SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 117
O Centro Espírita
Sociedade Espírita Renovação
SER
30.08.2017
Elaborado por: Eduardo Manoel Araujo
Inspirações
• Jean-Jacques Rousseau (1712-1778): “Dedicar a vida à
verdade, a verdade do bom senso, do sentimento e do
raciocínio lógico”
• Johann Heinrich Pestalozzi (1746-1827): “Trabalho,
solidariedade e perseverança”
• Allan Kardec (1804 - 1869): “Trabalho, solidariedade e
tolerância”
• O Espírito de Verdade (1861): “Espíritas! amai-vos, este o
primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.”
• Euripedes Barsanulfo(1880 - 1918): precursor da Pedagogia
Espírita fundando o Colégio Allan Kardec.
• Joanna de Ângelis (espírito) / Divaldo Franco (médium):
“Espiritizar, qualificar e humanizar o centro espírita”
Centro Espírita
Histórico Serviços
EspiritualidadeGestão
Estrutura
Relacionamentos
Brasil Pré-colonial e Colonial
Período Pré-colonial
Época
Movimento
1500
1787
Espiritualismo M
Politeísmo A
Mediunidade (Pajé) Ç
Catolicismo O
Candonble N
Umbanda .
Maçonaria
Colonial
Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
Brasil Imperial
Período
Época
Movimento
1822
1837
1840
1860
1862
1865
1869
1873
1875
1881
1884
1887
1888
Livros do Marques de Maricá H E A
Homeopatia O S B
Mesas girantes M P O
Magnetismo . E L
Primeira obra espírita publicada R I
O espiritismo na sua expressão mais simples A Ç
Grupo familiar de espiritsmo N Ã
Jornal Eco D'Além Túmulo T O
Assoc. Espirita Brasileira - BA O
Sociedade de Estudos Espiríticos - SP
Obras básicas em portugues
Revista Espírita em portugues
I Congresso Espírita Brasileiro
Casa Maternal - Anália Franco
FEB
Imperial
Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
Brasil República
Período
Época
Movimento
1889
1890
1906
1907
1932
1936
1937
1939
1946
1947
1948
1949
1950
II Congresso Espírita Brasileiro
Código penal - espiritismo é crime
Centro Espírita Santo Antônio do Cupim
I Congresso Brasileiro de Esperanto
Colégio Allan Kardec
Parnaso de Além Tumulo - Chico
Programa de rádio - Caibar Schutel
FEB é fechada por 3 dias
Gráfica da FEB
I Congresso de Jornalistas e Escritores
I Congresso Espírita Panamericano
Divaldo funda o C.E. Caminho da Redenção - BA
I Congresso de Mocidades Espíritas
Conselho Consultivo de Mocidades Espíritas
II Congresso Espírita Panamericano
Conselho Federativo Nacional
República
Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
Período Pré-colonial
Época
Movimento
1500
1787
1822
1837
1840
1860
1862
1865
1869
1873
1875
1881
1884
1887
1888
1889
1890
1906
1907
1932
1936
1937
1939
1946
1947
1948
1949
1950
Espiritualismo M H E A
Politeísmo A O S B
Mediunidade (Pajé) Ç M P O
Catolicismo O E E L
Candonble N O R I
Umbanda . P A Ç
Maçonaria A N Ã
Livros do Marques de Maricá T T O
Mesas girantes I O
Homeopatia A E
Magnetismo S
Primeira obra espírita publicada C
O espiritismo na sua expressão mais simples R
Grupo familiar de espiritsmo V
Jornal Eco D'Além Túmulo A
Assoc. Espirita Brasileira - BA T
Sociedade de Estudos Espiríticos - SP U
Obras básicas em portugues R
Revista Espírita em portugues A
I Congresso Espírita Brasileiro
Casa Maternal - Anália Franco
FEB
II Congresso Espírita Brasileiro
Código penal - espiritismo é crime
Centro Espírita Santo Antônio do Cupim
I Congresso Brasileiro de Esperanto
Colégio Allan Kardec
Parnaso de Além Tumulo - Chico
Programa de rádio - Caibar Schutel
FEB é fechada por 3 dias
Gráfica da FEB
I Congresso de Jornalistas e Escritores
I Congresso Espírita Panamericano
Divaldo funda o C.E. Caminho da Redenção - BA
I Congresso de Mocidades Espíritas
Conselho Consultivo de Mocidades Espíritas
II Congresso Espírita Panamericano
Conselho Federativo Nacional
Colonial Imperial República
Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
Centros Espíritas
Ano
Cidade
1883
1885
1887
1889
1892
1895
1896
1897
1902
1906
Santos - SP
São Paulo - SP
Rio Grande - RG
Manaus - AM
Natal - RN
São Francisco do Sul - SC
Cáceres - MT
Curitiba - PR
Belo Horizonte - MG
Imbituva - PR
Fonte: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
Fonte: O Centro Espírita - Herculano Pires
E a Moral, por sua vez,
determinando novas regras de comportamento
do homem no mundo,
ante os mistérios da vida e da morte,
gera uma nova posição religiosa.
A Religião Espírita é a
conseqüência natural da
descoberta científica da
sobrevivência e continuidade do homem após a morte
Religião
Moral
FilosofiaCiência
Cada avanço significativo das Ciências
no conhecimento do mundo
transforma a nossa concepção da vida e do mundo,
gerando uma nova Filosofia e
uma nova Moral.
Fonte: O Centro Espírita - Herculano Pires
Kardec esclareceu com segurança desde o início do movimento espírita:
o Espiritismo é a
Ciência do Espírito e de
suas relações com os
homens;
dessa Ciência resulta
uma Filosofia
e dessa Filosofia as
conseqüências religiosas do
Espiritismo, que constituem a
religião Espírita.
Quem sou? Onde estou?
Por que estou aqui?
Para onde vou?
Centro Espírita
Histórico Serviços
EspiritualidadeGestão
Estrutura
Relacionamento
Genese do Centro Espírita
Kardec observou e pesquisou
os fenômenos espíritas,
criando o campo da
Ciência Espírita.
Fontes: O Centro Espírita - Herculano Pires ; Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Núcleo para a:
– continuidade dos estudos,
– análise das comunicações espirituais,
– educação das faculdades mediúnicas,
– prática da caridade,
– convivência saudável entre os dois
planos da vida: o material e o
espiritual.
Sociedade Parisiense
de Estudos Espíritas
estudo de todos os fenômenos
relativos às manifestações espíritas
e suas aplicações às ciências morais,
fisicas, históricas e psicológicas
Estudo
Prática (Vivência)
Centro Espírita - Finalidade
Esclarecimento
Orientação
Amparo
Difusão
Unidade fundamental do espiritismo
DORAMOR
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB; O Centro Espírita – José Herculano Pires
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Centro Espírita - Finalidade
A Casa Espírita deveria ser,
conforme planejamento espiritual,
extensão de nossas casas,
o Lar Espiritual,
a Escola do Espírito,
onde,
através do estudo e do trabalho,
gradualmente, possamos
desenvolver as qualidades da alma,
as potências do Espírito imortal que somos todos nós,
em clima de afeto e cooperação.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Centro Espírita - Finalidade
célula-mater
Comunidade
fraterna
espiritos encarnados e desencarnados
Estudo
Vivência
Difusão
Diretrizes de vida - Educação do espírito – Convívio fraterno – Força e Alimento Espiritual
Amai-vos
Instruí-vos
Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.
Trabalho , solidariedade e tolerância
Fé, esperança e caridade
Centro Espírita - Orientações
Voltar às bases do pensamento espírita. Reviver o trabalho, a
solidariedade e a tolerância. Sermos realmente irmãos.
Esta é a nossa família ampliada. Se entre aqueles com os quais
compartimos ideias, que são perfeitamente consentâneas com as nossas,
nós temos dificuldades de relacionamento, como é que iremos nos
relacionar com o mundo agressivo, com a sociedade que não nos aceita,
com aqueles que nos hostilizam, com aqueles que nos perseguem?
O Centro Espírita é o lugar onde nós treinamos as virtudes básicas: a fé, a
esperança e a caridade.
Fonte: Espiritizar, Qualificar e Humanizar – Joanna de Angelis por Divaldo Franco
Centro Espírita - Orientações
Centro Espírita - Ambiente
Fraternidade ativa
Colaboração
Estudo e Vivência
Aprendizado
Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
O Centro Espírita não é a casa onde ele se abriga, mas, sim,
o labor que ali se desenvolve, o ambiente que se cultiva e preserva,
a organização intemporal que o orienta e assessora,
os objetivos e finalidades que o norteiam, o ideal e
o sentimento com que o conduzem.
Por isso prescinde a obra espírita do luxo e do supérfluo para atender
à simplicidade e ao conforto que a tornem acolhedora.
(In Diálogo com dirigentes e trabalhadores espíritas, 2a ed., São Paulo: USE, 1993.)
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Centro Espírita - Ambiente
... proporcionar aos seus freqüentadores oportunidade de exercitar
o seu aprimoramento íntimo
pela vivência do Evangelho em seus trabalhos,
tais como os de estudo, de orientação,
de assistência espiritual e de assistência social;
... como recanto de paz construtiva que deve ser,
precisa manter-se num clima de ordem, de respeito mútuo,
de harmonia, de fraternidade e de trabalho,
minimizando divergências e
procurando superar o personalismo
individual ou de grupo,
a bem do trabalho doutrinário,
propiciando a união de seus freqüentadores
na vivência da recomendação de Jesus:
Amai-vos uns aos outros.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Centro Espírita - Ambiente
... ponto de encontro
de almas que anelam por respostas,
que buscam a paz e
que despertaram para a necessidade de se renovarem interiormente,
sob as
luzes do Consolador prometido por Jesus.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Centro Espírita - Ambiente
Centro Espírita
Estudo
Aprendizagem
e Educação
Moral e Espiritual
Paz
Oração
Introspecção
Meditação
Refazimento espiritual
Gratidão
Convivência Fraterna
Amorosidade
Apoio
União Familiar à
Luz do Espiritismo
Oportunidades de Serviço
e aprimoramento íntimo
pela prática do evangelho
Experiências
Atendimento Fraternal
Esclarecimento
Consolação
Passes
Água fluidificada
Desobsessão
?
Auxílio
Centro Espírita
Serviço
Conviver
Oportunidade de viver o
Amai-vos e Instruí-vos
Trabalho, Solidariedade e Tolêrancia
com
Fé, Esperança e Caridade
Usufruir
Pertencer
Oportunidade de Serviço
Exercício do amor e da caridade
Laços de amizade e união fraternal
Diálogo
Apreciar outras perspectivas, outros pontos de vista
Humildade de saber que pouco sabe
Aprender com o outro
Cooperação
Meu processo
pessoal de
autodesen-
volvimento ?
A reunião de pessoas cria laços, faz nascer amizades sinceras e legitimas, que nos
conduzem à união, ao desejo de estar perto, de somar com o outro e aprender com ele.
Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said
Oportunidade de Serviço
Requisitos:
Boa vontade
Afinidade
Preparo com conhecimento:
da casa (estrutura e objetivos)
do trabalho
da doutrina
Responsabilidade
Esforço para se melhorar (auto-educação)
Evolução
instituição
pessoal
Meu processo
pessoal de
autodesen-
volvimento ?
hábitos e
inclinações más
desenvolvimento
do potencial
Sociedade
Centro
Família
Eu
Centro
Ambiente propício ao autodesenvolvimento
- Ambiente espiritual elevado
- Todos espíritas e buscando conhecer mais
- Todos buscando se melhorar
Socie
dadepara transformação
Por instinto os homens
buscam a sociedade e devem
concorrer para o progresso,
auxiliando-se mutuamente.
Livro dos Espíritos Cap VII Q. 267
Centro Espírita
Histórico Serviços
EspiritualidadeGestão
Estrutura
Relacionamento
Centro Espírita - Serviços
Palestras
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita
Atendimento Espiritual no Centro Espírita
Estudo e Educação da Mediunidade
Reunião Mediúnica
Evangelização Espírita da Infância e da Juventude
Divulgação da Doutrina Espírita
Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita
Atividades Administrativas
Participação na Unificação do Movimento Espírita
Apoio às Atividades de Gestão
Frentes de Serviço
Como
tudo isto
funciona ?
Apoio às atividades fim
Apoio às Atividades meio
Somos espíritos imortais e
estamos em
funções e atividades
Facilitadores de estudo e de vivências
Recepção Atendimento Fraterno
Evangelização Juventude Reunião mediúnica
Passes
Servir águaAbrir e fechar a casa Conduzir as pessoas ao passe
Administração Contabilidade Comunicação
Conservação do patrimônio Jardinagem
AssociaçãoLivrariaBiblioteca Eventos
Coordenações SecretariaPlanejamento e organização
Diretoria Conselho Participação na unificação
Atividades na SEREstudoVivência
Aprofundamento
Auto
desenvolvi-
mento
Em
Estudo
Grupo de Pais
Grupos de
Atividades
Profissionais
Grupo de
Estudos
(sab-16h)
Grupo de
Estudos
(qua-20h)
Estudos
Espíritas
(ter-20h)
Estudo Livro
Raul Teixeira
(ter-16h)
Estudo Livro
dos Espíritos
(seg-20h)
Estudo do
Livro dos
Espíritos
(sab-19:30h)
Plantão de
Passes
(sab-17:30h)
Atendimento
Fraterno
(sab-17:30h)
Avança
das
Temas
diversos à Luz
do Espiritismo
(sab-14:30h)
Mocidade
(qua-20h)
(sab-14:30h)
Evangelização
Crianças
(qua-20h)
Crianças Jovens
Espiritismo em
poucas
palavras
(sab-14:30h)
Princípios
Básicos
(qua-20h)
Grupo de
Costura e
Bazar
(ter-14h)
Vivendo com
Jesus
(qui-15:30h)
Palestra
Pública e
Passes
(qua-20h)
Legenda das atividades: Iniciantes
Visita a
Instituições
(primeiro dom
-13:30h)
Quadro em desenvolvimento
Centro Espírita
Histórico Serviços
EspiritualidadeGestão
Estrutura
Relacionamento
Centro Espírita - Vivência
conforme ensina Emmanuel, é essencial entender que
a divulgação das diretrizes doutrinárias necessita levar, em consentâneo,
a vivência daqueles que as propagam.
Somente assim, os valiosos princípios da Terceira Revelação
terão o cunho da autenticidade,
alcançando os corações que deles tenham ciência,
com a força vibratória de quem vive o que prega.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Centro Espírita - Vivência
no âmbito do Centro Espírita que exercitamos o amor, em suas várias gradações,
que aprendemos a perdoar, que treinamos a paciência e a tolerância,
aprendendo, em simultâneo,
a ter respeito e disciplina no trato com as coisas espirituais.
Na ambiência da Casa Espírita, no relacionamento com os companheiros,
descobrimos gradualmente o "segredo" de conviver com as diferenças
aplicando os ensinamentos do Cristo à luz do Espiritismo,
atendendo assim à conclamação do Espírito de Verdade,
conforme registra O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5:
"Espíritas!amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo".
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Relações de Poder
Autoritarismo
Individualismo
Democracia aparente
Omissão
Receio de magoar
&
Críticas
Intrigas
Ambição
Inveja
Fonte: Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said
Todos temos o pode de mudar alguma coisa em nós. A partir da mudança operada em nossos valores e posturas,
é que podemos mudar a natureza das relações que estabelecemos no Centro Espírita, colaborando para que
nele reine a democracia e a fraternidade ou permaneça o autoritarismo e a centralização
Não podemos nos esquecer de que aqueles que se reúnem para um labor dessa ordem
não o fazem por casualidade.
Existem planificações na Espiritualidade que antecedem, portanto,
a reencarnação dos que irão laborar no plano físico.
O projeto visa essencialmente a atender aos encarnados,
pois através desse labor são concedidos:
oportunidade de crescimento espiritual; ensejos de resgate e redenção;
reencontros de almas afins, de companheiros do passado ou, quem sabe,
desafetos no caminho da tolerância e do perdão que
a diretriz clarificadora do Espiritismo e a atmosfera balsâmica do Centro propiciarão.
Para que isto seja alcançado, a Casa Espírita apresenta
um leque de opções variadas de aprendizado e trabalho,
onde se favorece a transformação moral,
que deve ser o apanágio do verdadeiro espírita,
através do exercício da caridade legítima a encarnados e desencarnados,
da tolerância e da fraternidade no convívio com os companheiros –
o que, em última análise, é a vivência espírita,
que traz nos seus fundamentos a mensagem legada por Jesus.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Compromissos e Oportunidades
Diálogo Fraterno
Oportunidade de …
• conhecer melhor a casa
• compreender a estruturação e a dinâmica de funcionamento de um centro
• contribuir construtivamente
• dialogar e ampliar dos laços fraternos
• conhecer melhor as pessoas
• compreender as motivações das pessoas
• apreciar outras perspectivas
• se apresentar para o serviço na casa
• imaginar novos cenários e perspectivas
Primeiro Encontro
Segundo Encontro
Terceiro Encontro
Centro Espírita
Histórico Serviços
EspiritualidadeGestão
Estrutura
Relacionamento
Centro Espírita - Espiritualidade
o Centro Espírita é um complexo espiritual em que se labora nos dois planos da vida,
o físico e o extrafísico, e com as duas humanidades,
a dos encarnados e a dos espíritos desencarnados.
As suas bases, os seus alicerces espirituais assim argamassados farão com que a obra
se erga firme na Terra e permaneça de pé vencendo as tormentas e vicissitudes humanas.
É "a casa edificada sobre a rocha", de que nos fala Jesus,
capaz de resistir através dos tempos.
Mas que só se materializará se a equipe encarnada colocar dia a dia
os tijolos do amor e o cimento da perseverança;
se os labores ali efetuados levarem o sinete da caridade e do desinteresse pessoal,
transformando-se assim em templo e lar, hospital e escola.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert ; Dramas da obsessão, Yvonne Pereira. pelo espírito Bezerra de Menezes
