SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Drogas na escola
 O consumo de drogas vem se expandindo mundialmente e constitui, hoje, 
uma ameaça à estabilidade das estruturas e valores econômicos, políticos, 
sociais e culturais das nações. O abuso de drogas entre jovens tem sido uma 
das questões que mais afligem a sociedade contemporânea. 
 A escola encontra-se diante de um novo desafio e, nesta circunstância, educar 
para prevenção apresentasse como a melhor alternativa para o enfrentamento 
do consumo de drogas entre estudantes. Prevenção significa dispor com 
antecipação, impedir ou pelo menos reduzir o consumo.
Índice 
 Quando os jovens entram no mundo perdido; 
 Alunos consomem drogas em 32% das escolas; 
 Consumo de entorpecentes entre jovens é preocupante; 
 Maconha; 
 Habito Comum; 
 Consequências; 
 Situação se complica entre as mulheres; 
 Papel da Família; 
 Pesquisa Drogas nas Escolas; 
 Núcleo de resistência; 
 Informação e prevenção.
Quando os jovens entram no mundo 
perdido. 
 Os adolescentes de atualmente estão muito mais sujeitos ao contato com as drogas 
devido ao ambiente e as companhias diárias. Além disso, podemos destacar a 
frequente ausência dos pais, que consequentemente, acabam criando condições 
favoráveis para que os filhos e adolescentes se sintam livres para aventuras deste 
tipo, sem orientá-los das possíveis consequências que futuramente eles virão a ter. 
 Os problemas para a saúde dos adolescentes decorrentes do uso/abuso de álcool e 
outras drogas (ilícitas) são inúmeros e de várias ordens. Podem-se listar desde os de 
ordem orgânica e funcional de sistemas do corpo, até os de ajustamento social, 
provocados por modificações neuroquímicas que causam prejuízos no controle dos 
impulsos.
 Os principais problemas do universo dos adolescentes estão associados à queda 
do desempenho escolar, dificuldades em aprender, prejuízo no 
desenvolvimento e estruturação das habilidades cognitivo- comportamentais e 
emocionais do jovem em questão. Estes vícios podem levar a problemas ainda 
mais graves que provocam a morte do consumidor seja através de acidentes 
rodoviários, overdose, etc.
Alunos consomem drogas em 32% das 
escolas 
 O consumo de drogas está presente em 32,1% das escolas brasileiras de ensino médio e 
fundamental. O tráfico de entorpecentes aparece em 21,7% desses estabelecimentos. A 
pesquisa, feita em 2.351 estabelecimentos de todo o país, mostra ainda que o problema 
provoca aumento de violência. Pior: diminuem a probabilidade de o aluno aprender e, 
consequentemente, ser aprovado. 
 Os índices, quaisquer que sejam eles, nos amedrontam porque eles atingem crianças e 
adolescentes. As escolas da Paraíba aparecem na liderança de casos de consumo de 
droga nas dependências. No caso de tráfico de drogas, o Rio Grande do Sul é o 
campeão. 
 As porcentagens mostram que escolas públicas apresentam os maiores índices, tanto de 
consumo de drogas quanto de violência, comparado aos das particulares. A diferença se 
explica pela banalização da violência entre a faixa mais carente da população. O
Consumo de entorpecentes entre jovens 
é preocupante 
 Uso de álcool e drogas está entre os comportamentos comuns, alerta estudo. 
 Fernando deu o primeiro gole de bebida alcoólica aos 14 anos. Um ano depois, o 
adolescente já colecionava momentos constrangedores provocados pelo uso 
excessivo de álcool. Aos 16 anos, tragou o primeiro cigarro de maconha. Em seguida, 
veio o interesse pela cocaína. Hoje, aos 18, ele afirma que “fumar um baseado” e 
“cheirar” fazem parte de sua rotina. 
 O relato do envolvimento precoce com o universo das drogas não é um caso isolado. 
Os números mostram que os comportamentos de risco estão cada vez mais presentes 
na vida dos jovens brasileiros.
Maconha 
 Enquanto a média nacional de usuários de maconha, no último ano, é de 2%, o 
Centro-Oeste alcança a marca de 9%, sendo que a maioria alega ter adquirido o 
entorpecente dentro da escola. O consumo de cocaína também é expressivo: 5,8% dos 
entrevistados fizeram uso da droga em 2013. 
 Estudos ao redor do mundo trazem conclusões diversas a respeito do uso da 
maconha. Pesquisa recente feita nos Estados Unidos mostrou que uso esporádico 
pode afetar regiões cerebrais relacionadas ao controle das emoções e à motivação.
