O Estudo do Apocalipse                                                    1                   O ESTUDO DO APOCALIPSE  I. A...
O Estudo do Apocalipse                                       2    C. O testemunho das verdadeiras testemunhas redundará nu...
O Estudo do Apocalipse                                                    3    F. Especialmente para os últimos dias.     ...
O Estudo do Apocalipse                                                   4Não há aí meras conjeturas, nem enganos científi...
O Estudo do Apocalipse                                                   5aparece tanto na finalização da história da Terr...
O Estudo do Apocalipse                                                              6Cristo em Seu trono para sempre      ...
O Estudo do Apocalipse                                                  7    2. Na Bíblia       a. O Velho Testamento     ...
O Estudo do Apocalipse                                                      8mais, desdobrada a significação dos ensinos d...
O Estudo do Apocalipse                                                    9    2. As dificuldades não devem trazer desânim...
O Estudo do Apocalipse                                                   10distinguir mais luz e beleza em suas sagradas v...
O Estudo do Apocalipse                                                   11doutrinas mantidas como verdades por muitos ano...
O Estudo do Apocalipse                                                   12conhecimento. A verdade é uma verdade progressi...
O Estudo do Apocalipse                                           13     D. Um exame cuidadoso e diligente trará compreensã...
O Estudo do Apocalipse                                                    14se levante diante de reis, príncipes, legislad...
O Estudo do Apocalipse                                                15Palavra, a fim de que Deus seja glorificado, e Seu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

02 o estudo do apocalipse

1.347 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.347
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

02 o estudo do apocalipse

  1. 1. O Estudo do Apocalipse 1 O ESTUDO DO APOCALIPSE I. A IMPORTÂNCIA DO LIVRO DO APOCALIPSE A. Uma bênção aos que lêem "O Senhor abençoa a todo aquele que com humildade e mansidão,procura compreender o que está revelado no Apocalipse. Este livro fala tantoacerca da imortalidade e da glória, que todos os que o lêem e pesquisamfervorosamente recebem as bênçãos prometidas àqueles que ouvem aspalavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas. Apoc.1:3." – TM, 114. "Diz o profeta: "Bem-aventurado aquele que lê" - há os que não queremler; a bênção não é para estes. "E os que ouvem" - há alguns, também, quese recusam a ouvir qualquer coisa relativa às profecias; a bênção não é paraesta classe. "E guardam as coisas que nela estão escritas" - muitos serecusam a atender às advertências e instruções contidas no Apocalipse;nenhum desses pode pretender a bênção prometida. Todos os queridicularizam os assuntos da profecia, zombando dos símbolos alisolenemente dados, todos os que se recusam a reformar a vida e preparar-se para a vinda do Filho do homem, não serão abençoados." – GC., 341. B. O compreender o livro trará um reavivamento "Quando nós, como um povo, compreendermos o que este livro paranós significa, ver-se-á entre nós grande reavivamento. ... Quando os livrosde Daniel e Apocalipse forem bem compreendidos, terão os crentes umaexperiência religiosa inteiramente diferente. Ser-lhes-ão dados taisvislumbres das portas abertas do Céu que o coração e a mente seimpressionarão com o caráter que todos devem desenvolver a fim dealcançar a bem-aventurança que deve ser a recompensa dos puros decoração. ... Se nosso povo estivesse meio desperto, se reconhecesse aproximidade dos acontecimentos descritos no Apocalipse, realizar-se-ia umareforma em nossas igrejas, e muitos mais creriam na mensagem." – TM.,113, 114, 118.
