SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Tema: Respeito e Resignação
Texto: 1 Pe 2:17.
• “...Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus,
honrai o rei...”
• 1- Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam,
assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os
Profetas. (Mateus 7.12).
• Apesar de esse ensino ser muito “bonitinho” e ser chamado
de “a regra de ouro” por muitos, não é fácil colocá-lo em
prática.
• O que torna esse ensino difícil é que temos de passar por
cima de nossos interesses particulares quando decidimos agir
com as pessoas da mesma forma que gostamos que ajam
conosco.
• O agravante é que nós somos muito interesseiros, não
pensamos freqüentemente no próximo quando tomamos
nossas atitudes, seja de cunho público ou no particular, o que
faz com que esse ensino seja um desafio para muitos de nós.
• 2- Se teu irmão pecar [contra ti], vai argüi-lo entre ti e ele só.
Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. (Mateus 18.15).
• Somos muito mais inclinados à fofoca e a não solução de
demandas entre nós do que na solução delas.
• Esse ensino de Cristo é um dos mais difíceis porque exige uma
atitude de humildade e amor mesmo quando não fomos os
agentes diretos de um erro.
• Costumamos colocar o ônus em cima de quem errou,
assumindo apenas o papel de críticos da questão e da pessoa
e não os agentes da solução do problema.
• 3- Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça,
e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6.33).
• O ensino de Cristo é claro quando nos mostra que devemos
priorizar Deus e Seu reino.
• A dificuldade desse ensino é justamente, na prática,
tomarmos atitudes que demonstrem verdadeiramente que
Deus é uma prioridade para nós.
• Tiramos ou transferimos a prioridade de Deus em nossa vida
por muito pouco.
• 4- Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos
que vos perseguem (Mateus 5.44).
• Apesar de sabermos o que devemos fazer, freqüentemente
somos tentados a tratar inimigos como inimigos.
• Alguns chegam até mesmo a justificar suas ações apoiando-se
em seu temperamento mais explosivo.
• Jesus, porém, inclui o amor e a oração pelos inimigos em seu
ensino.
• Esse ensino de Cristo é difícil porque exige algo que não é
usual quando a questão são os nossos inimigos: não tratá-los
como inimigos.
• 5- Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a
qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a
outra (Mateus 5.39).
• Num mundo dominado pelo pecado e cheio de pecadores,
não é incomum que haja desentendimentos.
• É comum também o senso de que a coisa deve ser “olho por
olho e dente por dente”.
• O ensino de Cristo assume uma natureza difícil quando exige a
mansidão em lugar de uma resistência ou uma retribuição de
um ato de violência.
• Jesus manda não pagar na mesma moeda e, nas entrelinhas,
confiar na justiça de Deus.
• 6- Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra,
onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e
roubam. (Mateus 6.19).
• Esse ensino de Cristo é difícil porque exige que valorizemos
mais o que não é palpável.
• Por natureza gostamos de ver para crer, gostamos do ter, do
possuir, e, por isso, colocamos a nossa energia nisso, deixando
de acumular tesouros preciosos diante de Deus e acumulando
tesouros efêmeros nesse mundo.
• 7- Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida,
quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso
corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do
que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? (Mateus
6.25).
• Vivemos no mundo do estresse e da ansiedade.
• Nunca houve tantas doenças advindas deles.
• Em nosso mundo, ter fé e entregar tudo que temos e todo o
nosso ser aos cuidados de Deus é um exercício difícil.
• A prática desse ensino se torna ainda mais difícil quando
estamos diante de necessidades que escapam de nossas mãos
e da nossa força para saná-las.
• 8- Mas, quando fores convidado, vai e reclina-te no último
lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga:
Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante de
todos os que estiverem contigo à mesa.
• Em tempos de concorrências, aonde o que importa, é estar na
ponta (frente) galgando sempre os primeiros lugares, muitas
vezes sem tomar conhecimento das pessoas que “compete”,
Jesus através deste texto nos ensina algumas verdades em
relação nossas atividades tanto no convívio secular, como
também no processo de evolução da nossa chamada
vocacional ou ordenada.
Respeito e resignação.
RESPEITO:
• Jesus chama atenção - 8 Quando por alguém fores
convidado às bodas, não te reclines no primeiro lugar; não
aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;
9 e vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a
este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o último lugar.
• Existem pessoas que não respeitam a chamada do seu irmão
(a), sem observar que, quem depositou a chamada (havendo
comunhão), vai permanecer com este, até que Ele o chame.
