Escatologia bíblica

1.985 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.985
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escatologia bíblica

  1. 1. Escatologia Bíblica. Nota explicativa do Autor. A primeira edição do presente veio à luz em 1968 com dez páginas, mas logo esgotou. Havendo constantes pedidos de obreiros, estudante da Bíblia e membros de igrejas, preparei a segunda edição ampliada, com quinze páginas, também como na primeira, logo esgotou. A presente edição está saindo ampliada. Nela inseri parte de minhas notas de um estudo individual da Bíblia feita ultimamente referente ao assunto em apreço. Consigo aqui humilde e sincera gratidão e reconhecimento, aos ilustres e eruditos servos de Deus de renome no Movimento Pentecostal e fora dele, cujas obras consultei. Se algum fruto, fortalecimento da fé esclarecimento doutrinário e edificação espiritual resultar deste trabalho na vida de alguém, é a Deus que devemos agradecer. Certos assuntos da edição anterior foram mais amplamente tratados, agora bem como novos assuntos foram introduzidos. Ao nosso grande e eterno Deus, infinitamente sábio, amoroso, poderoso que conhece o fim desde o princípio, que executa Seu eterno e soberano plano através dos séculos - Parte do objeto do estudo da Escatologia Bíblica, a ele seja sempre toda glória.
  2. 2. Introdução Ao Estudo de Escatologia Bíblica. Pelo fato de muitas pessoas não saberem distinguir os eventos bíblicos que ocorreram no fim da presente era, iniciando com a vinda de Jesus, resulta muita confusão, dúvidas e interpretações absurdas do texto bíblico. Algumas razões disso são: 1) Falta de afinidade com o Espírito Santo Aliada a simples especulação A Bíblia foi produzida pelo Espírito Santo, sendo ele, portanto, seu real interprete. Ele conhece até mesmo as profundezas de Deus. (1 Co 2. 10, 13, 14) 2)A falta de conhecimento e analise do texto Bíblico. Especialmente no que tange a aplicação do texto quanto a povo, tempo e lugar; quanto aos sentidos do texto bíblico, quanto à mensagem contida no texto e quanto a precedência da mensagem do texto. 3) Conhecimento de analise e cultura bíblica desordenada. Há crentes que tem um admirável conhecimento de assuntos bíblicos acumulados através dos anos pela leitura e outros livros, ouvindo aqui, conversando acolá, etc., porém, é um conhecimento avulso, esparso, desordenado, não sistemático, não metódico, noutras palavras: assimétrico. Escatologia é o estudo das coisas que estão para acontecer segundo as Escrituras. O termo literalmente significa Tratado das Ultimas Coisas, nosso estudo está em forma de esboço, e o mais sintético possível, para melhor assimilação, e sem qualquer modéstia nossa, um estudo superficial. Nossos leitores queriam aguardar estudos completos, pelo que é capaz confesso com franqueza, minha ignorância quanto à significação de inúmeras passagens do estudo escatológico. Nesse particular, tenho ensinado minha língua: Não sei, e Aguarde. Sendo o movimento pentecostal um movimento do Espírito Santo, não é de se admirar que entre outras coisas bíblicas, haja no referido movimento uma maior compreensão e visão introspectiva concernente a Escatologia Bíblica. Isso vem acontecendo desde o inicio do atual desperta mento, pois o Espírito penetra todas as coisas (1Co 2. 10). Há na Bíblia vários livros que tratam especificamente deste monumental tema, como os livros de: Daniel, Apocalipse, Tessalonicenses, Salmos e muitos dos profetas menores. Muitos pontos aqui tratados já foram por nós abordados em estudos bíblicos em igrejas através do país e nas reuniões de professores da escola bíblica dominical que
  3. 3. durante anos tive a honra de dirigir no templo da Assembléia de Deus em são Cristovão Rio de Janeiro. Lembro-me que a Daniel foi dito que selasse as revelações escatológicas, porque o tempo de seu cumprimento estava ainda mui distante (Dn 12, 4; 9. 8 , 26), mas para nós da época da igreja, a mensagem quanto a essas revelações e de Ap 22.10 “Não sele as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo”. O estudo da Escatologia inicia tratando da morte, estado intermediário dos justos e injustos e ressurreição, mas como tais tópicos são mais estudados quer em livros querem reuniões da igreja começaremos com a Vinda de Jesus. Compreendemos que a ordem dos eventos finais que terão inicio com a vinda de Jesus e a que passamos a apresentar. Os demais assuntos tratados neste estudo sobre a Escatologia Bíblica são: Milênio, A Revolta de Satanás, O Julgamento do Diabo e Anjos Decaídos, O juízo Final dos mortos e Ímpios, A Renovação do Céu e Terra e O perfeito Estado Eterno. Este estudo contém dezenas de referencias bíblicas concernente aos assuntos abordados. O leitor deve seguir o estudo de Bíblia aberta, orando e lendo as passagens indicadas. A simples leitura da matéria sem o confronto bíblico, não surtiria efeito esperado. Aqui fica, pois, o aviso a Bíblia deve ser sempre a nossa autoridade principal.
  4. 4. A VINDA DE JESUS. A vinda de Jesus será procedida de sinais já previstos na Bíblia, como: a)Apostasia 2Ts 2. 3 b)Religiões Demoníacas 1Tm 4. 1; 2 Co 4. 4 c) Indiferentismo Espiritual 2Tm 3. 1, 6; Jd 18 d)Guerras Mt 24. 6 e) Restauração de Israel Lc 21. 29,30 Apostasia – É o abandono da fé e da doutrina, como o exemplo descrito em 2Tm 2. 18, o mundo não tem de que apostatar. A frieza espiritual, o mundanismo, o materialismo, o conformismo e o desvio espiritual avolumam-se no meio do chamado cristianismo. Isto é visto profeticamente na Igreja de Laodicea (Ap 3. 14 – 18) que pré figura a igreja morna na época do arrebatamento. A eminência da volta de Jesus, a mascara do pseudo- cristianismo cairá de vez. A humanidade atual, em todas as camadas sociais, em todos os países torna-se cada vez mais indiferentes a Deus, a sua palavra e tudo mais que lhe diz respeito. Isto também procede à vinda de Jesus, conforme ele mesmo fez ciente em (Lc 18. 8b; 26. 30).a vinda de Jesus está relacionada com três grupos de povos em que Deus mesmo divide a raça humana: Judeus, Igreja de Deus, Gentios. Assim Jesus Virá: a) – Para a Igreja: Jesus virá como seu noivo, a fim de levá-la para si, para glória celestial (Mt 25. 1 – 10 ; Jô 14. 3). b) – Para Israel: Jesus como seu messias e libertador, após prová-los e expurgá-los mediante a grande tribulação (Rm 11. 26; Mt 23. 39). C) – Para os Gentios: São as nações em geral, Jesus virá para aas nações como Rei dos reis, Senhor dos senhores e Juiz para julgá-las e após reinar sobre elas com vara de ferro, isto é, com justiça e paz (Mt 25. 32 – 46; Sl 96. 13; Ap 19. ; 20 . 1 – 4). A vinda de Jesus relacionada com os gentios será sua plena manifestação como o Deus Forte da profecia de (Is 9. 6). Não estou afirmando que Jesus virá duas ou três vezes, e sim que sua vinda relaciona-se com três grupos de povos conforme a divisão bíblica de (1Co 10. 32).