  2. 2. O Estudo do Apocalipse 2 C. O testemunho das verdadeiras testemunhas redundará numa sacudidura. "Perguntei a significação da sacudidura que eu vira, e foi-me mostradoque era determinada pelo testemunho direto contido no conselho daTestemunha Verdadeira à igreja de Laodicéia. Isso produzirá efeito nocoração daquele que o receber, e o levará a empunhar o estandarte epropagar a verdade direta. Alguns não suportarão esse testemunho direto, ese levantarão contra ele, e isso é o que determinará a sacudidura entre opovo de Deus." – VE., 176. D. Esforços do inimigo para cegar os homens às verdades do Apocalipse "À medida que nos aproximamos do final da história deste mundo, asprofecias referentes aos últimos dias exigem nosso estudo especial. O últimodos escritos do Novo Testamento está cheio de verdades cuja compreensãonos é necessária. Satanás cegou as mentes, de modo que se satisfazemcom qualquer desculpa para não estudarem o Apocalipse." – PJ., 133. "Por que, pois, esta dilatada ignorância com respeito a uma parteimportante das Sagradas Escrituras? Por que esta relutância geral empesquisar-lhes os ensinos? É o resultado de um esforço estudado dopríncipe das trevas para esconder dos homens o que revela os seusenganos. Por esta razão, Cristo, o Revelador, prevendo a luta que seriaferida contra o estudo do Apocalipse, pronunciou uma bênção sobre os quelessem, ouvissem e observassem as palavras da profecia." – GC., 342. E. Para servir de guia à igreja através da dispensação cristã. "Em figuras e símbolos, assuntos de vasta importância foramapresentados a João para que os relatasse, a fim de que o povo de Deus doseu século e dos séculos futuros tivesse inteligente compreensão dosperigos e conflitos diante deles. "Esta revelação foi dada para guia e conforto da igreja através dadispensação cristã." – AA. , 583.
  3. 3. O Estudo do Apocalipse 3 F. Especialmente para os últimos dias. "Pregadores e o povo têm considerado o livro do Apocalipse comosendo misterioso, e de menos importância que outras porções das EscriturasSagradas. Vi, porém, que este livro é na verdade uma revelação dada para obenefício especial daqueles que vivessem nos últimos dias, a fim de os guiarno descobrir sua verdadeira posição e seus deveres. Deus encaminhou amente de Guilherme Miller para as profecias, e deu-lhe grande luz quanto aolivro do Apocalipse." – PE., 231. "Foram reveladas a João cenas de profundo e palpitante interesse naexperiência da igreja. Viu ele a posição, os perigos, os conflitos e olivramento final do povo de Deus. Ele registra as mensagens finais quedevem amadurecer a seara da Terra, sejam os molhos para o celeiroceleste, ou os feixes para os fogos da destruição. Assuntos de vastaimportância lhe foram desvendados, especialmente para a última igreja, afim de que os que volvessem do erro para a verdade pudessem serinstruídos em relação aos perigos e conflitos que diante deles estariam.Ninguém necessita estar em trevas no que respeita àquilo que está para virsobre a Terra." – GC., 341, 324. "A João, o Senhor revelou os assuntos que viu serem necessários parao Seu povo nos últimos dias. As instruções que deu, encontram-se no livrode Apocalipse. Os que querem ser coobreiros de nosso Senhor e SalvadorJesus Cristo, mostrarão profundo interesse nas verdades que se encontramnesse livro. Pela pena e pela voz procurarão tornar claras as coisasmaravilhosas para cuja revelação Cristo veio do Céu. ... "As solenes mensagens que foram dadas, em sua ordem, noApocalipse, devem ocupar o primeiro lugar no espírito do povo de Deus. Nãodevemos deixar que qualquer outra coisa nos domine a atenção. "O precioso tempo está passando rapidamente, e há perigo de quemuitos serão roubados do tempo que deveria ser dado à proclamação dasmensagens que Deus enviou a um mundo caído. A Satanás agrada ver adistração das mentes que deveriam estar empenhadas no estudo dasverdades que têm que ver com realidades eternas." – 3 TS., 278, 279. "O testemunho de Cristo, testemunho do mais solene caráter, deve serapresentado ao mundo. Através de todo o livro do Apocalipse se encontramas mais preciosas e enobrecedoras promessas, assim como advertências damais tremenda e solene importância. Não quererão os que professampossuir conhecimento da verdade ler o testemunho dado por Cristo a João?
