SlideShare uma empresa Scribd logo

Desenvolvendo a auto aceitação

Este documento discute fundamentos para auto-aceitação, incluindo que Deus nos aceita do jeito que somos, mas quer que continuemos crescendo. Também discute que Satanás tenta nos convencer que Deus nos enganou sobre nós mesmos, mas que Deus prescreveu nossas características e não está terminado conosco.

1 de 57
Baixar para ler offline
Desenvolvendo a Auto-
      aceitação
       Lição 04
PERGUNTAS
1. Numa escala de 0 a 10 qual nota você daria
   para:
  – sua aparência?
  – sua capacidade intelectual?
  – seu ambiente familiar?

2. Se pudesse, o que você mudaria em:
  –   sua aparência?
  –   sua família?
  –   seu jeito de ser?
  –   sua inteligência?
REFLEXÃO


“Deus nos aceita do jeito que
somos, mas se recusa a nos
  deixar do jeito que somos”.
Por isso, Deus criou os Spas?
LEITURA: SALMO 139
Introdução
Todo ser humano é muito especial aos olhos de
Deus, por isso precisamos:

  1. Ter conhecimento de quem somos;
     assim, precisamos nos olhar na mesma ótica de
     Deus.
  2. Termos coragem para assumir bloqueios
     psicológicos; pois, nosso comportamento denuncia
     tanto a doença como a saúde da alma.
  3. Buscarmos em Deus a cura para a auto-aceitação;
     nossa alma precisa ser tratada por alguém que tenha
     sentimentos perfeitos.

Recomendados

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualPaulo Roberto
 
O Cristão e a Depressão
O Cristão e a DepressãoO Cristão e a Depressão
O Cristão e a DepressãoLeandro Sales
 
Lição 2 - Enfrentando o Sentimento de Solidão
Lição 2 - Enfrentando o Sentimento de SolidãoLição 2 - Enfrentando o Sentimento de Solidão
Lição 2 - Enfrentando o Sentimento de SolidãoÉder Tomé
 
Lição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaLição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaÉder Tomé
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaMoisés Sampaio
 
Resolvendo áreas de conflito no casamento
Resolvendo áreas de conflito no casamentoResolvendo áreas de conflito no casamento
Resolvendo áreas de conflito no casamentoMichel Plattiny
 
Decisões importantes para o seu casamento ppt
Decisões importantes para o seu casamento pptDecisões importantes para o seu casamento ppt
Decisões importantes para o seu casamento pptMinisterio de Casais Amovc
 
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo Senhor
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo SenhorLição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo Senhor
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo SenhorÉder Tomé
 
Mulheres A Serviço do Senhor
Mulheres A Serviço do SenhorMulheres A Serviço do Senhor
Mulheres A Serviço do SenhorElciene Oliveira
 
Valorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CGValorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CGMima Badan
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoMoisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
EBD Rm 16- Relacionamento interpessoal
EBD   Rm 16- Relacionamento interpessoalEBD   Rm 16- Relacionamento interpessoal
EBD Rm 16- Relacionamento interpessoal
 
Apostila palestra para casais
Apostila   palestra para casaisApostila   palestra para casais
Apostila palestra para casais
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
Resolvendo áreas de conflito no casamento
Resolvendo áreas de conflito no casamentoResolvendo áreas de conflito no casamento
Resolvendo áreas de conflito no casamento
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Decisões importantes para o seu casamento ppt
Decisões importantes para o seu casamento pptDecisões importantes para o seu casamento ppt
Decisões importantes para o seu casamento ppt
 
Lição 14: Mulheres na Bíblia A Mulher Curada e eu
Lição 14: Mulheres na Bíblia A Mulher Curada e euLição 14: Mulheres na Bíblia A Mulher Curada e eu
Lição 14: Mulheres na Bíblia A Mulher Curada e eu
 
A mulher virtuosa
A mulher virtuosaA mulher virtuosa
A mulher virtuosa
 
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo Senhor
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo SenhorLição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo Senhor
Lição 5 - Mente, Vontade e Emoções Restauradas pelo Senhor
 
