDINADAS
REDUZIDAS
Orações subordinadas
• substantivas
• adverbiais
• adjetivas
podem associar-se à oração
principal sem nenhum conector
(conjunção, locução conjuntiva
ou pronome relativo)
Orações subordinadas reduzidas
• infinitivo
• particípio
• gerúndio
Apresentam o verbo no
Orações subordinadas reduzidas:
Oração subordinada reduzida de infinitivo
O governo mandou investigar as denúncias.
Oração subordinada desdobrada
O governo mandou que investigassem as denúncias.
Oração subordinada substantiva objetiva direta
reduzida de infinitivo
Oração subordinada substantiva objetiva direta
Oração subordinada reduzida de particípio
Perdeu o trem por estar atrasado.
Oração subordinada desdobrada
Oração subordinada adverbial causal reduzida de
particípio
Perdeu o trem porque estava atrasado.
Oração subordinada adverbial causal
Oração subordinada reduzida de gerúndio
Estava lá um peregrino rezando fervoroso.
Oração subordinada desdobrada
Oração subordinada adjetiva restritiva
reduzida de gerúndio
Estava lá um peregrino que rezava fervoroso.
Oração subordinada adjetiva restritiva
ORAÇÕES COORDENADAS
• Na coordenação não há um tronco de onde sai uma ramificação.
• Entre termos coordenados não há um subordinante e um
subordinado.
• A coordenação, como a subordinação, pode ocorrer tanto entre dois
termos de uma oração, quanto entre duas orações de um período.
Amor
e são sentimentos nem sempre
excludentes.ódio
Nos varejões se encontram
frutas
boas
e
baratas.
sujeito
adj. adnominal
• Não apenas os termos de uma oração podem coordenar-se entre si,
mas também uma oração pode vir coordenada a outra.
• A coordenada não desempenha nenhuma função sintática em relação
a qualquer termo de outra oração.
A população mundial vem crescendo
e
as estatísticas provam esse fato.
Orações coordenadas sindéticas
• A coordenada introduzida
por um conector
(conjunção coordenativa)
chama-se
coordenada sindética
(do grego síndeton =
elemento de ligação).
E zumbia, e voava,
E voava, e zumbia.
Machado de Assis
E zumbia
E voava
E voava
E zumbia
Orações coordenadas assindéticas
E zumbia, e voava,
E voava, e zumbia.
Esses dois versos de Machado de Assis
contêm quatro orações que poderiam
vir sem nenhuma conjunção:
Zumbia, voava, voava, zumbia.
• Quando uma coordenada não vem introduzida por
conjunção,
ela é chamada de coordenada assindética.
• A Nomenclatura Gramatical Brasileira não subclassifica as
orações coordenadas assindéticas.
• As orações coordenadas sindéticas são classificadas em
cinco tipos:
Oração coordenada sindética aditiva
• Mantém com a oração anterior uma relação de
adição.
A terra é fértil e os frutos são produzidos em
quantidade.
oração coordenada assindética.
oração coordenada sindética aditiva.
• Principais conjunções aditivas:
e; nem; mas (seguido de também).
Oração coordenada sindética adversativa
• Mantém com a oração anterior uma relação de
adversidade ou de oposição.
A terra é fértil, mas as colheitas são ruins.
oração coordenada assindética.
oração coordenada sindética adversativa.
• Principais conjunções ou conectores adversativos:
mas; porém; contudo; todavia; entretanto; no
entanto.
Oração coordenada sindética adversativa
A coordenada adversativa
tem função
argumentativa.
Ele rouba, mas faz.
Por isso vou votar nele.
Ele faz, mas rouba.
Por isso não vou votar nele.
Disposta à direita do
conector, tem peso
argumentativo sempre
superior ao dado contido
na oração anterior.
Oração coordenada sindética adversativa
• Contém uma contradição forte.
• Tem posição fixa. Não pode ser intercalada.
Romário já está velho, mas é um supercraque.
Oração subordinada adverbial concessivaOração subordinada adverbial concessiva
• Contém uma contradição fraca. Não invalida o que se diz
na oração principal.
• Admite anteposição ou intercalação.
Romário é um supercraque, embora já esteja velho.
Oração coordenada sindética alternativa
• Estabelece com a oração anterior uma relação de
alternância.
Eu deveria seguir à direita, ou tomar a direção oposta.
oração coordenada assindética.
oração coordenada sindética adversativa.
• Principais conjunções alternativas:
ou (repetida ou não nas coordenadas)
já; quer; seja (sempre vêm repetidas).
Oração coordenada sindética explicativa
• Contém um argumento para justificar ou confirmar
o dado da oração anterior.
Algo grave ocorreu, pois o médico nunca atrasa.
oração coordenada assindética.
oração coordenada sindética explicativa.
• Principais conjunções ou conectores explicativos:
pois (sempre antes do verbo); já que; visto que;
porque (com o sentido de pois).
Oração coordenada sindética conclusiva
• Extrai uma conclusão daquilo que foi relatado na
oração anterior.
Aquele ovo flutua na água, portanto está estragado.
oração coordenada assindética.
oração coordenada sindética conclusiva.
• Principais conjunções conclusivas:
portanto; logo; então; por conseguinte;
pois (sempre depois do verbo).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
 
Sintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simplesSintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simples
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Numeral
NumeralNumeral
Numeral
 
Sintaxe Volume 1
Sintaxe Volume 1Sintaxe Volume 1
Sintaxe Volume 1
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Regência verbal
Regência verbalRegência verbal
Regência verbal
 
Verbos transitivos e instransitivos
Verbos transitivos e instransitivosVerbos transitivos e instransitivos
Verbos transitivos e instransitivos
 
Análise sintática
Análise sintáticaAnálise sintática
Análise sintática
 
Discurso citado
Discurso citadoDiscurso citado
Discurso citado
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Formação de palavras
Formação de palavrasFormação de palavras
Formação de palavras
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
vozes verbais.ppt
vozes verbais.pptvozes verbais.ppt
vozes verbais.ppt
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Slides argumentação
Slides argumentaçãoSlides argumentação
Slides argumentação
 

Semelhante a 06 periodo composto_2

Orações coodenadas 2016
Orações coodenadas 2016Orações coodenadas 2016
Orações coodenadas 2016Claudia Ribeiro
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisKaren Olivan
 
Advérbios e preposições
Advérbios e preposiçõesAdvérbios e preposições
Advérbios e preposiçõesBlog Estudo
 
Oracoes subordinadas.pptx
Oracoes subordinadas.pptxOracoes subordinadas.pptx
Oracoes subordinadas.pptxFtimaDantas7
 
Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Christiane Queiroz
 
Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais
  Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais  Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais
Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiaisFernanda Maite dos Passos
 
Período composto - análise sintática
Período composto - análise sintáticaPeríodo composto - análise sintática
Período composto - análise sintáticaAndriane Cursino
 
Oração subordinada
Oração subordinadaOração subordinada
Oração subordinadaJomari
 
Oração subordinada
Oração subordinadaOração subordinada
Oração subordinadaJomari
 
Lingua Portuguesa - Coesão textual interpretação de texto
Lingua Portuguesa - Coesão textual  interpretação de textoLingua Portuguesa - Coesão textual  interpretação de texto
Lingua Portuguesa - Coesão textual interpretação de textoVanessaMMiranda1
 
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptx
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptxCONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptx
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptxmarcelo593741
 
Oracoes subordinadas adverbial 02
Oracoes subordinadas adverbial 02Oracoes subordinadas adverbial 02
Oracoes subordinadas adverbial 02Ajudar Pessoas
 
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfSlide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfthaisayumi2
 

Semelhante a 06 periodo composto_2 (20)