  4. 4. O Estudo do Apocalipse 4Não há aí meras conjeturas, nem enganos científicos. Há, sim, as verdadesque dizem respeito a nosso bem-estar presente e futuro. – 3 TS., 279. G. Deve ser mais prezado pelos educadores. "Os que aceitam o lugar de educadores, devem prezar mais e mais avontade revelada de Deus, tão clara e impressivamente apresentada emDaniel e Apocalipse." – 2 TS., 412. "No livro de Apocalipse, lemos acerca de uma obra especial que Deusdeseja que Seu povo faça nestes últimos dias. ... O tempo é breve. Acham-se sobre nós os perigos dos derradeiros dias, e cumpre-nos vigiar e orar, eestudar e dar ouvidos às lições que nos são dadas nos livros de Daniel e deApocalipse." – 2 TS., 410, 411. "Esta é a educação que deve ser dada pacientemente. Sejam asnossas lições apropriadas piara os dias em que vivemos e sejam dadas asnossas instruções religiosas de conformidade com as mensagens que Deusenvia." – 6 T., 128. H. Mensagem que se deve proclamar a todo o mundo. "Fui instruída de que as profecias de Daniel e Apocalipse devem serimpressas em livros pequenos, com as necessárias explicações, e devemser enviados por todo o mundo. Nosso próprio povo necessita de que a luzseja colocada diante dele em linhas mais claras. "A visão que Cristo apresentou a João, apresentando os mandamentosde Deus e a fé de Jesus, deve ser definidamente proclamada a todas asnações, povos e línguas. As igrejas que são representadas por Babilônia,são apresentadas como tendo caído de seu estado espiritual para setornarem um poder perseguidor contra os que guardam os mandamentos deDeus e têm o testemunho de Jesus Cristo. Esse poder perseguidor érepresentado a João como tendo chifres de cordeiro mas falando comodragão. ... "Ao nos aproximarmos do fim do tempo, haverá maiores e sempremaiores demonstrações externas do poder pagão; deuses pagãos revelarãoseu assinalado poder e se exibirão diante das cidades do mundo. E esteplano já começa a cumprir-se. Por uma variedade de imagens representou oSenhor Jesus a João o caráter ímpio e a influência sedutora dos que se têmdistinguido por sua perseguição ao povo de Deus. Todos carecem desabedoria para pesquisar cuidadosamente o mistério da iniqüidade que
  5. 5. O Estudo do Apocalipse 5aparece tanto na finalização da história da Terra. ... No próprio tempo emque vivemos, o Senhor chamou Seu povo e encarregou-o de proclamar umamensagem. ... "Os perigos dos últimos dias estão sobre nós, e por nosso trabalhodevemos advertir o povo do perigo em que está. Não deixeis que as cenassolenes que a profecia tem revelado sejam deixadas por tocar. ... Deixemosque Daniel fale, que fale o Apocalipse e digam a verdade." – TM., 117, 118. DANIEL E APOCALIPSE, LIVROS COMPLEMENTARES "No Apocalipse todos os livros da Bíblia se encontram e se cumprem.Ali está o complemento do livro de Daniel. Um é uma profecia; o outro umarevelação. O livro que foi selado não é o Apocalipse, mas a porção daprofecia de Daniel relativa aos últimos dias." – AA., 585. "As coisas reveladas a Daniel foram mais tarde completadas pelarevelação feita a João na ilha de Patmos. Esses dois livros devem sercuidadosamente estudados. ... "O livro de Daniel é descerrado na revelação a João, e nos transportapara as últimas cenas da história da Terra. ... "Estudai o Apocalipse em ligação com Daniel; pois a história serepetirá. ... "Era minha idéia ter os dois livros encadernados juntos, Apocalipseseguindo a Daniel, oferecendo mais ampla luz sobre os assuntosapresentados em Daniel. O alvo é unir esses livros, mostrando que ambosse relacionam com os mesmos assuntos." – TM., 114-117, III. APOCALIPSE, UM LIVRO DE CONTRASTES:A obra de Cristo e Sua igreja Obra de Satanás e sua coorteO fruto da árvore da vida O vinho da ira de DeusA vitória gloriosa para os justos Derrota completa para os ímpiosRegozijo dos redimidos Terror dos sentenciadosO mar de vidro O lago de fogoA ressurreição da vida A ressurreição da mortePromessas aos vencedores Maldições aos impenitentes
