Palestra

3.429 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Palestra

  1. 1. EDUCAÇÃO PREVENTIVA SOBRE DROGAS Fone: (41) 3232- 7498 e-mail: [email_address] [email_address]
  2. 2. <ul><li>PARA PENSAR </li></ul><ul><li>Relacione três diferentes drogas que você consome ou já consumiu. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>PARA PENSAR... </li></ul><ul><li>Mencione um tipo de </li></ul><ul><li>droga que o seu filho(a) </li></ul><ul><li>já usou. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O QUE SÃO AS DROGAS? </li></ul><ul><li>Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, introduzida no organismo modifica suas funções (OMS). </li></ul><ul><li>Qualquer substância que é capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. </li></ul><ul><li>Lei nº 11.343 - Art. 1º, Parágrafo único:  Para fins desta Lei, consideram-se como drogas as substâncias ou os produtos capazes de causar dependência , assim especificados em lei ou relacionados em listas atualizadas periodicamente pelo Poder Executivo da União. </li></ul>
  5. 5. O que é a adolescência? Adolescência é o período psicossociológico, que se prolonga por vários anos, nos limites da infância à vida adulta Período de 12 a 13 anos ao final da segunda década de vida “ Moratória social” Tormenta ou drama?
  6. 6. <ul><li>Filósofos gregos apontavam a fase como indisciplinadas, questionadoras da autoridade, desejos sexuais </li></ul><ul><li>Imagem romântica da adolescência </li></ul><ul><ul><li>Melancolia pelo passado, pelo paraíso perdido, sentimentos contrapostos, idealismo, ânsia de viver, grandiosidade de projetos </li></ul></ul><ul><li>Até o final do século XIX as crianças eram incorporadas ao mundo do trabalho </li></ul><ul><li>Não existia uma cultura adolescente </li></ul><ul><li>A industrialização propiciou a formação profissional e geral </li></ul>A história
  7. 7. <ul><ul><li>Rito de passagem: infância para a adolescência </li></ul></ul><ul><ul><li>Criança chora muito ( luto da infância ), fica deprimida </li></ul></ul><ul><ul><li>Caracteres sexuais primários </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Meninos: crescimento dos testículos (com produção dos espermatozóides), pelos púbicos e mudança de voz. A polução noturna! (12–13 anos a 16-18 anos) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Meninas: arredondamento dos quadris, desenvolvimento dos órgãos sexuais e mamas. A menarca! (10–11 anos a 14-16 anos) </li></ul></ul></ul>Puberdade
  8. 8. <ul><ul><li>Como o adolescente vê a si próprio – a questão do auto-conhecimento! </li></ul></ul>O auto-conceito
  9. 9. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Avaliação de 1.216 adolescentes entre 12 e 16 anos de idade </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Crianças que não vivenciaram relações mais intimas > probabilidade de apresentar baixos índices de segurança e auto-estima – leva a ansiedade e depressão </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>(Michigam University) </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>> afetividade > resultados cognitivos positivos </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  10. 10. <ul><ul><li>A puberdade determina o caráter maduro orgânico </li></ul></ul><ul><ul><li>Menina e menino já realizam atividades que podem ser consideradas sexuais </li></ul></ul><ul><ul><li>Psicanálise aponta o caráter genital ( após as fases oral, anal e a latência ) – resolução do período de Édipo </li></ul></ul>Conduta sexual <ul><li>RELACIONAMENTO TRIANGULAR </li></ul><ul><ul><li>RIVAL DO PAI </li></ul></ul><ul><ul><li>PERDA TRAUMÁTICA DO PARAÍSO </li></ul></ul><ul><ul><li>FILHO SUBSTITUI O PAI </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><ul><li>A adolescência como fase de particular atividade sexual </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamental o diálogo transparente sobre o tema </li></ul></ul><ul><ul><li>Estudos apontam que a escolha realizada pelos adolescentes é influenciada pela postura dos pais </li></ul></ul><ul><ul><li>O comportamento sexual do adulto em formação é atravessado pela presença ou ausência da figura parental </li></ul></ul>Conduta sexual
  12. 12. Ao ser pesquisado 1.083 adolescentes de 13 a 17 anos, concluiu que a comunicação familiar aumenta a probabilidade do jovem manter-se em abstinência, limitar o número de parceiros e praticar sexo seguro (Univ. de Oklahoma, 2008) <ul><ul><li>Estudo realizado com 664 adolescentes entre 12 e 19 anos, apontam que indivíduos que já tiveram relacionamento com pessoas mais velhas – já iniciaram sua vida sexual, fumam e/ou apresentam alto uso de álcool e/ou outras drogas </li></ul></ul><ul><ul><li>(University of Victoria, Canadá, 2006) </li></ul></ul>
  13. 13. <ul><ul><li>A importância dos cuidadores na construção das regras e combinados através do jogo </li></ul></ul>O pensamento moral
