LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja

1.349 visualizações

Publicada em

Subsídios para lições bíblicas da CPAD elaborados pelo Pastor Natalino das Neves (IEADC-Sede).
Assista aos demais vídeos com estudos bíblicos e baixe os arquivos de slides referentes aos vídeos no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
72
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
116
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja

  1. 1. TEXTO DO DIA "Servi ao SENHOR com alegria e apresentai-vos a ele com canto." (Sl 100.2)
  2. 2. SÍNTESE Fomos chamados para servir ao Senhor e ao próximo.
  3. 3. TEXTO BÍBLICO EFÉSIOS 5.22-30
  4. 4. 22 Vós, mulheres, sujeitai-vos a vosso marido, como ao Senhor; 23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. 24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido. 25 Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, 26 para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, 27 para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28 Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. 29 Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; 30 porque somos membros do seu corpo.
  5. 5. INTRODUÇÃO
  6. 6. INTRODUÇÃO • Nesta última lição, vamos delimitar qual é a nossa participação na igreja local: • Como podemos servi-la melhor, servindo igualmente a Cristo? • Como fortalecer pessoas, ajudando no ministério local? • Como cooperar dentro do Corpo de Cristo?
  7. 7. I - A IGREJA E EU
  8. 8. 1. Como Deus vê a Igreja • Atualmente existem várias pessoas descontentes com as igrejas/denominações. • Considerando a simbologia utilizada em Efésios 5 (Cristo o noivo e a igreja a noiva), não há como separar, Cristo e Igreja. • No entanto, há que se considerar. Qual o motivo deste descontentamento crescente: • As pessoas estão descontentes com a igreja ou com a liderança da igreja? • Os abusos são da liderança ou das pessoas que estão revoltadas? • Vivemos dias em que as pessoas estão mais preocupadas consigo do que com o Reino de Deus.
  9. 9. 2. Fazemos parte da Igreja • A boa relação entre a comunidade da igreja local é fundamental para nossa vida espiritual. • Se não, como conviver em um ambiente de conflitos e insatisfação? O resultado geralmente é uma doença emocional/espiritual. • Devemos buscar a melhor maneira de conviver com a comunidade e ao mesmo tempo, contribuir para o Reino de Deus por meio da igreja local. AP – Como está o seu relacionamento com a liderança e comunidade de sua igreja local?
  10. 10. 3. Olhe para Jesus • Em uma comunidade com várias pessoas é inevitável os conflitos. • Todavia, os conflitos não podem ser desculpas para deixarmos de congregar ou de servir ao Senhor com nossos talentos e dons. • O autor da Carta aos Hebreus nos desafia a manter nosso foco em Jesus e deixar de lado os embaraços (Hb 12.1). AP – Você acha que vale a pena enfatizar os conflitos? Será que você pode agir de maneira diferente para servir melhor a Deus?
  11. 11. PENSE Pessoas são imperfeitas, por isso, olhe sempre para Jesus, pois Ele não nos decepciona
  12. 12. PONTO IMPORTANTE As desavenças não podem ser desculpas para que você deixe de servir ao Senhor com seus talentos e dons.
  13. 13. II - AJUDANDO NO MINISTÉRIO DA IGREJA
  14. 14. 1. O ministério da igreja local • A igreja local é o ponto de partida para que possamos iniciar nossos trabalhos em prol do Reino de Deus. • Deve-se levar em conta que a igreja é o corpo de Cristo e assim ser tratada. Somos dependentes um do outro. • A humildade para aprender e ouvir conselhos das pessoas mais experientes, além de se unir com pessoas que somam são atitudes que podem contribuir para nosso crescimento espiritual e contribuição na obra de Deus local (Fp 2.3). AP – Você tem conseguido auxiliar no crescimento da obra de Deus em sua igreja local?
