SlideShare uma empresa Scribd logo

ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt

O documento discute a anatomia humana, definindo-a como o estudo da estrutura e organização do corpo humano. A anatomia pode ser dividida em anatomia regional e sistemática, e envolve o estudo de tecidos, órgãos, sistemas e estruturas do corpo aos níveis micro e macroscópicos. Vários métodos como dissecação, maceração e cortes segmentados são usados no estudo da anatomia.

1 de 50
Baixar para ler offline
ANATOMIA
HUMANA
ENG. BENTO GIL UANE
Anatomia humana é um campo
especial dentro da anatomia. Ele estuda
grandes estruturas e sistemas do corpo
humano.
O corpo humano, como no corpo de
todos os animais, consiste de sistemas,
que são formados de órgãos, que são
constituídos de tecidos, que por sua vez
são formados de células.
Estudando a anatomia
humana
Certas profissões, especialmente a
medicina, fisioterapia, enfermagem,
requerem um estudo aprofundado da
anatomia humana. A anatomia humana
pode ser dividida em duas principais
subdisciplinas: anatomia humana
regional e anatomia humana
sistemática normal (descritiva).
Anatomia ?
Ana = em partes Tomia = cortar
No português= dissecação
é a ciência que estuda a organização e estrutura do corpo
humano.
No sentido amplo:
É a Ciência que estuda a forma e a estrutura dos
seres organizados.
No sentido restrito:
É a ciência que estuda a forma e a estrutura do
corpo humano.
Divisões da Anatomia:
Segundo o método de observação:
1- Anatomia Microscópica (Histologia):
Necessita para o seu estudo a utilização de um
aparelho que aumente as dimensões das estruturas
para uma melhor observação (microscópio).
2- Anatomia Macroscópica:
Não necessita para o seu estudo o uso de aparelhos
especiais. As estruturas são observadas a olho nu.
3- Anatomia Mesoscópica:
Necessita para o seu estudo do uso de um aparelho
que aumente as dimensões das estruturas, para uma
melhor observação de forma tridimensional.
Segundo o método de estudo:
2.1 – Anatomia Sistemática ou Descritiva :
Estuda o corpo mediante uma divisão por sistemas orgânicos
isoladamente.
2.2 – Anatomia Topográfica ou Regional:
Estuda o corpo mediante uma divisão por segmentos ou regiões .
2.3 – Anatomia por Rádio-imagem:
Estuda o corpo mediante o uso de imagens (Raios X) , tomografias,
ressonâncias magnéticas.
2.4 – Anatomia de Superfície:
Estuda o corpo mediante os relevos e as depressões existentes em sua
superfície.
2.5 – Anatomia em cortes segmentados:
Estuda o corpo mediante o uso de cortes seriados para ser associado aos
estudos de tomografias e ressonâncias magnéticas.
2.6 – Anatomia Comparada:
Estuda o corpo humano realizando comparações com o corpo dos
animais
Métodos Utilizados no Estudo da Anatomia:
1. Dissecação:
Método que consiste em cor tar as estruturas do corpo separando
-as em partes, sem destruí-las.
2. Maceração:
Método que consiste em destruir as estruturas moles do corpo ,
preservando as mais rígidas. Utilizada no preparo
de ossos.
3. Corrosão:
Método que consiste em injetar, nos vasos ou em cavidades,
acrílico ou vinilite, uma massa plástica líquida que se torna rígida
rapidamente. Em seguida, as estruturas são submetidas à ação de
substâncias corrosivas (ácidos)
para obtenção de moldes ou modelos. Usada para estudo de
comportamento de vasos e cavidades de órgãos ocos.
4. Diafanização:Método que consiste em tornar o órgão
transparente mediante a uma prévia desidratação da peça em uma
série de alcoóis em diversas graduações e, em seguida , colocá-lo
em substâncias que o torne transpare nte (benzoato de benzila e
salicilato de metila). Usada para estudo de vasos na parede do
órgão.
5. Cortes segmentados:
Método que consiste em dividir o corpo em segmentos. Usado
para identificação de imagens .
6. Rádio-imagem:
Método que consiste no estudo através de imagens.
7. Macro-modelos:
Método que consiste no estudo em modelos que substituam as
peças naturais.
8. Pranchas:
Método que consiste no estudo através de pranchas ou quadros.
Ramos da Anatomia
- Citologia – estudo das células,
- Histologia – estudo dos tecidos,
- Embriologia – estudo do desenvolvimento
do indivíduo,