Hábito comum 
 Os resultados encontram ressonância na vivência do estudante Fernando. Segundo 
ele, boa parte de seus colegas tem hábitos semelhantes aos seus. “Na nossa galera, 
quase todo mundo fuma ‘um’”, diz. Mesmo conhecendo os riscos, ele garante que 
ainda não se preocupa com futuro. “Sei que ainda tenho controle, que posso parar 
quando quiser”, argumenta.
Consequências 
 Consciente dos riscos, o jovem assume que os resultados podem ser graves ao longo do 
tempo. “Se a pessoa já bebe antes dos 18 anos, quando tirar a carteira de motorista, com 
certeza, não vai ter a noção de que isso é errado”, pontua. Para o futuro, ele garante que 
pretende ter uma rotina mais saudável, longe da droga.
Situação se complica entre as mulheres 
 Embora a maconha seja a droga ilícita mais consumida entre os jovens de 14 a 25 anos, 
a cocaína é o entorpecente preferido entre as entrevistadas do sexo feminino, segundo 
resultados da pesquisa. 
 De acordo com a psicóloga, “esse é um fenômeno raro em outros países porque a 
maconha é sempre a droga mais popular”, explica. Ela alerta que a substância é 
altamente nociva. “Não só da cocaína, mas o Brasil tem o maior número de usuários de 
estimulantes e inibidores de apetite do mundo”, relata.
Papel da Família 
 O vínculo e a interação familiar saudável servem de base para o desenvolvimento 
pleno das potencialidades. Inúmeros estudos mostram que os padrões de relação 
familiar, a atitude e o comportamento dos pais e irmãos são modelos importantes 
para os adolescentes 
 Os jovens costumam experimentar o álcool e as drogas para “se sentirem mais 
extrovertidos e corajosos”, afirma. Ela explica que o a álcool “bloqueia a inibição e 
com isso a pessoa faz coisas que não faria em um estado normal”. E é exatamente 
neste ponto que moram os riscos, afirma a especialista.
Pesquisa Drogas nas Escolas 
 A pesquisa foi realizada em escolas públicas e privadas de 13 capitais. Foram entrevistados 
50.049 alunos, 3.099 membros do corpo técnico-pedagógico e 10.225 pais de alunos. 
 Com relação à presença de drogas dentro da escola, a comparação dos dados referentes a 
esses atores mostra que o número de alunos que afirmam ter presenciado o uso de drogas 
na escola é duas vezes superior ao de membros do corpo técnico-pedagógico: 23,1% 
(1.070.393) dos alunos dizem existir drogas nas escolas ante a 10,8% (338) dos professores 
constatam o mesmo. No que toca aos pais, uma média de 3,4% (454) fez tal afirmação. 
 Considerando diversas variáveis - reprovação, expulsão e transferência escolar -, o estudo 
mostra que existe uma dissociação entre o consumo de drogas ilícitas e o rendimento 
escolar.
 Os resultados do estudo mostram que a busca de soluções para o problema das 
drogas não pode ser associada somente à adoção de medidas unívocas e de caráter 
repressivo - como a instalação de câmaras e detectores de metais nas escolas. Deve-se 
desenvolver estratégias de prevenção de longo prazo com o apoio da escola, da 
família e da comunidade, associadas às instituições governamentais. 
 Em 2004, o levantamento epidemiológico realizado comprova a presença de 
psicotrópicos nas escolas, a existência do abuso entre alunos e uma tendência de 
iniciação precoce, na faixa etária de 10- 12 anos mais de 12% das crianças já usaram 
algum tipo de droga na vida. (Galduróz et al., 2004)
Núcleo de resistência 
 Mesmo que a escola sozinha não consiga refrear o uso de drogas entre seus alunos — 
algumas delas têm traficantes matriculados —, os professores podem combater essa 
tendência tratando insistentemente do tema em sala de aula.
Informação e prevenção 
 "O professor não deve ter medo de falar do assunto, de mostrar que está preocupado 
com seus alunos e que também pode oferecer ajuda e apoio", argumenta Laranjeira. 
"Ainda mais sendo o tema drogas incluído nos Parâmetros Curriculares Nacionais. O 
assunto tem de ser abordado quando os alunos estão entre os12 e 13 anos. Essa é a 
idade da virada, do despertar para a vida adulta. Se o tema for tratado depois que os 
adolescentes tiverem contato com as drogas, fica mais difícil de controlar", adverte o 
psiquiatra.
 Alunas de aprendizagem Administrativo 
 SENAC – Bento Gonçalves 
 Bruna Maestrello e Liliana Scottá