  6. 6. O Estudo do Apocalipse 6Cristo em Seu trono para sempre O diabo no lago de fogoDeus limpará todas as lágrimas As sete últimas pragasJesus e os exércitos do céu A besta e os exércitos da terraA vinda da N. Jerusalém em glória Babilônia caída em vergonhaCantando o cântico de Moisés e do Cordeiro Clamando às rochas e às montanhasO cavalo branco da vitória O cavalo escuro da morteSalvos pelo Cordeiro que foi morto Destruído pelo Leão de JudáO banquete das bodas do Cordeiro O b. das aves, dos capitães da terraAs sete igrejas As sete cabeças do dragãoOs que guardam os mandamentos Os feiticeiros, assassinos e idólatrasA testemunha fiel e verdadeira A serpente que engana a terraO selo de Deus O sinal da bestaVestidos de branco por serem preciosos Púrpura e escarlata, cheio de abominaçõesA virgem sem mancha A meretriz, cheia de blasfêmiaOra vem, Senhor Jesus Escondei-nos da ira do Cordeiro "A Bíblia se sobressai em contrastes vivos e evidentes. O pecado e asantidade são postos lado a lado, para que, considerando-os, possamosfugir de um e aceitar o outro. ... Nós mesmos devemos decidir se queremossofrer as conseqüências de um ou desfrutar o prêmio do outro." – PR., 676. IV. SIMBOLISMO A. O uso de simbolismo 1. Nas nações do Oriente Médio Antiga Mesopotâmia Egito Assíria Babilônia Pérsia Grécia Roma
  7. 7. O Estudo do Apocalipse 7 2. Na Bíblia a. O Velho Testamento Sistema do Santuário Profecia Instrução e reprovação divinas b. O Novo Testamento As parábolas de Jesus 3. No mundo moderno B. As razões para uso do simbolismo 1. Apresentação efetiva da verdade "Os homens podiam aprender do desconhecido pelo conhecido; coisascelestiais foram reveladas pelas terrenas; Deus Se revelou na semelhançado homem. Assim era nos ensinos de Cristo: o desconhecido era ilustradopelo conhecido; verdades divinas por coisas terrenas, com as quais o povoestava mais familiarizado. ... "O ensino por parábolas era popular e atraía o respeito e a atenção,não só dos judeus mas também dos de outras nações. Ele não poderiahaver usado método de ensino mais eficaz. ... "Jesus procurava um caminho para cada coração. Usando ilustraçõesvárias, não só expunha a verdade em Seus diversos aspectos, mas apelavatambém para os diferentes ouvintes. Despertava-lhes o interesse pelosquadros tirados do ambiente de sua vida diária. Ninguém que escutasse oSalvador podia sentir-se negligenciado nem esquecido. " – PJ., 17, 20, 21. 2. Apresentação impressiva da verdade "Jesus desejava despertar a indagação. Procurou despertar osindiferentes e impressionar-lhes o coração com a verdade. ... "Cristo também tinha verdades para apresentar, as quais o povo nãoestava preparado para aceitar, nem mesmo compreender. Este é outromotivo, por que Ele lhes ensinava por parábolas. Relacionando Seu ensinocom cenas da vida, da experiência ou da natureza, assegurava a atenção eimpressionava os corações. Mais tarde, ao olharem os objetos que Lhehaviam ilustrado os ensinos, lhes viriam à lembrança as palavras do divinoMestre. Às mentes que estavam abertas para o Espírito Santo foi, cada vez
  8. 8. O Estudo do Apocalipse 8mais, desdobrada a significação dos ensinos do Salvador. Mistérios eramesclarecidos, e aquilo que fora difícil de compreender se tornava evidente." –PJ., 20, 21. 3. Apresentação específica da verdade a. Revelação de determinados aspectos da verdade. b. Nem toda a verdade é entendida em qualquer época. 4. Reprovação a. Para o mensageiro da verdade. "Havia ainda outro motivo para os ensinar por parábolas. Entre asmultidões que O rodeavam, havia sacerdotes e rabinos, escribas e anciãos,herodianos e maiorais, amantes do mundo, beatos, ambiciosos quedesejavam, antes de tudo, achar alguma acusação contra Ele. Espiasseguiam-Lhe os passos, dia a dia, para apanhá-Lo nalguma palavra que Lhecausasse a condenação, e fizesse silenciar para sempre Aquele que pareciaatrair a Si o mundo todo. O Salvador compreendia o caráter desses homense apresentava a verdade de maneira tal, que nada podiam achar que lhesdesse oportunidade de levar Seu caso perante o Sinédrio. Em parábolas, Elecensurava a hipocrisia e o procedimento ímpio daqueles que ocupavam altasposições, e, em linguagem figurada, vestia a verdade de tão penetrantecaráter que, se as mesmas fossem apresentadas como acusações diretas,não dariam ouvidos a Suas palavras e teriam dado fim rápido a Seuministério. Mas enquanto repelia os espias, expunha a palavra tãoclaramente, que o erro era reconhecido e os sinceros lucravam com Suaslições." – PJ., 22. b. Para o povo de Deus c. Para a Palavra de Deus 5. Para despertar o estudo e a meditação C. A compreensão dos símbolos bíblicos 1. Verdades importantes que devem ser entendidas, reveladas a João. "Em figuras e símbolos, assuntos de vasta importância foramapresentados a João para que os relatasse, a fim de que o povo de Deus doseu século e dos séculos futuros tivesse inteligente compreensão dosperigos e conflitos diante deles." – AA., 583.