- Anatomia radiológica – estuda os órgãos
por meio de Raios X,
- Anatomia Antropológica – tipos de raciais.
Conceito de variação
Anatômica e Normal
Uma vez que a Anatomia utiliza como material de
estudo o corpo humano, torna-se necessário fazer alguns
comentários.
A simples observação de um grupamento humano
evidencia de imediato diferenças morfológicas entre
elementos que compõem o grupo. Estas diferenças
morfológicas são denominadas variações anatômicas e
podem apresentar-se externamente ou em qualquer dos
sistemas do organismo, sem que isto traga prejuízo
funcional para indivíduo.
Anomalia e Monstruosidade
Na variação anatômica não há prejuízo da
função. Entretanto, podem ocorrer variações
morfológicas que determinam perturbação funcional.
Ex. o indivíduo pode nascer com um dedo a menos
na mão. Quando o desvio do padrão anatômico
perturba a função, diz-se que se trata de uma
anormalidade e não uma variação. Se a normalidade
for tão acentuada de modo a deformar
profundamente a construção do corpo do indivíduo,
sendo em geral, Incompatível com a vida, denomina-
se monstruosidade.
Ex. agenesia ( não formação) do encéfalo.
Anomalia
Monstruosidade
Fatores Gerais de Variação
Às variações anatômicas ditas individuais,
devem-se acrescentar aquelas decorrentes da idade,
sexo, raça, do tipo constitucional e da evolução.
Fase intra-uterina
 Ovo – quinze primeiros dias,
 Embrião – até o fim do 2º mês
 feto – até o 9º mês.
Fase extra-uterina
 Recém nascido – até 1 mês após o nascimento
 Infante – até o fim do 2º ano
 Menino – até o fim do 10º ano
 Pré-púbere – até a puberdade
 Púbere – dos 12 aos 14 anos
 Jovem – até 21 anos
 Adulto – até 60 anos
 idoso ou velho – além do 60 anos.
Nomenclatura Anatômica
Como toda ciência, a Anatomia tem sua linguagem
própria. Ao conjunto de termos empregados para designar e
descrever o organismo ou suas partes dá-se o nome de
Nomenclatura Anatômica.
Foram abolidos os epônimos (nome de pessoas para
designar coisas) e os termos indicam a forma, a sua posição
ou situação ou seu trajeto.
Abreviaturas para os termos gerais de Anatomia
a. – artéria aa. – artérias
gl. – glândula lig. – ligamento
ligg. – ligamentos
m. – músculo mm. – músculos
n. – nervo nn. – nervos
r. – ramo rr. – ramos
v. – veia vv. – veias
Divisão do Corpo Humano
O corpo humano divide-se em cabeça, pescoço,
tronco e membros. A cabeça corresponde à extremidade
superior do corpo entendo unida ao tronco por uma porção
estreitada, o pescoço.
O tronco compreende o tórax e o abdome.
Dos membros, dois são superiores e dois inferiores.
Cada membro apresenta uma raiz, pela qual está ligado ao
tronco, e uma parte livre.
Na transição entre o braço e o antebraço há o
cotovelo; entre o antebraço e a mão, o punho; entre a coxa
e a perna, o joelho, entre a perna e o pé, o tornozelo.
Corpo
Humano
Cabeça
Crânio
Face
Pescoço
Tronco
Tórax
Abdome
Membros
Raiz Ombro
Superior
Parte livre
Braço
Antebraço
Mão
Inferior
Raiz Quadril
Parte livre
Coxa
Perna
Pé
Posição Anatômica
Para evitar o uso de termos diferentes nas descrições
anatômica, optou-se por uma posição padrão, denominada
posição de descrição anatômica.
O corpo está numa postura ereta (em
pé, posição ortostática ou bípede)
com os membros superiores
estendidos ao lado do tronco e as
palmas das mãos voltadas para a
frente. A cabeça e pés também estão
apontados para frente e o olhar para
o horizonte.
Planos de delimitação e secção do corpo humano
Na posição anatômica o corpo humano pode ser delimitado por
planos. Assim, temos os seguintes planos correspondentes:
Delimitação do Corpo Humano
 Plano Ventral ou Anterior
 Plano Dorsal ou Posterior
 Plano Lateral Direito e Esquerdo
 Plano Cranial ou Superior
 Plano Podálico ou Inferior
Plano de secção
 Plano Mediano – divide o corpo humano em metade direita e
esquerdo.
 Plano Frontal – divide o corpo humano em anterior e
posterior.
Plano Transverso – divide o corpo em superior e inferior.
Eixos do Corpo Humano
São linhas imaginárias traçadas no individuo.
 Eixo Ântero-posterior – unindo o centro do Plano
ventral ao centro do Plano Dorsal.
 Eixo Longitudinal – unindo o centro do Plano cranial ao
