SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
TEXTO DO DIA
"Pela fé, Abel ofereceu a Deus
maior sacrifício do que Caim,
pelo qual alcançou testemunho
de que era justo [...]."
(Hb 11.4)
SÍNTESE
A adoração a Deus conduz-nos
a uma vida de maior intimidade
com o Senhor. Mas, neste
percurso, muitas vezes nos
deparamos com um perigoso
obstáculo, nosso coração mau e
teimoso.
TEXTO BÍBLICO
Gênesis 4.1-8
1. E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e
disse: Alcancei do SENHOR um varão.
2. E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim
foi lavrador da terra.
3. E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra
uma oferta ao SENHOR.
4. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua
gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta.
5. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim
fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante.
6. E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu
semblante?
7. Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem,
o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele
dominarás.
8. E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no
campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou.
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
• Nesta lição estudaremos a respeito da íntima relação
entre obediência e adoração.
• Conceito errôneo de que apenas atitudes cerimoniais ou
litúrgicas associam-se à adoração.
• Deus pode ser louvado por meio da vida cotidiana.
• A obediência não pode ser meramente formal, da boca
para fora, pois é possível desobedecer a Deus fazendo
aquilo que aparentemente é a coisa certa.
• A verdadeira obediência, assim como o genuíno louvor, é
produzida dentro de nós.
I-ENTRE
SACRIFÍCIOS E
ASSASSINATOS:
OS PRIMEIROS
ANOS DEPOIS DA
QUEDA
1. A vida além do jardim de Deus
• Caim = hb eth = "com ajuda de...“;
• Abel, hébel, que significa "vaidade", "efêmero".
• Apesar da queda (Gn 3.16-19), Deus não abandou os
seres humanos ("com ajuda de”).
• Conta-nos o texto que Caim foi lavrador, enquanto Abel
pastor de ovelhas.
• Eles também eram diferentes em relação ao caráter (1 Jo
3.12).
2. A adoração presente após a Queda
• No fim de um ciclo produtivo se tornou um costume
agradecer a Deus por meio de sacrifícios. (Gn 4.3,-5).
• Abel, criador de animais, traz o melhor de suas ovelhas.
Caim, agricultor, oferece o fruto dos seus campos.
• Todavia, : "[...] e atentou o SENHOR para Abel e para a
sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não
atentou [...]" (v.4,5).
• A diferença não estava no produto a ser ofertado, mas na
atitude do adorador.
AP – Com que atitude você tem adorado a Deus?
3. A oferta que revela os corações
• Há várias hipóteses que procuram explicar a relação
"aceitação-Abel x rejeição-Caim".
• Abel já era justo (Hb 11.4), enquanto Caim já era uma
pessoa "do maligno" e de más obras (Jd 11).
• A diferença de atitude/motivação definiu a aceitação-
rejeição dos sacrifícios e louvor.
• A “qualidade” da oferta trazida por alguém não consegue
esconder seu coração diante de Deus.
PENSE
Quando apresento minha
adoração a Deus, o que
meu louvor revela? Inveja,
segundas intenções,
egoísmo?
PONTO IMPORTANTE
A Queda foi um terrível
acontecimento na história
da humanidade, o amor de
Deus, entretanto, nunca
nos abandonou.
II - QUANDO O
MOMENTO DE
LOUVOR SE TORNA
EM MOMENTO DE
DOR
1. Caim não aceitou a verdade
• O texto não deixa claro de que modo Caim percebeu a
rejeição de Deus para sua oferta.
• O registro é da indignação de Caim ao perceber que sua
oferta foi rejeitada por Deus.
• Entretanto, Caim não se humilhou e buscou corrigir o
que não estava de acordo com a vontade de Deus.
• A arrogância e o orgulho falaram mais alto para Caim.
Essa foi sua derrota.
2. A adoração como momento de cura e restauração
• Quantas pessoas têm o privilégio de serem tão
abertamente esclarecidas pela palavra divina como
Caim?
• Caim foi conscientizado sobre os riscos que ele corria se
não mudasse de postura (v.6,7).
• Reconhecer nossos erros não é fácil, mas absolutamente
necessário.
• Por não escutar a voz do Senhor, as consequências para
