Jornal escolar

26.223 visualizações

Publicada em

0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
532
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal escolar

  1. 1. VALOR PEDAGÓGICO E CULTURAL <ul><li>Um jornal escolar deve envolver todos os recursos humanos da escola: </li></ul><ul><li>Educadores </li></ul><ul><li>Alunos </li></ul>Jornal Escolar E. E. PROF.º HELIODORO CAPISTRANO DA SILVA - Desde 2011 <ul><li>Deve ter como alvo não apenas a escola, mas toda a comunidade escolar, sendo seus elementos basilares: </li></ul>Educadores ALUNOS
  2. 2. Para que serve o jornal escolar? <ul><li>Pesquisas e estudos apontam o jornal escolar como um recurso pedagógico que deve ser incluído na rotina de sala de aula para trabalhar habilidades nas diferentes áreas de conhecimento. Participar do jornal escolar é uma experiência de vida para os alunos. Suas opiniões e produções são valorizadas pela circulação na escola, na família e na comunidade. O jornalismo escolar é um aliado do ensino que torna mais prazerosa a aprendizagem. Quando o professor estimula a produção de textos para o jornal, transforma a sala de aula em um laboratório de idéias. Trata-se de uma atividade que torna os alunos mais criativos e atentos ao mundo que os cerca. </li></ul><ul><li>  </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  3. 3. <ul><li>Critérios adotados para seleção dos textos: </li></ul><ul><li>Diversidade de tipos (Narrativo, descritivo, dissertativo-argumentativo...) e gêneros textuais ( artigos de opinião, poesias, notícias, acrósticos, charges, dicas (saúde, esporte, trabalho, vivências), recados, bilhetes, cartas, crônicas, contos, diários, receitas, entrevistas, histórias em quadrinhos, resenhas (livros, filmes), adivinhações, ; </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  4. 4. <ul><li>Priorização dos aspectos textuais (Coesão e Coerência); </li></ul><ul><li>Não discriminação de textos devidos a erro gramaticais ou ortográficos; </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  5. 5. <ul><li>As matérias que não entram no jornal do bimestre por não terem sido selecionadas, são expostas num jornal mural no pátio da escola.  </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  6. 6. <ul><li>METODOLOGIA </li></ul><ul><li>• Apresentar vários jornais locais para que os alunos estabeleçam as semelhanças e diferenças na diagramação, primeira página, manchetes, leads e temáticas abordadas; • Promover a comparação dos jornais locais com o jornal escolar; </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  7. 7. <ul><li>• Solicitar a identificação dos principais elementos de uma notícia: O quê? Quem? Quando? Onde? Como? Por quê? </li></ul><ul><li>Desenvolver a capacidade argumentativa e crítica do aluno, solicitando-lhe que concorde ou discorde de um texto ou notícia através de argumentos convincentes; </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  8. 8. <ul><li>• Pedir que estabeleçam a distinção entre fato e opinião; • Solicitar a enumeração das temáticas abordadas; • Explicitar os tipos de texto e os gêneros textuais presentes no jornal escolar; • Incentivar a produção de cartas do leitor ou artigos de opinião sobre um problema da comunidade escolar ou do entorno da escola para publicação em um jornal local. </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  9. 9. <ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Desenvolver um trabalho a partir das próprias idéias dos alunos, </li></ul><ul><li>superar o baixo rendimento dos alunos, a partir da melhoria da leitura e da escrita, bem como estimular a expressão oral e produção textual </li></ul><ul><li>Aproximá-los da leitura e da escrita. </li></ul><ul><li>Possibilitar o desenvolvimento do senso crítico dos alunos. </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  10. 10. <ul><li>Formar um leitor competente supõe formar alguém que compreende o que lê; que possa aprender a ler também o que não está escrito; identificando elementos implícitos; que estabeleça relações entre o texto que lê e outros textos já lidos&quot; </li></ul>Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  11. 11. ● Antes de se iniciar a produção de um jornal escolar, uma das primeiras perguntas a fazer é: O jornal é para fazer integralmente na escola ou para mandar fazer? <ul><li>RECURSOS MATERIAIS </li></ul>A resposta mais correta deverá ser integralmente na escola, e nunca para mandar fazer numa tipografia. Porquê? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  12. 12. ● Se um jornal é mandado imprimir numa tipografia, a experiência pedagógica ficará “mutilada”, porque limitada quase exclusivamente à produção textual. ● Para que a experiência tenha maior valor, os alunos deverão ter a oportunidade de passar por todas as fases de produção de um jornal já referidas, ou seja: 1 – Obtenção da matéria-prima: o texto a publicar; 2 – Selecção e tratamento dessa mesma matéria-prima; ... Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  13. 13. 3 – Paginação: construção do layout , isto é, estruturação do jornal desde a primeira à última página, passando pelas diferentes secções. 4 – Impressão do jornal, com o apoio dos serviços de reprografia. 5 – Distribuição. 6 – Uma fase posterior. Qual? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural 14
