Protozoarios

4.431 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Protozoarios

  1. 1. INSTITUTO FEDERAL DO PARÁ – UABLICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIAPROFESSORA NATÁLIA ROCHACapítulo 1. Entamoeba histolytica e amebas em geral1. TaxonomiaFilo: Protozoa Classe: Sarcodina Ordem: AmoebidaFamílias Gêneros Espécies Entamoeba histolytica Entamoeba Entamoeba coliEntamoebidae Endolimax Endolimax nana Dientamoeba Dientamoeba fragilisSchizopyrenidae Naegleria Naegleria fowleri Acanthamoeba castellaniiAcanthamoebidae Acanthamoeba Acanthamoeba polyphaga Acanthamoeba culbertsoniNota: Segundo alguns autores: Sub-reino: Protozoa; Filo: Sarcomastigophora; Classe:Sarcodina; Ordem: Amoebida.2. Morfologia2.1 Trofozoítos • E. histolytica: um núcleo, cariossomo pequeno e central, cromatina periférica regular, vacúolos digestivos, pseudópodos. • E. coli: um núcleo, cariossomo grande e excêntrico, cromatina periférica irregular, vacúolos digestivos, pseudópodos. • N. fowleri: um núcleo, criossomo, vários vacúolos contráteis, um pseudópodo lobópodo. • Acanthamoeba: um ou mais núcleos, sub-pseudópodos filópodos, que nascem de um pseudópodo globoso.2.2 Cistos
  2. 2. • E. histolytica: um a quatro núcleos, corpos cromatóides em forma de bastões ou charutos (visíveis). O cisto tem forma esférica ou oval. • E. coli: forma esférica, um a oito núcleos, corpos cromatóides semelhantes a agulhas. • N. fowleri: um núcleo, parede cística lisa e sem poros. • Acanhamoeba: um núcleo, dupla parede porosa com a camada externa irregular.3. Biologia3.1 Modos de vida e habitat:a) Vida livre: solo e água (rios, lagos, piscina) Ex.: Naegleria, Acanthamoebab) Comensais: no intestino grosso Ex.: E. coli, E. nana, Iodameba butschlii Nota: A Entamoeba gengivalis vive como comensal no tártaro dentárioc) Parasita no intestino grosso: E. histolytica3.2 Incidência: cosmopolitas3.3 Reprodução: principal – cissiparidade (divisão binária)3.4 Ciclo biológico de E. histolyticaNota: os cistos são freqüentes nas fezes, porém as formas invasivas (trofozoítos magnas)são raras, a não ser em casos de diarréia ou de disenteria.Capítulo 2. Balantidium coli e Giardia lamblia Balantidium coli1. Taxonomia Reino: Protista Sub-reino: Protozoa Filo: Ciliophora Classe: Kinetofragminophorea Ordem: Trichostomatida Família: Balantidiidae Gênero: Balantidium Espécie: B. coli2. Morfologia2.1 Trofozoíto: mede cerca de 60 a 100µm de comprimento por 50 a 80µm de largura. Apresenta o corpo todo recoberto de cílios. Na sua extremidade anterior possui uma fenda em forma de funil, o perístoma, que conduz ao citóstoma; próximo à extremidade posterior apresenta um citopígio ou citoprocto. Internamente ocorrem várias organelas, vacúolos digestivos e dois núcleos: macro e micronúcleo. Nota: é o maior protozoário que parasita o homem.2.2 Cisto: é mais ou menos esférico, medindo cerca de 40 a 60µm de diâmetro. Membrana cística desenvolvida e, internamente, ocorrem macro e micronúcleos.3. Biologia3.1 Hospedeiros: habituais: suínos eventuais: macacos, homens, eqüinos3.2 Habitat no homem: intestino grosso (colo)3.3 Reprodução: divisão binária transversal e conjugação3.4 Ciclo biológico: monoxênico
  3. 3. 3.5 Transmissão: ingestão de água e alimentos contaminados com cistos Giardia lamblia1. Taxonomia: Reino: Protista Sub-reino: Protozoa Filo: Sarcomastigophora Classe: Zoomastigophorea Ordem: Diplomonadida Família: Octamitidae Gênero: Giardia Espécie: G. lamblia2. Morfologia2.1 Trofozoíto: mede cerca de 20µm de comprimento por 10µm de largura, piriforme, 4 pares de flagelos, grande disco suctorial (disco adesivo), 2 núcleos, cada qual com um cariossoma, 2 axonemas e 2 corpos parabasais. Fotografia de trofozoíto de Giardia.2.2 Cisto: mede cerca de 12µm de comprimento por 8µm de largura, forma oval ou elipsóide, membrana cística desenvolvida, destacada do conteúdo citoplasmático, 2 a 4 núcleos, fibrilas que formam figuras bizarras.3. Biologia3.1 Habitat: intestino delgado Nota: as giardias não penetram na mucosa intestinal.3.2 Reprodução: divisão binária longitudinal
  4. 4. 3.3 Ciclo biológico: semelhante ao B. coli (“monoxeno”)3.4 Transmissão: ingestão de água e alimentos contaminados com cistos.

×