Mulheres A Serviço do Senhor
Mulheres A Serviço do SenhorMulheres A Serviço do Senhor
Mulheres A Serviço do Senhor
 
Valorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CGValorização da vida - Wilma Badan CG
Valorização da vida - Wilma Badan CG
 
Aula Perdão
Aula PerdãoAula Perdão
Aula Perdão
 
Amor próprio
Amor próprioAmor próprio
Amor próprio
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristão
 
Treinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliaresTreinamento obreiros e auxiliares
Treinamento obreiros e auxiliares
 
Linguagens do amor
Linguagens do amorLinguagens do amor
Linguagens do amor
 

Destaque (15)

Aceitação
AceitaçãoAceitação
Aceitação
 
Aceitação
AceitaçãoAceitação
Aceitação
 
Capítulo 5 aceitação e renúncia da herança
Capítulo 5   aceitação e renúncia da herançaCapítulo 5   aceitação e renúncia da herança
Capítulo 5 aceitação e renúncia da herança
 
Palestrasecretrias 1228765103211586-9
Palestrasecretrias 1228765103211586-9Palestrasecretrias 1228765103211586-9
Palestrasecretrias 1228765103211586-9
 
Mensagem Reunião Pública 6/10/2010
Mensagem Reunião Pública 6/10/2010Mensagem Reunião Pública 6/10/2010
Mensagem Reunião Pública 6/10/2010
 
Auto aceitação
Auto aceitaçãoAuto aceitação
Auto aceitação
 
Auto aceitação
Auto aceitaçãoAuto aceitação
Auto aceitação
 
Aceitação
AceitaçãoAceitação
Aceitação
 
Autoavaliação
 Autoavaliação Autoavaliação
Autoavaliação
 
Professores Autoestima
Professores AutoestimaProfessores Autoestima
Professores Autoestima
 
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagensTeste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
 
Crescimentum
CrescimentumCrescimentum
Crescimentum
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
 
Treinamento de Administracao do Tempo
Treinamento de Administracao do TempoTreinamento de Administracao do Tempo
Treinamento de Administracao do Tempo
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 

Semelhante a Desenvolvendo a auto aceitação

Semelhante a Desenvolvendo a auto aceitação (20)

A doutrina do engano
A doutrina do enganoA doutrina do engano
A doutrina do engano
 
Lição 3 tentação
Lição 3   tentação Lição 3   tentação
Lição 3 tentação
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
Aonde posso ir?
Aonde posso ir?Aonde posso ir?
Aonde posso ir?
 
Os Tudo De Paulo De Tarso
Os Tudo De Paulo De TarsoOs Tudo De Paulo De Tarso
Os Tudo De Paulo De Tarso
 
VENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕESVENCENDO AS TENTAÇÕES
VENCENDO AS TENTAÇÕES
 
O brado de deus
O brado de deusO brado de deus
O brado de deus
 
PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
 
Identidade discípulo
Identidade discípuloIdentidade discípulo
Identidade discípulo
 
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da almaA verdadeira prosperidade do corpo e da alma
A verdadeira prosperidade do corpo e da alma
 
Aprendendo
AprendendoAprendendo
Aprendendo
 
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
 
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
O perigo da busca pela autorrealização humana - Lição 10 - 3°Tri.2014
 
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
 
Treinamento PPT
Treinamento PPTTreinamento PPT
Treinamento PPT
 
Licao 10
Licao 10Licao 10
Licao 10
 
Palestra fidelidade
Palestra fidelidadePalestra fidelidade
Palestra fidelidade
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
 
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05E.b.d  adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
E.b.d adolescentes - 4ºtrimestre 2016 lição 05
 
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma ModeradaLição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
 

Mais de Marcio Duarte

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVMarcio Duarte
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a InternetMarcio Duarte
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaMarcio Duarte
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer ValorizadoMarcio Duarte
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)Marcio Duarte
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesMarcio Duarte
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMarcio Duarte
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoMarcio Duarte
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoMarcio Duarte
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoMarcio Duarte
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoMarcio Duarte
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoMarcio Duarte
 
Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaMarcio Duarte
 

Mais de Marcio Duarte (20)