Caim foram desastrosas (v.11,12).
• Aquele momento poderia ser de cura e restauração (2 Co
12.7-10), se Caim ouvisse a voz de Deus.
3. O que acontece
quando não levamos a adoração a sério
• Caim não escutou as advertências de Deus. Demonstra
que sua adoração era mecânica e ritualística.
• Adoração como fim cumprir uma obrigação e não
apresentar gratidão. A
• Em vez de reconhecer a falha, ele se afundou ainda mais
em sua maldade e covardemente assassinou seu irmão.
Ao ser questionado ainda mente, ao negar o fraticídio.
• Quando não consideramos o louvor como algo digno de
honra entre nós, nosso coração enche-se de terrível
maldade (Is 46.12; Ez 2.1-5).
PENSE
Aceitar a verdade é o
momento inicial para
qualquer tratamento. A
fuga da verdade nos
enfraquece e constitui uma
realidade falsa à nossa
vista.
PONTO IMPORTANTE
Você já foi curado de dores
ou feridas na alma
enquanto louvava a Deus?
A adoração ao Pai é o
caminho por excelência
para recebermos do céu o
remédio necessário e
suficiente para
restabelecermos nosso
bem-estar espiritual.
III- DEUS NÃO
FICA INERTE
DIANTE DA
INJUSTIÇA
1. A dor do justo (v.8).
• Esse é o primeiro registro nas Sagradas Escrituras da
complexa questão: Por que sofre o justo?
• Como explicar a morte daquele que agradava ao Pai, sem
que este interviesse na história?
• Questões que tem abalado a fé de muitas pessoas.
• Os "Cains" não ficarão impunes! (v. 11-16)
• O justo nunca será desamparado, nem sua família (Sl
37.25).
• Para ver/entender, precisamos ter o olhar de Deus!
2. Conflitos e dores nos espaços de adoração
• Nem sempre teremos no ambiente de adoração somente
pessoas como Abel, desejosas de oferecer a Deus suas
vidas e dons.
• Todavia, Deus conhece aqueles que realmente estão
adorando no culto.
• O amor de Deus é capaz de nos direcionar nos
momentos de adoração dentro e fora da congregação.
• As pessoas que têm a mesma atitude de Caim não
permanecerão com os verdadeiros adoradores (Sl 1.5).
3. Quem feriu quem?
• Uma última verdade que necessitamos explicitar, acerca
de Abel e de sua morte pelas mãos de Caim é a seguinte:
Deus não foi o responsável pelo que aconteceu!
• A existência de adoradores do tipo de Caim e Abel ao
mesmo tempo nos ambientes de adoração não é motivo
para o abandono da fé o da comunidade de fé.
• O Senhor nos ama infinitamente (Ef 3.18,19). Se pessoas
te decepcionaram, Deus nunca nos desapontará (Sl
94.14).
PENSE
O que você tem, dentro de
seu campo de ação, feito
para tornar sua igreja um
local onde pessoas feridas
possam encontrar cura e
acolhimento para suas
vidas?
PONTO IMPORTANTE
O reconhecimento de
relações conflituosas é um
passo importante para a
construção de um
ambiente de cura e
restauração.
CONSIDERAÇÕES
FINAIS
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nesta lição nos aprendemos que:
1. A adoração não pode ser mecânica e ritualística, mas
voluntária e sincera.
2. Da mesma forma que Caim, Deus não tem recebido a
adoração de vários cristãos, que têm se deixado levar
pela arrogância e orgulho.
3. No tempo de Deus a justiça será feita. O injusto não
ficará impune e o justo será amparado.
REFERÊNCIAS
COLSON, Charles & PEARCEY, Nancy. E Agora Como Viveremos? Rio de
Janeiro: CPAD, 2000.
HENRY, Matthew. Comentário Bíblico Matthew Henry: Gênesis a
Deuteronômio. vol. 1. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.
KESSLER, Nemuel. Deus não desistiu de você. Rio de Janeiro: CPAD, 2015.
LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS - PROFESSOR. Em espírito e em verdade: a
essência da adoração. 4º Trim. Rio de Janeiro: CPAD, 2016.
PALMER, Michael D. (Ed.). Panorama do Pensamento Cristão. Rio de
Janeiro: CPAD, 2001
SILVA. E. R. Adoração sem limite: Um coração aos pés de Cristo. Rio de
Janeiro: CPAD, 2015.
VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR., William. Dicionário Vine. 7ª ed.
Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
Pr. Natalino das Neves
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Facebook: www.facebook.com/natalino.neves
Contatos:
natalino6612@gmail.com
(41) 8409 8094 (TIM)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉAndrew Guimarães
 