06 periodo composto_2
06 periodo composto_206 periodo composto_2
06 periodo composto_2
 
Orações coodenadas 2016
Orações coodenadas 2016Orações coodenadas 2016
Orações coodenadas 2016
 
Frase complexa
Frase complexaFrase complexa
Frase complexa
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiais
 
Advérbios e preposições
Advérbios e preposiçõesAdvérbios e preposições
Advérbios e preposições
 
Oracoes subordinadas.pptx
Oracoes subordinadas.pptxOracoes subordinadas.pptx
Oracoes subordinadas.pptx
 
Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais
  Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais  Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais
Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais
 
Oracao subordinada adverbial
Oracao subordinada adverbialOracao subordinada adverbial
Oracao subordinada adverbial
 
Período composto - análise sintática
Período composto - análise sintáticaPeríodo composto - análise sintática
Período composto - análise sintática
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 
8 ano
8 ano8 ano
8 ano
 
Oração subordinada
Oração subordinadaOração subordinada
Oração subordinada
 
Oração subordinada
Oração subordinadaOração subordinada
Oração subordinada
 
Lingua Portuguesa - Coesão textual interpretação de texto
Lingua Portuguesa - Coesão textual  interpretação de textoLingua Portuguesa - Coesão textual  interpretação de texto
Lingua Portuguesa - Coesão textual interpretação de texto
 
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptx
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptxCONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptx
CONJUNCAO-PRONOME-RELATIVO-DIARIO-DE-VIAGEM.pptx
 
Oracoes subordinadas adverbial 02
Oracoes subordinadas adverbial 02Oracoes subordinadas adverbial 02
Oracoes subordinadas adverbial 02
 
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfSlide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
 
Coord sub
Coord sub Coord sub
Coord sub
 

Mais de Flávio Ferreira (20)

Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Or278200918405
Or278200918405Or278200918405
Or278200918405
 
Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41
 
A mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdfA mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdf
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoes
 
Oracoessubstantivas
OracoessubstantivasOracoessubstantivas
Oracoessubstantivas
 
O pequeno-principe
O pequeno-principeO pequeno-principe
O pequeno-principe
 
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bauRegulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
Reformaortografica
ReformaortograficaReformaortografica
Reformaortografica
 
Acordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rciaAcordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rcia
 
2
22
2
 
1
11
1
 
1
11
1
 
Vozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serieVozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serie
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 

Último

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 

Último (20)

