SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
O paradoxo do conhecimento
24-06-2009
* José Carlos Nunes Barreto
Após autorizar pelo MEC o funcionamento de mais um curso superior no País: o de tecnologia em produção e design de
jóias em SP capital, leio na volta entre aeroportos e aviões, o livro “Gestão do Conhecimento” de Hirotaka
Takeuchi e Ikujiro Nonaka - ed.Bookman 2004 – que contam como os executivos japoneses mais promissores, e
de empresas de sucesso, sempre eram transferidos para Harvard, Wharton ou Berkeley nos EUA. Até que estadistas e
pensadores de administração do Japão, fundaram a Hitotsubashi ICS, uma escola de administração de classe mundial, que
exige para entrada em seus MBAs, uma experiência anterior de trabalho como qualificação para o ingresso. E é por
isso, que ela é hoje, a principal escola do mundo em gestão do conhecimento. Para entendermos o porquê, voltemos à
sociedade industrial de Taylor, com seus procedimentos ”científicos” para organizar e realizar o trabalho:
nela o paradoxo era algo a ser eliminado. Para tanto buscavam a simplificação das tarefas, e daí chegou-se à eficiência de
produção, ícone do processo industrial. Na era da informação, a seguir, houve tentativa semelhante de erradicar a
ambigüidade, e desta vez, influenciada pelo desenvolvimento do computador e das ciências cognitivas. Nela o melhor
resultado só se tornou possível, porque os problemas complicados foram simplificados e as estruturas organizacionais se
fizeram especializadas.
A complexidade do mundo real nestes casos foi decomposta em partes pequenas e simples para que as pessoas as
processassem. Os autores explicam em seu livro, que a passagem para a sociedade do conhecimento elevou o
paradoxo, de algo a ser eliminado e evitado, para algo a ser aceito e cultivado, e avisam que quanto mais turbulentos os
tempos, mais paradoxos existirão, com suas contradições, inconsistências,dilemas e dicotomias. E paradoxos não são
alheios ao conhecimento, pelo contrário, o conhecimento por definição é formado por dois componentes dicotômicos e
aparentemente opostos: o conhecimento explícito e o tácito, assim como a vida é formada de opostos: masculino e
feminino,vida e morte, bom e mau.
O conhecimento explícito é expresso em palavras, números ou sons e pode ser compartilhado na forma de dados e
especificações, via de conseqüência, consegue ser rapidamente transmitido aos indivíduos, formal e sistematicamente. Já
o conhecimento tácito é altamente pessoal e difícil de formalizar, sendo, portanto, de comunicação e compartilhamento
difícil. Nesta rubrica estão as intuições, palpites subjetivos, que estão profundamente enraizados nas ações e experiências
corporais dos indivíduos, assim como nos seus ideais, valores e emoções. São, afinal, habilidades informais de difícil
detecção, que caracterizam o “Know-how” de mestres e artesãos - um tesouro de especialidades -
desenvolvidos nas pontas dos dedos, ou em insights e modelos mentais, que dão forma ao modo como se percebe o
mundo.
Finalizando, O conhecimento não é explicito ou tácito. O conhecimento é tanto explícito quanto tácito, e inerentemente
paradoxal, pois é formado do que aparenta ser dois opostos. Logo, temos de conviver com o paradoxo. Aceita-lo e
enfrentá-lo. Tal como fazemos no Yin e Yang oriental, ou, do modo como utilizamos o fogo e a água, no processo
industrial.
* Professor doutor
debatef@debatef.com.br
Gazeta do Triângulo
http://www.gazetadotriangulo.com.br/site Produzido em Joomla! Criado em: 6 September, 2010, 16:44

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O paradoxo do conhecimento

Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...
Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...
Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...Jose Claudio Terra
 
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes FilhoPPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes FilhoAna Paula Silva
 
Administsração Ciência ou arte.pdf
Administsração Ciência ou arte.pdfAdministsração Ciência ou arte.pdf
Administsração Ciência ou arte.pdfjosluismeneghetti
 
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar Tecnologia
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar TecnologiaC:\Fakepath\LiçãO Para Usar Tecnologia
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar TecnologiaAparecidaRibeiro
 
Aprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacaoAprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacaoIMED Virtual
 
Por que a palavra conhecimento assuta tanto
Por que a palavra conhecimento assuta tantoPor que a palavra conhecimento assuta tanto
Por que a palavra conhecimento assuta tantoJose Claudio Terra
 