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Folder alcool e_drogas
Folder alcool e_drogasFolder alcool e_drogas
Folder alcool e_drogas
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
Diga sim à vida e não às drogas!
Diga sim à vida e não às drogas!Diga sim à vida e não às drogas!
Diga sim à vida e não às drogas!
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
 
Cigarro
CigarroCigarro
Cigarro
 
Álcool, tabaco e outras drogas
Álcool, tabaco e outras drogasÁlcool, tabaco e outras drogas
Álcool, tabaco e outras drogas
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
 
ÁLcool e outras drogas
ÁLcool e outras  drogasÁLcool e outras  drogas
ÁLcool e outras drogas
 
Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPATDrogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
 
As drogas na adolescência
As drogas na adolescênciaAs drogas na adolescência
As drogas na adolescência
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 
Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)
 

Semelhante a Drogas na Escola - Consumo entre Alunos

Projeto Drogas Ilícitas e Suas Consequências
Projeto Drogas Ilícitas e Suas ConsequênciasProjeto Drogas Ilícitas e Suas Consequências
Projeto Drogas Ilícitas e Suas ConsequênciasJanaina Alves
 
Fatores de Riscos
Fatores de RiscosFatores de Riscos
Fatores de RiscosNet Viva
 
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Cartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre DrogasCartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre DrogasMarina-Rosado
 
Aula: DROGA - prevenir é importante
Aula: DROGA -  prevenir é importanteAula: DROGA -  prevenir é importante
Aula: DROGA - prevenir é importanteElma De Oliveira
 
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...Flora Couto
 
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejos
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejosJovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejos
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejosAnderson Souza
 
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiarJovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiarAnderson Souza
 
Resumo do 1º seminário de proteção Escolar
Resumo do 1º seminário de proteção EscolarResumo do 1º seminário de proteção Escolar
Resumo do 1º seminário de proteção Escolaradlesig
 
Artigo Álcool e Drogas Entre Adolescentes
Artigo Álcool e Drogas Entre AdolescentesArtigo Álcool e Drogas Entre Adolescentes
Artigo Álcool e Drogas Entre AdolescentesGecopros
 
2 revisão da literatura
2   revisão da literatura2   revisão da literatura
2 revisão da literaturaJosé Monteiro
 

Semelhante a Drogas na Escola - Consumo entre Alunos (20)

Projeto Drogas Ilícitas e Suas Consequências
Projeto Drogas Ilícitas e Suas ConsequênciasProjeto Drogas Ilícitas e Suas Consequências
Projeto Drogas Ilícitas e Suas Consequências
 
A0832.pdf
A0832.pdfA0832.pdf
A0832.pdf
 
Fatores de Riscos
Fatores de RiscosFatores de Riscos
Fatores de Riscos
 
Drogas palestras
Drogas palestrasDrogas palestras
Drogas palestras
 
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP
Bebidas ALCOÓLICAS são prejudiciais para @ ADOLESCENTE - SBP
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Drogas palestras
Drogas palestrasDrogas palestras
Drogas palestras
 
Cartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre DrogasCartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre Drogas
 
Aula: DROGA - prevenir é importante
Aula: DROGA -  prevenir é importanteAula: DROGA -  prevenir é importante
Aula: DROGA - prevenir é importante
 
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...
V17n2a10: Andretta; Oliveira - A TÉCNICA DA ENTREVISTA MOTIVACIONAL NA ADOLE...
 
