SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Factores explicativos:<br />A – Latitude<br />A norte mais pluvioso, situado a uma maior latitude, é mais vezes afectado, no Inverno, pelas perturbações frontais.<br />O sul é mais seco dado que é menos vezes afectado pelas perturbações frontais, mesmo no inverno. Por outro lado, é mais frequentemente influenciado por ar tropical continental, oriundo do norte de África.<br />B - Altitude <br />A precipitação é mais elevada nas terras altas próximas do litoral, principalmente, nas encostas expostas aos ventos marítimos.<br />Nas vastas planuras situadas a sul do Tejo a precipitação é muito mais escassa.<br />Concluímos então que os maiores quantitativos de precipitação ocorrem nos locais de maior altitude e de maior exposição aos ventos marítimos.<br />C – Disposição do relevo<br />Noroeste de Portugal Peninsular com elevadas precipitações e o nordeste com precipitações reduzidas. As linhas de relevo que se situam entre aquelas duas áreas são sensivelmente paralelas à linha de costa – montanhas concordantes – e constituem uma autêntica barreira de condensação. Os ventos húmidos do Atlântico são “forçados” a ascender as encostas voltadas ao mar, originando aí precipitação abundante. Os ventos depois de atravessarem esta barreira, continuam o seu percurso para leste mas muito menos húmidos, pois perderam grande parte da sua humidade na transposição das montanhas. Por outro lado, o vento ao descender as vertentes orientais aquece, chegando assim ao Médio e Alto Vale do douro muito mais quente e seco.<br />No centro do país a Cordilheira Central, disposta obliquamente à linha de costa – relevo discordante – permite a fácil penetração dos ventos húmidos.<br />D – Proximidade / afastamento do mar<br />Nas regiões litorais ocorrem, tendencialmente maiores quantitativos de precipitação devido á maior influência dos ventos húmidos; nas regiões do interior mais afastadas da influência marítimas, os quantitativos são menores. Este efeito do afastamento do mar está bastante atenuado em Portugal dado que a distância litoral-interior raramente é superior a 200  km.<br />O clima de Portugal<br />Amplitude térmica = temp. Máxima – temp. Mínima<br />No continente:<br />Embora com características do clima temperado mediterrâneo a marcar todo o continente a influência atlântica no norte-litoral, continental, no interior e da altitude nas áreas de montanha criam diversidade climática.<br />Assim, podemos considerar em Portugal continental os seguintes conjuntos climáticos:<br />1º Clima temperado mediterrâneo de influência atlântica – no norte litoral (Noroeste desde Viana do Castelo até Leiria).<br />Temperaturas médias amenas ao longo do ano.<br />Verões mais frescos e invernos amenos.<br />Fraca amplitude térmica anual (normalmente inferior a 10ºC.)<br />Precipitação abundante ao longo de todo o ano, sobretudo no Outono e Inverno.<br />Dois meses secos.<br />2º Clima temperado mediterrâneo de influência continental – no norte interior (nordeste desde Bragança passando pela Guarda).<br />Temperaturas relativamente baixas no Inverno e elevadas no Verão.<br />Elevada amplitude térmica anual.<br />Verões muito quentes e invernos muito frios.<br />Precipitação fraca.<br />3/4 meses secos.<br />3º Clima temperado mediterrâneo (sul e centro litoral do país).<br />Temperaturas médias suaves no inverno e elevadas no Verão.<br />Baixa amplitude térmica anual.<br />Verões quentes, longos e secos.<br />Invernos suaves e curtos.<br />Precipitação irregular e fraca.<br />Estação seca entre 4/6 meses.<br />Nesta região existem diferenciações:<br />Litoral ocidental – com temperaturas mais amenas e maior humidade.<br />Interior alentejano – mais quente e seco.<br />Litoral algarvio – com características mediterrâneas mais acentuadas.<br />4º Clima de altitude – relevos montanhosos ( Ex: SERRA DA ESTRELA).<br />Verão fresco e húmido, e Inverno muito rigoroso.<br />Amplitude térmica anual é relativamente alta.<br />Precipitação elevada ao longo do ano e no inverno frequentemente sob a forma de neve.<br />Nas regiões autónomas:<br />Nos Açores – a maior influência do oceano faz com que apresente características mais próximas do clima temperado marítimo.<br />Assim, as características do clima dos Açores são:<br />Temperaturas médias amenas ao longo de todo o ano.<br />A amplitude térmica anual é muito fraca.<br />Precipitação abundante sobretudo no Outono e no Inverno.<br />Estação seca nunca superior a 2 meses e só nas ilhas mais orientais.<br />Na Madeira – situada a uma latitude mais baixa, o clima é predominantemente temperado mediterrâneo, existindo uma diferenciação climática significativa:<br />Na vertente norte da ilha – os ventos húmidos do Atlântico tornam a precipitação mais elevada.<br />Na vertente sul da ilha – mais abrigada dos ventos do Atlântico e exposta a ventos vindos do Norte de África, é mais quente e seca.<br />A ilha de Porto Santo – de relevo quase plano, apresenta temperaturas mais elevadas, precipitações fracas e uma estação seca mais prolongada.<br />Conclusão:<br />Uma característica do clima português: Período seco estival.<br />A característica mediterrânea que mais se evidencia em todo o território continental e na maioria das ilhas do território insular é a existência do período seco estival. – Conjunto de meses secos desde o final da Primavera ao início do Outono.<br />O período seco estival, provocado pela irregularidade na distribuição anual da precipitação tem uma grande influência nas reservas hídricas tanto superficiais como subterrâneas.<br />
Fatores que influenciam a precipitação em Portugal
Fatores que influenciam a precipitação em Portugal
Fatores que influenciam a precipitação em Portugal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