  5. 5. Saiba-se claramente que a vinda de Jesus abrange um período de certa extensão. É um evento em duas fases bem distintas. Primeiro ele virá para os Seus (Jo 14. 3), para depois vir com os Seus (Zc 14. 5b; Jd 14; 1 Ts 3. 13). A primeira fase é o arrebatamento ou rapto da Igreja. A segunda, é a volta de Jesus em glória, Sua revelação pública, Sua revelação ou aparecimento visível aos judeus e demais nações. Entre o arrebatamento e a revelação decorrerá um período de sete anos, segundo as escrituras. Muitos fatos estupendos terão lugar nessa semana de ano, tanto na Terra como nos Céus. É a semana de anos (Lv 25. 8; Gn 29. 27) , que os dias podem vir a significar anos (Ez 4. 7). Os sete anos entre o arrebatamento da Igreja e a Revelação de Jesus, além de (Dn 9. 27), vê-se muito bem no estudo comparativo de (Ap 11. 3 – 7) com (Ap 13. 5) as “testemunhas” profetizam por três anos e meio, surgindo em seguida a besta para matá-las (Ap 11. 7). Essa besta que surge em (Ap 11. 7), dominará por três anos e meio (Ap 13. 5), o que pré faz sete anos. Conforme expomos acima, no arrebatamento, Jesus vem secretamente para a Igreja. Na revelação ele virá publicamente para Israel e as nações, consoante o que está predito em (At 1. 11), porém, mesmo que se compreenda o Maximo sobre a vinda de Jesus, ela esconde detalhes que só serão revelados quando esse glorioso acontecimento ocorrer (1Co 15. 52a - “um Mistério”). 1) O Arrebatamento ou Rapto da Igreja (1Ts 4. 16, 17; 1Co 15 51, 52; Lc 21. 36) a) O que Ocorrerá no Céu: Haverá no céu o sinal dos toques da trombeta de Deus, precedente a reunião geral dos fieis, falecidos e vivos (1Ts 4. 16). Esta referencia mostra ainda, Jesus dará a palavra de ordem e o Arcanjo bradará. Seguir-se-á outra trombeta e os mortos em Cristo ressuscitarão. Nesse instante, Jesus trará consigo os fieis que estão agora com ele, os quais unir se- ao a seus corpos, já ressuscitados glorificados (1Ts 3. 13; 4. 14; 1Co 5. 8; Hb12. 23), na trombeta seguinte e última , os fieis vivos na ocasião, serão transformados (1Co 15. 51, 52). Como será maravilhoso! Somente os fieis, mortos e vivos ouvirão os sinais de chamada e no momento do último toque é que serão arrebatados pelo poder de Deus, ao encontro do Senhor, nos ares (1Co 15. 52; 1Ts 1. 17). Jesus, nessa fase de sua vinda, não virá a Terra. O mundo não tomará conhecimento do fato, a não ser em seguida, quando a ausência e desaparecimento de milhões de cristãos. É um acontecimento secreto, reservado para os que são dele. O mundo não tem direito de testemunhar tal fato. Jesus após ressuscitar, ministrou aos seus durante quarenta dias, sem o mundo ter qualquer participação (At 1. 3). Também em (Jo 12. 28 29; At 22. 9) , fatos ocorreram da parte de Deus a que o mundo ficou alheio.
  6. 6. É esta bem-aventurada esperança (Tt 2. 13) que nos anima e fortalece, inclusive nas horas mais escuras...como não estará o céu todo preparado para recepcionar a igreja... Irmãos lutemos com todas as nossas forças, no poder do Espírito Santo, contra o pecado, o mundo, a carne, e o diabo, até o fim para atendermos a chamada final, o toque de reunir do Senhor. Não será outro, mas o mesmo Senhor que descerá. Sim o mesmo que nos salvou e nos guardo, o mesmo que morreu e ressuscitou para nossa redenção e justificação o mesmo que subiu para interceder por nós (At1. 11; 1 Ts 4. 16; Lc 24. 25), o mesmo Jesus bondoso, paciente, amoroso, e poderoso. b) - O que Ocorrerá nos Ares: Jesus virá nas nuvens. Seus pés não tocarão o solo desta vez, como ocorrerá mais tarde, quando revelar-se publicamente, descendo sobre o monte das oliveiras em Jerusalém. c) - O que Ocorrerá na Terra: Primeiro, a ressurreição dos mortos, seguida da transformação dos vivos, santos do Senhor. Tudo será secreto, em um instante (1Co 15. 52) pelo seu poder (1Co 6. 14). NOTA SOBRE A RESSURREIÇÃO: Há duas ressurreições; a dos justos e a dos injustos, havendo um intervalo de mil anos entre elas (Jo 5. 28, 29; Ap 20. 5; Dn 12. 2) a expressão: “Ressurreição dentre os mortos “ , implica numa ressurreição em que somente os justos participarão. A primeira ressurreição compreende pelo menos quatro distintos grupos de ressuscitados. Em (1Co 15. 23), trata do assunto, a palavra “ORDEM” vem a significar: grupo, fileira,como distintos,diferentes. Grupos de Ressuscitados Integrantes da Primeira Ressurreição. As primícias – Isto é, Cristo e os que ressuscitaram quando ele venceu a morte (1Co 15. 20 23; Mt 27. 52, 53; Cl 1. 18). A festa das primícias (Lv 23. 10 – 12) tipificava isto: quando um molho (que é um coletivo) era movido perante o Senhor. As primícias da ressurreição já ressuscitou (Mt 27. 52, 53), foi o que o cumprimento da profecia de Lv 23. 10 – 12, referente à ressurreição de Cristo. Os que vão ressuscitar no momento do arrebatamento da Igreja (1Ts 4. 16), é a colheita geral. Os judeus salvos e levados para o céu durante a grande tribulação (Ap 7. 4) Os gentios salvos e martirizados durante a grande tribulação, os quais (com o grupo anterior) ressuscitarão a revelação de Cristo (Ap 6. 9; 7. 9, 14; 15.2; 20. 4). São os rabiscos da colheita, conforme (Lv 23.22). Leviticos 23 é a história da igreja escrita de antemão, temos ai, entre outras coisas, a ressurreição prefigurada.
  7. 7. Quanto a segunda ressurreição implica todos os ímpios, mortos, e ocorrerá ao findar o Milênio (Ap 20 . 5; Jo 5. 28, 29; Dn 12. 2). A palavra ressurreição implica em ressurreição do corpo, senão o termo na Bíblia serão um absurdo. Os crentes ressuscitarão num corpo glorioso em vários sentidos (1Co 15. 51, 52), e os ímpios, num corpo ignominioso (infame), em que sofrerão pela eternidade (Mt 10. 28). O arrebatamento da igreja marca o inicio do chamado “Dia de Cristo”, (1Co 1. 8; 1. 14; Fp 1. 6; 1Tm4. 8). Esse “Dia” vai do arrebatamento a revelação de Cristo em glória (Ts 2. 2) a tradução melhor é “Dia do Senhor”(com maiúscula indicando Senhor Jeová, conforme o estabelecimento pelos editores da Bíblia). 2)Julgamento e Recompensa dos Crentes(2Co 5. 10; 1Jo 4. 17; Rm 14. 12; Tg 5. 7 – 9; Lc 14. 14, 1 Co 3. 10; 2Tm 4. 8; Ap 22. 2; 1Co 4. 51Pe 5. 4). Esse fato terá lugar nos céu, alguns chamados tribunal de Cristo. É o cumprimento da parábola dos talentos (Mt 25. 14). É um julgamento baseado em três aspectos da vida do cristão, a saber: a) – O trabalho do cristão feito para Deus (1Co 3. 8 – 10; 2Co9. 6). Não se trata, pois, de julgamento dos pecados do crente. Nossos pecados já foram julgados em Cristo (2 Co 5. 21; Gl 3. 13;Hb 8. 12; Jo 5. 24; Rm 8.1), também não é julgamento quanto ao nosso destino eterno, nossa salvação não depende daquilo que fazemos, isto é das nossas obras de justiça, mas, da obra redentora que Jesus consumou por nós “uma vez para sempre”, (Hb 7. 27). O julgamento das obras perante o tribunal de Cristo mostrará como administramos os bens, dons, obras, dádivas, energias, dotes, talentos, enfim tudo o que recebemos como remidos por seu sangue, fomos comprados e não somos mais nosso, não temos mais direito de fazer o que queremos com a nossa vida e tudo o que temos, não somos donos de nada, sim administradores – BONS OU MAUS. Esse será o dia da prestação de contas (Mt 25. 14), apesar da perspectiva tão solene e séria, há pessoas na igreja que deixam de administrar a própria vida para cuidar da dos outros. b) - A conduta do cristão (2Co 5. 10). Trata-se do procedimento do crente por meio do corpo, bom ou mal, portanto ter esperança em tudo é coisa de grande valor e importância de qualquer cristão. c) – O tratamento do cristão para com seus irmãos na fé (Rm 14. 10; Gl 6. 9, 10; Tg 5. 7 – 9). Cuidado, pois, quanto a maneira de tratarmos uns aos outros, especialmente os mais fracos (Rm 14. 1; Mt 18. 23 – 35). O resultado desse julgamento será recompensa ou perda. Recompensa de acordo com o que se fez e a qualidade daquilo que se fez. Se formos verdadeiros no intimo (Sl 51. 6), nada há que temer nesse julgamento, pois reto é o
  8. 8. juiz . Sim, Jesus será o juiz, não haverá, pois, injustiça. Ele como Deus e onisciente e justo, e como homem conhece perfeitamente a natureza humana. 3) As Bodas do Cordeiro (Lc 22. 16- 30; Ap 19. 17). Isto se seguirá ao juízo dos crentes. Será a reunião da igreja com seu redentor e Salvado, prostrados aos pés do nosso amado, adoramos cheios de gozo inefável... Os crentes chegados de todas as partes da Terra saudar-se-ão alegremente. Findou a batalha na Terra. Chegou o dia triunfal. Os crentes estarão livres de todas as lutas, angustias, pecados e males. Uma só mirada em sua angustia e divina face compensará as lutas e tristezas sofridas neste lado da vida. Como não será a recepção pela Trindade Santa e por todos santos anjos, ao cortejo composto de miríades de fieis, tendo a frente o Senhor Jesus que os salvou por sua graça e misericórdia, dando Sua vida como sacrifício expiador, provando assim o seu amor. Quantas aleluias ao Cordeiro ecoarão dentre a grande multidão. O leitor estará ali? Notemos a Ceia das bodas do Cordeiro (Ap 19. 9). 4) Apostasia Total e Indiferença Espiritual Generalizado (2Ts 2. 3; Lc 18. 8b; 17. 26 – 30). A apostasia e o indiferentismo, bem como o espírito de desobediência e anarquia, fazem parte do preparo final do mundo pelo diabo para o reino do anticristo, também chamado a Besta. Assim, como Deus preparou todas as coisas para a vinda de Jesus (um povo – os judeus; uma língua – o grego; um império – o romano; uma tradução – septuaginta; estradas – através do Império Romano; um arauto – João Batista), assim o diabo prepara todas as coisas, armando o palco para o reino das trevas do anticristo, quando a igreja daqui sair. Tal preparação em escala mundial, não pode ser feita de improviso, nem de última hora. Já começou há muito tempo e de diferentes modos. O espírito de desobediência, rebeldia, ateísmo, materialismo, indiferença, imoralidade, indecência, está executando sua obra demolidora a passos largos. Basta lançar um olhar ao redor para vermos tudo isso. O alicerce da ordem, do direito, da coesão, da ética, está ruindo na sociedade, nos lares, nas organizações, civis, militares, comerciais, estudantis, cientificas, culturais, em todas as camadas de gente, em todos os países, na cidade, no campo, através de inúmeras atividades e modernos meios de comunicação e difusão. É do diabo que procede a imoralidade (Lc 4. 33), o nudismo, (Lc 8, 27), e crimes perpetrados mediante a espírito de ódio, ira (1Sm 18.10; Mt 8. 18). O governo do anticristo inverterá a ordem divina das coisas aqui na terra (Dn 7. 25; 1Jo 2. 18).