centro do Plano podálico.
 Eixo Transversal – unindo o centro do Plano lateral
direito ao Plano lateral esquerdo.
Mediano
Frontal
Transverso
DECÚBITO DORSAL
DECÚBITO VENTRAL
DECÚBITO LATERAL
POSIÇÃO DE LITOTOMIA
POSIÇÃO DE TRENDELEMBURG
Termos de Relação:
•Anterior / Ventral / Frontal: na direção da
frente do corpo.
•Posterior / Dorsal: na direção das costas
(traseiro).
•Superior / Cranial: na direção da parte
superior do corpo.
•Inferior / Caudal: na direção da parte
inferior do corpo.
ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt
Termos de Movimento
•Flexão: curvatura ou diminuição do
ângulo entre os ossos ou partes do
corpo.
•Extensão: endireitar ou aumentar o
ângulo entre os ossos ou partes do
corpo.
Adução: movimento na direção do plano
mediano em um plano coronal.
Abdução: afastar-se do plano mediano
no plano coronal.
Rotação Medial: traz a face anterior de
um membro para mais perto do plano
mediano.
Rotação Lateral: leva a face anterior
para longe do plano mediano.
•Retrusão: movimento de retração (para
trás) como ocorre na retrusão da
mandíbula e no ombro.
• Protrusão: movimento dianteiro (para
frente) como ocorre na protrusão da
mandíbula e no ombro.
•Pronação: movimento do antebraço e mão que
gira o rádio medialmente em torno de seu eixo
longitudinal de modo que a palma da mão olha
posteriormente. e no ombro.
•Supinação: movimento do antebraço e mão que
gira o rádio lateralmente em torno de seu eixo
longitudinal de modo que a palma da mão olha
anteriormente. e no ombro.
•Inversão: movimento da sola do pé em
direção ao plano mediano. Quando o pé
está totalmente invertido, ele também está
plantifletido.
•Eversão: movimento da sola do pé para
longe do plano mediano. Quando o pé
está totalmente evertido, ele também está
dorsifletido.
•Dorsi-flexão (flexão dorsal):
movimento de flexão na articulação
do tornozelo, como acontece
quando se caminha morro acima ou
se levantam os dedos do solo.
•Planti-flexão (flexão plantar): dobra
o pé ou dedos em direção à face
plantar, quando se fica em pé na
ponta dos dedos.
Descrição da Posição Anatômica:
Em pé, com a
face para frente e
olhar dirigido
para o horizonte
Membros inferiores
unidos, com as pontas
dos pés dirigidas para
frente
Membros superiores
estendidos aplicados
ao tronco e com as
palmas das mãos
voltadas para frente
Planos de delimitação:
Cranial ou superior
Dorsal ou posterior
Lateral esquerdo e
direito
Inferior ou podálico
(de podos = pé)
Ventral ou
anterior
Caixa
Planos e secções:
Planos que delimitam o
corpo (Tangenciais),
superfícies planas
imaginárias.
• Ventral
• Dorsal
• Laterais
• Superior ou Cranial
• Inferior ou podálico
Secções (cortes) que
atravessam o corpo
• Sagital Mediana e ou sagital
• Coronal ou Frontal
• Transversal ou Horizontal
Caixa
Secções (cortes) que atravessam o corpo:
Plano de secção
mediana que
divide o corpo em
duas metades –
direita e esquerda
(Secção sagital)
Crânio de um feto em
vista superior para
localizar a sagitta
Plano de secção frontal: São
paralelos aos planos ventral e
dorsal, é tangente a fronte do
indivíduo.
Plano de secção transversal:
São paralelos aos planos
cranial, podálico e ou caudal
são horizontais, a secção é
transversal.
Secções:
Plano sagital – plano vertical que divide o corpo em
direito e esquerdo
Plano sagital mediano – idem, porém divide em
partes iguais
Plano parassagital –idem, porém divide em partes
diferentes
Grupos regionais
Os livros de anatomia humana geralmente
dividem o corpo nos seguintes grupos
regionais:
Cabeça e Pescoço — inclui tudo que está
acima da abertura torácica superior
Membro superior — inclui a mão, antebraço,
braço, ombro, axila, região peitoral e região
escapular.
Tórax — é a região do peito compreendida
entre a abertura torácica superior e o
diafragma torácico
Abdômen —
Costas — a coluna vertebral e seus
componentes, as vértebras e os discos
intervertebrais
Pelve e Períneo —
Membro inferior — geralmente é tudo
que está abaixo do ligamento inguinal,
incluindo a coxa, articulação do quadril,
perna e pé.
Sistemas do corpo humano
Sistema circulatório: circulação do sangue
como coração e vasos sanguíneos.