Centro Espírita - Espiritualidade
vibrações
fluidos
respeito nas
assembléias espíritas
organizações
modelares do Espaço
cura de enfermos
conversão de entidades
desencarnadas sofredoras
oratória inspirada
vibrações do ambiente
inspiração aos trabalhadores
confiança da
Espiritualidade
responsabilidade nos
trabalhos&
sublimes
empreendimentos
magoados
sofridos
ulcerados
perdidos
tristes
remorsosaflitos
cansados
desesperados
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
fluidos
perniciosos
curiosidade
esperança
vibrações desarmônicas
encarnadosdesencarnados
conhecer melhor
afetariam os médiuns ainda não equilibrados
dos benfeitores espirituaiscuidados e vigilância
desequilíbrio
obsessidiado
criam defesas magnéticasmagnetizam o ambiente
desafetos imantados
desencarnados que
gravitam ao seu redor
obsessores
espíritos maus
grande é o número de entidades que ficam postadas do lado de fora da Casa,
aparelhagem especial transmite a palavra dos expositores amplificando-lhes a voz.
No transcurso da exposição doutrinária, grande amparo é prestado ao público.
Equipes especializadas atendem aos que apresentarem condições espirituais/mentais
favoráveis, receptivas, medicando-os e, até mesmo, realizando cirurgias espirituais.
Por outro lado, a aproximação de entidades benfeitoras junto aos encarnados
torna-se mais fácil pela natureza do ambiente e por estarem estes
com o pensamento voltado para os ensinos clarificadores da Doutrina,
o que lhes modifica, temporariamente, os panoramas mentais,
favorecendo o otimismo e a renovação interior.
os "espíritos arquitetos", muitas vezes, utilizam dos recursos dos painéis fluídicos que
"dão vida" aos comentários do expositor,
favorecendo o entendimento dos desencarnados presentes.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Espiritualidade - Ambiência
"Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de
seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá,
quanto mais homogêneo for.“ Allan Kardec (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, item 331.)
Nas comunicações espíritas a dificuldade, portanto, consiste em harmonizar vibrações e
pensamentos diferentes. É na combinação das forças psíquicas e dos pensamentos
entre os médiuns e experimentadores, de um lado, e entre estes e os Espíritos, do outro,
que reside inteiramente a lei das manifestações. (Leon Denis)
Reunião mediúnica
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
a equipe espiritual é integrada por grande número de trabalhadores, presididos pelo
mentor espiritual
São enormes as responsabilidades desses amigos invisíveis, e as qualificações exigidas,
para as tarefas
As atividades que estão afetas à equipe espiritual são inúmeras e requerem Espíritos
especializados em diversas áreas e de diferentes categorias
cada grupo tem os guias e protetores que merece
Os benfeitores espirituais não vão ditar um breviário de instruções minuciosas. É preciso
que fique margem suficiente para a iniciativa de cada um, para o exercício do livre-
-arbítrio
...mas não deixam de apontar-nos o caminho e seguir-nos amorosamente.
Equipe espiritual
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Visão Integrada
Espiritual
Material
Organização Espaços Trabalhos
Auditório
Salasdeestudo
Salasdeatendimento
Biblioteca
Livraria
Defesas
Magnéticas
Palestras
EstudoSistematizado
Evangelização
AtendimentoEspiritual
ReuniãoMediúnica
Divulgação
Assistência
Social
Apoio Espiritual
Preparo vibratório de
espíritos e ambientes
RELACIONAMENTOSPlanejamento
Estrutura
Gestão
Direcionamento e
Apoio Espiritual
Bibliografia
• O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, Evangelho Segundo o Espiritismo –
Allan Kardec
• Orientação ao Centro Espírita – FEB
• O Centro Espírita – Herculano Pires
• Espiritizar, qualificar e humanizar o centro espírita - Divaldo Franco pelo espírito
de Joanna de Ângelis
• Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
• Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said
• Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil – Licurgo S. de Lacerda
Filho
Gratidão
pela oportunidade
A seguir
a pesquisa bibliográfica
realizada
Dimensões Espirituais do Centro
Espírita
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
no dia 18 de abril de 1857, em Paris, o ínclito Codificador Allan Kardec fez questão
de dar prosseguimento à divulgação da Doutrina, iniciando, a 1º de janeiro de 1858,
a publicação da Revista Espírita, através da qual poderia discutir, apresentar as
informações doutrinárias, elucidar os temas básicos e ampliar o campo de
disseminação da Terceira Revelação.
compreendeu a necessidade de criar um Núcleo, no qual fosse possível a
continuidade dos estudos, a análise das comunicações espirituais, a educação das
faculdades mediúnicas, a prática da caridade, a convivência saudável entre os
dois planos da vida: o material e o espiritual.
Desse modo, fundou, no dia 1º de abril do referido ano de 1858, a Sociedade
Parisiense de Estudos Espíritas, em cujo Regulamento, no primeiro Artigo
declara enfaticamente: A Sociedade tem por objeto o estudo de todos os fenômenos
relativos às manifestações espíritas e suas aplicações às ciências morais,
fisicas, históricas e psicológicas.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
O Centro Espírita, portanto, na atualidade, repetindo as experiências daquela época,
tem por finalidade o estudo e a prática da Doutrina dos Imortais, onde se iluminam
os Espíritos, aprendendo, na convivência fraternal, a experiência da solidariedade, do
trabalho e da tolerância, a fim de poderem avançar no rumo da plenitude.
Não se trata somente de uma construção física, adequada às necessidades de
natureza educativa, mas, sobretudo, de uma edificação espiritual, cujas bases devem
estar fincadas na rocha da Espiritualidade, de onde nascem as legítimas realizações
para o engrandecimento moral das criaturas humanas.
Resultado das vibrações harmônicas dos seus idealizadores e membros dedicados,
constitui-se num santuário de bênçãos, por cujo intercâmbio vibratório os
desencarnados e os encarnados convivem em clima da mais santa fraternidade.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Oficina de trabalho edificante, é também hospital para as almas aturdidas e enfermas,
que necessitam de libertar-se das más inclinações, dos vícios e morbosidades, adquirindo
a saúde ideal.
É, da mesma forma, escola de educação integral, por facultar a aprendizagem das Leis da
Vida, insculpindo-as no íntimo, de maneira que sejam renovadas as atitudes e os
comportamentos em benefício próprio e do próximo, no rumo do Pai Amantíssimo.
Igualmente é o lar que propicia a legítima fraternidade, no qual se limam as arestas dos
desentendimentos e se trabalham os sentimentos de união e de unificação, objetivando
o serviço de libertação de consciências e a conquista da paz.
O Centro Espírita, desse modo, desempenha um papel de grande relevância nas
atividades do Movimento Espírita, contribuindo valiosamente para a constituição de uma
sociedade nobre e digna, à luz do Evangelho de Jesus restaurado pela Codificação
Kardequiana.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
3) que os Centros e demais entidades espíritas (...), como escolas de formação espiritual
e moral que devem ser, desempenham papel relevante na divulgação do Espiritismo e
no atendimento a todos os que nele buscam orientação e amparo;
4) que, para bem atender às suas finalidades, o Centro Espírita deve ser núcleo de
estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, com base no Evangelho de )esus, à luz
da Doutrina Espírita; (...)
6) que o Centro Espírita deve proporcionar aos seus freqüentadores oportunidade de
exercitar o seu aprimoramento íntimo pela vivência do Evangelho em seus trabalhos,
tais como os de estudo, de orientação, de assistência espiritual e de assistência social;
(...)
8) que o Centro Espírita, como recanto de paz construtiva que deve ser, precisa manter-
se num clima de ordem, de respeito mútuo, de harmonia, de fraternidade e de trabalho,
minimizando divergências e procurando superar o personalismo individual ou de grupo,
a bem do trabalho doutrinário, propiciando a união de seus freqüentadores na vivência
da recomendação de Jesus: Amai-vos uns aos outros.
(Orientação ao Centro Espírita - FEB, A adequação do Centro Espírita para o melhor
atendimento de suas finalidades.)
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
O Centro espírita é a célula-mater da nova sociedade, porque nele se reúnem as almas
que trabalham pelo progresso geral, transformando-se numa escola, porque esta é uma
das suas funções precípuas.
Uma Escola, porém, naquela abrangência muito bem definida pela Pedagogia moderna,
que não apenas instrui, mas também educa, criando hábitos consentâneos com as
próprias diretrizes da Codificação.
O Centro Espírita realizará o mister de transformar-se na célula viva da comunidade onde
se encontra, criando uma mentalidade fraternal e espiritual das mais relevantes, porque
será escola e santuário, hospital e lar, onde as almas encarnadas e desencarnadas
encontrarão diretrizes para uma vida feliz e, ao mesmo tempo, o alimento para
sobreviver aos choques do mundo exterior. (...)
O Centro Espírita, em conseqüência disto, é o local onde se caldeiam os interesses, onde
se desenvolvem as atividades, onde se realizam os misteres do intercâmbio, onde se
produzem os centros de interesses, a fim de que as motivações permaneçam sempre
atuantes, facultando ao indivíduo trabalhar sem enfado, sem cansaço, e crescer,
mudando de metas, sempre para cima e para melhor. (In Diálogo com dirigentes
e trabalhadores espíritas, 2a ed., São Paulo: USE, 1993.)
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
As vibrações disseminadas pelos ambientes de um Centro Espírita, pelos cuidados
dos seus tutelares invisíveis; os fluidos úteis, necessários aos variados quão delicados
trabalhos que ali se devem processar, desde a cura de enfermos até a conversão de
entidades desencarnadas sofredoras e até mesmo a oratória inspirada pelos
instrutores espirituais, são elementos essenciais, mesmo indispensáveis a certa série
de exposições movidas pelos obreiros da Imortalidade a serviço da Terceira
Revelação.
… Daí porque a Espiritualidade esclarecida recomenda,
aos adeptos da Grande Doutrina,
o máximo respeito nas assembléias espíritas.
… um Centro assim,
fiel observador dos dispositivos recomendados de início
pelos organizadores da filosofia espírita,
será detentor da confiança da Espiritualidade esclarecida,
a qual o elevará à dependência de organizações modelares do Espaço,
realizando-se então, em seus recintos, sublimes empreendimentos,
que honrarão os seus dirigentes dos dois planos da Vida.
(Dramas da obsessão, Yvonne Pereira. Pelo Espírito Bezerra de Menezes. Rio de Janeiro: FEB, Terceira parte, "Conclusão", item III)
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Templo, lar, hospital, oficina e escola – o Centro Espírita reúne tudo isso, sendo
essencialmente o ponto de encontro de almas que anelam por respostas, que buscam
a paz e que despertaram para a necessidade de se renovarem interiormente, sob as
luzes do Consolador prometido por Jesus.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Vivência
conforme ensina Emmanuel, é essencial entender que a divulgação das diretrizes
doutrinárias necessita levar, em consentâneo, a vivência daqueles que as propagam.
Somente assim, os valiosos princípios da Terceira Revelação terão o cunho da
autenticidade, alcançando os corações que deles tenham ciência, com a força
vibratória de quem vive o que prega.
no âmbito do Centro Espírita que exercitamos o amor, em suas várias gradações, que
aprendemos a perdoar, que treinamos a paciência e a tolerância, aprendendo, em
simultâneo, a ter respeito e disciplina no trato com as coisas espirituais.
Na ambiência da Casa Espírita, no relacionamento com os companheiros, descobrimos
gradualmente o "segredo" de conviver com as diferenças aplicando os ensinamentos
do Cristo à luz do Espiritismo, atendendo assim à conclamação do Espírito de Verdade,
conforme registra O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5: "Espíritas!
amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo".
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
o Centro Espírita é um complexo espiritual em que se labora nos dois planos da vida, o
físico e o extrafísico, e com as duas humanidades, a dos encarnados e a dos espíritos
desencarnados.
O Centro Espírita não é a casa onde ele se abriga, mas, sim, o labor que ali se desenvolve,
o ambiente que se cultiva e preserva, a organização intemporal que o orienta e
assessora, os objetivos e finalidades que o norteiam, o ideal e o sentimento com que o
conduzem. Por isso prescinde a obra espírita do luxo e do supérfluo para atender à
simplicidade e ao conforto que a tornem acolhedora.
As suas bases, os seus alicerces espirituais assim argamassados farão com que a obra se
erga firme na Terra e permaneça de pé vencendo as tormentas e vicissitudes humanas. É
"a casa edificada sobre a rocha", de que nos fala Jesus, capaz de resistir através dos
tempos. Mas que só se materializará se a equipe encarnada colocar dia a dia os
tijolos do amor e o cimento da perseverança; se os labores ali efetuados levarem o sinete
da caridade e do desinteresse pessoal, transformando-se assim em templo e lar, hospital
e escola.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Não podemos nos esquecer de que aqueles que se reúnem para um labor dessa ordem
não o fazem por casualidade. Existem planificações na Espiritualidade que antecedem,
portanto, a reencarnação dos que irão laborar no plano físico.
O projeto visa essencialmente a atender aos encarnados, pois através desse labor são
concedidos: oportunidade de crescimento espiritual; ensejos de resgate e redenção;
reencontros de almas afins, de companheiros do passado ou, quem sabe, desafetos no
caminho da tolerância e do perdão que a diretriz clarificadora do Espiritismo e a
atmosfera balsâmica do Centro propiciarão. Para que isto seja alcançado, a Casa
Espírita apresenta um leque de opções variadas de aprendizado e trabalho, onde se
favorece a transformação moral, que deve ser o apanágio do verdadeiro espírita,
através do exercício da caridade legítima a encarnados e desencarnados, da tolerância
e da fraternidade no convívio com os companheiros - o que, em última análise, é a
vivência espírita, que traz nos seus fundamentos a mensagem legada por Jesus.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Reunião Pública
Espíritos especializados magnetizam o ambiente e o preservam e renovam
constantemente, propiciando uma psicosfera salutar
São instaladas defesas magnéticas que impedem a entrada de entidades desencarnadas
hostis
local para onde convergem pessoas portadoras de mediunidade em fase inicial ou em
desequilíbrio ou, ainda, obsidiados de todos os matizes
Imaginemos, por um instante, a ambiência desta sala, relativamente aos encarnados
presentes. A grande maioria dos que comparecem ao Centro o faz impelida pelos
problemas e sofrimentos que os aguilhoam. Quando chegam estão aflitos, cansados,
desesperados e, não raro, com idéias de suicídio ou outros tipos de pensamentos
extremamente negativos. Recorrem ao Espiritismo na condição de náufragos
de tormentas morais que se agarrassem a uma tábua salvadora. Trazem o pensamento
enrodilhado no drama em que vivem e que é como um clichê estampado na própria
aura.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Reunião Pública
Vibrando em enarmonia a quase totalidade dessas criaturas estão imantadas a desafetos
do passado ou a entidades outras, igualmente em desequilíbrio, que por sua
vez as envolvem em fluidos perniciosos. Várias são portadoras de monodeísmo, isto é,
trazem o pensamento fixo em determinada idéia negativa, como por exemplo, no
suicídio, no remorso de ato cometido, etc. Diversos estão magoados, sofridos, ulcerados
interiormente e com as forças deperecidas. Outros estão perdidos em si mesmos, sem
saber qual o sentido da vida e que rumo tomar. Muitos esperam milagres que os
libertem de imediato de seus problemas e uns poucos chegam por curiosidade ou
desejosos de conhecer melhor o que é o Espiritismo. Mas todas essas pessoas têm um
denominador comum: a esperança.
Esse conjunto de vibrações desarmônicas e a malta de desencarnados que gravitam ao
seu redor - todos interessados em obstar tudo aquilo que pode significar libertação para
suas vítimas, no caso a palavra esclarecedora da Doutrina - por certo afetariam os
médiuns presentes ainda não equilibrados, não fossem os cuidados e vigilância dos
benfeitores espirituais.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Reunião Públicaé importante estruturar e manter o ESDE
Sendo um local de tratamento das almas enfermas, que somos quase todos nós,é