  14. 14. Quanto maior experiência dos filhos, maior o entendimento do mundo à sua volta e das normas que regem o seu mundo (a sociedade)
  15. 17. Qual os pensamentos que crianças na transição para a adolescência têm sobre drogas?
  16. 18. UM ESTUDO DOS CONCEITOS SOBRE DROGAS DE ALUNOS DA TERCEIRA SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL GRÁFICO 1 – CONCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE O QUE SÃO DROGAS
  17. 19. B. Você poderia citar algum tipo de droga? GRÁFICO 3 – EXEMPLOS DE DROGAS CITADAS POR ALUNOS DAS TERCEIRAS SÉRIES
  18. 20. c. Você acha que os remédios são drogas? Como você sabe? GRÁFICO 5 – CONSIDERAÇÃO DOS ALUNOS SOBRE OS MEDICAMENTOS PERTENCEREM A CATEGORIA “DROGA”
  19. 21. d. Você acha que a cerveja é uma drogas? Como você sabe? GRÁFICO 6 – CONSIDERAÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A CERVEJA PERTENCER A CATEGORIA “DROGA”
  20. 22. f. O que você acha que as drogas fazem no organismo (no corpo) das pessoas? GRÁFICO 8 – PENSAMENTO DAS CRIANÇAS SOBRE O EFEITO DAS DROGAS NO ORGANISMO
  21. 23. Fatores de risco e de proteção
  22. 24. <ul><li>Quais são os fatores na vida de uma criança ou adolescente que aumentam o seu risco de usar drogas? </li></ul>Quais os fatores que favorecem que ele não abuse delas?
  23. 25. Proteção Risco
  24. 27. RELAÇÃO DE USO E PERCEPÇÃO
  25. 28. <ul><ul><li>Modelo do amedrontamento </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  26. 29. <ul><ul><li>Educação para o conhecimento científico </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento para resistir </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento de habilidades pessoais e sociais </li></ul></ul><ul><ul><li>Pressão de grupo positiva </li></ul></ul><ul><ul><li>Educação afetiva </li></ul></ul><ul><ul><li>Oferecimento de alternativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Modificação das condições de ensino </li></ul></ul><ul><ul><li>Educação para a saúde </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  27. 30. <ul><ul><li>PRINCÍPIOS DA PREVENÇÃO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>> Fatores de Proteção < Fatores de Risco </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abordagem aos tipos de drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adaptadas às necessidades comunitárias </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa epidemiológica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de conhecimento sobre o tema </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento da instituição </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIFICULDADES INICIAIS </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tráfico de drogas nas escolas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de prepara técnico e boicote </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sentimento de desconfiançadoas alunos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de regras claras na escola e família </li></ul></ul></ul>Estratégias de prevenção
  28. 31. <ul><ul><li>CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>> Fatores de Proteção < Fatores de Risco </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abordagem aos tipos de drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adaptadas às necessidades comunitárias </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa epidemiológica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de conhecimento sobre o tema </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento da instituição </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIFICULDADES INICIAIS </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tráfico de drogas nas escolas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de prepara técnico e boicote </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sentimento de desconfiançadoas alunos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de regras claras na escola e família </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  29. 32. <ul><ul><li>Responsabilidade de quem? </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Da escola? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Do médico? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Da polícia? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>20% de garotas de 13 a 19 anos com gravidez precoce </li></ul></ul><ul><ul><li>Um a cada quatro adolescente já usou droga! </li></ul></ul>Situações do cotidiano da família
  30. 33. Vamos lá , tudo bem, eu só quero me divertir Esque cer, essa noite ter um lugar p`rá ir Já entregamos o alvo e a artilharia Comparamos nossas vidas E esperam os que um dia Nos sas vidas possam se encontrar Legião Urbana Música: O TEATRO DE VAMPIROS
  31. 34. EDUCAÇÃO PREVENTIVA SOBRE DROGAS Fone: (41) 3232- 7498 e-mail: [email_address] [email_address]

×