SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
Vários tipos de agentes infecciosos (vírus, fungos, bactérias e parasitas) estão
envolvidos na contaminação por DST, gerando diferentes manifestações, como
feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas.
Algumas DST são de fácil tratamento e de rápida resolução quando tratadas
corretamente. Outras são de tratamento difícil ou permanecem latentes, apesar da
falsa sensação de melhora. As mulheres representam um grupo que deve receber
especial atenção, uma vez que em diferentes casos de DST os sintomas levam
tempo para tornarem-se perceptíveis ou confundem-se com as reações orgânicas
comuns de seu organismo.
A seguir algumas das principais DST’s.


Sífilis:
O agente causador da sífilis é uma bactéria conhecida como
Treponema pallidum (imagem). No início, a doença ataca as vias
urinárias e genitais, podendo, caso não tratada, espalhar-se para o
sistema cardiovascular e nervoso. Gerando uma infecção
generalizada, pode levar o doente a morte. Nas mulheres doentes, o
aborto e o parto prematuro são algumas das consequências. Pode
ser primária, secundária, latente, terciária ou decapitada.


Gonorreia:
Esta doença causa um grave inflamação na uretra e, quando não
tratada, pode espalhar-se pelo sistema genital, vias urinárias, reto
e articulações. Se não tratada corretamente, a doença se
desenvolve, podendo levar o doente a outros problemas
como, meningite, problemas cardíacos e artrite.
Clamídia:
A bactéria Chlamydia trachomatis é o agente causador da
doença. Ela ataca os canais urinários e sistema
genital, causando inflamação nestas áreas. Se não
tratada, pode chegar a uma infecção crônica, gerando a
infertilidade no homem. Em mulheres, as complicações
também são graves: infertilidade, dores pélvicas, formação
de abscessos, entre outras complicações.


Candidíase:
Esta doença é uma das causas mais comuns de infecção genital.
Os sintomas são coceira, ardor e corrimento vaginal semelhante
a nata do leite. É mais comum em mulheres, causando inchaço e
vermelhidão no órgão sexual feminino. As lesões podem se
espalhar pela virilha. Apesar do mais comum ser a transmissão
via relação sexual, existem outros fatores que colaboram para
isso: uso de anticoncepcionais, antibióticos, obesidade, diabetes
melitus, gravidez e uso de roupas justas. O principal agente da
doença é o fungo Candida albicans(imagem).
AIDS é a sigla da expressão inglesa que significa síndrome
da imunodeficiência adquirida. É causada por um grupo de
vírus, chamados HIV (Human Immunodeficiency
Virus), que invadem certas células; alguns tipos de
glóbulos brancos do sangue; responsáveis pelas defesas do
organismo contra as doenças.
O HIV multiplica-se dentro destas células e acaba por
comprometer a atividade do sistema imunológico (sistema
de defesa do organismo) da pessoa. O organismo do
aidético fica incapaz de se defender contra
infecções, como a pneumonia, a meningite, as infecções
intestinais. Cada vez mais fraco, o doente acaba morrendo
de uma dessas doenças que seu corpo não consegue
combater.
Os primeiros casos de AIDS apareceram em 1979, nos
Estados Unidos. No Brasil, a doença foi registrada pela
primeira vez em 1982. Atualmente, os países com maior
número de aidéticos são os Estados Unidos, o Brasil, a
Uganda e a França.
                                                         pessoa com AIDS
Transmissão
Sangue e líquidos grosseiramente contaminados, sêmen, secreções
vaginais e leite materno.
Pode ocorrer transmissão no sexo vaginal, oral e anal.
Os beijos sociais (beijo seco, de boca fechada) são seguros (risco zero)
quanto a transmissão do vírus, mesmo que uma das pessoas seja
portadora do HIV. O mesmo se pode dizer de apertos de mão e abraços.
Os beijos de boca aberta são considerados de baixo risco quanto a uma
possível transmissão do HIV.

Uma pessoa pode estar contaminada e não apresentar sintomas. O
vírus HIV pode permanecer no organismo sem se manifestar por um
período de seis meses a dez anos ou mais. Nesse período, a pessoa
pode transmitir a doença.
Os principais sintomas que caracterizam a síndrome da AIDS são
febre, diarreia constante, emagrecimento, herpes, "sapinho", gânglios
inflamados pelo corpo, manchas roxas na pele que não desaparecem
com o tempo, cansaço, falta de ar, tosse.
Infecção e reprodução do HIV (vídeo)
As DST’s pelo mundo




