SlideShare uma empresa Scribd logo

aula 1 - Introdução à anatomia.pdf

K
Kelengomez

Anatomia

1 de 51
Baixar para ler offline
Profª Laíse Souza
E-mail: laise0704@hotmail.com
Introdução à Anatomia
• CONCEITO DE ANATOMIA
• DIVISÃO DA ANATOMIA
• MÉTODOS DE ESTUDOS EM ANATOMIA
• O que significa estar vivo?
• O que distingue as coisas vivas da
matéria não viva?
Introdução à Anatomia
CÉLULA
UNIDADE
MORFOFUNCIONAL DO
SER VIVO
Introdução à Anatomia
CÉLULA
TECIDO
Conjunto de células que
executam uma
determinada função
Introdução à Anatomia

Recomendados

Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia VeterináriaIntrodução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia VeterináriaFelipe Damschi
 
Anatomia e fisiologia humana
Anatomia e fisiologia humanaAnatomia e fisiologia humana
Anatomia e fisiologia humanaJorge Santos
 
Anatomia humana pronatec 01
Anatomia humana pronatec 01Anatomia humana pronatec 01
Anatomia humana pronatec 01Claudio Poeta
 
Anatomia humana pronatec 01
Anatomia humana pronatec 01Anatomia humana pronatec 01
Anatomia humana pronatec 01Claudio Poeta
 
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptxINTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptxlabortodesign22
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a aula 1 - Introdução à anatomia.pdf

07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx
07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx
07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptxNaraLcia2
 
Apostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaApostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaSabrina Felgueiras
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaPriscilla Meira
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaGustavo Luiz
 
1.Intro-discip-101.pdf
1.Intro-discip-101.pdf1.Intro-discip-101.pdf
1.Intro-discip-101.pdfssuserb80418
 
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.pptANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.pptBentoGilUane
 
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1ClaudinhaOliveira3
 
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem11 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1Eliane Pereira
 
Introdução a anatomia
Introdução a anatomiaIntrodução a anatomia
Introdução a anatomiaMaxsuell Lopes
 
Apostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaApostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaDan Moreyra
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I -  ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I -  ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptxEvandroOliveira914702
 
Apresentação da Disciplina_LIC.ppt
Apresentação da Disciplina_LIC.pptApresentação da Disciplina_LIC.ppt
Apresentação da Disciplina_LIC.pptCarolPapelariaCorpor
 
AULA 1 e 2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptx
AULA 1 e  2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptxAULA 1 e  2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptx
AULA 1 e 2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptxKarineRibeiro57
 

Semelhante a aula 1 - Introdução à anatomia.pdf (20)

Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Aula 1 - Introdução.pptx
Aula 1 - Introdução.pptxAula 1 - Introdução.pptx
Aula 1 - Introdução.pptx
 
07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx
07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx
07-30-48-anatomia_e_fisiologia_humana.pptx
 
Anatomia humana
Anatomia humanaAnatomia humana
Anatomia humana
 
Anatomia humana
Anatomia humanaAnatomia humana
Anatomia humana
 
Apostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humanaApostila anatomia geral humana
Apostila anatomia geral humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
1.Intro-discip-101.pdf
1.Intro-discip-101.pdf1.Intro-discip-101.pdf
1.Intro-discip-101.pdf
 
Apostila
ApostilaApostila
Apostila
 
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.pptANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
 
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
Apostila de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
 
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem11 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
1 apostila-de-anatomia-e-fisiologia-para-enfermagem1
 
Introdução a anatomia
Introdução a anatomiaIntrodução a anatomia
Introdução a anatomia
 
Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo
Anatomia geral terminologia anatômica  - ricardoAnatomia geral terminologia anatômica  - ricardo
Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo
 
Apostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaApostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de Anatomia
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I -  ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I -  ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - ANATOMIA E FISIOLOGIA revisada.pptx
 
Apresentação da Disciplina_LIC.ppt
Apresentação da Disciplina_LIC.pptApresentação da Disciplina_LIC.ppt
Apresentação da Disciplina_LIC.ppt
 
AULA 1 e 2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptx
AULA 1 e  2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptxAULA 1 e  2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptx
AULA 1 e 2 - ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA (1).pptx
 

Mais de Kelengomez

aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptx
aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptxaula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptx
aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptxKelengomez
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptxKelengomez
 
Aula 02 SUS-sus resumo.pptx
Aula 02  SUS-sus resumo.pptxAula 02  SUS-sus resumo.pptx
Aula 02 SUS-sus resumo.pptxKelengomez
 
Aula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptxAula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptxKelengomez
 
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxAula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxKelengomez
 
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptx
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptxPROCESSO DE FORMAÇÃO.pptx
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptxKelengomez
 
aula 03 PNSP.pptx
aula 03 PNSP.pptxaula 03 PNSP.pptx
aula 03 PNSP.pptxKelengomez
 
pnab-2017-portaria-2436.pdf
pnab-2017-portaria-2436.pdfpnab-2017-portaria-2436.pdf
pnab-2017-portaria-2436.pdfKelengomez
 