  9. 9. 5) – Retorno dos Judeus em Massa a Palestina e Reconstrução do Templo em Jerusalém (Jr 23. 4; Ez 39. 28; 2 Ts 2. 4; Mt 24. 15;Dn 9. 27; Ap 11. 1, 2). Desde o inicio do movimento sionista em 1897 sob a liderança de Teodoro Herzl , que o regresso dos judeus vem se procedendo, mas em pequena escala. Após a 2ª Grande Guerra, maior retorno teve inicio como efeito dos judeus determinado pelo nazismo alemão. Em 1948, com a criação do novo Estado Judeu (ISRAEL), novo incentivo, aumentou o fluxo de imigrantes. Após a Guerra dos Seis Dias em 1967, o movimento aumentou mai. E continua sem interrupção no momento em que escrevo, mas após o arrebatamento da igreja, o movimento será sem paralelo na história. A reconstrução do templo de Jerusalém já é debatida. Donativos já chegam para esse fim. O parlamento de Israel já fala no assunto. Essa construção poderá ser muito devido ao modernismo técnico de construção. Esse templo é o da tribulação, o qual será ocupado e por fim destruído naquele tempo (2Ts 2. 4; Mt 24. 15; Zc 14. 2), diz a cidade será tomada. Em (Ap 11. 1, 2), também vemos esse templo ser destruído. A passagem em apreço trata da medição para destruição conforme (Is 65. 5 – 7; Sl 60. 6; Lm 2. 8). A destruição poderá ser em parte causada por terremotos, segundo mostra (Ap 11. 13; 16. 19). A “Cidade” (singular) nestas referencias é Jerusalém. O templo do Milênio é o de (Ez 48. 8 – 12; Zc 6. 12 – 15). As passagens de (Am 9. 11; At 15. 15 – 18), não se referem a esse templo futuro que estamos tratando, mas, a restauração do trono davídico – “Tabernáculo de Davi”, dizem essas passagens. O retorno total absoluto, dar-se-a por ocasião da revelação de Cristo, para o estabelecimento do milênio – um reino teocrático pro eminentemente judaico (Mt 24. 31; Is 11. 11, 12). 6) Destruição da Naçã0 do “Norte e Seus Satélites” Leiam por inteiro Ez 38; 39; Jl 2 . Esse bloco de nações a Bíblia localiza ao norte de Israel (Ez 38. 6 – 15); 39. 2; Jl 2. 28). Pelo estudo dos capítulos acima mencionados, e mais (Gn 10. 2). Temos vários nomes geográficos, que devidos os problemas de tradução e evolução das línguas, estão bastante modificados. O estudo comparativo da etnologia antiga e moderna facilitará a identificação das regiões. Magogue, Meseque, Tubal (Ez 38. 2, 3) – Regiões ocupadas pelos antigos Citas e Tártaros, que é a moderna Rússia. Magogue, citas ou tártaros são que modernamente são os russos. Meseque converteu-se em Moscou ou Mosfva, como escreve em russo. Tubal o moderno nome é Tobolsk, uma das principais cidades russas.
  10. 10. A versão conhecida por “Tradução Brasileira” traduz a palavra “Chefe” em (Ez38. 2) por “Rosh”, que alguns pensam significar a Rússia. Gomer, Togarma (Ez 38. 6) – Veio a ser a Germânia (em parte) e Turquia. Persas, Etopes, Putes (Ez38. 5) – A Pérsia tem o moderno nome de Irã. Aqui se trata da derrota da derrota do ateísmo organizado como se vê no bloco de nações comunistas. Sim, tal fato ocorrerá nos “Últimos Dias” (Ez 38. 14 – 16). Nunca, em toda a história da humanidade houve nação que tenha adotado o ateísmo como religião oficial, senão o bloco de nações comunistas, encabeçado pela Rússia. Ela é a nação que está contra Deus. “Os dez mandamentos do Consumidor” subscritos pelos comunistas, ensinam basicamente que não há Deus nenhum. Se por existisse algum, seria proibida sua entrada na Rússia. O russo Zinoviev disse: “Entremos em luta contra o Senhor Deus no tempo próprio, e haveremos de derrotá-lo em seu alto céu, subjugando para sempre”. Stailin, antes de morrer afirmou que se houvesse Deus, ele haveria de destruí-lo,mas que ele provaria ao mundo que Deus não existe. O estudo meticuloso dos capítulos mencionados no inicio deste ponto, mostra que invadirá Israel nos “Últimos Dias”, (Ez 38. 8 – 16). Os motivos da invasão (Ez 38. 11, 12). O invasor será destruído por intervenção divina (Ez 38. 21), o que incluirá rebelião entre os exércitos atacantes (Ez 38. 21). O morticínio pela intervenção sobrenatural será descomunal (Ez 39.11, 12). Local da derrota de Gogue nos montes de Israel (Ez 39. 4). Como resultado da intervenção divina, milagrosamente livrando Israel, os judeus e as nações da Terra reconhecerão que há um Deus que governa todas as coisas (EZ 39. 21, 22). Muitos confundem esta batalha com a do Amargedom (da qual falaremos mais adiante). Há muita diferença entre as duas. A primeira no inicio da “semana” (Dn 9. 27). A segunda no fim da primeira batalha, apenas certas nações participarão – o bloco de nações do norte de Israel. Na segunda batalha, a Besta chefiando o governo mundial, conduzirá os exércitos no mundo todo contra Israel (Ap 16. 14; 19. 19 ; Zc 12. 3; 14. 2). Nem sempre “reino do norte” significa Gogue, em Daniel 11, reino do norte é a Síria antiga. 7) Conversão em Massa Entre os Judeus. Isso será proveniente da intervenção divina que derrotou os exércitos invasores de Gogue (Ez 30. 22), pelo derramamento do Espírito Santo. Em Joel 2. 28 o Senhor
  11. 11. destroçando os exércitos invasores e vemos a promessa do derramamento do Espírito. Essa promessa cumpriu-se parcialmente no dia de pentecoste (At 2. 16, 17). Por – que dizemos parcialmente? Por duas razões: 1ª = Em (Jl 2. 28 ) fala de derramar “o” Espírito, o que implica num derramamento pleno; ao passo que em (At 17), fala de derramar “do” Espírito, que implica em derramamento parcial. Pequenas palavras que alteram muita coisa............. 2ª = No dia de pentecoste não se cumpriram os sinais preditos em (Jl 2. 30, 31), os quais somente durante a Grande Tribulação (Mt 24. 29; Ap 6. 12 - 14 ; At 19. 20). Haverá, portanto um grande avivamento entre os judeus, resultando em muitas conversões (Jl 2.32). também (Os 3. 5; Mt 24. 9 ) esta última referencia é muito aplicada a igreja, quando trata-se de Israel. O derramamento do Espírito Santo, mas, então terá pleno cumprimento , e precederá de fato o “DIA DO SENHOR” (At 2. 17 – 20). Entre os judeus salvos haverá cento e quarenta e quatro mil (144000) selados (Ap 14. 1). São representantes das tribos. Certamente dentre eles sairão os missionários que levarão a Palavra de Deus (Is 66. 19). Eles substituirão a igreja na obra de testemunhar. Deus nunca ficou sem testemunho, nem mesmo durante a apostasia de Israel (1 Rs 19.19; Rm 11. 5). A mensagem que eles pregarão Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Introdução Autor: Walter Andrade Campelo Interpretação literal sempre que possível Conforme entendemos, as Escrituras Sagradas devem ser interpretadas primeira e principalmente em seu sentido literal, exceto quando esta interpretação não seja condizente com a verdade ou seja claramente figurada. "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo." (II Pedro 1:20:21 ACF) Os casos em que o sentido figurado deve ser aplicado são claros, como quando Jesus se diz uma porta: "Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens." (João 10:9 ACF) Também deve ser procurada uma forma não literal de interpretação quando o que está dito contraria verdades básicas, fundamentais da palavra de Deus. Nestes raros casos o contexto em que a passagem se encontra, via de regra, esclarece o seu sentido: "E disse: Ó SENHOR Deus de Israel, não há Deus..." (I Reis 8:23 ACF) Agora vendo o contexto completo:
  12. 12. "E pôs-se Salomão diante do altar do SENHOR, na presença de toda a congregação de Israel; e estendeu as suas mãos para os céus, e disse: Ó SENHOR Deus de Israel, não há Deus como tu, em cima nos céus nem em baixo na terra; que guardas a aliança e a beneficência a teus servos que andam com todo o seu coração diante de ti." (I Reis 8:22-23 ACF) Esta norma de interpretação foi aplicada a este estudo como um todo. Assim, partimos sempre da clara, inequívoca, direta interpretação da palavra de Deus em seu significado imediato. Respeito pelas verdades incontestáveis da Palavra de Deus A Palavra de Deus está recheada de fundamentos básicos, verdades incontestáveis, fatos contra os quais não há argumentação. Estas verdades permitem que, pautando-nos nelas, tenhamos referências para o entendimento de pontos em que a palavra de Deus nos apresenta textos com uma maior riqueza de detalhes, ou que nos pareçam um tanto mais complexos. Deus nos prometeu e tem cumprido que manterá a sua palavra intacta jota por jota, til por til: "Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus." (Mateus 5:18-19 ACF) Assim, sabemos que Deus está resguardando a Sua palavra das artimanhas do inimigo de nossas almas, de modo que tenhamos a verdade pura, cristalina, água da vida. Nas palavras de Jesus: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna." (João 4:14 ACF) Partindo destes princípios básicos acerca da palavra de Deus, vamos então analisar as questões que ora se apresentam. Importância deste estudo Apresentar a verdadeira esperança de todos os crentes: a segunda vinda de Cristo. "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. (3) E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro." (I João 3:2-3 ACF) "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos" (I Pedro 1:3 ACF) "Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;" (Tito 2:13 ACF) Através deste estudo o verdadeiro crente em Jesus Cristo é exortado a: 1. Abandonar as coisas das trevas: "Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, (12) aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus" (II Pedro 3:11-12 ACF) 2. Manter-se em permanente atenção e vigilância: "Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor." (Mateus 24:42 ACF) "Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;" (II Tessalonicenses 5:6 ACF) 3. Manter-se firme mesmo frente a grandes tribulações: "Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; (12) Se sofrermos, também com ele reinaremos..." (II Timóteo 2:11-12 ACF) 4. Estar completamente compromissado com o evangelismo: "(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação: eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação.)" (II Coríntios 6:2 ACF)
