Heráclito de éfeso

7.660 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.660
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
251
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
163
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Heráclito de éfeso

  1. 1. HERÁCLITO DE ÉFESO Nomes: Charles, Paulo Victor e Victor Turma: 1°29
  2. 2. BIOGRAFIA <ul><li>Heráclito de Éfeso (Éfeso, aprox. 540 a.C. - 470 a.C.) foi um filósofo pré-socrático considerado o &quot;pai da dialética&quot;. Recebeu a alcunha de &quot;Obscuro&quot; principalmente em razão da obra a ele atribuída por Diógenes Laércio, Sobre a Natureza , em estilo obscuro, próximo ao das sentenças oraculares. </li></ul><ul><li>Na vulgata filosófica, Heráclito é o pensador do &quot;tudo flui&quot; ( panta rei ) e do fogo, que seria o elemento do qual deriva tudo o que nos circunda. </li></ul><ul><li>De seus escritos restaram poucos fragmentos (encontrados em obras posteriores), os quais geraram grande número de obras explicativas. </li></ul><ul><li>Heráclito nasceu em Éfeso, cidade da Jônia (atual Turquia). Diógenes Laércio relata que &quot;Heráclito, filho de Blóson, ou, segundo outra tradição, de Heronte, era natural de Éfeso. Tinha uns quarenta anos por ocasião da 69ª Olimpíada (504-501 a.C.). Era homem de sentimentos elevados, orgulhoso e cheio de desprezo pelos outros&quot;. </li></ul>
  3. 4. A COSMOLOGIA DE HERÁCLITO <ul><li>Segundo Heráclito, o fogo é, pois, o elemento primordial de todas as coisas. Tudo se origina por rarefação e tudo flui como um rio. O cosmos é um só e nasce do fogo e, de novo, é pelo fogo consumido, em períodos determinados, em ciclos que se repetem pela eternidade. </li></ul><ul><li>Para Heráclito, o fogo, quando condensado, se umidifica e, com mais consistência, torna-se água; e esta, solidificando-se, transforma-se em terra; e, a partir daí, nascem todas as coisas do mundo. Este é o caminho que Heráclito define como sendo &quot;para baixo&quot;. Derretendo-se a terra, obtém-se água. Água transforma-se em vapor, tal como vemos na evaporação do mar. E, rarefazendo-se, o vapor transforma-se novamente em fogo. E este é o caminho &quot;para cima&quot;. </li></ul>
  4. 7. O DEUS E A ALMA <ul><li>Dentro do pensamento de Heráclito, Deus não tinha a aparência de um homem nem de outro animal qualquer. Em seu pensamento Deus não era nem criador, nem onipotente. Heráclito limitava-se a identificá-lo com os opostos, os quais persistem apesar de suas mudanças e assim são capazes de compreender sua própria unidade. &quot;O Deus é dia-noite, inverno-verão, guerra-paz, saciedade-fome; mas se alterna como o fogo, quando se mistura a incensos, e se denomina segundo o gosto de cada um.&quot; Nesse argumento, podemos ver que Heráclito considerava as diversas divindades da mitologia grega, que eram adoradas pelos homens de seu tempo, como sendo apenas fogo misturado a diferentes tipos de incensos. E a alma consiste apenas de mais uma rarefação do fogo e sofre as mesmas mudanças que todas as outras coisas também experimentam; e a morte traz a completa extinção da alma. &quot;Para almas é morte tornar-se água, e para água é morte tornar-se terra, e de terra nasce água, e de água alma.&quot; Novamente aqui, nesse raciocínio, vemos Heráclito descrever seus caminhos &quot;para baixo&quot; e &quot;para cima&quot;. </li></ul>

×