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer Valorizado
 
Conceitos de Design
Conceitos de DesignConceitos de Design
Conceitos de Design
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
 
Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
 

Último

Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNilson Almeida
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraNilson Almeida
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxCelso Napoleon
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Nilson Almeida
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalNilson Almeida
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoLindiomar Rios
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoNilson Almeida
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptIgrejadoVerbo
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Nilson Almeida
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNilson Almeida
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para CriançasNilson Almeida
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisNilson Almeida
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioNilson Almeida
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosPIB Penha
 

Último (19)

Novena De Santa Marta
Novena De Santa MartaNovena De Santa Marta
Novena De Santa Marta
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
 
Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa Senhora
 
Prece De Caritas
Prece De CaritasPrece De Caritas
Prece De Caritas
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola Novena A Santo Inácio De Loyola
Novena A Santo Inácio De Loyola
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração Original
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
 
Oração Pelos Filhos
Oração Pelos FilhosOração Pelos Filhos
Oração Pelos Filhos
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
 
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.pptBíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
Bíblia Sagrada - livro II de Salmos - 42-72 - slides powerpoint.ppt
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra
 
Orações Do Cristão
Orações Do CristãoOrações Do Cristão
Orações Do Cristão
 
Novena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada ConceiçãoNovena Da Imaculada Conceição
Novena Da Imaculada Conceição
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para Crianças
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De Léllis
 
A Couraça De São Patrício
A Couraça De São PatrícioA Couraça De São Patrício
A Couraça De São Patrício
 
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos ApóstolosEstudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
Estudo do livro bíblico de Atos dos Apóstolos
 