  13. 13. Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 1 de 4 Autor: Walter Andrade Campelo Introdução A doutrina das ultimas coisas estuda os acontecimentos que ainda estão por vir através do que nos diz a Palavra de Deus. Os crentes devem ter clara noção acerca das profecias bíblicas pois elas são de suma importância para o real entendimento de várias doutrinas, como por exemplo, a que nos dá a segurança da eterna salvação proporcionada pelo sangue de Cristo. O estudo que ora iniciamos se propõe a estabelecer uma posição escatológica com embasamento na Palavra de Deus, estudando as profecias da forma mais clara e objetiva que seja possível, neste momento, a este servo de Deus. Para facilitar o entendimento de tão difícil matéria tentarei durante este estudo, com a graça de Deus, manter os versículos bíblicos organizados de modo a que tenhamos um panorama cronológico dos acontecimentos que ainda estão por vir. Dispensacionalismo O dispensacionalismo apesar de não estar claramente delineado na Palavra de Deus é, já há algum tempo, um modelo que nos ajuda a entender o propósito de Deus para com a humanidade, e este conhecimento é de fundamental importância para a vida espiritual dos cristãos. Por outro lado, o dispensacionalismo também nos ajuda na exposição de uma posição escatológica, de modo a que se torne mais facilmente compreendida. Não devemos, contudo, tomar o dispensacionalismo por base doutrinária, mas, como de fato o é, por ajuda a uma melhor compreensão do propósito divino. Precisamos ter em mente a revelação progressiva de Deus aos homens e é mister ver com clareza a verdade bíblica de que a salvação é pela graça, por meio da fé no Redentor que nos foi prometido desde Gênesis 3:15, e que veio em Jesus Cristo, e que isto nunca mudou! Dispensação O que Deus pede/quer O que o homem fez/faz para o fracasso O Resultado 1ª Da Inocência Que não se comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal: Gn 2:16-17 Comeu: Gn 3:6 Dor e Maldição: Gn 3:16-18 Morte: Gn 3:19 2ª Da Consciência Sacrifícios das primícias, obediência: Gn 4:4 Corrompeu-se: Gn 6:12 O dilúvio: Gn 6:7 3ª Do Governo Humano Povoar abundantemente a terra e se multiplicar: Gn 8:17 Desobedeceu: Gn 11:4 Confusão de línguas: Gn 11:7-9 4ª Patriarcal Provar a capacidade do homem manter-se fiel, pertencendo a uma nação separada: Gn 12:1-3 Não confiou na promessa: Gn 16:2-3 Mentiu: Gn 20:9 Enganou: Gn 37:18-22 Escravidão no Egito: Êx 1:13-14 5ª Da Lei Guardar a Lei: Êx 19:8 Ser povo sacerdotal: Êx 19:6 Aguardar o Messias: Is 5:19 Desobedeceu a Lei, serviu a outros deuses, desprezou o Messias... Vários períodos de cativeiro, terminando pela destruição do templo e pela dispersão mundial. Dt 28:63-66 6ª Da Graça Que recebam a Cristo como Senhor e Salvador, pela fé: Jo 1:12 / Jo 3:16-18 / Ef 2:8-9 Rejeita a Cristo: Jo 1:11 / Jo 5:40 / II Tm 3:1-5 A Grande Tribulação: Mt 24:21 / Ap 6:17 7ª Do Governo Divino Adorar e obedecer a Cristo: Zc 14:16-17 Rebelião Final: Ap 20:7-9 O Julgamento do Grande Trono Branco / Inferno: Ap 20:11-15 Tendo o quadro acima em mente, vamos fazer então uma análise das profecias bíblicas, com especial ênfase aos destinos da Igreja de Cristo na Terra. A Segunda Vinda de Cristo Quando se dará a segunda vinda Pós-milenismo
  14. 14. Nesta visão após uma crescente pregação do Evangelho e da conseqüente aquisição das bênçãos e melhora moral, social e espiritual da raça humana decorrentes desta pregação seria estabelecido o milênio, a partir do exato momento que a Cristandade fosse maioria na Terra. Deste ponto após mil anos viria Jesus. Este movimento foi uma reação ao amilenismo da era posterior à reforma, e atualmente está "fora de moda", devido especialmente ao que ocorreu na I e na II Guerras Mundiais. Como argumentação contraria a esta visão temos, entre outras coisas, que: 1. Se baseia em interpretações alegóricas de várias profecias, incluindo Apocalipse 20 2. Cristo em sua volta encontrará um mundo corrompido e uma igreja apóstata: "E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, (28) pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. (29) Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. (30) E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. (31) Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." (Lucas 16:27-31 ACF) "Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios" (I Timóteo 4:1 ACF) "Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos." (II Timóteo 3:1 ACF) 3. Somente após a volta de Jesus é que ocorrerá a conversão de Israel e das nações: "E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: (16) Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo. (17) Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas." (Atos 15:15-17 ACF) 4. Uma análise do texto em Apocalipse 19 e 20 exige a vinda de Cristo antes do milênio: "E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça." (Apocalipse 19:11 ACF) "E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. (20) E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre." (Apocalipse 19:19-20 ACF) "Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos." (Apocalipse 20:2 ACF) Amilenismo Nesta visão não haverá nenhum milênio. Se houver um reino ele está acontecendo agora, através do reinado de Cristo sobre a Sua Igreja. As condições de vida nesta era irão se deteriorando progressivamente até a volta de Jesus ao término da era da Igreja. E o retorno do Senhor será imediatamente seguido de uma ressurreição geral, de um julgamento e do início da eternidade. Esta visão foi introduzida por Agostinho no século IV ou V. Dizia ele que a Igreja é o Reino, que não há participação de Israel no Reino e que a dispensação da graça (a era atual) é o milênio. Esta é a posição sustentada até hoje pela igreja católica romana. Como contra-argumentação a esta posição temos que: 1. A aliança abraâmica sendo incondicional deve ser concluída literal e integralmente por Israel. 2. Muitas profecias e promessas a Israel devem ser alegorizadas. 3. Romanos 11 e Apocalipse 20 devem ser inteiramente "reinterpretados": "Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. (2) Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo: (3) Senhor, mataram os teus profetas, e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e buscam a minha alma? (4) Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos a Baal." (Romanos 11:1-4 ACF)
  15. 15. 4. Não estamos no milênio, pois não há nem sinal das gloriosas bênçãos prometidas, entre elas: o Paz Universal: "E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear." (Isaías 2:4 ACF) o Alegria e gozo: "E vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação. (4) E direis naquele dia: Dai graças ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei notório os seus feitos entre os povos, contai quão excelso é o seu nome. (5) Cantai ao SENHOR, porque fez coisas grandiosas; saiba-se isto em toda a terra. (6) Exulta e jubila, ó habitante de Sião, porque grande é o Santo de Israel no meio de ti." (Isaías 12:3-6 ACF) o Santidade: "Naquele dia será gravado sobre as campainhas dos cavalos: SANTIDADE AO SENHOR; e as panelas na casa do SENHOR serão como as bacias diante do altar. (21) E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao SENHOR dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão, e delas tomarão, e nelas cozerão. E, naquele dia não haverá mais cananeu na casa do SENHOR dos Exércitos." (Zacarias 14:20-21 ACF) o Uma língua comum a todas as pessoas: "Porque então darei uma linguagem pura aos povos, para que todos invoquem o nome do SENHOR, para que o sirvam com um mesmo consenso." (Sofonias 3:9 ACF) 5. Cristo tomou o Seu reino, mas não o inaugurou, pois isto se dará após a Sua vinda: "Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois." (Lucas 19:12 ACF) Pré-milenismo Nesta visão a segunda vinda de Cristo ocorrerá antes do milênio e Cristo, e não a igreja (como no pós- milenismo) irá estabelecer o Reino. Cristo irá literalmente reinar sobre a Terra, e durante o milênio haverá o cumprimento das promessas feitas a Abraão e a Davi. A era atual (dispensação da graça) irá vivenciar uma crescente apostasia e degeneração que culminará com a Grande Tribulação, imediatamente antes da segunda vinda do Senhor. Quando Ele retornar estabelecerá Seu Reino por 1000 anos, após os quais acontecerá a ressurreição e julgamento dos não salvos e o início da eternidade. Esta visão deriva de uma leitura direta, simples e literal das escrituras sagradas, não demandando qualquer alegorização ou espiritualização do texto, e é a única visão que contempla todas as profecias e promessas da Palavra de Deus. Esta deve ser então a forma de ver a época e os acontecimentos que ainda estão por vir, por ser a única forma bíblica de ver estes fatos. A Natureza da segunda vinda Os Cristãos aguardam ansiosamente a segunda vinda de Cristo, entretanto alguns não tem a clara noção de como se dará esta segunda vinda. Vamos assim analisar a natureza da segunda vinda de Nosso Senhor, que será:  Inesperada: "Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem." (Mateus 24:36-37 ACF) "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir." (Mateus 25:13 ACF) "Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo. É como se um homem, partindo para fora da terra, deixasse a sua casa, e desse autoridade aos seus servos, e a cada um a sua obra, e mandasse ao porteiro que vigiasse. Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã." (Marcos 13:33-35 ACF)