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...José Carlos Polozi
 
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisLição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisNatalino das Neves Neves
 
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...José Carlos Polozi
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Pr. Andre Luiz
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féMárcio Martins
 
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12José Carlos Polozi
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoErberson Pinheiro
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...José Carlos Polozi
 
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...José Carlos Polozi
 
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...José Carlos Polozi
 
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12José Carlos Polozi
 
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...José Carlos Polozi
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da féantonio vieira
 
Seminario VIDA COM PROPÓSITO segundo dia
Seminario VIDA COM PROPÓSITO  segundo  diaSeminario VIDA COM PROPÓSITO  segundo  dia
Seminario VIDA COM PROPÓSITO segundo diaDaniel de Carvalho Luz
 
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoNatalino das Neves Neves
 
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...José Carlos Polozi
 

Mais procurados (20)

LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...
[EBD Maranata] Lição 11 - Os propósitos de Deus se cumprirão em nós | Revista...
 
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceisLição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
Lição 2 - A provisão de deus em tempos difíceis
 
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
[EBD Maranata] Lição 05 - Isaque | Revista Heróis do Antigo Testamento | 05/0...
 
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
Abraão, a esperança do pai da fé - Lição 03 - 4º Trimestre de 2016
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
 
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
 
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
 
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...
[EBD Maranata] Lição 9 - A importância da experiência com Deus | Revista A ba...
 
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12
[EBD Maranata] Lição 06 - Jacó | Revista Heróis do Antigo Testamento | 12/02/12
 
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
 
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.Ebd aula 3  4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
Ebd aula 3 4°trimestre 2016 Abraão,a esperança do Pai da fé.
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Seminario VIDA COM PROPÓSITO segundo dia
Seminario VIDA COM PROPÓSITO  segundo  diaSeminario VIDA COM PROPÓSITO  segundo  dia
Seminario VIDA COM PROPÓSITO segundo dia
 
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdidoLBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
LBJ 2017 3 TRI Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
 
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
 

Destaque

LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvor
LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvorLBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvor
LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvorNatalino das Neves Neves
 
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvor
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvorLição 1 - O real significado da adoração e do louvor
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvorNatalino das Neves Neves
 
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoraçãoLBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoraçãoNatalino das Neves Neves
 
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesus
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesusLBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesus
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesusNatalino das Neves Neves
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadAndrew Guimarães
 
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVORLBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVORNatalino das Neves Neves
 
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - SermãoAdoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - SermãoLevi de Paula Tavares
 
Aula EBD - Adoração que agrada a Deus
Aula EBD - Adoração que agrada a DeusAula EBD - Adoração que agrada a Deus
Aula EBD - Adoração que agrada a DeusDilsilei Monteiro
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoraçãoigmrecabitas
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoraçãoguest3e2535
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoProf. Robson Santos
 

Destaque (17)

Adão e eva
Adão e evaAdão e eva
Adão e eva
 
Lição 2 - A obediência como adoração
Lição 2 - A obediência como adoraçãoLição 2 - A obediência como adoração
Lição 2 - A obediência como adoração
 
LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvor
LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvorLBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvor
LBJ LIÇÃO 6 - A institucionalização da adoração e do louvor
 
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvor
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvorLição 1 - O real significado da adoração e do louvor
Lição 1 - O real significado da adoração e do louvor
 
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoraçãoLBJ LIÇÃO 8  - A lembrança da essência da adoração
LBJ LIÇÃO 8 - A lembrança da essência da adoração
 
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesus
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesusLBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesus
LBJ LIÇÃO 9 - A adoração integral ensinada por jesus
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
 
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVORLBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVOR
LBJ LIÇÃO 12 - MODISMOS NA ADORAÇÃO E NO LOUVOR
 
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...
EBD CPAD lições bíblicas 1°trimestre 2016 lição 1 Escatologia , o estudo das ...
 