  9. 9. O Estudo do Apocalipse 9 2. As dificuldades não devem trazer desânimo. "Ninguém deve desanimar no estudo do Apocalipse por causa de seussímbolos aparentemente místicos. "Se algum de vós tem falta de sabedoria,peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto." – Tia.1:5." – Ed., 191. 3. Não deve ser interpretada do ponto de vista pessoal. "A discórdia e divisão que há entre as igrejas da cristandade são emgrande parte devidas ao costume que prevalece de torcer as Escrituras, afim de apoiar uma teoria favorita. Em vez de estudar cuidadosamente aPalavra de Deus com humildade de coração, a fim de obter conhecimento deSua vontade, muitos procuram apenas descobrir algo singular ou original. ... "Outros, possuindo ativa imaginação, lançam mão das figuras esímbolos das Escrituras Sagradas, interpretam-nos de acordo com suavontade, tendo em pouca conta o testemunho das Escrituras como seupróprio intérprete, e então apresentam suas fantasias como ensinos daBíblia." – GC., 520, 521. 4. Comparação de Escritura com Escritura. 5. Os símbolos do Oriente Médio 6. Costumes e práticas do Oriente Médio V. COMPREENSÃO MAIS CLARA E COMPLETA DA VERDADE A. Nem toda a verdade está revelada "Ao que está em viva comunhão com o Sol da Justiça, sempre serevelará nova luz sobre a Palavra de Deus. Ninguém deve chegar àconclusão de que não há mais verdades a serem reveladas. O que busca averdade com diligência e oração encontrará preciosos raios de luz que aindahão de brilhar da Palavra de Deus. Ainda se acham dispersas muitas gemasque devem ser reunidas para tornar-se propriedade do povo remanescentede Deus." – CSES., 34. "Maior luz brilhará sobre todas as grandes verdades da profecia, eserão compreendidas com vivacidade e brilho, porque os radiantes raios doSol da Justiça iluminarão todo o conjunto." – Ev., 198. "O Senhor deseja conceder-nos luz abundante" – MS. 18, 1880. "Sempre que o povo de Deus estiver crescendo em graça, obteráconstantemente uma compreensão mais clara de Sua Palavra. Há de
  10. 10. O Estudo do Apocalipse 10distinguir mais luz e beleza em suas sagradas verdades. Isto se temverificado na história da igreja em todos os séculos, e assim continuará atéao fim. Mas, à medida que a verdadeira vida espiritual declina, tem sidosempre a tendência cessar o crente de avançar no conhecimento daverdade. Os homens ficam satisfeitos com a luz já recebida da Palavra deDeus, e desistem de qualquer posterior investigação das Escrituras. Tornam-se conservadores, e procuram evitar novo exame. "O fato de não haver controvérsias ou agitações entre o povo de Deus,não devia ser olhado como prova conclusiva de que eles estão mantendocom firmeza a sã doutrina. Há razão para temer que não estejamdiscernindo claramente entre a verdade e o erro. Quando não surgem novasquestões em resultado de investigação das Escrituras, quando nãoaparecem divergências de opinião que instiguem os homens a examinar aBíblia por si mesmos, para se certificarem de que possuem a verdade,haverá muitos agora, como antigamente, que se apegarão às tradições,cultuando nem sabem o quê." – 2 TS., 311, 312. "Seja qual for o grande adiantamento intelectual do homem, não penseele, nem por um momento, que não há necessidade de inteira e contínuaindagação das Escrituras em busca de maior luz. Como um povo, somosconvidados individualmente ao estudo da profecia. Devemos observaratentamente, a fim de distinguir qualquer raio de luz que Deus nosapresente. Devemos apanhar os primeiros clarões da verdade; e, medianteestudo apoiado pela oração, poder-se-á obter mais intensa luz, a qualpoderá ser apresentada aos outros. "Quando o povo de Deus está à vontade, satisfeito com a luz que jápossui, podemos estar certos de que Ele os não favorecerá. É