  16. 16.  Pessoal: "E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." (João 14:3 ACF) "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, e envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio." (Atos 3:19-21 ACF)  Corporal: "Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. (Atos 1:11 ACF)  Em glória: "Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras." (Mateus 16:27 ACF) "E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;" (Mateus 25:31 ACF)  Em duas etapas: o 1ª Etapa (O Arrebatamento): Se dará nos ares, será a busca de Sua noiva (Igreja): "Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor." (I Tessalonicenses 4:16- 17 ACF) "Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, o outro será deixado." (Lucas 17:34-36 ACF) o 2ª Etapa (A Implantação do Reino): Se dará em terra para julgar ao mundo: "E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul. E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o SENHOR meu Deus, e todos os santos contigo." (Zacarias 14:4-5 ACF) "Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos." (I Tessalonicenses 3:13 ACF) "E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos; para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele." (Judas 14-15 ACF) Entre a primeira e a segunda etapas ocorrerá a Grande Tribulação, sendo que a igreja do Senhor não terá parte nesta tribulação, como ficará demonstrado mais à frente neste estudo. 1ª Etapa - O Arrebatamento Sinais indicativos Apesar de não termos como precisar o momento em que se dará a segunda vinda de Jesus (conf. Mateus 24:36), é possível que nós venhamos a reconhecer as indicações do "princípio de dores" que acontecerá imediatamente antes do arrebatamento: "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de
  17. 17. guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores." (Mateus 24:4-8 ACF) "Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão." (I Tessalonicenses 5:4 ACF) É certo e infalível que um dos sinais necessários para que ocorra o arrebatamento da igreja verdadeira é que muitos abandonem a verdadeira fé, ou seja, a apostasia da doutrina bíblica bem como o aparecimento no cenário mundial do filho da perdição (o Anticristo): "Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição." (II Tessalonicenses 2:3 ACF) "Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;" (I Timóteo 4:1-3 ACF) "Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." (II Timóteo 4:3-4 ACF) Como podemos ver, muitos destes sinais já estão cumpridos, com exceção da vinda do filho da perdição, e estão se tornando cada vez mais intensos em nossos dias com muitos abraçando o liberalismo, o gnosticismo, o pragmatismo, o neo-evangelicalismo, o ecumenismo, o naturalismo, entre vários outros "ismos" heréticos tão ao gosto da sociedade moderna. E estes sinais continuarão a se intensificar mais ainda, até que Cristo venha para levar Sua noiva, em glória, aos ares com Ele. E com grande parte dos sinais já cumpridos, o que se pode deduzir é que Jesus pode vir a qualquer momento, pois o filho da perdição pode surgir a qualquer momento. Cristo já poderia ter vindo a muito ou pode ainda levar muitos séculos para vir, mas, atenção, pode ser também que Ele venha ainda HOJE. E cremos piamente que Sua vinda é iminente, pois todos os "sinais" e "preparativos", inclusive para o início da Grande Tribulação, estão extremamente intensos e se tornando mais claros a cada dia que passa. Como exemplo, podemos citar o grande número de falsos profetas, que brotam e surgem em cada esquina de nossas cidades, ensinando um evangelho de engano e perdição, visando o lucro pessoal e enganando a muitos: "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. (2) E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. (3) E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (II Pedro 2:1-3 ACF) "E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." (Mateus 24:11-12 ACF) E como conseqüência desta situação, estamos vendo sim o amor de muitos se esfriando, até por julgarem- se impotentes frente aos titânicos desafios que se colocam. Desafios estes que ficam ainda maiores a cada novo dia. "E ouvireis de guerras e de rumores de guerras"..."e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares", estes sinais estão se aprofundando: A fome se alastra pelo mundo, a AIDS dominou quase que completamente o continente africano, novas gripes surgem ano a ano e contrariando o pensamento de muitos podem, sim, matar. Lembremo-nos da gripe espanhola e dos milhões que morreram devido a ela! A cada ano o número de terremotos registrados no mundo é maior que no ano anterior, e isto de modo consistente e progressivo. E estes são apenas exemplos de tudo o que hoje está acontecendo no mundo! Nós estamos cada vez mais próximos dos acontecimentos necessários para a volta do nosso Senhor, basta que vejamos os jornais televisivos ou leiamos a imprensa jornalística. E este é o pano de fundo necessário para que dele surja o Anticristo como solução mundial para a paz e para a segurança: "Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." (I Tessalonicenses 5:3 ACF) Tenhamos a absoluta certeza de que a paz sem Cristo é rigorosamente impossível!!! Que não haja engano: De modo algum haverá verdadeira paz até que Cristo volte! ATENÇÃO: "Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor." (Filipenses 4:5 ACF) Como será o arrebatamento
  18. 18. "Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade." (I Coríntios 15:51-53 ACF) "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos." (I João 3:2 ACF) Propósito e conseqüência do arrebatamento O propósito do arrebatamento é que a igreja, a noiva de Cristo, se reuna a seu noivo, e estejam em plena e jubilosa união: "Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível." (Efésios 5:25-27 ACF) "E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos." (Apocalipse 19:6-8 ACF) E como conseqüência imediata do arrebatamento, o mundo passará a experimentar um estado de acelerada deterioração espiritual e moral, o que será necessário para a manifestação do Anticristo: "E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; e então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" (II Tessalonicenses 2:6-8 ACF) Arrebatamento pré-tribulacional A Igreja de Cristo será arrebatada antes que venha a tribulação, e desta forma não passará por ela. Esta afirmação se sustenta no seguinte: 1. A Noiva de Cristo, antes do final da Tribulação já é chamada Esposa: "Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos." (Apocalipse 19:7-8 ACF) 2. E a Esposa (aqueles com vestes de linho) seguem a Jesus em seu retorno triunfal "E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro." (Apocalipse 19:14 ACF) 3. "Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele" (II Tessalonicenses 2:1 ACF), neste texto podemos perceber que duas coisas ocorrerão simultaneamente "a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo" e a "nossa reunião com ele". 4. A grande tribulação é um tempo de manifestação da ira de Deus sobre um mundo ímpio e iníquo, logo, Sua Igreja não pode estar entre os que serão atingidos: "E ouvi, vinda do templo, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus." (Apocalipse 16:1 ACF) 5. Cristo prometeu à Igreja de Filadélfia, Igreja fiel, a que tem a porta aberta e ninguém a pode fechar, que: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra." (Apocalipse 3:10 ACF) 6. Todos que habitam a Terra, neste período, não tem seus nomes no livro da vida, o que vem a excluir a presença da Igreja de Cristo: "E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo." (Apocalipse 13:8 ACF)
