SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
“... Quem quiser ser o maior seja o servidor de todos”
(Mateus, VI:11)
Voluntário
• Numa abordagem abrangente, "voluntário é o cidadão que,
motivado pelos valores de participação e de solidariedade, doa seu
tempo, seu trabalho e seu talento, de maneira espontânea e não
remunerada, para causas de interesse social e comunitário".
• Voluntário é, pois, toda pessoa que já rompeu, mesmo que
parcialmente, a crosta de egoísmo, de egocentrismo, que em maior
ou menor grau nos envolve a todos. É aquele que já exercita, ainda
que muitas vezes em estado embrionário, o amor ao próximo
ensinado por Jesus, fazendo ao irmão necessitado o que gostaria
que se lhe fizesse em idêntica situação. Atua no anonimato. É
encontrado em toda parte, oriundo de todas as camadas sociais e
adepto de todas as religiões. É movido pelo desejo sincero de servir,
sem esperar nada em troca.
Áreas de Voluntariado
• Cultura / Lazer / Esportes
• Cidadania
• Educação
• Meio ambiente
• Saúde
• Assistência Social
Por que ser um
voluntário?
• Os benefícios alcançados pelo trabalho voluntário são inúmeros.:
Do ponto de vista social, dos assistidos, o benefício é evidente. A ação social
consciente tem contribuído para reduzir as desigualdades sociais e minimizar as
pressões sociais por um padrão de bem estar social mais justo e humano.
Da perspectiva do voluntário, os benefícios são de outra natureza. A maioria dos
voluntários quer ajudar a resolver os problemas sociais, sentir-se útil e valorizado,
fazer algo diferente, exercer a generosidade e a solidariedade. Essa atitude solidária
com os menos favorecidos traz inúmeros benefícios pessoais ao voluntário,
melhorando sua auto-estima e até sua saúde.
• Conclusão: trabalho voluntário faz bem à saúde física, psíquica e espiritual; o
trabalhador voluntário vive mais e melhor.
Na Casa Espírita:
O voluntariado do amor
O trabalho voluntário na Casa Espírita é um
empreendimento de luz voltado para a
edificação do amor na Humanidade, atendendo
às recomendações de Jesus de que devemos nos
amar uns aos outros como Ele nos amou.
É tarefa que todo espírita de boa vontade deve
realizar espontânea e naturalmente, com o
coração cheio de alegria e felicidade.
Por que ser voluntário?
Razões que devem motivar os espíritas a participarem, com amor, do trabalho
voluntário na Casa Espírita:
a) O trabalho como testemunho da fé em Deus e em Jesus;
b) O trabalho como fonte de realização pessoal;
c) O trabalho como contribuição para um mundo futuro melhor;
d) O trabalho como fator de reajuste espiritual e reconciliação;
e) O trabalho como recurso favorável à desobsessão.
Pilares de sustentação do trabalho voluntário na Casa
Espírita
1º Pilar: Amor ao próximo, respeito humano
2º Pilar: Fidelidade aos princípios espíritas
3º Pilar: Convivência fraterna e companheirismo
4º Pilar: Amor ao trabalho
5º Pilar: Presença
Após o contatolúcidoe
consciente como
Espiritismo,
o indivíduo
compreende o
sentidoe o
significadoda sua
existênciana Terra.
De imediato, começa a romper
a carapaça do ego, descobrindo
as formosas oportunidades de
crescimento moral e espiritual,
saindo das paisagens limítrofes
das paixões
inferiores e do seu
cárcere, às vezes,
dourado, onde fixou
domicílio.
Contempla com outros olhos a alma
humana e descobre sofrimento onde
antes via poder e prazer, identificando a
imensa procissão das almas enfermas
espiritualmente com todo tipo de
carências: afetivas, morais, espirituais,
que as levam ao desespero e à
agressividade.
Os interesses anteriormente
mantidos,
aos quais dava uma relevância
exagerada, lentamente passam
a ceder lugar a outros mais
profundos e
libertadores, que o
encantam, proporcionando-lhe
entendimento a respeito da
vida e do processo de evolução
no qual se encontra
situado.
Quanto mais se deixa
penetrar pelo
conhecimento da
doutrina renovadora,
mais acentuados se fazem
os sentimentos de amor e
de solidariedade,
estimulando-o a
participar do banquete
especial de cooperação
em favor de melhores
condições de vida e de
diminuição das aflições
vigentes.
O Centro Espírita, na sua condição de escola de
educação de almas, de hospital, de oficina e de
santuário, no qual o amor se expande, passa a
constituir-lhe o lugar ideal para aprender a
servir, cooperando em favor da iluminação das
consciências e da expansão do bem em toda a
Terra.
Descobre que no Centro Espírita encontra-se a
sociedade miniaturizada, uma célula de relevante
significado, e tudo quanto ali seja realizado estará
contribuindo em favor do conjunto humano fora das
paredes em que se hospeda.
Transforma-se em servidor, procurando ser
membro ativo e nunca, apenas, observador
passivo, que se serve sempre, sem o espírito de
cooperação que dignifica o ser humano.
Espiritizando-se, equipa-se dos instrumentos de
amor e de compreensão, a fim de contribuir
eficazmente em favor da sociedade melhor e
mais feliz do futuro.
" NÃO IMPORTA O TEMPO DE
DURAÇÃO DESSE
COMPROMISSO, ELE PODERÁ
SER DE UM MÊS, SEIS MESES
OU QUALQUER OUTRO
PERIODO, O QUE REALMENTE
IMPORTA É QUE, ENQUANTO
DURAR, ELE SEJA
DESENVOLVIDO DENTRO DAS
REGRAS ESTABELECIDAS"
Síntese
Servir, portanto, é a grande meta da
existência de todo aquele que haure o calor e a
luminosidade do Espiritismo.
“Comece fazendo o que é necessário,
depois o que é possível,
e de repente você estará fazendo o impossível.”
(Francesco, il poverello de Assis)
Convite
Desse modo, candidata-te, onde
te encontres, ao serviço do Bem,
na condição de trabalhador
voluntário, esquecido das
compensações terrestres e
lembrado dos deveres que deves
assumir em relação ao teu
despertar de consciência espírita.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaGraça Maciel
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Leonardo Pereira
 