A queda do homem
A queda do homemA queda do homem
A queda do homem
 
LIÇÃO 04 - A QUEDA DA RAÇA HUMANA
LIÇÃO 04 - A QUEDA DA RAÇA HUMANALIÇÃO 04 - A QUEDA DA RAÇA HUMANA
LIÇÃO 04 - A QUEDA DA RAÇA HUMANA
 
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - SermãoAdoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
Adoração - Um Presente do Homem Para Deus - Sermão
 
Aula EBD - Adoração que agrada a Deus
Aula EBD - Adoração que agrada a DeusAula EBD - Adoração que agrada a Deus
Aula EBD - Adoração que agrada a Deus
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
 
A Verdadeira Adoração
A Verdadeira AdoraçãoA Verdadeira Adoração
A Verdadeira Adoração
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
 
LIÇÃO 13 - UMA VIDA DE FRUTIFICAÇÃO
LIÇÃO 13 - UMA VIDA DE FRUTIFICAÇÃOLIÇÃO 13 - UMA VIDA DE FRUTIFICAÇÃO
LIÇÃO 13 - UMA VIDA DE FRUTIFICAÇÃO
 

Semelhante a Lição 3 - A adoração após a queda

2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 05.pptxJoel Silva
 
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNO
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNOLIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNO
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNOLourinaldo Serafim
 
4º trimestre 2015 lição 05 adultos
4º trimestre 2015 lição 05 adultos4º trimestre 2015 lição 05 adultos
4º trimestre 2015 lição 05 adultosJoel Silva
 
Lição 5 caim era do maligno
Lição 5   caim era do malignoLição 5   caim era do maligno
Lição 5 caim era do malignoAndrew Guimarães
 
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015Pr. Andre Luiz
 
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em Família
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em FamíliaLição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em Família
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em FamíliaI.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
Oração
OraçãoOração
Oraçãolucena
 
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIALBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIANatalino das Neves Neves
 
As motivações de um servo de deus
As motivações de um servo de deusAs motivações de um servo de deus
As motivações de um servo de deusFernanda Rezende
 
Espiritualidade versus profissionalismo
Espiritualidade versus profissionalismoEspiritualidade versus profissionalismo
Espiritualidade versus profissionalismoSamuel Lima
 
friezaespiritual-160117125016 (1).pdf
friezaespiritual-160117125016 (1).pdffriezaespiritual-160117125016 (1).pdf
friezaespiritual-160117125016 (1).pdfTiago Silva
 
Lição 11 - Orgulho e Inveja
Lição 11 - Orgulho e Inveja Lição 11 - Orgulho e Inveja
Lição 11 - Orgulho e Inveja Éder Tomé
 

Semelhante a Lição 3 - A adoração após a queda (20)

Culto Racional.pdf
Culto Racional.pdfCulto Racional.pdf
Culto Racional.pdf
 
2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 4º trimestre adultos lição 05.pptx
 
Caim Era do Maligno
 Caim Era do Maligno Caim Era do Maligno
Caim Era do Maligno
 
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNO
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNOLIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNO
LIÇÃO 05 - CAIM ERA DO MALIGNO
 
O caminho de caim
O caminho de caimO caminho de caim
O caminho de caim
 
4º trimestre 2015 lição 05 adultos
4º trimestre 2015 lição 05 adultos4º trimestre 2015 lição 05 adultos
4º trimestre 2015 lição 05 adultos
 
Lição 5 caim era do maligno
Lição 5   caim era do malignoLição 5   caim era do maligno
Lição 5 caim era do maligno
 
A religião de caim.pub
A religião de caim.pubA religião de caim.pub
A religião de caim.pub
 
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015
Caim Era do Maligno-Lição 05-4ºTrimestre de 2015
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em Família
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em FamíliaLição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em Família
Lição 2 - O Primeiro Problema Enfrentado em Família
 
Caim era do maligno andre
Caim era do maligno   andreCaim era do maligno   andre
Caim era do maligno andre
 
Caim e Abel. O pecado da inveja.
Caim e Abel. O pecado da inveja.Caim e Abel. O pecado da inveja.
Caim e Abel. O pecado da inveja.
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIALBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIA
LBJ LIÇÃO 2 - O PRIMEIRO PROBLEMA ENFRENTADO EM FAMÍLIA
 
As motivações de um servo de deus
As motivações de um servo de deusAs motivações de um servo de deus
As motivações de um servo de deus
 
Espiritualidade versus profissionalismo
Espiritualidade versus profissionalismoEspiritualidade versus profissionalismo
Espiritualidade versus profissionalismo
 
