11 as últimas mensagens de deus e a ceifa

1.560 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.560
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
59
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

11 as últimas mensagens de deus e a ceifa

  1. 1. AS ÚLTIMAS MENSAGENS DE DEUS E A CEIFA I. TEXTO BÁSICO: Apocalipse 14 II. OS CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL: Apoc. 14:1-5; 7:4-8. A. A cena – Monte sião, onde Deus reina e habita. Isa. 8:18, Heb. 12:22; Isa, 24:23; Miq. 4:7; C.S. pp. 698, 699. B. O nome do Pai. Apoc. 14:1; 22:4; Cf. I João 3:2,3; II Ped. 1:4; VE. p. 58; CBV. p. 28. C. Cantam um cântico novo Apoc. 14:2,3; C.S. p. 700; TM. p. 433. D. Virgens – puras e imaculadas. Apoc. 14:4; II Cor. 11:2; Sal. 119:1. E. Seguem o cordeiro para onde quer que vai. Apoc. 14:4 Comp. VE., pp. 63,64,96. F. As primícias de Deus Apoc. 14:4; Num. 18:12; 29:30, 32; C.S. p. 700 G. Irrepreensíveis diante do trono de Deus. Apoc. 14:5 “Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão deCristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé napresença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráterliberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus eseu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra omal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecadosdos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haveruma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre opovo de Deus na Terra. Esta obra é mais claramente apresentada nasmensagens do capítulo 14 de Apocalipse.” – GC., 425. “Quando ela se houver realizado, os seguidores de Cristo estarãoprontos para o Seu aparecimento. ... Então a igreja que nosso Senhor devereceber para Si, à Sua vinda, será ‘igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga,nem coisa semelhante’. Efés. 5:27.” – Idem.
  2. 2. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 2 III. AS TRÊS MENSAGENS ANGÉLICAS. Apoc. 4:6-12; Test. Seletos, Vol. 2, pp. 372, 373. A. Objetivo – Causar um reavivamento e preparar um povo para a vinda de Cristo. “A mensagem do primeiro anjo de Apocalipse 14, anunciando a hora dojuízo de Deus e apelando para os homens a fim de O temer e adorar, estavadestinada a separar o povo professo de Deus das influências corruptoras domundo, e despertá-lo a fim de ver seu verdadeiro estado de mundanismo eapostasia. Deus enviou à igreja, nesta mensagem, uma advertência que, sefosse aceita, teria corrigido os males que a estavam apartando dEle. ... Aigreja de novo teria atingido o bendito estado de unidade, fé e amor, quehouve nos dias apostólicos.” – GC., 379. “Era necessário que os homens fossem advertidos do perigo; que sedespertassem a fim de preparar-se para os acontecimentos solenes ligadosao final do tempo da graça. Declara o profeta de Deus: ‘O dia do Senhor égrande e mui terrível e quem o poderá sofrer?’ ... “A fim de preparar um povo para estar em pé no dia de Deus, deveriarealizar-se uma grande obra de reforma. Deus viu que muitos dentre Seupovo professo não estavam edificando para a eternidade, e em Suamisericórdia estava prestes a enviar uma mensagem de advertência a fim dedespertá-los de seu torpor e levá-los a preparar-se para a vinda de Jesus. “Esta advertência, temo-la em Apocalipse 14.” – GC., pp. 310, 311. “Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão deCristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé napresença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráterliberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus eseu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra omal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecadosdos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haveruma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre opovo de Deus na Terra. Esta obra é mais claramente apresentada nasmensagens do capítulo 14 de Apocalipse.” – GC., 425.
  3. 3. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 3 B. A vital importância destas mensagens “Estas mensagens foram-me representadas como uma âncora para opovo de Deus. Aqueles que as compreendem e recebem serão preservadosde ser varridos pelos muitos enganos de Satanás.” – PE., 256. “Foram-me mostrados três degraus - a primeira, a segunda e a terceiramensagens angélicas. Disse o meu anjo assistente: "Ai de quem mover umbloco ou mexer num alfinete dessas mensagens. A verdadeira compreensãodessas mensagens é de vital importância. O destino das pessoas dependeda maneira em que são elas recebidas." – PE., 258, 259. C. O esforço de Satanás para anuviar estas mensagens. “Satanás procura constantemente projetar sombras sobre essasmensagens para que o povo de Deus não possa discernir claramente suaimportância, tempo e lugar; não obstante, permanecem e deverão exercersua influência sobre nossa vida religiosa enquanto durar o tempo”. – 2 TS.,p. 373. D. Os anjos 1. Mensageiros do céu – tipos de agentes de Deus na terra. Apoc. 1:20; 2:1; Heb. 1:7,14; Gál. 4:14; C.S. p. 335,336; 2 TS, pp. 486, 524; v. 2, p. 67; vol. 3, pp. 140-142; 7 T., p. 51; 5 T., p. 27. “Os três anjos de Apoc. 14 apresentam o povo que aceita a luz dasmensagens de Deus, e vão como agentes Seus fazer soar a advertência portoda a extensão e largura da Terra”. – 2 TS., p. 156. “Os três anjos do Apoc. 14 são representados como voando pelo meiodo céu, o que simboliza a obra dos que estão proclamando a primeira,Segunda e terceira mensagens angélicas”. – 2 TS., p. 372. 2. Tipos do elevado caráter da obra “É significativo o fato de afirmar-se ser um anjo o arauto destaadvertência. Pela pureza, glória e poder do mensageiro celestial, asabedoria divina foi servida de representar o caráter exaltado da obra acumprir-se pela mensagem, e o poder e glória que a deveriam acompanhar.”– GC., 355.
