SlideShare uma empresa Scribd logo
Agradecimentos: Ao professor Fauzi Timaco Jorge, líder da disciplina pela elaboração e disponibilização do material didático; À Editora Atlas, pela oferta do livro Gestão de Custos de Vendas e Formação de Preços e, também, pela disponibilização de material de apoio ao professor e aos alunos.
Tópico 4: Custos e despesas: formação e administração Bruni & Famá, Cap. 1
Custos contábeis Custos de oportunidade Custos integrais Custos plenos Custos financeiros Custos ...
Custos são medidas monetárias dos sacrifícios com os quais uma organização tem que arcar a fim de atingir seus objetivos. Custos são medidas monetárias dos sacrifícios com os quais uma organização tem que arcar a fim de atingir seus objetivos.
A compreensão do valor e de como trabalhar as ferramentas do marketing e da estratégia a seu favor correspondem a outro ponto de vital importância para as empresas. Se estas somente permanecem no mercado e sobrevivem se seus preços forem superiores a seus custos,  o mercado somente adquire seus produtos ou serviços quando percebe que estes oferecem um valor percebido superior a seu preço.
CONTABILIDADE versus GESTÃO DE CUSTOS CONTABILIDADE FINANCEIRA condicionada às imposições legais e requisitos fiscais CONTABILIDADE GERENCIAL voltada à administração de empresas, não se condiciona às imposições legais; tem o objetivo de gerar informações úteis para a tomada de decisões; CONTABILIDADE DE CUSTOS voltada à análise dos gastos realizados pela entidade no decorrer de suas operações.
A contabilidade gerencial pode ser caracterizada como um enfoque especial conferido a várias técnicas e procedimentos contábeis empregados na contabilidade financeira e de custos, com objetivos diferentes, maior detalhamento ou com forma de apresentação e classificação diferenciada a fim de auxiliar os gestores da entidade em seu processo decisório. Genericamente, enquanto a contabilidade financeira preocupa-se com os registros do patrimônio, segundo as normas, convenções e princípios contábeis, a contabilidade gerencial preocupa-se com a tomada de decisões.
[object Object],[object Object],[object Object],A contabilidade de custos pode ser definida como o processo ordenado de usar os princípios da contabilidade geral para registrar os custos de operação de um negócio. As funções básicas da contabilidade de custos devem buscar atender a três razões primárias:
DEFINIÇÕES E CONCEITOS (1) GASTOS OU DISPÊNDIOS Consistem no sacrifício financeiro que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço qualquer. INVESTIMENTOS Representam gastos ativados em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos. CUSTOS Representam os gastos relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços.
DESEMBOLSOS Consistem no pagamento do bem ou serviço, independentemente de quando o produto ou serviço foi ou será consumido. PERDAS Representam bens ou serviços consumidos de forma anormal. DESPESAS Correspondem a bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas. DEFINIÇÕES E CONCEITOS (2)
DIFERENCIAÇÃO ENTRE CUSTO E DESPESA Custos  são gastos incorridos para a elaboração do produto.  Despesas  são gastos incorridos após a disponibilização do produto.  Custos  estão diretamente relacionados ao processo de produção de bens ou serviços. Diz-se que os custos  vão para as prateleiras : enquanto os produtos ficam estocados, os custos são ativados, destacados na conta Estoques, do Balanço Patrimonial. Despesas  estão associadas a gastos administrativos e/ou com vendas e incidência de juros. Possuem natureza  não fabril , integrando a Demonstração do Resultado.
CUSTOS, DESPESAS, PREÇOS E LUCROS L = R – C – D  onde L  = lucro R  = receita C  = custo D  = despesa Mark-down : corresponde à participação percentual dos custos e despesas em relação ao preço de venda Mark-up : corresponde ao multiplicador aplicado sobre custos para obter o preço.
Custos Diretos Despesas Administrativas, Comerciais, Financeiras 100 170 Preço de Venda Mark-up  =  = 1,7 170 100 Mark-down  =  = 88,2% 170 150 Lucro Líquido 150
CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS INDIRETOS Necessitam de aproximações, isto é, algum critério de rateio, para serem atribuídos aos produtos. DE TRANSFORMAÇÃO Igualmente denominados custos de conversão ou custos de agregação. Consistem no esforço agregado pela empresa na obtenção do produto. DIRETOS ou PRIMÁRIOS São aqueles diretamente incluídos no cálculo dos produtos. Consistem nos materiais diretos usados na fabricação do produto e mão-de-obra direta.
CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS QUANTO À VARIABILIDADE FIXOS São custos que, em determinado período de tempo e em certa capacidade instalada, não variam. Existem mesmo que não haja produção. VARIÁVEIS Seu valor altera-se diretamente em função das atividades da empresa. Quanto maior a produção, maiores serão os custos variáveis. SEMIFIXOS Correspondem a custos que são fixos em determinado patamar, passando a ser variáveis quando esse patamar for excedido. SEMIVARIÁVEIS Correspondem a custos variáveis que não acompanham linearmente a variação da produção, mas aos saltos, mantendo-se fixos dentro de certos limites.