Curricuoo
CurricuooCurricuoo
Curricuookelli22
 
Educomunicacao o que_e_isto
Educomunicacao o que_e_istoEducomunicacao o que_e_isto
Educomunicacao o que_e_istomarcaldeira
 
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdf
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdfApostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdf
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdfLucia Eto
 
Administração(1) livro
Administração(1) livroAdministração(1) livro
Administração(1) livroAle Oriente
 
Postura ética
Postura éticaPostura ética
Postura éticaleojusto
 
As competências e o mundo do trabalho
As competências e o mundo do trabalhoAs competências e o mundo do trabalho
As competências e o mundo do trabalhoMayke Machado
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Rubinho Cajaiba
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Rubinho Cajaiba
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Rubinho Cajaiba
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaCursoTICs
 

Semelhante a O paradoxo do conhecimento (20)

Danielle de rosa castro 10
Danielle de rosa castro 10Danielle de rosa castro 10
Danielle de rosa castro 10
 
Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...
Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...
Manifesto revolucionando a educaçãO Universitaria Atraves da gestao do conhec...
 
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes FilhoPPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
 
Administsração Ciência ou arte.pdf
Administsração Ciência ou arte.pdfAdministsração Ciência ou arte.pdf
Administsração Ciência ou arte.pdf
 
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar Tecnologia
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar TecnologiaC:\Fakepath\LiçãO Para Usar Tecnologia
C:\Fakepath\LiçãO Para Usar Tecnologia
 
Aprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacaoAprendizagem na era da informacao
Aprendizagem na era da informacao
 
Vocação para colectivo
Vocação para colectivoVocação para colectivo
Vocação para colectivo
 
Por que a palavra conhecimento assuta tanto
Por que a palavra conhecimento assuta tantoPor que a palavra conhecimento assuta tanto
Por que a palavra conhecimento assuta tanto
 
Cesar rss 02_09_ppt
Cesar rss 02_09_pptCesar rss 02_09_ppt
Cesar rss 02_09_ppt
 
Curricuoo
CurricuooCurricuoo
Curricuoo
 
Educomunicacao o que_e_isto
Educomunicacao o que_e_istoEducomunicacao o que_e_isto
Educomunicacao o que_e_isto
 
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdf
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdfApostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdf
Apostila-Didática e as Tecnologias Educacionais.pdf
 
Administração(1) livro
Administração(1) livroAdministração(1) livro
Administração(1) livro
 
Cesar fev/2009
Cesar fev/2009Cesar fev/2009
Cesar fev/2009
 
Postura ética
Postura éticaPostura ética
Postura ética
 
As competências e o mundo do trabalho
As competências e o mundo do trabalhoAs competências e o mundo do trabalho
As competências e o mundo do trabalho
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
 
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
Gestão do capital humano intelectual -módulo 3 (comentado) - pag 07
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
 

Mais de blogprofbarreto

Mais de blogprofbarreto (20)

Amor, dom supremo
Amor, dom supremoAmor, dom supremo
Amor, dom supremo
 
Homens, ideias e imortalidade
Homens, ideias e imortalidadeHomens, ideias e imortalidade
Homens, ideias e imortalidade
 
Felicidade interna bruta
Felicidade interna brutaFelicidade interna bruta
Felicidade interna bruta
 
A voz rouca das ruas
A voz rouca das ruasA voz rouca das ruas
A voz rouca das ruas
 
Jacy de assis, presídio ou escola
Jacy de assis, presídio ou escolaJacy de assis, presídio ou escola
Jacy de assis, presídio ou escola
 
Crimes de guerra
Crimes de guerraCrimes de guerra
Crimes de guerra
 
O bom pastor
O bom pastorO bom pastor
O bom pastor
 
Cisne negro
Cisne negroCisne negro
Cisne negro
 
Lua de sangue e páscoa
Lua de sangue e páscoaLua de sangue e páscoa
Lua de sangue e páscoa
 
A nova passeata dos 100 mil
A nova passeata dos 100 milA nova passeata dos 100 mil
A nova passeata dos 100 mil
 
Carta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitosCarta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitos
 