                      A cada 100 mil hab. – exceto AIDS
      sem dados
      menos de 60                 360 – 420
      60 – 120                    420 – 480
      120 – 180                   480 – 540
      180 – 140                   540 – 600
      240 – 300                   600 – 1000
      300 - 360                   mais de 1000
Em 1996, a OMS estimou que mais de um milhão de pessoas
estavam sendo infectadas diariamente, sendo cerca de 60% dessas
infecções em jovens menores de 25 anos, com 30% sendo menores
de 20. Entre as idades de 14 a 19 anos, as doenças ocorrem mais
em mulheres em uma proporção quase dobrada. Estima-se que
cerca de 340 milhões de novos casos
de sífilis, gonorreia, clamídia, tricomoníase ocorreram em todo o
planeta em 1999.
A AIDS é a maior causa da mortalidade na África Subsaariana, sendo
que em cinco mortes uma é por causa da doença. Por causa da
situação, o governo do Quênia pediu que a população deixasse de
fazer sexo por dois anos. No Brasil, desde o primeiro caso até junho
de 2011 foram registrados mais de 600 mil casos da doença.
Para AIDS:
Na transmissão sexual se recomenda-se sexo seguro: relação
com parceiro HIV negativo, uso de camisinha.
Na transmissão pelo sangue recomenda-se cuidado no
manejo de sangue (uso de seringas descartáveis, exigir que
todo sangue a ser transfundido seja previamente testado para
a presença do HIV, uso de luvas quando estiver manipulando
feridas ou líquidos potencialmente contaminados). É
necessário observar que o uso da camisinha não proporciona
proteção absoluta (ruptura, perfuração, etc).
Demais DST’s:
Quando aparecerem sintomas dessas doenças, é
preciso avisar o parceiro, deixar de ter relações
sexuais e ir logo ao médico.
O tratamento é fácil, mas só um médico pode
orientar. Remédio caseiro não adianta. Vergonha de
ir ao médico é bobagem: só piora as coisas.
Com os sintomas não são claros nas mulheres,
elas dificilmente desconfiam quando estão doentes.
Por isso, é importantíssimo ir ao ginecologista uma
vez por ano.
O parceiro de uma pessoa que está com gonorreia
(ou qualquer outra doença sexualmente
transmissível) também deve procurar um médico
para ver se pegou a doença e fazer o tratamento
adequado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisMarina
 
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)Fernanda Gonçalves
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIemanueltstegeon
 
AIDS
AIDSAIDS
AIDSedi
 
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioModelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioDanillo Rodrigues
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisTCHOKAN
 
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEISSOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEISJonathan Coelho
 
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveis
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveisDoenças xesoalmente totalmente transmissiveis
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveismanelmaia24
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveismarronahelps
 
Uma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa XdUma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa Xdpedroines141520
 
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasSociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasstcnsaidjv
 

Mais procurados (20)

Folder cacaueiro2
Folder cacaueiro2Folder cacaueiro2
Folder cacaueiro2
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Aids
Aids Aids
Aids
 
Sida
Sida Sida
Sida
 
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
 
Cartilha dst aids
Cartilha dst aidsCartilha dst aids
Cartilha dst aids
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VI
 
AIDS
AIDSAIDS
AIDS
 
Sida
SidaSida
Sida
 
A Sida
A SidaA Sida
A Sida
 
Sida
SidaSida
Sida
 
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioModelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEISSOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS
SOCIOLOGIA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS
 
Sida
SidaSida
Sida
 
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveis
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveisDoenças xesoalmente totalmente transmissiveis
Doenças xesoalmente totalmente transmissiveis
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
 
O Que é A Sida
O Que é A SidaO Que é A Sida
O Que é A Sida
 
Uma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa XdUma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa Xd
 
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasSociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
 

Destaque

Manual de Marca - ALLIDER
Manual de Marca - ALLIDERManual de Marca - ALLIDER
Manual de Marca - ALLIDERALLÍDER
 
Atenção primaria barbara stenphild
Atenção primaria barbara stenphildAtenção primaria barbara stenphild
Atenção primaria barbara stenphildLuiz Andrade
 
Prevenção Primária e Secundária
Prevenção Primária e SecundáriaPrevenção Primária e Secundária
Prevenção Primária e Secundáriapsimais
 
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciárioAtenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciárioUNIME
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeFelipe Assan Remondi
 

Destaque (8)

Manual de Marca - ALLIDER
Manual de Marca - ALLIDERManual de Marca - ALLIDER
Manual de Marca - ALLIDER
 