  19. 19. 7. O Anticristo somente poderá ser revelado após o que o detém ter sido retirado. Somente aí o mundo entrará no estado de completa desestruturação espiritual e moral necessária para a dominação do Anticristo, e isto somente ocorrerá se a Igreja de Cristo não mais estiver sobre a Terra: "E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; e então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" (II Tessalonicenses 2:6-8 ACF) Alguns tem defendido que "o que o detém" é o Espírito Santo, mas esta posição tem problemas se não estiver vinculada à Igreja de Cristo, já que o Espírito Santo está em cada um que foi salvo pelo sangue de Cristo. Assim, para que o Espírito Santo possa deixar a Terra, todos os salvos devem deixá-la também! Desta forma, a correta posição é a de que "o que o detém" é o Espirito Santo manifesto através da Igreja de Cristo. Conforme Mateus 24:4-8, apesar da Igreja não passar pela tribulação, ela passará pelo que o Senhor chamou de "princípio de dores", tempo de grande temor, dificuldade e perseguição, cuja sombra já podemos vislumbrar em nosso horizonte. A palavra dores tem neste texto o significado de "dores de parto", dores estas que estão anunciadas em várias outras passagens da Palavra de Deus, como por exemplo em: "Portanto, todas as mãos se debilitarão, e o coração de todos os homens se desanimará. (8) E assombrar-se-ão, e apoderar-se-ão deles dores e ais, e se angustiarão, como a mulher com dores de parto; cada um se espantará do seu próximo; os seus rostos serão rostos flamejantes. (9) Eis que vem o dia do SENHOR, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e dela destruir os pecadores." (Isaías 13:7-9 ACF) "Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." (I Tessalonicenses 5:3 ACF) Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 2 de 4 Autor: Walter Andrade Campelo O Tribunal de Cristo Quem será julgado Este é o julgamento dos salvos em Cristo para galardoamento: "Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo." (Romanos 14:10 ACF) "Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." (II Coríntios 5:10 ACF) Quando ocorrerá Irá ocorrer imediatamente após o arrebatamento da Igreja: "E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra." (Apocalipse 11:18 ACF) "Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda." (II Timóteo 4:8 ACF [destaque acrescentado]) O resultado do julgamento (galardoamento) O galardoamento consiste em privilégios e responsabilidades no reino dos céus, como podemos ver pela parábola dos dez servos e as dez minas: "E, ouvindo eles estas coisas, ele prosseguiu, e contou uma parábola; porquanto estava perto de Jerusalém, e cuidavam que logo se havia de manifestar o reino de Deus. (12) Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois. (13) E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha. (14) Mas os seus concidadãos odiavam-no, e mandaram após ele embaixadores, dizendo: Não queremos que este reine sobre nós. (15) E aconteceu que, voltando ele, depois de ter tomado o reino, disse que lhe chamassem aqueles servos, a quem tinha dado o dinheiro, para saber o que cada um tinha ganhado, negociando. (16) E veio o primeiro, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu dez minas. (17) E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade. (18) E veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas. (19) E a este disse também: Sê tu também sobre
  20. 20. cinco cidades. (20) E veio outro, dizendo: Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço; (21) porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste, e segas o que não semeaste. (22) Porém, ele lhe disse: Mau servo, pela tua boca te julgarei. Sabias que eu sou homem rigoroso, que tomo o que não pus, e sego o que não semeei; (23) Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros? (24) E disse aos que estavam com ele: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas. (25) (E disseram-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas.) (26) Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver, até o que tem lhe será tirado. (27) E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim." (Lucas 19:11-27 ACF [destaque acrescentado]) O galardoamento nos dará participação ativa no reino do Senhor: "Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; (12) se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;" (II Timóteo 2:11-12 ACF [destaque acrescentado]) O galardoamento nos dará coroas:  Coroa de glória: "Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: (2) Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; (3) nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. (4) E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória." (I Pedro 5:1-4 ACF) "Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda?" (I Tessalonicenses 2:19 ACF)  Coroa da vida: "Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Apocalipse 2:10 ACF) "Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." (Tiago 1:12 ACF)  Coroa da justiça: "Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda." (II Timóteo 4:8 ACF) Estas são coroas incorruptíveis, mas, ao contrário da salvação, poderemos perdê-las se não perseverarmos na fé que já foi de uma vez por todas entregue aos santos: "E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível." (I Coríntios 9:25 ACF) "E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória." (I Pedro 5:4 ACF) "Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." (Apocalipse 3:11 ACF) "Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos." (Judas 3 ACF) Bases para a obtenção de galardões Os galardões nos serão dados com base em nossas obras após a salvação. Quais sejam:  Nosso ardor missionário e evangelístico: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16:15 ACF) "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (20) ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado..." (Mateus 28:19-20 ACF)
  21. 21. "Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda? Na verdade vós sois a nossa glória e gozo." (I Tessalonicenses 2:19-20 ACF) "Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente." (Daniel 12:3 ACF) "Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho." (I Coríntios 3:8 ACF)  Nosso amor para com o próximo, e principalmente para com nossos irmãos na fé: "E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. (38) Este é o primeiro e grande mandamento. (39) E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo." (Mateus 22:37-39 ACF) "E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé." (Gálatas 6:9-10 ACF) "E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão." (Mateus 10:42 ACF)  Nossas intenções, guardadas em segredo em nossos corações: "Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor." (I Coríntios 4:5 ACF) "Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se." (Mateus 10:26 ACF) "E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. (7) Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. (8) E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra; (9) conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre." (II Coríntios 9:6-9 ACF)  Nossa fidelidade na aplicação (uso) dos talentos e bens que nos foram dados (emprestados) pela vontade de Deus: "Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens. (15) E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe. (16) E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos. (17) Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois. (18) Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor. (19) E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles. (20) Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles. (21) E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. (22) E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. (23) Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. (24) Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; (25) e, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. (26) Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? (27) Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros. (28) Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos. (29) Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado. (30) Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes." (Mateus 25:14-30 ACF) "Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem." (II Coríntios 8:12 ACF)
  22. 22.  Nossa perseverança frente às tribulações e perseguições "Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." (Tiago 1:12 ACF) "Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; (11) Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. (12) Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." (Mateus 5:10-12 ACF) "Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem e quando vos separarem, e vos injuriarem, e rejeitarem o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem. (23) Folgai nesse dia, exultai; porque eis que é grande o vosso galardão no céu, pois assim faziam os seus pais aos profetas." (Lucas 6:22-23 ACF) A Primeira Ressurreição Esta será a ressurreição para a vida. Ela se dará em etapas conforme segue: 1. A primeira etapa foi a ressurreição de nosso Senhor Jesus, no ano de 32 d.C.: "Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda." (I Coríntios 15:23 ACF) 2. Antes do início da Grande Tribulação serão ressuscitados todos os que dormem em Cristo, seguidos do arrebatamento da Igreja de Cristo na Terra. E estes, ou seja, os que já dormiam em Cristo e Sua Igreja, constituem a Noiva para as Bodas do Cordeiro: "Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. " (I Tessalonicenses 4:16-17 ACF) "Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; (30) porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. (31) Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. (32) Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja." (Efésios 5:29-32 ACF) 3. Ao término da Grande Tribulação serão ressuscitados todos os mártires da Tribulação bem como os salvos do Antigo Testamento (pouco antes da Revelação de Jesus): "E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro. (2) E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno." (Daniel 12:1-2 ACF) "Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos. (20) Vai, pois, povo meu, entra nos teus quartos, e fecha as tuas portas sobre ti; esconde-te só por um momento, até que passe a ira. (21) Porque eis que o SENHOR sairá do seu lugar, para castigar os moradores da terra, por causa da sua iniqüidade, e a terra descobrirá o seu sangue, e não encobrirá mais os seus mortos." (Isaías 26:19-21 ACF) "E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram? (14) E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro." (Apocalipse 7:13-14 ACF) "E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos." (Apocalipse 20:4 ACF) 4. 4. Seguramente, haverá ressurreição para os salvos do milênio (o Reino), contudo não há na palavra de Deus qualquer indicação de como ou quando isto irá ocorrer. As Bodas do Cordeiro
