MODELOS DE EDUCAÇÃO 
PROFISSIONAL 
Margarete dos Santos 
São Paulo, 02 de dezembro de 2014
Processo de internacionalização 
Educação global não é 
internacionalização do ensino, que é 
definido como o processo de ...
Razões para a internacionalização na 
educação 
• A mobilidade e intercâmbio para estudantes e professores; 
• O ensino e ...
Histórico da internacionalização do 
Centro Paula Souza 
• Registros à partir de 1991 com ações principalmente com as Fate...
2008 - 2014 
PROJETO GESTÃO DE PARCERIAS INTERNACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 
Países Instituições 
Argentina INSTI...
CINTERFOR
Projeto Gestão de Parcerias Nacionais e Internacionais
Departamentalização por projetos Estrutura 
Matricial Cetec Capacitações 
DEMANDA 
INTERNACIONAL 
ESPECIALISTA POR EIXO 
T...
Gestão das parcerias internacionais 
• Seminário Meio Ambiente; 
• Mediação de conflitos; 
• Certificação de competências;...
Gestão da participação dos projetos de 
instituições nacionais e internacionais 
• Prospecção de novas 
instituições; 
• G...
80 
70 
60 
50 
40 
30 
20 
10 
0 
11 
Comparativo entre projetos inscritos e aprovados da FETEPS 
21 
2010 / 2014 
46 
33...
Memórias da Educação Profissional 
Tecnológica 
Site 
www.cpscetec.com.br/memorias
Programa de Intercâmbio Cultural do 
Centro Paula Souza- Inglês 
Para os alunos de ensino médio técnico e superior tecnoló...
Programa de Intercâmbio Cultural do 
Centro Paula Souza- Espanhol 
Alunos - Intensivo de Língua Espanhola como Língua Estr...
Desafios da internacionalização do 
Centro Paula Souza 
• Criar cultura de internacionalização na instituição; 
• Implanta...
“Internacionalização é mudar o mundo da educação e globalização é mudar o mundo da internacionalização” 
Jane Knigth (Adap...
Fórum da Educação Profissional do Estado de São Paulo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fórum da Educação Profissional do Estado de São Paulo

276 visualizações

Publicada em

Tema: MODELOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Palestra apresentado pelo Centro Paula Souza

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fórum da Educação Profissional do Estado de São Paulo