Valor  R$ Quantidade  Produzida ou Comercializada Valor  R$ Quantidade  Produzida ou Comercializada Custos Fixos (Ex.: Aluguel) Custos Variáveis (Ex.: Matéria-prima) Valor  R$ Quantidade  Produzida ou Comercializada Custos Semivariáveis (Ex.: Copiadora) Valor  R$ Quantidade  Produzida ou Comercializada Custos Semifixos (Ex.: Conta de água)
Custos que serão eliminados se a empresa deixar de executar alguma atividade Benefício relegado em decorrência da escolha de outra alternativa Também denominados diferenciais ou marginais. Custos incorridos adicionalmente em função de uma decisão tomada Quando fogem ao controle do responsável pelo departamento. Por exemplo: rateio do aluguel. Custos controláveis Outras definições de custos Custos não controláveis Custos incrementais Custos de oportunidade Custos evitáveis Quando podem ser controlados por uma pessoa, dentro de uma escala hierárquica predefinida Independentemente da decisão a ser tomada, os custos continuarão a existir Custos inevitáveis
Custos empatados Custos históricos Custos históricos corrigidos Custos correntes Custos estimados Custo padrão Custo objetivo ou meta Também denominados  sunk costs  ou custos afundados ou custos enterrados. São custos irrecuperáveis. Custos em valores originais da época em que ocorreu o dispêndio, de acordo com a Nota Fiscal de aquisição Custos históricos acrescidos de correção monetária, trazidos para o valor monetário atual Também denominados custos de reposição. Representam o custo necessário para repor um item no total Custos previstos para o futuro Também denominado  target cost.  Representam metas de valores a serem obtidos em negociações ou no futuro. Custo estimado presumindo-se maior eficiência técnica e financeira.
Classificação dos sistemas de custeio Por absorção : quando os custos indiretos são transferidos aos produtos ou serviços. Direto : quando, no cálculo do custo dos produtos ou serviços produzidos, apenas os custos diretos – isto é, os que estão associados de forma clara aos produtos – são incorporados. Grau de absorção Ordem específica : quando são transferidos para determinadas solicitações de fabricação. Adequado para empresas que produzem bens ou serviços sob encomenda, apresentam demanda intermitente ou fabricação de lotes com características próprias. Processo : quando a empresa é caracterizada por apresentar produção contínua, com produtos apresentados em unidades idênticas, produção em massa e demanda constante. Mecânica de acumulação Classificação Característica
Classificação dos sistemas de custeio (continuação) Pós-calculados : equivalem aos custos reais apurados no final do período. Pré-calculados : representam o custo alocado ao produto mediante taxas predeterminadas de Custo Indireto de Fabricação. Padrão : custo cientificamente predeterminado, constituindo base para avaliação do desempenho efetivo. Representa o quanto o produto deveria custar. Momento de apuração Classificação Característica
Materiais Diretos Matéria-prima Embalagem MD Diferença contábil entre  custos  e  despesas Mão-de-obra Direta MOD Custos Indiretos de Fabricação CIF Gastos não associados à Produção Despesas Custo Primário ou Custo Direto Custo de Transformação Custo Total, Custo Contábil ou Custo Fabril Gastos Totais ou Custo Integral ou Custo Pleno
Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) Operação Mercantil Custo dos Produtos Vendidos (CPV) Operação Industrial Custo dos Serviços Prestados (CSP) Operações de Prestação de Serviços
Como os elementos seguintes podem ser classificados em despesas fixas (DF), custos fixos (CF), despesas variáveis (DV), custos variáveis (CV), investimento (I) ou perda (P)? Leasing  (aluguel) de veículo da administração Combustível gasto por vendedores Salários e encargos administrativos Sobras de matéria-prima consumida Gastos com supervisão da linha de produção Gastos com manutenção fabril Compra de máquina industrial Gastos com depreciação de micros das lojas Gastos com depreciação da fábrica Fretes de insumos produtivos Aquisição de veículo para entregas Fretes de entregas Consumo de energia elétrica da área industrial Consumo de açúcar em fábrica de doces CF DF I Comissões sobre vendas P DV CV Elemento
Tópico 5: Receita, Custos e Ponto de Equilíbrio Nagle & Holden, Cap. 3 Bruni & Famá, Cap. 12 Bernardi, Cap. 2 e 3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custosA postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custossimuladocontabil
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livreHaralan Mucelini
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Mayara Maciel
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional MestredaContabilidade
 