Sua vontadeque eles marchem sempre avante, recebendo a avultada e semprecrescente luz que para eles brilha. A atitude atual da igreja não agrada aDeus. Tem-se introduzido uma confiança em si mesmos que os tem levado anão sentir nenhuma necessidade de mais verdade e maior luz. ... Deusdeseja que se faça ouvir uma voz despertando Seu povo para a ação." – 2TS., 313, 314. B. Possibilidade de erros nas apresentações do passado. "Não há desculpas para alguém tomar a posição de que não há maisverdades a serem reveladas, seja ele quem for, nem a de que todas asnossas explicações da Escritura estejam sem erro. O fato de serem certas
  11. 11. O Estudo do Apocalipse 11doutrinas mantidas como verdades por muitos anos pelo nosso povo, não éprova de que nossas idéias são infalíveis. Tempo não pode tornar erro emverdade, e a verdade tem recursos para ser exata. Nenhuma doutrinaverdadeira perderá qualquer coisa ao ser submetida à investigaçãorigorosa." – E.G.W., R&H, 20-12-1892. "Em alguns dos nossos importantes livros que durante anos têm sidopublicados, e que têm trazido muitos ao conhecimento da verdade, podem-se encontrar questões de menor importância que precisam ser estudadascuidadosamente e corrigidas. Sejam estes assuntos considerados poraqueles que se acham regularmente à testa das nossas publicações. Nãopermitais que estes irmãos, nem nossos colportores, nem nossos ministros,exagerem estas questões destes livros salvadores de almas a ponto deperderem a sua influência." – E.G.W., MS. 11, 1910 (Publicado em Preachthe Word, p. 7) "Opiniões prezadas há tempo não devem ser consideradas infalíveis.Foi a má vontade dos judeus em abandonar as suas tradições estabelecidasno passado que lhes causaram a ruína. Eles não permitiam que se vissefalha alguma em suas opiniões ou em suas explicações das Escrituras.Mesmo que certos pontos de vista tenham sido mantidos por homens deexperiência, se não tiverem uma base clara na palavra escrita, devem serabandonadas. "Temos muitas lições a aprender, e muitas, muitas a desaprender.Somente Deus e o céu são infalíveis. Aqueles que acham que não devemdesistir de uma idéia acalentada, que nunca têm ocasião para mudar umaopinião, serão desapontados." – E.G.W., R&H, 26-7-1892. "Opiniões acalentadas, costumes e hábitos praticados há tempo,devem ser provados pelas Escrituras; e se a Palavra de Deus se opõe àsvossas idéias, então, para o bem de vossas almas, não forceis as Escrituras,como o fazem muitos para destruição da sua alma ao procurar torcê-las parater um testemunho a favor dos seus erros. Seja a vossa indagação, que é averdade? E não, como tenho eu crido até aqui ser verdade? Não interpreteisas Escrituras à luz de vossas crenças já formadas, nem declareis verdadequalquer doutrina de homem finito. Seja a vossa indagação: que dizem asEscrituras?" " – E.G.W., R&H, 23-3-1902. "Não devemos pensar: bem, nós temos toda a verdade, nóscompreendemos os pilares básicos de nossa fé, e podemos descansar neste
  12. 12. O Estudo do Apocalipse 12conhecimento. A verdade é uma verdade progressiva, e devemos andar naluz crescente. ... "Não devemos pretender que nas doutrinas vistas por aqueles queestudaram a Palavra da verdade, não exista algum erro, pois homem viventealgum é infalível." – E.G.W., R&H, 23-3-1890. "Temem alguns que se reconhecerem estar em erro, ainda que sejanum simples ponto, outros espíritos serão levados a duvidar de toda a teoriada verdade. Têm, portanto, achado que não se deve permitir a pesquisa; queela tenderia para a dissensão e a desunião. Mas se tal é o resultado dapesquisa, quanto mais depressa vier, melhor. Se há aqueles cuja fé naPalavra de Deus não suportará a prova de uma pesquisa das Escrituras,quanto mais depressa forem revelados melhor; pois