Educação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoEducação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoRicardo Azevedo
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaIsnande Mota Barros
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Edna Costa
 
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIOJorge Luiz dos Santos
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraGraça Maciel
 
Atendimento fraterno
Atendimento fraternoAtendimento fraterno
Atendimento fraternoJorge Elarrat
 

Mais procurados (20)

Bons Espíritas
Bons EspíritasBons Espíritas
Bons Espíritas
 
Ag 110302-genese orgânica-espiritual-mosaica
Ag 110302-genese orgânica-espiritual-mosaicaAg 110302-genese orgânica-espiritual-mosaica
Ag 110302-genese orgânica-espiritual-mosaica
 
O Poder da Palavra
O Poder da PalavraO Poder da Palavra
O Poder da Palavra
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
 
Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém
Tudo me é lícito, mas nem tudo me convémTudo me é lícito, mas nem tudo me convém
Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Educação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoEducação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do Espiritismo
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
 
Os superiores e os inferiores
Os superiores e os inferioresOs superiores e os inferiores
Os superiores e os inferiores
 
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde
 
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terra
 
Atendimento fraterno
Atendimento fraternoAtendimento fraterno
Atendimento fraterno
 
O Homem No Mundo
O Homem No MundoO Homem No Mundo
O Homem No Mundo
 

Semelhante a Voluntariado

Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardecClaudia Nunes
 
O centro espírita e nós!
O centro espírita e nós!O centro espírita e nós!
O centro espírita e nós!Leonardo Pereira
 
Dimensões da pastoral
Dimensões da pastoralDimensões da pastoral
Dimensões da pastoralJoão Pereira
 
O voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritaO voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritacarlos freire
 
Agir no bem: mensagens cotidianas
Agir no bem: mensagens cotidianasAgir no bem: mensagens cotidianas
Agir no bem: mensagens cotidianasEducadorCriativo
 
Recanto do Amor - Apresentação
Recanto do Amor - ApresentaçãoRecanto do Amor - Apresentação
Recanto do Amor - ApresentaçãoSaulo Baena
 