Apostila de administração financeira e orçamentária I
Apostila de administração financeira e orçamentária IApostila de administração financeira e orçamentária I
Apostila de administração financeira e orçamentária IGJ MARKETING DIGITAL
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioMestredaContabilidade
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basicaDayane Dias
 
Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)Adriano Bruni
 
Contabilidade exercicios dre dreexerc
Contabilidade exercicios dre dreexercContabilidade exercicios dre dreexerc
Contabilidade exercicios dre dreexerccapitulocontabil
 
Aula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesAula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesfontouramail
 
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)Adriano Bruni
 
Como fazer o holerite (folha de pagamento
Como fazer o holerite (folha de pagamentoComo fazer o holerite (folha de pagamento
Como fazer o holerite (folha de pagamentoMaria Rosangela Nunes
 

Mais procurados (20)

A postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custosA postila contabilidade de custos
A postila contabilidade de custos
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livre
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
 
Dre
DreDre
Dre
 
Apostila de administração financeira e orçamentária I
Apostila de administração financeira e orçamentária IApostila de administração financeira e orçamentária I
Apostila de administração financeira e orçamentária I
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Custos diretos e indiretos
Custos diretos e indiretosCustos diretos e indiretos
Custos diretos e indiretos
 
Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)Aulas de Investimentos (TIR)
Aulas de Investimentos (TIR)
 
Contabilidade exercicios dre dreexerc
Contabilidade exercicios dre dreexercContabilidade exercicios dre dreexerc
Contabilidade exercicios dre dreexerc
 
Métodos de formação de preços
Métodos de formação de preçosMétodos de formação de preços
Métodos de formação de preços
 
Aula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindicesAula14 analisedeindices
Aula14 analisedeindices
 
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)
Slides de Gestao de Custos (materiais diretos)
 
Como fazer o holerite (folha de pagamento
Como fazer o holerite (folha de pagamentoComo fazer o holerite (folha de pagamento
Como fazer o holerite (folha de pagamento
 
DRE
DREDRE
DRE
 
Custos padrão e meta grupo 5
Custos padrão e meta   grupo 5Custos padrão e meta   grupo 5
Custos padrão e meta grupo 5
 

Destaque

Custos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoesCustos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoescustos contabil
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1Diego Lopes
 
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolsoContabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolsocustos contabil
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custoselliando dias
 
Aulas de custos (CIF)
Aulas de custos (CIF)Aulas de custos (CIF)
Aulas de custos (CIF)Adriano Bruni
 
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)Adriano Bruni
 
Contabilidade de custos slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpv
Contabilidade de custos   slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpvContabilidade de custos   slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpv
Contabilidade de custos slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpvLeonardo Souza de Almeida
 

Destaque (14)

Custos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoesCustos conceitos e classificacoes
Custos conceitos e classificacoes
 
Classifique os custos
Classifique os custosClassifique os custos
Classifique os custos
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
 
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolsoContabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
 
Custos 00
Custos 00Custos 00
Custos 00
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
 
Aulas de custos (CIF)
Aulas de custos (CIF)Aulas de custos (CIF)
Aulas de custos (CIF)
 
Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
 
Fundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade iFundamentos de contabilidade i
Fundamentos de contabilidade i
 
Contabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentosContabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentos
 
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)
Aulas de Custos (Contabilidade Gerencial)
 
Custos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - ConceitosCustos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - Conceitos
 
Contabilidade de custos slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpv
Contabilidade de custos   slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpvContabilidade de custos   slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpv
Contabilidade de custos slides 05 - leonardo almeida - cpp cpa e cpv
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 

Semelhante a Custos

Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptxContabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptxRogerLevidosSantosRo
 
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptxQUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptxHellitonRikson1
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiroszeramento contabil
 
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custos
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custosTerminologias aplicadas em custeio e classificação dos custos
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custosDelza Carvalho
 
Contabilidade de custos material prova 01
Contabilidade de custos   material prova 01Contabilidade de custos   material prova 01
Contabilidade de custos material prova 01simuladocontabil
 
Apostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custosApostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custossimuladocontabil
 
Custos professor danilo pires
Custos professor danilo piresCustos professor danilo pires
Custos professor danilo piresDanilo Pires
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custoscustos contabil
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Wandick Rocha de Aquino
 
Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de VendaPalestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de VendaADVB
 

Semelhante a Custos (20)

Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptxContabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
 
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptxQUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Custo
CustoCusto
Custo
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Custos aulas
Custos aulasCustos aulas
Custos aulas
 
Unidade 1 custo
Unidade 1 custoUnidade 1 custo
Unidade 1 custo
 
Os Custos da Qualidade e da Não Qualidade na Produção
Os Custos da Qualidade e da Não Qualidade na ProduçãoOs Custos da Qualidade e da Não Qualidade na Produção
Os Custos da Qualidade e da Não Qualidade na Produção
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
 
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custos
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custosTerminologias aplicadas em custeio e classificação dos custos
Terminologias aplicadas em custeio e classificação dos custos
 
Contabilidade de custos material prova 01
Contabilidade de custos   material prova 01Contabilidade de custos   material prova 01
Contabilidade de custos material prova 01
 
Apostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custosApostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custos
 
Custos professor danilo pires
Custos professor danilo piresCustos professor danilo pires
Custos professor danilo pires
 
74455494 custos
74455494 custos74455494 custos
74455494 custos
 
Aula4
Aula4Aula4
Aula4
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
Custos x despesas
Custos x despesasCustos x despesas
Custos x despesas
 
Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de VendaPalestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
 

Mais de albumina

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeisalbumina
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisalbumina
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisalbumina
 
D f c 0001
D f c 0001D f c 0001
D f c 0001albumina
 
D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000albumina
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasalbumina
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001albumina
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumoalbumina
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000albumina
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursosalbumina
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000albumina
 
Aula 001 finanças
Aula 001 finançasAula 001 finanças
Aula 001 finançasalbumina
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosalbumina
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidadealbumina
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passaralbumina
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterioralbumina
 

Mais de albumina (20)

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeis
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeis
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeis
 
D f c 0001
D f c 0001D f c 0001
D f c 0001
 
D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeiras
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumo
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursos
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Doar 0000
Doar 0000Doar 0000
Doar 0000
 
Aula 001 finanças
Aula 001 finançasAula 001 finanças
Aula 001 finanças
 
Exel
ExelExel
Exel
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentos
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passar
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterior
 

Último

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 

Último (20)

