Aula clinica integral ii remoção pinos (blog)ppt

7.289 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.289
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula clinica integral ii remoção pinos (blog)ppt

  1. 1. UNINGÁ SANTA MARIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENDODONTIA REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES Prof. Charles Pereira
  2. 2. QUANDO NOS PROPOMOS A TROCAR UMA RESTAURAÇÃO PROTÉTICA, DEVEMOS REALIZAR ALGUNS QUESTIONAMENTOS.
  3. 3. <ul><li>POR QUE TROCAR ? </li></ul><ul><li>O QUE TROCAR ? </li></ul><ul><li>RISCOS DA TROCA ? </li></ul><ul><li>O QUE PRECISO REALIZAR, TECNICAMENTE, PARA ESSA TROCA ? </li></ul>
  4. 4. POR QUE TROCAR ? <ul><li>Coroa: </li></ul><ul><li>Estética: cerâmicas antigas. </li></ul><ul><li> - alteração dos dentes naturais. </li></ul><ul><li>- manchamento e /ou desgaste (dentes de acrílico ou resina). </li></ul><ul><li>Fratura do material restaurador: através de sobrecarga, trauma ou falha de confecção. </li></ul><ul><li>Infiltração cariosa: Fresta, má higiene, sobrecontorno. </li></ul>
  5. 5. POR QUE TROCAR ? <ul><li>Pino ou núcleo: </li></ul><ul><li>Pinos curtos; </li></ul><ul><li>Pinos com folga (sem retenção friccional); </li></ul><ul><li>Tratamento endodôntico insatisfatório </li></ul><ul><li>- com lesão apical; </li></ul><ul><li>- sem lesão apical; </li></ul><ul><li>OBS.: As vezes, o tratamento endodôntico está bem, mas o pino está inadequado. TROCAR O PINO </li></ul>
  6. 6. O QUE TROCAR ? <ul><li>COROA ( PINO + ENDODONTIA ok ) </li></ul><ul><li>COROA + PINO ( ENDODONTIA ok ) </li></ul><ul><li>COROA + PINO + ENDODONTIA </li></ul>
  7. 7. RISCOS DA TROCA ? <ul><li>Fraturas </li></ul><ul><li>Trincas </li></ul><ul><li>Trauma a nível de ligamento periodontal </li></ul><ul><li>Fratura do pino </li></ul><ul><li>Outro trauma na cavidade oral </li></ul>
  8. 8. O QUE PRECISO REALIZAR, TECNICAMENTE, PARA ESSA TROCA ? <ul><li>COROA: Cortar coroa para remoção sem traumatizar a raiz e o pino existente. </li></ul><ul><li>COROA E NÚCLEO: Cortar a coroa e realizar técnicas para remoção do pino em questão. </li></ul>
  9. 9. REMOÇÃO DE COROAS PROTÉTICAS
  10. 10. REMOÇÃO DE COROA ACRÍLICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Instrumento tipo “chave de fenda“ </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA NA VESTIBULAR E COM A OGIVAL NA PALATINA. </li></ul>
  11. 11. REMOÇÃO DE COROA METÁLICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Broca transmetal e de aço </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA TRANSMETAL EM TODA A EXTENSÃO DO DENTE. </li></ul>
  12. 12. REMOÇÃO DE COROA METALO-CERÂMICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Brocas transmetais e de aço </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A PONTA CILÍNDRICA NA CERÂMICA E A BROCA TRANSMETAL NO METAL. </li></ul>
  13. 13. REMOÇÃO DE COROA TOTAL DE CERÂMICA (METAL FREE) <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Instrumento tipo “chave de fenda“ </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA NA VESTIBULAR E COM A OGIVAL NA PALATINA. </li></ul>
  14. 14. REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES
  15. 15. CRITÉRIOS A OBSERVAR QUANDO DA REMOÇÃO DE UM PINO INTRA-RADICULAR <ul><li>Volume do pino </li></ul><ul><li>Quantidade de tecido dentário sadio circundante </li></ul><ul><li>Valor estratégico do dente (estética, carga mastigatória) </li></ul><ul><li>Quantidade e qualidade (tipo) de agente circundando o pino. </li></ul>
  16. 16. DUAS REGRAS BÁSICAS PARA REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES <ul><li>NUNCA tentar remover um pino com movimentos pendulares ou aplicar forças fora do longo eixo do dente </li></ul><ul><li>SEMPRE fazer a remoção do agente cimentante circundante ao pino – no terço cervical – independente da técnica utilizada </li></ul>
  17. 17. INSTRUMENTAL <ul><li>Ultra-som com pontas de periodontia </li></ul><ul><li>Brocas 556 ou 557 </li></ul><ul><li>Broca LN </li></ul><ul><li>Broca 1012 HL </li></ul><ul><li>Saca-pino </li></ul><ul><li>Saca-prótese </li></ul>
  18. 18. ULTRA-SOM COMO AUXILIAR NA REMOÇÃO DE PINOS <ul><li>A aplicação de uma ponteira de ultra-som acelera a fratura do agente cimentante </li></ul><ul><li>Aplicação intermitente </li></ul><ul><li>Tempo máximo: 3 min </li></ul><ul><li>EVITAR: o uso prolongado provoca excesso de calor, lesando o periodonto e induzindo a trincas e fratura da raiz </li></ul>
  19. 19. Técnica <ul><li>Devemos expor a linha de cimentação com uma broca 556 ou 557; </li></ul>
  20. 20. Técnica <ul><li>Devemos expor a linha de cimentação; </li></ul><ul><li>Com uma broca LN devemos remover o máximo possível de cimento envolta do núcleo; </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Realizar uma perfuração no núcleo para que a ponta do ultra-som transpasse este. </li></ul>Técnica
  22. 22. <ul><li>Realizar uma perfuração no núcleo para que a ponta do ultra-som transpasse este. </li></ul><ul><li>Com a ponta do ultra-som transpassada pelo núcleo devemos acionar o aparelho na potencia 80% até que o núcleo saia. </li></ul>Técnica

×