SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Exemplos de textos dissertativo-
       argumentativos
Exemplo 1
Todos os homens são intelectuais – pode-se
  dizer, mas nem todos os homens têm na
  sociedade a função de intelectuais. Não se
  pode separar o homo faber do homo sapiens.
  Todo homem, fora de sua profissão, exerce
  alguma atividade intelectual, é um “filósofo”,
  um artista, um homem de gosto, participa de
  uma concepção de mundo, tem uma linha de
  conduta moral: contribui para manter ou para
  modificar uma concepção do mundo, isto é,
  para suscitar novos modos de pensar (Antonio
  Gramsci, filósofo italiano, 1891-1937)
O texto anterior é um texto dissertativo, isto é,
  ele apresenta um ponto de vista e uma
  argumentação para fundamentar esse ponto
  de vista. Gramsci defende que todos os
  homens tem capacidade intelectual, tem – por
  mínima que seja, atividade intelectual.
Todos os homens são intelectuais – pode-se
  dizer, mas nem todos os homens têm na
  sociedade a função de intelectuais [frase
  núcleo] 1)Não se pode separar o homo faber
  do homo sapiens. 1a)Todo homem, fora de
  sua profissão, exerce alguma atividade
  intelectual, é um “filósofo”, um artista, um
  homem de gosto, 1b)participa de uma
  concepção de mundo, 1c) tem uma linha de
  conduta moral: contribui para manter ou para
  modificar uma concepção do mundo, isto é,
  para suscitar novos modos de pensar.
Dissertar é debater, discutir, questionar...
Temos liberdade de defender qualquer opinião,
   mas precisamos fundamentá-la, justificar,
   exemplificar, convencer, isto é: precisamos
                   argumentar.
1. Uma linha de seguimento para abordar
um tema:
• Comece fazendo um rascunho do seu texto
  (parágrafo-padrão ou redação)
• Agrupe o seu texto seguindo a sequência:
Interrogar o tema;
Responder, com sua opinião (frase-núcleo);
Apresentar o argumento básico (argumento
  principal);
Apresentar argumentos auxiliares (pelo menos
  3)
Apresentar fato-exemplo.
Organização do pensamento lógico
Premissa (causa)      então        Conclusão (consequência)
                      logo
                      portanto
                      assim
                      por conseguinte
                      consequentemente
                      segue-se que

A             B
    então
Ex.:
Tenho necessidade de expressar o que penso, então escrevo.
Organização do pensamento lógico
Conclusão            porque                Causa
                     uma vez que
                     na medida que
                     por motivo de
                     por causa de
                     tendo em vista que


  B            A
      porque
Ex.:
Escrevo porque tenho necessidade de expressar meus
   pensamentos.
Organização dos argumentos:
dedução e indução
 Dedução: o nosso pensamento vai do geral (das ideias gerais)
  ao particular (às ideias particulares).
Exemplo aristotélico:

Todo homem é mortal     (geral)
[eu] Sou homem          (particular)
Logo, sou mortal        (conclusão)

 Indução: nesse processo, o nosso pensamento vai do
  particular ao geral:

[eu] Sou mortal porque sou homem       (particular)
E porque todo homem é mortal           (geral)
O parágrafo-padrão
Texto 1 (enumerativo)
    Gostar de política não é uma opção, mas
  uma necessidade. Primeiro, porque o cidadão
  precisa de um conhecimento político para
  escolher seu candidato. Depois, porque a
  política está presente na escola, no
  trabalho, enfim, na vida. Logo, torna-se
  fundamental o gosto por ela, pois é ela que
  rege a nossa existência.
<<Sildomar F. Veira, Ufam, 2008>>
Texto 2 (articulação com
  expressões, temporalidade)
     Desde sua origem o homem utiliza a
  linguagem para comunicar suas ideias. A
  princípio, ele desenhava nas cavernas os
  acontecimentos por ele vividos. Em
  seguida, passou a usar a fala e, por
  fim, inventou a escrita para registrar o que
  falava. Depois disso, percebeu-se que o
  homem e a linguagem sempre caminharam
  juntos.
<<Luciana S. Alecrim, Ufam, 2001>>
Observações:
 O que há em comum entre os dois textos é que cada um foi
  construído em bloco único, com o recuo à direita na primeira
  linha caracterizando-o como um parágrafo;
 Do ponto de vista externo, podemos constatar que ambos
  mantém a mesma estrutura: há uma frase de abertura
  (assinalada      em      itálico),   diversas    frases    na
  sequência, compondo a parte intermediária, e uma frase final
  (igualmente assinalada em itálico);
 Uma leitura atenta demonstra que as três partes acima
  referidas estão estreitamente ligadas entre si: a curta frase
  inicial representa sempre, de forma genérica, a síntese do
  assunto a ser abordado no restante do texto; as frases
  intermediárias      compõem        o     desdobramento,      o
  detalhamento, a especificação daquilo que foi anunciado na
  frase inicial; e a frase final se caracteriza pela
  retomada, confirmação ou inferência das duas partes
  anteriores. Em síntese, cada texto se compõe de início, meio e
  fim.
Referências
AMARAL, Emília; ANTÔNIO, Severino;
  PATROCÍNIO, Mauro Ferreira do.
  Português: redação, gramática, literatura,
  interpretação de texto. São Paulo: Nova
  Cultural, 1999.
SENA, Odenildo. A engenharia do texto: um
  caminho rumo à prática da boa redação. 4 ed.
  rev. Manaus: Valer, 2011.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptpnaicdertsis
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Keu Oliveira
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoElaine Maia
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opiniãoEdson Alves
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoMyllenne Abreu
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaJosilene Borges
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4GernciadeProduodeMat
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textualLuis Carlos Santos
 

Mais procurados (20)

Notícia e reportagem
Notícia e reportagemNotícia e reportagem
Notícia e reportagem
 
Notícia gênero textual
Notícia gênero textualNotícia gênero textual
Notícia gênero textual
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Slides cartas
Slides  cartasSlides  cartas
Slides cartas
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opiniãoDiferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
Diferenças entre texto dissertativo argumentativo e artigo de opinião
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Inferência
InferênciaInferência
Inferência
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 

Destaque

Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoEsquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoSeduc/AM
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentosAna Castro
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoCicero Luciano
 
Transformar número decimal em fração decimal
Transformar número decimal em fração decimalTransformar número decimal em fração decimal
Transformar número decimal em fração decimalMarcia Roberto
 
Frações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaisFrações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaistcrisouza
 
01 Conceitos Turismo
01    Conceitos  Turismo01    Conceitos  Turismo
01 Conceitos Turismocursotiat
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosmundograduado
 
Operações com frações adição e subtração
Operações com frações adição e subtraçãoOperações com frações adição e subtração
Operações com frações adição e subtraçãotcrisouza
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativoCarol Guedes
 
Divisao de frações e problemas
Divisao de frações e problemasDivisao de frações e problemas
Divisao de frações e problemastcrisouza
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia abarros
 
Globalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumoGlobalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumofernandesrafael
 
Avaliação mat 4 ano
Avaliação mat 4 anoAvaliação mat 4 ano
Avaliação mat 4 anoNilda Silva
 

Destaque (20)

Texto Argumentativo
Texto ArgumentativoTexto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoEsquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVADISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Turismo e Globalizaçao
Turismo e GlobalizaçaoTurismo e Globalizaçao
Turismo e Globalizaçao
 
Transformar número decimal em fração decimal
Transformar número decimal em fração decimalTransformar número decimal em fração decimal
Transformar número decimal em fração decimal
 
Frações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaisFrações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimais
 
01 Conceitos Turismo
01    Conceitos  Turismo01    Conceitos  Turismo
01 Conceitos Turismo
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
 
Operações com frações adição e subtração
Operações com frações adição e subtraçãoOperações com frações adição e subtração
Operações com frações adição e subtração
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
Divisao de frações e problemas
Divisao de frações e problemasDivisao de frações e problemas
Divisao de frações e problemas
 
Revisão para prova
Revisão para provaRevisão para prova
Revisão para prova
 
D20 (5º ano mat.)
D20  (5º ano   mat.)D20  (5º ano   mat.)
D20 (5º ano mat.)
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
 
Globalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumoGlobalização e sociedade de consumo
Globalização e sociedade de consumo
 
Sociedade De Consumo
Sociedade De ConsumoSociedade De Consumo
Sociedade De Consumo
 
Avaliação mat 4 ano
Avaliação mat 4 anoAvaliação mat 4 ano
Avaliação mat 4 ano
 
Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014
 

Semelhante a Textos Dissertativos

Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02
Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02
Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02Origenes
 