  15. 15. 2. Servindo aos irmãos • Jesus deu um grande exemplo ao lavar os pés de seus discípulos (Jo 13.15). • Os discípulos costumavam disputar as principais funções ao lado de Jesus, mas ele deu grandes lições de humildade. • Deus não se agrada dos conflitos e dissensões na busca do poder. Mas, infelizmente, muito disso tem acontecido em nossa denominação. • Que o exemplo de Jesus fale mais alto e que o Reino de Deus seja priorizado em nossas igrejas. AP – Você tem como meta servir aos seus irmãos na fé?
  16. 16. PENSE Servir a Deus e ao próximo é um privilégio.
  17. 17. PONTO IMPORTANTE Fé e obediência devem caminhar juntas.
  18. 18. III - AGUARDANDO A VOLTA DE JESUS
  19. 19. 1. Promessa feita por Cristo • Um dos fatores mais importantes no Novo Testamento era a certeza da volta de Jesus para resgatar seus santos. • Em que a igreja se baseia para aguardar a volta de Jesus: • Na fidelidade de Deus, pois Ele é fiel às suas promessas (2 Tm 2.13); • Na afirmação de Jesus de que não nos deixaria órfãos, mas que voltaria para nos buscar (Jo 14.18). • Como Paulo afirmou, o que será do ser humano se a nossa vida se resumir apenas nesta vida atual? AP – Você ainda acredita nas promessas de Deus?
  20. 20. 2. A certeza da sua vinda • Jesus não marcou uma data para retornar, mas deixou claro que voltaria (Jo 14.3). • A data incerta tem levado muitas pessoas trazerem previsões e atormentar a fé dos cristãos. • Devemos viver nossa vida buscando aplicar os ensinamentos de Cristo. • Certa feita alguém perguntou a um pregador famoso: O que você mudaria em sua vida se soubesse que Jesus voltaria amanhã? Ele respondeu: nada! • A resposta era porque ele aguardava Jesus todos os dias, não precisava mudar nada. AP – Você tem medo da vinda de Cristo? Viva em paz com a vida e com Deus!
  21. 21. 3. A Igreja que Cristo levará consigo • Um bom exemplo para falar sobre isso é a parábola das 10 virgens. • Igual a parábola, hoje existem muitas pessoas nas igrejas, mas nem todas estão comprometidas. Algumas querem apenas participar de uma comunidade com bons costumes, como um clube social com pessoas de bens. • Todavia, não basta ter aparência, mas tem que realmente parecer a Cristo. Por isso, no primeiro séculos nossos irmãos foram chamados de cristãos: parecidos com Cristo. AP – Você se parece com Cristo? Tem colocado em prática seus ensinamentos?
  22. 22. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição nos aprendemos que: 1. Atualmente existem muitas pessoas insatisfeitas com a organização das igrejas/denominações. 2. Os conflitos são inevitáveis, mas devemos nos esforçar para viver em paz e contribuir para o Reino de Deus por meio de nossa congregação local. 3. Precisamos praticar o que Cristo ensinou, pois é um povo assim que ele quer com ele eternamente.
  24. 24. REFERÊNCIAS BERGSTÉN, Eurico. Teologia Sistemática. Rio de Janeiro: CPAD, 1999. COELHO, Alexandre. A igreja de Jesus Cristo. Rio de Janeiro: CPAD, 2016. COLSON, Charles & PEARCEY, Nancy. E Agora Como Viveremos? Rio de Janeiro: CPAD, 2000. DEVER, M. A Mensagem do Antigo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2008. DICIONÁRIO BÍBLICO WYCLIFFE. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. DICIONÁRIO VINE. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2002 GARLOW, James L. Deus e o seu Povo: A História da Igreja como Reino de Deus.Rio de Janeiro: CPAD, 2007
  25. 25. REFERÊNCIAS LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008 LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. A igreja de Jesus Cristo: sua origem, destino, ordenança e destino eterno. 1º Trim, Edição Professor, Rio de Janeiro, 2017. NEVES, Natalino das. Justiça e Graça: um estudo da doutrina da salvação na Epístola aos Romanos. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. PALMER, Michael D. (Ed.). Panorama do Pensamento Cristão. Rio de Janeiro: CPAD, 2001. RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. TENNEY, Merrill C. Tempos do Novo Testamento. RJ: CPAD, 2010.
  26. 26. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 (TIM)

×