Turma 3002

764 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
764
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
286
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Turma 3002

  1. 1. Vários tipos de agentes infecciosos (vírus, fungos, bactérias e parasitas) estãoenvolvidos na contaminação por DST, gerando diferentes manifestações, comoferidas, corrimentos, bolhas ou verrugas.Algumas DST são de fácil tratamento e de rápida resolução quando tratadascorretamente. Outras são de tratamento difícil ou permanecem latentes, apesar dafalsa sensação de melhora. As mulheres representam um grupo que deve receberespecial atenção, uma vez que em diferentes casos de DST os sintomas levamtempo para tornarem-se perceptíveis ou confundem-se com as reações orgânicascomuns de seu organismo.
  2. 2. A seguir algumas das principais DST’s.Sífilis:O agente causador da sífilis é uma bactéria conhecida comoTreponema pallidum (imagem). No início, a doença ataca as viasurinárias e genitais, podendo, caso não tratada, espalhar-se para osistema cardiovascular e nervoso. Gerando uma infecçãogeneralizada, pode levar o doente a morte. Nas mulheres doentes, oaborto e o parto prematuro são algumas das consequências. Podeser primária, secundária, latente, terciária ou decapitada.Gonorreia:Esta doença causa um grave inflamação na uretra e, quando nãotratada, pode espalhar-se pelo sistema genital, vias urinárias, retoe articulações. Se não tratada corretamente, a doença sedesenvolve, podendo levar o doente a outros problemascomo, meningite, problemas cardíacos e artrite.
  3. 3. Clamídia:A bactéria Chlamydia trachomatis é o agente causador dadoença. Ela ataca os canais urinários e sistemagenital, causando inflamação nestas áreas. Se nãotratada, pode chegar a uma infecção crônica, gerando ainfertilidade no homem. Em mulheres, as complicaçõestambém são graves: infertilidade, dores pélvicas, formaçãode abscessos, entre outras complicações.Candidíase:Esta doença é uma das causas mais comuns de infecção genital.Os sintomas são coceira, ardor e corrimento vaginal semelhantea nata do leite. É mais comum em mulheres, causando inchaço evermelhidão no órgão sexual feminino. As lesões podem seespalhar pela virilha. Apesar do mais comum ser a transmissãovia relação sexual, existem outros fatores que colaboram paraisso: uso de anticoncepcionais, antibióticos, obesidade, diabetesmelitus, gravidez e uso de roupas justas. O principal agente dadoença é o fungo Candida albicans(imagem).
  4. 4. AIDS é a sigla da expressão inglesa que significa síndromeda imunodeficiência adquirida. É causada por um grupo devírus, chamados HIV (Human ImmunodeficiencyVirus), que invadem certas células; alguns tipos deglóbulos brancos do sangue; responsáveis pelas defesas doorganismo contra as doenças.O HIV multiplica-se dentro destas células e acaba porcomprometer a atividade do sistema imunológico (sistemade defesa do organismo) da pessoa. O organismo doaidético fica incapaz de se defender contrainfecções, como a pneumonia, a meningite, as infecçõesintestinais. Cada vez mais fraco, o doente acaba morrendode uma dessas doenças que seu corpo não conseguecombater.Os primeiros casos de AIDS apareceram em 1979, nosEstados Unidos. No Brasil, a doença foi registrada pelaprimeira vez em 1982. Atualmente, os países com maiornúmero de aidéticos são os Estados Unidos, o Brasil, aUganda e a França. pessoa com AIDS
  5. 5. TransmissãoSangue e líquidos grosseiramente contaminados, sêmen, secreçõesvaginais e leite materno.Pode ocorrer transmissão no sexo vaginal, oral e anal.Os beijos sociais (beijo seco, de boca fechada) são seguros (risco zero)quanto a transmissão do vírus, mesmo que uma das pessoas sejaportadora do HIV. O mesmo se pode dizer de apertos de mão e abraços.Os beijos de boca aberta são considerados de baixo risco quanto a umapossível transmissão do HIV.Uma pessoa pode estar contaminada e não apresentar sintomas. Ovírus HIV pode permanecer no organismo sem se manifestar por umperíodo de seis meses a dez anos ou mais. Nesse período, a pessoapode transmitir a doença.Os principais sintomas que caracterizam a síndrome da AIDS sãofebre, diarreia constante, emagrecimento, herpes, "sapinho", gângliosinflamados pelo corpo, manchas roxas na pele que não desaparecemcom o tempo, cansaço, falta de ar, tosse.
  6. 6. Infecção e reprodução do HIV (vídeo)
  7. 7. As DST’s pelo mundo A cada 100 mil hab. – exceto AIDS sem dados menos de 60 360 – 420 60 – 120 420 – 480 120 – 180 480 – 540 180 – 140 540 – 600 240 – 300 600 – 1000 300 - 360 mais de 1000
  8. 8. Em 1996, a OMS estimou que mais de um milhão de pessoasestavam sendo infectadas diariamente, sendo cerca de 60% dessasinfecções em jovens menores de 25 anos, com 30% sendo menoresde 20. Entre as idades de 14 a 19 anos, as doenças ocorrem maisem mulheres em uma proporção quase dobrada. Estima-se quecerca de 340 milhões de novos casosde sífilis, gonorreia, clamídia, tricomoníase ocorreram em todo oplaneta em 1999.A AIDS é a maior causa da mortalidade na África Subsaariana, sendoque em cinco mortes uma é por causa da doença. Por causa dasituação, o governo do Quênia pediu que a população deixasse defazer sexo por dois anos. No Brasil, desde o primeiro caso até junhode 2011 foram registrados mais de 600 mil casos da doença.
  9. 9. Para AIDS:Na transmissão sexual se recomenda-se sexo seguro: relaçãocom parceiro HIV negativo, uso de camisinha.Na transmissão pelo sangue recomenda-se cuidado nomanejo de sangue (uso de seringas descartáveis, exigir quetodo sangue a ser transfundido seja previamente testado paraa presença do HIV, uso de luvas quando estiver manipulandoferidas ou líquidos potencialmente contaminados). Énecessário observar que o uso da camisinha não proporcionaproteção absoluta (ruptura, perfuração, etc).
  10. 10. Demais DST’s:Quando aparecerem sintomas dessas doenças, épreciso avisar o parceiro, deixar de ter relaçõessexuais e ir logo ao médico.O tratamento é fácil, mas só um médico podeorientar. Remédio caseiro não adianta. Vergonha deir ao médico é bobagem: só piora as coisas.Com os sintomas não são claros nas mulheres,elas dificilmente desconfiam quando estão doentes.Por isso, é importantíssimo ir ao ginecologista umavez por ano.O parceiro de uma pessoa que está com gonorreia(ou qualquer outra doença sexualmentetransmissível) também deve procurar um médicopara ver se pegou a doença e fazer o tratamentoadequado.

×