Equipamentos de Movimentação de Materias

4.017 visualizações

Publicada em

Apresentado aos alunos do Curso Técnico de administração e do Nucleo de Ensino OpenGo - Profº Flavio Pereira / Tairine Iris de Oliveira

Publicada em: Educação

Equipamentos de Movimentação de Materias

  1. 1. EQUIPAMENTOS DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS logística
  2. 2. TÓPICOS • 1 Movimentação de Materiais • 2 Sistemas de Transporte Contínuos -Esteiras transportadoras, transportadores de roscas, magnéticos, pneumáticos, vibratórios, de roletes livres e de corrente • 3 Sistemas de Manuseio para Área Restrita -Ponte rolante, pórticos, stacker crane • 4 Sistemas de Manuseio entre pontos s/ limites fixos -carrinho, paleteiras, empilhadeiras • 5 Guindastes, Mesas Elevadoras, talhas e outros.
  3. 3. 1 MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS • Transporte não agrega valor; • É item importante na redução de custos (fundamental em épocas de grande concorrência); • Fundamental para garanti a segurança e integridade dos produtos; • Contribuir para o aumento da capacidade produtiva; • Oferecer melhores condições de trabalho;
  4. 4. 2 SISTEMAS DE TRANSPORTES CONTÍNUOS Movimentação constante entre dois pontos pré determinados: utilizados em mineração, industriais, terminais de cargas e descargas, terminais de recepção e expedição ou em armazéns.
  5. 5. 2.1 ESTEIRAS TRANSPORTADORAS • Ampla aplicação; • Podem ser de correia, fita ou tela metálica; • Utilizadas geralmente para grande quantidades de material • Pequena flexibilidade na trajetória
  6. 6. 2.1 ESTEIRAS TRANSPORTADORAS (CONT.) • O ângulo máximo de inclinação é função das características do material (entre 20° e 35°); • No caso das fitas metálicas, estas podem ser feitas de aço-carbono, aço inoxidável e aço revestido por borracha.
  7. 7. 2.2 TRANSPORTADORES DE ROSCAS • São indicados para a movimentação de materiais pulverizados não corrosivos ou abrasivos; • Utilização: silos, moinhos, indústrias farmacêuticas, etc. • O transporte é feito através da rotação do eixo longitudinal do equipamento.
  8. 8. 2.3 TRANSPORTADORES MAGNÉTICOS • Movimentação de peças e recipientes de ferro e aço; • São duas faixas de ferro, magnetizadas por imãs permanentes colocados na parte posterior de um transportador de fita, com um pólo em cada faixa; • Assim, o material ferroso é conduzido e atraído simultaneamente, podendo seguir em trajetórias verticais e horizontais, ser virado, frenado, etc. • Vantagens: silencioso, requer pouco espaço e manutenção, trabalha até embaixo d’água; • Desvantagens: só materiais ferroso
  9. 9. 2.4 TRANSPORTADORES PNEUMÁTICOS • Materiais granulados • Empregados em silos, moinhos e portos; • Constituem-se em um conjunto de tubulações e de um sistema motor que produz a corrente de ar; • Vantagens: funcionam em qualquer tipo de trajeto, vedação completa, requer pouco espaço, baixo custo de manutenção; • Desvantagens: somente materiais de pequena granulometria e não abrasivos.
  10. 10. 2.3 TRANSPORTADORES DE ROLETES LIVRES • Não há mecanismo de acionamento (somente a força da gravidade ou manual) • Sistema de transporte mais econômico, não há manutenção, permite o transporte de todos os materiais não a granel; • A superfície de fundo do material deve ser dura e plana; • No mínimo 3 roletes devem estar agindo simultaneamente sobre a carga.
  11. 11. 2.4 TRANSPORTADORES DE CORRENTE • Compõem-se de uma correia com equipamentos de suporte (ganchos, bandejas, etc); • Evita problemas de contaminação, permite o aproveitamento do espaço aéreo, gasto inicial e manutenção relativamente baixos; • Difícil carga e descarga e pequena adaptabilidade.
  12. 12. 3 SISTEMAS DE MANUSEIO PARA ÁREAS RESTRITAS Feitos para locais onde a área é elemento crítico: por isso são bastante utilizados em almoxarifados. A ponte rolante é o equipamento mais utilizado entre todos.