imprescindível que os recursos do "laboratório do mundo invisível" sejam mobilizados
e acionados para o atendimento espiritual.
grande é o número de entidades que ficam postadas do lado de fora da Casa,
aparelhagem especial transmite a palavra dos expositores amplificando-lhes a voz.
No transcurso da exposição doutrinária, grande amparo é prestado ao público. Equipes
especializadas atendem aos que apresentarem condições espirituais/mentais favoráveis,
receptivas, medicando-os e, até mesmo, realizando cirurgias espirituais.
Por outro lado, a aproximação de entidades benfeitoras junto aos encarnados torna-se
mais fácil pela natureza do ambiente e por estarem estes com o pensamento voltado
para os ensinos clarificadores da Doutrina, o que lhes modifica, temporariamente,
os panoramas mentais, favorecendo o otimismo e a renovação interior.
os "espíritos arquitetos", muitas vezes, utilizam dos recursos dos painéis fluídicos que
"dão vida" aos comentários do expositor, favorecendo o entendimento dos
desencarnados presentes.Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Reunião PúblicaExplana, então, quanto à necessidade da assistência manter o silêncio, o recolhimento
interior, a prece, pois tais procedimentos criam o ambiente propício para a atuação dos
bons Espíritos.
os portadores de mediunidade curadora e passistas distenderam os braços com as mãos
espalmadas na direção do público, deixando que as energias de que eram veículos se
exteriorizassem, ou eles próprios se transformassem em antenas captadoras-
transmissoras das correntes de vibração superior que invadiam a sala, sendo canalizadas
em direção do público receptivo. À medida que as vibrações eram direcionadas pelas
mentes ativas sobre o público, formou-se uma abóbada fluídica de vários campos
vibratórios que se potencializavam, quanto maior era a concentração e mais favoráveis
os sentimentos de amor e de fraternidade. (Entre dois mundos – Manoel Philomeno de
Miranda)
O caso Petitinga (em Nos Bastidores da Obsessão – Manoel Philomeno de Miranda por
Divaldo Franco)
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
o recinto destinado a essa atividade recebe dos Espíritos especializados a assepsia e as
defesas magnéticas imprescindíveis à manutenção e preservação do ambiente.
A oração é prodigioso banho de forças, tal a vigorosa corrente mental que atrai. Por ela,
Clara e Henrique expulsam do próprio mundo interior os sombrios remanescentes da
atividade comum que trazem do círculo diário da luta e sorvem do nosso plano as
substâncias renovadoras de que se repletam, a fim de conseguirem operar com
eficiência, a favor do próximo. Desse modo, ajudam e acabam por ser firmemente
ajudados.
beneficiários que recebem para dar. ... sob a inspiração de Jesus, algo semelhante à
singela tomada elétrica, dando passagem à força que não nos pertence e que servirá na
produção de energia e luz.
o que acontece é que o médium passista se sinta muito mais fortalecido e satisfeito pelo
trabalho realizado.
para o bom êxito do labor de passes há que se observar: experiência, horário, segurança
e responsabilidade daquele que serve.
No trabalho de passes
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Operavam intensamente, como enfermeiros atentos. Atendiam tanto aos encarnados
quanto prestavam socorro aos Espíritos necessitados, sendo muitos destes
acompanhantes daqueles.
O servidor do bem, mesmo desencarnado, não pode satisfazer em semelhante serviço,
se ainda não conseguiu manter um padrão superior de elevação mental contínua,
condição
indispensável à exteriorização das faculdades radiantes. O missionário do auxílio
magnético, na Crosta ou aqui em nossa esfera, necessita ter grande domínio sobre si
mesmo, espontâneo equilíbrio de sentimentos, acentuado amor aos semelhantes,
alta compreensão da vida, fé vigorosa e profunda confiança no Poder Divino.
Na esfera carnal, havendo boa vontade sincera, esta pode suprir algumas deficiências,
levando-se em conta que os servidores espirituais estariam completando os recursos
necessários no momento da transmissão do passe.
Em todo lugar onde haja merecimento nos que sofrem e boa vontade nos que auxiliam,
podemos ministrar o benefício espiritual com relativa eficiência.
No momento dos passes ... se utilizam de aparelhagens especiais adequadas aos
No trabalho de passes
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
nós os encarnados deixamos muito a desejar com as nossas falhas costumeiras que vão
desde a invigilância em nosso cotidiano até a freqüência irregular, o que por certo
prejudica os trabalhos.
É fundamental, portanto, que haja uma conscientização de nossa parte, da grandeza e
complexidade dos labores espirituais, a fim de participarmos de modo mais eficiente e
produtivo.
para exercermos tais atividades a nossa preparação é principalmente interior. É no
mundo íntimo que devemos laborar. É a nossa transformação para melhor a cada
momento.
Irão influir na qualidade da transmissão energética no instante do passe a sua mente
impulsionando e direcionando as energias fluídicas, o seu desejo de servir, a sua
capacidade de ser solidário com aquele que ali está e de amá-lo como a um irmão.
é, essencialmente, um ato de amor. E o amor é simples.
No trabalho de passes
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
"Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de
seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá, quanto
mais homogêneo for.“ ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, item 331.)
Conseguir um grupo mediúnico homogêneo, no qual os seus integrantes estejam em boa
sintonia e afinização, que cultivem o mesmo ideal, que entendam a grande
responsabilidade assumida e que estejam buscando com a mesma intensidade a própria
transformação moral talvez seja algo impossível de ser alcançado, razão pela qual o
Codificador ressalta que a reunião é um ser coletivo, a fim de chamar a atenção para a
contribuição de cada um no conjuntodos trabalhos. Evidencia a questão da
homogeneidade que deve ser constantemente buscada para que as atividades cresçam
em produtividade. Todavia, o que se observa é exatamente esta dificuldade.
A reunião mediúnica
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Nas comunicações espíritas a dificuldade, portanto, consiste em harmonizar vibrações e
pensamentos diferentes. É na combinação das forças psíquicas e dos pensamentos entre
os médiuns e experimentadores, de um lado, e entre estes e os Espíritos, do outro, que
reside inteiramente a lei das manifestações. (Leon Denis)
as condições são favoráveis quando os participantes constituem um grupo harmônico,
isto é, quando pensam e vibram em uníssono. No caso contrário, os pensamentos
emitidos e as forças exteriorizadas se embaraçam e anulam reciprocamente. (idem)
A reunião mediúnica
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
A reunião mediúnica
Grupo Meimei
A equipe era constituída por vinte participantes, dos quais dez médiuns com
faculdades psicofônicas apreciáveis. O programa foi traçado pelos instrutores
espirituais dentro de normas rígidas. Reuniões semanais, ausência total de público. O
Grupo admitia alguns enfermos quando absolutamente necessário. Assiduidade;
horário rigoroso.
As sessões tinham início às vinte horas, nas noites de quintas-feiras. Nos primeiros
quinze minutos procedia-se à leitura de trechos doutrinários, depois à prece de
abertura, seguida da palavra rápida de amigo espiritual para alguma instrução.
Às vinte horas e quinze minutos, aproximadamente, ocorria o socorro aos
desencarnados, constando de esclarecimento e consolo, enfermagem moral e
edificação evangélica, a benefício das entidades conturbadas e sofredoras, pelo
espaço de noventa minutos, com a cooperação de todos os médiuns presentes.
Às vinte e uma horas e quarenta e cinco minutos o ambiente é modificado. Nos
quinze minutos finais, sempre recebiam, pela psicofonia sonambúlica de Francisco
Cândido Xavier, a palavra direta dos instrutores e benfeitores desencarnados.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Mensagem de Bitencourt Sampaio
Na atualidade, porém, o Evangelho brilha na cultura mundial, ao alcance de todas as
consciências, cabendo-nos simplesmente o dever de anexá-lo à própria vida.
Compreendamos nossa missão de obreiros da luz, cooperando com o Senhor na
construção do mundo novo!...
Não ignorais que a civilização de hoje é um grande barco sob a tempestade... Mas,
enquanto mastros tombam oscilantes e estalam vigas mestras, aos gritos da equipagem
desarvorada, ante a metralha que incendeia a noite moral do mundo, Cristo está no
leme!
A reunião mediúnica
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
a equipe espiritual é integrada por grande número de trabalhadores, presididos pelo
mentor espiritual, o qual responde por todas as atividades programadas e realizadas.
São enormes as responsabilidades desses amigos invisíveis, e as qualificações exigidas,
para as tarefas que desempenham junto a nós, são rígidas. Poderíamos dizer que cada
grupo tem os guias e protetores que merece. Se o grupo empenha-se em servir
desinteressadamente, dentro do Evangelho do Cristo, escorado na Doutrina Espírita,
disposto a amar incondicionalmente, terá como apoio e sustentação uma equipe
correspondente, de companheiros desencarnados do mais elevado padrão espiritual,
verdadeiros técnicos da difícil ciência da alma. (Herminio Miranda)
Os benfeitores espirituais não vão ditar um breviário de instruções minuciosas. É preciso
que fique margem suficiente para a iniciativa de cada um, para o exercício do livre-
-arbítrio, para que tenhamos o mérito dos acertos, tanto quanto a responsabilidade
pelos erros cometidos. Em suma, os Espíritos não nos tomam pela mão, mas não deixam
de
apontar-nos o caminho e seguir-nos amorosamente. (Herminio Miranda)
As atividades que estão afetas à equipe espiritual são inúmeras e requerem Espíritos
especializados em diversas áreas e de diferentes categorias
A equipe espiritual
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Kardec elucida que onde haja uma reunião de pessoas "há igualmente em torno delas
uma assembléia oculta que simpatiza com suas qualidades ou com seus defeitos"
(O Livro dos Médiuns, cap. VIII, item 232)
espíritos arquitetos têm a seu encargo a tarefa complexa de criar os quadros fluídicos
indispensáveis ao tratamento ou esclarecimento das entidades comunicantes.
(Instruções Psicofônicas)
em toda reunião com um fim determinado existe na ambiência um centro mental
definido, para o qual convergem todos os pensamentos dos encarnados quanto dos
desencarnados.
As leis da Fraternidade, pelas quais se conduzem os obreiros do mundo espiritual,
estabelecem assistência incansável ao obsessor, no intuito de convencê-lo à reforma de
si mesmo.
os desencarnados que se vão comunicar são atendidos antes das manifestações,
sofrendo envolvimentos psíquicos dos mentores responsáveis, verdadeiros "banhos"
fluídicos de substâncias calmantes
A equipe espiritual
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
os mentores programam os trabalhos de acordo com a qualificação da equipe
encarnada;
não é o grupo que decide a abrangência da reunião e, sim, a Espiritualidade, que irá
encaminhar tarefas conforme as condições e disponibilidade de seus integrantes
se os encarnados pouco oferecem, se não estão suficientemente preparados, assíduos,
dispostos, e, sobretudo, se não estão realizando a própria transformação moral, a
Espiritualidade pouco poderá programar; ao contrário, se a equipe corresponde às
expectativas dos mentores, a programação é rica em resultados e aprendizado e todos se
beneficiam com os trabalhos.
com a nossa invigilância podemos prejudicar num relance toda essa estrutura!
integrar uma equipe mediúnica é um encargo de grande responsabilidade. Importa
considerar que somente as reuniões mediúnicas sérias merecerão dos benfeitores
espirituais todo esse cuidadoso preparo mencionado.
A equipe espiritual
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Estratégia dos planos inferiores
Vocês se dizem espíritas, adeptos de uma fé raciocinada, mas continuam fabricando
ídolos. Sabem por que vocês, espíritas, fabricam ídolos? Porque, apesar de todo o
estudo, ainda não se libertaram do pensamento mágico. Conferem e investem de
poderes pessoas, às vezes mais fracas que vocês mesmos. E quando esses falsos ídolos
caem vocês se sentem cair com eles e se decepcionam.
INCUTIR O DESÁNIMO, O DESALENTO E O DESCRÉDITO.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
Considerações finais
evidenciar a importância do Centro Espírita, enquanto local de labor doutrinário e
oásis de refazimento moral e espiritual.
Um Centro Espírita bem orientado, que segue no rumo da luz, proporciona aos seus
trabalhadores e freqüentadores um verdadeiro recanto de paz e renovação íntima. A
sua ambiência espiritual é percebida por todos, que ali encontram a harmonia
vibratória que induz à calma e à paz.
Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
O Reformador
Abril 1997
Em Reformador de abril de 1997, a Federação Espírita
Brasileira listou algumas dentre as mais importantes
finalidades do Centro Espírita, das quais destacamos
estas:
- O Centro Espírita é a escola espiritual e moral, baseada no
Espiritismo......:
- É núcleo de estudo, fraternidade, oração e de
trabalho.......:
- É recanto de paz construtiva, propiciando a união de seus
freqüentadores......;
- É a unidade fundamental do movimento espírita.
Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
Ambiente
• Fraternidade ativa
• Colaboração
• Estudo e Vivência
• Aprendizado
Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
O Centro Espírita
José Herculano Pires
Se os espíritas soubessem
o que é o Centro Espírita,
quais são realmente
a sua função e a sua significação,
o Espiritismo seria hoje
o mais importante
movimento cultural e espiritual da Terra.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Função
Sua função e significação estão definidas como
estudo e prática da Doutrina, divulgação e
orientação dos interessados, serviço
assistencial aos espíritos sofredores e às
pessoas perturbadas, sempre segundo a
Codificação de Allan Kardec.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Função
Dirigentes, auxiliares e freqüentadores de um
Centro Espírita bem organizado sabem que a
obra de Kardec é um monumento científico,
filosófico e religioso de estrutura dinâmica,
não estática, mas cujo desenvolvimento exige
estudos e pesquisas do maior rigor
metodológico, realizadas com humanidade,
bom-senso, respeito à Doutrina e condições
culturais superiores.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Disciplina
O problema da disciplina no Centro Espírita é
dos mais melindrosos e deve ser encarado
entre as coordenadas da ordem e da
tolerância. Não se pode estabelecer e manter
no Centro uma disciplina rígida, de tipo
militar. O Centro é além de tudo o que já
vimos, um instrumento coordenador das
atividades espirituais.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
No desempenho da sua função, o Centro
Espírita é sobretudo, um centro de serviços ao
próximo, no plano propriamente humano e no
plano espiritual. O ensino evangélico puro, as
preces e os passes, o trabalho de doutrinação
representam um esforço permanente de
esclarecimento e orientação
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
A doutrinação de um espírito perturbado é quase
sempre o pagamento de uma dívida nossa para
aquele espírito.
Devemos sempre lembrar que o bem é contagiante.
Se libertarmos uma vítima da obsessão na Terra,
libertamos outra no mundo espiritual que nos
cerca.
Os espíritos desencarnados, mas ainda muito
apegados às condições da vida material, precisam
de assistência mediúnica para se livrarem desse
apego.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
Os serviços assistenciais à pobreza, prestados pelos
Centro Espíritas, constituem a contribuição
espírita para o desenvolvimento de nova
mentalidade social em nosso mundo egoísta. Não
basta semear ideias fraternistas entre os
homens, é necessário concretizá-las em atos
pessoais e sinceros. O Centro Espírita funciona
como um transformador de ideias fraternas em
correntes de energias ativas nesses plano. Em
suas turbinas invisíveis as ideias se transformam
em atos de amor e de dedicação ao próximo.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
Um espírita não pode pensar apenas em termos
da realidade imediata. A concepção dialética
do Espiritismo não se funda no exame das
contradições superficiais do mecanismo
social. Aprofunda-se no exame do dinamismo
complexo das ações e reações dos indivíduos
e dos grupos sociais que estruturam a
sociedade.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
O Centro Espírita é realmente um centro de
convergência de toda a dinâmica doutrinária. Nele