Desenvolvendo a auto aceitação

  • 1. Desenvolvendo a Auto- aceitação Lição 04
  • 2. PERGUNTAS 1. Numa escala de 0 a 10 qual nota você daria para: – sua aparência? – sua capacidade intelectual? – seu ambiente familiar? 2. Se pudesse, o que você mudaria em: – sua aparência? – sua família? – seu jeito de ser? – sua inteligência?
  • 3. REFLEXÃO “Deus nos aceita do jeito que somos, mas se recusa a nos deixar do jeito que somos”.
  • 4. Por isso, Deus criou os Spas?
  • 6. Introdução Todo ser humano é muito especial aos olhos de Deus, por isso precisamos: 1. Ter conhecimento de quem somos; assim, precisamos nos olhar na mesma ótica de Deus. 2. Termos coragem para assumir bloqueios psicológicos; pois, nosso comportamento denuncia tanto a doença como a saúde da alma. 3. Buscarmos em Deus a cura para a auto-aceitação; nossa alma precisa ser tratada por alguém que tenha sentimentos perfeitos.
  • 7. Introdução Segundo o psicanalista Carl Jung, quanto mais íntegra a pessoa, mais “coisas boas” ela atrairá para si. Desta forma, precisamos cultivar: 1. Vida física: precisamos cuidar do corpo (alimentação, esportes, lazer) pois o nosso corpo é “templo do Espírito Santo”(1Co 6:19-20); 2. Vida emocional: evitando o negativismo e as críticas para cultivar a auto-estima em pensamentos bons; 3. Vida social: “Não deixemos de congregar, como é costume de alguns…”(Hb 10:25)
  • 8. Anorexia Distorção da visão de si mesma, a pessoa só se vê gorda, apesar de não ser. Provocando então a baixa ingestão de alimentos para manterem o peso corporal. Essas doenças acometem principalmente as mulheres, cerca de 90% dos casos podem ser tratadas através de um psicólogo, médico e um nutricionista.
  • 9. Fisiculturismo ou culturismo é um esporte cujo objetivo é buscar, por meio da musculação, a melhor formação muscular. Sua disputa ocorre em apresentações coletivas ou individuais, de comparação. Os requisitos são: volume, simetria, proporçã o e definição muscular.
  • 10. Evidências de auto-rejeição 1. Muita atenção às vestes - Mt. 6:28 E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. 2. Sensualidade - Ef. 4:19,24 os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. (…) e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. 3. Incapacidade de confiar em Deus - Ef. 2:10 Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.
  • 11. Evidências de auto-rejeição 4. Timidez excessiva - 1Sm. 10:22 Então, tornaram a perguntar ao SENHOR se aquele homem viera ali. Respondeu o SENHOR: Está aí escondido entre a bagagem. 5. Dificuldade em amar aos outros - Mt. 19:19 honra a teu pai e a tua mãe e amarás o teu próximo como a ti mesmo. 6. Auto Crítica - Is. 45:9 Ai daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos. Acaso, dirá o barro ao que lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem alça.
  • 12. Evidências de auto-rejeição 7. Comparação com os outros - Rm. 9:20 Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? 8. Amargura visível - Ef. 5:29 Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; 9. Perfeccionismo - Sl. 119:96 Tenho visto que toda perfeição tem seu limite; mas o teu mandamento é ilimitado. 10. Atitudes de superioridade - 1 Co. 4:6 (…) não ultrapasseis o que está escrito; a fim de que ninguém se ensoberbeça a favor de um em detrimento de outro.
  • 13. Evidências de auto-rejeição 11. Tentativas ridículas para encobrir defeitos óbvios e imutáveis - 2 Co. 12:9 Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. 12. Extravagância - Lc. 2:15 E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer. 13. Máscaras - Rm. 12:9 Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego;
  • 14. REFLEXÃO “De todas as criaturas de Deus, o homem é o único criado à sua imagem e semelhança”. (Gn. 1:26-27)
  • 15. Fundamentos para Auto-aceitação O propósito básico de Deus em nos criar é que possamos ter comunhão com Ele por meio de Cristo e experimentar o POTENCIAL MÁXIMO em nós através de nossos corpos. Jo. 17:3; Jo. 10:10; Fp.3:8
  • 16. Fundamentos para Auto-aceitação O propósito básico de Deus em nos criar é que E a vida eterna é esta: que possamos ter comunhão te conheçam a ti, o único com Ele por meio de Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo e experimentar o Cristo, a quem enviaste. POTENCIAL MÁXIMO (Jo. 17:3) em nós através de nossos corpos. Jo. 17:3; Jo. 10:10; Fp.3:8
