Ginástica cerebral

322 visualizações

Publicada em

exercicios

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
322
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ginástica cerebral

  1. 1. Ser único Costuma-se dizer que não existeum ser humano igual ao outro e esta singularidadeestá directamente relacionadaao cérebro e a sua manifestação prática: o pensamento. Atitudes antagónicas (contrárias) têm muitas vertentes, dependem da personalidade,da vivência,da idadecronológica decada um, o ponto em comum é que a basede registo é o cérebro. Porém, este argumento perde um pouco a força,quando constatamos que irmãos criadosna mesma família,da mesma forma, às vezes até gémeos, são extraordinariamentediferentes. Muita capacidade, pouco uso Todos os anos,cientistas do mundo inteiro procuramdesenvolver drogas que consigamestimular o pensamento, aumentar a capacidadedememória, de concentração. O que setem verificado,porém, é que intervenções deste tipo, têm trazido + problemas, que soluções, por uma razão muito simples: O homem sabeainda muito pouco, sobre esta complexa máquina. E, por petulante vingança,alguns arriscamque a comunidade científica,sabeefectivamente um pouco – que 10%, sobre toda a sua potencialidade. Mas enquanto não existem + novidades,o conhecimento do que já sesabe, pode contribuir muito para que possa? Utilizar? Melhor os triliões deneurónios,que são seus de direito. Com o conhecimento do funcionamento dos? Departamentos? Do cérebro, poderá compreender melhor as suas dificuldades (e,a partir daí,lidar melhor com elas). Poderá também, acrescentar no seu dia-a-dia,hábitos quefuncionamcomo estimulantes,para a sua massa cinzenta,etc. Vamos a elas. Divisão estratégica Como já vimos. A maravilha está compactada,em cerca de 1,4kg, divididaem três partes fundamentais: 1 . o hipotálamo, o sistema límbico e o córtex. O hipotálamo,é um pequeno órgão, existente na basedo crânio,que controla as funções de sobrevivência. Ali resideo centro da fome, da saciedade,da sede, do impulso sexual. Fundamental, visto que sobreviver é do primeiro interesse, de qualquer ser vivo, o hipotálamo não é exclusivo da raça humana:o do réptil, por exemplo, é muito similar ao nosso,por isso éque o hipotálamo,também é chamado de cérebro reptiliano. 2. O sistema límbico, tem a função de prover o indivíduo de emoções. Aqui é a casa dos sentimentos. Alguns mamíferos, como o cão e o gato doméstico, também possuem o sistema límbico. E, finalmente, 3. O córtex, exclusivo da espéciehumana, responsável por trêstarefas: 1 - o controledos movimentos do corpo, 2 - a percepção dos sentidos (visão,tato, olfato,audição egustação) 3 - e o pensamento. Eis onde vivem os famosos hemisférios direito e esquerdo. Pois é. Esta porção também é sinónimo de inteligência, razão e espírito, e protagonista-mor,dos grandes voos humanos, como as revoluções,e as descobertas.
  2. 2. Complexo? Sim. Dono de um dos + brilhantes cérebros detoda a história, Martin Luther King, disseque? Cada um de nós, é uma personalidadeumpouco esquizofrénica,tragicamentedividida contra si mesma? E, aqui,esquizofrenia,entenda-se de forma literal,trata-sedo conceito de divisão. As 3 partes existem, e manifestam-sesimultaneamente, dentro da cabeça de cada 1. Mas,de acordo com o médico Eugénio Mussak, autor do livro Cérebro de Estudante, a existência dos? 3 Cérebros? Não é contraditória. Eugénio, que tem como foco de trabalho,a mudança do comportamento humano, lançou o livro Meta- competência? Uma nova visão do trabalho e realização pessoal (Editora Gente), afirma que (3 cérebros) são complementares? Mas,é necessário queentre eles, exista hierarquiae,fundamentalmente, o conceito de hora e local,já que cada 1 tem uma função vital para executar,de acordo com a necessidadedo momento? Então? Podem? Ser complementares! Eis aqui a sua parte: depende de si. A actuação das 3 divisões do cérebro, pode ser complementar, se bem conduzidos. Esta arte de bem conduzir, também recebe o nome de arte de viver, de sucesso, de equilíbrio, de saúde. O oposto? A falta de habilidadepara orquestrá-los? Costuma atender pelo nome de conflito interior,de fracasso. Como? Chegamos ao divisor deáguas. Como orquestrar este delicado equilíbrio? Qual é o que exige mais investimentos? Qual deles temos a capacidade de mudar, de melhorar ?? O córtex?, responde Eugénio. De acordo ele, o córtex é o + recente ponto de vista da existência biológica. Por ser ainda recente na espécie humana, o homem ainda não aprendeu a usá -lo na sua capacidade máxima. E pior:o não usar,acaba por enfraquecê-lo e atrofiá-lo. Não é exagero dizer que, a basedos grandes problemas que o ser humano tem hoje, é a falta de habilidadepara lidarcomo cérebro. Um dos exercícios mentais que contribui para elucidar a tomada de decisões e posicionamentos é, aprender a identificar qual a porção do cérebro, que se está a manifestar (este discernimento também atende pelo nome de, autoconhecimento). Passemos aos exemplos: ? Passou por um grande desgosto amoroso, e afundou-se na tristeza, não foi capazde reagir, amargando meses, e até anos com o coração,preso no episódio. O seu projecto profissional ruiu, não conseguiu dar a volta por cima e, na empresa, acabou por deter o rótulo de fraco,desequilibrado efoi colocado de lado. O que é que aconteceu? O sistema límbico, apoderou-se e fez o que bem quis,e o seu fraco córtex? que não foi devidamente alimentado por si ? ficou lá,apático,exaurido. ? Não consegue encarrilar,numúnico relacionamento. Está sempre com 2 relacionamentos,sempre à procura de encrenca porque, simplesmente, não tem forma: não resiste.