iniciam-se os neófitos, revelam-se os médiuns,
comunicam-se os Espíritos, educam-se crianças e
adultos, libertam-se os obsedados, estuda-se a
Doutrina em seus aspectos teóricos e práticos
promove-se a assistência social a todos os
necessitados, sem imposições e discriminações,
cultiva-se a fraternidade pura que abre os portais do
Futuro.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Serviços do Centro Espírita
A coordenação das atividades de um Centro Espírita
bem orientado é praticamente automática,
resultando do clima fraterno em que todos se
sentem como em família, ajudando-se mutuamente.
É nessa comunhão de esforços que os espíritas
podem antecipar as realizações mais fecundas.
Nada mais triste do que um Centro Espírita em que
alguns se julgam mestres dos outros, quando na
verdade ninguém sabe nada e todos deviam colocar-
se na posição exata de aprendizes.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
O Centro e a Comunidade
O Espiritismo é natural e exige naturalidade dos
que pretendem vivê-lo no dia-a-dia, em
relação natural e simples com o próximo. Os
maneirismos, as modulações artificiais da voz,
os excessos de gentileza mundana e tudo
quanto representa artifício de refinamento
social, deformando a natureza humana a
pretexto de aprimorá-la, não encontraram
aceitação nos meios verdadeiramente
espíritas.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
O Centro e a Comunidade
O que o Espiritismo objetiva é a transformação interior das
criaturas, para que se tornem mais esclarecidas e com isso,
dotadas de mente mais arejada e coração mais puro. No
Centro Espírita devemos manter a mais plena naturalidade de
comportamento, dentro das normas naturais do respeito
humano. As modificações exteriores, precisamente por serem
forçadas e portanto mentirosas, não exercem nenhuma
influência em nosso interior. O contrário é que vale: quem
exercitar-se na prática das boas ações, da verdade e da
sinceridade, modificará sem querer e perceber o seu
comportamento, sem nenhum dos sintomas desagradáveis de
fingimento e hipocrisia.
Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
Orientações ao CE da FEB
O estudo constante da Doutrina Espírita com base nas obras de Allan Kardec e o
propósito permanente de colocar em prática os seus ensinos, são fundamentais
para a correta execução de toda atividade espírita.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
“Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: ‘Trabalhemos juntos e unamos os
nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra’,
porquanto o Senhor lhes dirá: ‘Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós
que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e às vossas discórdias, a fim
de que daí não viesse dano para a obra!’ Mas, ai daqueles que, por efeito das
suas dissensões, houverem retardado a hora da colheita, pois a tempestade
virá e eles serão levados no turbilhão!” – O ESPÍRITO DE VERDADE – (O
Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. XX, item 5, “Os Obreiros do Senhor”)
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
O que são
• São núcleos de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, praticados dentro dos
princípios espíritas;
• São escolas de formação espiritual e moral, que trabalham à luz da Doutrina Espírita;
• São postos de atendimento fraternal para todos os que os buscam com o propósito de obter
orientação, esclarecimento, ajuda ou consolação;
• São oficinas de trabalho que proporcionam aos seus freqüentadores oportunidades de
exercitarem o próprio aprimoramento íntimo pela prática do Evangelho em suas atividades;
• São casas onde as crianças, os jovens, os adultos e os idosos têm oportunidade de conviver,
estudar e trabalhar, unindo a família sob a orientação do Espiritismo;
• São recantos de paz construtiva, que oferecem aos seus freqüentadores oportunidades para o
refazimento espiritual e a união fraternal pela prática do “amai-vos uns aos outros”;
• São núcleos que se caracterizam pela simplicidade própria das primeiras casas do Cristianismo
nascente, pela prática da caridade e pela total ausência de imagens, símbolos, rituais ou
outras quaisquer manifestações exteriores; e
• São as unidades fundamentais do Movimento Espírita.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Objetivo
Os Centros Espíritas têm por objetivo promover
o estudo, a difusão e a prática da Doutrina
Espírita, atendendo as pessoas que:
• buscam esclarecimento, orientação e amparo para
seus problemas espirituais, morais e materiais;
• querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita;
• querem trabalhar, colaborar e servir em qualquer
área de ação que a prática espírita oferece.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Atividades Básicas
• Palestras públicas
• Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita
• Atendimento Espiritual no Centro Espírita
• Estudo e Educação da Mediunidade
• Reuniões Mediúnicas
• Evangelização Espírita da Infância e da Juventude
• Divulgação da Doutrina Espírita
• Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita
• Atividades Administrativas
• União dos Espíritas e das Instituições Espíritas
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
ESDE
“Um curso regular de Espiritismo seria professado com o fim de desenvolver os
princípios da Ciência e difundir o gosto pelos estudos sérios. Esse curso teria
a vantagem de fundar a unidade de princípios, de fazer adeptos esclarecidos,
capazes de espalhar as idéias espíritas e de desenvolver grande número de
médiuns. Considero esse curso como de natureza a exercer capital influência
sobre o futuro do Espiritismo e sobre suas conseqüências.”
ALLAN KARDEC (Obras Póstumas, “Projeto 1868”).
“O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá.”
ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, Introdução, item VIII).
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
ESDE
1) facilita a reforma íntima;
2) garante a unidade de princípios em torno do estudo, facultando a
compreensão e a assimilação corretas dos princípios doutrinários espíritas;
3) Proporciona a propagação da Doutrina Espírita nas bases em que foi
codificada;
4) favorece o desenvolvimento da fé raciocinada;
5) contribui para a formação de expositores mais bem preparados;
6) possibilita o entendimento do verdadeiro sentido da palavra caridade,
induzindo à sua prática;
7) incentiva a participação de todos e propicia condições favoráveis para o
desenvolvimento da criatividade, da colaboração e da responsabilidade.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Atendimento Espiritual
“Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos
aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e
humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é
suave o meu jugo e leve o meu fardo.” JESUS (Mateus, 11:28 a 30; O
Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, it. 1)
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Atendimento Espiritual
“Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos
aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e
humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é
suave o meu jugo e leve o meu fardo.” JESUS (Mateus, 11:28 a 30; O
Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, it. 1)
Atividades
• Recepção;
• Atendimento fraterno pelo diálogo;
• Explanação do Evangelho à luz da Doutrina Espírita;
• Atendimento pelo Passe;
• Irradiação;
• Evangelho no lar; e
• Implantação do Evangelho no lar.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Estudo e Educação da Mediunidade
“Para conhecer as coisas do mundo visível e descobrir os segredos da
Natureza material, outorgou Deus ao homem a vista corpórea, os sentidos e
instrumentos especiais. (...) Para penetrar no mundo invisível, deu-lhe a
mediunidade”. ALLAN KARDEC (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. 28,
item 9).
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Reunião Mediúnica
“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por
esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui,
portanto, um privilégio exclusivo.”
ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns. Segunda parte, cap. 14, item 159).
Conceito:
É uma atividade privativa, na qual se realiza o serviço de assistência aos
Espíritos necessitados, integrada por trabalhadores que possuam
conhecimento e formação espírita compatível com a seriedade da tarefa.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Reunião Mediúnica
Finalidade:
a) Exercitar a faculdade mediúnica de forma saudável e segura, em perfeita
harmonia com os princípios da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus.
b) Manter intercâmbio mediúnico com Espíritos desencarnados, participando do
trabalho de auxílio aos que necessitam de amparo e de assistência espiritual,
assim como refletir a respeito das orientações e esclarecimentos transmitidos
pelos benfeitores da Vida Maior.
c) Auxiliar encarnados e desencarnados envolvidos em processo de reajuste
espiritual.
d) Cooperar com os Benfeitores espirituais no trabalho de fortalecimento do
Centro Espírita e na assistência espiritual aos seus trabalhadores.
e) Exercitar a humildade, a fraternidade e a solidariedade no trato com
encarnados e desencarnados em sofrimento, empenhando-se no esforço de
transformação moral.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Evangelização Espírita
da Infância e da Juventude
“Qual é, para o Espírito, a utilidade de passar pelo estado de infância?”
“Encarnando com o objetivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse
período, é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o
seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de
educá-lo.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, questão 383).
“O Centro Espírita, consciente de sua missão, deve envidar todos os esforços,
não só para a criação das Escolas de Evangelização Espírita Infanto-juvenil1
como para seu pleno funcionamento, considerando a sua importância em
termos da formação moral das novas gerações e da preparação dos futuros
obreiros da Casa e do Movimento espíritas. (...)” O Que é Evangelização?
(FEB, 1987, p. 21).
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Evangelização Espírita
da Infância e da Juventude
Conceito:
A Evangelização Espírita da Infância e da Juventude é uma atividade de estudo
e vivência da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus de forma sistemática,
metódica, atendendo e esclarecendo crianças e jovens na faixa etária de 3 a 21
anos.
“O ensinamento espírita e a moral evangélica são os elementos com os quais
trabalhamos em nossas aulas. Esses conhecimentos são levados aos alunos
por meio de situações práticas da vida, pois a metodologia empregada
pretende que o aluno reflita e tire conclusões próprias dos temas estudados,
pois só assim se efetiva a aprendizagem real”.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Evangelização Espírita
da Infância e da Juventude
Objetivo:
a) Promover o conhecimento dos ensinos morais do Evangelho de Jesus à luz
da Doutrina Espírita para crianças e jovens.
b) Promover a integração do evangelizando: consigo mesmo, com o próximo e
com Deus.
c) Proporcionar ao evangelizando o estudo da lei natural que rege o Universo,
da “natureza, origem e destino dos Espíritos bem como de suas relações com o
mundo corporal”.
d) “Oferecer ao evangelizando a oportunidade de perceber-se como homem
integral, crítico, consciente, participativo, herdeiro de si mesmo, cidadão do
Universo, agente de transformação de seu meio, rumo a toda perfeição de que
é suscetível.”
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Divulgação Espírita
“...o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade
da sua própria divulgação.” EMMANUEL (Estude e viva, cap. 40, FEB).
Conceito:
Divulgar é a ação de tornar públicos e comunicar conceitos, fatos e
conhecimentos, bem como compartilhar idéias, sentimentos e atitudes.
Finalidade:
Realizar o trabalho de divulgação da Doutrina Espírita por meio de todos os
veículos de comunicação social compatíveis com os princípios ético-morais
espíritas.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Serviço de Assistência e
Promoção Social Espírita
“Então, responder-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome
e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? – Quando foi que te
vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? – E quando foi que
te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? – O Rei lhes responderá: Em
verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais
pequeninos dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes.”
JESUS (Mateus, 25:37 a 40)
“Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, tal como a entendia Jesus?
“Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros,
perdão das ofensas.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, questão 886 –
Edição FEB).
Conceito:
É a prática da caridade, na abrangência definida pelo Espiritismo, às pessoas
em situação de carência sócio-econômico-moral-espiritual.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Serviço de Assistência e
Promoção Social Espírita
Finalidade:
a) Atender às pessoas e às famílias assistidas pelo Centro Espírita, conjugando
a ajuda material, o socorro espiritual e a orientação moral-doutrinária, visando à
sua promoção social e crescimento espiritual.
b) Proporcionar ao freqüentador do Centro Espírita oportunidade de praticar a
caridade pela vivência do Evangelho, junto às pessoas e famílias em situação
de carência sócio-econômicomoral-espiritual.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Atividades Administrativas
“Dá conta de tua administração.” – JESUS (Lucas 6:2)
Conceito:
As Atividades Administrativas do Centro Espírita são as destinadas a atender
ao seu funcionamento e manutenção, de forma compatível com a sua estrutura
organizacional e com a legislação vigente, seja esta municipal, estadual ou
federal.
Finalidade:
Promover a organização do Centro Espírita criando condições para a execução
das suas atividades, com suporte administrativo, econômico e financeiro.
Desenvolvimento:
Com fundamento no seu ato constitutivo (Estatuto) e atos regulamentares
(Regimento interno, regulamentos, normas) deve o Centro Espírita planejar as
suas ações, estabelecendo metas para as suas diversas áreas de trabalho e
avaliando os resultados das atividades desenvolvidas. Para isso, deve realizar
reuniões e encontros periódicos tanto da sua diretoria como dos responsáveis
pelos diversos setores ou departamentos em que esteja organizado,
propiciando a manutenção de uma dinâmica de trabalho compatível com os
objetivos da Instituição.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Unificação do Movimento Espírita
“Esses grupos, correspondendo-se entre si, visitando--se, permutando
observações, podem, desde já, formar o núcleo da grande família espírita, que
um dia consorciará todas as opiniões e unirá os homens por um único
sentimento: o da fraternidade, trazendo o cunho da caridade cristã.”
ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, 334)
“Solidários, seremos união. Separados uns dos outros, seremos pontos de
vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos. Distanciados
entre nós, continuaremos à procura do trabalho com que já nos encontramos
honrados pela Divina Providência.” (Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C.
Xavier – Mensagem de União - “Unificação” nov.-dez./1980.)
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
Unificação do Movimento Espírita
Conceito:
a) Trabalho Federativo e de Unificação do Movimento Espírita é uma atividade-
meio que tem por objetivo fortalecer, facilitar, ampliar e aprimorar a ação do
Movimento Espírita em sua atividade-fim, que é a de promover o estudo, a
difusão e a prática da Doutrina Espírita.
b) Decorre da união fraterna, solidária, voluntária, consciente e operacional dos
espíritas e das Instituições Espíritas, através da permuta de informações e
experiências, da ajuda recíproca e do trabalho em conjunto.
c) É fundamental para o fortalecimento, o aprimoramento e o crescimento das
Instituições Espíritas e para a correção de eventuais desvios da adequada
prática doutrinária e administrativa.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio
de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e
as suas relações com o mundo corpóreo. Ele no-lo mostra, não mais
como coisa sobrenatural, porém, ao contrário, como uma das forças vivas
e sem cessar atuantes da Natureza, como a fonte de uma imensidade
de fenômenos até hoje incompreendidos e, por isso, relegados para o domínio
do fantástico e do maravilhoso. Allan Kardec: O Evangelho segundo o
Espiritismo — Cap. 1, item 5.
Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
O centro espírita