a variação da radiação solar no território português
a variação da radiação solar no território portuguêsa variação da radiação solar no território português
a variação da radiação solar no território portuguêsNigina Ahrorova
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsIlda Bicacro
 
Ficha Informativa - Clima De Portugal
Ficha Informativa  - Clima De PortugalFicha Informativa  - Clima De Portugal
Ficha Informativa - Clima De Portugalabarros
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontaisacbaptista
 
Localizacao relativa
Localizacao relativaLocalizacao relativa
Localizacao relativaPaula Tomaz
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeSusana Simões
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarIlda Bicacro
 
Atmosfera e-a-radiacao-solar
Atmosfera e-a-radiacao-solarAtmosfera e-a-radiacao-solar
Atmosfera e-a-radiacao-solarze almeida
 
Território português
Território portuguêsTerritório português
Território portuguêsIlda Bicacro
 
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas UrbanasA OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas UrbanasMaria Adelaide
 
Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]manuelalemos
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoHneves
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasIlda Bicacro
 
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitação
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitaçãoMassas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitação
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitaçãoelsaki72
 

Mais procurados (20)

a variação da radiação solar no território português
a variação da radiação solar no território portuguêsa variação da radiação solar no território português
a variação da radiação solar no território português
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
 
Precipitação
PrecipitaçãoPrecipitação
Precipitação
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
 
Ficha Informativa - Clima De Portugal
Ficha Informativa  - Clima De PortugalFicha Informativa  - Clima De Portugal
Ficha Informativa - Clima De Portugal
 
Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
 
Clima Em Portugal
Clima Em PortugalClima Em Portugal
Clima Em Portugal
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
Localizacao relativa
Localizacao relativaLocalizacao relativa
Localizacao relativa
 
Geografia[1]
Geografia[1]Geografia[1]
Geografia[1]
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solar
 
Atmosfera e-a-radiacao-solar
Atmosfera e-a-radiacao-solarAtmosfera e-a-radiacao-solar
Atmosfera e-a-radiacao-solar
 
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoralA dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral
 
Território português
Território portuguêsTerritório português
Território português
 
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas UrbanasA OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
 
Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]Principais tipos de chuvas[1]
Principais tipos de chuvas[1]
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º Ano
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitação
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitaçãoMassas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitação
Massas de ar; perturbação frontal; tipos de precipitação
 

Semelhante a Fatores que influenciam a precipitação em Portugal

Fatores do clima e tipos de clima
Fatores do clima e tipos de climaFatores do clima e tipos de clima
Fatores do clima e tipos de climaKaroline Sena
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosferaaroudus
 
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_síntese
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_sínteseDistribuição da população portuguesa_Fatores naturais_síntese
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_sínteseIdalina Leite
 