Sub dhjpic orientações
Sub dhjpic orientaçõesSub dhjpic orientações
Sub dhjpic orientaçõesFraternidadeSP
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOSergio Menezes
 
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - SubsídioEBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - SubsídioValter Borges
 
O compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaO compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaumecamaqua
 
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado Missionário
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado MissionárioAJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado Missionário
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado MissionárioAjs Fortaleza
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653Alexandre Alves Rocha
 
Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15Paróquia Pardilhó
 

Semelhante a Voluntariado (20)

Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardec
 
Curso de recepção mofra - pps
Curso de recepção   mofra - ppsCurso de recepção   mofra - pps
Curso de recepção mofra - pps
 
O centro espírita e nós!
O centro espírita e nós!O centro espírita e nós!
O centro espírita e nós!
 
Unidos Pela Missão
Unidos Pela MissãoUnidos Pela Missão
Unidos Pela Missão
 
Dimensões da pastoral
Dimensões da pastoralDimensões da pastoral
Dimensões da pastoral
 
O voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espiritaO voluntario trabalhador espirita
O voluntario trabalhador espirita
 
Agir no bem: mensagens cotidianas
Agir no bem: mensagens cotidianasAgir no bem: mensagens cotidianas
Agir no bem: mensagens cotidianas
 
Recanto do Amor - Apresentação
Recanto do Amor - ApresentaçãoRecanto do Amor - Apresentação
Recanto do Amor - Apresentação
 
O voluntariado
O voluntariadoO voluntariado
O voluntariado
 
Sub dhjpic orientações
Sub dhjpic orientaçõesSub dhjpic orientações
Sub dhjpic orientações
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
 
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - SubsídioEBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 09 - 28022010 - Subsídio
 
O compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaO compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefa
 
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado Missionário
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado MissionárioAJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado Missionário
AJS Fortaleza - Missionários -Voluntariado Missionário
 
Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
 
Grupo Adoração e Vida
Grupo Adoração e VidaGrupo Adoração e Vida
Grupo Adoração e Vida
 
Juventude
JuventudeJuventude
Juventude
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
 
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653
Vocação e missão do catequista1396034653vocacaoemissaodocatequista 1396034653
 
Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15Vocação e missão_do_catequista 03out15
Vocação e missão_do_catequista 03out15
 

Último

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 

Último (15)