  3. 3. É o seu hipotálamo, no comando. ? O médico dizque precisa demais actividadefísica. O seu córtex tem relacionado,todos os benefícios de uma vida saudável e... Não adianta:tem uma preguiça gigante, dominadora. O seu hipotálamo é poderoso. É ele que manda. Antes que o córtex comece a ceder, saiba quegrandes exemplares da espécie, também se debatiam com as suas contradições internas? O bem que sei,que é, o melhor não consigo implementar. E o mal,deste, não me consigo livrar? Mas,há também as vitórias. O escritor francês Albert Camus revelou o seu entusiasmo,quando descobriu o poder do seu córtex:? No meio do inverno, eu finalmente descobri que existeem mim uma primavera invencível? Quando se diz que alguém é bem-sucedido, é comum destacar o empenho, o optimismo,a abnegação,o carácter persistente, o brilhantismo... Quando encontramos uma pessoa de bem com a vida,cultivadoradeexcelentes relacionamentos,feliz com ela mesma, costumamos defini-la como ? bem-resolvida? A tradução cerebral disto,é que há 1 perfeito equilíbrio,em tudo o que se passa interiormente nela. Há todos os indícios deque o ? bem-sucedido? é o felizproprietário de um córtex activo. Lá está ele, orquestrando todos os interesses. Não menospreze as outras porções Um alerta: É preciso ficar claro,que o córtex, não pode ser um aniquilador,umditador,mas simum regente, que aponta a melhor altura,para uma explosão deraiva,para o descanso. Porque o sistema límbico e o hipotálamo, também precisamser atendidos.Atendidos? Claro!E por motivos óbvios.Se não se alimenta correctamente, não dorme o suficiente,há um desequilíbrio detodas as funções do seu organismo e eis que surgem as doenças.Se não dá vazão aos seus sentimentos, não se permite, vêm a frustração,os traumas,a baixa auto-estima. Deve-se estar atento, a que o córtex esteja no comando, a negociar, fazer parcerias,comlucidez,com sabedoria,exactamente como deve ser o bom líder. Já imaginou os danos de uma liderança limitada,obtusa,(grosseira,rude,ignorante) e ditadora? Mas como conseguir isto? É possível instruir o córtex? Claro que sim. O cérebro humano é o órgão mais treinavel do corpo. O pensador e escritor francês Jean-Paul Sartre, costumava dizer, com muita propriedade, o homem pode ser o que ele quiser,até um creme podre, só depende dele. As capacidades deraciocínio,deplaneamento, de criar,deharmonizar... Qualquer qualidadeou aptidão que pode imaginar,o seu cérebro é capazde executar, e executar cada vez melhor. Basta que o treine. Porém? Atenção ao maior perigo - o cérebro obedece a uma das grandes leis da biologia: A lei do uso e desuso? Usou, desenvolve; não usou, atrofia. É uma lei que valepara músculos,tendões, ligamentos,ossos e também, ou principalmente, para o cérebro? Explica Eugénio. Verdade científica Há muito que os cientistas descobriram,que é possível aumentar o número de sinapses, (ligações entre os neurónios). Quanto + informação econhecimento, + sinapses seformam,porque as células nervosas não trabalham isoladas, dependem da rede a que pertencem.