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentosJu Ribeiro
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Edson Alves
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo7 de Setembro
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo7 de Setembro
 
Fichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º anoFichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º anomluisavalente
 
Texto expositivo resumo..ppt
Texto expositivo resumo..pptTexto expositivo resumo..ppt
Texto expositivo resumo..pptFtimaSantos733578
 
Como estudar um texto científico ou filosófico
Como estudar um texto científico ou filosóficoComo estudar um texto científico ou filosófico
Como estudar um texto científico ou filosóficoAndré Augusto da Fonseca
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO Sônia Maciel Alves
 
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).ppt
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).pptLógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).ppt
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).pptAntonio Gilberto De Aquino e Silva
 
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estruturaTexto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estruturaRobson Melo
 
Expositivo argumentativo
Expositivo argumentativoExpositivo argumentativo
Expositivo argumentativoAmonelocadia
 
Curso de redação
Curso de redaçãoCurso de redação
Curso de redaçãoteleestacao
 

Semelhante a Textos Dissertativos (20)

Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02
Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02
Exemplosdetextosdissertativo argumentativos-130323111854-phpapp02
 
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos
7028018 metodologia-trabalho-academico-1-fichamentos
 
A ordem das ideias
A ordem das ideiasA ordem das ideias
A ordem das ideias
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
Aula 01 redação
Aula 01 redaçãoAula 01 redação
Aula 01 redação
 
Topico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdfTopico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdf
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
 
Fichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º anoFichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º ano
 
Texto expositivo resumo..ppt
Texto expositivo resumo..pptTexto expositivo resumo..ppt
Texto expositivo resumo..ppt
 
Como estudar um texto científico ou filosófico
Como estudar um texto científico ou filosóficoComo estudar um texto científico ou filosófico
Como estudar um texto científico ou filosófico
 
TIPOS DE TEXTO
TIPOS DE TEXTOTIPOS DE TEXTO
TIPOS DE TEXTO
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
 
Tipos de textos
Tipos de textosTipos de textos
Tipos de textos
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).ppt
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).pptLógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).ppt
Lógica formal e Dialética e a Organização dos Argumentos (1).ppt
 
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estruturaTexto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
 
Expositivo argumentativo
Expositivo argumentativoExpositivo argumentativo
Expositivo argumentativo
 
Curso de redação
Curso de redaçãoCurso de redação
Curso de redação
 

Mais de Seduc/AM

Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Seduc/AM
 
Como ler livros
Como ler livrosComo ler livros
Como ler livrosSeduc/AM
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romancesSeduc/AM
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienistaSeduc/AM
 
Linguagem do realismo
Linguagem do realismoLinguagem do realismo
Linguagem do realismoSeduc/AM
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
O cortiço Seduc/AM
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assisSeduc/AM
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borbaSeduc/AM
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurroSeduc/AM
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasSeduc/AM
 
Enredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaEnredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaSeduc/AM
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdiçãoSeduc/AM
 
Memórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasMemórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasSeduc/AM
 
Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Seduc/AM
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Seduc/AM
 
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoTipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoSeduc/AM
 
Critério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemCritério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemSeduc/AM
 
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Seduc/AM
 

Mais de Seduc/AM (20)

Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
 
Como ler livros
Como ler livrosComo ler livros
Como ler livros
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romances
 
O ateneu
O ateneuO ateneu
O ateneu
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienista
 
Linguagem do realismo
Linguagem do realismoLinguagem do realismo
Linguagem do realismo
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
O cortiço
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assis
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borba
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurro
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubas
 
Enredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaEnredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa romântica
 
Iracema
IracemaIracema
Iracema
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
Memórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasMemórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milícias
 
Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2
 
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoTipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
 
Critério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemCritério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enem
 