• Haverá um encontro: Após ter recebido uma valiosa
promoção do rei Salomão, Deus marcou fortemente a vida de
Jeroboão através do profeta Aías. O profeta transmite-lhe
uma preciosa promessa da parte de Deus: ele seria
promovido do cargo da casa de José para reinar sobre as dez
tribos da casa de Israel.
• Pouco tempo depois, Jeroboão ver a profecia se cumprir na
integra, iniciando uma nova etapa na sua vida. (agora eu
posso, não respeitou: seus súditos, sacerdotes, profetas e
nem a Deus)
• A rebeldia levou o rei de Israel a desobediência e afronta
diante da santidade de Deus. Como conseqüência ficou à
mercer dos seus atos pecaminosos, seu filho Abias adoecera e
logo ele se lembra do profeta Aías que havia predito sobre sua
ascensão ao trono de Israel e ver no profeta uma solução para
livrá-lo deste embaraço.
• Sua idéia fora enviar alguém ao profeta em busca de uma
resposta acerca da saúde do filho que tanto amava.
• Provavelmente por não dispor de uma pessoa de confiança
para enviar ao profeta Aías, o rei Jeroboão convoca sua
própria esposa e a envia ao homem de Deus.
• O rei se sentia humilhado com tal situação.
• Para ele seria por demais constrangedor a população e o
próprio servo de Deus saber que a mulher do rei, fora
consultar um homem já velho, cansado, pobre sem nenhuma
expressão no meio daquela sociedade rebelde, que liderada
por ele mesmo, se desviara dos caminhos do Senhor.
ELE USOU UMA ESTRATÉGIA POR DEMAIS OUSADA
• "...disfarça-te, para que não conheçam que és mulher de
Jeroboão..." (1º Reis 14:2)
• Que idéia genial, pensara! Vou enganar ao profeta que já está
muito velho e com a visão deficiente.
• Todo plano fora desenvolvido nos conforme e agora sua
mulher segue rumo a Siló ao encontro do porta voz de Jeová.
Enquanto isso, o rei, em sua casa real, aguarda com muita
expectativa sua cúmplice, que tudo indica fora forçada a
desempenhar humilhante função de enganadora.
• Deus que tudo sabe que tem todo poder, e que está em toda
parte; revela ao seu servo que a despeito de já estar velho
cansado, com a visão reduzida, porém com o espírito forte e
em comunhão com o Soberano, o que se passava naquele
momento. ENTRA MULHER DE JEROBOÃO.
RESIGNAÇÃO:
• 10 Mas, quando fores convidado, vai e reclina-te no último
lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga:
Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante de
todos os que estiverem contigo à mesa. - 11 Porque todo o
que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si
mesmo se humilhar será exaltado.
• Uma das grandes lições de vida que conhecemos de
referências bíblicas encontrou a história de Davi e a sua
paciência para esperar o momento certo de ascender ao
trono de Israel.
• Apesar de ter sido ungido para ser rei sobre Israel quando
ainda era bem jovem, Davi esperou aproximadamente entre
15 a 18 anos, para começar a reinar aos 30 anos de idade (II
Sm 5.4).
• Esperar não é uma tarefa fácil, principalmente na atualidade,
onde as pessoas vivem sob a pressão do imediatismo.
• Hoje, tudo tem que ser instantâneo, imediato, até mesmo as
bênçãos de Deus. Ninguém quer esperar.
• Contudo, a lição que extraímos da história do rei Davi nos faz
descobrir a importância de ser paciente, e a cooperar com o
Espírito Santo enquanto Ele produz este fruto em nós.
• Chronos (o nosso tempo) – significa o tempo medido em
semanas, horas e minutos; o tempo que corre; nós o usamos
para alcançar um fim.
• Queremos o máximo de chronos para fazer o máximo de
coisas.
• Por isso que andamos fisicamente fatigados e
emocionalmente estressados.
• Tudo está catalogado, programado e agendado.
• Kairós (o tempo de Deus) – o momento apropriado para que
uma coisa se realize; é o momento indeterminado no tempo
em que algo especial acontece; não pode ser medido e sim
vivido.
• O salmista sabia disso, por isso se expressou: “...Porque mil
anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e
como a vigília da noite...” (Sl 90.4).
• Muitas vezes queremos que as coisas aconteçam na nossa
hora, mas Deus sabe o momento certo para agir na nossa
vida.
• SAUL PERDEU TUDO POR NÃO SABER ESPERAR O TEMPO DE
DEUS
• A vida é um projeto misterioso criado por Deus, um veículo à
disposição do homem que viaja no tempo ao encontro do seu
verdadeiro dono, a Eternidade.
• A teoria da relatividade incluiu o tempo como mais uma
medida do universo além das três medidas, altura, largura e
profundidade, já conhecidas e propostas pela física.
• 14) Por esta causa me ponho de joelhos diante do Pai, 15) de
quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a
terra,16) para que, segundo a riqueza da sua glória, vos
conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu
espírito no homem interior; 17) e assim habite Cristo nos
vossos corações, pela fé, estando vos arraigados e
alicerçados em amor, 18) a fim de poderdes compreender,
com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a
altura, e a profundidade, 19) e conhecer o amor de Cristo
que excede todo entendimento, para que sejais tomados de