A Diversidade Dos Climas No Nosso Planeta
A Diversidade Dos Climas No Nosso PlanetaA Diversidade Dos Climas No Nosso Planeta
A Diversidade Dos Climas No Nosso Planetaguest6c22b4
 
Precipitao 120209131337-phpapp01
Precipitao 120209131337-phpapp01Precipitao 120209131337-phpapp01
Precipitao 120209131337-phpapp01Andorinho
 
O Clima de Portugal e Arquipélago dos Açores
O Clima de Portugal e Arquipélago dos AçoresO Clima de Portugal e Arquipélago dos Açores
O Clima de Portugal e Arquipélago dos AçoresJoana Marques
 
Climatologia E Biogeografia Geral E Do Brasil
Climatologia E Biogeografia Geral E Do BrasilClimatologia E Biogeografia Geral E Do Brasil
Climatologia E Biogeografia Geral E Do BrasilProfMario De Mori
 
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)Precipitao 120209131337-phpapp01(1)
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)rqfolha
 
Brasil massas de ar e clima
Brasil massas de ar e climaBrasil massas de ar e clima
Brasil massas de ar e climaItalo Alan
 
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e Tempo
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e TempoUnidade 6 (temas 1 e 2) Clima e Tempo
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e TempoChristie Freitas
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaProfessor
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundogustavogeo
 
Climatologia (Parte 1)
Climatologia  (Parte 1)Climatologia  (Parte 1)
Climatologia (Parte 1)Hidrologia UFC
 
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrpCorreção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrpGeografias Geo
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaProfessor
 

Semelhante a Fatores que influenciam a precipitação em Portugal (20)

Fatores do clima e tipos de clima
Fatores do clima e tipos de climaFatores do clima e tipos de clima
Fatores do clima e tipos de clima
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Tipos de clima
Tipos de clima  Tipos de clima
Tipos de clima
 
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_síntese
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_sínteseDistribuição da população portuguesa_Fatores naturais_síntese
Distribuição da população portuguesa_Fatores naturais_síntese
 
A Diversidade Dos Climas No Nosso Planeta
A Diversidade Dos Climas No Nosso PlanetaA Diversidade Dos Climas No Nosso Planeta
A Diversidade Dos Climas No Nosso Planeta
 
Precipitao 120209131337-phpapp01
Precipitao 120209131337-phpapp01Precipitao 120209131337-phpapp01
Precipitao 120209131337-phpapp01
 
O Clima de Portugal e Arquipélago dos Açores
O Clima de Portugal e Arquipélago dos AçoresO Clima de Portugal e Arquipélago dos Açores
O Clima de Portugal e Arquipélago dos Açores
 
Se Virem Nos 40
Se Virem Nos 40Se Virem Nos 40
Se Virem Nos 40
 
Climatologia E Biogeografia Geral E Do Brasil
Climatologia E Biogeografia Geral E Do BrasilClimatologia E Biogeografia Geral E Do Brasil
Climatologia E Biogeografia Geral E Do Brasil
 
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)Precipitao 120209131337-phpapp01(1)
Precipitao 120209131337-phpapp01(1)
 
Brasil massas de ar e clima
Brasil massas de ar e climaBrasil massas de ar e clima
Brasil massas de ar e clima
 
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e Tempo
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e TempoUnidade 6 (temas 1 e 2) Clima e Tempo
Unidade 6 (temas 1 e 2) Clima e Tempo
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 
1 biomas
1   biomas1   biomas
1 biomas
 
Clima brasileiro
Clima brasileiroClima brasileiro
Clima brasileiro
 
Climas do mundo
Climas do mundoClimas do mundo
Climas do mundo
 
Climatologia (Parte 1)
Climatologia  (Parte 1)Climatologia  (Parte 1)
Climatologia (Parte 1)
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrpCorreção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 21 a 25 do caderno de atividadesesrp
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 

Mais de Thepatriciamartins12

impostos aplicados em portugal continental
impostos aplicados em portugal continentalimpostos aplicados em portugal continental
impostos aplicados em portugal continentalThepatriciamartins12
 
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)Thepatriciamartins12
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaThepatriciamartins12
 
