Conceito de coerência

1.345 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Conceito de coerência

  1. 1. Acadêmicos: Angelita Maria Ribeiro Indianara Borges Luis Manuel Bohn Maria Helena Castagnara Mayara Cristina de Brito
  2. 2.  Está ligada ao entendimento, à possibilidade de compreensão daquilo que se diz ou escreve.  É decorrente do sentido contido em determinado texto que é lido ou ouvido.  Qualquer comunicação, não importando a sua extensão, precisa estar dotada de sentido, que no nosso caso nomeia-se coerência.
  3. 3.  Está ligada diretamente com vários fatores, dentre os quais podemos citar:  A compreensão do mundo e o grau que esse conhecimento deve ser ou é compartilhado;  Domínio das “regras” que regem a língua;  Os próprios interlocutores.  A coerência textual é a relação lógica entre as ideias, pois essas devem se complementar, é o resultado da não contradição entre as partes do texto.
  4. 4.  Temos as seguintes classes de coerência:  coerência semântica,  coerência sintática,  coerência estilística,  coerência pragmática.
  5. 5.  Refere-se a sequência dos significados em uma frase. Ou seja do sentido das palavras ou expressões presentes no texto.  Ex: “Educação, problema universal que por direito todo indivíduo deve ter acesso.”
  6. 6.  Pode ocorrer também a falta de domínio do sentido dos vocábulos pode causar também frases de difícil compreensão.  Ex: “O jardim que circula a casa estava maltratado.”
  7. 7.  A Coerência sintática está relacionada à organização das palavras na frase, ou seja, utilização de meios sintáticos que garantam o sentido pretendido.  A falta de coerência sintática decorre no uso inadequado de conectivos e pronomes.
  8. 8.  Exemplo de uso inadequado do pronome relativo onde: "A criança começa a frequentar a escola com 6 ou 7 anos. É uma idade maravilhosa, onde o garoto ainda está descobrindo a vida e necessita de uma orientação". • A maneira adequada é: "A criança começa a frequentar a escola com 6 ou 7 anos. É uma idade maravilhosa, em que o garoto ainda está descobrindo a vida e necessita de uma orientação".
  9. 9.  Exemplo de uso inadequado de um conectivo: “Quando primata, a luta travada pelo homem era contra a sobrevivência.” • A maneira adequada é: “Quando primata, a luta travada pelo homem era pela sobrevivência.”
  10. 10.  O usuário deve usar em seu texto elementos linguísticos, pertencentes ou constitutivos do mesmo estilo ou registro linguísticos.  Não perturba a interpretabilidade do texto;  É desejável que quem escreve ou lê se mantenha em um estilo relativamente uniforme;  Variedade da Língua Adequada;
  11. 11.  Exemplo: Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você e te jurar uma paixão do tamanho de um bonde Se ele chorar Se ele ajoelhar Se ele se rasgar todo Não acredita não Teresa É lágrima de cinema É tapeação Mentira CAI FORA
  12. 12.  Relaciona-se aos enunciados, sendo que um precisa corresponder ao outro  O interlocutor deve conjugar seu discurso ao do seu ouvinte;
  13. 13.  Exemplo 1: No balcão da companhia aérea, o viajante perguntou à atendente: A - A senhorita pode me dizer quanto tempo dura o vôo do Rio a Lisboa? B - Um momentinho. A - Muito obrigado.  Exemplos 2: A: Você pode me dizer onde fica a Rua Alice? B: O ônibus está muito atrasado hoje.
  14. 14.  Ele pode ser incoerente em uma determinada situação, porque quem o produziu não soube adequá-lo ao receptor, não valorizou suficientemente a questão da comunicabilidade, não obedeceu ao código lingüístico.  De modo geral: não levou em conta o fato de que a coerência está diretamente ligada à possibilidade de se estabelecer um sentido para o texto.

×