toda a plenitude de Deus. 20) Ora, àquele que é poderoso
para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos,
ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós. 21) a
ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as
gerações, para todo o sempre. “Amém”. (Efésios 3:14-21)
A Largura:
• E quando a bíblia nos diz largueza (largura) de coração isso
significa sabedoria.
• À medida que guardamos os mandamentos de Deus, a
medida que obedecemos acumulamos sabedoria.
• E é essa largueza de coração que Deus deseja conceder a cada
um de nós.
• Deus concedeu a Salomão largueza de coração.
• Em outros idiomas a palavra usada é exatamente largura.
A longitude.
• (Não estou me referindo ao ângulo diedro formado, para um
lugar ou astro determinado, pelo plano meridiano desse
ponto com um plano meridiano tomado por origem em
escala).
• Está relacionada com uma grande distancia que caminhamos,
corremos, percorremos, voamos ou medimos, portanto, diz
respeito a nosso caminhar com Cristo.
• O apostolo João nos ensina que todo aquele que confessa
Jesus como Senhor deve andar como ele andou: “... Aquele
que diz que está nele também deve andar como ele andou...”
(I João 2:6)
A Altura:
• (Qualidade do que é alto. Dimensão vertical de um corpo)
• É de fundamental importância termos a sabedoria de Deus
para vivermos neste mundo de forma vitoriosa e abençoada.
• É claro que não podemos confundir a verdadeira sabedoria
com conhecimento, inteligência ou sabedoria humana, pois a
verdadeira sabedoria vem de Deus. “Toda a boa dádiva e todo
o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em
quem não há mudança nem sombra de variação”.[Tg.1:17].
• Todo ser humano, principalmente nós que somos jovens,
precisam da sabedoria de Deus para solucionar os problemas
com discernimento espiritual e fazer a escolha certa optando
sempre por aquilo que é bom.
• É Por isso que Deus nos ordena sempre a buscar a verdadeira
sabedoria.
• “Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças
nem te apartes das palavras da minha boca”. Pv.4:5 “A
sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria,
emprega tudo o que possuis na aquisição de
entendimento”.Pv.4:7
• O Apóstolo Tiago diz que a sabedoria humana é terrena,
animal, e diabólica. “Essa não é a sabedoria que vem do alto,
mas é terrena, animal e diabólica” [Tg. 3:15].
• Porém ele nos apresenta oito características para que
possamos identificar e buscar a verdadeira sabedoria.
A Profundidade:
• (Distância do fundo à borda, à superfície) Mas isso não
significa que nunca conheceremos as profundezas de Deus.
• Pelo contrário, Deus nos ensina que o Espírito Santo pode nos
ajudar a conhecer o mais íntimo e profundo de Deus.
• 9 Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o
ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são
as que Deus preparou para os que o amam. 10 Mas Deus no-
las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas
as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 Porque qual dos
homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do
homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as
coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não
recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém
de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado
gratuitamente por Deus. 13 As quais também falamos, não
com palavras de sabedoria humana, mas com as que o
Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com
as espirituais. (1 coríntios 2:9-13)
Conclusão
• Havia uma preocupação entre os discípulos, por saber quem
seria o possível líder.
• Havendo entre eles repetidas discussões.
Exemplo
(Mc 9:33-34)
• 33 Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa,
interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo
caminho?
• 34 Mas eles guardaram silêncio; porque, pelo caminho,
haviam discutido entre si sobre quem era o maior.
• Essa discussão volta a se repetir justamente na ocasião da
última Páscoa de Cristo entre eles, e instituição da Ceia do
Senhor. (cf. Lc 22: 24-27)
• 24 Suscitaram também entre si uma discussão sobre qual
deles parecia ser o maior.
• 25 Mas Jesus lhes disse: Os reis dos povos dominam sobre
eles, e os que exercem autoridade são chamados
benfeitores.
• 26 Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós
seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que
serve.
• 27 Pois qual é maior: quem está à mesa ou quem serve?
Porventura, não é quem está à mesa? Pois, no meio de vós,
eu sou como quem serve.
• E finalmente Ele nos deixa um exemplo de respeito e
resignação.
• (Jo 13: 34-35)
• 34 Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos
outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns
aos outros.
• 35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se
tiverdes amor uns aos outros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escola bíblica o poder da decisão pptx
Escola bíblica o poder da decisão pptxEscola bíblica o poder da decisão pptx
Escola bíblica o poder da decisão pptx
Leandro Sales
 