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
 

Textos Dissertativos

  • 1. Exemplos de textos dissertativo- argumentativos
  • 2. Exemplo 1 Todos os homens são intelectuais – pode-se dizer, mas nem todos os homens têm na sociedade a função de intelectuais. Não se pode separar o homo faber do homo sapiens. Todo homem, fora de sua profissão, exerce alguma atividade intelectual, é um “filósofo”, um artista, um homem de gosto, participa de uma concepção de mundo, tem uma linha de conduta moral: contribui para manter ou para modificar uma concepção do mundo, isto é, para suscitar novos modos de pensar (Antonio Gramsci, filósofo italiano, 1891-1937)
  • 3. O texto anterior é um texto dissertativo, isto é, ele apresenta um ponto de vista e uma argumentação para fundamentar esse ponto de vista. Gramsci defende que todos os homens tem capacidade intelectual, tem – por mínima que seja, atividade intelectual.
  • 4. Todos os homens são intelectuais – pode-se dizer, mas nem todos os homens têm na sociedade a função de intelectuais [frase núcleo] 1)Não se pode separar o homo faber do homo sapiens. 1a)Todo homem, fora de sua profissão, exerce alguma atividade intelectual, é um “filósofo”, um artista, um homem de gosto, 1b)participa de uma concepção de mundo, 1c) tem uma linha de conduta moral: contribui para manter ou para modificar uma concepção do mundo, isto é, para suscitar novos modos de pensar.
  • 5. Dissertar é debater, discutir, questionar... Temos liberdade de defender qualquer opinião, mas precisamos fundamentá-la, justificar, exemplificar, convencer, isto é: precisamos argumentar.
  • 6. 1. Uma linha de seguimento para abordar um tema: • Comece fazendo um rascunho do seu texto (parágrafo-padrão ou redação) • Agrupe o seu texto seguindo a sequência: Interrogar o tema; Responder, com sua opinião (frase-núcleo); Apresentar o argumento básico (argumento principal); Apresentar argumentos auxiliares (pelo menos 3) Apresentar fato-exemplo.
  • 7. Organização do pensamento lógico Premissa (causa) então Conclusão (consequência) logo portanto assim por conseguinte consequentemente segue-se que A B então Ex.: Tenho necessidade de expressar o que penso, então escrevo.
  • 8. Organização do pensamento lógico Conclusão porque Causa uma vez que na medida que por motivo de por causa de tendo em vista que B A porque Ex.: Escrevo porque tenho necessidade de expressar meus pensamentos.
  • 9. Organização dos argumentos: dedução e indução  Dedução: o nosso pensamento vai do geral (das ideias gerais) ao particular (às ideias particulares). Exemplo aristotélico: Todo homem é mortal (geral) [eu] Sou homem (particular) Logo, sou mortal (conclusão)  Indução: nesse processo, o nosso pensamento vai do particular ao geral: [eu] Sou mortal porque sou homem (particular) E porque todo homem é mortal (geral)
  • 11. Texto 1 (enumerativo) Gostar de política não é uma opção, mas uma necessidade. Primeiro, porque o cidadão precisa de um conhecimento político para escolher seu candidato. Depois, porque a política está presente na escola, no trabalho, enfim, na vida. Logo, torna-se fundamental o gosto por ela, pois é ela que rege a nossa existência. <<Sildomar F. Veira, Ufam, 2008>>
  • 12. Texto 2 (articulação com expressões, temporalidade) Desde sua origem o homem utiliza a linguagem para comunicar suas ideias. A princípio, ele desenhava nas cavernas os acontecimentos por ele vividos. Em seguida, passou a usar a fala e, por fim, inventou a escrita para registrar o que falava. Depois disso, percebeu-se que o homem e a linguagem sempre caminharam juntos. <<Luciana S. Alecrim, Ufam, 2001>>
  • 13. Observações:  O que há em comum entre os dois textos é que cada um foi construído em bloco único, com o recuo à direita na primeira linha caracterizando-o como um parágrafo;  Do ponto de vista externo, podemos constatar que ambos mantém a mesma estrutura: há uma frase de abertura (assinalada em itálico), diversas frases na sequência, compondo a parte intermediária, e uma frase final (igualmente assinalada em itálico);  Uma leitura atenta demonstra que as três partes acima referidas estão estreitamente ligadas entre si: a curta frase inicial representa sempre, de forma genérica, a síntese do assunto a ser abordado no restante do texto; as frases intermediárias compõem o desdobramento, o detalhamento, a especificação daquilo que foi anunciado na frase inicial; e a frase final se caracteriza pela retomada, confirmação ou inferência das duas partes anteriores. Em síntese, cada texto se compõe de início, meio e fim.
  • 14. Referências AMARAL, Emília; ANTÔNIO, Severino; PATROCÍNIO, Mauro Ferreira do. Português: redação, gramática, literatura, interpretação de texto. São Paulo: Nova Cultural, 1999. SENA, Odenildo. A engenharia do texto: um caminho rumo à prática da boa redação. 4 ed. rev. Manaus: Valer, 2011.