Sistema digestivo: processamento do
alimento com a boca, estômago e intestinos.
Sistema endócrino: comunicação interna do
corpo através de hormônios.
Sistema imunológico: defesa do corpo contra
os agentes patogênicos.
Sistema tegumentar: pele, cabelo e unhas.
Sistema linfático: estruturas envolvidas na
transferência de linfa entre tecidos e o fluxo
sanguíneo.
Sistema muscular: proporciona o movimento ao
corpo.
Sistema nervoso: coleta, transfere e processa
informação com o cérebro e nervos.
Sistema reprodutor: os órgãos sexuais.
Sistema respiratório: os órgão usados para
inspiração e o pulmão.
Sistema ósseo: suporte estrutural e proteção
através dos ossos.
Sistema excretor: os rins e estruturas
envolvidas na produção e excreção da urina.
Introdução
As células são componentes fundamentais
de todos os organismos vivos do planeta
Terra. Cada célula dá estrutura e
funcionamento ao ser vivo do qual a célula
faz parte, ou seja, a célula é a unidade
morfofisiológica dos seres vivos.
Todas as células apresentam uma mesma
estrutura formada de membrana plasmática,
citoplasma e núcleo (ou nucleóide).
CÉLULA CORPO
HUMANO
A membrana plasmática
A membrana plasmática é um delgadíssimo
envoltório que delimita a célula e lhe dá
individualidade. Quimicamente, a membrana
plasmática é composta de lipídios e proteínas
atraídos uns aos outros. Como resultado, a
membrana é uma estrutura flexível, embora
resistente, que permite à célula mudanças de
forma e tamanho. A membrana consegue
controlar a passagem das substâncias
polares para dentro e para fora da célula.
O citoplasma
Denomina-se citoplasma todo o conteúdo celular
compreendido pela membrana plasmática. O
citoplasma é composto de um colóide aquoso
chamado citossol.
Encontram-se, dissolvidas no citossol, enzimas,
moléculas de ARN-mensageiro, açúcares
pequenos, íons, aminoácidos, nucleotídeos, e
estruturas onde ocorre a síntese de proteínas, os
ribossomos.
O núcleo
Com poucas exceções, as células vivas
possuem um núcleo ou um nucleóide, onde o
genoma é armazenado. As moléculas de ADN
(ácido desoxirribonucléico) são muito longas e
ficam compactadas dentro do núcleo ou
nucleóide como complexos de ADN associado a
proteínas específicas. Nos organismos de
células mais complexas o material genético
(ADN) é envolvido por uma dupla membrana
lipoprotéica, a carioteca ou envelope nuclear.
O núcleo dos eucariontes é uma organela, pois é
composto de estrutura membranosa.
Núcleo, o cérebro da célula. É ele que
possui todas as informações genéticas,
comanda e gerencia toda a célula. O DNA é
responsável por toda e qualquer
característica do ser vivo. É ele que manda
fazer as proteínas, determina a forma da
célula etc. No homem, o DNA é que diz de
que cor será os olhos, o tamanho dos pés
etc.
As células possuem funções e formas
diferentes e sua disposição resulta em vários
tipos de tecidos:
Tecido Conjuntivo
Os tecidos conjuntivos apresentam
elevada quantidade de substância
intercelular. As células que constituem
esse tecidos possuem formas e funções
bastante variadas. Trata-se, portanto,
de um tecido com diversas
especializações.
Tecido Muscular
O tecido muscular é constituído por
células alongadas, altamente
especializadas e dotadas de capacidade
contrátil, denominadas fibras musculares.
A capacidade de contração das fibras é
que proporciona os movimentos dos
membros, das vísceras e de outras
estruturas do organismo. As células
musculares têm nomes específicos para
as suas estruturas.
Tecido Epitelial
Os epitélios são basicamente tecidos
de revestimento e proteção do
organismo. Além de recobrirem todo o
corpo do animal, revestem
internamente órgãos, cavidades e
canais, desempenhando inúmeras
funções e tendo os mais variados
aspectos.
Tecido Nervoso
O Tecido nervoso é sensível a vários
tipos de estímulos que se originam de
fora ou do interior do organismo. Ao ser
estimulado, esse tecido torna-se capaz
de conduzir os impulsos nervosos de
maneira rápida e, às vezes, por
distâncias relativamente grandes. Trata-
se de um dos tecidos mais
especializados do organismo animal.
Sistema nervoso central e sistema
nervoso periférico.
Os nossos sistemas