  23. 23. As bodas do Cordeiro ocorrem entre Cristo e Sua Igreja após o arrebatamento desta e a ressurreição dos que dormem em Cristo. "Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. (8) E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos." (Apocalipse 19:7-8 ACF) As bodas devem ocorrer necessariamente após o julgamento da Igreja por Cristo, conforme: "Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível." (Efésios 5:27 ACF) A 70ª Semana de Daniel (A Grande Tribulação) "E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Daniel 9:27 ACF) A tribulação está claramente determinada em várias passagens tanto do Antigo quanto do Novo Testamento, apresentaremos apenas algumas aqui: "E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro." (Daniel 12:1 ACF) "Chegai-vos, nações, para ouvir, e vós povos, escutai; ouça a terra, e a sua plenitude, o mundo, e tudo quanto produz. Porque a indignação do SENHOR está sobre todas as nações, e o seu furor sobre todo o exército delas; ele as destruiu totalmente, entregou-as à matança. E os seus mortos serão arremessados e dos seus cadáveres subirá o seu mau cheiro; e os montes se derreterão com o seu sangue." (Isaías 34:1-3 ACF) "Ai do dia! Porque o dia do SENHOR está perto, e virá como uma assolação do Todo-Poderoso." (Joel 1:15 ACF) "Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda" (Mateus 24:15 ACF) "Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. (22) E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. (23) Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; (24) Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. (25) Eis que eu vo-lo tenho predito." (Mateus 24:21-25 ACF) As semanas de Daniel são semanas proféticas, e desta forma eqüivalem a 7 anos de 360 dias cada. Assim, o período da Grande Tribulação terá 2520 dias (talvez um pouco menos, como será visto à frente), este período será dividido em duas etapas distintas, cada uma correspondendo a 3 anos proféticos e meio ou 1260 dias. "E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo." (Daniel 7:25 ACF) "E ouvi o homem vestido de linho, que estava sobre as águas do rio, o qual levantou ao céu a sua mão direita e a sua mão esquerda, e jurou por aquele que vive eternamente que isso seria para um tempo, tempos e metade do tempo, e quando tiverem acabado de espalhar o poder do povo santo, todas estas coisas serão cumpridas." (Daniel 12:7 ACF) "E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses. (3) E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco." (Apocalipse 11:2-3 ACF) Propósito da Tribulação O propósito principal da Tribulação é a preparação do povo de Israel para a segunda vinda de Cristo. Esta preparação será feita através de castigo: "Eis que o SENHOR esvazia a terra, e a desola, e transtorna a sua superfície, e dispersa os seus moradores. (3) De todo se esvaziará a terra, e de todo será saqueada, porque o SENHOR pronunciou esta palavra. (6) Por isso a maldição tem consumido a terra; e os que habitam nela são desolados; por isso são queimados os moradores da terra, e poucos homens restam. (Isaías 24:1,3,6 ACF) E da conseqüente conversão que os trará a Cristo:
  24. 24. "E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro." (Daniel 12:1 ACF) "Ah! porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será salvo dela." (Jeremias 30:7 ACF) "Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus. (4) E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel." (Apocalipse 7:3-4 ACF) O segundo propósito da Grande Tribulação é imputar o juízo de Deus aos descrentes de todas as nações: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra." (Apocalipse 3:10 ACF) "E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;(17) porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?" (Apocalipse 6:16-17 ACF) "E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra." (Apocalipse 11:18 ACF) Redução dos dias da Grande Tribulação Jesus nos diz que os dias de tribulação serão abreviados: "E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24:22 ACF) Cremos por esta razão que a tribulação terá algo menos que os 2520 dias previstos. Os dias que forem abreviados serão provavelmente cumpridos ao final do milênio, quando Satanás será solto: "E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo." (Apocalipse 20:3 ACF) Os primeiros 3 anos e meio Como vimos em Daniel 9:27, um fato marcante determina o início da 70ª semana de Daniel, este fato é a assinatura do tratado entre Israel e o Anticristo, o que se dará após o arrebatamento da Igreja de Jesus Cristo. O Anticristo será aceito por Israel como o Messias prometido: "Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis." (João 5:43 ACF) Será um tempo em que a iniquidade e o desarranjo social, moral e espiritual serão grandes, e as pessoas serão enganadas e adorarão ao Anticristo: "Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." (Mateus 24:24 ACF) "E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. (14) E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. (15) E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta." (Apocalipse 13:13-15 ACF) Todos os que durante a dispensação da graça, ou seja, enquanto a Igreja de Cristo esteve na Terra, ouviram a palavra da salvação, a entenderam e recusaram-se a aceitar a Jesus como seu Salvador e Senhor, irão inevitavelmente adorar ao Anticristo: "A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, (10) e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. (11) E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; (12) para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade." (II Tessalonicenses 2:9-12 ACF) Haverá uma única religião mundial (ecumênica e apóstata) que terá poder sobre os governos: "E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; (2) com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição. (3) E levou-
  25. 25. me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. (4) E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição; (5) e na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra. (6) E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus..." (Apocalipse 17:1-6 ACF) E será instaurado um único governo mundial: "E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio... E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?" (Apocalipse 13:2,4 ACF) "Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços." (Daniel 7:23 ACF) Graças a esta estrutura de unidade política e religiosa, haverá um período de uma paz enganadora e uma sensação de prosperidade e segurança: "Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." (II Tessalonicenses 5:3 ACF) Muitos neste período se converterão a Cristo, sendo que, segundo vemos com base em Apocalipse 6:9-11 (abaixo), estes que vierem a aceitar a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor serão martirizados quase que imediatamente por sua fé, a exemplo dos mártires Cristãos durante a dispensação da graça: "E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram? (14) E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro." (Apocalipse 7:13-14 ACF) "E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. (10) E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? (11) E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram." (Apocalipse 6:9-11 ACF) Próximo ao final deste período alguns acontecimentos marcantes denotarão a "repentina destruição" que se seguirá:  O Egito será derrotado pelo Anticristo: "E entrará na terra gloriosa, e muitos países cairão, mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e os chefes dos filhos de Amom. (42) E estenderá a sua mão contra os países, e a terra do Egito não escapará. (43) E apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata e de todas as coisas preciosas do Egito; e os líbios e os etíopes o seguirão." (Daniel 11:41-43 ACF)  Os países ao Norte referidos como Gogue e Magogue (Rússia e seus aliados), irão tentar invadir Israel, mas serão aniquilados pelo poder sobrenatural de Deus: "(2) Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele...(15) Virás, pois, do teu lugar, do extremo norte, tu e muitos povos contigo, montados todos a cavalo, grande ajuntamento, e exército poderoso, (16) e subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que os gentios me conheçam a mim, quando eu me houver santificado em ti, ó Gogue, diante dos seus olhos. (39:4) Nos montes de Israel cairás, tu e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; e às aves de rapina, de toda espécie, e aos animais do campo, te darei por comida. (5) Sobre a face do campo cairás, porque eu o falei, diz o Senhor DEUS." (Ezequiel 38:2,15-16,39:4-5 ACF) Doutrina das Últimas Coisas (Escatologia) - Parte 3 de 4 Autor: Walter Andrade Campelo A 70ª Semana de Daniel (A Grande Tribulação) Os últimos 3 anos e meio