  13. 13. 3.1 PONTES ROLANTES • Viga suspensa sobre um vão Livre, que roda sobre dois trilhos; • Empregadas em Fábricas ou depósitos que permitem o aproveitamento total da área útil (armazenamento de ferro para construção, chapas de aço e bobinas, recepção de carga de grande proporções e preso;
  14. 14. 3.1 PONTES ROLANTES (CONT.) • Vantagens: elevada durabilidade, movimentam cargas ultrapassadas, carregam e descarregam em qualquer ponto, posicionamento aéreo; • Desvantagens: exigem estruturas, investimento elevado, aérea de movimentação definida.
  15. 15. 3.2 STACKER CRANE • Torre apoiada sobre um trilho inferior e guiada por um trilho superior; • Pode ser instalada em corredores com menos de 1 metro de largura;
  16. 16. 3.2 STACKER CRANE (CONT.) • Algumas torres atingem até 30m de altura; • Alto investimento, mas ocasiona uma grande economia de espaço.
  17. 17. 3.3 PÓRTICOS • Viga elevada e auto-sustentável sobre trilhos; • Sistema de elevação semelhante ao das pontos rolantes; • Utilizada no armazenamento em locais descobertos • Vantagens: maior capacidade de carga que as pontes rolantes, não requer estrutura • Desvantagens: menos seguro, interfere com o tráfego n piso, é mais caro.
  18. 18. 4 SISTEMA DE MANUSEIO ENTRE PONTOS SEM LIMITES FIXOS O mais versátil dos sistemas
  19. 19. 4.1 CARRINHOS • Os mais simples equipamentos; • Consistem em plataformas com rodas e um timão direcional; • Baixo custo, versatilidade, manutenção quase inexistente; • Capacidade de carga limitada, baixa velocidade e produção, exigem mão-de-obra
  20. 20. 4.2 PALHETEIRAS • Carrinhos com braço metálico em forma de garfo e um pistão hidráulico para a elevação da carga (pequena elevação); • podem ser motorizadas ou não;
  21. 21. 4.3 EMPILHADEIRAS •Podem ser elétricas ou de combustão interna (verificar ventilação); •Usadas quando o peso e as distâncias são maiores ( se comparadas com o carrinho); •As mais comuns são as frontais de contrapeso.
  22. 22. 4.3 EMPILHADEIRAS (CONT.) •Vantagens: livre escolha do caminho, exige pouca largura dos corredores, segurança ao operário e á carga, diminui a mão-de-obra; •Desvantagens: retornam quase sempre vazias, exige operador especializado, exige paletização de cargas pequenas
  23. 23. 5. DEMAIS EQUIPAMENTOS
  24. 24. 5.1 GUINDASTES •Usados em pátios, construção pesadas, portos e oficinas de manutenção; •Veículo motorizado ou não; •Opera cargas não paletizadas, versátil, alcança locais de difícil acesso; •Exige espaço e é lento
  25. 25. 5.2 PLATAFORMAS DE CARGA E DESCARGA •Utilizadas no recebimentos e na expedição de mercadorias, facilitado o trabalho; •Geralmente são fixas
  26. 26. 5.3 MESAS E PLATAFORMAS HIDRÁULICAS •Usadas basicamente na elevação da carga; •Geralmente em conjugação com outro equipamento ou pessoa;
  27. 27. 5.4 AGV (AUTOMATIC GUIDED VEHICLES) •Utilizados desde 1950; •Alguns modelos podem carregar até 100 toneladas; •Os AGVs modernos são controlados por computador, possuindo microprocessadores e gerenciadores de sistemas, que podem até emitir ordens de transporte.
  28. 28. 5.4 AGV (AUTOMATIC GUIDED VEHICLES – CONT.) •Os AGV’s podem também recolher ou descarregar cargas automaticamente; •Existem diversos modelos, com os variados tipos de sensores e até radiofreqüência; •Custo e manutenção elevados.
  29. 29. 5.5 DISPOSITIVOS PARA MOVIMENTAÇÃO DE BARRIS •Utilização limitada, mas bastante útil para este tipo de material; •Elimina a necessidade de paletização.
  30. 30. 6 CONCLUSÃO •Os equipamentos são muito variados; •Deve-se avaliar o custo-benefício - o aumento da produtividade pode compensar gastos um pouco maiores; •Em alguns casos, a escolha fica limitada por causa do tipo de material, espaço disponível ou próprio custo; •Não basta ter o equipamento certo – é preciso utilizá-lo de forma racial e otimizada.

×