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt

Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaPriscilla Meira
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaGustavo Luiz
 
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptxINTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptxlabortodesign22
 
Apostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaApostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaDan Moreyra
 
Anatomia dos animais de produção i
Anatomia dos animais de produção iAnatomia dos animais de produção i
Anatomia dos animais de produção iFrancismara Carreira
 
Apostila de anatomia pronta
Apostila de anatomia prontaApostila de anatomia pronta
Apostila de anatomia prontaEliane Suzete
 
Introdução à anatomia human enfermagem
Introdução à anatomia human enfermagemIntrodução à anatomia human enfermagem
Introdução à anatomia human enfermagemClaudio Poeta
 
Trabalho Anatomia
Trabalho AnatomiaTrabalho Anatomia
Trabalho Anatomiaguest9bc091
 
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdf
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdfAnatomia e Fisiologia Humana Básica.pdf
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdfGlauber Rodrigues
 
Anatomia - Introdução
Anatomia - IntroduçãoAnatomia - Introdução
Anatomia - IntroduçãoPedro Miguel
 
1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologiaIeda Dorneles
 
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptxAndrewAndrade18
 
Anatomia e fisiologia fev2011
Anatomia e fisiologia fev2011Anatomia e fisiologia fev2011
Anatomia e fisiologia fev2011Leonarda Vilar
 

Semelhante a ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt (20)

Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptxINTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA - CABEÇA E PESCOÇO.pptx
 
Aula de anatomia humana 1º
Aula de anatomia humana 1ºAula de anatomia humana 1º
Aula de anatomia humana 1º
 
Apostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de AnatomiaApostila generalidades de Anatomia
Apostila generalidades de Anatomia
 
Anatomia dos animais de produção i
Anatomia dos animais de produção iAnatomia dos animais de produção i
Anatomia dos animais de produção i
 
Apostila de anatomia pronta
Apostila de anatomia prontaApostila de anatomia pronta
Apostila de anatomia pronta
 
Aula 1 - Introdução.pptx
Aula 1 - Introdução.pptxAula 1 - Introdução.pptx
Aula 1 - Introdução.pptx
 
Introdução à anatomia human enfermagem
Introdução à anatomia human enfermagemIntrodução à anatomia human enfermagem
Introdução à anatomia human enfermagem
 
Trabalho Anatomia
Trabalho AnatomiaTrabalho Anatomia
Trabalho Anatomia
 
Apostila anatomia
Apostila anatomiaApostila anatomia
Apostila anatomia
 
Apostila anatomia humana
Apostila anatomia humanaApostila anatomia humana
Apostila anatomia humana
 
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdf
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdfAnatomia e Fisiologia Humana Básica.pdf
Anatomia e Fisiologia Humana Básica.pdf
 
Anatomia - Atlas Visual do Corpo Humano.PDF
Anatomia - Atlas Visual do Corpo Humano.PDFAnatomia - Atlas Visual do Corpo Humano.PDF
Anatomia - Atlas Visual do Corpo Humano.PDF
 
Anatomia - Introdução
Anatomia - IntroduçãoAnatomia - Introdução
Anatomia - Introdução
 
Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo
Anatomia geral terminologia anatômica  - ricardoAnatomia geral terminologia anatômica  - ricardo
Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo
 
1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia
 
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx
220126-1_Introdução_a_Anatomia.pptx
 
Anatomia e fisiologia fev2011
Anatomia e fisiologia fev2011Anatomia e fisiologia fev2011
Anatomia e fisiologia fev2011
 

Último

DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioIsabelPereira2010
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...azulassessoriaacadem3
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Prime Assessoria
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...excellenceeducaciona
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...Prime Assessoria
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 

Último (20)

DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 

ANATOMIA HUMANA E ANIMAL 07.ppt

  • 2. Anatomia humana é um campo especial dentro da anatomia. Ele estuda grandes estruturas e sistemas do corpo humano. O corpo humano, como no corpo de todos os animais, consiste de sistemas, que são formados de órgãos, que são constituídos de tecidos, que por sua vez são formados de células.
  • 3. Estudando a anatomia humana Certas profissões, especialmente a medicina, fisioterapia, enfermagem, requerem um estudo aprofundado da anatomia humana. A anatomia humana pode ser dividida em duas principais subdisciplinas: anatomia humana regional e anatomia humana sistemática normal (descritiva).
  • 4. Anatomia ? Ana = em partes Tomia = cortar No português= dissecação é a ciência que estuda a organização e estrutura do corpo humano.
  • 5. No sentido amplo: É a Ciência que estuda a forma e a estrutura dos seres organizados. No sentido restrito: É a ciência que estuda a forma e a estrutura do corpo humano.
  • 6. Divisões da Anatomia: Segundo o método de observação: 1- Anatomia Microscópica (Histologia): Necessita para o seu estudo a utilização de um aparelho que aumente as dimensões das estruturas para uma melhor observação (microscópio). 2- Anatomia Macroscópica: Não necessita para o seu estudo o uso de aparelhos especiais. As estruturas são observadas a olho nu. 3- Anatomia Mesoscópica: Necessita para o seu estudo do uso de um aparelho que aumente as dimensões das estruturas, para uma melhor observação de forma tridimensional.
  • 7. Segundo o método de estudo: 2.1 – Anatomia Sistemática ou Descritiva : Estuda o corpo mediante uma divisão por sistemas orgânicos isoladamente. 2.2 – Anatomia Topográfica ou Regional: Estuda o corpo mediante uma divisão por segmentos ou regiões . 2.3 – Anatomia por Rádio-imagem: Estuda o corpo mediante o uso de imagens (Raios X) , tomografias, ressonâncias magnéticas. 2.4 – Anatomia de Superfície: Estuda o corpo mediante os relevos e as depressões existentes em sua superfície. 2.5 – Anatomia em cortes segmentados: Estuda o corpo mediante o uso de cortes seriados para ser associado aos estudos de tomografias e ressonâncias magnéticas. 2.6 – Anatomia Comparada: Estuda o corpo humano realizando comparações com o corpo dos animais
  • 8. Métodos Utilizados no Estudo da Anatomia: 1. Dissecação: Método que consiste em cor tar as estruturas do corpo separando -as em partes, sem destruí-las. 2. Maceração: Método que consiste em destruir as estruturas moles do corpo , preservando as mais rígidas. Utilizada no preparo de ossos. 3. Corrosão: Método que consiste em injetar, nos vasos ou em cavidades, acrílico ou vinilite, uma massa plástica líquida que se torna rígida rapidamente. Em seguida, as estruturas são submetidas à ação de substâncias corrosivas (ácidos) para obtenção de moldes ou modelos. Usada para estudo de comportamento de vasos e cavidades de órgãos ocos.
  • 9. 4. Diafanização:Método que consiste em tornar o órgão transparente mediante a uma prévia desidratação da peça em uma série de alcoóis em diversas graduações e, em seguida , colocá-lo em substâncias que o torne transpare nte (benzoato de benzila e salicilato de metila). Usada para estudo de vasos na parede do órgão. 5. Cortes segmentados: Método que consiste em dividir o corpo em segmentos. Usado para identificação de imagens . 6. Rádio-imagem: Método que consiste no estudo através de imagens. 7. Macro-modelos: Método que consiste no estudo em modelos que substituam as peças naturais. 8. Pranchas: Método que consiste no estudo através de pranchas ou quadros.
  • 10. Ramos da Anatomia - Citologia – estudo das células, - Histologia – estudo dos tecidos, - Embriologia – estudo do desenvolvimento do indivíduo, - Anatomia radiológica – estuda os órgãos por meio de Raios X, - Anatomia Antropológica – tipos de raciais.
  • 11. Conceito de variação Anatômica e Normal Uma vez que a Anatomia utiliza como material de estudo o corpo humano, torna-se necessário fazer alguns comentários. A simples observação de um grupamento humano evidencia de imediato diferenças morfológicas entre elementos que compõem o grupo. Estas diferenças morfológicas são denominadas variações anatômicas e podem apresentar-se externamente ou em qualquer dos sistemas do organismo, sem que isto traga prejuízo funcional para indivíduo.
  • 12. Anomalia e Monstruosidade Na variação anatômica não há prejuízo da função. Entretanto, podem ocorrer variações morfológicas que determinam perturbação funcional. Ex. o indivíduo pode nascer com um dedo a menos na mão. Quando o desvio do padrão anatômico perturba a função, diz-se que se trata de uma anormalidade e não uma variação. Se a normalidade for tão acentuada de modo a deformar profundamente a construção do corpo do indivíduo, sendo em geral, Incompatível com a vida, denomina- se monstruosidade. Ex. agenesia ( não formação) do encéfalo.
  • 14. Fatores Gerais de Variação Às variações anatômicas ditas individuais, devem-se acrescentar aquelas decorrentes da idade, sexo, raça, do tipo constitucional e da evolução. Fase intra-uterina  Ovo – quinze primeiros dias,  Embrião – até o fim do 2º mês  feto – até o 9º mês. Fase extra-uterina  Recém nascido – até 1 mês após o nascimento  Infante – até o fim do 2º ano  Menino – até o fim do 10º ano  Pré-púbere – até a puberdade  Púbere – dos 12 aos 14 anos  Jovem – até 21 anos  Adulto – até 60 anos  idoso ou velho – além do 60 anos.
