EBD LIÇÃO 13 - A PLENITUDE DO REINO DE DEUS

3.608 visualizações

Publicada em

Elaborado por:
Ev. Sergio Lens

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
352
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
61
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

EBD LIÇÃO 13 - A PLENITUDE DO REINO DE DEUS

  1. 1. Igreja Evangélica Assembléia de Deus São José - SC EBD Lição 13 25/09/2011 Prof. Sérgio Lenz Fones (48) 8856-0625 ou 8855-0110 E-mail: sergio.joinville@gmail.com MSN: sergiolenz@hotmail.com
  2. 2. Lição 13 25 de Setembro de 2011 Texto Áureo“Porque brotará um rebento do troncode Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.” (Is 11:1) VERDADE PRÁTICA Na consumação de todas as coisas, Deus estabeleceu plenamente o seu Reino e o entregará como herança aosque tiverem recebido a Jesus Cristo como o seu Salvador.
  3. 3. 1– A Esboço da Lição:PLENITUDE DO REINO: UMA BENDITA ESPERANÇA 2–O REINO DE DEUS: UMA SUBLIME REALIDADE 3–A CONSUMAÇÃO FINAL DO REINO DE DEUS
  4. 4. Nesta liçãoestudaremos:
  5. 5. 1.1 – O Deus da esperança: Aprouve a Deus provar- nos Seu amor ao providenciar ao homem caído uma porta de retorno à Sua intimidade através da cruz de Cristo. Que outra “suposta divindade” jamais providenciou tal benção para os que nele esperam?
  6. 6. 1.2 – Em Cristo, temos esperança:Somente Jesus é a esperança do mundo, a igreja é um mecanismo disto. Se a igreja for a esperança do mundo, o mundo está sem esperança. George Barna
  7. 7. 1.3 – A esperança do Reino para a Igreja: Em sentido bem amplo, poderíamos definir esse reino como composto por aqueles que reconhecem, adoram, amam e obedecem a Deus, como o único Deus vivo e verdadeiro. Portanto, esse reino pode ser concebido como existente no céu, ou então no coração dos homens regenerados. Os remidos, pois, comporiam o reino de Deus! 11 Cf. CHAMPLIN, R. Norman. O AT Interpretado: Vs.por Vs. – Dicionário M-Z. São Paulo: Ed.Candeia. Vl 7, 1 ed., 2000, p. 5144.
  8. 8. 1 – Qual era a função de Adão e Eva no Éden?2 – De acordo com a lição, o que somos convocados a cultivar?
  9. 9. 2.1 – Nas Escrituras: Do geral para o específico Do específico para o geralLinha do tempo da intervenção divina Linha do tempo da atuação humana
  10. 10. 2.2 – No presente: A Igreja não proclama a si própria, nem é o fim em si mesma, mas apresenta o SENHOR do REINO ao mundo. A NATUREZAA SANTIDADE PECAMINOSA DE DEUS DO HOMEM CRISTO É O ELO DE LIGAÇÃO QUE FALTAVA
  11. 11. 2.3 – No futuro:CRISTO – O CENTRO DA HISTÓRIATeologia da História de Oscar Cullmann Tensão (Spannung) da fase intermediária “já agora” “ainda não” Batalha decisiva hostilidade “Victory Day” Dia da Vitória Esta mesma ilustração é possível para a salvação/libertação
  12. 12. 3.1 – Aguarda sua efetivação:A Morte de Cristo tem Efeito Retroativo:A Expiação sendo Executada no Presente:O Aspecto Futuro da Expiação:
  13. 13. 3.2 – Que grupos participarão do milênio? Os salvos de todas as épocas, compreendendo os fiéis do Antigo Testamento; a Igreja (Novo Testamento), e os salvos vindos da Grande Tribulação, TODOS em corpos celestiais, espirituais, glorificados (1 Ts. 4.16-17; Ap. 19.14; 20.4). Por possuírem corpos glorificados, sobre os quais a matéria não terá domínio, estes salvos, participantes do Milênio, transitarão tanto na Terra como no Céu. Lembremo-nos de que Jesus esteve por quarenta dias (At 1.3) na Terra num corpo assim, e com esse mesmo corpo foi elevado aos Céus. Os judeus salvos da Grande Tribulação; os gentios poupados no julgamento das nações; os nascidos durante o Milênio. Estes, em seus corpos naturais, é claro. Somente os justos serão admitidos no reino de Cristo (Mt 25.37; Is 26.2; 60.21).
  14. 14. 3.3 – Serão novas todas as coisas: É tempo de vivermos com mais intensidade aesperança da plenitude do Reino Eterno de Deus!
  15. 15. 3 – Quem consumará o Reino de Deus de maneira plena?4 – O que vaticinaram os profetas do Antigo Testamento sobre o Reino do Messias? 5 – Você deseja ser um agente transformador na sociedade?
  16. 16. O céu é mais do que o nosso destino, é a nossa motivação. O conhecimento de quevamos morar no céu deve mudar nossa vida aqui e agora. A visão da cidade celestial motivou os patriarcas na forma delesandarem com Deus e o servirem (Hb 11:10,13-16). A garantia do céu deve nos levar não aodescuido espiritual, mas a uma vida plena e abundante aqui e agora.

×