Rodrigo Vilela - Fisioterapeuta www.ame-sp.org.br (11)29427354  [email_address]
Objetivos <ul><li>Caracterização da população com deficiência no Brasil e sua inclusão no ambiente de ensino </li></ul><ul...
População com Deficiência no Brasil
População com Deficiência no Brasil A cada 100 brasileiros ... Cerca de 14 possuem alguma deficiência Clemente; 2004
População com Deficiência no Brasil Deficiências Congênitas e Adquiridas
População com Deficiência no Brasil Deficiências Congênitas e Adquiridas Em média, 8000 pessoas adquirem deficiências por ...
Perfil Sócio-Econômico
Perfil Sócio-Econômico
Mercado de Trabalho
Escolaridade
Integração / Inclusão <ul><li>Na integração, a pessoa com deficiência tem que se adaptar à sociedade como ela é </li></ul>...
Inclusão Social A inclusão social apresenta-se como um processo de atitudes afirmativas públicas e privadas, no sentido de...
Inclusão Social O  processo  de educação inclusiva traz benefícios para educadores, educandos e para a própria sociedade, ...
Educação Inclusiva Processo de inclusão de pessoas com deficiência ou com distúrbios de aprendizagem na rede comum de ensi...
Educação Inclusiva Considera a deficiência de uma pessoa como mais uma das muitas características diferentes que os alunos...
Objetivos Essenciais Ampliação de acesso Estimulação de Professores Estabelecimento de formas criativas de atuação
Objetivos Essenciais Formas diversificadas de trabalho Novas Metodologias Desenvolvimento Social e Individual
Aspectos Importantes <ul><li>Desenvolvimento Neuropsicomotor </li></ul><ul><li>Processos de Aprendizagem </li></ul><ul><li...
Educadores Quanto aos educadores, os mesmos tornam-se mais próximos dos alunos, compreendendo melhor seu quadro e captando...
Capacitação em Educação Inclusiva A capacitação em Educação Inclusiva proporciona o conhecimento de uma grande diversidade...
Capacitação em Educação Inclusiva Promove um atendimento mais adequado à realidade física, mental, sensorial e social do a...
Perspectiva Inclusiva Não trata apenas da permanência física dos alunos com deficiência junto aos demais educandos
Perspectiva Inclusiva Representa a revisão de conceitos e paradigmas inclusivos educacionais especiais na rede regular de ...
Perspectiva Inclusiva Desenvolve o potencial dos alunos, respeitando suas diferenças e atendendo suas necessidades
Perspectiva Inclusiva Não se trata de criar uma estrutura especial para o atendimento de quaisquer educandos, mas de fazer...
Fundamentos Legais Refere ao atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência, preferencialmente na rede r...
Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional Estabelece que: Artigo nº 59 “ Os sistemas de ensino assegurarão aos ed...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 Dispõe sobre requisitos de  acessibilidade  para instrução dos processos de  autorizaçã...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Elim...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Cons...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Colo...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>II - No que concerne a alunos com deficiência visual, compromisso formal da ins...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da ...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da ...
Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da ...
Decreto 5296 de 02/12/2004 <ul><li>Artigo 24º - Estabelecimentos de ensino de qualquer nível, públicos ou privados devem p...
Decreto 5296 de 02/12/2004 <ul><li>Para a concessão de autorização de funcionamento, de abertura ou renovação de curso pel...
Atendimento ao aluno com deficiência Acessibilidade Recursos pedagógicos especializados Atendimento
Reflexão “ Não devemos deixar que as incapacidades das pessoas nos impossibilitem de reconhecer as suas habilidades” ( Hal...