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 

06 periodo composto_2

  • 1. Marcas da oração subordinada adverbial A cidade será evacuada caso o furacão mude de rumo. • Sempre vêm associadas a um verbo da oração principal. • São introduzidas por conjunções subordinativas (porque, quando, caso, embora...) ou por locuções que equivalem a conjunções (para que, mesmo que, à medida que, desde que...). • Não são permutáveis, como as substantivas, por um pronome substantivo (isso).
  • 2. Oração subordinada adverbial causal Árvores e casas caíram porque um vendaval assolou a cidade.
  • 3. Oração subordinada adverbial causal • Principais conjunções ou conectores que estabelecem relação de causa: porque; visto que; já que; como. • Quando se usa o conector como para estabelecer relação de causa entre duas orações, a posição da oração causal é fixa: sempre antes da oração principal. Exemplo: Como a cortiça é mais leve do que a água, os objetos fabricados com esse material flutuam nos lagos e rios.
  • 4. Oração subordinada adverbial consecutiva • Indica consequência. A única conjunção consecutiva é o que, sempre precedida de alguma palavra intensificadora dentro da oração principal: • tão... que; • tamanho... que; Passou um vendaval tão violento, que árvores e casas caíram. Obs.: como os conceitos de causa e consequência são correlatos, um não existe sem o outro. Quando a oração adverbial indica causa, a principal indica consequência e vice-versa. Exemplos:
  • 5. O incêndio se propagou rapidamente, porque o material era inflamável. • Oração principal • Indica consequência decorrente do que diz a adverbial • Oração subordinada adverbial causal • Indica a causa que provocou o evento indicado na oração principal O material era tão inflamável, que o incêndio se propagou rapidamente. • Oração principal • Indica causa que provocou o fenômeno relatado na adverbial • Oração subordinada adverbial consecutiva • Indica o fenômeno decorrente (consequente) do que a oração principal relata
  • 6. Oração subordinada adverbial final • Indica finalidade. Eles se esforçaram para alcançar bons resultados. • Finalidade é a intenção que se tem quando se pratica um ato. • Distingue-se da consequência porque esta é o resultado obtido por uma ação; a finalidade pode ser atingida ou não. • Principais conjunções ou locuções conjuntivas finais: para; para que; que; a fim de que; porque.
  • 7. Oração subordinada adverbial condicional • Indica uma condição. Se não for verdadeira, a notícia prejudicará muita gente. • Condição, nesse caso, é algo que depende de outra coisa para ocorrer. • Principais conjunções ou conectores condicionais: se; caso; desde que; contanto que; sem que (= se não).
  • 8. Oração subordinada adverbial concessiva • Indica uma concessão. Embora estivéssemos em pleno dia, quase nada se enxergava. • Concessão, nesse caso, é o ato de conceder um argumento contrário ao relato contido na oração principal. • Principais conjunções ou locuções conjuntivas concessivas: embora; ainda que; conquanto; mesmo que; por mais que; por menos que; se bem que (= ainda que).
  • 9. Oração subordinada adverbial conformativa • Indica conformidade. Ocorreram pancadas de chuva conforme previa a meteorologia. • Conformidade é uma relação de correspondência (concordância) entre dois episódios. • Principais conjunções conformativas: conforme; segundo; como (= conforme).
  • 10. Oração subordinada adverbial comparativa • Estabelece relação de comparação. Ela se movia tal qual uma bailarina. • Comparação consiste em colocar dois polos lado a lado para avaliar a semelhança ou a diferença entre ambos, sob um aspecto que eles possuem em comum. • Principais conjunções comparativas: como; que (sempre precedido dos advérbios menos ou mais);
  • 11. Oração subordinada adverbial proporcional • Estabelece relação de proporção. A coluna de mercúrio sobe à medida que a temperatura aumenta. • Proporção, nesse contexto, consiste numa relação entre dois polos, tal que toda alteração em um implica alteração em outro. • Principais conjunções ou locuções conjuntivas proporcionais: à proporção que; à medida que; quanto menos; quanto mais).
  • 12. Oração subordinada adverbial temporal • Indica anterioridade, simultaneidade e posterioridade em relação à oração principal. Ela já veio com a canja antes que você trouxesse a galinha. • Principais conjunções ou locuções conjuntivas temporais: quando; enquanto; apenas; mal; antes que; logo que; depois que; até que; sempre que.
  • 14. Orações subordinadas • substantivas • adverbiais • adjetivas podem associar-se à oração principal sem nenhum conector (conjunção, locução conjuntiva ou pronome relativo) Orações subordinadas reduzidas • infinitivo • particípio • gerúndio Apresentam o verbo no Orações subordinadas reduzidas:
  • 15. Oração subordinada reduzida de infinitivo O governo mandou investigar as denúncias. Oração subordinada desdobrada O governo mandou que investigassem as denúncias. Oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo Oração subordinada substantiva objetiva direta
  • 16. Oração subordinada reduzida de particípio Perdeu o trem por estar atrasado. Oração subordinada desdobrada Oração subordinada adverbial causal reduzida de particípio Perdeu o trem porque estava atrasado. Oração subordinada adverbial causal
  • 17. Oração subordinada reduzida de gerúndio Estava lá um peregrino rezando fervoroso. Oração subordinada desdobrada Oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de gerúndio Estava lá um peregrino que rezava fervoroso. Oração subordinada adjetiva restritiva
  • 19. • Na coordenação não há um tronco de onde sai uma ramificação. • Entre termos coordenados não há um subordinante e um subordinado. • A coordenação, como a subordinação, pode ocorrer tanto entre dois termos de uma oração, quanto entre duas orações de um período. Amor e são sentimentos nem sempre excludentes.ódio Nos varejões se encontram frutas boas e baratas. sujeito adj. adnominal
  • 20. • Não apenas os termos de uma oração podem coordenar-se entre si, mas também uma oração pode vir coordenada a outra. • A coordenada não desempenha nenhuma função sintática em relação a qualquer termo de outra oração. A população mundial vem crescendo e as estatísticas provam esse fato.
  • 21. Orações coordenadas sindéticas • A coordenada introduzida por um conector (conjunção coordenativa) chama-se coordenada sindética (do grego síndeton = elemento de ligação). E zumbia, e voava, E voava, e zumbia. Machado de Assis E zumbia E voava E voava E zumbia
  • 22. Orações coordenadas assindéticas E zumbia, e voava, E voava, e zumbia. Esses dois versos de Machado de Assis contêm quatro orações que poderiam vir sem nenhuma conjunção: Zumbia, voava, voava, zumbia. • Quando uma coordenada não vem introduzida por conjunção, ela é chamada de coordenada assindética. • A Nomenclatura Gramatical Brasileira não subclassifica as orações coordenadas assindéticas. • As orações coordenadas sindéticas são classificadas em cinco tipos:
  • 23. Oração coordenada sindética aditiva • Mantém com a oração anterior uma relação de adição. A terra é fértil e os frutos são produzidos em quantidade. oração coordenada assindética. oração coordenada sindética aditiva. • Principais conjunções aditivas: e; nem; mas (seguido de também).
  • 24. Oração coordenada sindética adversativa • Mantém com a oração anterior uma relação de adversidade ou de oposição. A terra é fértil, mas as colheitas são ruins. oração coordenada assindética. oração coordenada sindética adversativa. • Principais conjunções ou conectores adversativos: mas; porém; contudo; todavia; entretanto; no entanto.
  • 25. Oração coordenada sindética adversativa A coordenada adversativa tem função argumentativa. Ele rouba, mas faz. Por isso vou votar nele. Ele faz, mas rouba. Por isso não vou votar nele. Disposta à direita do conector, tem peso argumentativo sempre superior ao dado contido na oração anterior.
  • 26. Oração coordenada sindética adversativa • Contém uma contradição forte. • Tem posição fixa. Não pode ser intercalada. Romário já está velho, mas é um supercraque. Oração subordinada adverbial concessivaOração subordinada adverbial concessiva • Contém uma contradição fraca. Não invalida o que se diz na oração principal. • Admite anteposição ou intercalação. Romário é um supercraque, embora já esteja velho.
  • 27. Oração coordenada sindética alternativa • Estabelece com a oração anterior uma relação de alternância. Eu deveria seguir à direita, ou tomar a direção oposta. oração coordenada assindética. oração coordenada sindética adversativa. • Principais conjunções alternativas: ou (repetida ou não nas coordenadas) já; quer; seja (sempre vêm repetidas).
  • 28. Oração coordenada sindética explicativa • Contém um argumento para justificar ou confirmar o dado da oração anterior. Algo grave ocorreu, pois o médico nunca atrasa. oração coordenada assindética. oração coordenada sindética explicativa. • Principais conjunções ou conectores explicativos: pois (sempre antes do verbo); já que; visto que; porque (com o sentido de pois).
  • 29. Oração coordenada sindética conclusiva • Extrai uma conclusão daquilo que foi relatado na oração anterior. Aquele ovo flutua na água, portanto está estragado. oração coordenada assindética. oração coordenada sindética conclusiva. • Principais conjunções conclusivas: portanto; logo; então; por conseguinte; pois (sempre depois do verbo).