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o EspiritismoOs trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismocarlos freire
 
Apresentação do Livro Os Mensageiros
Apresentação do Livro Os MensageirosApresentação do Livro Os Mensageiros
Apresentação do Livro Os MensageirosPatricia Farias
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 03 No centro de mensageiros
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 03 No centro de mensageirosEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 03 No centro de mensageiros
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 03 No centro de mensageirosJose Luiz Maio
 
Missionários da luz resumo de consolidação
Missionários da luz resumo de consolidaçãoMissionários da luz resumo de consolidação
Missionários da luz resumo de consolidaçãoSergio Rodriguez
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoLuciane Belchior
 
Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011Daniela Azevedo
 
O centro espírita
O centro espíritaO centro espírita
O centro espíritanelmarvoc
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Afliçõesigmateus
 
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e PazEvangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e PazRicardo Azevedo
 
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vista
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vistaEvangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vista
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vistaAna Cláudia Leal Felgueiras
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaRicardo Azevedo
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slidesbonattinho
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaDenise Aguiar
 
Palestra trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014
Palestra   trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014Palestra   trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014
Palestra trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014Daura Alves
 
Dimensao espiritual do centro esprita
Dimensao  espiritual do centro espritaDimensao  espiritual do centro esprita
Dimensao espiritual do centro espritaClaudio Macedo
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 

Mais procurados (20)

Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o EspiritismoOs trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
 
Apresentação do Livro Os Mensageiros
Apresentação do Livro Os MensageirosApresentação do Livro Os Mensageiros
Apresentação do Livro Os Mensageiros
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 03 No centro de mensageiros
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 03 No centro de mensageirosEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 03 No centro de mensageiros
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 03 No centro de mensageiros
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Missionários da luz resumo de consolidação
Missionários da luz resumo de consolidaçãoMissionários da luz resumo de consolidação
Missionários da luz resumo de consolidação
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
 
Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011
 
O centro espírita
O centro espíritaO centro espírita
O centro espírita
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e PazEvangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
Evangelho no Lar - Educação, Compreensão, Proteção e Paz
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vista
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vistaEvangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vista
Evangelho Segundo o Espiritismo - O ponto de vista
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro Espírita
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slides
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
Palestra trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014
Palestra   trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014Palestra   trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014
Palestra trabalhadores da última hora - daura - seja - 2014
 
Dimensao espiritual do centro esprita
Dimensao  espiritual do centro espritaDimensao  espiritual do centro esprita
Dimensao espiritual do centro esprita
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 

Semelhante a O centro espírita

Vivência com consciência espírita
Vivência com consciência espíritaVivência com consciência espírita
Vivência com consciência espíritaEduardo Manoel Araujo
 
Apresentação hospital APA
Apresentação hospital APAApresentação hospital APA
Apresentação hospital APAVictor Passos
 
14 atividade espiritual no centro espírita
14   atividade espiritual no centro espírita14   atividade espiritual no centro espírita
14 atividade espiritual no centro espíritajcevadro
 
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)Helio Cruz
 
Conhecendo o-espiritismo
Conhecendo o-espiritismoConhecendo o-espiritismo
Conhecendo o-espiritismoFlavio Oliveira
 
Terapia espírita louis neilmoris
Terapia espírita louis neilmorisTerapia espírita louis neilmoris
Terapia espírita louis neilmorissiaromjo
 
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)Sonia Dalmeida Dalmeida
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é EspiritismoCEJG
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaSergio Menezes
 
principios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismoprincipios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismocleomarjunior
 
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdf
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdfConhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdf
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdfhailanachaves2
 
A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)Ricardo Akerman
 

Semelhante a O centro espírita (20)

Vivência com consciência espírita
Vivência com consciência espíritaVivência com consciência espírita
Vivência com consciência espírita
 
Apresentação hospital APA
Apresentação hospital APAApresentação hospital APA
Apresentação hospital APA
 
Ere capa
Ere capaEre capa
Ere capa
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
14 atividade espiritual no centro espírita
14   atividade espiritual no centro espírita14   atividade espiritual no centro espírita
14 atividade espiritual no centro espírita
 
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
 
Conhecendo o-espiritismo
Conhecendo o-espiritismoConhecendo o-espiritismo
Conhecendo o-espiritismo
 
Terapia espírita louis neilmoris
Terapia espírita louis neilmorisTerapia espírita louis neilmoris
Terapia espírita louis neilmoris
 
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)
Dimensoes espirituais do centro espirita (suely caldas schubert)
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é Espiritismo
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
 
Conhecendo
ConhecendoConhecendo
Conhecendo
 
principios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismoprincipios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismo
 
04 casa espírta
04 casa espírta04 casa espírta
04 casa espírta
 
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdf
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdfConhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdf
Conhecendo o Espiritismo (Adenauer Novaes).pdf
 
Mediunidade o que é isso apostila 015
Mediunidade o que é isso   apostila 015Mediunidade o que é isso   apostila 015
Mediunidade o que é isso apostila 015
 
A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)
 

Mais de Eduardo Manoel Araujo

Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?
Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?
Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?Eduardo Manoel Araujo
 
Eh possivel ser feliz na terra slideshare
Eh possivel ser feliz na terra    slideshareEh possivel ser feliz na terra    slideshare
Eh possivel ser feliz na terra slideshareEduardo Manoel Araujo
 
Ecologia integral enciclica do papa francisco
Ecologia integral   enciclica do papa franciscoEcologia integral   enciclica do papa francisco
Ecologia integral enciclica do papa franciscoEduardo Manoel Araujo
 
Termo de referencia vivendo com jesus
Termo de referencia   vivendo com jesusTermo de referencia   vivendo com jesus
Termo de referencia vivendo com jesusEduardo Manoel Araujo
 
Teses da encíclica Laudato Si do Papa Francisco
Teses da encíclica Laudato Si do Papa FranciscoTeses da encíclica Laudato Si do Papa Francisco
Teses da encíclica Laudato Si do Papa FranciscoEduardo Manoel Araujo
 
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa Francisco
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa FranciscoExtrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa Francisco
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa FranciscoEduardo Manoel Araujo
 
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espirito
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espiritoEsperanca - sementeira de coragem no solo do espirito
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espiritoEduardo Manoel Araujo
 
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao o ceu e o inferno - viii
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao   o ceu e o inferno - viiiQuadro comparativo dos espiritos em expiacao   o ceu e o inferno - viii
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao o ceu e o inferno - viiiEduardo Manoel Araujo
 
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestres
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestresO céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestres
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestresEduardo Manoel Araujo
 
Dinâmica - capitulo VII de: O céu e o inferno
Dinâmica - capitulo VII  de: O céu e o infernoDinâmica - capitulo VII  de: O céu e o inferno
Dinâmica - capitulo VII de: O céu e o infernoEduardo Manoel Araujo
 
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8Eduardo Manoel Araujo
 
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terra
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terraA carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terra
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terraEduardo Manoel Araujo
 

Mais de Eduardo Manoel Araujo (20)

Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?
Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?
Queremos realmente evitar 80% das mortes por Covid19?
 