  4. 4. E, quanto + ligados os neurónios estiverem entre si, melhor será o desempenho das funções cerebrais. Na prática funciona da seguinte forma: quanto maior o conhecimento de uma pessoa,e da sua diversidadedeinteresses,maior é o número de sinapses. E, neste caso,quantidadeé qualidade: ?O aumento das sinapses,melhora o raciocínio ea memória, pois há um incremento da velocidadeda transmissão deinformações entre os neurónios? É o mesmo raciocínio deestradas e ruas.Quanto mais vias deacesso,maior a possibilidadedeatalhos e rapidezde deslocamento. Até há bem pouco tempo, acreditava-seque era possível aumentar apenas o número de sinapses. Porém, estudos recentes atestam que é possível aumentar o número de neurónios que possuímos: cientistas conseguiramprovocar a proliferação decélulas nervosasno cérebro de ratos,submetidos a estímulos cerebrais e a exercícios físicos.Apartir desta informação,a conclusão óbviaéque o desenvolvimento do cérebro humano é ilimitado. Cérebro na sala de aula Como se treina? Onde se treina? Existe algumcurso para isto? O treino cerebral é simples e pode ser ministrado no dia-a-dia,em qualquer hora e lugar.Semanticamente falando,é a mesma metodologia e filosofiada prática desportiva:o segredo é tomar gosto pela prática, eacostumar-secom a constância. Este é o 1º passo. Prepare-se? e sua agenda ? para a prática obstinada. Eugénio cita o exemplo do nadador: ? Quem faz natação,prepara-sedurante meses para uma competição. O tempo e a persistência não são discutidos. O que importa em si,é o treino: melhorar a cada dia,baixar os tempos, aprimorar as largadas,as braçadas eas viradas.Enquanto isso,o corpo vai melhorando,ficando+forte, musculoso, leve, ágil? E este, é o primeiro comportamento que deve incorporar:a constânciaea disciplina dos atletas, características fundamentais,para a conquista da alta performancecerebral. Você é único! A primeira tarefa é aprofundar o conhecimento sobre si mesmo. Eis uma aventura fantástica,porquevocê é único. Uma curiosidade:a grafologia,quemuitas empresas usamno processo selectivo,tem como princípio esta unidadecerebral.? O acto de escrever, é fruto de um comando cerebral.O cérebro humano é único,portanto, a letra também. Os grafólogos,usam-na como ferramenta, para o entendimento do indivíduo?, Explica a professora Maria Inês Felippe, psicóloga, instrutoraem criatividadeeconsultora deRecursos Humanos. Não há um modelo igual a si,para que faça estudos comparativos,não existe1 registo histórico,duma pessoa exactamente como você, que o possa guiar?.O que pode é, procurar ferramentas de apoio. E o mundo está cheio delas:livros,trocas deexperiências comoutras pessoas,filmes, actividades, formações, e até artigos. O ideal é que comece com os conhecimentos básicos sobresi,edepois vá aprofundando. O nível básico desteconhecimento, 1º é definir qual o departamento, em que é melhor. O córtex está dividido entre hemisfério direito e hemisfério esquerdo. Quando se trata de controlo dos movimentos do corpo e da percepção dos sentidos (recorda que o córtex é também responsável por isto?), Eles dividem igualmente as tarefas:o funcionamento é contra-lateral,o lado direito controla o lado esquerdo do corpo, e o esquerdo o lado direito.
  5. 5. Porém, esta simplicidade? Não se aplicaquando setrata do pensamento, e estudos científicos apontamuma predominância deum dos lados,que se reflecte na personalidadedo indivíduo. O esquerdo - executa um pensamento com tendências à lógica,à matemática, à organização,ao planeamento. O hemisfério direito - é criativo,romântico,sonhador,visionário. Alguns atribuem o predomínio, de um dos hemisférios à escolha profissional. Faz sentido, porque um engenheiro, por exº, lida comcálculos,complaneamento. E, se ele estudou estas disciplinas,énatural que o seu lado esquerdo se tenha desenvolvido mais. Assimcomo o artista,que actua com a intuição,a imaginação,a estética,desenvolveu + o lado direito. ? Este raciocínio está certo,pois o pensamento é como um músculo, logo pode ser treinado. Mas também não podemos desconsiderar as tendências naturais. É possível queesses profissionaistenham escolhido a sua profissão,porquese deram conta do predomínio de determinado hemisfério? Argumenta Eugenio Mussak. Qual dos 2 hemisférios,tem + probabilidadede sedar bem no mundo? Os 2 têm hipóteses iguais,eo mercado de trabalho,e o mundo precisamdos 2 tipos. É cada vez mais notório,porém, que o ideal é ter um equilíbrio entre os dois. Actuando com os dois Como se sabeque há um desequilíbrio entre os lados? Éperceptível na prática? É. Exemplos: você é muito criativo echeio de ideias (predomínio do lado direito), mas, quando chega à etapa de implementar, de pôr em prática, emperra (lado esquerdo pouco desenvolvido). Ou o oposto: só sabeexecutar, criar não é com você. Tudo bem. Não se pode ser bom em tudo. É por isso queo trabalho em equipa existe. Um cria,outro planeia,outro executa. Infelizmente, este tipo de acomodação não se justifica,epode ser mortal