Dúvidas? Perguntas? Comentários? Muito Obrigado! Muito bom estar com vocês!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Centro Paula Souza - Evento de Inclusão de Pessoas com Deficiência

1.498 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.498
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Centro Paula Souza - Evento de Inclusão de Pessoas com Deficiência

  1. 1. Rodrigo Vilela - Fisioterapeuta www.ame-sp.org.br (11)29427354 [email_address]
  2. 2. Objetivos <ul><li>Caracterização da população com deficiência no Brasil e sua inclusão no ambiente de ensino </li></ul><ul><li>Definição de aspectos importantes dentro da acessibilidade voltados à Educação Inclusiva </li></ul><ul><li>Estudo da Legislação vigente </li></ul><ul><li>Reflexão sobre Inclusão Social e Cidadania </li></ul><ul><li>Assimilação de práticas inclusivas dentro do ambiente de ensino </li></ul>
  3. 3. População com Deficiência no Brasil
  4. 4. População com Deficiência no Brasil A cada 100 brasileiros ... Cerca de 14 possuem alguma deficiência Clemente; 2004
  5. 5. População com Deficiência no Brasil Deficiências Congênitas e Adquiridas
  6. 6. População com Deficiência no Brasil Deficiências Congênitas e Adquiridas Em média, 8000 pessoas adquirem deficiências por mês FEBRABAN – Hospitais e Instituições
  7. 7. Perfil Sócio-Econômico
  8. 8. Perfil Sócio-Econômico
  9. 9. Mercado de Trabalho
  10. 10. Escolaridade
  11. 11. Integração / Inclusão <ul><li>Na integração, a pessoa com deficiência tem que se adaptar à sociedade como ela é </li></ul><ul><li>Na inclusão, tanto a pessoa com deficiência quanto a sociedade adaptam-se simultaneamente </li></ul>
  12. 12. Inclusão Social A inclusão social apresenta-se como um processo de atitudes afirmativas públicas e privadas, no sentido de inserir todos os grupos ou populações Uma das dimensões do processo de inclusão social, é a inclusão no ambiente de ensino
  13. 13. Inclusão Social O processo de educação inclusiva traz benefícios para educadores, educandos e para a própria sociedade, que tem contato com a diversidade, e constata que pessoas com deficiência são capacitadas e dotadas de inúmeras possibilidades , com um grande potencial a ser trabalhado
  14. 14. Educação Inclusiva Processo de inclusão de pessoas com deficiência ou com distúrbios de aprendizagem na rede comum de ensino em todos os seus graus Valoriza todos os alunos, cada um com a sua característica individual
  15. 15. Educação Inclusiva Considera a deficiência de uma pessoa como mais uma das muitas características diferentes que os alunos podem apresentar Busca formas adequadas para transmitir o conhecimento e avaliar o aproveitamento de cada aluno
  16. 16. Objetivos Essenciais Ampliação de acesso Estimulação de Professores Estabelecimento de formas criativas de atuação
  17. 17. Objetivos Essenciais Formas diversificadas de trabalho Novas Metodologias Desenvolvimento Social e Individual
  18. 18. Aspectos Importantes <ul><li>Desenvolvimento Neuropsicomotor </li></ul><ul><li>Processos de Aprendizagem </li></ul><ul><li>Particularidades das Deficiências </li></ul><ul><li>Ajudas Técnicas e Tecnologias Assistivas </li></ul>Contribuição para o alcance máximo da potencialidade do aluno
  19. 19. Educadores Quanto aos educadores, os mesmos tornam-se mais próximos dos alunos, compreendendo melhor seu quadro e captando mais facilmente suas dificuldades
  20. 20. Capacitação em Educação Inclusiva A capacitação em Educação Inclusiva proporciona o conhecimento de uma grande diversidade de necessidades educativas especiais
  21. 21. Capacitação em Educação Inclusiva Promove um atendimento mais adequado à realidade física, mental, sensorial e social do aluno
  22. 22. Perspectiva Inclusiva Não trata apenas da permanência física dos alunos com deficiência junto aos demais educandos
  23. 23. Perspectiva Inclusiva Representa a revisão de conceitos e paradigmas inclusivos educacionais especiais na rede regular de ensino
  24. 24. Perspectiva Inclusiva Desenvolve o potencial dos alunos, respeitando suas diferenças e atendendo suas necessidades
  25. 25. Perspectiva Inclusiva Não se trata de criar uma estrutura especial para o atendimento de quaisquer educandos, mas de fazer com que a estrutura educacional existente seja eficiente para atender a todos, nos seus diferentes níveis de ensino