então estará aberto ocaminho para lhes mostrar seu erro. Não podemos manter a opinião de queuma posição uma vez assumida, uma vez advogada a idéia, não deve, sobqualquer circunstância ser abandonada. Há apenas Um que é infalível:Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida." – TM., 105. C. A Bíblia deve ser estudada com um espírito suscetível ao ensino. "Ao examinar as Escrituras não vos esforceis por interpretar-lhe asdeclarações de acordo com vossas idéias preconcebidas, mas porcompreender os princípios fundamentais da fé cristã." – CSES., 25. "Devemos estudar a Palavra de Deus com coração contrito, um espíritosuscetível de ser ensinado e pleno de oração. Não devemos pensar, comoos judeus, que nossas próprias idéias e opiniões são infalíveis, nem como oscatólicos, que certos indivíduos são os únicos guardiões da verdade e doconhecimento, que os homens não têm o direito de examinar as Escrituraspor si mesmos, mas devem aceitar as explanações dadas pelos Pais daigreja. Não devemos estudar a Bíblia com o propósito de manter nossasopiniões preconcebidas, mas com o único objetivo de aprender o que Deusdisse." – TM., 105. "Não estamos seguros quando tomamos a posição de não quereraceitar qualquer coisa além daquilo que fixamos como sendo verdade.Devemos tomar a Bíblia, e investigá-la minuciosamente por nós mesmos.Devemos cavar fundo na mina da Palavra de Deus à procura da verdade." –E.G.W., R&H, 18-6-1889.
  13. 13. O Estudo do Apocalipse 13 D. Um exame cuidadoso e diligente trará compreensão mais clarada verdade. "Quanto mais minuciosa e estudiosamente procuramos pela verdadecomo por um tesouro escondido – pois há verdades brilhantes e deimportância das quais discernimos agora apenas as sombras – tanto maisseguros avançaremos na luz como Ele na luz está. Discerniremos oesplendor e o valor da verdade como jóias preciosas. .. Há para nós umamagnificente glória à medida que avançamos, mas que nunca veremos amenos que avancemos." – E.G.W., carta 16, 1900. "Este livro (Apocalipse) exige minucioso estudo cheio de oração,temendo que seja interpretado conforme idéias de homens, e que se dê umafalsa configuração à sagrada palavra do Senhor. ... "No Apocalipse são pintadas as coisas profundas de Deus. Aquelescujos corações estão inteiramente santificados a Deus serão aproximadospara ver as gemas inestimáveis através do telescópio da fé. E ao aplicarema verdade à prática, ainda mais profundos mistérios serão inculcados naalma. Aqueles, assim honrados, deverão comunicar a outros aquilo quereceberam. ." – E.G.W., carta 16, 1900. "Que ninguém pense que por não poder explicar o significado de cadasímbolo do Apocalipse, é-lhe inútil pesquisar este livro numa tentativa deconhecer o significado da verdade que ele contém. Aquele que revelou estesmistérios a João dará ao diligente pesquisador da verdade um antegozo dascoisas celestiais." – AA., 584. E. Os tempos à nossa frente exigem compreensão clara da verdade. "Tem-se atribuído a nosso povo uma insignificância demasiada, paraser ele digno de nota, mas virá uma mudança. Os movimentos já estãosendo feitos. O mundo cristão está agora executando movimentos quenecessariamente levarão o povo guardador dos mandamentos de Deus aser notados. ... "Cada posição de nossa fé será examinada e se não formosestudantes consumados da Bíblia, fundamentados, fortificados, estáveis, asabedoria dos grandes homens do mundo ser-nos-á demasiada." – E.G.W.,carta 6, 1886. "Não nos aprofundamos suficientemente em nossa busca da verdade.Toda alma que crê na verdade presente será levada onde dela se requereráque dê a razão da esperança que nela há. Exigir-se-á do povo de Deus que