  • 17. Fundamentos para Auto-aceitação O propósito básico de Deus em nos criar é que O Ladrão vem somente possamos ter comunhão para roubar, matar e com Ele por meio de destruir; eu vim para que Cristo e experimentar o tenham vida e a tenham POTENCIAL MÁXIMO em abundância. (Jo. em nós através de nossos 10:10) corpos. Jo. 17:3; Jo. 10:10; Fp.3:8
  • 18. Fundamentos para Auto-aceitação O propósito básico de Sim, deveras considero Deus em nos criar é que tudo como perda, por possamos ter comunhão causa da sublimidade do com Ele por meio de Cristo e experimentar o conhecimento de Cristo POTENCIAL MÁXIMO Jesus, meu Senhor; por em nós através de nossos amor do qual perdi todas corpos. as cousas e as considero como refugo, para Jo. 17:3; Jo. 10:10; Fp.3:8 conseguir Cristo (Fp. 3:8)
  • 19. Fundamentos para Auto-aceitação Satanás está a par do nosso potencial dado por Deus e deseja destruir ou diminuir este potencial. 2Tm. 2:20-22
  • 20. Fundamentos para Auto-aceitação Ora, numa grande casa não há Satanás está a par do somente utensílios de ouro e de prata; há também de madeira e de barro. nosso potencial dado por Alguns, para honra; Deus e deseja destruir outros, porém, para desonra. Assim, pois, se alguém a si mesmo se ou diminuir este purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu potencial. possuidor, estando preparado para toda a obra. Foge, outrossim, das paixões da 2Tm. 2:20-22 mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor. (2 Tm. 2:20- 22)
  • 21. Fundamentos para Auto-aceitação O primeiro método que Satanás usa é nos convencer que Deus nos enganou em algo que é nosso direito. Gn.3:4-5; Cl.2:8-10
  • 22. Fundamentos para Auto-aceitação O primeiro método que Então, a serpente disse à Satanás usa é nos mulher: É certo que não convencer que Deus morrereis. nos enganou em algo Porque Deus sabe que no que é nosso direito. dia em que dele comerdes se vos abrirão so olhos e, como Deus, sereis Gn.3:4-5; Cl.2:8-10 conhecedores do bem e do mal. (Gn. 3:4-5)
  • 23. Fundamentos para Auto-aceitação O primeiro método que Cuidado que ninguém vos venha a Satanás usa é nos enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme os rudimentos convencer que Deus do mundo e não segundo Cristo; nos enganou em algo porquanto, nele, habita, corporal que é nosso direito. mente, toda a plenitude da Divindade. Também, nele, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de Gn.3:4-5; Cl.2:8-10 todo principado e potestade. (Cl. 2: 8-10)
  • 24. Fundamentos para Auto-aceitação Antes de nascermos Deus prescreveu as nossas características imutáveis de acordo com o seu plano para nossas vidas. Jó 10:8-9; Sl. 119:73; 139:14,16; Is. 45:9
  • 25. Fundamentos para Auto-aceitação Antes de nascermos Deus As tuas mãos me prescreveu as nossas plasmaram e me características aperfeiçoaram, porém, ag imutáveis de acordo ora, queres devorar-me. com o seu plano para Lembra-te de que me nossas vidas. formaste como em barro; e queres, agora, reduzir- Jó 10:8-9; Sl. 119:73; me a pó? (Jó 10: 8-9) 139:14,16; Is. 45:9
  • 26. Fundamentos para Auto-aceitação Antes de nascermos Deus prescreveu as nossas características As tuas mãos me fizeram imutáveis de acordo e me afeiçoaram; ensina- com o seu plano para me para qu aprenda os nossas vidas. teus mandamentos. (Sl. 119:73) Jó 10:8-9; Sl. 119:73; 139:14,16; Is. 45:9
  • 27. Fundamentos para Auto-aceitação Graças te dou, visto que por modo Antes de nascermos Deus assombrosamente maravilhoso me prescreveu as nossas formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe características muito bem; os meus ossos não te foram imutáveis de acordo encobertos, quando no oculto fui com o seu plano para formado e entretecido como nas profundezas da terra. nossas vidas. Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um Jó 10:8-9; Sl. 119:73; deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. (Sl. 139: 14- 139:14,16; Is. 45:9 16)
  • 28. Fundamentos para Auto-aceitação Antes de nascermos Deus Ai daquele que contende prescreveu as nossas com o seu Criador! E não características passa de um caco de barro imutáveis de acordo entre outros cacos. com o seu plano para Acaso, dirá o barro ao que nossas vidas. lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem Jó 10:8-9; Sl. 119:73; alça. (Is. 45:9) 139:14,16; Is. 45:9
  • 29. Fundamentos para Auto-aceitação Deus não está terminado conosco. Ef.2:10; Sl. 138:8
  • 30. Fundamentos para Auto-aceitação Deus não está terminado conosco. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as Ef.2:10; Sl. 138:8 quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. (Ef. 2:10)
