Aula clinica integral ii remoção pinos (blog)ppt

4.326 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.326
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.648
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula clinica integral ii remoção pinos (blog)ppt

  1. 1. ULBRA CAMPUS CACHOEIRA DO SUL CURSO DE ODONTOLOGIA MÓDULO DE CLÍNICA INTEGRAL II REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES Prof. Charles Pereira
  2. 2. QUANDO NOS PROPOMOS A TROCAR UMA RESTAURAÇÃO PROTÉTICA, DEVEMOS REALIZAR ALGUNS QUESTIONAMENTOS.
  3. 3. <ul><li>POR QUE TROCAR ? </li></ul><ul><li>O QUE TROCAR ? </li></ul><ul><li>RISCOS DA TROCA ? </li></ul><ul><li>O QUE PRECISO REALIZAR, TECNICAMENTE, PARA ESSA TROCA ? </li></ul>
  4. 4. POR QUE TROCAR ? <ul><li>Coroa: </li></ul><ul><li>Estética: cerâmicas antigas. </li></ul><ul><li> - alteração dos dentes naturais. </li></ul><ul><li>- manchamento e /ou desgaste (dentes de acrílico ou resina). </li></ul><ul><li>Fratura do material restaurador: através de sobrecarga, trauma ou falha de confecção. </li></ul><ul><li>Infiltração cariosa: Fresta, má higiene, sobrecontorno. </li></ul>
  5. 5. POR QUE TROCAR ? <ul><li>Pino ou núcleo: </li></ul><ul><li>Pinos curtos; </li></ul><ul><li>Pinos com folga (sem retenção friccional); </li></ul><ul><li>Tratamento endodôntico insatisfatório </li></ul><ul><li>- com lesão apical; </li></ul><ul><li>- sem lesão apical; </li></ul><ul><li>OBS.: As vezes, o tratamento endodôntico está bem, mas o pino está inadequado. TROCAR O PINO </li></ul>
  6. 6. O QUE TROCAR ? <ul><li>COROA ( PINO + ENDODONTIA ok ) </li></ul><ul><li>COROA + PINO ( ENDODONTIA ok ) </li></ul><ul><li>COROA + PINO + ENDODONTIA </li></ul>
  7. 7. RISCOS DA TROCA ? <ul><li>Fraturas </li></ul><ul><li>Trincas </li></ul><ul><li>Trauma a nível de ligamento periodontal </li></ul><ul><li>Fratura do pino </li></ul><ul><li>Outro trauma na cavidade oral </li></ul>
  8. 8. O QUE PRECISO REALIZAR, TECNICAMENTE, PARA ESSA TROCA ? <ul><li>COROA: Cortar coroa para remoção sem traumatizar a raiz e o pino existente. </li></ul><ul><li>COROA E NÚCLEO: Cortar a coroa e realizar técnicas para remoção do pino em questão. </li></ul>
  9. 9. REMOÇÃO DE COROAS PROTÉTICAS
  10. 10. REMOÇÃO DE COROA ACRÍLICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Instrumento tipo “chave de fenda“ </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA NA VESTIBULAR E COM A OGIVAL NA PALATINA. </li></ul>
  11. 11. REMOÇÃO DE COROA METÁLICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Broca transmetal e de aço </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA TRANSMETAL EM TODA A EXTENSÃO DO DENTE. </li></ul>
  12. 12. REMOÇÃO DE COROA METALO-CERÂMICA <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Brocas transmetais e de aço </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A PONTA CILÍNDRICA NA CERÂMICA E A BROCA TRANSMETAL NO METAL. </li></ul>
  13. 13. REMOÇÃO DE COROA TOTAL DE CERÂMICA (METAL FREE) <ul><li>Ponta diamantada 3216, 2215 e 3118 </li></ul><ul><li>Instrumento tipo “chave de fenda“ </li></ul><ul><li>REALIZAR A SEPARAÇÃO NO LONGO EIXO DO DENTE, COM A CILÍNDRICA NA VESTIBULAR E COM A OGIVAL NA PALATINA. </li></ul>
  14. 14. REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES
  15. 15. CRITÉRIOS A OBSERVAR QUANDO DA REMOÇÃO DE UM PINO INTRA-RADICULAR <ul><li>Volume do pino </li></ul><ul><li>Quantidade de tecido dentário sadio circundante </li></ul><ul><li>Valor estratégico do dente (estética, carga mastigatória) </li></ul><ul><li>Quantidade e qualidade (tipo) de agente circundando o pino. </li></ul>
  16. 16. DUAS REGRAS BÁSICAS PARA REMOÇÃO DE PINOS INTRA-RADICULARES <ul><li>NUNCA tentar remover um pino com movimentos pendulares ou aplicar forças fora do longo eixo do dente </li></ul><ul><li>SEMPRE fazer a remoção do agente cimentante circundante ao pino – no terço cervical – independente da técnica utilizada </li></ul>
  17. 17. INSTRUMENTAL <ul><li>Ultra-som com pontas de periodontia </li></ul><ul><li>Brocas 556 ou 557 </li></ul><ul><li>Broca LN </li></ul><ul><li>Broca 1012 HL </li></ul><ul><li>Saca-pino </li></ul><ul><li>Saca-prótese </li></ul>
  18. 18. ULTRA-SOM COMO AUXILIAR NA REMOÇÃO DE PINOS <ul><li>A aplicação de uma ponteira de ultra-som acelera a fratura do agente cimentante </li></ul><ul><li>Aplicação intermitente </li></ul><ul><li>Tempo máximo: 3 min </li></ul><ul><li>EVITAR: o uso prolongado provoca excesso de calor, lesando o periodonto e induzindo a trincas e fratura da raiz </li></ul>
  19. 19. Técnica <ul><li>Devemos expor a linha de cimentação com uma broca 556 ou 557; </li></ul>
  20. 20. Técnica <ul><li>Devemos expor a linha de cimentação; </li></ul><ul><li>Com uma broca LN devemos remover o máximo possível de cimento envolta do núcleo; </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Realizar uma perfuração no núcleo para que a ponta do ultra-som transpasse este. </li></ul>Técnica
  22. 22. <ul><li>Realizar uma perfuração no núcleo para que a ponta do ultra-som transpasse este. </li></ul><ul><li>Com a ponta do ultra-som transpassada pelo núcleo devemos acionar o aparelho na potencia 80% até que o núcleo saia. </li></ul>Técnica

×