Variação da temperatura geografia
Variação da temperatura   geografia Variação da temperatura   geografia
Variação da temperatura geografia Thepatriciamartins12
 
Recursos hídricos patrícia , rute & susana
Recursos hídricos   patrícia , rute & susanaRecursos hídricos   patrícia , rute & susana
Recursos hídricos patrícia , rute & susanaThepatriciamartins12
 
Disponibilidades hdricas patrcia e roberto
Disponibilidades hdricas  patrcia e robertoDisponibilidades hdricas  patrcia e roberto
Disponibilidades hdricas patrcia e robertoThepatriciamartins12
 

Mais de Thepatriciamartins12 (20)

Arte e conhecimento - filosofia
Arte e  conhecimento - filosofiaArte e  conhecimento - filosofia
Arte e conhecimento - filosofia
 
Irs
IrsIrs
Irs
 
impostos aplicados em portugal continental
impostos aplicados em portugal continentalimpostos aplicados em portugal continental
impostos aplicados em portugal continental
 
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
 
Renascimento - História
Renascimento - HistóriaRenascimento - História
Renascimento - História
 
Glossário da Pesca
Glossário da PescaGlossário da Pesca
Glossário da Pesca
 
A actividade piscatória
A actividade piscatóriaA actividade piscatória
A actividade piscatória
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
 
Resumo geografia
Resumo geografiaResumo geografia
Resumo geografia
 
Resumo geografia (2)
Resumo geografia (2)Resumo geografia (2)
Resumo geografia (2)
 
Em cada hemisfério verifica
Em cada hemisfério verificaEm cada hemisfério verifica
Em cada hemisfério verifica
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
Milagrário pessoal
Milagrário pessoalMilagrário pessoal
Milagrário pessoal
 
Estatística
EstatísticaEstatística
Estatística
 
Variação da temperatura geografia
Variação da temperatura   geografia Variação da temperatura   geografia
Variação da temperatura geografia
 
Recursos hídricos patrícia , rute & susana
Recursos hídricos   patrícia , rute & susanaRecursos hídricos   patrícia , rute & susana
Recursos hídricos patrícia , rute & susana
 
GESTÃO DA ÁGUA
 GESTÃO DA ÁGUA GESTÃO DA ÁGUA
GESTÃO DA ÁGUA
 
Disponibilidades hdricas patrcia e roberto
Disponibilidades hdricas  patrcia e robertoDisponibilidades hdricas  patrcia e roberto
Disponibilidades hdricas patrcia e roberto
 
RECURSOS DO SUBSOLO
RECURSOS DO SUBSOLORECURSOS DO SUBSOLO
RECURSOS DO SUBSOLO
 
Freguesia de troviscoso
Freguesia de troviscosoFreguesia de troviscoso
Freguesia de troviscoso
 

