SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
PROF. DR. HERMÍNIO MENDES
Os Padrões e os Processos da
Evolução
Prof. Dr. Hermínio Benítez
A ORIGEM DAS ESPÉCIES
Introdução à Teoria da Evolução
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
CONCEITO
Processo pelo qual os seres vivos se
diversificaram ao longo do tempo dando origem
as espécies atuais ou já extintas, sendo
consequência da adaptação destes ao ambiente
onde vivem.
Diversidade da vida
Semelhanças anatômicas
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Semelhanças embriológicas
Peixe Salamandra Tartaruga Galinha Coelho Humano
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Semelhanças gênicas
• 2007:
*Seres humanos e chipanzés compartilham 96%
dos genes;
*Seres humanos e minhoca compartilham 50%
dos genes;
* Humanos e bactérias: 223 genes iguais;
• 2009:
*Humanos e chipanzés: 99,4% genes iguais.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Carlos Lineu (1707-1778)
• Criador da Taxonomia;
• Geração Espontânea;
• Fixismo.
Estudo dos Fósseis
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Jean Baptiste Antonie de Monet,
Cavalheiro de Lamarck (1774 – 1829)
• Um dos pioneiros na formulação
de teorias da evolução biológica.
• Leis:
– Adaptação ao meio;
– Lei de Uso e Desuso;
– Herança dos caracteres adquiridos.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
LAMARCKISMO (1809)
• As mudanças ocorridas no meio trazem a
necessidade de adaptação, para isso os
indivíduos sofreriam modificações para
poderem sobreviver às novas condições.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Mudanças
ambientais
Necessidade
de adaptação
Modificações
nos indivíduos
EVOLUÇÃO DE LAMARCK
“O meio provoca mudanças dirigidas nos
indivíduos, visando a adaptação.”
Charles Darwin (1809 – 1882)
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
DARWINISMO – SELEÇÃO NATURAL
Viagem de cinco anos para as Américas e
Oceania (1831 à 1835).
Arquipélago de Galápagos
* tentilhões semelhantes entre si, mas com
forma de bicos diferentes devido ao tipo de
alimento disponível em cada ilha.
Charles Darwin: Dados Biogeográficos
Charles Darwin: Galápagos
Charles Darwin: Galápagos
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Darwinismo
1º- A cada geração morre grande número de indivíduos,
muitos deles sem deixar descendentes.
2º- Os indivíduos que sobrevivem e sereproduzem são os
indivíduos adaptados (SELEÇÃO NATURAL).
3º- Os indivíduos de população diferem entre si e tendem
a transmitir aos descendentes as características
favoráveis.
Princípios da Seleção Natural (1859)
-Toda população tende a crescer em progressão geométrica.
-As populações mantêm-se constantes ao longo do tempo,
devido ao alto índice de mortalidade.
-Os indivíduos de uma população apresentam
variabilidade de características.
-Os indivíduos com características vantajosas tendem a
sobreviver e se reproduzir, transmitindo suas características
aos seus descendentes.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
EVOLUÇÃO DE DARWIN
Mudanças
ambientais
Variabilidade Seleção de
características
vantajosas
“ O meio seleciona características casuais
dos seres vivos, visando a adaptação da
população”.
*Falha de Darwin – explicar a origem da
variabilidade entre os indivíduos
Lamarck x Darwin - Pescoço das girafas
Visão lamarckista
Girafas com pescoço curto
Alteração ambiental – diminuição da vegetação
rasteira
Esforço de esticar o pescoço para alcançar os
brotos das árvores – desenvolvimento do pescoço
Descendentes com pescoço longo
Visão darwinista
Girafas com pescoços de vários comprimentos
Alteração ambiental – diminuição da vegetação