  1. 1. MODELOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Margarete dos Santos São Paulo, 02 de dezembro de 2014
  2. 2. Processo de internacionalização Educação global não é internacionalização do ensino, que é definido como o processo de integração entre dimensões internacionais culturais e interculturais, bem como pesquisas e serviços. (KNIGHT, 1994)
  3. 3. Razões para a internacionalização na educação • A mobilidade e intercâmbio para estudantes e professores; • O ensino e colaboração de pesquisa; • Padrões acadêmicos e qualidade; • Projetos de pesquisa; • Assistência ao desenvolvimento; • Desenvolvimento curricular; • Conhecimento internacional e intercultural; • Visibilidade institucional; • Diversificação de conhecimento da instituição de ensino e de estudantes; • Questões regionais e de integração; • Recrutamento estudantil; • e diversificação para geração de renda. Fonte: Associação Internacional de Universidades (IAU) (2003, 2005, 2010 e 2014 ).
  4. 4. Histórico da internacionalização do Centro Paula Souza • Registros à partir de 1991 com ações principalmente com as Fatecs; • Acordos de cooperação específicos para cada ação; • Acordos do período de 1991 à 2005 com Portugal, Alemanha; Angola; Cuba, México, USA e Cabo Verde, totalizando 10 acordos de cooperação neste período; • A partir de 2008 foi instituído na Cetec Capacitações, o Projeto Gestão de Parcerias Internacionais para a Educação Profissional com a orientação do Prof. Almério Melquíades de Araújo; • Atualmente o CPS tem 31 acordos de cooperação com instituições de outros países sendo 17 sob a gestão da Cetec Capacitações.
  5. 5. 2008 - 2014 PROJETO GESTÃO DE PARCERIAS INTERNACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Países Instituições Argentina INSTITUTO NACIONAL DE EDUCACIÓN TECNOLOGICA DE LA NACIÓN ARGENTINA - INET Argentina MINISTERIO DE CULTURA Y EDUCACION DE LA PROVINCIA DE MISIONES (REPUBLICA ARGENTINA) Uruguai CENTRO INTERAMERICANO PARA O DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL CINTERFOR Argentina FUNDACIÓN INSTITUTO TECNOLÓGICO UNIVERSITARIO, DE MENDOZA, ARGENTINA - ITU Cuba UNIVERSIDADE DE HAVANA Equador SERVIÇO EQUATORIANO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, DE QUITO, EQUADOR - SECAP Espanha CENTRO DE INVESTIGACIÓN Y DOCUMENTACIÓN SOBRE PROBLEMAS DE ECONOMÍA, EMPLEO Y CUALIFICACIONES PROFESONALES, CIDEC, ESPAÑA - CIDEC Itália - Catania REDE UNIVERSITÁRIA INTERNACIONAL DE PESQUISA E FORMAÇÃO EM ESTUDOS DE POPULAÇÃO, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL México COLÉGIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA - CONALEP, DE METEPEC - MÉXICO Argentina FUNDAÇÃO UOCRA, PARA A EDUCAÇÃO DOS TRABALHADORES CONSTRUTORES (REPÚBLICA ARGENTINA) Cuba UNIVERSIDAD DE CIENCIAS PEDAGÓGICAS “Héctor Alfredo Pineda Zaldívar” - CUBA Argentina INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGÍA INDUSTRIAL – BUENOS AIRES – ARGENTINA Peru SERVIÇO NACIONAL DE TREINAMENTO NO TRABALHO INDUSTRIAL - SENATI Costa Rica INSTITUTO NACIONAL DE APRENDIZAJE DA COSTA RICA (INA) Colômbia CETASDI (INSTITUIÇÃO EDUCATIVA PARA O TRABALHO E O DESENVOLVIMENTO HUMANO) DA REPÚBLICA DE COLOMBIA Espanha - País Basco TKNIKA CENTRO DE INOVAÇÃO PARA TECNOLOGIA – PAÍS BASCO - ESPANHA Portugal ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE ENSINO PROFISSIONAL- ANESPO
  6. 6. CINTERFOR
  7. 7. Projeto Gestão de Parcerias Nacionais e Internacionais
  8. 8. Departamentalização por projetos Estrutura Matricial Cetec Capacitações DEMANDA INTERNACIONAL ESPECIALISTA POR EIXO TECNOLÓGICO PROFESSOR ESPECIALISTA ESPECIALISTA POR EIXO TECNOLÓGICO PROFESSOR ESPECIALISTA
  9. 9. Gestão das parcerias internacionais • Seminário Meio Ambiente; • Mediação de conflitos; • Certificação de competências; • Aros magnéticos.
  10. 10. Gestão da participação dos projetos de instituições nacionais e internacionais • Prospecção de novas instituições; • Gestão de Marketing; • Gestão administrativa e pedagógica.
  11. 11. 80 70 60 50 40 30 20 10 0 11 Comparativo entre projetos inscritos e aprovados da FETEPS 21 2010 / 2014 46 33 80 11 18 25 15 15 2010 2011 2012 2013 2014 PROJETOS INSCRITOS PROJETOS APROVADOS
  12. 12. Memórias da Educação Profissional Tecnológica Site www.cpscetec.com.br/memorias
  13. 13. Programa de Intercâmbio Cultural do Centro Paula Souza- Inglês Para os alunos de ensino médio técnico e superior tecnológico, o Programa de Intercâmbio Cultural do Centro Paula Souza é um incentivo ao aprimoramento da formação e ingresso no mercado de trabalho através da utilização da língua estrangeira como ferramenta de acesso à informação e comunicação. O curso é um prêmio de conclusão de curso e/ou graduação oferecido ao melhor aluno, avaliado por mérito escolar e/ou acadêmico, de cada Etec e Fatec. Ano Alunos EUA Alunos UK Alunos NZ Chile Argentina Prof. Espanhol Prof. Inglês Prof. A. D. Total 2011 500 0 0 - - 102 - 602 2012 490 0 0 - - - 50 52 592 2013 360 80 60 - - - 30 51 581 2014 360 120 60 40 40 20 30 50 720
  14. 14. Programa de Intercâmbio Cultural do Centro Paula Souza- Espanhol Alunos - Intensivo de Língua Espanhola como Língua Estrangeira para alunos de Ensino Técnico de Nível Médio e Superior Tecnológico, na Argentina. Alunos - Intensivo de Língua Espanhola como Língua Estrangeira para alunos de Ensino Técnico de Nível Médio e Superior Tecnológico, no Chile. Professores - Aperfeiçoamento Linguístico e de Ensino de Espanhol para Etecs e Fatecs na Espanha. Ano 2014 1º semestre 2º semestre Total Alunos Argentina 20 20 40 Alunos Chile 20 20 40 Professores 10 - 10
  15. 15. Desafios da internacionalização do Centro Paula Souza • Criar cultura de internacionalização na instituição; • Implantação de modelo de internacionalização alinhado aos objetivos estratégico da instituição; • Financiamento com agências de fomento; • Ampliação das ações com projetos envolvendo alunos e docentes da instituição.
  16. 16. “Internacionalização é mudar o mundo da educação e globalização é mudar o mundo da internacionalização” Jane Knigth (Adaptado). Obrigada.

×