  4. 4. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 4 3. Advertência as quais os homens devem atender. “Quando Deus envia aos homens advertências tão importantes que sãorepresentadas como proclamadas por santos anjos a voar pelo meio do céu,Ele requer que toda pessoa dotada de faculdade de raciocínio atenda àmensagem.” – GC., 594. E. A mensagem do primeiro anjo. Apoc. 14:6,7. 1. O evangelho eterno. Apoc. 14:6 comp. Gál. 1:6-12; Rm. 1:16-18. 2. A toda a Terra. Apoc. 14:6; 8 T., 24-27; C.S., 383; 3 TS., 223 “Em todas as partes da Terra homens e mulheres estão respondendo àmensagem enviada do Céu, da qual João o revelador profetizou que seriaproclamada antes da segunda vinda de Cristo.” – PR., 714. “Na hora de maior perigo, o Deus de Elias levantará instrumentoshumanos para dar uma mensagem que não será silenciada. Nas populosascidades da Terra, e nos lugares onde os homens têm ido mais longe emfalar contra o Altíssimo, a voz de severa repreensão será ouvida.” – PR.,187. “O convite do evangelho deve ser dado a todo o mundo ‘a toda anação, e tribo, e língua, e povo’. A última mensagem de advertência emisericórdia deve iluminar com Sua glória toda terra. Deve alcançar todas asclasses sociais – ricos e pobres, elevados e humildes.” - PJ., p. 228. “Chegou o tempo, importante, tempo, em que o rolo do livro está sendodesdobrado diante do mundo pêlos mensageiros de Deus. A verdadecontida na primeira, Segunda e terceira mensagem angélicas, deve ir a todaa nação, e tribo, e língua e povo, ela deve iluminar as trevas de todocontinente e estende-se às ilhas do mar”. – 2 TS., p. 414. 3. Em alta voz. Apoc. 14:7. “...E o vôo do anjo "pelo meio do céu", "a grande voz" com que éproferida a advertência, e sua proclamação a todos os "que habitam sobre aTerra", "a toda a nação, e tribo, e língua, e povo", evidenciam a rapidez eextensão mundial do movimento.” – GC., 355.
  5. 5. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 5 4. Temer a Deus e dar-Lhe glória. Apoc. 14:7. 5. Chegou a hora do Seu juízo. Apoc. 14:7; II Cor. 5:10; Atos 24:25, 17:31; Dan. 7:10,13; 8:14. “A esta advertência do juízo e às mensagens com ela relacionadasseguiu-se, na profecia, a volta do Filho do homem nas nuvens do céu. Aproclamação do juízo é uma anunciação de que a segunda vinda de Cristoestá próxima. E esta proclamação é chamada o evangelho eterno. Destemodo é mostrado que a pregação da segunda vinda de Cristo ou aanunciação de Sua brevidade é parte essencial da mensagem evangélica.” –PJ., p. 227, 228. “Quando Ele vier, pois, todos os casos estarão decididos. Diz Jesus: ‘OMeu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.’ Apoc.22:12. É esta obra de julgamento, que precede imediatamente a segundavinda, que é anunciada na mensagem do primeiro anjo de Apocalipse 14:7.”– GC., 352. “... A mensagem da salvação tem sido pregada em todos os séculos;mas esta mensagem é uma parte do evangelho que só poderia ser pregadanos últimos dias, pois somente então seria verdade que a hora do juízohavia chegado. ... “...Não poderemos esperar pelo advento de nosso Senhor senãodepois da grande apostasia e do longo período do domínio do "homem dopecado". Este "homem do pecado", que também é denominado "mistério dainjustiça", "filho da perdição", e "o iníquo", representa o papado, que,conforme foi anunciado pelos profetas, deveria manter sua supremaciadurante 1.260 anos. Este período terminou em 1798. ... É depois dessa dataque a mensagem da segunda vinda de Cristo deve ser proclamada. ... “Semelhante mensagem jamais foi apresentada nos séculospassados. ... Desde 1798, porém, o livro de Daniel foi descerrado,aumentou-se o conhecimento das profecias, e muitos têm proclamado amensagem solene do juízo próximo. “Como a grande reforma do século XVI, o movimento do adventoapareceu simultaneamente em vários países da cristandade. Tanto naEuropa como na América, homens de fé e oração foram levados a estudaras profecias e, seguindo o relatório inspirado, viram provas convincentes deque o fim de todas as coisas estava próximo.” – GC., 355-357.