para certos profissionais.O advogado,por exº, precisa de raciocínio lógico. Como defenderá ele o seu cliente, sem organizar todas as informações deforma clara eobjectiva? Sem contar que esse equilíbrio,entre os lados direito eesquerdo, pode ser um grande diferencial. Alguns profissionaisliberais,como médicos, psicólogos,por exº, conseguem notoriedade porque não são apenas técnicos na sua área,sabemcomunicar com leigos,escrevem para a imprensa,dão palestras.Há profissionaisquenão conseguem traduzir,só conseguem falar para outros da mesma área. Mesmo para os artistas,não basta só o talento do hemisfério direito. Picasso e Rodin desfrutaramde um grande conforto financeiro,graçasàs suashabilidades como negociadores,planeadores,ou seja, ao hemisfério esquerdo. Outros ? como Van Gogh, igualmente genial ? Viveram e morreram na miséria. Retroceda no tempo e lembrar-se-á de uma pergunta que o atormentou durante muito tempo. No colégio perdia a cabeça coma geometria analítica epensava:? Vou ser historiador,por queé que preciso saber isto?? Ou: ? . Aqui a resposta.Tarde demais? Não. Ainda dá tempo. Lembre-se que o seu cérebro pode-se desenvolver até quando você quiser. Treine sempre! As formas de treino são muitas,tantas que, ao final,estará apto a criar o seu próprio programa de treino. Personalizado,só seu!
  6. 6. Vale a pena lembrar que os exercícios para o cérebro não são divididospelo campo de actuação.Ele não funciona por departamentos. Já leu sobre inteligência emocional,inteligências múltiplas.Mas estas divisões são apenas paraefeito didáctico,para facilitar a compreensão dos mecanismos de pensamento, porque tudo acontece e funciona ao mesmo tempo. Conheça alguns caminhos ecoloqueo seu córtex a funcionar! A prática dedesporto é um excelente treino para o cérebro. O desporto não treina só o corpo. Eugenio explica quecada vez que o jogador de basquete encesta, para treinar o braço? treina o cérebro em simultâneo,que é, quem está no comando dos músculos,articulações eligamentos. ? O cérebro é capazde interpretar o movimento, avaliar o resultado ecorrigir as falhasparao movimento seguintes,incorporando as modificações eautomatizando a acção.Quanto mais setreina, mais seincorpora o movimento ao sistema de controle automático do cérebro? Antes de mais nada,há estudos científicos.Eugenio fala deuma pesquisa feita nos Estados Unidos,que dividiu umtime de basquete em 3 grupos de atletas.O primeiro grupo treinou arremessos longos por 30 dias.O segundo não treinou nada, e ocupou-se de outras coisas.O terceiro grupo não treinou na quadra,mas fez um trabalho derelaxamento e concentração,imaginando queestava nela a fazer arremessos de longa distância. Imagina qual o resultado? O grupo que treinou mentalmente passou a apresentar um índicede acerto muito mais próximo do grupo que treinou na quadra do que do grupo que não treinou de nenhuma maneira. Muito além do esporte Tudo bem, o cérebro é também responsável pelo sucesso dos atletas,mas você não é atleta nem quer saber de esporte, e, só nesta área específica,você concorda inteiramente com o seu hipotálamo. Não é verdade. O treino esportivo exercita o cérebro, desenvolve os conceitos de estratégia, de planejamento, de disciplina.Todos os itens responsáveis pelo sucesso dequalquer empreitada na vida, seja esportiva,profissional (dequalquer segmento), seja pessoal.Até porque, seja qual for a atividade humana, a excelência tem os mesmos componentes. Para ser um excelente cozinheiro,administrador, presidente, coletor de lixo,as qualidades da excelência são as mesmas:foco,criatividade,perseverança, disciplina,flexibilidade,sentimento, inteligência,capacidadedeplanejar.Etodas ? absolutamente todas ? podem ser treinadas através do esporte. E, como se não bastasse,o exercício físico também apresenta benefícios para o cérebro, pois a prática gera a produção de endorfinas cerebrais,substânciasqueprovocamsensações de prazer e de relaxamento. Essas ações da endorfina compensama ação destrutiva da adrenalinaprovocadapelo estresse, que prejudica a função cerebral.A conseqüência é uma melhora indireta da performance cerebral. ?Sob o efeito de doses altas deendorfina, há uma elevação de quatro estados mentais fabulosos:bem- estar, autoconfiança,otimismo eserenidade?, atesta Eugenio. Corpo que comanda Vale salientar queeste é um exemplo didático (e limitado às poucasdescobertas científicas).Aquestão é muito maior.Não se trata apenas de esportes e movimentos. Trata-se do seu corpo,e não subestimea importância dele.Há diversos experimentos que indicamque um corpo sadio podecomandar,fortalecer e até mesmo transformar um cérebro. Em uma cena triste, os atores choram com a ajuda de determinada posição do corpo.Tente o contrário:experimente um dia chorar coma postura ereta, o pescoço altivo,os olhos fitando o horizonte. Tente! Ou, em um dia de alegria,comece a andar na rua de cabeça baixa eombros caídos.Em poucos minutos, sem saber por que, você estará desanimado,achando o mundo mau.