A doutrina da eleição joão calvino
A doutrina da eleição   joão calvinoA doutrina da eleição   joão calvino
A doutrina da eleição joão calvino
soarescastrodf
 

Mais procurados (18)

Chamados a-parte
Chamados a-parteChamados a-parte
Chamados a-parte
 
Escola bíblica o poder da decisão pptx
Escola bíblica o poder da decisão pptxEscola bíblica o poder da decisão pptx
Escola bíblica o poder da decisão pptx
 
5 ds para o sucesso
5 ds para o sucesso5 ds para o sucesso
5 ds para o sucesso
 
Lição 3 - A adoração após a queda
Lição 3 - A adoração após a quedaLição 3 - A adoração após a queda
Lição 3 - A adoração após a queda
 
Mensagem 04 03-2012
Mensagem 04 03-2012Mensagem 04 03-2012
Mensagem 04 03-2012
 
Motivados pela visão
Motivados   pela    visãoMotivados   pela    visão
Motivados pela visão
 
O segreda da nossa conquista
O segreda da nossa conquistaO segreda da nossa conquista
O segreda da nossa conquista
 
O teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascerO teu Samuel vai nascer
O teu Samuel vai nascer
 
Didaque - Catecismo dos primeiros cristãos
Didaque - Catecismo dos primeiros cristãosDidaque - Catecismo dos primeiros cristãos
Didaque - Catecismo dos primeiros cristãos
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
 
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 024º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
 
Quebrando paradigmas 1
Quebrando paradigmas 1Quebrando paradigmas 1
Quebrando paradigmas 1
 
A doutrina da eleição joão calvino
A doutrina da eleição   joão calvinoA doutrina da eleição   joão calvino
A doutrina da eleição joão calvino
 
Você está podendo?
Você está podendo?Você está podendo?
Você está podendo?
 
Decida Ser Transformado
Decida Ser TransformadoDecida Ser Transformado
Decida Ser Transformado
 
Destinados a reinar
Destinados a reinarDestinados a reinar
Destinados a reinar
 
Licao 4 3 t - 2019 - A MORDOMIA DA FAMILIA
Licao 4   3 t - 2019 - A MORDOMIA DA FAMILIALicao 4   3 t - 2019 - A MORDOMIA DA FAMILIA
Licao 4 3 t - 2019 - A MORDOMIA DA FAMILIA
 
EBJ - Encontro 26/02/12
EBJ - Encontro 26/02/12EBJ - Encontro 26/02/12
EBJ - Encontro 26/02/12
 