  6. 6. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 6 6. Adorar Aquele que fez o céu e a terra. Apoc. 14:7. Comp. Gên. 2:2,3; Êxo. 20:8-11; Rom. 1:18-32. F. A Segunda mensagem angélica. Apoc. 14:8. 1. Caiu, caiu Babilônia. Apoc. 14:8; 1 T., pp. 53, 54; 3TS., p. 141; PE., pp. 245-247, 273, 274; TM. pp. 32-62; C.S. pp. 405-421. Comp. Isa. 14:4; 21:9; Jer. 51:8, 54,55. “...A mensagem de Apocalipse 14, anunciando a queda de Babilônia,deve aplicar-se às organizações religiosas que se corromperam. Visto queesta mensagem se segue à advertência acerca do juízo, deve serproclamada nos últimos dias; portanto, não se refere apenas à Igreja deRoma, pois que esta igreja tem estado em condição decaída há muitosséculos. ... “Muitas das igrejas protestantes estão seguindo o exemplo de Roma nainíqua aliança com os "reis da Terra": igrejas do Estado, mediante suasrelações com os governos seculares; e outras denominações, pela procurado favor do mundo.” – GC., 383. “No professo mundo cristão, muitos se desviam dos claros ensinos daBíblia, e edificam um credo com especulações humanas e fábulasaprazíveis; e apontam para a sua torre como um caminho para subir ao Céu.Os homens ficam tomados de admiração ante a eloqüência, enquanto estaensina que o transgressor não morrerá, que a salvação pode ser conseguidasem a obediência à lei de Deus. Se os professos seguidores de Cristoaceitassem a norma de Deus, esta os levaria à unidade; mas enquanto asabedoria humana for exaltada sobre a Sua santa Palavra, haverá divisões edissensão. A confusão existente entre credos e seitas em conflito uns comos outros, é apropriadamente representada pelo termo "Babilônia", que aprofecia aplica às igrejas amantes do mundo, dos últimos dias.” – PP., 124. “A mensagem do segundo anjo de Apocalipse, capítulo 14, foiprimeiramente pregada no verão de 1844, e teve naquele tempo umaaplicação mais direta às igrejas dos Estados Unidos, onde a advertência dojuízo tinha sido mais amplamente proclamada e em geral rejeitada, e onde adecadência das igrejas mais rápida havia sido. A mensagem do segundoanjo, porém, não alcançou o completo cumprimento em 1844. As igrejasexperimentaram então uma queda moral, em conseqüência de recusarem aluz da mensagem do advento; mas essa queda não foi completa.
  7. 7. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 7Continuando a rejeitar as verdades especiais para este tempo, têm elascaído mais e mais. ... Mas a obra da apostasia não atingiu ainda aculminância. ... “A Escritura Sagrada declara que Satanás, antes da vinda do Senhor,operará ‘com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo oengano da injustiça’ ... A queda de Babilônia se completará quando estacondição for atingida, e a união da igreja com o mundo se tenha consumadoem toda a cristandade. A mudança é gradual, e o cumprimento perfeito deApocalipse 14:8 está ainda no futuro. “Apesar das trevas espirituais e afastamento de Deus prevalecentesnas igrejas que constituem Babilônia, a grande massa dos verdadeirosseguidores de Cristo encontra-se ainda em sua comunhão.” – GC., 389, 390. 2. Fez todas as nações beber do vinho. Apoc. 14:8., C.S. p. 580. “O grande pecado imputado a Babilônia é que "a todas as nações deua beber do vinho da ira da sua prostituição". Esta taça de veneno que elaoferece ao mundo representa as falsas doutrinas que aceitou, resultantes daunião ilícita com os poderosos da Terra. A amizade mundana corrompe-lhe afé, e por seu turno a igreja exerce uma influência corruptora sobre o mundo,ensinando doutrinas que se opõem às mais claras instruções das SagradasEscrituras. ... “... Não fosse o caso de se achar o mundo fatalmente embriagado como vinho de Babilônia, e multidões seriam convencidas e convertidas pelasverdades claras e penetrantes da Palavra de Deus. Mas, a fé religiosaparece tão confusa e discordante que o povo não sabe o que crer comoverdade. O pecado da impenitência do mundo jaz à porta da igreja.” – GC.,388, 389. “As igrejas denominacionais caídas são Babilônia. Babilônia tem estadoa alimentar doutrinas envenenadas, o vinho do erro. Este vinho do erro é,formado pelas doutrinas falsas, tais como a imortalidade natural da lama, otormento eterno dos ímpios, a negação da pré-existência de Cristo antes denascer em Belém e pela defesa e a exaltação do primeiro dia da Semanaacima do santo dia santificado por Deus. Estes e outros erros semelhantessão apresentados ao mundo pelas muitas igrejas, cumprindo-se assim aEscritura quando diz que ‘a todas as nações deu a beber do vinho da ira dasua prostituição’ è uma ira produzida pelas doutrinas falsas, e quando seuspresidentes bebem deste vinho da ira de sua fornicação, são instigados com