  7. 7. No Japão antigo,os guerreiros samuraiseramconhecidos por sua atitudefirme e desafiadora,que intimidava os inimigos,os quaisjá entravamna luta derrotados psicologicamente. Os samuraisusavam uma faixa elástica chamadakikurigoshi amarradaà bacia.Afinalidadeera pressionar os ossos da bacia, o que cria umreflexo que passa paraa coluna ea deixa mais reta. Não é possível ficar curvado usando o kikurigoshi.Alição éque a mente percebe a postura do corpo e secomporta de modo coerente com ela.?Se você senta de maneira relaxada,o cérebro vai funcionar relaxado.Sevocê senta sobreos ísquios,coma coluna reta,peito para frente, ombros equilibrados,o seu cérebro vai funcionar assim, majestoso?,diz Eugenio. Ler com qualidade Não existe nada mais especular para treinar o cérebro do que a leitura.Aumenta a capacidadede armazenar informações,aprimora a memória,aumenta a compreensão e a associação...Além de funcionar como um verdadeiro catálogo de maneiras de viver,de encarar os desafios,ampliao vocabulário,a compreensão de mundo. Já imaginou a diferença que faz no cenário atual,fei to de relacionamentos e marketing pessoal? Mas fique atento à qualidadee à diversidade.Na qualidade,o ideal é você pedir indicações depessoas que você admiree em cujo potencial acreditee, importante, pessoas queconheçam você (a indicação é mais eficiente). Porém, se você já é um leitor assíduo,preste atenção na diversidade.Se você só lêlivros da sua área ou do gênero que você aprecia,os resultados não serão tão grandes. Lembre-se: o cérebro precisa dechoques! Procure ler sobre assuntos quevocê jamais pensou que existissemou que sejammuito distantes da sua realidade.Alguns exemplos: o livro CarrascosdeParis (Editora Mercuryo), que fala sobreos sansons,carrascosprofissionais(remunerados pelo Estado) da Paris do século XIX.Como viviam, como encaravamo ofício.É uma mudança de cenário e foco brutais. Outro: Eva e os Padres (Cia.das Letras), que mostra como a mulher era vista pela igreja católicano século XII.Na obra constamtextos originais da época,que consideravamtodas as mulheres feiticeiras pérfidas,que deveriam, a todo custo, ser contidas.Um tema sobre o qual cabem muitas reflexões e que, se não fosse verídico,seria de passar mal derir. Se você lê muito e nada abala o seu cérebro, experimente Crime e Castigo,de Fiódor Dos toievski (Editora 34) , será um choque imaginar alguémcom uma alma tão singular. Na leitura tente sempre se guiar pela novidade.Esta é a chave. Santa esquisitice!! Ok. Não precisa ficar restrito a temas esdrúxulos.Procureler sobreassuntos distantes da sua realidade. Por exemplo, se você é profissional da área administrativa,avesso a aventuras,leiaO Velho e o Mar, de Ernest Hemingway. O livro descrevede uma forma incomum o embate entre um velho pescador e o merlim, um dos maiores e mais cobiçados peixes do oceano.Sem contar que é um clássico da literatura mundial,vencedor do prêmio Nobel. Se você é cartesiano,matemático,formal e nunca leu nada sobrefilosofia,não viva semesta experiência.Neste caso,a recomendação é A felicidade, Desesperadamente (Martins Fontes). É quase um livro debolso (algo como umas 50 páginas deum livro tradicional),quetranscreveuma palestra do filósofo francês AndréComte-Sponville sobre a felicidade.O autor, com um didatismo incomumpara um filósofo,fala da busca da felicidadecombaseem vários teóricos do pensamento humano. No final,há a transcrição deperguntas e respostas.Se você achou o título parecido com a auto-ajuda banal do mercado editorial,esqueça!O ?desesperadamente? do título é no sentido literal,é ?perder a esperança de conseguir?.Além do exercício neuronal,você ainda correo risco demudar sua maneira de encarar a vida.Eficientíssimo. Você é um romântico incurável eprecisa de mais racionalismo? Leia As consolações da filosofia, deAlain de Botton (Editora Rocco). Nele o autor mostra explicações filosóficaspara agrurashumanas como o anonimato,o fracasso,a desilusão amorosa etc.Tudo com muito discernimento e humor.