  • 15. Nomenclatura Anatômica Como toda ciência, a Anatomia tem sua linguagem própria. Ao conjunto de termos empregados para designar e descrever o organismo ou suas partes dá-se o nome de Nomenclatura Anatômica. Foram abolidos os epônimos (nome de pessoas para designar coisas) e os termos indicam a forma, a sua posição ou situação ou seu trajeto. Abreviaturas para os termos gerais de Anatomia a. – artéria aa. – artérias gl. – glândula lig. – ligamento ligg. – ligamentos m. – músculo mm. – músculos n. – nervo nn. – nervos r. – ramo rr. – ramos v. – veia vv. – veias
  • 16. Divisão do Corpo Humano O corpo humano divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A cabeça corresponde à extremidade superior do corpo entendo unida ao tronco por uma porção estreitada, o pescoço. O tronco compreende o tórax e o abdome. Dos membros, dois são superiores e dois inferiores. Cada membro apresenta uma raiz, pela qual está ligado ao tronco, e uma parte livre. Na transição entre o braço e o antebraço há o cotovelo; entre o antebraço e a mão, o punho; entre a coxa e a perna, o joelho, entre a perna e o pé, o tornozelo.
  • 18. Posição Anatômica Para evitar o uso de termos diferentes nas descrições anatômica, optou-se por uma posição padrão, denominada posição de descrição anatômica. O corpo está numa postura ereta (em pé, posição ortostática ou bípede) com os membros superiores estendidos ao lado do tronco e as palmas das mãos voltadas para a frente. A cabeça e pés também estão apontados para frente e o olhar para o horizonte.
  • 19. Planos de delimitação e secção do corpo humano Na posição anatômica o corpo humano pode ser delimitado por planos. Assim, temos os seguintes planos correspondentes: Delimitação do Corpo Humano  Plano Ventral ou Anterior  Plano Dorsal ou Posterior  Plano Lateral Direito e Esquerdo  Plano Cranial ou Superior  Plano Podálico ou Inferior Plano de secção  Plano Mediano – divide o corpo humano em metade direita e esquerdo.  Plano Frontal – divide o corpo humano em anterior e posterior. Plano Transverso – divide o corpo em superior e inferior.
  • 20. Eixos do Corpo Humano São linhas imaginárias traçadas no individuo.  Eixo Ântero-posterior – unindo o centro do Plano ventral ao centro do Plano Dorsal.  Eixo Longitudinal – unindo o centro do Plano cranial ao centro do Plano podálico.  Eixo Transversal – unindo o centro do Plano lateral direito ao Plano lateral esquerdo.
  • 22. DECÚBITO DORSAL DECÚBITO VENTRAL DECÚBITO LATERAL POSIÇÃO DE LITOTOMIA POSIÇÃO DE TRENDELEMBURG
  • 23. Termos de Relação: •Anterior / Ventral / Frontal: na direção da frente do corpo. •Posterior / Dorsal: na direção das costas (traseiro). •Superior / Cranial: na direção da parte superior do corpo. •Inferior / Caudal: na direção da parte inferior do corpo.
  • 25. Termos de Movimento •Flexão: curvatura ou diminuição do ângulo entre os ossos ou partes do corpo. •Extensão: endireitar ou aumentar o ângulo entre os ossos ou partes do corpo.
  • 26. Adução: movimento na direção do plano mediano em um plano coronal. Abdução: afastar-se do plano mediano no plano coronal. Rotação Medial: traz a face anterior de um membro para mais perto do plano mediano. Rotação Lateral: leva a face anterior para longe do plano mediano.
  • 27. •Retrusão: movimento de retração (para trás) como ocorre na retrusão da mandíbula e no ombro. • Protrusão: movimento dianteiro (para frente) como ocorre na protrusão da mandíbula e no ombro. •Pronação: movimento do antebraço e mão que gira o rádio medialmente em torno de seu eixo longitudinal de modo que a palma da mão olha posteriormente. e no ombro. •Supinação: movimento do antebraço e mão que gira o rádio lateralmente em torno de seu eixo longitudinal de modo que a palma da mão olha anteriormente. e no ombro.
  • 28. •Inversão: movimento da sola do pé em direção ao plano mediano. Quando o pé está totalmente invertido, ele também está plantifletido. •Eversão: movimento da sola do pé para longe do plano mediano. Quando o pé está totalmente evertido, ele também está dorsifletido. •Dorsi-flexão (flexão dorsal): movimento de flexão na articulação do tornozelo, como acontece quando se caminha morro acima ou se levantam os dedos do solo. •Planti-flexão (flexão plantar): dobra o pé ou dedos em direção à face plantar, quando se fica em pé na ponta dos dedos.
  • 29. Descrição da Posição Anatômica: Em pé, com a face para frente e olhar dirigido para o horizonte Membros inferiores unidos, com as pontas dos pés dirigidas para frente Membros superiores estendidos aplicados ao tronco e com as palmas das mãos voltadas para frente
  • 30. Planos de delimitação: Cranial ou superior Dorsal ou posterior Lateral esquerdo e direito Inferior ou podálico (de podos = pé) Ventral ou anterior Caixa
  • 31. Planos e secções: Planos que delimitam o corpo (Tangenciais), superfícies planas imaginárias. • Ventral • Dorsal • Laterais • Superior ou Cranial • Inferior ou podálico Secções (cortes) que atravessam o corpo • Sagital Mediana e ou sagital • Coronal ou Frontal • Transversal ou Horizontal Caixa
  • 32. Secções (cortes) que atravessam o corpo: Plano de secção mediana que divide o corpo em duas metades – direita e esquerda (Secção sagital) Crânio de um feto em vista superior para localizar a sagitta