Diretrizes de Prevenção Aids e Idosos - Paula O. Souza - Gerência de Prevenção
Diretrizes de Prevenção Aids e Idosos - Paula O. Souza - Gerência de PrevençãoDiretrizes de Prevenção Aids e Idosos - Paula O. Souza - Gerência de Prevenção
Diretrizes de Prevenção Aids e Idosos - Paula O. Souza - Gerência de Prevenção
 
Atenção primaria barbara stenphild
Atenção primaria barbara stenphildAtenção primaria barbara stenphild
Atenção primaria barbara stenphild
 
Prevenção Primária e Secundária
Prevenção Primária e SecundáriaPrevenção Primária e Secundária
Prevenção Primária e Secundária
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
 
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciárioAtenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
Aids na 3a. idade.Ppt
Aids na 3a. idade.PptAids na 3a. idade.Ppt
Aids na 3a. idade.Ppt
 

Semelhante a DST's: causas, sintomas e prevenção

Semelhante a DST's: causas, sintomas e prevenção (20)

Sida susana, ines , joana p.
Sida susana, ines , joana p.Sida susana, ines , joana p.
Sida susana, ines , joana p.
 
Trabalho De A P G5 Inc
Trabalho De A P G5 IncTrabalho De A P G5 Inc
Trabalho De A P G5 Inc
 
Aids 1 E
Aids 1 EAids 1 E
Aids 1 E
 
Dst e gravidez na adolescência
Dst e gravidez na adolescênciaDst e gravidez na adolescência
Dst e gravidez na adolescência
 
DST
DSTDST
DST
 
APRESENTAÇÃO ISTS.ppt
APRESENTAÇÃO ISTS.pptAPRESENTAÇÃO ISTS.ppt
APRESENTAÇÃO ISTS.ppt
 
APRESENTAÇÃO ISTS.ppt
APRESENTAÇÃO ISTS.pptAPRESENTAÇÃO ISTS.ppt
APRESENTAÇÃO ISTS.ppt
 
Ist inês e carla
Ist inês e carlaIst inês e carla
Ist inês e carla
 
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
 
Doenças sexualmente totalmente transmissiveis
Doenças sexualmente totalmente transmissiveisDoenças sexualmente totalmente transmissiveis
Doenças sexualmente totalmente transmissiveis
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
DST
DSTDST
DST
 
Comportamentos de risco
Comportamentos de riscoComportamentos de risco
Comportamentos de risco
 
HIV/SIDA
HIV/SIDAHIV/SIDA
HIV/SIDA
 
Trabalho sobre a doenças sexualmente transmissiveis
Trabalho sobre a doenças sexualmente transmissiveisTrabalho sobre a doenças sexualmente transmissiveis
Trabalho sobre a doenças sexualmente transmissiveis
 
Trabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST'sTrabalho Sobre DST's
Trabalho Sobre DST's
 
Dst
DstDst
Dst
 
DST
DSTDST
DST
 
Dst
DstDst
Dst
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 

Mais de Manuel de Abreu

Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01
Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01
Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01Manuel de Abreu
 
Divulgao1bparaalunosmabreu2014
Divulgao1bparaalunosmabreu2014Divulgao1bparaalunosmabreu2014
Divulgao1bparaalunosmabreu2014Manuel de Abreu
 
Divulgação 3b para alunos mabreu
Divulgação 3b para alunos mabreuDivulgação 3b para alunos mabreu
Divulgação 3b para alunos mabreuManuel de Abreu
 
Divulgação para alunos mabreu
Divulgação para alunos mabreuDivulgação para alunos mabreu
Divulgação para alunos mabreuManuel de Abreu
 
Divulgação para alunos
Divulgação para alunos Divulgação para alunos
Divulgação para alunos Manuel de Abreu
 
Slide saerjinho para divulgação[1]
Slide saerjinho para divulgação[1]Slide saerjinho para divulgação[1]
Slide saerjinho para divulgação[1]Manuel de Abreu
 
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA GESTÃO 2012 PROJETO VIDA
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA Manuel de Abreu
 
Drogas blog da turma 2003
Drogas   blog da turma 2003Drogas   blog da turma 2003
Drogas blog da turma 2003Manuel de Abreu
 
Apresentação estudantes niterói
Apresentação estudantes   niteróiApresentação estudantes   niterói
Apresentação estudantes niteróiManuel de Abreu
 
Saerjinho 2º bimestre alunos
Saerjinho 2º bimestre   alunosSaerjinho 2º bimestre   alunos
Saerjinho 2º bimestre alunosManuel de Abreu
 
Saerjinho 1º bimestre 2012
Saerjinho 1º bimestre 2012Saerjinho 1º bimestre 2012
Saerjinho 1º bimestre 2012Manuel de Abreu
 

Mais de Manuel de Abreu (20)

Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01
Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01
Divulgao2bparaalunosmabreu2014 140324191321-phpapp01
 
Divulgao1bparaalunosmabreu2014
Divulgao1bparaalunosmabreu2014Divulgao1bparaalunosmabreu2014
Divulgao1bparaalunosmabreu2014
 
Divulgação 3b para alunos mabreu
Divulgação 3b para alunos mabreuDivulgação 3b para alunos mabreu
Divulgação 3b para alunos mabreu
 
Divulgação para alunos mabreu
Divulgação para alunos mabreuDivulgação para alunos mabreu
Divulgação para alunos mabreu
 
Divulgação para alunos
Divulgação para alunos Divulgação para alunos
Divulgação para alunos
 
Slide saerjinho para divulgação[1]
Slide saerjinho para divulgação[1]Slide saerjinho para divulgação[1]
Slide saerjinho para divulgação[1]
 
Apresentação final
Apresentação finalApresentação final
Apresentação final
 
Pesquisa de ciências
Pesquisa de ciênciasPesquisa de ciências
Pesquisa de ciências
 
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA GESTÃO 2012 PROJETO VIDA
GESTÃO 2012 PROJETO VIDA
 
Gestão 2012
Gestão 2012Gestão 2012
Gestão 2012
 
SAERJ 2012
SAERJ 2012SAERJ 2012
SAERJ 2012
 
Drogas blog da turma 2003
Drogas   blog da turma 2003Drogas   blog da turma 2003
Drogas blog da turma 2003
 
Apresentação estudantes niterói
Apresentação estudantes   niteróiApresentação estudantes   niterói
Apresentação estudantes niterói
 
Cartaz saerjinho 3ºb
Cartaz saerjinho 3ºbCartaz saerjinho 3ºb
Cartaz saerjinho 3ºb
 
Cartaz saerjinho 3ºb
Cartaz saerjinho 3ºbCartaz saerjinho 3ºb
Cartaz saerjinho 3ºb
 
Apresentação ideb
Apresentação idebApresentação ideb
Apresentação ideb
 
Luany e mariana 1001
Luany e mariana   1001Luany e mariana   1001
Luany e mariana 1001
 
Saerjinho 2º bimestre alunos
Saerjinho 2º bimestre   alunosSaerjinho 2º bimestre   alunos
Saerjinho 2º bimestre alunos
 
Saerjinho 1º bimestre 2012
Saerjinho 1º bimestre 2012Saerjinho 1º bimestre 2012
Saerjinho 1º bimestre 2012
 
Convite
ConviteConvite
Convite
 

Último

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 

Último (20)