Semelhante a Lucas 14 (respeito e resignação)

Livro ebook-o-grande-privilegio
Livro ebook-o-grande-privilegioLivro ebook-o-grande-privilegio
Livro ebook-o-grande-privilegio
Mateus Bragança
 

Semelhante a Lucas 14 (respeito e resignação) (20)

Tudo tem seu tempo determinado por deus
Tudo tem seu tempo determinado por deusTudo tem seu tempo determinado por deus
Tudo tem seu tempo determinado por deus
 
31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei31 clama a mim e eu lhe responderei
31 clama a mim e eu lhe responderei
 
Uma igreja verdadeiramente próspera1
Uma igreja verdadeiramente próspera1Uma igreja verdadeiramente próspera1
Uma igreja verdadeiramente próspera1
 
Livro ebook-o-grande-privilegio
Livro ebook-o-grande-privilegioLivro ebook-o-grande-privilegio
Livro ebook-o-grande-privilegio
 
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1   3 t - 2019 - cpadSlide licao 1   3 t - 2019 - cpad
Slide licao 1 3 t - 2019 - cpad
 
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
 
Levantando uma geração com propósito
Levantando   uma   geração   com propósitoLevantando   uma   geração   com propósito
Levantando uma geração com propósito
 
2015 3º trimestre adultos lição 08.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 08.pptx2015 3º trimestre adultos lição 08.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 08.pptx
 
LBA LIÇÃO 12 - SABEDORIA DIVINA PARA TOMADA DE DECISÕES
LBA LIÇÃO 12 - SABEDORIA DIVINA PARA TOMADA DE DECISÕESLBA LIÇÃO 12 - SABEDORIA DIVINA PARA TOMADA DE DECISÕES
LBA LIÇÃO 12 - SABEDORIA DIVINA PARA TOMADA DE DECISÕES
 
LBJ LIÇÃO 4 - Adoração como cumprimento da vontade de deus
LBJ LIÇÃO 4 - Adoração como cumprimento da vontade de deusLBJ LIÇÃO 4 - Adoração como cumprimento da vontade de deus
LBJ LIÇÃO 4 - Adoração como cumprimento da vontade de deus
 
Aula 05 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 05 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)Aula 05 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
Aula 05 - Seminário Sobre a Igreja (Segunda Temporada)
 
Tempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de DeusTempo de buscar e viver o Reino de Deus
Tempo de buscar e viver o Reino de Deus
 
2021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 102021 1º trimestre jovens lição 10
2021 1º trimestre jovens lição 10
 
3º trimestre 2015 lição 08 adultos
3º trimestre 2015 lição 08 adultos3º trimestre 2015 lição 08 adultos
3º trimestre 2015 lição 08 adultos
 
Glorias de homens
Glorias de homensGlorias de homens
Glorias de homens
 
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 024º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
 
O uso virtuoso dos bens materiais Lição 4 - Lições Bíblicas Jovens - 2º Trim....
O uso virtuoso dos bens materiais Lição 4 - Lições Bíblicas Jovens - 2º Trim....O uso virtuoso dos bens materiais Lição 4 - Lições Bíblicas Jovens - 2º Trim....
O uso virtuoso dos bens materiais Lição 4 - Lições Bíblicas Jovens - 2º Trim....
 
3º Trimestre 2015 Lição 08 Adultos
3º Trimestre 2015 Lição 08 Adultos3º Trimestre 2015 Lição 08 Adultos
3º Trimestre 2015 Lição 08 Adultos
 
O Lugar Secreto.pdf
O Lugar Secreto.pdfO Lugar Secreto.pdf
O Lugar Secreto.pdf
 
LIÇÃO 12 - Uma séria advertência aos discípulos
LIÇÃO 12 - Uma séria advertência aos discípulosLIÇÃO 12 - Uma séria advertência aos discípulos
LIÇÃO 12 - Uma séria advertência aos discípulos
 

Mais de Joel Silva

Mais de Joel Silva (20)

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)
 
Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)
 
Colossences 4
Colossences 4Colossences 4
Colossences 4
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãs
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamento
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a ira
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintios
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintios
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristã
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizades
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (10)

Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

Lucas 14 (respeito e resignação)

  • 1.
  • 2. Tema: Respeito e Resignação Texto: 1 Pe 2:17. • “...Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus, honrai o rei...”
  • 3. • 1- Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas. (Mateus 7.12). • Apesar de esse ensino ser muito “bonitinho” e ser chamado de “a regra de ouro” por muitos, não é fácil colocá-lo em prática. • O que torna esse ensino difícil é que temos de passar por cima de nossos interesses particulares quando decidimos agir com as pessoas da mesma forma que gostamos que ajam conosco. • O agravante é que nós somos muito interesseiros, não pensamos freqüentemente no próximo quando tomamos nossas atitudes, seja de cunho público ou no particular, o que faz com que esse ensino seja um desafio para muitos de nós.
  • 4. • 2- Se teu irmão pecar [contra ti], vai argüi-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. (Mateus 18.15). • Somos muito mais inclinados à fofoca e a não solução de demandas entre nós do que na solução delas. • Esse ensino de Cristo é um dos mais difíceis porque exige uma atitude de humildade e amor mesmo quando não fomos os agentes diretos de um erro. • Costumamos colocar o ônus em cima de quem errou, assumindo apenas o papel de críticos da questão e da pessoa e não os agentes da solução do problema.
  • 5. • 3- Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6.33). • O ensino de Cristo é claro quando nos mostra que devemos priorizar Deus e Seu reino. • A dificuldade desse ensino é justamente, na prática, tomarmos atitudes que demonstrem verdadeiramente que Deus é uma prioridade para nós. • Tiramos ou transferimos a prioridade de Deus em nossa vida por muito pouco.
  • 6. • 4- Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem (Mateus 5.44). • Apesar de sabermos o que devemos fazer, freqüentemente somos tentados a tratar inimigos como inimigos. • Alguns chegam até mesmo a justificar suas ações apoiando-se em seu temperamento mais explosivo. • Jesus, porém, inclui o amor e a oração pelos inimigos em seu ensino. • Esse ensino de Cristo é difícil porque exige algo que não é usual quando a questão são os nossos inimigos: não tratá-los como inimigos.
  • 7. • 5- Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra (Mateus 5.39). • Num mundo dominado pelo pecado e cheio de pecadores, não é incomum que haja desentendimentos. • É comum também o senso de que a coisa deve ser “olho por olho e dente por dente”. • O ensino de Cristo assume uma natureza difícil quando exige a mansidão em lugar de uma resistência ou uma retribuição de um ato de violência. • Jesus manda não pagar na mesma moeda e, nas entrelinhas, confiar na justiça de Deus.
  • 8. • 6- Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam. (Mateus 6.19). • Esse ensino de Cristo é difícil porque exige que valorizemos mais o que não é palpável. • Por natureza gostamos de ver para crer, gostamos do ter, do possuir, e, por isso, colocamos a nossa energia nisso, deixando de acumular tesouros preciosos diante de Deus e acumulando tesouros efêmeros nesse mundo.
  • 9. • 7- Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? (Mateus 6.25). • Vivemos no mundo do estresse e da ansiedade. • Nunca houve tantas doenças advindas deles. • Em nosso mundo, ter fé e entregar tudo que temos e todo o nosso ser aos cuidados de Deus é um exercício difícil. • A prática desse ensino se torna ainda mais difícil quando estamos diante de necessidades que escapam de nossas mãos e da nossa força para saná-las.
  • 10. • 8- Mas, quando fores convidado, vai e reclina-te no último lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante de todos os que estiverem contigo à mesa. • Em tempos de concorrências, aonde o que importa, é estar na ponta (frente) galgando sempre os primeiros lugares, muitas vezes sem tomar conhecimento das pessoas que “compete”, Jesus através deste texto nos ensina algumas verdades em relação nossas atividades tanto no convívio secular, como também no processo de evolução da nossa chamada vocacional ou ordenada.
  • 12. RESPEITO: • Jesus chama atenção - 8 Quando por alguém fores convidado às bodas, não te reclines no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu; 9 e vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o último lugar. • Existem pessoas que não respeitam a chamada do seu irmão (a), sem observar que, quem depositou a chamada (havendo comunhão), vai permanecer com este, até que Ele o chame.