Fatores que influenciam a precipitação em Portugal

  • 1. Factores explicativos:<br />A – Latitude<br />A norte mais pluvioso, situado a uma maior latitude, é mais vezes afectado, no Inverno, pelas perturbações frontais.<br />O sul é mais seco dado que é menos vezes afectado pelas perturbações frontais, mesmo no inverno. Por outro lado, é mais frequentemente influenciado por ar tropical continental, oriundo do norte de África.<br />B - Altitude <br />A precipitação é mais elevada nas terras altas próximas do litoral, principalmente, nas encostas expostas aos ventos marítimos.<br />Nas vastas planuras situadas a sul do Tejo a precipitação é muito mais escassa.<br />Concluímos então que os maiores quantitativos de precipitação ocorrem nos locais de maior altitude e de maior exposição aos ventos marítimos.<br />C – Disposição do relevo<br />Noroeste de Portugal Peninsular com elevadas precipitações e o nordeste com precipitações reduzidas. As linhas de relevo que se situam entre aquelas duas áreas são sensivelmente paralelas à linha de costa – montanhas concordantes – e constituem uma autêntica barreira de condensação. Os ventos húmidos do Atlântico são “forçados” a ascender as encostas voltadas ao mar, originando aí precipitação abundante. Os ventos depois de atravessarem esta barreira, continuam o seu percurso para leste mas muito menos húmidos, pois perderam grande parte da sua humidade na transposição das montanhas. Por outro lado, o vento ao descender as vertentes orientais aquece, chegando assim ao Médio e Alto Vale do douro muito mais quente e seco.<br />No centro do país a Cordilheira Central, disposta obliquamente à linha de costa – relevo discordante – permite a fácil penetração dos ventos húmidos.<br />D – Proximidade / afastamento do mar<br />Nas regiões litorais ocorrem, tendencialmente maiores quantitativos de precipitação devido á maior influência dos ventos húmidos; nas regiões do interior mais afastadas da influência marítimas, os quantitativos são menores. Este efeito do afastamento do mar está bastante atenuado em Portugal dado que a distância litoral-interior raramente é superior a 200 km.<br />O clima de Portugal<br />Amplitude térmica = temp. Máxima – temp. Mínima<br />No continente:<br />Embora com características do clima temperado mediterrâneo a marcar todo o continente a influência atlântica no norte-litoral, continental, no interior e da altitude nas áreas de montanha criam diversidade climática.<br />Assim, podemos considerar em Portugal continental os seguintes conjuntos climáticos:<br />1º Clima temperado mediterrâneo de influência atlântica – no norte litoral (Noroeste desde Viana do Castelo até Leiria).<br />Temperaturas médias amenas ao longo do ano.<br />Verões mais frescos e invernos amenos.<br />Fraca amplitude térmica anual (normalmente inferior a 10ºC.)<br />Precipitação abundante ao longo de todo o ano, sobretudo no Outono e Inverno.<br />Dois meses secos.<br />2º Clima temperado mediterrâneo de influência continental – no norte interior (nordeste desde Bragança passando pela Guarda).<br />Temperaturas relativamente baixas no Inverno e elevadas no Verão.<br />Elevada amplitude térmica anual.<br />Verões muito quentes e invernos muito frios.<br />Precipitação fraca.<br />3/4 meses secos.<br />3º Clima temperado mediterrâneo (sul e centro litoral do país).<br />Temperaturas médias suaves no inverno e elevadas no Verão.<br />Baixa amplitude térmica anual.<br />Verões quentes, longos e secos.<br />Invernos suaves e curtos.<br />Precipitação irregular e fraca.<br />Estação seca entre 4/6 meses.<br />Nesta região existem diferenciações:<br />Litoral ocidental – com temperaturas mais amenas e maior humidade.<br />Interior alentejano – mais quente e seco.<br />Litoral algarvio – com características mediterrâneas mais acentuadas.<br />4º Clima de altitude – relevos montanhosos ( Ex: SERRA DA ESTRELA).<br />Verão fresco e húmido, e Inverno muito rigoroso.<br />Amplitude térmica anual é relativamente alta.<br />Precipitação elevada ao longo do ano e no inverno frequentemente sob a forma de neve.<br />Nas regiões autónomas:<br />Nos Açores – a maior influência do oceano faz com que apresente características mais próximas do clima temperado marítimo.<br />Assim, as características do clima dos Açores são:<br />Temperaturas médias amenas ao longo de todo o ano.<br />A amplitude térmica anual é muito fraca.<br />Precipitação abundante sobretudo no Outono e no Inverno.<br />Estação seca nunca superior a 2 meses e só nas ilhas mais orientais.<br />Na Madeira – situada a uma latitude mais baixa, o clima é predominantemente temperado mediterrâneo, existindo uma diferenciação climática significativa:<br />Na vertente norte da ilha – os ventos húmidos do Atlântico tornam a precipitação mais elevada.<br />Na vertente sul da ilha – mais abrigada dos ventos do Atlântico e exposta a ventos vindos do Norte de África, é mais quente e seca.<br />A ilha de Porto Santo – de relevo quase plano, apresenta temperaturas mais elevadas, precipitações fracas e uma estação seca mais prolongada.<br />Conclusão:<br />Uma característica do clima português: Período seco estival.<br />A característica mediterrânea que mais se evidencia em todo o território continental e na maioria das ilhas do território insular é a existência do período seco estival. – Conjunto de meses secos desde o final da Primavera ao início do Outono.<br />O período seco estival, provocado pela irregularidade na distribuição anual da precipitação tem uma grande influência nas reservas hídricas tanto superficiais como subterrâneas.<br />