  14. 14. O Estudo do Apocalipse 14se levante diante de reis, príncipes, legisladores e grandes homens da Terra,e estes devem saber que eles sabem o que é a verdade." – TM., 119. "Homens que agora pregam a outros, ao examinarem, quando chegaro tempo de angústia, a posição em que se encontram, verificarão que hámuitas coisas para as quais não podem dar uma razão satisfatória. Até quefossem assim provados, desconheciam sua grande ignorância. E há naigreja muitos que contam por certo que compreendem aquilo em que crêem,mas que, até surgir uma discussão, ignoram sua fraqueza. Quandoseparados dos da mesma fé, e forçados a estar sozinhos e expor por simesmos sua crença, ficarão surpreendidos de ver quão confusas são suasidéias do que têm aceito como verdade. ... "É vontade de Deus que todos os fundamentos e posições da verdadesejam profunda e perseverantemente investigados, com oração e jejum. Oscrentes não devem ficar em suposições e mal definidas idéias do queconstitui a verdade. Sua fé deve estar firmemente estabelecida sobre aPalavra de Deus, de maneira que, quando o tempo de prova chegar, e elesforem levados perante os concílios para responder por sua fé, sejamcapazes de dar uma razão para a esperança que neles há, com mansidão etemor. ... "É importante que, ao defender as doutrinas que consideramos artigosfundamentais da fé, nunca nos permitamos o emprego de argumentos quenão sejam inteiramente retos. Eles podem fazer calar um adversário, masnão honram a verdade. Devemos apresentar argumentos legítimos, que nãosomente façam silenciar os oponentes, mas que suportem a mais profunda eperscrutadora investigação." – 2 TS, 312, 313. F. Satanás determinado a impedir a luz de brilhar. "Há ainda muita verdade preciosa a ser revelada ao povo neste tempode trevas e perigo, mas é o determinado propósito de Satanás impedir que aluz da verdade brilhe no coração dos homens. Se queremos possuir a luzque nos foi provida, devemos mostrar que a desejamos por meio de diligenteestudo da Palavra. Preciosas verdades, que há muito têm estado emobscuridade, hão de ser reveladas numa luz que lhes manifestará o sagradovalor; pois Deus glorificará Sua Palavra, fazendo-a aparecer numa luz emque nunca dantes a contemplamos. Mas os que professam amar a verdadedevem exercitar as faculdades para compreender as coisas profundas da
  15. 15. O Estudo do Apocalipse 15Palavra, a fim de que Deus seja glorificado, e Seu povo, abençoado eiluminado." – CSES., 25. VI. BIBLIOGRAFIA Bunch, Taylor G., "The Great Prophetic Drama", Signs of the Times, 14-9-1926, 1. Cuming, John, Apocalyptic Sketches, 1850, 13-32. Garrat, Samuel, A Commentary on the Revelation of St. John, 1-26. Hendriksen, W., More Than Conquerors, 11-21. Lenski, R. C. H., The Interpretation of St. Johns Revelation, 16-25. Lord, David N., An Exposition of the Apocalypse, 5-36. Prescott, W. W., "The Gospel Message in the Books of Daniel and Revelation", The Ministry, Março, 1928, 15. ______________, "The Gospel Message in the Book of Daniel", The Ministry, Abril, Maio, 1929, 15. ______________, "The Gospel Message in the Book of Revelation", The Ministry, Junho, Julho, Agosto, Setembro, 1929, 15. Ramsey, James B., The Spiritual Kingdom, i-xxxv. Reed, Lucas Albert, "Revelation by Symbols", Signs of the Times, 2-4-1929, 13. Robinson, A. T., "Genesis and Revelation", Review and Herald, 27-3-1941, 7. Sadler, N. F., The Revelation of St. John the Divine, xvi-xxxii. Scott, C. Anderson, Revelation, 2-74. Smith, Justin A., Commentary on the Revelation, 12-20, 27-39. Spurgeon, Wm. A., The Conquering Christ, 13-16. Swete, Henry Barclay, The Apocalypse of St. John, xiii-ccxv. Thorn, George W., Visions of Hope and Fear, 1-12. White, Ellen G., "What the Revelation Means to Us", Review and Herald, 31-8-1897. Wordsworth, Chr., The New Testament, 147-156.

×