  • 13. • Haverá um encontro: Após ter recebido uma valiosa promoção do rei Salomão, Deus marcou fortemente a vida de Jeroboão através do profeta Aías. O profeta transmite-lhe uma preciosa promessa da parte de Deus: ele seria promovido do cargo da casa de José para reinar sobre as dez tribos da casa de Israel. • Pouco tempo depois, Jeroboão ver a profecia se cumprir na integra, iniciando uma nova etapa na sua vida. (agora eu posso, não respeitou: seus súditos, sacerdotes, profetas e nem a Deus) • A rebeldia levou o rei de Israel a desobediência e afronta diante da santidade de Deus. Como conseqüência ficou à mercer dos seus atos pecaminosos, seu filho Abias adoecera e logo ele se lembra do profeta Aías que havia predito sobre sua ascensão ao trono de Israel e ver no profeta uma solução para livrá-lo deste embaraço.
  • 14. • Sua idéia fora enviar alguém ao profeta em busca de uma resposta acerca da saúde do filho que tanto amava. • Provavelmente por não dispor de uma pessoa de confiança para enviar ao profeta Aías, o rei Jeroboão convoca sua própria esposa e a envia ao homem de Deus. • O rei se sentia humilhado com tal situação. • Para ele seria por demais constrangedor a população e o próprio servo de Deus saber que a mulher do rei, fora consultar um homem já velho, cansado, pobre sem nenhuma expressão no meio daquela sociedade rebelde, que liderada por ele mesmo, se desviara dos caminhos do Senhor. ELE USOU UMA ESTRATÉGIA POR DEMAIS OUSADA • "...disfarça-te, para que não conheçam que és mulher de Jeroboão..." (1º Reis 14:2)
  • 15. • Que idéia genial, pensara! Vou enganar ao profeta que já está muito velho e com a visão deficiente. • Todo plano fora desenvolvido nos conforme e agora sua mulher segue rumo a Siló ao encontro do porta voz de Jeová. Enquanto isso, o rei, em sua casa real, aguarda com muita expectativa sua cúmplice, que tudo indica fora forçada a desempenhar humilhante função de enganadora. • Deus que tudo sabe que tem todo poder, e que está em toda parte; revela ao seu servo que a despeito de já estar velho cansado, com a visão reduzida, porém com o espírito forte e em comunhão com o Soberano, o que se passava naquele momento. ENTRA MULHER DE JEROBOÃO.
  • 16. RESIGNAÇÃO: • 10 Mas, quando fores convidado, vai e reclina-te no último lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante de todos os que estiverem contigo à mesa. - 11 Porque todo o que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado. • Uma das grandes lições de vida que conhecemos de referências bíblicas encontrou a história de Davi e a sua paciência para esperar o momento certo de ascender ao trono de Israel.
  • 17. • Apesar de ter sido ungido para ser rei sobre Israel quando ainda era bem jovem, Davi esperou aproximadamente entre 15 a 18 anos, para começar a reinar aos 30 anos de idade (II Sm 5.4). • Esperar não é uma tarefa fácil, principalmente na atualidade, onde as pessoas vivem sob a pressão do imediatismo. • Hoje, tudo tem que ser instantâneo, imediato, até mesmo as bênçãos de Deus. Ninguém quer esperar. • Contudo, a lição que extraímos da história do rei Davi nos faz descobrir a importância de ser paciente, e a cooperar com o Espírito Santo enquanto Ele produz este fruto em nós.
  • 18. • Chronos (o nosso tempo) – significa o tempo medido em semanas, horas e minutos; o tempo que corre; nós o usamos para alcançar um fim. • Queremos o máximo de chronos para fazer o máximo de coisas. • Por isso que andamos fisicamente fatigados e emocionalmente estressados. • Tudo está catalogado, programado e agendado.
  • 19. • Kairós (o tempo de Deus) – o momento apropriado para que uma coisa se realize; é o momento indeterminado no tempo em que algo especial acontece; não pode ser medido e sim vivido. • O salmista sabia disso, por isso se expressou: “...Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite...” (Sl 90.4). • Muitas vezes queremos que as coisas aconteçam na nossa hora, mas Deus sabe o momento certo para agir na nossa vida.
  • 20. • SAUL PERDEU TUDO POR NÃO SABER ESPERAR O TEMPO DE DEUS • A vida é um projeto misterioso criado por Deus, um veículo à disposição do homem que viaja no tempo ao encontro do seu verdadeiro dono, a Eternidade. • A teoria da relatividade incluiu o tempo como mais uma medida do universo além das três medidas, altura, largura e profundidade, já conhecidas e propostas pela física.