rasteira
Mortalidade das girafas de pescoço curto e
sobrevivência das girafas de pescoço longo
Reprodução das girafas de pescoço longo e
descendentes com pescoço longo
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Alfred Russel Wallace (1823 – 1913)
• “A tendência das
variedades de se
afastarem indefinidamente
do tipo original”
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO A Teoria da Evolução de Darwin -
Wallace
• Seleção Natural;
• Sobrevivem os que melhor se adaptarem
ao meio;
• Os indivíduos mais aptos transmitem
essas características à descendência.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Resumo da “Origem das Espécies”, 1859
FATOS CONSEQUÊNCIAS
Rápido aumento na
população.
Luta pela vida.
Luta pela vida – uso da
Herança.
Sobrevivência do mais apto –
Seleção Natural.
Seleção Natural – variação
do Meio.
Sobrevivem indivíduos
diferentes em meios
diferentes: origem das novas
espécies.
Tentilhões de Galápagos
Darwinismo
• Darwin elaborou o conceito de
Seleção Natural;
espécies, incluindo o
tem um ancestral
• Todas as
homem,
comum.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Darwinismo
• Darwin não conseguiu explicar a
origem das variações.
• Os trabalhos de Lamarck
foram fundamentais para
o desenvolvimento da
teoria de Darwin – Wallace.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Teoria Sintética da Evolução
• Século XX.
• Baseia-se em 4 processos:
– Mutação;
– Recombinação Gênica;
– Isolamento Geográfico;
– Isolamento Reprodutivo.
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO –
NEODARWINISMO
Associação da teoria darwinista aos
conceitos de genética
Mutação : alteração do código genético
Recombinação genética : crossing-over e
fecundação
Seleção natural
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Mutação
Variabilidade Adaptação
Seleção
Natural
Recombinação
Genética
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO
FÓSSEIS
Restos ou vestígios de seres vivos que viveram
em outras épocas
Permite estabelecer ligações entre diferentes
grupos de seres vivos, e sequências no
processo evolutivo
ANATOMIA COMPARADA
HOMOLOGIA E ANALOGIA
Órgãos homólogos: mesma origem embrionária, mas
podem ter funções diferentes
Ex: asa de morcego, nadadeira de baleia, pata
do cavalo, braço do homem
Órgãos análogos: origem embrionária diferente, mas
desempenham a mesma função
Ex: asas das aves e asas dos insetos
Órgãos homólogos
Provas da Evolução: Anatomia Comparada
Irradiação adaptativa
Indivíduos com alto grau de parentesco
apresentam aspectos diferentes por
explorarem ambientes diferentes.
Convergência adaptativa
Indivíduos com pouco grau de parentesco
apresentam aspectos semelhantes por
explorarem o mesmo ambiente.
Irradiação adaptativa
Convergência adaptativa
Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
ESPECIAÇÃO
Formação de novas espécies ao longo do tempo, a
partir de espécies pré-existentes
Isolamento geográfico:
Surgimento de uma barreira física entre duas
populações da mesma espécie, impedindo o
fluxo gênico entre elas
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO
Fluxo
gênico
pop. A pop.B
pop. A pop.B
Barreira
física
Prof. Dr. Hermínio Benítez
Prof. Dr. Hermínio Benítez
UNIVERSIDADE
FEDERAL
DO
MARANHÃO Especiação Geográfica
População inicial
Barreira geográfica
Pressões ambientais diferenciadas
Espécie A Espécie B
Seleção natural diferenciada
-Formação de raças (indivíduos com
potencial intercruzante).
- Aumento da diversidade genética.
-Isolamento reprodutivo (indivíduos sem
potencial intercruzante).
- Formação de uma nova espécie.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx

Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
giovannimusetti
 
Cap 13 seleção natural
Cap 13 seleção naturalCap 13 seleção natural
Cap 13 seleção natural
Joao Balbi
 
Evoluçao
EvoluçaoEvoluçao
Evoluçao
Vjezhtitza
 
Aula de evolução semi ronnie
Aula de evolução semi ronnieAula de evolução semi ronnie
Aula de evolução semi ronnie
Ronnie Carlos Lourenço
 
EVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - IEVOLUÇÃO - I
Evolucao i
Evolucao iEvolucao i
Evolucao i
wagnermaximo
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
franciscoerivaldo
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
franciscoerivaldo
 
Evolução das espécies.
Evolução das espécies.Evolução das espécies.
Evolução das espécies.
Brenno Miranda
 
Teoria da Evolução
Teoria da EvoluçãoTeoria da Evolução
Teoria da Evolução
Estude Mais
 
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. ArleiTeorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
Carmina Monteiro
 
Evolutiva
EvolutivaEvolutiva
Evolutiva
Artur Ferreira
 
Evolução biológica apostila
Evolução biológica apostilaEvolução biológica apostila
Evolução biológica apostila
Mara de Andrade
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do Darwin
Pedro Kangombe
 
Evolucionismo
EvolucionismoEvolucionismo
Evolucionismo
Douglas Barreto
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
Darlla Sb
 
Origem da vida e Evolução
Origem da vida e EvoluçãoOrigem da vida e Evolução
Origem da vida e Evolução
SESI 422 - Americana
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Ionara Urrutia Moura
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Ionara Urrutia Moura
 
Evolução biológica.1
Evolução biológica.1Evolução biológica.1
Evolução biológica.1
Alpha Colégio e Vestibulares
 

Semelhante a Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx (20)

Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
 
Cap 13 seleção natural
Cap 13 seleção naturalCap 13 seleção natural
Cap 13 seleção natural
 
Evoluçao
EvoluçaoEvoluçao
Evoluçao
 
Aula de evolução semi ronnie
Aula de evolução semi ronnieAula de evolução semi ronnie
Aula de evolução semi ronnie
 
EVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - IEVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - I
 
Evolucao i
Evolucao iEvolucao i
Evolucao i
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
 
Evolução das espécies.
Evolução das espécies.Evolução das espécies.
Evolução das espécies.
 
Teoria da Evolução
Teoria da EvoluçãoTeoria da Evolução
Teoria da Evolução
 
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. ArleiTeorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
 
Evolutiva
EvolutivaEvolutiva
Evolutiva
 
Evolução biológica apostila
Evolução biológica apostilaEvolução biológica apostila
Evolução biológica apostila
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do Darwin
 
Evolucionismo
EvolucionismoEvolucionismo
Evolucionismo
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
 
Origem da vida e Evolução
Origem da vida e EvoluçãoOrigem da vida e Evolução
Origem da vida e Evolução
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
 
Evolução biológica.1
Evolução biológica.1Evolução biológica.1
Evolução biológica.1
 

Mais de HerminioMendes3

identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptxidentification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
HerminioMendes3
 
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.pptAULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
HerminioMendes3
 
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptxFORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
HerminioMendes3
 
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
HerminioMendes3
 
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptAula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
HerminioMendes3
 
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdfaula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
HerminioMendes3
 
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIASSaúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
HerminioMendes3
 
celulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características decelulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características de
HerminioMendes3
 
Introdução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas característicasIntrodução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas características
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
HerminioMendes3
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
HerminioMendes3
 
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aulamapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
HerminioMendes3
 
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdfCONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
HerminioMendes3
 
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saudeaula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
HerminioMendes3
 

Mais de HerminioMendes3 (15)

identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptxidentification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
identification of new microorganisms with probiotic potential and.pptx
 
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.pptAULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
AULA SOBRE herancamonogenica-160830171513.ppt
 
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptxFORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
FORMAÇAO biossegurança e boas praticas MOMENTO 2.pptx
 
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
 
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptAula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
Aula_5 Genetica e Embriologia (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
 
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdfaula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
aula sobre SEDE E fisiologia da INGESTAO.pdf
 
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIASSaúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
Saúde Coletiva - Aula NASSAU - ESTRATEGIAS
 
celulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características decelulas do sistema imune e suas principais características de
celulas do sistema imune e suas principais características de
 
Introdução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas característicasIntrodução Anatomia Humana e suas características
Introdução Anatomia Humana e suas características
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais 2.pptx
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais.pptx
 