  8. 8. Mas,atenção: Maria Inês alerta queé preciso ler e refletir sobre o que foi lido.Se puder discutir com alguém que também leu, melhor. ?Se você analisar o quefoi lido,você estará tanto armazenando informações quanto ativando a capacidadedo cérebro. Se for um romance, coloque-seno lugar do autor e pense de que outra forma a história poderia ter sido escrita.Não é só ler e aceitar passivamente: é desenvolver o raciocínio crítico,a imaginação.Éa leitura de qualidade?,explicaMariaInês. Homeopatia para o cérebro: todos os dias faça alguma coisa assustadora Algumas pessoas sequeixam de que não lembram mais o nome de ninguém, não conseguem ter uma única idéia nova,não têm motivação para buscar outros interesses...É provável que o seu cérebro esteja com altas dosagens deapatia.Nada de novo acontece e ele começa a se acomodar,a seatrofiar. Quando você perceber que está entrando neste estágio, comece um tratamento de choque. Marque uma data (exceto na segunda-feira ? segundo a observação empírica,o cérebro não dá andamento a nada que comece neste dia da semana) e inclua no seu dia uma atitude ou uma ação que assusteo seu córtex. No mínimo ele vai refletir:?Epa! Enganei-me! Está vivo?. Ele sairá do marasmo,vai levantar a cabeça,olhar para o sistema límbico edizer: ?Você viu isso? O que será??. Pronto! Você já começa a dar sinaisdevida. Vá capinando aos poucos,sozinho,continuamente. Tente ser melhor todos os dias,em todos os sentidos.Um belo dia você acordará enão se reconhecerá, não reconhecerá o tamanho das suas asas.
  9. 9. Ginástica Cerebral A palavra ginásticaremete-nos, de imediato, a esforço físico,música alta,muito suor e dores musculares. Entretanto, o exercício mental ou ginástica cerebral está longedisso. - É um tipo de actividadefísica,para pessoasdetodas as idades e que, com poucos minutos diários deprática, é possível,melhorias físicas baseadasnas ginásticasmentais.Gera bem-estar, que os adeptos acreditamdurar por muitas horas.Especialistascrêemna função terapêutica do método, que tem como princípio básico,a estimulação dos dois hemisférioscerebrais. Existem duas correntes importantes que defendem a prática de exercícios de estimulação cerebral,a Neuróbica e a Brain Gym ? GinásticaCerebral. Exercícios ? Aeróbicos? para os Neurônios A Neuróbica, modalidadecriada edesenvolvida por Lawrence C. Katz, professor de neuro-biologia do Centro Médico da Universidadede Duke, e pesquisador do Instituto Médico Howard Hughes, nos Estados Unidos, baseia-se,num estudo de informações,sobrea organização do cérebro humano, e como determinadas actividades produzemnutrientes naturais do cérebro. Com este tipo de exercício, o cérebro torna-se mais rápido e flexível,permitindo a realização dequalquer tarefa mental, mesmo que esta pareça um desafio. Com o passar dos tempos,a capacidadecerebral continua a desenvolver-se,mesmo com o envelhecimento natural do corpo. A Neuróbica actua na cabeça,da mesma forma que os exercícios físicoscriamcondições para o desenvolvimento muscular.O programa de exercícios,consisteem proporcionar ao cérebro,experiências fora da rotina,utilizando inúmeras combinações dos cinco sentidos? tacto, paladar,olfacto,visão ea audição ? como ligar um nome a um som, ou um odor a um sabor. A mudança da rotina,é um importante elemento para o desenvolvimento da capacidademental.Mas apenas substituir uma acção por outra,não quer dizer que o cérebro faça novas conexões. Por exº: quando escreve um texto com uma caneta, algumas áreas do seu cérebro são impulsionadas.Se escrever o mesmo texto, mas com um lápis,pouca será a diferença. Em vez disso,experimente escrever com a mão oposta, ou com um teclado.Desta forma, o cérebro cria novas conexões e desenvolve-se. Tente tirar férias emlugares desconhecidos,aprender novas línguas, comunicar-se através de sinais,epraticar umhobby. Ginástica para a Cabeça A Brain Gym ? Ginástica Cerebral,idealizada por Paul Dennison, criador da Educação Cinestésica,edoutor em Educação pela Universidadedo Sul da Califórnia,Estados Unidos,permiteo acesso às partes do cérebro que antes estavam fora de alcance.Isso dá-se,através da prática dedeterminados exercícios,que atinamáreas do cérebro. Exercicios: Girar o pescoço com o corpo relaxado,ajuda a ler melhor em voz alta. Movimentar o pé, enquanto bate de leve em alguns pontos da perna, faz com que a capacidadedeexpressão escrita sedesenvolva. Alisar as orelhassuavemente de cima para baixo,três vezes, faz com que a fala,fiquemais nítida. Para melhor compreensão da Brain Gym, explicam-sealguns exercícios: Cadeira de balanço? Inclinar-separa trás,apoiado nas mãos, massajando os quadris,eo dorso das pernas, balançando-seem círculos,para trás epara frente, até a tensão desaparecer.Escolha uma superfície acolchoada. Melhora a concentração e as aptidões desportivas. Respiração abdominal? Coloquea mão sobreo abdómen, expirando todo o ar viciado em sopros suaves. Respireprofundamente enchendo lentamente o pulmão, como um balão. A mão deve subir lentamente quando inala,edescer quando exala. Ajuda a digerir melhor a comida.