  26. 26. Fundamentos Legais Refere ao atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino Constituição Federal Artigo 208 – Inciso III
  27. 27. Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional Estabelece que: Artigo nº 59 “ Os sistemas de ensino assegurarão aos educandos com necessidades especiais: professores com especialização adequada em nível superior para atendimento especializado
  28. 28. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 Dispõe sobre requisitos de acessibilidade para instrução dos processos de autorização e de reconhecimento de cursos, credenciamento e renovação de instituições de ensino superior
  29. 29. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Eliminação de barreiras arquitetônicas para circulação do estudante, permitindo acesso aos espaços de uso coletivo </li></ul><ul><li>Reserva de vagas em estacionamentos nas proximidades das unidades </li></ul>
  30. 30. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Construção de rampas com corrimãos ou colocação de elevadores, facilitando a circulação de cadeira de rodas </li></ul><ul><li>Adaptação de portas e banheiros com espaço suficiente para permitir o acesso de cadeira de rodas </li></ul>
  31. 31. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>Os requisitos de acessibilidade compreenderão no mínimo: </li></ul><ul><li>Colocação de barras de apoio nas paredes dos sanitários </li></ul><ul><li>Instalação de lavabos, bebedouros e telefones públicos em altura acessível aos usuários de cadeira de rodas </li></ul>
  32. 32. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>II - No que concerne a alunos com deficiência visual, compromisso formal da instituição, no caso de vir a ser solicitada e até que o aluno conclua o curso: </li></ul><ul><li>Manutenção da sala de apoio com leitores de tela, impressora braille, ampliadores de tela e textos, réguas de leitura, etc... </li></ul><ul><li>Plano de aquisição gradual de acervo bibliográfico em braille e de fitas sonoras para uso didático </li></ul>
  33. 33. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da instituição, no caso de vir a ser solicitada e até que o aluno conclua o curso: </li></ul><ul><li>Propiciar sempre que necessário, intérprete de língua de sinais, complementação em texto escrito, etc... </li></ul><ul><li>Adoção de flexibilidade na correção das provas escritas, valorizando o conteúdo semântico </li></ul>
  34. 34. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da instituição, no caso de vir a ser solicitada e até que o aluno conclua o curso: </li></ul><ul><li>Estimular o aprendizado da língua portuguesa, principalmente da modalidade escrita, para uso de vocabulário pertinente às matérias do curso em que o estudante estiver matriculado. </li></ul>
  35. 35. Portaria MEC nº 3284 de 07/11/2003 <ul><li>III - No que concerne a alunos com deficiência auditiva, compromisso formal da instituição, no caso de vir a ser solicitada e até que o aluno conclua o curso: </li></ul><ul><li>Proporcionar aos professores acesso a literatura e informações sobre as características específicas dos deficientes auditivos </li></ul>
  36. 36. Decreto 5296 de 02/12/2004 <ul><li>Artigo 24º - Estabelecimentos de ensino de qualquer nível, públicos ou privados devem proporcionar às pessoas com deficiência: </li></ul><ul><li>Condições de acesso </li></ul><ul><li>Utilização de todos os seus ambientes, inclusive salas de aula, bibliotecas, auditórios, laboratórios, etc... </li></ul>
  37. 37. Decreto 5296 de 02/12/2004 <ul><li>Para a concessão de autorização de funcionamento, de abertura ou renovação de curso pelo Poder Público, o estabelecimento de ensino deverá comprovar que : </li></ul><ul><li>está cumprindo as normas de acessibilidade arquitetônica, urbanística, na comunicação e na informação previstas na ABNT </li></ul><ul><li>coloca a disposição de professores, alunos, servidores e empregados com deficiência, ajudas técnicas que permitam acesso às atividades em igualdade de condições </li></ul>
  38. 38. Atendimento ao aluno com deficiência Acessibilidade Recursos pedagógicos especializados Atendimento
  39. 39. Reflexão “ Não devemos deixar que as incapacidades das pessoas nos impossibilitem de reconhecer as suas habilidades” ( Hallahan e Kauffman, 1994)
  40. 40. Dúvidas? Perguntas? Comentários? Muito Obrigado! Muito bom estar com vocês!

×