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptxFormação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
Formação em Biossegurança e Boas Práticas Laboratoriais - Copia.pptx
 
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aulamapa e mapeamento de riscos ambientais aula
mapa e mapeamento de riscos ambientais aula
 
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdfCONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
CONTEÚDO-PROGRAMÁTICO-IEMA-atualizado (2).pdf
 
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saudeaula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
aula sobre gametogenese e fertilização sistema saude
 

Último

dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exerciciosdengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
wfsouza2
 
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdfLuvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
ricardosantosjonatha
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região
 

Último (8)

dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exerciciosdengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
dengue atividade e caça-palavras 6 ano exercicios
 
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdfLuvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
Luvissolos trabalho de colegio agricolino (1).pdf
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESPJornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
Jornada da Sustentabilidade - Encontro ESG - SETCESP
 

Os Padrões e os Processos da Evolução.pptx

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROF. DR. HERMÍNIO MENDES Os Padrões e os Processos da Evolução Prof. Dr. Hermínio Benítez
  • 2. A ORIGEM DAS ESPÉCIES Introdução à Teoria da Evolução
  • 3. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CONCEITO Processo pelo qual os seres vivos se diversificaram ao longo do tempo dando origem as espécies atuais ou já extintas, sendo consequência da adaptação destes ao ambiente onde vivem.
  • 6. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Semelhanças embriológicas Peixe Salamandra Tartaruga Galinha Coelho Humano
  • 7. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Semelhanças gênicas • 2007: *Seres humanos e chipanzés compartilham 96% dos genes; *Seres humanos e minhoca compartilham 50% dos genes; * Humanos e bactérias: 223 genes iguais; • 2009: *Humanos e chipanzés: 99,4% genes iguais.
  • 8. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Carlos Lineu (1707-1778) • Criador da Taxonomia; • Geração Espontânea; • Fixismo.
  • 10. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Jean Baptiste Antonie de Monet, Cavalheiro de Lamarck (1774 – 1829) • Um dos pioneiros na formulação de teorias da evolução biológica. • Leis: – Adaptação ao meio; – Lei de Uso e Desuso; – Herança dos caracteres adquiridos.
  • 11. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO LAMARCKISMO (1809) • As mudanças ocorridas no meio trazem a necessidade de adaptação, para isso os indivíduos sofreriam modificações para poderem sobreviver às novas condições.
  • 12. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Mudanças ambientais Necessidade de adaptação Modificações nos indivíduos EVOLUÇÃO DE LAMARCK “O meio provoca mudanças dirigidas nos indivíduos, visando a adaptação.”
  • 13. Charles Darwin (1809 – 1882)
  • 14. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO DARWINISMO – SELEÇÃO NATURAL Viagem de cinco anos para as Américas e Oceania (1831 à 1835). Arquipélago de Galápagos * tentilhões semelhantes entre si, mas com forma de bicos diferentes devido ao tipo de alimento disponível em cada ilha.
  • 15. Charles Darwin: Dados Biogeográficos
  • 18. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Darwinismo 1º- A cada geração morre grande número de indivíduos, muitos deles sem deixar descendentes. 2º- Os indivíduos que sobrevivem e sereproduzem são os indivíduos adaptados (SELEÇÃO NATURAL). 3º- Os indivíduos de população diferem entre si e tendem a transmitir aos descendentes as características favoráveis.
  • 19. Princípios da Seleção Natural (1859) -Toda população tende a crescer em progressão geométrica. -As populações mantêm-se constantes ao longo do tempo, devido ao alto índice de mortalidade. -Os indivíduos de uma população apresentam variabilidade de características. -Os indivíduos com características vantajosas tendem a sobreviver e se reproduzir, transmitindo suas características aos seus descendentes.