  8. 8. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 8ira contra aqueles que não exaltam o Sábado espúrio, e levam os homens apisar a pés o memorial de Deus”. T.M. pp. 61,62. G. A terceira mensagem angélica. Apoc. 14:9-12. 1. A luz sobre esta mensagem veio vagarosamente. Quando começamos a apresentar a luz sobre a questão do sábado,não tínhamos ainda uma idéia definida da mensagem do terceiro anjo deApoc. 14:9-12. O assunto do nosso testemunho, ao chegarmos diante dopovo, era ser este a primeira e a segunda mensagem já tinha ummovimento de deus, de que a primeira estava para ser dada. Víamos quea terceira mensagem finalizava com as palavras: “Aqui está a paciênciados santos; aqui estão os que guardam os mandamentos e a fé de Jesus”.E víamos tão claramente como agora o fazemos, de que estas palavrasproféticas sugeriam uma reforma a respeito do sábado; mas nãotínhamos nenhuma posição definida sobre o que seria o adorar a besta, aimagem, e o sinal da besta. “Deus por meio do Seu Espírito Santo deixou a luz brilharprogressivamente a Seus servos, e que os assuntos fossem esclarecidosgradualmente Às suas mentes. Para descobri-la, elo após elo, houvenecessidade de muito estudo e um cuidado acurado. Pelo cuidado,ansiedade, e trabalho incessante é que a obra se desenvolveu até asgrandes verdades de nossa mensagem, um todo perfeito, claro e conexoque em sido dada ao mundo”. – 1 T., pp. 78, 79. 2. Desenvolvimento progressivo da corrente da verdade. “Muitos que abraçaram a terceira mensagem não tinham tidoexperiência nas duas mensagens anteriores. Satanás compreendeu isto, eseu olho mau estava sobre eles para os transtornar; porém o terceiro anjolhes estava apontando o lugar santíssimo, e aqueles que tinham tidoexperiência nas mensagens passadas estavam a apontar-lhes o caminhopara o santuário celestial. Muitos viram a perfeita seqüência de verdadesnas mensagens dos anjos, e alegremente as receberam em sua ordem, epela fé seguiram a Jesus até o santuário celestial.” – PE., 256.
  9. 9. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 9 3. Para preparar um povo que fique de pé em tempos de perigo. “A mensagem do terceiro anjo é para preparar um povo que subsistanestes dias de perigo. É para ser proclamada em alta voz, e para realizaruma obra que poucos reconhecem”. – 8 T., p. 94. 4. A última mensagem de Deus – uma mensagem de importância vital. “O terceiro anjo de Apocalipse 14 é representado como voandorapidamente através do meio do céu chamado: “Aqui estão os que guardamos mandamentos de Deus, e a fé de Jesus.. Aqui é mostrada a natureza daobra do povo de Deus. Ele tem uma mensagem de tão grande importânciaque é representada como que voando na sua apresentação no mundo...Está é a última mensagem. Não há outra para lhe seguir... Que confiança!Que responsabilidade repousa sobre aqueles que levam as palavras dogracioso convite”. – 5 T., pp. 206,207. “Quando se encerrar a mensagem do terceiro anjo, a misericórdia nãomais pleiteará em favor dos culpados habitantes da Terra. O povo de Deusterá cumprido a sua obra.” – GC., 613. 5. Cristo e Sua justiça – o conteúdo da mensagem do terceiro anjo. “A mensagem da justiça de Cristo há de soar desde uma até a outraextremidade da Terra, a fim de preparar o caminho ao Senhor. Esta é aglória de Deus com que será encerada a mensagem do terceiro anjo” – 2TS,p. 374. “As verdades da mensagem do terceiro anjo tem sido apresentadas poralguns como uma teoria árida; mas nesta mensagem deve ser apresentadoCristo, Aquele que vivo... Através desta mensagem, o caráter de Deus emCristo deverá ser apresentado ao mundo” – 6 T., p. 20. “Todo o poder é depositado em Suas mãos, a fim de poder dispensarricas dádivas aos homens para conceder ao agente humano impotente oinestimável dom da Sua justiça. É esta a mensagem que Deus ordenoufosse dada ao mundo. É a mensagem do terceiro anjo, que deve serproclamada em alta voz, e acompanhada com o derramamento do seuEspírito em grande medida. “O exaltado Salvador aparecerá na sua eficaz obra como o Cordeiroque foi morto, assentado no trono, parra conceder as inestimáveis bênçãos