  • 31. Fundamentos para Auto-aceitação Deus não está terminado conosco. O que a mim me concerne o Senhor levará a bom termo; a tua Ef.2:10; Sl. 138:8 misericórdia, ó Senhor, dura para sempre; não desampares as obras das tuas mãos. (Sl. 138:8)
  • 32. Fundamentos para Auto-aceitação Não há um "ideal universal" do que seja aparência exterior. 1 Sm. 16:7; Is. 53:2; 2Co.4:16
  • 33. Fundamentos para Auto-aceitação Não há um "ideal Porém o Senhor disse a universal" do que seja Samuel: Não atentes para aparência exterior. a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor 1 Sm. 16:7; Is. 53:2; não vê como vê o homem. 2Co.4:16 O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração. (1Sm. 16:7)
  • 34. Fundamentos para Auto-aceitação Não há um "ideal universal" do que seja Porque foi subindo como aparência exterior. renovo perante ele e como raiz duma terra seca; não tinha aparência nem 1 Sm. 16:7; Is. 53:2; formosura; olhamo- 2Co.4:16 lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradesse. (Is. 53:2)
  • 35. Fundamentos para Auto-aceitação Não há um "ideal universal" do que seja Por isso, não aparência exterior. desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se 1 Sm. 16:7; Is. 53:2; corrompa, contudo, o 2Co.4:16 nosso homem interior se renova de dia em dia. (2Co. 4:16)
  • 36. Fundamentos para Auto-aceitação Há um ideal universal das características interiores (a reprodução do caráter de Jesus Cristo em nós pelo poder do Espírito e da graça de Deus.) Rm.8:29; Gl. 4:19; 5:22- 23; Cl.2:9
  • 37. Fundamentos para Auto-aceitação Há um ideal universal das Porquanto aos que de características interiores antemão (a reprodução do caráter conheceu, tambem, també de Jesus Cristo em nós m os predestinou para pelo poder do Espírito e serem conformes à da graça de Deus.) imagem de seu Filho, a fim de que seja o primogênito Rm.8:29; Gl. 4:19; 5:22- entre muitos irmãos. (Rm 23; Cl.2:9 8:29)
  • 38. Fundamentos para Auto-aceitação Há um ideal universal das características interiores meus filhos, por quem, de (a reprodução do caráter novo, sofro as dores de de Jesus Cristo em nós parto, até ser Cristo pelo poder do Espírito e formado em vós; (Gl 4:19) da graça de Deus.) Rm.8:29; Gl. 4:19; 5:22- 23; Cl.2:9
  • 39. Fundamentos para Auto-aceitação Há um ideal universal das características interiores Mas o fruto do Espírito é: (a reprodução do caráter amor, alegria, paz, longani de Jesus Cristo em nós midade, benignidade, bon pelo poder do Espírito e dade, fidelidade, da graça de Deus.) mansidão, domínio próprio. Contra estas cousas não há lei. (Gl Rm.8:29; Gl. 4:19; 5:22- 5:22-23) 23; Cl.2:9
  • 40. Fundamentos para Auto-aceitação Há um ideal universal das características interiores (a reprodução do caráter de Jesus Cristo em nós Porquanto, nele, habita, c pelo poder do Espírito e orporalmente, toda a da graça de Deus.) plenitude da Divindade. (Cl. 2:9) Rm.8:29; Gl. 4:19; 5:22- 23; Cl.2:9
  • 41. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa felicidade não depende de nossa beleza exterior e sim da capacidade de experimentar o caráter de Jesus Cristo. Mt.5:3-12; 6:33; Sl.17:15
  • 42. Fundamentos para Auto-aceitação Bem-aventurados os humildes de espírito, Nossa felicidade não porque deles é o reino dos céus. Bem- aventurados os que choram, porque serão depende de nossa beleza consolados. Bem-aventurados os mansos, exterior e sim da porque herdarão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão capacidade de fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem- experimentar o caráter de aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, Jesus Cristo. porque serão chamados filhos de Deus. Bem- aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem- aventurados sois quando, por minha causa, vos Mt.5:3-12; 6:33; Sl.17:15 injuriarem, e vos perseguem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós. (Mt. 5:3-12)
  • 43. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa felicidade não depende de nossa beleza exterior e sim da buscai, pois, em primeiro capacidade de lugar, o seu reino e a sua experimentar o caráter de justiça, e todas estas Jesus Cristo. cousas vos serão acrescentadas. (Mt. 6:33) Mt.5:3-12; 6:33; Sl.17:15