O que mata hoje no brasil
O que mata hoje no brasilO que mata hoje no brasil
O que mata hoje no brasil
 
Pureza
PurezaPureza
Pureza
 
Eh possivel ser feliz na terra slideshare
Eh possivel ser feliz na terra    slideshareEh possivel ser feliz na terra    slideshare
Eh possivel ser feliz na terra slideshare
 
Ecologia integral enciclica do papa francisco
Ecologia integral   enciclica do papa franciscoEcologia integral   enciclica do papa francisco
Ecologia integral enciclica do papa francisco
 
Termo de referencia vivendo com jesus
Termo de referencia   vivendo com jesusTermo de referencia   vivendo com jesus
Termo de referencia vivendo com jesus
 
Teses da encíclica Laudato Si do Papa Francisco
Teses da encíclica Laudato Si do Papa FranciscoTeses da encíclica Laudato Si do Papa Francisco
Teses da encíclica Laudato Si do Papa Francisco
 
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa Francisco
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa FranciscoExtrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa Francisco
Extrato resumo da enciclica Laudato Si do Papa Francisco
 
Conduta evangelica
Conduta evangelicaConduta evangelica
Conduta evangelica
 
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espirito
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espiritoEsperanca - sementeira de coragem no solo do espirito
Esperanca - sementeira de coragem no solo do espirito
 
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao o ceu e o inferno - viii
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao   o ceu e o inferno - viiiQuadro comparativo dos espiritos em expiacao   o ceu e o inferno - viii
Quadro comparativo dos espiritos em expiacao o ceu e o inferno - viii
 
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestres
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestresO céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestres
O céu e o inferno - cap VIII - expiacoes terrestres
 
Dinâmica - capitulo VII de: O céu e o inferno
Dinâmica - capitulo VII  de: O céu e o infernoDinâmica - capitulo VII  de: O céu e o inferno
Dinâmica - capitulo VII de: O céu e o inferno
 
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8
O Céu e o Inferno - capítulo VII - Código penal da vida futura 1 a 8
 
Convite ao valor
Convite ao valorConvite ao valor
Convite ao valor
 
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terra
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terraA carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terra
A carta magna da paz - Cap II - regiões de reequilíbrio na terra
 
Bem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansosBem aventurados os mansos
Bem aventurados os mansos
 
Atitude Espírita
Atitude EspíritaAtitude Espírita
Atitude Espírita
 
Nossos filhos
Nossos filhosNossos filhos
Nossos filhos
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 

Último

Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 

Último (15)

Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 

O centro espírita

  • 1. O Centro Espírita Sociedade Espírita Renovação SER 30.08.2017 Elaborado por: Eduardo Manoel Araujo
  • 2. Inspirações • Jean-Jacques Rousseau (1712-1778): “Dedicar a vida à verdade, a verdade do bom senso, do sentimento e do raciocínio lógico” • Johann Heinrich Pestalozzi (1746-1827): “Trabalho, solidariedade e perseverança” • Allan Kardec (1804 - 1869): “Trabalho, solidariedade e tolerância” • O Espírito de Verdade (1861): “Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.” • Euripedes Barsanulfo(1880 - 1918): precursor da Pedagogia Espírita fundando o Colégio Allan Kardec. • Joanna de Ângelis (espírito) / Divaldo Franco (médium): “Espiritizar, qualificar e humanizar o centro espírita”
  • 4. Brasil Pré-colonial e Colonial Período Pré-colonial Época Movimento 1500 1787 Espiritualismo M Politeísmo A Mediunidade (Pajé) Ç Catolicismo O Candonble N Umbanda . Maçonaria Colonial Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 5. Brasil Imperial Período Época Movimento 1822 1837 1840 1860 1862 1865 1869 1873 1875 1881 1884 1887 1888 Livros do Marques de Maricá H E A Homeopatia O S B Mesas girantes M P O Magnetismo . E L Primeira obra espírita publicada R I O espiritismo na sua expressão mais simples A Ç Grupo familiar de espiritsmo N Ã Jornal Eco D'Além Túmulo T O Assoc. Espirita Brasileira - BA O Sociedade de Estudos Espiríticos - SP Obras básicas em portugues Revista Espírita em portugues I Congresso Espírita Brasileiro Casa Maternal - Anália Franco FEB Imperial Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 6. Brasil República Período Época Movimento 1889 1890 1906 1907 1932 1936 1937 1939 1946 1947 1948 1949 1950 II Congresso Espírita Brasileiro Código penal - espiritismo é crime Centro Espírita Santo Antônio do Cupim I Congresso Brasileiro de Esperanto Colégio Allan Kardec Parnaso de Além Tumulo - Chico Programa de rádio - Caibar Schutel FEB é fechada por 3 dias Gráfica da FEB I Congresso de Jornalistas e Escritores I Congresso Espírita Panamericano Divaldo funda o C.E. Caminho da Redenção - BA I Congresso de Mocidades Espíritas Conselho Consultivo de Mocidades Espíritas II Congresso Espírita Panamericano Conselho Federativo Nacional República Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 7. Período Pré-colonial Época Movimento 1500 1787 1822 1837 1840 1860 1862 1865 1869 1873 1875 1881 1884 1887 1888 1889 1890 1906 1907 1932 1936 1937 1939 1946 1947 1948 1949 1950 Espiritualismo M H E A Politeísmo A O S B Mediunidade (Pajé) Ç M P O Catolicismo O E E L Candonble N O R I Umbanda . P A Ç Maçonaria A N Ã Livros do Marques de Maricá T T O Mesas girantes I O Homeopatia A E Magnetismo S Primeira obra espírita publicada C O espiritismo na sua expressão mais simples R Grupo familiar de espiritsmo V Jornal Eco D'Além Túmulo A Assoc. Espirita Brasileira - BA T Sociedade de Estudos Espiríticos - SP U Obras básicas em portugues R Revista Espírita em portugues A I Congresso Espírita Brasileiro Casa Maternal - Anália Franco FEB II Congresso Espírita Brasileiro Código penal - espiritismo é crime Centro Espírita Santo Antônio do Cupim I Congresso Brasileiro de Esperanto Colégio Allan Kardec Parnaso de Além Tumulo - Chico Programa de rádio - Caibar Schutel FEB é fechada por 3 dias Gráfica da FEB I Congresso de Jornalistas e Escritores I Congresso Espírita Panamericano Divaldo funda o C.E. Caminho da Redenção - BA I Congresso de Mocidades Espíritas Conselho Consultivo de Mocidades Espíritas II Congresso Espírita Panamericano Conselho Federativo Nacional Colonial Imperial República Fonte de informação: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 8. Centros Espíritas Ano Cidade 1883 1885 1887 1889 1892 1895 1896 1897 1902 1906 Santos - SP São Paulo - SP Rio Grande - RG Manaus - AM Natal - RN São Francisco do Sul - SC Cáceres - MT Curitiba - PR Belo Horizonte - MG Imbituva - PR Fonte: Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil - Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 9. Fonte: O Centro Espírita - Herculano Pires E a Moral, por sua vez, determinando novas regras de comportamento do homem no mundo, ante os mistérios da vida e da morte, gera uma nova posição religiosa. A Religião Espírita é a conseqüência natural da descoberta científica da sobrevivência e continuidade do homem após a morte Religião Moral FilosofiaCiência Cada avanço significativo das Ciências no conhecimento do mundo transforma a nossa concepção da vida e do mundo, gerando uma nova Filosofia e uma nova Moral.
  • 10. Fonte: O Centro Espírita - Herculano Pires Kardec esclareceu com segurança desde o início do movimento espírita: o Espiritismo é a Ciência do Espírito e de suas relações com os homens; dessa Ciência resulta uma Filosofia e dessa Filosofia as conseqüências religiosas do Espiritismo, que constituem a religião Espírita. Quem sou? Onde estou? Por que estou aqui? Para onde vou?
  • 12. Genese do Centro Espírita Kardec observou e pesquisou os fenômenos espíritas, criando o campo da Ciência Espírita. Fontes: O Centro Espírita - Herculano Pires ; Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Núcleo para a: – continuidade dos estudos, – análise das comunicações espirituais, – educação das faculdades mediúnicas, – prática da caridade, – convivência saudável entre os dois planos da vida: o material e o espiritual. Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas estudo de todos os fenômenos relativos às manifestações espíritas e suas aplicações às ciências morais, fisicas, históricas e psicológicas
  • 13. Estudo Prática (Vivência) Centro Espírita - Finalidade Esclarecimento Orientação Amparo Difusão Unidade fundamental do espiritismo DORAMOR Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB; O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 14. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Centro Espírita - Finalidade A Casa Espírita deveria ser, conforme planejamento espiritual, extensão de nossas casas, o Lar Espiritual, a Escola do Espírito, onde, através do estudo e do trabalho, gradualmente, possamos desenvolver as qualidades da alma, as potências do Espírito imortal que somos todos nós, em clima de afeto e cooperação.
  • 15. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Centro Espírita - Finalidade célula-mater Comunidade fraterna espiritos encarnados e desencarnados Estudo Vivência Difusão Diretrizes de vida - Educação do espírito – Convívio fraterno – Força e Alimento Espiritual Amai-vos Instruí-vos
  • 16. Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo. Trabalho , solidariedade e tolerância Fé, esperança e caridade Centro Espírita - Orientações
  • 17. Voltar às bases do pensamento espírita. Reviver o trabalho, a solidariedade e a tolerância. Sermos realmente irmãos. Esta é a nossa família ampliada. Se entre aqueles com os quais compartimos ideias, que são perfeitamente consentâneas com as nossas, nós temos dificuldades de relacionamento, como é que iremos nos relacionar com o mundo agressivo, com a sociedade que não nos aceita, com aqueles que nos hostilizam, com aqueles que nos perseguem? O Centro Espírita é o lugar onde nós treinamos as virtudes básicas: a fé, a esperança e a caridade. Fonte: Espiritizar, Qualificar e Humanizar – Joanna de Angelis por Divaldo Franco Centro Espírita - Orientações
  • 18. Centro Espírita - Ambiente Fraternidade ativa Colaboração Estudo e Vivência Aprendizado Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
  • 19. O Centro Espírita não é a casa onde ele se abriga, mas, sim, o labor que ali se desenvolve, o ambiente que se cultiva e preserva, a organização intemporal que o orienta e assessora, os objetivos e finalidades que o norteiam, o ideal e o sentimento com que o conduzem. Por isso prescinde a obra espírita do luxo e do supérfluo para atender à simplicidade e ao conforto que a tornem acolhedora. (In Diálogo com dirigentes e trabalhadores espíritas, 2a ed., São Paulo: USE, 1993.) Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Centro Espírita - Ambiente
  • 20. ... proporcionar aos seus freqüentadores oportunidade de exercitar o seu aprimoramento íntimo pela vivência do Evangelho em seus trabalhos, tais como os de estudo, de orientação, de assistência espiritual e de assistência social; ... como recanto de paz construtiva que deve ser, precisa manter-se num clima de ordem, de respeito mútuo, de harmonia, de fraternidade e de trabalho, minimizando divergências e procurando superar o personalismo individual ou de grupo, a bem do trabalho doutrinário, propiciando a união de seus freqüentadores na vivência da recomendação de Jesus: Amai-vos uns aos outros. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB Centro Espírita - Ambiente
  • 21. ... ponto de encontro de almas que anelam por respostas, que buscam a paz e que despertaram para a necessidade de se renovarem interiormente, sob as luzes do Consolador prometido por Jesus. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Centro Espírita - Ambiente
  • 22. Centro Espírita Estudo Aprendizagem e Educação Moral e Espiritual Paz Oração Introspecção Meditação Refazimento espiritual Gratidão Convivência Fraterna Amorosidade Apoio União Familiar à Luz do Espiritismo Oportunidades de Serviço e aprimoramento íntimo pela prática do evangelho Experiências Atendimento Fraternal Esclarecimento Consolação Passes Água fluidificada Desobsessão
  • 23. ?
  • 24. Auxílio Centro Espírita Serviço Conviver Oportunidade de viver o Amai-vos e Instruí-vos Trabalho, Solidariedade e Tolêrancia com Fé, Esperança e Caridade Usufruir Pertencer
  • 25. Oportunidade de Serviço Exercício do amor e da caridade Laços de amizade e união fraternal Diálogo Apreciar outras perspectivas, outros pontos de vista Humildade de saber que pouco sabe Aprender com o outro Cooperação Meu processo pessoal de autodesen- volvimento ? A reunião de pessoas cria laços, faz nascer amizades sinceras e legitimas, que nos conduzem à união, ao desejo de estar perto, de somar com o outro e aprender com ele. Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said
  • 26. Oportunidade de Serviço Requisitos: Boa vontade Afinidade Preparo com conhecimento: da casa (estrutura e objetivos) do trabalho da doutrina Responsabilidade Esforço para se melhorar (auto-educação) Evolução instituição pessoal Meu processo pessoal de autodesen- volvimento ? hábitos e inclinações más desenvolvimento do potencial
  • 27. Sociedade Centro Família Eu Centro Ambiente propício ao autodesenvolvimento - Ambiente espiritual elevado - Todos espíritas e buscando conhecer mais - Todos buscando se melhorar Socie dadepara transformação Por instinto os homens buscam a sociedade e devem concorrer para o progresso, auxiliando-se mutuamente. Livro dos Espíritos Cap VII Q. 267
  • 29. Centro Espírita - Serviços Palestras Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Atendimento Espiritual no Centro Espírita Estudo e Educação da Mediunidade Reunião Mediúnica Evangelização Espírita da Infância e da Juventude Divulgação da Doutrina Espírita Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita Atividades Administrativas Participação na Unificação do Movimento Espírita
  • 30. Apoio às Atividades de Gestão Frentes de Serviço Como tudo isto funciona ? Apoio às atividades fim Apoio às Atividades meio Somos espíritos imortais e estamos em funções e atividades Facilitadores de estudo e de vivências Recepção Atendimento Fraterno Evangelização Juventude Reunião mediúnica Passes Servir águaAbrir e fechar a casa Conduzir as pessoas ao passe Administração Contabilidade Comunicação Conservação do patrimônio Jardinagem AssociaçãoLivrariaBiblioteca Eventos Coordenações SecretariaPlanejamento e organização Diretoria Conselho Participação na unificação
  • 31. Atividades na SEREstudoVivência Aprofundamento Auto desenvolvi- mento Em Estudo Grupo de Pais Grupos de Atividades Profissionais Grupo de Estudos (sab-16h) Grupo de Estudos (qua-20h) Estudos Espíritas (ter-20h) Estudo Livro Raul Teixeira (ter-16h) Estudo Livro dos Espíritos (seg-20h) Estudo do Livro dos Espíritos (sab-19:30h) Plantão de Passes (sab-17:30h) Atendimento Fraterno (sab-17:30h) Avança das Temas diversos à Luz do Espiritismo (sab-14:30h) Mocidade (qua-20h) (sab-14:30h) Evangelização Crianças (qua-20h) Crianças Jovens Espiritismo em poucas palavras (sab-14:30h) Princípios Básicos (qua-20h) Grupo de Costura e Bazar (ter-14h) Vivendo com Jesus (qui-15:30h) Palestra Pública e Passes (qua-20h) Legenda das atividades: Iniciantes Visita a Instituições (primeiro dom -13:30h) Quadro em desenvolvimento
  • 33. Centro Espírita - Vivência conforme ensina Emmanuel, é essencial entender que a divulgação das diretrizes doutrinárias necessita levar, em consentâneo, a vivência daqueles que as propagam. Somente assim, os valiosos princípios da Terceira Revelação terão o cunho da autenticidade, alcançando os corações que deles tenham ciência, com a força vibratória de quem vive o que prega. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 34. Centro Espírita - Vivência no âmbito do Centro Espírita que exercitamos o amor, em suas várias gradações, que aprendemos a perdoar, que treinamos a paciência e a tolerância, aprendendo, em simultâneo, a ter respeito e disciplina no trato com as coisas espirituais. Na ambiência da Casa Espírita, no relacionamento com os companheiros, descobrimos gradualmente o "segredo" de conviver com as diferenças aplicando os ensinamentos do Cristo à luz do Espiritismo, atendendo assim à conclamação do Espírito de Verdade, conforme registra O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5: "Espíritas!amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo". Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 35. Relações de Poder Autoritarismo Individualismo Democracia aparente Omissão Receio de magoar & Críticas Intrigas Ambição Inveja Fonte: Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said Todos temos o pode de mudar alguma coisa em nós. A partir da mudança operada em nossos valores e posturas, é que podemos mudar a natureza das relações que estabelecemos no Centro Espírita, colaborando para que nele reine a democracia e a fraternidade ou permaneça o autoritarismo e a centralização
  • 36. Não podemos nos esquecer de que aqueles que se reúnem para um labor dessa ordem não o fazem por casualidade. Existem planificações na Espiritualidade que antecedem, portanto, a reencarnação dos que irão laborar no plano físico. O projeto visa essencialmente a atender aos encarnados, pois através desse labor são concedidos: oportunidade de crescimento espiritual; ensejos de resgate e redenção; reencontros de almas afins, de companheiros do passado ou, quem sabe, desafetos no caminho da tolerância e do perdão que a diretriz clarificadora do Espiritismo e a atmosfera balsâmica do Centro propiciarão. Para que isto seja alcançado, a Casa Espírita apresenta um leque de opções variadas de aprendizado e trabalho, onde se favorece a transformação moral, que deve ser o apanágio do verdadeiro espírita, através do exercício da caridade legítima a encarnados e desencarnados, da tolerância e da fraternidade no convívio com os companheiros – o que, em última análise, é a vivência espírita, que traz nos seus fundamentos a mensagem legada por Jesus. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Compromissos e Oportunidades
  • 37. Diálogo Fraterno Oportunidade de … • conhecer melhor a casa • compreender a estruturação e a dinâmica de funcionamento de um centro • contribuir construtivamente • dialogar e ampliar dos laços fraternos • conhecer melhor as pessoas • compreender as motivações das pessoas • apreciar outras perspectivas • se apresentar para o serviço na casa • imaginar novos cenários e perspectivas
  • 42. Centro Espírita - Espiritualidade o Centro Espírita é um complexo espiritual em que se labora nos dois planos da vida, o físico e o extrafísico, e com as duas humanidades, a dos encarnados e a dos espíritos desencarnados. As suas bases, os seus alicerces espirituais assim argamassados farão com que a obra se erga firme na Terra e permaneça de pé vencendo as tormentas e vicissitudes humanas. É "a casa edificada sobre a rocha", de que nos fala Jesus, capaz de resistir através dos tempos. Mas que só se materializará se a equipe encarnada colocar dia a dia os tijolos do amor e o cimento da perseverança; se os labores ali efetuados levarem o sinete da caridade e do desinteresse pessoal, transformando-se assim em templo e lar, hospital e escola. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 43. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert ; Dramas da obsessão, Yvonne Pereira. pelo espírito Bezerra de Menezes Centro Espírita - Espiritualidade vibrações fluidos respeito nas assembléias espíritas organizações modelares do Espaço cura de enfermos conversão de entidades desencarnadas sofredoras oratória inspirada vibrações do ambiente inspiração aos trabalhadores confiança da Espiritualidade responsabilidade nos trabalhos& sublimes empreendimentos
  • 44. magoados sofridos ulcerados perdidos tristes remorsosaflitos cansados desesperados Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert fluidos perniciosos curiosidade esperança vibrações desarmônicas encarnadosdesencarnados conhecer melhor afetariam os médiuns ainda não equilibrados dos benfeitores espirituaiscuidados e vigilância desequilíbrio obsessidiado criam defesas magnéticasmagnetizam o ambiente desafetos imantados desencarnados que gravitam ao seu redor obsessores espíritos maus
  • 45. grande é o número de entidades que ficam postadas do lado de fora da Casa, aparelhagem especial transmite a palavra dos expositores amplificando-lhes a voz. No transcurso da exposição doutrinária, grande amparo é prestado ao público. Equipes especializadas atendem aos que apresentarem condições espirituais/mentais favoráveis, receptivas, medicando-os e, até mesmo, realizando cirurgias espirituais. Por outro lado, a aproximação de entidades benfeitoras junto aos encarnados torna-se mais fácil pela natureza do ambiente e por estarem estes com o pensamento voltado para os ensinos clarificadores da Doutrina, o que lhes modifica, temporariamente, os panoramas mentais, favorecendo o otimismo e a renovação interior. os "espíritos arquitetos", muitas vezes, utilizam dos recursos dos painéis fluídicos que "dão vida" aos comentários do expositor, favorecendo o entendimento dos desencarnados presentes. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert Espiritualidade - Ambiência
  • 46. "Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá, quanto mais homogêneo for.“ Allan Kardec (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, item 331.) Nas comunicações espíritas a dificuldade, portanto, consiste em harmonizar vibrações e pensamentos diferentes. É na combinação das forças psíquicas e dos pensamentos entre os médiuns e experimentadores, de um lado, e entre estes e os Espíritos, do outro, que reside inteiramente a lei das manifestações. (Leon Denis) Reunião mediúnica Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 47. a equipe espiritual é integrada por grande número de trabalhadores, presididos pelo mentor espiritual São enormes as responsabilidades desses amigos invisíveis, e as qualificações exigidas, para as tarefas As atividades que estão afetas à equipe espiritual são inúmeras e requerem Espíritos especializados em diversas áreas e de diferentes categorias cada grupo tem os guias e protetores que merece Os benfeitores espirituais não vão ditar um breviário de instruções minuciosas. É preciso que fique margem suficiente para a iniciativa de cada um, para o exercício do livre- -arbítrio ...mas não deixam de apontar-nos o caminho e seguir-nos amorosamente. Equipe espiritual Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 48. Visão Integrada Espiritual Material Organização Espaços Trabalhos Auditório Salasdeestudo Salasdeatendimento Biblioteca Livraria Defesas Magnéticas Palestras EstudoSistematizado Evangelização AtendimentoEspiritual ReuniãoMediúnica Divulgação Assistência Social Apoio Espiritual Preparo vibratório de espíritos e ambientes RELACIONAMENTOSPlanejamento Estrutura Gestão Direcionamento e Apoio Espiritual
  • 49. Bibliografia • O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec • Orientação ao Centro Espírita – FEB • O Centro Espírita – Herculano Pires • Espiritizar, qualificar e humanizar o centro espírita - Divaldo Franco pelo espírito de Joanna de Ângelis • Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert • Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades – Cezar Braga Said • Os primeiros anos do Espiritismo e a Mediunidade no Brasil – Licurgo S. de Lacerda Filho
  • 51. A seguir a pesquisa bibliográfica realizada