  10. 10. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 10do concertos, os benefícios que pela morte adquiriu para cada alma quenEle crer... A mensagem do evangelho da Sua graça devia ser dada à igrejaem linhas claras e distintas, para que o mundo não mais pudesse dizer queos adventistas do sétimo dia pregam a lei, a lei, mas não ensinam ou crêemem Cristo... “Por anos a igreja tem depositado suas esperanças em homens, e temesperado muito dos homens, sem olhar para Jesus, em Quem secentralizam nossas esperanças de vida eterna. Por isto Deus deu aos Seusservos um testemunho que apresenta a verdade tal qual ele é em Jesus, queé a mensagem do terceiro anjo em linhas claras e distintas”. T.M., pp. 92,93. 6. Mensagem a ser dada a todo o mundo com poder. “A profecia declara que o primeiro anjo faria o anúncio a "toda a nação,e tribo, e língua, e povo". A advertência do terceiro anjo, que faz parte damesma tríplice mensagem, deve ser não menos difundida. É representadana profecia como sendo proclamada com grande voz, por um anjo voandopelo meio do céu; e se imporá à atenção do mundo.” – GC., 450. “Em todas as gerações Deus tem enviado Seus servos para repreendero pecado, tanto no mundo como na igreja. ... Sentiam-se forçados a declararzelosamente a verdade e o perigo que ameaçava as almas. As palavras queo Senhor lhes dava, eles as falavam, sem temer as conseqüências, e o povoera constrangido a ouvir a advertência. “Assim será proclamada a mensagem do terceiro anjo. ... Por meiodestes solenes avisos o povo será comovido. Milhares de milhares quenunca ouviram palavras como essas, escutá-las-ão. ... “Estendendo-se a controvérsia a novos campos, e sendo a atenção dopovo chamada para a lei de Deus calcada a pés, Satanás entrará em ação.O poder que acompanha a mensagem apenas enfurecerá os que a ela seopõem.” – GC., pp. 606, 607. “Grandes prodígios eram operados, doentes eram curados, e sinais emaravilhas seguiam os crentes. Deus estava na obra, e cada santo, semtemer as conseqüências, seguia as convicções de sua própria consciência eunia-se com os guardadores de todos os mandamentos de Deus; e compoder proclamaram amplamente a terceira mensagem. ... “Servos de Deus, dotados de poder do alto, com rosto iluminado eresplandecendo com santa consagração, saíram para proclamar amensagem provinda do Céu. Almas que estavam espalhadas por todas as
  11. 11. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 11corporações religiosas responderam à chamada, e os que eram preciososretiraram-se apressadamente das igrejas condenadas, assim como fora Lóretirado às pressas de Sodoma antes de sua destruição.” – PE., 278, 279. 7. A adoração da besta. Apoc. 14:9; 13:12-15. “...E a declaração de que a besta de dois chifres faz com ‘"que a Terrae os que nela habitam adorem a primeira besta’, indica que a autoridadedesta nação deve ser exercida impondo ela alguma observância queconstituirá ato de homenagem ao papado.” – GC., 442. 8. O sinal da besta. Apoc. 14:9; 13:16,17. O sinal que distingue os desleais a Deus. TM., pp. 132, 133; P.P., p.87, 88; 2 TS, pp. 67, 68; 3 TS., p. 232; 8 T., p. 159. “O sábado será a pedra de toque da lealdade; pois é o ponto daverdade especialmente controvertido. Quando sobrevier aos homens a provafinal, traçar-se-á a linha divisória entre os que servem a Deus e os que nãoO servem. Ao passo que a observância do sábado espúrio em conformidadecom a lei do Estado, contrária ao quarto mandamento, será uma declaraçãode fidelidade ao poder que se acha em oposição a Deus, é a guarda doverdadeiro sábado, em obediência à lei divina, uma prova de lealdade paracom o Criador. Ao passo que uma classe, aceitando o sinal de submissãoaos poderes terrestres, recebe o sinal da besta, a outra, preferindo o sinal daobediência à autoridade divina, recebe o selo de Deus.” – GC., 605. 9. A declaração de um juízo terrível. Apoc. 14:10,11; PE., pp. 279, 280. C.S. pp .678,679. a. Somente sobre aqueles que conscientemente rejeitam a verdade. “Mas ninguém deverá sofrer a ira de Deus antes que a verdade se lhetenha apresentado ao espírito e consciência, e haja sido rejeitada. Há muitosque nunca tiveram oportunidade de ouvir as verdades especiais para estetempo. A obrigatoriedade do quarto mandamento nunca lhes foi apresentadaem sua verdadeira luz. Aquele que lê todos os corações e prova todos osintuitos, não deixará que pessoa alguma que deseje o conhecimento daverdade seja enganada quanto ao desfecho da controvérsia. O decreto não