Carta aberta ao stf
Carta aberta ao stfCarta aberta ao stf
Carta aberta ao stf
 
Na casa do pai
Na casa do paiNa casa do pai
Na casa do pai
 
Pensamento positivo
Pensamento positivoPensamento positivo
Pensamento positivo
 
A era da inteligência social
A era da inteligência socialA era da inteligência social
A era da inteligência social
 
A maior das inteligencias
A maior das inteligenciasA maior das inteligencias
A maior das inteligencias
 
A sombra da escravidao
A sombra da  escravidaoA sombra da  escravidao
A sombra da escravidao
 
Apresentacao empresarial
Apresentacao empresarialApresentacao empresarial
Apresentacao empresarial
 
As pessoas em primeiro lugar
As pessoas em primeiro lugarAs pessoas em primeiro lugar
As pessoas em primeiro lugar
 
Brasil mostra tua cara!
Brasil mostra tua cara!Brasil mostra tua cara!
Brasil mostra tua cara!
 

Último

análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 

O paradoxo do conhecimento

  • 1. O paradoxo do conhecimento 24-06-2009 * José Carlos Nunes Barreto Após autorizar pelo MEC o funcionamento de mais um curso superior no País: o de tecnologia em produção e design de jóias em SP capital, leio na volta entre aeroportos e aviões, o livro “Gestão do Conhecimento” de Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka - ed.Bookman 2004 – que contam como os executivos japoneses mais promissores, e de empresas de sucesso, sempre eram transferidos para Harvard, Wharton ou Berkeley nos EUA. Até que estadistas e pensadores de administração do Japão, fundaram a Hitotsubashi ICS, uma escola de administração de classe mundial, que exige para entrada em seus MBAs, uma experiência anterior de trabalho como qualificação para o ingresso. E é por isso, que ela é hoje, a principal escola do mundo em gestão do conhecimento. Para entendermos o porquê, voltemos à sociedade industrial de Taylor, com seus procedimentos ”científicos” para organizar e realizar o trabalho: nela o paradoxo era algo a ser eliminado. Para tanto buscavam a simplificação das tarefas, e daí chegou-se à eficiência de produção, ícone do processo industrial. Na era da informação, a seguir, houve tentativa semelhante de erradicar a ambigüidade, e desta vez, influenciada pelo desenvolvimento do computador e das ciências cognitivas. Nela o melhor resultado só se tornou possível, porque os problemas complicados foram simplificados e as estruturas organizacionais se fizeram especializadas. A complexidade do mundo real nestes casos foi decomposta em partes pequenas e simples para que as pessoas as processassem. Os autores explicam em seu livro, que a passagem para a sociedade do conhecimento elevou o paradoxo, de algo a ser eliminado e evitado, para algo a ser aceito e cultivado, e avisam que quanto mais turbulentos os tempos, mais paradoxos existirão, com suas contradições, inconsistências,dilemas e dicotomias. E paradoxos não são alheios ao conhecimento, pelo contrário, o conhecimento por definição é formado por dois componentes dicotômicos e aparentemente opostos: o conhecimento explícito e o tácito, assim como a vida é formada de opostos: masculino e feminino,vida e morte, bom e mau. O conhecimento explícito é expresso em palavras, números ou sons e pode ser compartilhado na forma de dados e especificações, via de conseqüência, consegue ser rapidamente transmitido aos indivíduos, formal e sistematicamente. Já o conhecimento tácito é altamente pessoal e difícil de formalizar, sendo, portanto, de comunicação e compartilhamento difícil. Nesta rubrica estão as intuições, palpites subjetivos, que estão profundamente enraizados nas ações e experiências corporais dos indivíduos, assim como nos seus ideais, valores e emoções. São, afinal, habilidades informais de difícil detecção, que caracterizam o “Know-how” de mestres e artesãos - um tesouro de especialidades - desenvolvidos nas pontas dos dedos, ou em insights e modelos mentais, que dão forma ao modo como se percebe o mundo. Finalizando, O conhecimento não é explicito ou tácito. O conhecimento é tanto explícito quanto tácito, e inerentemente paradoxal, pois é formado do que aparenta ser dois opostos. Logo, temos de conviver com o paradoxo. Aceita-lo e enfrentá-lo. Tal como fazemos no Yin e Yang oriental, ou, do modo como utilizamos o fogo e a água, no processo industrial. * Professor doutor debatef@debatef.com.br Gazeta do Triângulo http://www.gazetadotriangulo.com.br/site Produzido em Joomla! Criado em: 6 September, 2010, 16:44