Intemperismo

2.386 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.386
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Intemperismo

  1. 1. Intemperismo
  2. 2.   Intemperismo Introdução Conceito O intemperismo e o ciclo das rochas Importância para a vida
  3. 3. Intemperismo Fatores que controlam o intemperismo Rocha  Topografia Clima Vegetação
  4. 4. Principais processos do ciclo superficial • Intemperismo • físico, químico e biológico • • • • Pedogênese  Erosão  Transporte  Sedimentação  • mecânica • química
  5. 5. O que acontece durante o INTEMPERISMO?  • 1. transformações FÍSICAS • material coeso  ⇒   material fraturado, friável,  incoerente • 2. transformações QUÍMICAS • reações químicas  ⇒   material intemperizado  difere química e mineralogicamente do material  original
  6. 6. INTEMPERISMO FÍSICO  • • • • Quebra por expansão térmica  Alívio de pressão  Congelamento e degelo da água (*)  Precipitação de sais  • (agentes físicos: pressão e temperatura) 
  7. 7. INTEMPERISMO QUÍMICO  Reações: Hidratação Oxidação Carbonatação Acidólise
  8. 8. Hidratação A r g ilo m in e ra l H H O M o lé c u la d e á g u a (H O ) 2
  9. 9. Hidratação Entrada de H2O na estrutura dos minerais Anidrita + água = gipsita
  10. 10. Oxidação pirita + O2 e H2O = goethita
  11. 11. Carbonatação CO2 e H2O - ácido carbônico
  12. 12. drenagem Drenagem eficiente: eliminação total dos elementos/substâncias dissolvidos Drenagem Impedida: eliminação diferenciada conforme as características geoquímicas
  13. 13. Controles da alteração Material original Clima Topografia Vegetação Tempo
  14. 14. Controles da alteração Material original Minerais presentes (composição química e estrutura cristalina) Estruturas (contatos, descontinuidades) Permeabilidade
  15. 15. Controles da alteração Material original A ta q u e e m t r ê s la d o s A ta q u e e m d o is la d o s A ta q u e e m u m la d o P r o g re s s iv a re d u ç ã o d o c u b o e m e s f e ra
  16. 16. Controles da alteração Clima Climas úmidos e quentes (intertropicais e equatoriais) . abundância de água, renovação das águas de percolação . intemperismo químico > intemperismo físico . pH baixo (3,5 a 5,5) . grande desenvolvimento de vegetação . minerais pobres nos constituintes solúveis . pobreza em minerais inalterados . rápida mineralização da matéria orgânica . cores avermelhadas
  17. 17. Controles da alteração Clima Climas quentes e secos . evaporação > precipitação (sem renovação das soluções) . cristalização de sais . pH alcalino (7,5 a 9,5) . intemperismo físico > químico . abundância de minerais inalterados . Minerais refletindo a composição inicial, ricos em sílica e bases . vegetação escassa . em T > : m.o. rapidamente oxidada e cores marrons e avermelhadas . em T < : m.o. parcialmente mineralizada e cores acinzentadas
  18. 18. Controles da alteração Clima Climas temperados . reações químicas retardadas . acumulação de matéria orgânica . cores acinzentadas
  19. 19. m ve o ic o ic F ís 80º do e ra od le F -1 0 e o rt o f ís ic F ís Te m p e ra t u r a m é d ia a n u a l ( º C ) F ís ic o m o d e r a d o 0 ic o Q u ím com co ng 10 ra d o m ode do a ç ã o to m en e la 40º 20º Q u ím ic o f o rt e 20 Q u ím ic o m o d e ra d o 0º Eq u a d o r F ís ic o e q u ím ic o . m u it o le v e s 200 150 100 50 20º P lu v io s id a d e a n u a l ( c m ) 40º 60º 80º
  20. 20. Controles da alteração Topografia a - boa infiltração e boa drenagem: intemperismo químico favorecido
  21. 21. Controles da alteração Topografia b - boa infiltração e má drenagem: intemperismo químico desfavorecido
  22. 22. Controles da alteração Topografia c - má infiltração e drenagem superficial favorecida: intemperismo físico maior)
  23. 23. Participação da Biosfera - fornecimento de matéria orgânica ⇒ degradação ⇒ produção de ácidos orgânicos e CO2 - crescimento de raízes ruptura de rochas - remobilização de materiais (cupins, formigas, minhocas ...) - estabilização das encostas e retardamento da erosão mecânica - favorecimento da infiltração das águas da chuva e, portanto, do intemperismo químico
  24. 24. Pedogênese . Transformações estruturais no material intemperizado . Instalação intensa de organismos . Tipo e evolução = função do clima, relevo, vegetação e tempo (com exceção de casos extremos de composição, tipos diferentes de rocha podem originar solos iguais, que são função do clima)
  25. 25. Intemperismo - Síntese 1 - As rochas, tanto cristalinas quanto sedimentares, quando na superfície, são expostas aos fatores geodinâmicos externos, na interface litosfera-atmosfera-hidrosferabiosfera, entrando em desequilíbrio e iniciando o processo de aplainamento dos relevos continentais. O intemperismo é o conjunto de modificações físicas e quimicas sofridas pelas rochas no ambiente superficial. Sobre o material já intemperizado, age a pedogênese, formando os solos. Sobre os produtos de intemperismo e de pedogênese, pode agir a erosão.
  26. 26. Intemperismo - Síntese 2 - O intemperismo causa modificações de textura, estrutura e composição química e mineralógica da rocha inicial, através de mecanismos físicos e químicos, com ou sem participação de agentes biológicos. O intemperismo físico fragmenta a rocha, abrindo caminhos para as soluções de alteração, que provocam mudanças químicas e mineralógicas. A biosfera tem papel preponderante, fornecendo ácidos (carbônico e os diversos ácidos orgânicos) para as águas de percolação que promovem as reações do intemperismo químico. Além disso, organismos atuam diretamente na fragmentação e remobilização dos materiais em vias de intemperização.
  27. 27. Intemperismo - Síntese 3 – Durante a alteração intempérica, os materiais iniciais, duros, compactos e com determinada composição química e mineralógica, dão origem a materiais geralmente friáveis, com outra estrutura, textura e composição química e mineralógica. Normalmente, sobre as rochas inalteradas, existe uma seqüência vertical de materiais progressivamente mais atingidos pelo intemperismo (perfil de alteração), que culmina com o solo, na porção mais superficial. Nem sempre os produtos do intemperismo são friáveis; casos particulares podem gerar materiais duros e compactos, como as couraças, geradas pela acumulação de determinadas substâncias.
  28. 28. Intemperismo - Síntese 4 - A pedogênese (formação do solo) é o conjunto de mecanismos que transforma uma rocha alterada num material mais evoluído do ponto de vista estrutural. O intemperismo envolve principalmente mudanças químicas e mineralógicas. A pedogênese envolve basicamente uma reorganização estrutural do material já intemperizado, com grande participação dos organismos e das substâncias por eles geradas.

×