  • 20. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO EVOLUÇÃO DE DARWIN Mudanças ambientais Variabilidade Seleção de características vantajosas “ O meio seleciona características casuais dos seres vivos, visando a adaptação da população”. *Falha de Darwin – explicar a origem da variabilidade entre os indivíduos
  • 21. Lamarck x Darwin - Pescoço das girafas Visão lamarckista Girafas com pescoço curto Alteração ambiental – diminuição da vegetação rasteira Esforço de esticar o pescoço para alcançar os brotos das árvores – desenvolvimento do pescoço Descendentes com pescoço longo
  • 22.
  • 23. Visão darwinista Girafas com pescoços de vários comprimentos Alteração ambiental – diminuição da vegetação rasteira Mortalidade das girafas de pescoço curto e sobrevivência das girafas de pescoço longo Reprodução das girafas de pescoço longo e descendentes com pescoço longo
  • 24.
  • 25. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Alfred Russel Wallace (1823 – 1913) • “A tendência das variedades de se afastarem indefinidamente do tipo original”
  • 26. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO A Teoria da Evolução de Darwin - Wallace • Seleção Natural; • Sobrevivem os que melhor se adaptarem ao meio; • Os indivíduos mais aptos transmitem essas características à descendência.
  • 27. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Resumo da “Origem das Espécies”, 1859 FATOS CONSEQUÊNCIAS Rápido aumento na população. Luta pela vida. Luta pela vida – uso da Herança. Sobrevivência do mais apto – Seleção Natural. Seleção Natural – variação do Meio. Sobrevivem indivíduos diferentes em meios diferentes: origem das novas espécies.
  • 29. Darwinismo • Darwin elaborou o conceito de Seleção Natural; espécies, incluindo o tem um ancestral • Todas as homem, comum.
  • 30. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Darwinismo • Darwin não conseguiu explicar a origem das variações. • Os trabalhos de Lamarck foram fundamentais para o desenvolvimento da teoria de Darwin – Wallace.
  • 31. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Teoria Sintética da Evolução • Século XX. • Baseia-se em 4 processos: – Mutação; – Recombinação Gênica; – Isolamento Geográfico; – Isolamento Reprodutivo.
  • 32. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO – NEODARWINISMO Associação da teoria darwinista aos conceitos de genética Mutação : alteração do código genético Recombinação genética : crossing-over e fecundação Seleção natural
  • 33. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Mutação Variabilidade Adaptação Seleção Natural Recombinação Genética
  • 34. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO FÓSSEIS Restos ou vestígios de seres vivos que viveram em outras épocas Permite estabelecer ligações entre diferentes grupos de seres vivos, e sequências no processo evolutivo
  • 35. ANATOMIA COMPARADA HOMOLOGIA E ANALOGIA Órgãos homólogos: mesma origem embrionária, mas podem ter funções diferentes Ex: asa de morcego, nadadeira de baleia, pata do cavalo, braço do homem Órgãos análogos: origem embrionária diferente, mas desempenham a mesma função Ex: asas das aves e asas dos insetos
  • 37.
  • 38. Provas da Evolução: Anatomia Comparada
  • 39. Irradiação adaptativa Indivíduos com alto grau de parentesco apresentam aspectos diferentes por explorarem ambientes diferentes. Convergência adaptativa Indivíduos com pouco grau de parentesco apresentam aspectos semelhantes por explorarem o mesmo ambiente.
  • 42. Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
  • 43. Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
  • 44. ESPECIAÇÃO Formação de novas espécies ao longo do tempo, a partir de espécies pré-existentes Isolamento geográfico: Surgimento de uma barreira física entre duas populações da mesma espécie, impedindo o fluxo gênico entre elas
  • 45. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fluxo gênico pop. A pop.B pop. A pop.B Barreira física
  • 46. Prof. Dr. Hermínio Benítez Prof. Dr. Hermínio Benítez UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Especiação Geográfica População inicial Barreira geográfica Pressões ambientais diferenciadas Espécie A Espécie B
  • 47.
  • 48. Seleção natural diferenciada -Formação de raças (indivíduos com potencial intercruzante). - Aumento da diversidade genética. -Isolamento reprodutivo (indivíduos sem potencial intercruzante). - Formação de uma nova espécie.