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 

Voluntariado

  • 1. “... Quem quiser ser o maior seja o servidor de todos” (Mateus, VI:11)
  • 2. Voluntário • Numa abordagem abrangente, "voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e de solidariedade, doa seu tempo, seu trabalho e seu talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário". • Voluntário é, pois, toda pessoa que já rompeu, mesmo que parcialmente, a crosta de egoísmo, de egocentrismo, que em maior ou menor grau nos envolve a todos. É aquele que já exercita, ainda que muitas vezes em estado embrionário, o amor ao próximo ensinado por Jesus, fazendo ao irmão necessitado o que gostaria que se lhe fizesse em idêntica situação. Atua no anonimato. É encontrado em toda parte, oriundo de todas as camadas sociais e adepto de todas as religiões. É movido pelo desejo sincero de servir, sem esperar nada em troca.
  • 3. Áreas de Voluntariado • Cultura / Lazer / Esportes • Cidadania • Educação • Meio ambiente • Saúde • Assistência Social
  • 4. Por que ser um voluntário? • Os benefícios alcançados pelo trabalho voluntário são inúmeros.: Do ponto de vista social, dos assistidos, o benefício é evidente. A ação social consciente tem contribuído para reduzir as desigualdades sociais e minimizar as pressões sociais por um padrão de bem estar social mais justo e humano. Da perspectiva do voluntário, os benefícios são de outra natureza. A maioria dos voluntários quer ajudar a resolver os problemas sociais, sentir-se útil e valorizado, fazer algo diferente, exercer a generosidade e a solidariedade. Essa atitude solidária com os menos favorecidos traz inúmeros benefícios pessoais ao voluntário, melhorando sua auto-estima e até sua saúde. • Conclusão: trabalho voluntário faz bem à saúde física, psíquica e espiritual; o trabalhador voluntário vive mais e melhor.
  • 5. Na Casa Espírita: O voluntariado do amor O trabalho voluntário na Casa Espírita é um empreendimento de luz voltado para a edificação do amor na Humanidade, atendendo às recomendações de Jesus de que devemos nos amar uns aos outros como Ele nos amou. É tarefa que todo espírita de boa vontade deve realizar espontânea e naturalmente, com o coração cheio de alegria e felicidade.
  • 6. Por que ser voluntário? Razões que devem motivar os espíritas a participarem, com amor, do trabalho voluntário na Casa Espírita: a) O trabalho como testemunho da fé em Deus e em Jesus; b) O trabalho como fonte de realização pessoal; c) O trabalho como contribuição para um mundo futuro melhor; d) O trabalho como fator de reajuste espiritual e reconciliação; e) O trabalho como recurso favorável à desobsessão.
  • 7. Pilares de sustentação do trabalho voluntário na Casa Espírita 1º Pilar: Amor ao próximo, respeito humano 2º Pilar: Fidelidade aos princípios espíritas 3º Pilar: Convivência fraterna e companheirismo 4º Pilar: Amor ao trabalho 5º Pilar: Presença
  • 8. Após o contatolúcidoe consciente como Espiritismo, o indivíduo compreende o sentidoe o significadoda sua existênciana Terra.
  • 9. De imediato, começa a romper a carapaça do ego, descobrindo as formosas oportunidades de crescimento moral e espiritual, saindo das paisagens limítrofes das paixões inferiores e do seu cárcere, às vezes, dourado, onde fixou domicílio.
  • 10. Contempla com outros olhos a alma humana e descobre sofrimento onde antes via poder e prazer, identificando a imensa procissão das almas enfermas espiritualmente com todo tipo de carências: afetivas, morais, espirituais, que as levam ao desespero e à agressividade.
  • 11. Os interesses anteriormente mantidos, aos quais dava uma relevância exagerada, lentamente passam a ceder lugar a outros mais profundos e libertadores, que o encantam, proporcionando-lhe entendimento a respeito da vida e do processo de evolução no qual se encontra situado.
  • 12. Quanto mais se deixa penetrar pelo conhecimento da doutrina renovadora, mais acentuados se fazem os sentimentos de amor e de solidariedade, estimulando-o a participar do banquete especial de cooperação em favor de melhores condições de vida e de diminuição das aflições vigentes.
  • 13. O Centro Espírita, na sua condição de escola de educação de almas, de hospital, de oficina e de santuário, no qual o amor se expande, passa a constituir-lhe o lugar ideal para aprender a servir, cooperando em favor da iluminação das consciências e da expansão do bem em toda a Terra.
  • 14. Descobre que no Centro Espírita encontra-se a sociedade miniaturizada, uma célula de relevante significado, e tudo quanto ali seja realizado estará contribuindo em favor do conjunto humano fora das paredes em que se hospeda.
  • 15. Transforma-se em servidor, procurando ser membro ativo e nunca, apenas, observador passivo, que se serve sempre, sem o espírito de cooperação que dignifica o ser humano. Espiritizando-se, equipa-se dos instrumentos de amor e de compreensão, a fim de contribuir eficazmente em favor da sociedade melhor e mais feliz do futuro.
  • 16. " NÃO IMPORTA O TEMPO DE DURAÇÃO DESSE COMPROMISSO, ELE PODERÁ SER DE UM MÊS, SEIS MESES OU QUALQUER OUTRO PERIODO, O QUE REALMENTE IMPORTA É QUE, ENQUANTO DURAR, ELE SEJA DESENVOLVIDO DENTRO DAS REGRAS ESTABELECIDAS"
  • 17. Síntese Servir, portanto, é a grande meta da existência de todo aquele que haure o calor e a luminosidade do Espiritismo. “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” (Francesco, il poverello de Assis)
  • 18. Convite Desse modo, candidata-te, onde te encontres, ao serviço do Bem, na condição de trabalhador voluntário, esquecido das compensações terrestres e lembrado dos deveres que deves assumir em relação ao teu despertar de consciência espírita.