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 

Custos

  • 1. Agradecimentos: Ao professor Fauzi Timaco Jorge, líder da disciplina pela elaboração e disponibilização do material didático; À Editora Atlas, pela oferta do livro Gestão de Custos de Vendas e Formação de Preços e, também, pela disponibilização de material de apoio ao professor e aos alunos.
  • 2. Tópico 4: Custos e despesas: formação e administração Bruni & Famá, Cap. 1
  • 3. Custos contábeis Custos de oportunidade Custos integrais Custos plenos Custos financeiros Custos ...
  • 4. Custos são medidas monetárias dos sacrifícios com os quais uma organização tem que arcar a fim de atingir seus objetivos. Custos são medidas monetárias dos sacrifícios com os quais uma organização tem que arcar a fim de atingir seus objetivos.
  • 5. A compreensão do valor e de como trabalhar as ferramentas do marketing e da estratégia a seu favor correspondem a outro ponto de vital importância para as empresas. Se estas somente permanecem no mercado e sobrevivem se seus preços forem superiores a seus custos, o mercado somente adquire seus produtos ou serviços quando percebe que estes oferecem um valor percebido superior a seu preço.
  • 6. CONTABILIDADE versus GESTÃO DE CUSTOS CONTABILIDADE FINANCEIRA condicionada às imposições legais e requisitos fiscais CONTABILIDADE GERENCIAL voltada à administração de empresas, não se condiciona às imposições legais; tem o objetivo de gerar informações úteis para a tomada de decisões; CONTABILIDADE DE CUSTOS voltada à análise dos gastos realizados pela entidade no decorrer de suas operações.
  • 7. A contabilidade gerencial pode ser caracterizada como um enfoque especial conferido a várias técnicas e procedimentos contábeis empregados na contabilidade financeira e de custos, com objetivos diferentes, maior detalhamento ou com forma de apresentação e classificação diferenciada a fim de auxiliar os gestores da entidade em seu processo decisório. Genericamente, enquanto a contabilidade financeira preocupa-se com os registros do patrimônio, segundo as normas, convenções e princípios contábeis, a contabilidade gerencial preocupa-se com a tomada de decisões.
  • 8.
  • 9. DEFINIÇÕES E CONCEITOS (1) GASTOS OU DISPÊNDIOS Consistem no sacrifício financeiro que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço qualquer. INVESTIMENTOS Representam gastos ativados em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos. CUSTOS Representam os gastos relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços.
  • 10. DESEMBOLSOS Consistem no pagamento do bem ou serviço, independentemente de quando o produto ou serviço foi ou será consumido. PERDAS Representam bens ou serviços consumidos de forma anormal. DESPESAS Correspondem a bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas. DEFINIÇÕES E CONCEITOS (2)
  • 11. DIFERENCIAÇÃO ENTRE CUSTO E DESPESA Custos são gastos incorridos para a elaboração do produto. Despesas são gastos incorridos após a disponibilização do produto. Custos estão diretamente relacionados ao processo de produção de bens ou serviços. Diz-se que os custos vão para as prateleiras : enquanto os produtos ficam estocados, os custos são ativados, destacados na conta Estoques, do Balanço Patrimonial. Despesas estão associadas a gastos administrativos e/ou com vendas e incidência de juros. Possuem natureza não fabril , integrando a Demonstração do Resultado.
  • 12. CUSTOS, DESPESAS, PREÇOS E LUCROS L = R – C – D onde L = lucro R = receita C = custo D = despesa Mark-down : corresponde à participação percentual dos custos e despesas em relação ao preço de venda Mark-up : corresponde ao multiplicador aplicado sobre custos para obter o preço.
  • 13. Custos Diretos Despesas Administrativas, Comerciais, Financeiras 100 170 Preço de Venda Mark-up = = 1,7 170 100 Mark-down = = 88,2% 170 150 Lucro Líquido 150
  • 14. CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS INDIRETOS Necessitam de aproximações, isto é, algum critério de rateio, para serem atribuídos aos produtos. DE TRANSFORMAÇÃO Igualmente denominados custos de conversão ou custos de agregação. Consistem no esforço agregado pela empresa na obtenção do produto. DIRETOS ou PRIMÁRIOS São aqueles diretamente incluídos no cálculo dos produtos. Consistem nos materiais diretos usados na fabricação do produto e mão-de-obra direta.
  • 15. CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS QUANTO À VARIABILIDADE FIXOS São custos que, em determinado período de tempo e em certa capacidade instalada, não variam. Existem mesmo que não haja produção. VARIÁVEIS Seu valor altera-se diretamente em função das atividades da empresa. Quanto maior a produção, maiores serão os custos variáveis. SEMIFIXOS Correspondem a custos que são fixos em determinado patamar, passando a ser variáveis quando esse patamar for excedido. SEMIVARIÁVEIS Correspondem a custos variáveis que não acompanham linearmente a variação da produção, mas aos saltos, mantendo-se fixos dentro de certos limites.