  • 21. • 14) Por esta causa me ponho de joelhos diante do Pai, 15) de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra,16) para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu espírito no homem interior; 17) e assim habite Cristo nos vossos corações, pela fé, estando vos arraigados e alicerçados em amor, 18) a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, 19) e conhecer o amor de Cristo que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. 20) Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós. 21) a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. “Amém”. (Efésios 3:14-21)
  • 22. A Largura: • E quando a bíblia nos diz largueza (largura) de coração isso significa sabedoria. • À medida que guardamos os mandamentos de Deus, a medida que obedecemos acumulamos sabedoria. • E é essa largueza de coração que Deus deseja conceder a cada um de nós. • Deus concedeu a Salomão largueza de coração. • Em outros idiomas a palavra usada é exatamente largura.
  • 23. A longitude. • (Não estou me referindo ao ângulo diedro formado, para um lugar ou astro determinado, pelo plano meridiano desse ponto com um plano meridiano tomado por origem em escala). • Está relacionada com uma grande distancia que caminhamos, corremos, percorremos, voamos ou medimos, portanto, diz respeito a nosso caminhar com Cristo. • O apostolo João nos ensina que todo aquele que confessa Jesus como Senhor deve andar como ele andou: “... Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou...” (I João 2:6)
  • 24. A Altura: • (Qualidade do que é alto. Dimensão vertical de um corpo) • É de fundamental importância termos a sabedoria de Deus para vivermos neste mundo de forma vitoriosa e abençoada. • É claro que não podemos confundir a verdadeira sabedoria com conhecimento, inteligência ou sabedoria humana, pois a verdadeira sabedoria vem de Deus. “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação”.[Tg.1:17]. • Todo ser humano, principalmente nós que somos jovens, precisam da sabedoria de Deus para solucionar os problemas com discernimento espiritual e fazer a escolha certa optando sempre por aquilo que é bom. • É Por isso que Deus nos ordena sempre a buscar a verdadeira sabedoria.
  • 25. • “Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca”. Pv.4:5 “A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento”.Pv.4:7 • O Apóstolo Tiago diz que a sabedoria humana é terrena, animal, e diabólica. “Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica” [Tg. 3:15]. • Porém ele nos apresenta oito características para que possamos identificar e buscar a verdadeira sabedoria.
  • 26. A Profundidade: • (Distância do fundo à borda, à superfície) Mas isso não significa que nunca conheceremos as profundezas de Deus. • Pelo contrário, Deus nos ensina que o Espírito Santo pode nos ajudar a conhecer o mais íntimo e profundo de Deus.
  • 27. • 9 Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam. 10 Mas Deus no- las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 13 As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. (1 coríntios 2:9-13)
  • 28. Conclusão • Havia uma preocupação entre os discípulos, por saber quem seria o possível líder. • Havendo entre eles repetidas discussões. Exemplo (Mc 9:33-34) • 33 Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa, interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo caminho? • 34 Mas eles guardaram silêncio; porque, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem era o maior.
  • 29. • Essa discussão volta a se repetir justamente na ocasião da última Páscoa de Cristo entre eles, e instituição da Ceia do Senhor. (cf. Lc 22: 24-27) • 24 Suscitaram também entre si uma discussão sobre qual deles parecia ser o maior. • 25 Mas Jesus lhes disse: Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridade são chamados benfeitores. • 26 Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve. • 27 Pois qual é maior: quem está à mesa ou quem serve? Porventura, não é quem está à mesa? Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve.
  • 30. • E finalmente Ele nos deixa um exemplo de respeito e resignação. • (Jo 13: 34-35) • 34 Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. • 35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.