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 

DST's: causas, sintomas e prevenção

  • 1.
  • 2. Vários tipos de agentes infecciosos (vírus, fungos, bactérias e parasitas) estão envolvidos na contaminação por DST, gerando diferentes manifestações, como feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. Algumas DST são de fácil tratamento e de rápida resolução quando tratadas corretamente. Outras são de tratamento difícil ou permanecem latentes, apesar da falsa sensação de melhora. As mulheres representam um grupo que deve receber especial atenção, uma vez que em diferentes casos de DST os sintomas levam tempo para tornarem-se perceptíveis ou confundem-se com as reações orgânicas comuns de seu organismo.
  • 3. A seguir algumas das principais DST’s. Sífilis: O agente causador da sífilis é uma bactéria conhecida como Treponema pallidum (imagem). No início, a doença ataca as vias urinárias e genitais, podendo, caso não tratada, espalhar-se para o sistema cardiovascular e nervoso. Gerando uma infecção generalizada, pode levar o doente a morte. Nas mulheres doentes, o aborto e o parto prematuro são algumas das consequências. Pode ser primária, secundária, latente, terciária ou decapitada. Gonorreia: Esta doença causa um grave inflamação na uretra e, quando não tratada, pode espalhar-se pelo sistema genital, vias urinárias, reto e articulações. Se não tratada corretamente, a doença se desenvolve, podendo levar o doente a outros problemas como, meningite, problemas cardíacos e artrite.
  • 4. Clamídia: A bactéria Chlamydia trachomatis é o agente causador da doença. Ela ataca os canais urinários e sistema genital, causando inflamação nestas áreas. Se não tratada, pode chegar a uma infecção crônica, gerando a infertilidade no homem. Em mulheres, as complicações também são graves: infertilidade, dores pélvicas, formação de abscessos, entre outras complicações. Candidíase: Esta doença é uma das causas mais comuns de infecção genital. Os sintomas são coceira, ardor e corrimento vaginal semelhante a nata do leite. É mais comum em mulheres, causando inchaço e vermelhidão no órgão sexual feminino. As lesões podem se espalhar pela virilha. Apesar do mais comum ser a transmissão via relação sexual, existem outros fatores que colaboram para isso: uso de anticoncepcionais, antibióticos, obesidade, diabetes melitus, gravidez e uso de roupas justas. O principal agente da doença é o fungo Candida albicans(imagem).
  • 5. AIDS é a sigla da expressão inglesa que significa síndrome da imunodeficiência adquirida. É causada por um grupo de vírus, chamados HIV (Human Immunodeficiency Virus), que invadem certas células; alguns tipos de glóbulos brancos do sangue; responsáveis pelas defesas do organismo contra as doenças. O HIV multiplica-se dentro destas células e acaba por comprometer a atividade do sistema imunológico (sistema de defesa do organismo) da pessoa. O organismo do aidético fica incapaz de se defender contra infecções, como a pneumonia, a meningite, as infecções intestinais. Cada vez mais fraco, o doente acaba morrendo de uma dessas doenças que seu corpo não consegue combater. Os primeiros casos de AIDS apareceram em 1979, nos Estados Unidos. No Brasil, a doença foi registrada pela primeira vez em 1982. Atualmente, os países com maior número de aidéticos são os Estados Unidos, o Brasil, a Uganda e a França. pessoa com AIDS
  • 6. Transmissão Sangue e líquidos grosseiramente contaminados, sêmen, secreções vaginais e leite materno. Pode ocorrer transmissão no sexo vaginal, oral e anal. Os beijos sociais (beijo seco, de boca fechada) são seguros (risco zero) quanto a transmissão do vírus, mesmo que uma das pessoas seja portadora do HIV. O mesmo se pode dizer de apertos de mão e abraços. Os beijos de boca aberta são considerados de baixo risco quanto a uma possível transmissão do HIV. Uma pessoa pode estar contaminada e não apresentar sintomas. O vírus HIV pode permanecer no organismo sem se manifestar por um período de seis meses a dez anos ou mais. Nesse período, a pessoa pode transmitir a doença. Os principais sintomas que caracterizam a síndrome da AIDS são febre, diarreia constante, emagrecimento, herpes, "sapinho", gânglios inflamados pelo corpo, manchas roxas na pele que não desaparecem com o tempo, cansaço, falta de ar, tosse.
  • 7. Infecção e reprodução do HIV (vídeo)
  • 8. As DST’s pelo mundo A cada 100 mil hab. – exceto AIDS sem dados menos de 60 360 – 420 60 – 120 420 – 480 120 – 180 480 – 540 180 – 140 540 – 600 240 – 300 600 – 1000 300 - 360 mais de 1000
  • 9. Em 1996, a OMS estimou que mais de um milhão de pessoas estavam sendo infectadas diariamente, sendo cerca de 60% dessas infecções em jovens menores de 25 anos, com 30% sendo menores de 20. Entre as idades de 14 a 19 anos, as doenças ocorrem mais em mulheres em uma proporção quase dobrada. Estima-se que cerca de 340 milhões de novos casos de sífilis, gonorreia, clamídia, tricomoníase ocorreram em todo o planeta em 1999. A AIDS é a maior causa da mortalidade na África Subsaariana, sendo que em cinco mortes uma é por causa da doença. Por causa da situação, o governo do Quênia pediu que a população deixasse de fazer sexo por dois anos. No Brasil, desde o primeiro caso até junho de 2011 foram registrados mais de 600 mil casos da doença.
  • 10. Para AIDS: Na transmissão sexual se recomenda-se sexo seguro: relação com parceiro HIV negativo, uso de camisinha. Na transmissão pelo sangue recomenda-se cuidado no manejo de sangue (uso de seringas descartáveis, exigir que todo sangue a ser transfundido seja previamente testado para a presença do HIV, uso de luvas quando estiver manipulando feridas ou líquidos potencialmente contaminados). É necessário observar que o uso da camisinha não proporciona proteção absoluta (ruptura, perfuração, etc).
  • 11. Demais DST’s: Quando aparecerem sintomas dessas doenças, é preciso avisar o parceiro, deixar de ter relações sexuais e ir logo ao médico. O tratamento é fácil, mas só um médico pode orientar. Remédio caseiro não adianta. Vergonha de ir ao médico é bobagem: só piora as coisas. Com os sintomas não são claros nas mulheres, elas dificilmente desconfiam quando estão doentes. Por isso, é importantíssimo ir ao ginecologista uma vez por ano. O parceiro de uma pessoa que está com gonorreia (ou qualquer outra doença sexualmente transmissível) também deve procurar um médico para ver se pegou a doença e fazer o tratamento adequado.