Do esfriamento espiritual à queda
Do esfriamento espiritual à quedaDo esfriamento espiritual à queda
Do esfriamento espiritual à queda
 
friezaespiritual-160117125016 (1).pdf
friezaespiritual-160117125016 (1).pdffriezaespiritual-160117125016 (1).pdf
friezaespiritual-160117125016 (1).pdf
 
Lição 11 - Orgulho e Inveja
Lição 11 - Orgulho e Inveja Lição 11 - Orgulho e Inveja
Lição 11 - Orgulho e Inveja
 

Mais de Natalino das Neves Neves

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTONatalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 

Mais de Natalino das Neves Neves (20)

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
 

Último

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 

Lição 3 - A adoração após a queda

  • 1.
  • 2.
  • 3. TEXTO DO DIA "Pela fé, Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo [...]." (Hb 11.4)
  • 4. SÍNTESE A adoração a Deus conduz-nos a uma vida de maior intimidade com o Senhor. Mas, neste percurso, muitas vezes nos deparamos com um perigoso obstáculo, nosso coração mau e teimoso.
  • 6. 1. E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um varão. 2. E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. 3. E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. 4. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. 5. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. 6. E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? 7. Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás. 8. E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou.
  • 8. INTRODUÇÃO • Nesta lição estudaremos a respeito da íntima relação entre obediência e adoração. • Conceito errôneo de que apenas atitudes cerimoniais ou litúrgicas associam-se à adoração. • Deus pode ser louvado por meio da vida cotidiana. • A obediência não pode ser meramente formal, da boca para fora, pois é possível desobedecer a Deus fazendo aquilo que aparentemente é a coisa certa. • A verdadeira obediência, assim como o genuíno louvor, é produzida dentro de nós.
  • 10. 1. A vida além do jardim de Deus • Caim = hb eth = "com ajuda de...“; • Abel, hébel, que significa "vaidade", "efêmero". • Apesar da queda (Gn 3.16-19), Deus não abandou os seres humanos ("com ajuda de”). • Conta-nos o texto que Caim foi lavrador, enquanto Abel pastor de ovelhas. • Eles também eram diferentes em relação ao caráter (1 Jo 3.12).
  • 11. 2. A adoração presente após a Queda • No fim de um ciclo produtivo se tornou um costume agradecer a Deus por meio de sacrifícios. (Gn 4.3,-5). • Abel, criador de animais, traz o melhor de suas ovelhas. Caim, agricultor, oferece o fruto dos seus campos. • Todavia, : "[...] e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou [...]" (v.4,5). • A diferença não estava no produto a ser ofertado, mas na atitude do adorador. AP – Com que atitude você tem adorado a Deus?
  • 12. 3. A oferta que revela os corações • Há várias hipóteses que procuram explicar a relação "aceitação-Abel x rejeição-Caim". • Abel já era justo (Hb 11.4), enquanto Caim já era uma pessoa "do maligno" e de más obras (Jd 11). • A diferença de atitude/motivação definiu a aceitação- rejeição dos sacrifícios e louvor. • A “qualidade” da oferta trazida por alguém não consegue esconder seu coração diante de Deus.
  • 13. PENSE Quando apresento minha adoração a Deus, o que meu louvor revela? Inveja, segundas intenções, egoísmo?
  • 14. PONTO IMPORTANTE A Queda foi um terrível acontecimento na história da humanidade, o amor de Deus, entretanto, nunca nos abandonou.
  • 15. II - QUANDO O MOMENTO DE LOUVOR SE TORNA EM MOMENTO DE DOR
  • 16. 1. Caim não aceitou a verdade • O texto não deixa claro de que modo Caim percebeu a rejeição de Deus para sua oferta. • O registro é da indignação de Caim ao perceber que sua oferta foi rejeitada por Deus. • Entretanto, Caim não se humilhou e buscou corrigir o que não estava de acordo com a vontade de Deus. • A arrogância e o orgulho falaram mais alto para Caim. Essa foi sua derrota.