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdfKelengomez
 
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxAula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxKelengomez
 
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdf
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdfATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdf
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdfKelengomez
 
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdf
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdfATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdf
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdfKelengomez
 
BIZU de enfemagem.pdf
BIZU de enfemagem.pdfBIZU de enfemagem.pdf
BIZU de enfemagem.pdfKelengomez
 
aula 01 PS PDF.pdf
aula 01 PS PDF.pdfaula 01 PS PDF.pdf
aula 01 PS PDF.pdfKelengomez
 
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdf
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdfAPRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdf
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdfKelengomez
 
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptxKelengomez
 

Mais de Kelengomez (16)

aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptx
aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptxaula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptx
aula FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM enf 20..pptx
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
Aula 02 SUS-sus resumo.pptx
Aula 02  SUS-sus resumo.pptxAula 02  SUS-sus resumo.pptx
Aula 02 SUS-sus resumo.pptx
 
Aula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptxAula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptx
 
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxAula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
 
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptx
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptxPROCESSO DE FORMAÇÃO.pptx
PROCESSO DE FORMAÇÃO.pptx
 
aula 03 PNSP.pptx
aula 03 PNSP.pptxaula 03 PNSP.pptx
aula 03 PNSP.pptx
 
pnab-2017-portaria-2436.pdf
pnab-2017-portaria-2436.pdfpnab-2017-portaria-2436.pdf
pnab-2017-portaria-2436.pdf
 
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf
6MOD108 - 01 - ANATOMIA - introdução.pdf
 
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptxAula 01 Qualidade RDC 63.pptx
Aula 01 Qualidade RDC 63.pptx
 
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdf
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdfATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdf
ATENÇÃO-PRIMÁRIA-Á-SAÚDE-E-ESTRATÉGIA-SAÚDE-DA-FAMÍLIA.pdf
 
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdf
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdfATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdf
ATENÇÃO-INTEGRAL-A-SAÚDE-DA-MULHER-2.pdf
 
BIZU de enfemagem.pdf
BIZU de enfemagem.pdfBIZU de enfemagem.pdf
BIZU de enfemagem.pdf
 
aula 01 PS PDF.pdf
aula 01 PS PDF.pdfaula 01 PS PDF.pdf
aula 01 PS PDF.pdf
 
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdf
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdfAPRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdf
APRESENTACAO+-+LEGISLACAO+DO+SUS+-+SAU_DE+NA+CONSTITUICAO.pdf
 
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx
1 - Insuficiencia Respiratoria Aguda (IRpA).pptx
 

Último

2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Prime Assessoria
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxColmeias
 

Último (20)