  12. 12. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 12será imposto ao povo cegamente. Cada qual receberá esclarecimentobastante para fazer inteligentemente a sua decisão.” – GC., 605. b. “A crise que virá quando as nações se unirem contra Deus.” “Deus reserva uma conta com as nações ... Quando os algarismosacumulados nos livros de registro do céu assinalarem que a soma datransgressão está completa, a ira, sem mistura de misericórdia, e então severá que coisa tremenda é esgotar a paciência divina. Esta crise virá quandoas nações se unirem para anular a lei de Deus.” – 5 T., p. 524. “A substituição da lei de Deus pelas dos homens, a exaltação, porautoridade meramente humana, do domingo, posto em lugar do sábadobíblico, é o derradeiro ato do drama. Quando essa substituição se tornaruniversal, Deus Se revelará. Ele Se erguerá em Sua majestade para sacudirterrivelmente a Terra. Sairá de Seu lugar para punir os habitantes do mundopor sua iniqüidade, e a Terra descobrirá seu sangue, e não mais esconderáseus mortos.” – 3 TS, pp. 142, 143. c. Os ímpios serão consumidos completamente. Sal. 37:9, 10, 20; Mal. 4:1-3; Naum 1:9,10; Obadias 15,16. Comp. Judas 7; Jonas 2:6; Êx. 21:6; I Sam. 1:22,28. “Essas expressões figurativas aqui – “fogo”, “enxofre”, “fumo” – sãoexpressões terríveis, tiradas da destruição de Sodoma e Gomorra; esomente figuras como estas se prestam para demonstrar o efeito devoradore destrutivo da santa ira sobre uma alma culpada. ....Isto não quer dizerabsolutamente que a punição á sem fim. Pois desde que a palavra sempre(ou “era”) tem um plural, ela claramente não é necessariamente infinita. Poisuma palavra tal não poderia ter um plural. O infinito não pode ser duplicado,muito menos multiplicado indefinidamente. Temos pois que, nenhum múltiplofinito de um termo finito tem possibilidade de dar infinito. Desta maneira,afirmar categoricamente que este castigo é sem fim seria ir além do que otexto declara. “Objeção: Mas está frase é a mais forte das que são empregadas naPalavra de Deus para denotar categoricamente sem fim. Respondemos,não. Esta é uma expressão forte e terrível para um período de duraçãoindefinida; mas existem expressões mais forte; por exemplo “O teu reino é ode todos os séculos: Sal. 1;45:13. A Ele glória... em todas as gerações para
  13. 13. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 13todo o sempre” (Ele 3:21)... ” Tradução Almeida Revisada... Minha salvaçãodurará para sempre, e a minha justiça não será anulada. (Isa. 51:6);Tradução Almeida revisada... “não conforme a lei de mandamento carnal,mas segundo o poder da vida indissolúvel” ( Heb. 7:16). As expressões maisfortes, que indicam categoricamente sem fim, são reservadas nas Escriturassomente para o bem. Mesmo contudo, quando fazemos todas essasconcessões, o quadro dos ímpios é de uma tenebrosidade indescritível deuma noite para a qual não existe amanhecer na revelação.” – Rev. C.Clemance, The Pulpit Commentary, Revelation, pp. 354, 355. 10. Os característicos dos verdadeiros filhos de Deus. Apoc. 14:12; 5 T., p. 525; 3 TS, p. 151; P. K. p. 300. Revised Standard Version: “Aqui há chamado para a paciência dos santos, aqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” Tradução de Knox: esta é a prova que os santos sofrem, conservando-se fiéis aos mandamentos de Deus, e a fé de Jesus”. Tradução de Weymouth: “Aqui há uma oportunidade para a paciência da parte dos santos que cuidadosamente guardam Seus mandamentos e a fé de Jesus”. a. A paciência dos santos. Apoc. 14: 12. b. Aqueles que guardam os mandamentos de Deus. Apoc. 14: 12; C.S. pp. 403, 404, 658; PE., pp. 254, 255; 6 T., p. 61, 2 TS, pp. 421, 422; 8 T., p. 197; TM. pp. 132, 133, 134, 235. “Depois da advertência contra o culto à besta e sua imagem, declara aprofecia: "Aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus, e a fé deJesus." Visto os que guardam os mandamentos de Deus serem assimcolocados em contraste com os que adoram a besta e sua imagem, erecebem o seu sinal, é claro que a guarda da lei de Deus, por um lado, e suaviolação, por outro, deverão assinalar a distinção entre os adoradores deDeus e os da besta.” – GC., 445, 446.