  10. 10. Coruja ? Segurar no ombro, e apertar os músculos comfirmeza. Girar a cabeça,olhando por cima do ombro. Em seguida,olhar para o outro ombro. Repousar o queixo no tórax e repetir o exercício. Aprimora o raciocínio. Botões cerebrais? Segurar o umbigo, e esfregar firme por baixo da clavícula,para os dois ladosdo externo. Evita o cansaço durante a leitura. ?X? ? o simples fato de pensar num ?X? Faz com que, automaticamente, os dois hemisférios do cérebro sejam acedidos.Melhora o desempenho das suas actividades de forma excepcional. Os exercícios parecem ser bastantesimples,mas têm sua eficácia científica comprovada,alémde ser lúdico. Dicas deexercícios para o cérebro: Utilizar o mouse ou escovar os dentes com a mão contrária. Essa é uma maneira simples dequebrar a rotina e também é uma excelente maneira de melhorar a coordenação motora, a concentração e até a criatividade. Tentar escrever com a mão que não é a que você normalmente usa resultará emnovas ligações queestarão sendo criadasentre seus neurônios,aumentando dessa forma o número de caminhos para o fluxo de informação. Dicas para melhorar o desempenho do seu cérebro: •Leia bastante e sempre. A leitura ajuda a trabalhardiversasregiões cerebrais ealémde adquirir novas informações a pessoa estará estimulando as áreas visual everbal; •Mude de roupa com os olhos fechados; •Use o relógio de pulso no braço contrário ao que sempre usa, •Para escovar os dentes use a mão contrária; •Experimente alimentos diferentes para estimular o paladar; •Converse muito com pessoas diferentes; •Veja fotos de outros ângulos (de cabeça para baixo,por exemplo); •Mude de caminhos para ir aos lugares; •Experimente andar de trás para frente em sua casa; •Faça um curso de dança ou de outra língua; •Faça um curso de pintura,que estimula o lado direito do cérebro e libera a criatividade; Experimente usar essas dicasedessa maneira mude sua rotina,procurando fazer isso comprazer, de maneira divertida.E se divirta comas situações engraçadas,mas,não sede por vencido continue tentando até estar craque. Era uma relação deamor e ódio,não necessariamente nessa ordem! Não só na ficção,a vida nos mostra que esses sentimentos seconfundem muitas vezes e a neurociência mostra o que esses sentimentos têm em comum! O pesquisador Semir Zeki do laboratório deNeurobiologia da University CollegeLondon disseem entrevista ao siteCiência Hoje que embora aparentemente antagônicos,os dois sentimentos se confundem e interagem em muitos momentos: “O dia-a-dia providenciaexemplos em que essas conflitantes emoções se entrelaçam” O que nos faz odiar alguém? Existe uma alguma estrutura no nosso cérebro responsável pelo ódio?