Press familia
Press familiaPress familia
Press familia
 
Drogas 1
Drogas 1Drogas 1
Drogas 1
 
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejos
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejosJovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejos
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar e seus manejos
 
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiarJovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar
Jovens infratores e a convivência com drogas no ambiente familiar
 
1ª serie reda cem - 10.14
1ª serie   reda cem -  10.141ª serie   reda cem -  10.14
1ª serie reda cem - 10.14
 
Resumo do 1º seminário de proteção Escolar
Resumo do 1º seminário de proteção EscolarResumo do 1º seminário de proteção Escolar
Resumo do 1º seminário de proteção Escolar
 
Drogas e sexualidade
Drogas e sexualidadeDrogas e sexualidade
Drogas e sexualidade
 
Artigo Álcool e Drogas Entre Adolescentes
Artigo Álcool e Drogas Entre AdolescentesArtigo Álcool e Drogas Entre Adolescentes
Artigo Álcool e Drogas Entre Adolescentes
 
Lenad maconha
Lenad maconhaLenad maconha
Lenad maconha
 
2 revisão da literatura
2   revisão da literatura2   revisão da literatura
2 revisão da literatura
 

Mais de -

Trabalho Escravo no Brasil
Trabalho Escravo no BrasilTrabalho Escravo no Brasil
Trabalho Escravo no Brasil-
 
Educação mundial
Educação mundialEducação mundial
Educação mundial-
 
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.-
 
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)-
 
A escola do futuro
A escola do futuroA escola do futuro
A escola do futuro-
 
A economia no mundo
A economia no mundoA economia no mundo
A economia no mundo-
 
Apresentação 2 power point
Apresentação 2  power pointApresentação 2  power point
Apresentação 2 power point-
 
Artigo AVA
Artigo AVAArtigo AVA
Artigo AVA-
 
Artigo AVA
Artigo AVAArtigo AVA
Artigo AVA-
 
Eco battery
Eco batteryEco battery
Eco battery-
 
Qualidades de nossas escolas
Qualidades  de nossas escolasQualidades  de nossas escolas
Qualidades de nossas escolas-
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho-
 
O futuro da sociedade tecnológica
O futuro da sociedade tecnológicaO futuro da sociedade tecnológica
O futuro da sociedade tecnológica-
 
Miséria
MisériaMiséria
Miséria-
 
Jovens criando família
Jovens criando famíliaJovens criando família
Jovens criando família-
 
Melhores Empresas para se trabalhar
Melhores Empresas para se trabalharMelhores Empresas para se trabalhar
Melhores Empresas para se trabalhar-
 
Drogas no esporte
Drogas no esporteDrogas no esporte
Drogas no esporte-
 
Drogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitasDrogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitas-
 
As barreiras criadas pela tecnologia
As barreiras criadas pela tecnologiaAs barreiras criadas pela tecnologia
As barreiras criadas pela tecnologia-
 
A água
A águaA água
A água-
 

Mais de - (20)

Trabalho Escravo no Brasil
Trabalho Escravo no BrasilTrabalho Escravo no Brasil
Trabalho Escravo no Brasil
 
Educação mundial
Educação mundialEducação mundial
Educação mundial
 
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
 
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)
A tecnologia voltada para escola.pptx helljulia (1)
 
A escola do futuro
A escola do futuroA escola do futuro
A escola do futuro
 
A economia no mundo
A economia no mundoA economia no mundo
A economia no mundo
 
Apresentação 2 power point
Apresentação 2  power pointApresentação 2  power point
Apresentação 2 power point
 
Artigo AVA
Artigo AVAArtigo AVA
Artigo AVA
 
Artigo AVA
Artigo AVAArtigo AVA
Artigo AVA
 
Eco battery
Eco batteryEco battery
Eco battery
 
Qualidades de nossas escolas
Qualidades  de nossas escolasQualidades  de nossas escolas
Qualidades de nossas escolas
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho
 
O futuro da sociedade tecnológica
O futuro da sociedade tecnológicaO futuro da sociedade tecnológica
O futuro da sociedade tecnológica
 
Miséria
MisériaMiséria
Miséria
 
Jovens criando família
Jovens criando famíliaJovens criando família
Jovens criando família
 
Melhores Empresas para se trabalhar
Melhores Empresas para se trabalharMelhores Empresas para se trabalhar
Melhores Empresas para se trabalhar
 
Drogas no esporte
Drogas no esporteDrogas no esporte
Drogas no esporte
 
Drogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitasDrogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitas
 
As barreiras criadas pela tecnologia
As barreiras criadas pela tecnologiaAs barreiras criadas pela tecnologia
As barreiras criadas pela tecnologia
 