  14. 14. Que seria de nós, hoje, se não tivéssemos os jornais e outros documentos impressos à nossa disposição? Como passariam o tempo muitas pessoas reformadas, se não tivessem nos cafés os jornais habituais, cuja leitura efectuam por ordem decrescente de interesse, começando pelas notícias mais importantes até chegarem à necrologia e à publicidade? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  15. 15. Considera-se como vantajosa no ensino, mas muitas vezes difícil de conseguir, a INTERDISCIPLINARIDADE. Num CLUBE DE JORNALISMO ela tem forçosamente de existir, porque para o jornal escolar devem concorrer todas as disciplinas. Os professores queixam-se, frequentemente, do desin-teresse e da dificuldade dos alunos no desenvolvimento da expressão escrita. Poderá haver melhor motivação para os alunos do que o facto de saberem que os seus textos vão ser lidos por toda a escola e comunidade onde vivem? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  16. 16. E se os alunos têm vontade de exprimir as suas ideias, mas sentem realmente dificuldades na sua exposição? Não estará aqui uma excelente oportunidade para o professor os ajudar: - a reflectir sobre os problemas das estruturas das línguas, - a desenvolver as capacidades de reflexão, - a estruturar e articular a exposição das ideias? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  17. 17. Dissemos, intencionalmente, «as estruturas das línguas». Um jornal escolar não deve ficar confinado à língua materna. Poderá e deverá conter espaços para as outras línguas, tal como deverá contemplar todas as disciplinas e actividades desenvolvidas na escola e, eventualmente, na comunidade escolar. Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  18. 18. Os alunos poderão exprimir as suas opiniões sobre a experiência, produzindo textos que deverão ser corrigidos e melhorados, numa reflexão conjunta, por exemplo, numa aula de Português. E se o facto ocorre na altura em que o jornal está para sair, não dando tempo a que os alunos produzam o texto? Pelo menos um dos professores participantes deverá ter a preocupação de redigir o artigo e entregá-lo a um dos responsáveis pelo Clube de Jornalismo, para que o evento fique devidamente registado. Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural
  19. 19. QUAIS PROFESSORES DEVEM ESTAR ENVOLVIDOS? Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural Em princípio todos devem estar envolvidos, uma vez que não haverá jornal se não houver produção escrita que o alimente. Mas se todos são indispensáveis, a verdade é que só será viável se houver um GRUPO RESTRITO DE professores e alunos que o produzam.
  20. 20. Festa no céu (Bruna Paes 9º B)     Jovem lua sempre vive a bailar, Sempre alegre, e atentamente Neste seu lugar... Oh! Estrelas que são belas sonham Sem parar... vivem sempre alegremente Neste lugar... Belo céu que sempre abriga todos em seu lugar. Vivem alegremente, todos a bailar; Vivem sempre alegremente neste lugar... ...                                              Tú, oh lua! Tão pequena Faz-me Sonhar... Sonha sempre Bela lua, Que vive a cantar... Tu és linda e és digna De um só lugar: &quot;o céu belo que também vive a bailar&quot;. O que mais se compra e que nunca se vende Heliodoro Capistrano O Jornal Escolar Tu és linda e és digna De um só lugar: &quot;o céu belo que também vive a bailar&quot;.
  21. 21. Na última quinta-feira (dia 26/05), um grupo de alunos do 3º A matutino apresentou, nas dependências da escola Heliodoro Capistrano, uma peça teatral intitulada “A pílula falante” para as crianças do 1º ciclo vespertino, às 16:00 h. A peça foi dirigida pela professora de Língua Portuguesa Cristina Novaes e adaptada pelos próprios alunos que, na ocasião, uniram as teorias literárias da sala de aula com a prática vivenciada no palco. Essa iniciativa faz parte do projeto “Chegou Lobato” cujos autores são as professoras Samira Zoraide (pedagogia), e Cristina Novaes, que perceberam a necessidades de explorar as artes cênicas na escola, não com a simples intencionalidade de exaltar a importância do escritor Monteiro Lobato na literatura infantil brasileira, mas para que o indivíduo, que assiste e interpreta, possa crescer culturalmente na sua formação como agente social. Jornal escolar Heliodoro Capistrano da Silva - Desde 2011 Alunos do 3º A apresentaram obra de Monteiro Lobato

×