CoerêNcia Textual

30.335 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Saúde e medicina
2 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
30.335
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
217
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
463
Comentários
2
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CoerêNcia Textual

  1. 1. COERÊNCIA TEXTUAL
  2. 2. <ul><li>A coerência diz respeito ao modo como os elementos subjacentes à superfície textual vêm a constituir, na mente dos interlocutores, uma configuração veiculadores de sentidos </li></ul><ul><li>(KOCH & TRAVAGLIA, 1989 e 1990) </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Portanto, longe de constituir mera qualidade ou propriedade do texto, é resultado de uma construção feita pelos interlocutores, numa situação de interação dada, pela atuação conjunta de uma série de fatores de ordem cognitiva, situacional, sociocultural e interacional. </li></ul><ul><li>( KOCH & TRAVAGLIA, 1989 e 1990) </li></ul>
  4. 4. <ul><li>COERÊNCIA SINTÁTICA </li></ul><ul><li>Está relacionada ao conhecimento lingüístico dos usuários( ordem dos elementos, seleção lexical, uso dos conectores etc.) </li></ul><ul><li>COERÊNCIA SEMÂNTICA </li></ul><ul><li>São as relações de sentido estabelecidas entre as estruturas – palavras ou expressões presentes no texto. </li></ul><ul><li>COERÊNCIA TEMÁTICA </li></ul><ul><li>Exige que todos os enunciados do texto sejam relevantes para o tema ou tópico em desenvolvimento. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>COERÊNCIA PRAGMÁTICA </li></ul><ul><li>Está relacionada com os atos de fala que o texto pretende realizar. Sendo o texto uma seqüência de atos de fala, tais atos devem estar relacionados. Por exemplo, não se pode em um mesmo ato de fala dar uma ordem, fazer um pedido, perguntar etc. </li></ul><ul><li>COERÊNCIA ESTILÍSTICA </li></ul><ul><li>Determina que, em cada situação interativa, o produtor do texto se utilize da variedade de língua adequada. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>COERÊNCIA GENÉRICA </li></ul><ul><li>Diz respeito às exigências do gênero textual, determinado pela prática social no interior do qual o texto é produzido: finalidade, conteúdo, estilo e as condições de produção inerentes a essas práticas. </li></ul><ul><li>KOCH, Ingedore Villaça e ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto,2006. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>A coerência se estabelece em diversos níveis: sintático, semântico, temático, estilístico, ilocucional, concorrendo todos eles para a construção da coerência global. </li></ul><ul><li>( KOCH & TRAVAGLIA, 1989 e 1990) </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Estabelece-se, também, na interlocução e depende de uma multiplicidade de fatores que não estão apenas e exclusivamente no texto, pois o conhecimento de mundo e as experiências prévias das pessoas que o interpretam são alguns desses fatores. </li></ul><ul><li>TP 5/ Unidade 18 </li></ul>
  9. 9. <ul><li>A integração de conhecimentos provenientes de várias habilidades é a base para a atribuição de coerência aos textos. </li></ul><ul><li>A interdisciplinaridade, portanto, é componente essencial nas atividades de sala de aula e fundamental para a leitura e interpretação textual. </li></ul>
  10. 10. ESTILÍSTICA
  11. 11. <ul><li>Retórica : estudo da linguagem para fins persuasivos e artísticos </li></ul><ul><li>Estilística : estudo dos usos lingüísticos correspondentes às diversas funções da linguagem na poesia e na estrutura do texto, determinando peculiaridades resultantes da afetividade e da experiência do falante em seu meio social. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>de sol a sol </li></ul><ul><li>soldado </li></ul><ul><li>de sal a sal </li></ul><ul><li>salgado </li></ul><ul><li>de sova a sova </li></ul><ul><li>sovado </li></ul><ul><li>de suco a suco </li></ul><ul><li>sugado </li></ul><ul><li>de sono a sono </li></ul><ul><li>sonado </li></ul><ul><li>sangrado </li></ul><ul><li>de sangue a sangue </li></ul><ul><li>Haroldo de Campos </li></ul>
  13. 15. Arnaldo Antunes , 1997

×