  14. 14. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 14 “Os adoradores de Deus serão distinguidos especialmente pelorespeito em que têm o quarto mandamento visto ser esse o sinal do podercriador de Deus e a testemunha do seu direito de reclamar a reverência e ahomenagem do homem. Os ímpios serão distinguidos pelos seus esforçospara demolir o monumento comemorativo do Criador e exaltar a instituiçãode Roma. Na conclusão do conflito toda a cristandade ficará dividida em doisgrandes grupos: os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus,e os que adoram a besta e sua imagem e recebem o seu sinal”. – 3 TS, 285. “Foi-me mostrado que o terceiro anjo, proclamando os mandamentosde Deus e a fé de Jesus, representa o povo que recebe esta mensagem elevanta ao mundo a voz de advertência para que guarde os mandamentosde Deus”. – 1 T., 77. “Os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesussentirão a ira do dragão e suas hostes. Satanás conta o mundo como súditoseu, ele adquiriu domínio sobre as igrejas apóstatas; mas ali está umpequeno grupo que lhe resiste a supremacia. Caso os pudesse desarraigarda Terra, completo seria o seu triunfo. Como ele influenciou as naçõespagãs para destruir Israel, assim, em próximo futuro há de incitar os ímpiospoderes da Terra para destruir o povo de Deus”. – 2 TS, p. 175, 176. c. A fé de Jesus Apo. 14: 12; Rom. 1: 17; 3: 22; 9:30-32; Isa. 51:7. “Vários me tem escrito, perguntando se a mensagem da justificaçãopela fé é a mensagem do terceiro anjo, e tenho respondido, “esta éverdadeiramente a mensagem do terceiro anjo”. – E.G. White, Review andHerald, 1 de abril de 1890. “Temos transgredido a lei de Deus, e pelas obras da lei nenhuma carneserá justificada. Os melhores esforços que um homem pode fazer em suaprópria força, são inúteis para satisfazer a lei santa e justa que transgrediu;mas pela fé em Cristo ele pode reclamar aquela justiça todo-suficiente doFilho de Deus... A fé genuína se apropria da justiça de Cristo, e o pecador setorna vencedor com Cristo; pois foi feito participante da natureza divina;assim a divindade e a humanidade se combinam. “Aquele que está tentando alcançar o céu por meio de suas própriasobras em guardar a lei, está tentando o impossível. O homem não pode sersalvo sem obediência, mas as obras não devem provir de si mesmo; Cristodeve operar nele o querer e o fazer segundo o seu bom desejo”. E.G. White,Review and Herald, 1 de junho de 1890.
  15. 15. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 15 “Cristo tornou-se a nossa segurança e o nosso sacrifício. Ele se tornoupecado por nós, para que pudéssemos receber a justiça de Deus por Ele.Pela fé em Seu nome, Ele impute Sua justiça à nós, e isto se torna umprincípio vivificador em nossa vida.” E.G. White, Review and Herald, 12 dejulho de 1892. IV. Bem-aventurados os mortos em Cristo. Apoc. 14: 13; C.B.V. p. 198. Comp. Sal. 116:15; Rom. 8:38, 39. V. A Segunda Vinda de Cristo e a Ceifa Final. Apoc. 14:14-20. A. A colheita do trigo – os justos. Apoc. 14: 14; PE., pp. 35, 286-287. 1. A volta de Jesus como ceifeiro. Apoc. 14: 14; PE., pp. 35, 286-287. 2. A terra madura para a ceifa. Apoc. 14: 13; Mat. 13:39; João 3:13. “A chuva serôdia, que amadurece a terra para a ceifa, representa agraça espiritual que prepara a igreja para a vinda do Filho do homem.” –T.M., p. 506. 3. A ceifa e a seleção. Apoc. 14:16. Comp. Mat. 25:34. B. A colheita das uvas – os ímpios Apoc. 14:17-20. 1. Um outro anjo com uma foice. Apoc. 14:7. 2. Outro anjo com poder sobre o fogo. Apoc. 14:18; Comp. Apoc. 8:5; Eze. 10:2; 9:1-10; Apoc. 15:6-8. 3. As uvas lançadas no lagar da ira de Deus. Apoc. 14: 19,20; 16:1-21.
