Sobre a-indústria-cultural

357 visualizações

Publicada em

Trabalho referente ao Capítulo Sobre a Indústria Cultural, do livro Relações Públicas e Marketing, MARCONDES, Manoel.
Realizado pelo grupo:
Diogo Santos, Felipe Sá, Maria Clara de Amorim e Nicolas Zech.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sobre a-indústria-cultural

  1. 1. Trabalho de Introdução à Administração Diogo Santos Felipe Sá Maria Clara de Amorim Nicolas Zech 17/07/2015
  2. 2.  In·dús·tri·a (latim industria, -ae, aplicação, zelo, trabalho, esforço) substantivo feminino  1. Arte, manha ou destreza para atingir os objectivos. = ARGÚCIA, ENGENHO  2. Engenho ou habilidade para fazer algo. = ARTE, DESTREZA, PERÍCIA  3. Actividade profissional.  4. Conjunto das actividades que visam a manipulação e transformação de matérias-primas para a produção de bens de consumo.  5. Cada uma dessas actividades (ex.: indústria petrolífera).  6. Fábrica.  7. Conjunto das pessoas e dos processos envolvidos no fabrico ou na produção de algo (ex.: indústria musical).
  3. 3.  Principais nomes no estudo da “Indústria Cultural”:  Theodor Adorno  Max Horkheimer
  4. 4.  “Dialética do Esclarecimento”  Publicada em 1947  Adorno e Horkheimer
  5. 5.  Principais nomes no estudo da “Indústria Cultural”  Walter Benjamin  Umberto Eco
  6. 6.  “A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”.  Walter Benjamin (1936)  Umberto Eco (1962)
  7. 7.  Contexto Primeiras décadas do século XX  Estados Unidos Surgimento do Cinema e a ampla utilização do rádio  Alemanha Grande utilização da propaganda pelo partido Nazista.
  8. 8. Cultura de Massa? Desmistificação da idéia de que os meios de comunicação de massa produzem uma cultura genuinamente popular. .
  9. 9.  1947 : Dialética do Esclarecimento  Surgimento do termo “Indústria Cultural”  “ Indústria Cultural” no lugar de “ Cultura de Massas”
  10. 10.  Tudo levava a crer que o iluminismo iria instaurar o poder do homem sobre a ciência e a técnica.  “A Indústria Cultural impede a formação de indivíduos autônomos, independentes, capazes de julgar e decidir conscientemente.”
  11. 11. Esquerda: Horkheimer; Direita: Adorno Umberto Eco Walter Benjamin
  12. 12.  “O cinema, o rádio e as revistas constituem um sistema. Cada setor é coerente em si mesmo e todos o são em conjunto. A cultura contemporânea confere a tudo um ar de semelhança.” – Adorno e Horkheimer.
  13. 13.  “Toda cultura de massas é idêntica, e seu esqueleto, a ossatura conceitual fabricada por aquele, começa a se delinear. Abandonamos a expressão cultura de massas para substituí-la por indústria cultural ... A indústria cultural é a integração deliberada, a partir do alto, de seus consumidores” – Adorno e Horkheimer. FONTE: TAVARES, Mauro C.
  14. 14.  “A técnica da indústria cultural levou apenas à padronização e à produção em série.” – Adorno e Horkheimer.  Cinema e rádio não se apresentam como arte, viraram agora um negócio.  A atitude do público favorece a indústria cultural, é uma parte do sistema.
  15. 15.  Dependência dos setores culturais, por exemplo, cinema brasileiro que necessita de muitos patrocinadores.  Acordo entre financiado e financiador para produção do produto.
  16. 16.  Os produtos que se dizem diferenciados são iguais.  “As vantagens e desvantagens que os conhecedores discutem servem apenas para perpetuar a ilusão da concorrência e da possibilidade de escolha” – Adorno e Horkheimer  O consumidor é dividido em grupos de rendimento, é um material estatístico.
  17. 17.  “Esse processo de elaboração integra todos os elementos da produção, desde a concepção do romance até o último efeito sonoro (...) não importa o plot escolhido em cada caso pela direção de produção.” – Adorno e Horkheimer.
  18. 18.  “O consumidor não é rei, como a indústria cultural gostaria de fazer crer, ele não é o sujeito dessa industria, mas seu objeto.”  “A vida passa a se tornar uma extensão dos filmes.“  “As mercadorias culturais da indústria se orientam segundo o princípio de sua comercializacão e não segundo seu próprio conteúdo” – Adorno e Horkheimer
  19. 19.  “Multiplicando-lhe os exemplares, elas (as técnicas de reprodução) substituem por um fenômeno de massa um evento que não se produziu senão uma vez.” – Walter Benjamin  “Fazer dinheiro é uma arte e trabalhar é uma arte e uma boa empresa é a melhor arte.” – Andy warhol
  20. 20.  “A violência da sociedade industrial instalou-se nos homens de uma vez por todas. Os produtos da indústria cultural podem ter a certeza de que até mesmo os distraídos vão consumi-los alertamente. Cada qual é um modelo da gigantesca maquinaria econômica que, desde o início, não dá folga a ninguém, tanto no trabalho quanto no descanso, que tanto se assemelha ao trabalho.” – Adorno e Horkheimer.
  21. 21.  “A indústria cultural permanece a indústria da diversão”. – – Adorno e Horkheimer.  O termo diversão está ligado a tudo que dá prazer. Este não deve exigir esforço do telespectador.
  22. 22.  “Sua técnica de produção funda diretamente sua técnica de reprodução.” – Walter Benjamin  O cinema industrial é maldoso, mostra ao telespectador aquilo que jamais poderá ter.
  23. 23.  News Corp.  The Walt Disney Company  Viacom  Sony  Time Warner  NBC Universal
  24. 24.  MARCONDES MACHADO NETO, Manoel. Relações Públicas e Marketing. Conceito Editoral, 2008.  ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Zahar, 1985.  BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Zouk, 2012.  ECO, Umberto. Obra aberta. Perpectiva, 2013.  TAVARES, Mauro C. EVOLUÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA. Disponível em: <http://slideplayer.com.br/slide/364201/>. Acesso em: 14 de julho de 2015.

×