  • 16. Valor R$ Quantidade Produzida ou Comercializada Valor R$ Quantidade Produzida ou Comercializada Custos Fixos (Ex.: Aluguel) Custos Variáveis (Ex.: Matéria-prima) Valor R$ Quantidade Produzida ou Comercializada Custos Semivariáveis (Ex.: Copiadora) Valor R$ Quantidade Produzida ou Comercializada Custos Semifixos (Ex.: Conta de água)
  • 17. Custos que serão eliminados se a empresa deixar de executar alguma atividade Benefício relegado em decorrência da escolha de outra alternativa Também denominados diferenciais ou marginais. Custos incorridos adicionalmente em função de uma decisão tomada Quando fogem ao controle do responsável pelo departamento. Por exemplo: rateio do aluguel. Custos controláveis Outras definições de custos Custos não controláveis Custos incrementais Custos de oportunidade Custos evitáveis Quando podem ser controlados por uma pessoa, dentro de uma escala hierárquica predefinida Independentemente da decisão a ser tomada, os custos continuarão a existir Custos inevitáveis
  • 18. Custos empatados Custos históricos Custos históricos corrigidos Custos correntes Custos estimados Custo padrão Custo objetivo ou meta Também denominados sunk costs ou custos afundados ou custos enterrados. São custos irrecuperáveis. Custos em valores originais da época em que ocorreu o dispêndio, de acordo com a Nota Fiscal de aquisição Custos históricos acrescidos de correção monetária, trazidos para o valor monetário atual Também denominados custos de reposição. Representam o custo necessário para repor um item no total Custos previstos para o futuro Também denominado target cost. Representam metas de valores a serem obtidos em negociações ou no futuro. Custo estimado presumindo-se maior eficiência técnica e financeira.
  • 19. Classificação dos sistemas de custeio Por absorção : quando os custos indiretos são transferidos aos produtos ou serviços. Direto : quando, no cálculo do custo dos produtos ou serviços produzidos, apenas os custos diretos – isto é, os que estão associados de forma clara aos produtos – são incorporados. Grau de absorção Ordem específica : quando são transferidos para determinadas solicitações de fabricação. Adequado para empresas que produzem bens ou serviços sob encomenda, apresentam demanda intermitente ou fabricação de lotes com características próprias. Processo : quando a empresa é caracterizada por apresentar produção contínua, com produtos apresentados em unidades idênticas, produção em massa e demanda constante. Mecânica de acumulação Classificação Característica
  • 20. Classificação dos sistemas de custeio (continuação) Pós-calculados : equivalem aos custos reais apurados no final do período. Pré-calculados : representam o custo alocado ao produto mediante taxas predeterminadas de Custo Indireto de Fabricação. Padrão : custo cientificamente predeterminado, constituindo base para avaliação do desempenho efetivo. Representa o quanto o produto deveria custar. Momento de apuração Classificação Característica
  • 21. Materiais Diretos Matéria-prima Embalagem MD Diferença contábil entre custos e despesas Mão-de-obra Direta MOD Custos Indiretos de Fabricação CIF Gastos não associados à Produção Despesas Custo Primário ou Custo Direto Custo de Transformação Custo Total, Custo Contábil ou Custo Fabril Gastos Totais ou Custo Integral ou Custo Pleno
  • 22. Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) Operação Mercantil Custo dos Produtos Vendidos (CPV) Operação Industrial Custo dos Serviços Prestados (CSP) Operações de Prestação de Serviços
  • 23. Como os elementos seguintes podem ser classificados em despesas fixas (DF), custos fixos (CF), despesas variáveis (DV), custos variáveis (CV), investimento (I) ou perda (P)? Leasing (aluguel) de veículo da administração Combustível gasto por vendedores Salários e encargos administrativos Sobras de matéria-prima consumida Gastos com supervisão da linha de produção Gastos com manutenção fabril Compra de máquina industrial Gastos com depreciação de micros das lojas Gastos com depreciação da fábrica Fretes de insumos produtivos Aquisição de veículo para entregas Fretes de entregas Consumo de energia elétrica da área industrial Consumo de açúcar em fábrica de doces CF DF I Comissões sobre vendas P DV CV Elemento
  • 24. Tópico 5: Receita, Custos e Ponto de Equilíbrio Nagle & Holden, Cap. 3 Bruni & Famá, Cap. 12 Bernardi, Cap. 2 e 3