  • 17. 2. A adoração como momento de cura e restauração • Quantas pessoas têm o privilégio de serem tão abertamente esclarecidas pela palavra divina como Caim? • Caim foi conscientizado sobre os riscos que ele corria se não mudasse de postura (v.6,7). • Reconhecer nossos erros não é fácil, mas absolutamente necessário. • Por não escutar a voz do Senhor, as consequências para Caim foram desastrosas (v.11,12). • Aquele momento poderia ser de cura e restauração (2 Co 12.7-10), se Caim ouvisse a voz de Deus.
  • 18. 3. O que acontece quando não levamos a adoração a sério • Caim não escutou as advertências de Deus. Demonstra que sua adoração era mecânica e ritualística. • Adoração como fim cumprir uma obrigação e não apresentar gratidão. A • Em vez de reconhecer a falha, ele se afundou ainda mais em sua maldade e covardemente assassinou seu irmão. Ao ser questionado ainda mente, ao negar o fraticídio. • Quando não consideramos o louvor como algo digno de honra entre nós, nosso coração enche-se de terrível maldade (Is 46.12; Ez 2.1-5).
  • 19. PENSE Aceitar a verdade é o momento inicial para qualquer tratamento. A fuga da verdade nos enfraquece e constitui uma realidade falsa à nossa vista.
  • 20. PONTO IMPORTANTE Você já foi curado de dores ou feridas na alma enquanto louvava a Deus? A adoração ao Pai é o caminho por excelência para recebermos do céu o remédio necessário e suficiente para restabelecermos nosso bem-estar espiritual.
  • 21. III- DEUS NÃO FICA INERTE DIANTE DA INJUSTIÇA
  • 22. 1. A dor do justo (v.8). • Esse é o primeiro registro nas Sagradas Escrituras da complexa questão: Por que sofre o justo? • Como explicar a morte daquele que agradava ao Pai, sem que este interviesse na história? • Questões que tem abalado a fé de muitas pessoas. • Os "Cains" não ficarão impunes! (v. 11-16) • O justo nunca será desamparado, nem sua família (Sl 37.25). • Para ver/entender, precisamos ter o olhar de Deus!
  • 23. 2. Conflitos e dores nos espaços de adoração • Nem sempre teremos no ambiente de adoração somente pessoas como Abel, desejosas de oferecer a Deus suas vidas e dons. • Todavia, Deus conhece aqueles que realmente estão adorando no culto. • O amor de Deus é capaz de nos direcionar nos momentos de adoração dentro e fora da congregação. • As pessoas que têm a mesma atitude de Caim não permanecerão com os verdadeiros adoradores (Sl 1.5).
  • 24. 3. Quem feriu quem? • Uma última verdade que necessitamos explicitar, acerca de Abel e de sua morte pelas mãos de Caim é a seguinte: Deus não foi o responsável pelo que aconteceu! • A existência de adoradores do tipo de Caim e Abel ao mesmo tempo nos ambientes de adoração não é motivo para o abandono da fé o da comunidade de fé. • O Senhor nos ama infinitamente (Ef 3.18,19). Se pessoas te decepcionaram, Deus nunca nos desapontará (Sl 94.14).
  • 25. PENSE O que você tem, dentro de seu campo de ação, feito para tornar sua igreja um local onde pessoas feridas possam encontrar cura e acolhimento para suas vidas?
  • 26. PONTO IMPORTANTE O reconhecimento de relações conflituosas é um passo importante para a construção de um ambiente de cura e restauração.
  • 28. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nos aprendemos que: 1. A adoração não pode ser mecânica e ritualística, mas voluntária e sincera. 2. Da mesma forma que Caim, Deus não tem recebido a adoração de vários cristãos, que têm se deixado levar pela arrogância e orgulho. 3. No tempo de Deus a justiça será feita. O injusto não ficará impune e o justo será amparado.
  • 29. REFERÊNCIAS COLSON, Charles & PEARCEY, Nancy. E Agora Como Viveremos? Rio de Janeiro: CPAD, 2000. HENRY, Matthew. Comentário Bíblico Matthew Henry: Gênesis a Deuteronômio. vol. 1. Rio de Janeiro: CPAD, 2010. KESSLER, Nemuel. Deus não desistiu de você. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS - PROFESSOR. Em espírito e em verdade: a essência da adoração. 4º Trim. Rio de Janeiro: CPAD, 2016. PALMER, Michael D. (Ed.). Panorama do Pensamento Cristão. Rio de Janeiro: CPAD, 2001 SILVA. E. R. Adoração sem limite: Um coração aos pés de Cristo. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR., William. Dicionário Vine. 7ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
  • 30. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)