SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA  NÚCLEO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA CURSO DE LINCENCIATURA EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO PROFESSOR: Dr. ANTÔNIO CARLOS MACIEL ESTÁGIO NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL  PROF. LEVI DE FREITAS ACADÊMICA:  ELIANE MELNIC VIEIRA  ARIQUEMES, NOVEMBRO DE 2008
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
SUMÁRIO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
1. INTRODUÇÃO ,[object Object],[object Object]
1. INTRODUÇÃO ,[object Object],“ Os projetos colaborativos de aprendizagem são desenvolvidos a partir do pressuposto de que os estudantes são e devem ser pró-ativos na realização dos seus projetos de interesse (FAGUNDES et al., 2003). Para a efetividade desta proposta, os professores orientam os estudantes na execução da pesquisa e criam um ambiente favorável para que os projetos se desenvolvam em interação, participação e colaboração entre todos, interna e externamente aos espaços e tempos formais de aprendizagem”. (CARVALHO, 2005, p.47).
2. JUSTIFICATIVA ,[object Object],A autora Vânia Maria de Oliveira Vieira faz as seguintes citações que se referem as definição sobre portfólio educacional:
3. OBJETIVO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
4. Dados da Escola visitada ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
5. Biografia do Patrono ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
5. Biografia do Patrono ,[object Object],[object Object]
6. História da Escola ,[object Object],[object Object]
6. História da Escola ,[object Object],[object Object],[object Object]
7.  Aspectos Físico ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
8. Fundamentação Teórica ,[object Object],[object Object]
8. Fundamentação Teórica ,[object Object],[object Object]
8. Fundamentação Teórica Sua concepção sobre as relações entre desenvolvimento e aprendizado, e particularmente sobre a zona de desenvolvimento proximal, estabelece forte ligação entre o processo de desenvolvimento e a relação do indivíduo com seu ambiente sócio-cultural e com sua situação de organismo que não se desenvolve plenamente sem o suporte de outros indivíduos de sua espécie. É na zona de desenvolvimento proximal que a interferência de outros indivíduos é a mais transformadora. Dessa forma o professor, segundo ele, tem o papel de interferir na zona de desenvolvimento proximal dos alunos, provocando avanços que não ocorreriam espontaneamente. Embora enfatiza o papel da intervenção no desenvolvimento, seu objetivo é trabalhar com a importância do meio cultural e das relações entre os indivíduos na definição de um percurso de desenvolvimento da pessoa humana.
8. Fundamentação Teórica ,[object Object],[object Object],[object Object]
9. Metodologia “ Os projetos colaborativos de aprendizagem são desenvolvidos a partir do pressuposto de que os estudantes são e devem ser pró-ativos na realização dos seus projetos de interesse (FAGUNDES et ai., 2003). Para a efetividade desta proposta, os professores orientam os estudantes na execução da pesquisa e criam um ambiente favorável para que os projetos se desenvolvam em interação, participação e colaboração entre todos, interna e externamente aos espaços e tempos formais de aprendizagem. (...) Na coluna  previsto  anexam-se as evidências que mostram o que e como foi organizada a experiência para os estudantes. É o planejamento da atividade antecipando o que deverá acontecer em momentos distintos. Na coluna sustentado anexam-se as evidências que mostram o que foi realizado de fato, bem como desenvolvem-se as razões e as condições de sua realização. Na coluna  imprevisto  mostram-se os fatos ou os desdobramentos da atividade que não foram antecipados ou planejados e, do mesmo modo, agregam-se os argumentos que demonstram tais situações. E por fim, na coluna  não observado  registram-se os aspectos que, embora desejáveis e previstos no planejamento, não foram contemplados ou passíveis de desenvolvimento durante a atividade e analisam-se as razões do que aconteceu”.(CARVALHO, 2005, p.47) Foi utilizada a Alternativa 5 — Ênfase em projetos de aprendizagem Colaborativos:
10. Cronograma de Atividades ,[object Object],[object Object]
10. Cronograma de Atividades ,[object Object],[object Object],[object Object],“ Com o uso do Tangram podemos trabalhar a identificação, comparação, descrição, classificação e desenho de formas geométricas planas, visão e aspectos de figuras planas, exploração de transformações geométricas através de decomposição e composição de figuras, abrangência das propriedades das figuras geométricas planas, reprodução e resolução de problemas usando padrões geométricos”.
10. Cronograma de Atividades ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
12. ANÁLISE FINAL ,[object Object],[object Object]
11. Referências ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
TANGRAM
ESCRAVIDÃO ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jornal edgard 29 07 11
Jornal edgard 29 07 11Jornal edgard 29 07 11
Jornal edgard 29 07 11
jornaledgar
 
Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008
renatajaguaribe
 
Revista 2 iee
Revista 2 ieeRevista 2 iee
Revista 2 iee
ieeemi
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
CursoTICs
 

Mais procurados (18)

INFORMATIVO GRE MATA SUL - JANEIRO 2021
INFORMATIVO GRE MATA SUL - JANEIRO 2021INFORMATIVO GRE MATA SUL - JANEIRO 2021
INFORMATIVO GRE MATA SUL - JANEIRO 2021
 
Plano de ação2011
Plano de ação2011Plano de ação2011
Plano de ação2011
 
Contextos, curriculos e materiais didaticos
Contextos, curriculos e materiais didaticosContextos, curriculos e materiais didaticos
Contextos, curriculos e materiais didaticos
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
 
Informativo GRE Mata Sul - nº 2
Informativo  GRE Mata Sul -  nº 2Informativo  GRE Mata Sul -  nº 2
Informativo GRE Mata Sul - nº 2
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL IESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
 
Modelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do SeminárioModelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do Seminário
 
Educação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de PandemiaEducação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de Pandemia
 
Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1
 
A caminho do saber jornal educativo
A caminho do saber jornal educativoA caminho do saber jornal educativo
A caminho do saber jornal educativo
 
Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011Projeto sala de informática 2011
Projeto sala de informática 2011
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
 
Informativo 2018.2
Informativo 2018.2Informativo 2018.2
Informativo 2018.2
 
Escola Domingos Albuquerque - Informativo 2018.1
Escola Domingos Albuquerque - Informativo 2018.1Escola Domingos Albuquerque - Informativo 2018.1
Escola Domingos Albuquerque - Informativo 2018.1
 
Jornal edgard 29 07 11
Jornal edgard 29 07 11Jornal edgard 29 07 11
Jornal edgard 29 07 11
 
Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008
 
Revista 2 iee
Revista 2 ieeRevista 2 iee
Revista 2 iee
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
 

Semelhante a ApresentaçãO Do EstáGio

Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete MantovaniDiretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
IveteMantovani
 
Plano Gestão EE Aberto José Ismael
Plano Gestão EE Aberto José IsmaelPlano Gestão EE Aberto José Ismael
Plano Gestão EE Aberto José Ismael
desjrnit
 
2º encontro pnaic vânia 2015
2º encontro pnaic  vânia 20152º encontro pnaic  vânia 2015
2º encontro pnaic vânia 2015
Wanya Castro
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
revistaleire
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidade
Rhaykaisa
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
mauriliojr
 

Semelhante a ApresentaçãO Do EstáGio (20)

Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete MantovaniDiretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental - Ivete Mantovani
 
Plano Gestão EE Aberto José Ismael
Plano Gestão EE Aberto José IsmaelPlano Gestão EE Aberto José Ismael
Plano Gestão EE Aberto José Ismael
 
2º encontro pnaic vânia 2015
2º encontro pnaic  vânia 20152º encontro pnaic  vânia 2015
2º encontro pnaic vânia 2015
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
 
o espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidadeo espaço escolar na atualidade
o espaço escolar na atualidade
 
Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013 Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
 
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdfTRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
 
Plano de ação
Plano de açãoPlano de ação
Plano de ação
 
Oficina - situações EJA
Oficina - situações EJAOficina - situações EJA
Oficina - situações EJA
 
Ee. santa rita do pontal plano quadrienal
Ee. santa rita do pontal   plano quadrienalEe. santa rita do pontal   plano quadrienal
Ee. santa rita do pontal plano quadrienal
 
Portifólio infoempoto2010
Portifólio infoempoto2010Portifólio infoempoto2010
Portifólio infoempoto2010
 
Apresentação do relatório
Apresentação do relatórioApresentação do relatório
Apresentação do relatório
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Projeto de formação continuada
Projeto de formação continuadaProjeto de formação continuada
Projeto de formação continuada
 
Proposta tize
Proposta  tizeProposta  tize
Proposta tize
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
 
PTE_Apresentacao_final_para_ler_o_mundo.pdf
PTE_Apresentacao_final_para_ler_o_mundo.pdfPTE_Apresentacao_final_para_ler_o_mundo.pdf
PTE_Apresentacao_final_para_ler_o_mundo.pdf
 

Último

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
azulassessoria9
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 

Último (20)

Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptxM0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 

ApresentaçãO Do EstáGio

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA CURSO DE LINCENCIATURA EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO PROFESSOR: Dr. ANTÔNIO CARLOS MACIEL ESTÁGIO NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PROF. LEVI DE FREITAS ACADÊMICA: ELIANE MELNIC VIEIRA ARIQUEMES, NOVEMBRO DE 2008
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. 8. Fundamentação Teórica Sua concepção sobre as relações entre desenvolvimento e aprendizado, e particularmente sobre a zona de desenvolvimento proximal, estabelece forte ligação entre o processo de desenvolvimento e a relação do indivíduo com seu ambiente sócio-cultural e com sua situação de organismo que não se desenvolve plenamente sem o suporte de outros indivíduos de sua espécie. É na zona de desenvolvimento proximal que a interferência de outros indivíduos é a mais transformadora. Dessa forma o professor, segundo ele, tem o papel de interferir na zona de desenvolvimento proximal dos alunos, provocando avanços que não ocorreriam espontaneamente. Embora enfatiza o papel da intervenção no desenvolvimento, seu objetivo é trabalhar com a importância do meio cultural e das relações entre os indivíduos na definição de um percurso de desenvolvimento da pessoa humana.
  • 17.
  • 18. 9. Metodologia “ Os projetos colaborativos de aprendizagem são desenvolvidos a partir do pressuposto de que os estudantes são e devem ser pró-ativos na realização dos seus projetos de interesse (FAGUNDES et ai., 2003). Para a efetividade desta proposta, os professores orientam os estudantes na execução da pesquisa e criam um ambiente favorável para que os projetos se desenvolvam em interação, participação e colaboração entre todos, interna e externamente aos espaços e tempos formais de aprendizagem. (...) Na coluna previsto anexam-se as evidências que mostram o que e como foi organizada a experiência para os estudantes. É o planejamento da atividade antecipando o que deverá acontecer em momentos distintos. Na coluna sustentado anexam-se as evidências que mostram o que foi realizado de fato, bem como desenvolvem-se as razões e as condições de sua realização. Na coluna imprevisto mostram-se os fatos ou os desdobramentos da atividade que não foram antecipados ou planejados e, do mesmo modo, agregam-se os argumentos que demonstram tais situações. E por fim, na coluna não observado registram-se os aspectos que, embora desejáveis e previstos no planejamento, não foram contemplados ou passíveis de desenvolvimento durante a atividade e analisam-se as razões do que aconteceu”.(CARVALHO, 2005, p.47) Foi utilizada a Alternativa 5 — Ênfase em projetos de aprendizagem Colaborativos:
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 26.