A água
A águaA água
A água
 

Drogas na Escola - Consumo entre Alunos

  • 2.  O consumo de drogas vem se expandindo mundialmente e constitui, hoje, uma ameaça à estabilidade das estruturas e valores econômicos, políticos, sociais e culturais das nações. O abuso de drogas entre jovens tem sido uma das questões que mais afligem a sociedade contemporânea.  A escola encontra-se diante de um novo desafio e, nesta circunstância, educar para prevenção apresentasse como a melhor alternativa para o enfrentamento do consumo de drogas entre estudantes. Prevenção significa dispor com antecipação, impedir ou pelo menos reduzir o consumo.
  • 3. Índice  Quando os jovens entram no mundo perdido;  Alunos consomem drogas em 32% das escolas;  Consumo de entorpecentes entre jovens é preocupante;  Maconha;  Habito Comum;  Consequências;  Situação se complica entre as mulheres;  Papel da Família;  Pesquisa Drogas nas Escolas;  Núcleo de resistência;  Informação e prevenção.
  • 4. Quando os jovens entram no mundo perdido.  Os adolescentes de atualmente estão muito mais sujeitos ao contato com as drogas devido ao ambiente e as companhias diárias. Além disso, podemos destacar a frequente ausência dos pais, que consequentemente, acabam criando condições favoráveis para que os filhos e adolescentes se sintam livres para aventuras deste tipo, sem orientá-los das possíveis consequências que futuramente eles virão a ter.  Os problemas para a saúde dos adolescentes decorrentes do uso/abuso de álcool e outras drogas (ilícitas) são inúmeros e de várias ordens. Podem-se listar desde os de ordem orgânica e funcional de sistemas do corpo, até os de ajustamento social, provocados por modificações neuroquímicas que causam prejuízos no controle dos impulsos.
  • 5.  Os principais problemas do universo dos adolescentes estão associados à queda do desempenho escolar, dificuldades em aprender, prejuízo no desenvolvimento e estruturação das habilidades cognitivo- comportamentais e emocionais do jovem em questão. Estes vícios podem levar a problemas ainda mais graves que provocam a morte do consumidor seja através de acidentes rodoviários, overdose, etc.
  • 6. Alunos consomem drogas em 32% das escolas  O consumo de drogas está presente em 32,1% das escolas brasileiras de ensino médio e fundamental. O tráfico de entorpecentes aparece em 21,7% desses estabelecimentos. A pesquisa, feita em 2.351 estabelecimentos de todo o país, mostra ainda que o problema provoca aumento de violência. Pior: diminuem a probabilidade de o aluno aprender e, consequentemente, ser aprovado.  Os índices, quaisquer que sejam eles, nos amedrontam porque eles atingem crianças e adolescentes. As escolas da Paraíba aparecem na liderança de casos de consumo de droga nas dependências. No caso de tráfico de drogas, o Rio Grande do Sul é o campeão.  As porcentagens mostram que escolas públicas apresentam os maiores índices, tanto de consumo de drogas quanto de violência, comparado aos das particulares. A diferença se explica pela banalização da violência entre a faixa mais carente da população. O
  • 7. Consumo de entorpecentes entre jovens é preocupante  Uso de álcool e drogas está entre os comportamentos comuns, alerta estudo.  Fernando deu o primeiro gole de bebida alcoólica aos 14 anos. Um ano depois, o adolescente já colecionava momentos constrangedores provocados pelo uso excessivo de álcool. Aos 16 anos, tragou o primeiro cigarro de maconha. Em seguida, veio o interesse pela cocaína. Hoje, aos 18, ele afirma que “fumar um baseado” e “cheirar” fazem parte de sua rotina.  O relato do envolvimento precoce com o universo das drogas não é um caso isolado. Os números mostram que os comportamentos de risco estão cada vez mais presentes na vida dos jovens brasileiros.
  • 8. Maconha  Enquanto a média nacional de usuários de maconha, no último ano, é de 2%, o Centro-Oeste alcança a marca de 9%, sendo que a maioria alega ter adquirido o entorpecente dentro da escola. O consumo de cocaína também é expressivo: 5,8% dos entrevistados fizeram uso da droga em 2013.  Estudos ao redor do mundo trazem conclusões diversas a respeito do uso da maconha. Pesquisa recente feita nos Estados Unidos mostrou que uso esporádico pode afetar regiões cerebrais relacionadas ao controle das emoções e à motivação.