  • 33. Plano de secção frontal: São paralelos aos planos ventral e dorsal, é tangente a fronte do indivíduo.
  • 34. Plano de secção transversal: São paralelos aos planos cranial, podálico e ou caudal são horizontais, a secção é transversal.
  • 35. Secções: Plano sagital – plano vertical que divide o corpo em direito e esquerdo Plano sagital mediano – idem, porém divide em partes iguais Plano parassagital –idem, porém divide em partes diferentes
  • 36. Grupos regionais Os livros de anatomia humana geralmente dividem o corpo nos seguintes grupos regionais: Cabeça e Pescoço — inclui tudo que está acima da abertura torácica superior Membro superior — inclui a mão, antebraço, braço, ombro, axila, região peitoral e região escapular. Tórax — é a região do peito compreendida entre a abertura torácica superior e o diafragma torácico
  • 37. Abdômen — Costas — a coluna vertebral e seus componentes, as vértebras e os discos intervertebrais Pelve e Períneo — Membro inferior — geralmente é tudo que está abaixo do ligamento inguinal, incluindo a coxa, articulação do quadril, perna e pé.
  • 38. Sistemas do corpo humano Sistema circulatório: circulação do sangue como coração e vasos sanguíneos. Sistema digestivo: processamento do alimento com a boca, estômago e intestinos. Sistema endócrino: comunicação interna do corpo através de hormônios. Sistema imunológico: defesa do corpo contra os agentes patogênicos. Sistema tegumentar: pele, cabelo e unhas.
  • 39. Sistema linfático: estruturas envolvidas na transferência de linfa entre tecidos e o fluxo sanguíneo. Sistema muscular: proporciona o movimento ao corpo. Sistema nervoso: coleta, transfere e processa informação com o cérebro e nervos. Sistema reprodutor: os órgãos sexuais. Sistema respiratório: os órgão usados para inspiração e o pulmão. Sistema ósseo: suporte estrutural e proteção através dos ossos. Sistema excretor: os rins e estruturas envolvidas na produção e excreção da urina.
  • 40. Introdução As células são componentes fundamentais de todos os organismos vivos do planeta Terra. Cada célula dá estrutura e funcionamento ao ser vivo do qual a célula faz parte, ou seja, a célula é a unidade morfofisiológica dos seres vivos. Todas as células apresentam uma mesma estrutura formada de membrana plasmática, citoplasma e núcleo (ou nucleóide).
  • 42. A membrana plasmática A membrana plasmática é um delgadíssimo envoltório que delimita a célula e lhe dá individualidade. Quimicamente, a membrana plasmática é composta de lipídios e proteínas atraídos uns aos outros. Como resultado, a membrana é uma estrutura flexível, embora resistente, que permite à célula mudanças de forma e tamanho. A membrana consegue controlar a passagem das substâncias polares para dentro e para fora da célula.
  • 43. O citoplasma Denomina-se citoplasma todo o conteúdo celular compreendido pela membrana plasmática. O citoplasma é composto de um colóide aquoso chamado citossol. Encontram-se, dissolvidas no citossol, enzimas, moléculas de ARN-mensageiro, açúcares pequenos, íons, aminoácidos, nucleotídeos, e estruturas onde ocorre a síntese de proteínas, os ribossomos.
  • 44. O núcleo Com poucas exceções, as células vivas possuem um núcleo ou um nucleóide, onde o genoma é armazenado. As moléculas de ADN (ácido desoxirribonucléico) são muito longas e ficam compactadas dentro do núcleo ou nucleóide como complexos de ADN associado a proteínas específicas. Nos organismos de células mais complexas o material genético (ADN) é envolvido por uma dupla membrana lipoprotéica, a carioteca ou envelope nuclear. O núcleo dos eucariontes é uma organela, pois é composto de estrutura membranosa.
  • 45. Núcleo, o cérebro da célula. É ele que possui todas as informações genéticas, comanda e gerencia toda a célula. O DNA é responsável por toda e qualquer característica do ser vivo. É ele que manda fazer as proteínas, determina a forma da célula etc. No homem, o DNA é que diz de que cor será os olhos, o tamanho dos pés etc. As células possuem funções e formas diferentes e sua disposição resulta em vários tipos de tecidos:
  • 46. Tecido Conjuntivo Os tecidos conjuntivos apresentam elevada quantidade de substância intercelular. As células que constituem esse tecidos possuem formas e funções bastante variadas. Trata-se, portanto, de um tecido com diversas especializações.
  • 47. Tecido Muscular O tecido muscular é constituído por células alongadas, altamente especializadas e dotadas de capacidade contrátil, denominadas fibras musculares. A capacidade de contração das fibras é que proporciona os movimentos dos membros, das vísceras e de outras estruturas do organismo. As células musculares têm nomes específicos para as suas estruturas.
  • 48. Tecido Epitelial Os epitélios são basicamente tecidos de revestimento e proteção do organismo. Além de recobrirem todo o corpo do animal, revestem internamente órgãos, cavidades e canais, desempenhando inúmeras funções e tendo os mais variados aspectos.
  • 49. Tecido Nervoso O Tecido nervoso é sensível a vários tipos de estímulos que se originam de fora ou do interior do organismo. Ao ser estimulado, esse tecido torna-se capaz de conduzir os impulsos nervosos de maneira rápida e, às vezes, por distâncias relativamente grandes. Trata- se de um dos tecidos mais especializados do organismo animal. Sistema nervoso central e sistema nervoso periférico.