  11. 11. Era essa a pergunta que Zeki e John Paul Royama tinhamem mente quando escreveram o artigo “Neural Correlates of Hate” na PLoS One em outubro de 2008. Para isso,os pesquisadores pegaram17 pessoas commuito ódio no coração,ops… no cérebro! Tratavam-sede pessoas quetinham um forte ódio por determinada pessoa,geralmente um ex-amor ou alguém do trabalho,com exceção de uma pessoa que tinha ódio por uma figura política.O que cá entre nós não é muito difícil deachar! Os pesquisadores analisarama atividadecerebral dessaspessoasquando olhavamfotos da pessoa odiada ede pessoas neutras,ou seja que “não fedem e nem cheiram”e observaramque várias estruturas são ativadas quando vemos aquela pessoa que não gostamos muito! Eis aqui as regiões: PÓLO FRONTAL: A pontinha da frente do cérebro é responsável,entre muitas coisas,por prever a ação da outra pessoa (O que ela vai fazer?). CÓRTEX PRÉ-MOTOR: Essa região do córtex é responsável por planejar eexecutar qualquer movimento. Ou seja,essas duas regiões estão ligadas a reações deataque e defesa, então quando vemos alguém que odiamos é como se estivéssemos diante de um inimigo que está prestes a nos fazer um mal e o nosso cérebro já seprepara para reagir,mesmo que seja apenas uma foto! Um fato muito interessante é que algumas estruturas que são ativadasno amor também são ativadas no ódio! PUTÂMEN (lado direito):Também atua no planejamento motor, mas também é ativado quando sentimos desprezo, repugnância e medo. ÍNSULA: Dentre as várias funções da ínsula,uma delas é o envolvimento na percepção de estímulos desagradáveis,angustiantes. Se o putâmen e a ínsula estão relacionados a sentimentos ruins,porqueestas estruturas também estão ativas no amor? Quando nosso cérebro detecta um (uma) rival queapresente perigo! Ou então, segundo Zeki, se um companheiro nos trai,o ódio resultanteé provavelmente muito mais intenso do que se tivéssemos sido traídos por um estranho. Não faz sentido??? Foi isso que um grupo de pesquisadores de Oxford estudou e publicou na Neuron em 2005. O estudo baseava-se na modulação cognitiva do processamento olfatório. Os pesquisadores mostraram que um mesmo cheiro pode ser percebido de maneiras diferentes pelo cérebro, se esse cheiro for associado a palavras “agradáveis” ou “desagradáveis”. Nesse experimento 20 pessoas foram submetidas a um teste de odor, nesse teste elas eram expostas a um cheiro forte semelhante ao odor corporal. Quando as pessoas viam
  12. 12. em uma tela as palavras “queijo cheddar” ou “odor corporal” as reações cerebrais eram diferentes, isso foi analisado através de ressonância magnética funcional. Mesmo tratando-se do mesmo odor, o teste em que apareceu a mensagem “queijo cheddar” foi mais agradável quando comparado ao teste “odor corporal”. Enquanto isso, na ressonância magnética, as regiões da amígdala e do córtex órbito-frontal apresentavam uma maior ativação quando o cheiro era associado ao termo “queijo cheddar”. Isso mostra como o nosso cérebro associa os cheiros a coisas agradáveis ou desagradáveis. Afinal, quem nunca ficou nervoso(a) quando sentiu o perfume da pessoa amada mesmo quando a fragrância vinha de outra pessoa? Ou até mesmo quem nunca fugiu do perfume daquela pessoa chata do trabalho mesmo sem saber se cheiro vinha da pessoa ou não? Eckart tolle Estar presente nomomento Trazer a verdade paraa presençade quemé,comoser humano/pessoa/profissional Presente alertaquietoconscientesneste presentemomento Esta aqui ouvirsentira informacaoneste momento Quietude alerta Mudança começa sempre primeiroemnós Evoluiroumorrer Estar abertos,receptivos,cooperativosensinamentos,aprendizagem, aqui,agora,e novosso dia-a-dia Responsável porumavidamelhor,porummundomelhor Exprimiremoções,estaratentos,observa-las,sertestemunha As emoçõestendemareforçar-se,perante are-alimentaçãodopensamento,circulovicioso entre as emocoese osprocessosde pensamento,peloque somente aexpressãodasemocoes, so persi,não é suficiente,é necessárioaquece-las,e estarconscientedarelacaodoprocesso entre o pensamentoe aexpressãode cadaemocao Ao nãoestarmosconscientes,oprocessode pensamentocriaraumanovaemoção,com a qual se identifica,até se permitirexpressá-lae tornar-se observador,semse identificar
  13. 13. Permitirmo-nosestaraqui e agorae receberestaformação,comode factoum contributode melhoriasde competências,capacidades Auto-estima,é quandonoscomparamoscomoutras pessoas,e mentalmente achamosque não estamosassimtãomal.Há muitagente pior.A Gradução da auto-estima,é quando chegamosa um ponto,emque não maisnecessitamosde provaronossovalor,porque acreditamosnele.Este pontode valorização,é infinitamente maisprofundoque aauto-estima convencional,adacomparação. Esta valorizaçãonãoé baseadaemcomparações,melhor, pior,mas simna acreditaçãodo seupoder,que é infinitoe incomensurável,comoumser valioso,poderoso,brilhante,que é,emcadamomento,acção,oportunidade de seromelhor

×