  • 9. Hábito comum  Os resultados encontram ressonância na vivência do estudante Fernando. Segundo ele, boa parte de seus colegas tem hábitos semelhantes aos seus. “Na nossa galera, quase todo mundo fuma ‘um’”, diz. Mesmo conhecendo os riscos, ele garante que ainda não se preocupa com futuro. “Sei que ainda tenho controle, que posso parar quando quiser”, argumenta.
  • 10. Consequências  Consciente dos riscos, o jovem assume que os resultados podem ser graves ao longo do tempo. “Se a pessoa já bebe antes dos 18 anos, quando tirar a carteira de motorista, com certeza, não vai ter a noção de que isso é errado”, pontua. Para o futuro, ele garante que pretende ter uma rotina mais saudável, longe da droga.
  • 11. Situação se complica entre as mulheres  Embora a maconha seja a droga ilícita mais consumida entre os jovens de 14 a 25 anos, a cocaína é o entorpecente preferido entre as entrevistadas do sexo feminino, segundo resultados da pesquisa.  De acordo com a psicóloga, “esse é um fenômeno raro em outros países porque a maconha é sempre a droga mais popular”, explica. Ela alerta que a substância é altamente nociva. “Não só da cocaína, mas o Brasil tem o maior número de usuários de estimulantes e inibidores de apetite do mundo”, relata.
  • 12. Papel da Família  O vínculo e a interação familiar saudável servem de base para o desenvolvimento pleno das potencialidades. Inúmeros estudos mostram que os padrões de relação familiar, a atitude e o comportamento dos pais e irmãos são modelos importantes para os adolescentes  Os jovens costumam experimentar o álcool e as drogas para “se sentirem mais extrovertidos e corajosos”, afirma. Ela explica que o a álcool “bloqueia a inibição e com isso a pessoa faz coisas que não faria em um estado normal”. E é exatamente neste ponto que moram os riscos, afirma a especialista.
  • 13. Pesquisa Drogas nas Escolas  A pesquisa foi realizada em escolas públicas e privadas de 13 capitais. Foram entrevistados 50.049 alunos, 3.099 membros do corpo técnico-pedagógico e 10.225 pais de alunos.  Com relação à presença de drogas dentro da escola, a comparação dos dados referentes a esses atores mostra que o número de alunos que afirmam ter presenciado o uso de drogas na escola é duas vezes superior ao de membros do corpo técnico-pedagógico: 23,1% (1.070.393) dos alunos dizem existir drogas nas escolas ante a 10,8% (338) dos professores constatam o mesmo. No que toca aos pais, uma média de 3,4% (454) fez tal afirmação.  Considerando diversas variáveis - reprovação, expulsão e transferência escolar -, o estudo mostra que existe uma dissociação entre o consumo de drogas ilícitas e o rendimento escolar.
  • 14.  Os resultados do estudo mostram que a busca de soluções para o problema das drogas não pode ser associada somente à adoção de medidas unívocas e de caráter repressivo - como a instalação de câmaras e detectores de metais nas escolas. Deve-se desenvolver estratégias de prevenção de longo prazo com o apoio da escola, da família e da comunidade, associadas às instituições governamentais.  Em 2004, o levantamento epidemiológico realizado comprova a presença de psicotrópicos nas escolas, a existência do abuso entre alunos e uma tendência de iniciação precoce, na faixa etária de 10- 12 anos mais de 12% das crianças já usaram algum tipo de droga na vida. (Galduróz et al., 2004)
  • 15. Núcleo de resistência  Mesmo que a escola sozinha não consiga refrear o uso de drogas entre seus alunos — algumas delas têm traficantes matriculados —, os professores podem combater essa tendência tratando insistentemente do tema em sala de aula.
  • 16. Informação e prevenção  "O professor não deve ter medo de falar do assunto, de mostrar que está preocupado com seus alunos e que também pode oferecer ajuda e apoio", argumenta Laranjeira. "Ainda mais sendo o tema drogas incluído nos Parâmetros Curriculares Nacionais. O assunto tem de ser abordado quando os alunos estão entre os12 e 13 anos. Essa é a idade da virada, do despertar para a vida adulta. Se o tema for tratado depois que os adolescentes tiverem contato com as drogas, fica mais difícil de controlar", adverte o psiquiatra.
  • 17.  Alunas de aprendizagem Administrativo  SENAC – Bento Gonçalves  Bruna Maestrello e Liliana Scottá