  • 44. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa felicidade não depende de nossa beleza exterior e sim da Eu, poré, na justiça capacidade de contemplarei a tua face; experimentar o caráter de quando acordar, eu me Jesus Cristo. satisfarei com a tua semelhança (Sl. 17:15) Mt.5:3-12; 6:33; Sl.17:15
  • 45. Fundamentos para Auto-aceitação Se necessário, Deus levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida sacrifica a beleza exterior se manifeste em nosso corpo para desenvolver (…) Por isso, não desanimamos; pelo qualidades interiores. contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem 2Co 4:10, 16-17; Rm 9:20- interior se renova de dia em dia. 21 Por que a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação. (2Co. 4:10,16-17)
  • 46. Fundamentos para Auto-aceitação Se necessário, Deus Quem és tu, ó homem, para sacrifica a beleza exterior discutires com Deus?! para desenvolver Porventura, pode o objeto qualidades interiores. perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito 2Co 4:10, 16-17; Rm 9:20- sobre a massa, para do 21 mesmo barro fazer vaso para honra e outro, para desonra? (Rm 9:20-21)
  • 47. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa realização na vida vem através de ser uma mensagem única de como desenvolver as características interiores de Jesus Cristo. 1 Pe. 2:9; 2Co. 3:2; Pv. 15:23
  • 48. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa realização na vida vem através de ser uma Vós, porém, sois raça mensagem única de como eleita, sacerdócio real, nação desenvolver as santa, povo de propriedade características interiores exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes de Jesus Cristo. daquele que vos chamou das trevas para a sua 1 Pe. 2:9; 2Co. 3:2; Pv. maravilhosa luz. (1Pe. 2:9) 15:23
  • 49. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa realização na vida vem através de ser uma mensagem única de como desenvolver as Vós sois a nossa carta, escrita características interiores em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens. de Jesus Cristo. (2Co.3:2) 1 Pe. 2:9; 2Co. 3:2; Pv. 15:23
  • 50. Fundamentos para Auto-aceitação Nossa realização na vida vem através de ser uma mensagem única de como desenvolver as O Homem se alegra em dar características interiores resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão de Jesus Cristo. boa é! (Pv. 15:23) 1 Pe. 2:9; 2Co. 3:2; Pv. 15:23
  • 51. Fundamentos para Auto-aceitação Deus é nosso dono e, portanto, responsável pela nossa herança social. Ex. 4:11-12
  • 52. Fundamentos para Auto-aceitação Deus é nosso dono Respondeu-lhe o Senhor: e, portanto, responsável Quem fez a boca do pela nossa herança social. homem?Ou quem faz o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, o Ex. 4:11-12 Senhor? Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. (Ex. 4:11- 12)
  • 53. Conclusão Quando não desenvolvemos a auto- aceitação bloqueamos os frutos do Espírito Santo.
  • 54. Lázaro e Jonathan – Eu te amo tanto Clique para assistir no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=5zcPbeYHEgg
  • 55. Conclusão • Independente de sermos, gordo ou magro, preto ou branco, cabelos castanhos ou loiro, baixo ou alto, o homem não deixa de ser a “obra prima” de Deus. • Quando Ele nos criou, nos criou para sua glória, seja você quem for, Deus te criou para louvor e glória Dele.
  • 57. DIVULGADOR (Blog). Desenvolvendo a auto-aceitação. Disponível em <http://josevalbeserra.blogspot.com/2010/06/mensagem- Referencias consultadas pastoral-desenvolvendo-auto.html>. Acessado em 06/02/2012. Este estudo foi baseado na consulta às referencias aqui apresentadas e ESBOÇOS PARA MENSAGENS (Blog). Desenvolvendo a interpretações pessoais sobre o tema auto-aceitação. Disponível em abordado. <http://esbocosenquantohatempo.blogspot.com/2009/10/ As imagens encontradas na internet tema-desenvolvendo-auto-aceitacao.html>. Acessado em através do site Google. Assim como o 06/02/2012. vídeo aqui inserido está disponível no IPB. Boletim n. 662. Mesquita, 26/06/2010. Disponível em site YouTube, até a data de <http://www.ipmesquita.org.br/boletins/boletim662.pdf>. 12/02/2012, quando utilizado. Acessado em 06/02/2012. SENIB. Aula 02. Apostila do Aluno. Disponível em <http://www.nib.org.br/senib/principios/Aula2.pdf>. Acessado em 07/02/2012. SOUZA, Wilson Emerick de (Rev.). Desenvolvendo a auto- aceitação. Encarando a Vida. Cap. 04. Série Família, v.2. Didaquê: Manhumirim, 2012. Wikipedia. Fisiculturismo. Disponível em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Fisiculturismo>. Acessado em 08/02/2012.