  16. 16. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 16 VI. BIBLIOGRAFIA Andrews, J. N., “Review of O. R. L. Crosier on Rev. xiv, 1-13,” R&H, Dec. 9, 1851, 60 ________, “The Angols of Rev. xiv,” R&H, Aug, 19, 1851, 12; Sept. 2, 1851, 20; Dec. 9. 1851, 63; Dec. 23, 1851, 69 Barnes, Albert, Notes on the Book of Revelation, 375-388 Bollman, Calvin P. “A Scene on Mount Zion,” R&H, July 12, 1928, 5 ________, “The First Angel’s Message”, R&H, July 19, 1928, 6; July 26, 1928, 7. ________, “The Harvest of the Earth”, R&H, Aug. 16, 1928, 10. ________, “The Second Angel’s Message”, R&H, Aug. 2, 1928, 8. ________, “The Third Angel’s Message”, R&H, Aug. 9, 1928, 5. Bosse, Rose E., “The Third Angel’s Message”, ST, Feb. 10, 1931, 13. Bunch, Taylor G., Studies in the Revelation, 206-224. Canritht, D.M., “The Three Messages Again”, R&H, March 26, 1867, 184. _______, “The Three Messages of Rev. xiv, 6-13”, R&H, Jan. 1, 1867, 37. Cottrell, R. F., “Mark of the Beast”, R&H, Aug. 6, 1857, 109. ________, “Mark of the Beast, and Seal of the Living God”, R&H, July 28, 1859, 77. Cumming, John, Apocalyptic Sketches, Second Series, 1853, 17-32, 549-563. Dalrymple, Gwynne, “Babylon is Fallen!”, ST, March 30, 1943, 8. ________, “Fear God, and Give Glory to Him !”, ST, March 23, 1943, 8. ________, “God’s Last Message to Man”, ST, April 6, 1943, 8. ________, “God’s People Delivered”, ST, March 16, 1943, 8. Elliott, E.B., Horae Apocalypticae, III, 305-325. Exell, Joseph, The Biblical Illustrator, 467-502. Fulton, J.E., “Two Great Prophetic Periods Terminate and the Finishing of God’s Work Begins”, R&H, March 9, 1922, 3. Garratt, Samuel, A Commentary on the Revelation of St. John, 310-407. Haskell, Stephen N., Revelation 14”, R&H, Feb. 12, 1901, 103: Feb. 19, 1901, 119.
  17. 17. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 17 ________, The Story of the Seer of Patmos, 246-265. Lenski, R.C.H., The Interpretation of St. John’s Revelation, 418-452. Lord, David N., An Exposition of the Apocalypse, 446-469. Loughborough, J.N., “On the Mark of the Beast”, R&H, Oct. 22, 1857, 197. Nichol, F. D., “The Sabbath and the First Angel’s Message”, R&H, Nov. 1, 1934, 4. Phelps, C., “The Third Angel’s Message”, R&H, Nov. 29, 1881, 341. Prout, C.S., “The Import, the Time, and the Place of the Three Angel’s Messages”, R&H, March 16, 1939, 9. Reed, Lucas Albert, “The Last Warning Message from God”, ST, Nov. 5, 1929, 13. Reid, William J., Lectures on the Revelation. Russell, E.T., “Elijah’s Message and the Message of Revelation 14”, R&H, Dec. 14, 1905, 10. Sadler, M.F., The Revelation of St. John the Divine, 182-193. Scott., C. Anderson, Revelation, 242-251. Seiss, J.A., The Apocalypse, III, 13-58. Shuler, J.L., “The First Angel’s Message”, R&H, June 9, 1932, 540. Smith, Justin A., Commentary on the Revelation, 197-211. Smith, Uriah, Daniel and the Revelation, 625-679. ________, “The Third Message of Rev. 14: 9-12”, R&H, Oct. 30, 1833, 696; Nov. 6, 1883, 712. Spalding, A.W., “The Patience of the Saints”, R&H, Feb. 25, 1932, 178. ________, “The Time of the End”, R&H, Feb. 11, 1932, 124. Spicer, W.A., “A Widely Extended Work Foretold”, R&H, Oct. 14, 1943, 9. ________, “No Other Advent Movement of Revelation 14”, R&H, Sept. 11, 1930, 3. ________, “The Advent Movement of Revelation 14”, R&H, Feb. 13, 1916, 3. Spurgeon, W.A., The Conquering Christ, 177-206. Taylor, Clifton L., “Sign, Seal, and Mark”, M., Aug. 1933, 9. Tenney, G.C., “The Seal of God”, R&H, Dec. 19, 1893, 796.
  18. 18. As Últimas Mensagens de Deus e a Ceifa 18 Van Horn, I.D., “The Seal of God”, R&H, May 30, 1871, 189. Waggoner, J.H., “Babylon is Fallen”, R&H, May 7, 1867, 259. ________, “The Mark of the Beast”, R&H, June 30, 1885, 410. ________, “The Seal of God and the Mark of the Beast”, R&H, Feb. 20, 1866, 92. White, Ellen G., A Word to he Little Flock, 11, 12, 14-20. ________, O Grande Conflito, 299-491. ________, Primeiros Escritos, 229-261. ________, “Significance of the Third Message”, M., April, 1945, 12. Whit, James, A Word to the Little Flock, 10, 11. ________, “The Angels of Rev., xiv”, R&H, Dec. 9, 1851, 63; Dec. 23, 1851, 69. ________, “The Third Message, R&H, Nov. 3, 1859, 188. Wilcox. F.M., “The Time of Jacob’s Trouble”, R&H, April 20, 1933, 2; April 27, 1933, 2; May 4, 1933, 2; May 11, 1933, 2; May 18, 1933, 2. Wordsworth, Chr., The New Testament, 237-241.

×