  26. 26. O primeiro grande evento, deste segundo período, é a batalha entre Miguel e seus anjos e Satanás e seus anjos. Nesta batalha Satanás não prevalece e é juntamente com seus anjos arremessado na Terra, onde o Anticristo estará rompendo o tratado com Israel: "E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; (8) mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. (9) E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele." (Apocalipse 12:7-9 ACF) "E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Daniel 9:27 ACF) Neste ponto o Anticristo requererá louvores e adoração a si mesmo, e o Falso Profeta (a segunda besta) estará operando grandes sinais e prodígios, e forçará todos a adorarem ao Anticristo (a primeira besta): "O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (II Tessalonicenses 2:4 ACF) "E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. (8) E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo." (Apocalipse 13:7-8 ACF) "E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. (12) E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. (13) E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens." (Apocalipse 13:11-13 ACF) Mas, em meio a este quadro, grandes multidões serão salvas dentre aqueles que não haviam ouvido a mensagem do evangelho durante a dispensação da graça, sendo estes, entretanto, martirizados quase que imediatamente por sua fé: "E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. (11) E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; (12) para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade." (II Tessalonicenses 2:10-12 ACF) "Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos... (14) ...Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro." (Apocalipse 7:9,14 ACF) "...E foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram." (Apocalipse 6:11 ACF) Como a Igreja de Cristo não estará mais na Terra, Deus providenciará os meios para que o evangelho ainda seja pregado a toda nação, e raça, e língua, durante este tempo (A igreja falhou em sua tarefa?): "E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel." (Apocalipse 7:4 ACF) "E cantavam um como cântico novo diante do trono, e diante dos quatro animais e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra. (4) Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram comprados como primícias para Deus e para o Cordeiro. (5) E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis diante do trono de Deus." (Apocalipse 14:3-5 ACF) "E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. (7) Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas." (Apocalipse 14:6-7 ACF) "E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco." (Apocalipse 11:3 ACF) O império político criado neste período será como que uma reimplantação do Império Romano (o quarto reino de Daniel 2), em uma forma ainda mais cruel e autocrática: "E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro, esmiuça e quebra tudo; como o ferro que quebra todas as coisas, assim ele esmiuçará e fará em pedaços." (Daniel 2:40 ACF)
  27. 27. "Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres." (Daniel 7:7 ACF) Este império terá um sistema econômico centralizado, sendo o dinheiro substituído por um sistema que somente permitirá a compra e a venda de bens e alimentos através de transações eletrônicas utilizando-se, como registro de identificação, provavelmente, um chip de computador implantado na mão, ou a identificação facial, tecnologias estas que já estão em uso em instalações mais sofisticadas, e em pleno desenvolvimento e aperfeiçoamento: "E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, (17) para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome." (Apocalipse 13:16-17 ACF) Será criado um grande empório comercial, a Babilônia (literalmente no Iraque? Nova Iorque? Estados Unidos?), o qual será destruído em um ataque com a duração de uma hora (ou 15 dias se for hora profética): "Estando de longe pelo temor do seu tormento, dizendo: Ai! ai daquela grande Babilônia, aquela forte cidade! pois numa hora veio o seu juízo... (19) E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamaram, chorando, e lamentando, e dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! na qual todos os que tinham naus no mar se enriqueceram em razão da sua opulência; porque numa hora foi assolada." (Apocalipse 18:10,19 ACF) Ocorrerá durante este período a perda de grandes fortunas: "Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. (2) As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. (3) O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. (4) Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos." (Tiago 5:1-4 ACF) Os sofrimentos destes últimos anos, descritos pelos selos, pelas trombetas e pelas taças do Apocalipse, serão enormes. Acontecerá a morte de dois terços da humanidade através de guerras, de fome e de doenças. Será queimada com fogo um terço da terra, um terço das árvores e toda a erva verde. Morrerão todos os peixes quando toda a água do mundo se tornar em sangue. Os homens, não tendo outra opção, beberão deste sangue para matarem sua sede. Além disto, serão abrasados pelo Sol, atormentados durante cinco meses por gafanhotos que picam tão dolorosamente quanto escorpiões, mas que não matam, sofrerão horrivelmente com chagas más e fétidas, e em profunda escuridão, morderão suas línguas de dor e blasfemarão contra Deus, buscarão a morte, mas esta fugirá deles. Uma montanha em chamas irá cair no mar, a natureza desmaiará, haverá um gigantesco terremoto como jamais houve antes, o qual aplainará a Terra, fará caírem todas as cidades e desaparecerem todas as ilhas. Cairá então uma saraiva de pedras em chamas misturadas com sangue, pesando aproximadamente 40 quilos cada! Ao final o Anticristo e seu exército cercarão a Jerusalém para a destruir, o que parecerá ser inevitável: "Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade. (3) E o SENHOR sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha." (Zacarias 14:2-3 ACF) Mas, o Senhor, a esta hora, voltará e destruirá todos os Seus inimigos na batalha do Armagedom: "Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso." (Apocalipse 16:14 ACF) "E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom. (17) E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito." (Apocalipse 16:16-17 ACF) "E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. (20) E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. (21) E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes." (Apocalipse 19:19-21 ACF)
  28. 28. "E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios." (Apocalipse 14:20 ACF) Fazendo as contas com base neste último versículo, temos que um estádio pela medida israelita tem 178 metros, e considerando a altura dos freios de um cavalo como de aproximadamente 1,5 metro: 178 x 1.600 x 1,5 = 427.200 m3 de sangue humano. Como em cada metro cúbico existem 1000 litros, e num homem adulto existem em média 5,6 litros de sangue, temos: 427.200 x 1000 / 5,6 = 76.285.714 soldados  76 milhões de soldados !!! Após isto todo o Israel em uníssono se arrependerá: "Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. (26) E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades." (Romanos 11:25-26 ACF) "E acontecerá naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém; (10) mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. (11) Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido. (12) E a terra pranteará, cada família à parte: a família da casa de Davi à parte, e suas mulheres à parte; e a família da casa de Natã à parte, e suas mulheres à parte; (13) a família da casa de Levi à parte, e suas mulheres à parte; a família de Simei à parte, e suas mulheres à parte. (14) Todas as mais famílias remanescentes, cada família à parte, e suas mulheres à parte." (Zacarias 12:10-14 ACF) 2ª Etapa - A implantação do Reino Predição O Reino foi predito em várias passagens bíblicas, tanto no Velho quanto no Novo Testamentos, vamos apresentar aqui apenas algumas: "Palavra que viu Isaías, filho de Amós, a respeito de Judá e de Jerusalém. (2) E acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa do SENHOR no cume dos montes, e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações. (3) E irão muitos povos, e dirão: Vinde, subamos ao monte do SENHOR, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR. (4) E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear." (Isaías 2:1-4 ACF) "Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre" (Daniel 2:44 ACF) "E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos." (Apocalipse 20:4 ACF) Quem virá com Jesus "E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul. (5) E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o SENHOR meu Deus, e todos os santos contigo, ó Senhor." (Zacarias 14:4-5 ACF) Cristo virá acompanhado de todos os seus santos, indicando com isto que os santos do Velho Testamento, bem como os mártires da tribulação, deverão ser ressuscitados em algum momento antes da vinda de Jesus. O Julgamento do Anticristo e do Falso Profeta "E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda" (II Tessalonicenses 2:8 ACF) "E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. (15) E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. (16) E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores...(20) E a besta foi presa, e com ela o

×