2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
 

aula 1 - Introdução à anatomia.pdf

  • 1. Profª Laíse Souza E-mail: laise0704@hotmail.com
  • 2. Introdução à Anatomia • CONCEITO DE ANATOMIA • DIVISÃO DA ANATOMIA • MÉTODOS DE ESTUDOS EM ANATOMIA
  • 3. • O que significa estar vivo? • O que distingue as coisas vivas da matéria não viva?
  • 5. Introdução à Anatomia CÉLULA TECIDO Conjunto de células que executam uma determinada função
  • 7. Introdução à Anatomia CÉLULA TECIDO ÓRGÃO Parte de um organismo, composta por elementos celulares que interagem fisiologicamente, e que desempenha uma ou mais funções específicas.
  • 8. Introdução à Anatomia CÉLULA TECIDO ÓRGÃO Parte de um organismo, composta por elementos celulares que interagem fisiologicamente, e que desempenha uma ou mais funções específicas.
  • 11. Introdução à Anatomia • CONCEITO DE ANATOMIA: é a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a constituição e o desenvolvimento dos seres organizados” (DÂNGELO; FATTINI, 2007). • DIVISÃO DA ANATOMIA • MÉTODOS DE ESTUDOS EM ANATOMIA
  • 14. Aristóteles (384-322 a.C.) ANA TOMEIN Em partes Cortar História da anatomia
  • 15. Introdução à Anatomia • CONCEITO DE ANATOMIA • DIVISÃO DA ANATOMIA • MÉTODOS DE ESTUDOS EM ANATOMIA
  • 17. Introdução à Anatomia • CONCEITO DE ANATOMIA • DIVISÃO DA ANATOMIA • MÉTODOS DE ESTUDOS EM ANATOMIA
  • 18. Os três principais métodos para o estudo da Anatomia são: • Anatomia regional; • Anatomia sistêmica; • Anatomia aplicada (clínica) Métodos de estudo em Anatomia
  • 19. Considera a organização do corpo humano como segmentos ou partes principais de acordo com a forma e massa: • Cabeça • Pescoço • Tronco: tórax, abdome, pélvica e dorsal • Membros: superiores e inferiores Métodos de estudo em Anatomia: Anatomia Regional
  • 21. Ao estudar anatomia por esse método, é importante sempre se esforçar para colocar a anatomia regional no contexto das regiões adjacentes e do corpo como um todo.
  • 22. Considera a organização dos órgãos do corpo em sistemas ou aparelhos coletivos que atuam juntos para realizar funções complexa, assim, é um estudo sequencial dos sistemas funcionais do corpo. Métodos de estudo em Anatomia: Anatomia Sistêmica Sistema Tegumentar Sistema esquelético Sistema Respiratório Sistema Muscular Sistema Nervoso Sistema circulatório Sistema Digestório Sistema Urinário Sistema Endócrino Sistema Reprodutores
  • 24. Enfatiza aspectos da estrutura e função do corpo importantes na prática da medicina e das ciências associadas Métodos de estudo em Anatomia: Anatomia Aplicada Conduta regional Conduta sistêmica + Anatomia Aplicada
  • 25. Vocabulário internacional para anatomia e medicina Terminologia anatômica Nomenclatura correta, que permita a comunicação precisa entre acadêmicos em ciências de saúde básica e aplicadas. Posição anatômica Planos anatômicos Termos de relação e comparação
  • 26. • É uma posição de referência, que dá significado aos termos direcionais utilizados na descrição nas partes e regiões do corpo. As discussões sobre o corpo, o modo como se movimenta, sua postura ou a relação entre uma e outra área assumem que o corpo como um todo está numa posição específica, a posição anatômica. Posição anatômica
  • 27.  Posição ereta, com os pés juntos, as mãos ao lado do corpo e a face olhando em frente.  Boca fechada e Expressão facial neutra.  Olhos "abertos" e focalizados em algo a distância.  Palmas das mãos voltadas para a frente, com os dedos retos e juntos e com o polegar em uma direção a 90° do conjunto dos outros dedos.  Dedos dos pés apontam para a frente.
  • 29. Planos sagitais Orientados verticalmente e dividem o corpo em partes direita e esquerda. 0 plano que atravessa o centro do corpo, dividindo-o igualmente em metades direita e esquerda, é denominado plano sagital mediano. Planos anatômicos:
  • 30. Planos frontais Também chamados de coronais, são orientados verticalmente e dividem o corpo em partes anterior e posterior. Planos anatômicos:
  • 31. Planos transversais Também chamados de horizontais ou axiais, dividem o corpo em partes superior e inferior. Planos anatômicos:
  • 33. Medial X Lateral Descrevem a posição de estruturas relativamente ao plano mediano e aos lados do corpo. Por exemplo, o polegar é lateral ao indicador. Os olhos são mediais às orelhas. Termos de posição anatômica:
  • 34. Anterior ou ventral X Posterior ou dorsal Descrevem a posição de estruturas relativamente a "na frente“ e "atrás" no corpo. Por exemplo, o nariz é uma estrutura anterior (ventral), enquanto a coluna vertebral é uma estrutura posterior (dorsal). Termos de posição anatômica:
  • 35. Superior ou cranial X Inferior ou caudal Descrevem estruturas em referência ao eixo vertical do corpo. Por exemplo, a cabeça é superior aos ombros e o joelho é inferior ao quadril. Termos de posição anatômica:
  • 36. Proximal X Distal São usados com referência a estar mais perto ou mais longe da origem de uma estrutura, particularmente nas extremidades. Por exemplo, a mão é distal ao cotovelo. A articulação do ombro é proximal ao cotovelo. Termos de posição anatômica:
  • 39. • É uma diferença morfológica em um indivíduo, que pode ser externa ou interna, que não cause prejuízo funcional para o indivíduo. Ex: Indivíduo alto e baixo • Fatores gerais de variação: • Idade: faixa etária do indivíduo. • Sexo: caráter de masculinidade ou feminilidade. Variação anatômica:
  • 40. • Fatores gerais de variação: Raça: Branca, Negra, Amarela e Mestiços. Biótipo: resultante da soma dos caracteres herdados e adquiridos por influência do meio e sua interrelação. Variação anatômica:
  • 41. • Longilíneo: indivíduos magros, altos, com pescoço longo, tórax muito achatado com membros longos em relação à altura do tronco. Variação anatômica:
  • 42. • Brevilíneos: indivíduos em geral baixos, com pescoço curto, tórax de grande diâmetro ântero- posterior, membros curtos em relação à altura do tronco. Variação anatômica:
  • 43. • Mediolíneos: Indivíduos que apresentam caracteres intermediários aos dois tipos precedentes. Variação anatômica:
  • 44. Quando a modificação do padrão anatômico causa prejuízo funcional mas não causa morte. lábio leporino Anomalia
  • 45. Variações morfológicas que determinam perturbação funcional, deformidades ou má formação. Anomalia
  • 47. Quando a anomalia é muito profunda que em geral chega a ser incompatível com a vida. Ex: Uma criança que nasce sem cérebro. Monstruosidade