  • 52. Dimensões Espirituais do Centro Espírita Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 53. no dia 18 de abril de 1857, em Paris, o ínclito Codificador Allan Kardec fez questão de dar prosseguimento à divulgação da Doutrina, iniciando, a 1º de janeiro de 1858, a publicação da Revista Espírita, através da qual poderia discutir, apresentar as informações doutrinárias, elucidar os temas básicos e ampliar o campo de disseminação da Terceira Revelação. compreendeu a necessidade de criar um Núcleo, no qual fosse possível a continuidade dos estudos, a análise das comunicações espirituais, a educação das faculdades mediúnicas, a prática da caridade, a convivência saudável entre os dois planos da vida: o material e o espiritual. Desse modo, fundou, no dia 1º de abril do referido ano de 1858, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, em cujo Regulamento, no primeiro Artigo declara enfaticamente: A Sociedade tem por objeto o estudo de todos os fenômenos relativos às manifestações espíritas e suas aplicações às ciências morais, fisicas, históricas e psicológicas. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 54. O Centro Espírita, portanto, na atualidade, repetindo as experiências daquela época, tem por finalidade o estudo e a prática da Doutrina dos Imortais, onde se iluminam os Espíritos, aprendendo, na convivência fraternal, a experiência da solidariedade, do trabalho e da tolerância, a fim de poderem avançar no rumo da plenitude. Não se trata somente de uma construção física, adequada às necessidades de natureza educativa, mas, sobretudo, de uma edificação espiritual, cujas bases devem estar fincadas na rocha da Espiritualidade, de onde nascem as legítimas realizações para o engrandecimento moral das criaturas humanas. Resultado das vibrações harmônicas dos seus idealizadores e membros dedicados, constitui-se num santuário de bênçãos, por cujo intercâmbio vibratório os desencarnados e os encarnados convivem em clima da mais santa fraternidade. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 55. Oficina de trabalho edificante, é também hospital para as almas aturdidas e enfermas, que necessitam de libertar-se das más inclinações, dos vícios e morbosidades, adquirindo a saúde ideal. É, da mesma forma, escola de educação integral, por facultar a aprendizagem das Leis da Vida, insculpindo-as no íntimo, de maneira que sejam renovadas as atitudes e os comportamentos em benefício próprio e do próximo, no rumo do Pai Amantíssimo. Igualmente é o lar que propicia a legítima fraternidade, no qual se limam as arestas dos desentendimentos e se trabalham os sentimentos de união e de unificação, objetivando o serviço de libertação de consciências e a conquista da paz. O Centro Espírita, desse modo, desempenha um papel de grande relevância nas atividades do Movimento Espírita, contribuindo valiosamente para a constituição de uma sociedade nobre e digna, à luz do Evangelho de Jesus restaurado pela Codificação Kardequiana. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 56. 3) que os Centros e demais entidades espíritas (...), como escolas de formação espiritual e moral que devem ser, desempenham papel relevante na divulgação do Espiritismo e no atendimento a todos os que nele buscam orientação e amparo; 4) que, para bem atender às suas finalidades, o Centro Espírita deve ser núcleo de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, com base no Evangelho de )esus, à luz da Doutrina Espírita; (...) 6) que o Centro Espírita deve proporcionar aos seus freqüentadores oportunidade de exercitar o seu aprimoramento íntimo pela vivência do Evangelho em seus trabalhos, tais como os de estudo, de orientação, de assistência espiritual e de assistência social; (...) 8) que o Centro Espírita, como recanto de paz construtiva que deve ser, precisa manter- se num clima de ordem, de respeito mútuo, de harmonia, de fraternidade e de trabalho, minimizando divergências e procurando superar o personalismo individual ou de grupo, a bem do trabalho doutrinário, propiciando a união de seus freqüentadores na vivência da recomendação de Jesus: Amai-vos uns aos outros. (Orientação ao Centro Espírita - FEB, A adequação do Centro Espírita para o melhor atendimento de suas finalidades.) Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 57. O Centro espírita é a célula-mater da nova sociedade, porque nele se reúnem as almas que trabalham pelo progresso geral, transformando-se numa escola, porque esta é uma das suas funções precípuas. Uma Escola, porém, naquela abrangência muito bem definida pela Pedagogia moderna, que não apenas instrui, mas também educa, criando hábitos consentâneos com as próprias diretrizes da Codificação. O Centro Espírita realizará o mister de transformar-se na célula viva da comunidade onde se encontra, criando uma mentalidade fraternal e espiritual das mais relevantes, porque será escola e santuário, hospital e lar, onde as almas encarnadas e desencarnadas encontrarão diretrizes para uma vida feliz e, ao mesmo tempo, o alimento para sobreviver aos choques do mundo exterior. (...) O Centro Espírita, em conseqüência disto, é o local onde se caldeiam os interesses, onde se desenvolvem as atividades, onde se realizam os misteres do intercâmbio, onde se produzem os centros de interesses, a fim de que as motivações permaneçam sempre atuantes, facultando ao indivíduo trabalhar sem enfado, sem cansaço, e crescer, mudando de metas, sempre para cima e para melhor. (In Diálogo com dirigentes e trabalhadores espíritas, 2a ed., São Paulo: USE, 1993.) Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 58. As vibrações disseminadas pelos ambientes de um Centro Espírita, pelos cuidados dos seus tutelares invisíveis; os fluidos úteis, necessários aos variados quão delicados trabalhos que ali se devem processar, desde a cura de enfermos até a conversão de entidades desencarnadas sofredoras e até mesmo a oratória inspirada pelos instrutores espirituais, são elementos essenciais, mesmo indispensáveis a certa série de exposições movidas pelos obreiros da Imortalidade a serviço da Terceira Revelação. … Daí porque a Espiritualidade esclarecida recomenda, aos adeptos da Grande Doutrina, o máximo respeito nas assembléias espíritas. … um Centro assim, fiel observador dos dispositivos recomendados de início pelos organizadores da filosofia espírita, será detentor da confiança da Espiritualidade esclarecida, a qual o elevará à dependência de organizações modelares do Espaço, realizando-se então, em seus recintos, sublimes empreendimentos, que honrarão os seus dirigentes dos dois planos da Vida. (Dramas da obsessão, Yvonne Pereira. Pelo Espírito Bezerra de Menezes. Rio de Janeiro: FEB, Terceira parte, "Conclusão", item III) Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 59. Templo, lar, hospital, oficina e escola – o Centro Espírita reúne tudo isso, sendo essencialmente o ponto de encontro de almas que anelam por respostas, que buscam a paz e que despertaram para a necessidade de se renovarem interiormente, sob as luzes do Consolador prometido por Jesus. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 60. Vivência conforme ensina Emmanuel, é essencial entender que a divulgação das diretrizes doutrinárias necessita levar, em consentâneo, a vivência daqueles que as propagam. Somente assim, os valiosos princípios da Terceira Revelação terão o cunho da autenticidade, alcançando os corações que deles tenham ciência, com a força vibratória de quem vive o que prega. no âmbito do Centro Espírita que exercitamos o amor, em suas várias gradações, que aprendemos a perdoar, que treinamos a paciência e a tolerância, aprendendo, em simultâneo, a ter respeito e disciplina no trato com as coisas espirituais. Na ambiência da Casa Espírita, no relacionamento com os companheiros, descobrimos gradualmente o "segredo" de conviver com as diferenças aplicando os ensinamentos do Cristo à luz do Espiritismo, atendendo assim à conclamação do Espírito de Verdade, conforme registra O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5: "Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo". Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 61. o Centro Espírita é um complexo espiritual em que se labora nos dois planos da vida, o físico e o extrafísico, e com as duas humanidades, a dos encarnados e a dos espíritos desencarnados. O Centro Espírita não é a casa onde ele se abriga, mas, sim, o labor que ali se desenvolve, o ambiente que se cultiva e preserva, a organização intemporal que o orienta e assessora, os objetivos e finalidades que o norteiam, o ideal e o sentimento com que o conduzem. Por isso prescinde a obra espírita do luxo e do supérfluo para atender à simplicidade e ao conforto que a tornem acolhedora. As suas bases, os seus alicerces espirituais assim argamassados farão com que a obra se erga firme na Terra e permaneça de pé vencendo as tormentas e vicissitudes humanas. É "a casa edificada sobre a rocha", de que nos fala Jesus, capaz de resistir através dos tempos. Mas que só se materializará se a equipe encarnada colocar dia a dia os tijolos do amor e o cimento da perseverança; se os labores ali efetuados levarem o sinete da caridade e do desinteresse pessoal, transformando-se assim em templo e lar, hospital e escola. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 62. Não podemos nos esquecer de que aqueles que se reúnem para um labor dessa ordem não o fazem por casualidade. Existem planificações na Espiritualidade que antecedem, portanto, a reencarnação dos que irão laborar no plano físico. O projeto visa essencialmente a atender aos encarnados, pois através desse labor são concedidos: oportunidade de crescimento espiritual; ensejos de resgate e redenção; reencontros de almas afins, de companheiros do passado ou, quem sabe, desafetos no caminho da tolerância e do perdão que a diretriz clarificadora do Espiritismo e a atmosfera balsâmica do Centro propiciarão. Para que isto seja alcançado, a Casa Espírita apresenta um leque de opções variadas de aprendizado e trabalho, onde se favorece a transformação moral, que deve ser o apanágio do verdadeiro espírita, através do exercício da caridade legítima a encarnados e desencarnados, da tolerância e da fraternidade no convívio com os companheiros - o que, em última análise, é a vivência espírita, que traz nos seus fundamentos a mensagem legada por Jesus. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 63. Reunião Pública Espíritos especializados magnetizam o ambiente e o preservam e renovam constantemente, propiciando uma psicosfera salutar São instaladas defesas magnéticas que impedem a entrada de entidades desencarnadas hostis local para onde convergem pessoas portadoras de mediunidade em fase inicial ou em desequilíbrio ou, ainda, obsidiados de todos os matizes Imaginemos, por um instante, a ambiência desta sala, relativamente aos encarnados presentes. A grande maioria dos que comparecem ao Centro o faz impelida pelos problemas e sofrimentos que os aguilhoam. Quando chegam estão aflitos, cansados, desesperados e, não raro, com idéias de suicídio ou outros tipos de pensamentos extremamente negativos. Recorrem ao Espiritismo na condição de náufragos de tormentas morais que se agarrassem a uma tábua salvadora. Trazem o pensamento enrodilhado no drama em que vivem e que é como um clichê estampado na própria aura. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 64. Reunião Pública Vibrando em enarmonia a quase totalidade dessas criaturas estão imantadas a desafetos do passado ou a entidades outras, igualmente em desequilíbrio, que por sua vez as envolvem em fluidos perniciosos. Várias são portadoras de monodeísmo, isto é, trazem o pensamento fixo em determinada idéia negativa, como por exemplo, no suicídio, no remorso de ato cometido, etc. Diversos estão magoados, sofridos, ulcerados interiormente e com as forças deperecidas. Outros estão perdidos em si mesmos, sem saber qual o sentido da vida e que rumo tomar. Muitos esperam milagres que os libertem de imediato de seus problemas e uns poucos chegam por curiosidade ou desejosos de conhecer melhor o que é o Espiritismo. Mas todas essas pessoas têm um denominador comum: a esperança. Esse conjunto de vibrações desarmônicas e a malta de desencarnados que gravitam ao seu redor - todos interessados em obstar tudo aquilo que pode significar libertação para suas vítimas, no caso a palavra esclarecedora da Doutrina - por certo afetariam os médiuns presentes ainda não equilibrados, não fossem os cuidados e vigilância dos benfeitores espirituais. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 65. Reunião Públicaé importante estruturar e manter o ESDE Sendo um local de tratamento das almas enfermas, que somos quase todos nós,é imprescindível que os recursos do "laboratório do mundo invisível" sejam mobilizados e acionados para o atendimento espiritual. grande é o número de entidades que ficam postadas do lado de fora da Casa, aparelhagem especial transmite a palavra dos expositores amplificando-lhes a voz. No transcurso da exposição doutrinária, grande amparo é prestado ao público. Equipes especializadas atendem aos que apresentarem condições espirituais/mentais favoráveis, receptivas, medicando-os e, até mesmo, realizando cirurgias espirituais. Por outro lado, a aproximação de entidades benfeitoras junto aos encarnados torna-se mais fácil pela natureza do ambiente e por estarem estes com o pensamento voltado para os ensinos clarificadores da Doutrina, o que lhes modifica, temporariamente, os panoramas mentais, favorecendo o otimismo e a renovação interior. os "espíritos arquitetos", muitas vezes, utilizam dos recursos dos painéis fluídicos que "dão vida" aos comentários do expositor, favorecendo o entendimento dos desencarnados presentes.Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 66. Reunião PúblicaExplana, então, quanto à necessidade da assistência manter o silêncio, o recolhimento interior, a prece, pois tais procedimentos criam o ambiente propício para a atuação dos bons Espíritos. os portadores de mediunidade curadora e passistas distenderam os braços com as mãos espalmadas na direção do público, deixando que as energias de que eram veículos se exteriorizassem, ou eles próprios se transformassem em antenas captadoras- transmissoras das correntes de vibração superior que invadiam a sala, sendo canalizadas em direção do público receptivo. À medida que as vibrações eram direcionadas pelas mentes ativas sobre o público, formou-se uma abóbada fluídica de vários campos vibratórios que se potencializavam, quanto maior era a concentração e mais favoráveis os sentimentos de amor e de fraternidade. (Entre dois mundos – Manoel Philomeno de Miranda) O caso Petitinga (em Nos Bastidores da Obsessão – Manoel Philomeno de Miranda por Divaldo Franco) Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 67. o recinto destinado a essa atividade recebe dos Espíritos especializados a assepsia e as defesas magnéticas imprescindíveis à manutenção e preservação do ambiente. A oração é prodigioso banho de forças, tal a vigorosa corrente mental que atrai. Por ela, Clara e Henrique expulsam do próprio mundo interior os sombrios remanescentes da atividade comum que trazem do círculo diário da luta e sorvem do nosso plano as substâncias renovadoras de que se repletam, a fim de conseguirem operar com eficiência, a favor do próximo. Desse modo, ajudam e acabam por ser firmemente ajudados. beneficiários que recebem para dar. ... sob a inspiração de Jesus, algo semelhante à singela tomada elétrica, dando passagem à força que não nos pertence e que servirá na produção de energia e luz. o que acontece é que o médium passista se sinta muito mais fortalecido e satisfeito pelo trabalho realizado. para o bom êxito do labor de passes há que se observar: experiência, horário, segurança e responsabilidade daquele que serve. No trabalho de passes Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 68. Operavam intensamente, como enfermeiros atentos. Atendiam tanto aos encarnados quanto prestavam socorro aos Espíritos necessitados, sendo muitos destes acompanhantes daqueles. O servidor do bem, mesmo desencarnado, não pode satisfazer em semelhante serviço, se ainda não conseguiu manter um padrão superior de elevação mental contínua, condição indispensável à exteriorização das faculdades radiantes. O missionário do auxílio magnético, na Crosta ou aqui em nossa esfera, necessita ter grande domínio sobre si mesmo, espontâneo equilíbrio de sentimentos, acentuado amor aos semelhantes, alta compreensão da vida, fé vigorosa e profunda confiança no Poder Divino. Na esfera carnal, havendo boa vontade sincera, esta pode suprir algumas deficiências, levando-se em conta que os servidores espirituais estariam completando os recursos necessários no momento da transmissão do passe. Em todo lugar onde haja merecimento nos que sofrem e boa vontade nos que auxiliam, podemos ministrar o benefício espiritual com relativa eficiência. No momento dos passes ... se utilizam de aparelhagens especiais adequadas aos No trabalho de passes Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 69. nós os encarnados deixamos muito a desejar com as nossas falhas costumeiras que vão desde a invigilância em nosso cotidiano até a freqüência irregular, o que por certo prejudica os trabalhos. É fundamental, portanto, que haja uma conscientização de nossa parte, da grandeza e complexidade dos labores espirituais, a fim de participarmos de modo mais eficiente e produtivo. para exercermos tais atividades a nossa preparação é principalmente interior. É no mundo íntimo que devemos laborar. É a nossa transformação para melhor a cada momento. Irão influir na qualidade da transmissão energética no instante do passe a sua mente impulsionando e direcionando as energias fluídicas, o seu desejo de servir, a sua capacidade de ser solidário com aquele que ali está e de amá-lo como a um irmão. é, essencialmente, um ato de amor. E o amor é simples. No trabalho de passes Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 70. "Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá, quanto mais homogêneo for.“ ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, item 331.) Conseguir um grupo mediúnico homogêneo, no qual os seus integrantes estejam em boa sintonia e afinização, que cultivem o mesmo ideal, que entendam a grande responsabilidade assumida e que estejam buscando com a mesma intensidade a própria transformação moral talvez seja algo impossível de ser alcançado, razão pela qual o Codificador ressalta que a reunião é um ser coletivo, a fim de chamar a atenção para a contribuição de cada um no conjuntodos trabalhos. Evidencia a questão da homogeneidade que deve ser constantemente buscada para que as atividades cresçam em produtividade. Todavia, o que se observa é exatamente esta dificuldade. A reunião mediúnica Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 71. Nas comunicações espíritas a dificuldade, portanto, consiste em harmonizar vibrações e pensamentos diferentes. É na combinação das forças psíquicas e dos pensamentos entre os médiuns e experimentadores, de um lado, e entre estes e os Espíritos, do outro, que reside inteiramente a lei das manifestações. (Leon Denis) as condições são favoráveis quando os participantes constituem um grupo harmônico, isto é, quando pensam e vibram em uníssono. No caso contrário, os pensamentos emitidos e as forças exteriorizadas se embaraçam e anulam reciprocamente. (idem) A reunião mediúnica Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 72. A reunião mediúnica Grupo Meimei A equipe era constituída por vinte participantes, dos quais dez médiuns com faculdades psicofônicas apreciáveis. O programa foi traçado pelos instrutores espirituais dentro de normas rígidas. Reuniões semanais, ausência total de público. O Grupo admitia alguns enfermos quando absolutamente necessário. Assiduidade; horário rigoroso. As sessões tinham início às vinte horas, nas noites de quintas-feiras. Nos primeiros quinze minutos procedia-se à leitura de trechos doutrinários, depois à prece de abertura, seguida da palavra rápida de amigo espiritual para alguma instrução. Às vinte horas e quinze minutos, aproximadamente, ocorria o socorro aos desencarnados, constando de esclarecimento e consolo, enfermagem moral e edificação evangélica, a benefício das entidades conturbadas e sofredoras, pelo espaço de noventa minutos, com a cooperação de todos os médiuns presentes. Às vinte e uma horas e quarenta e cinco minutos o ambiente é modificado. Nos quinze minutos finais, sempre recebiam, pela psicofonia sonambúlica de Francisco Cândido Xavier, a palavra direta dos instrutores e benfeitores desencarnados. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 73. Mensagem de Bitencourt Sampaio Na atualidade, porém, o Evangelho brilha na cultura mundial, ao alcance de todas as consciências, cabendo-nos simplesmente o dever de anexá-lo à própria vida. Compreendamos nossa missão de obreiros da luz, cooperando com o Senhor na construção do mundo novo!... Não ignorais que a civilização de hoje é um grande barco sob a tempestade... Mas, enquanto mastros tombam oscilantes e estalam vigas mestras, aos gritos da equipagem desarvorada, ante a metralha que incendeia a noite moral do mundo, Cristo está no leme! A reunião mediúnica Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 74. a equipe espiritual é integrada por grande número de trabalhadores, presididos pelo mentor espiritual, o qual responde por todas as atividades programadas e realizadas. São enormes as responsabilidades desses amigos invisíveis, e as qualificações exigidas, para as tarefas que desempenham junto a nós, são rígidas. Poderíamos dizer que cada grupo tem os guias e protetores que merece. Se o grupo empenha-se em servir desinteressadamente, dentro do Evangelho do Cristo, escorado na Doutrina Espírita, disposto a amar incondicionalmente, terá como apoio e sustentação uma equipe correspondente, de companheiros desencarnados do mais elevado padrão espiritual, verdadeiros técnicos da difícil ciência da alma. (Herminio Miranda) Os benfeitores espirituais não vão ditar um breviário de instruções minuciosas. É preciso que fique margem suficiente para a iniciativa de cada um, para o exercício do livre- -arbítrio, para que tenhamos o mérito dos acertos, tanto quanto a responsabilidade pelos erros cometidos. Em suma, os Espíritos não nos tomam pela mão, mas não deixam de apontar-nos o caminho e seguir-nos amorosamente. (Herminio Miranda) As atividades que estão afetas à equipe espiritual são inúmeras e requerem Espíritos especializados em diversas áreas e de diferentes categorias A equipe espiritual Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 75. Kardec elucida que onde haja uma reunião de pessoas "há igualmente em torno delas uma assembléia oculta que simpatiza com suas qualidades ou com seus defeitos" (O Livro dos Médiuns, cap. VIII, item 232) espíritos arquitetos têm a seu encargo a tarefa complexa de criar os quadros fluídicos indispensáveis ao tratamento ou esclarecimento das entidades comunicantes. (Instruções Psicofônicas) em toda reunião com um fim determinado existe na ambiência um centro mental definido, para o qual convergem todos os pensamentos dos encarnados quanto dos desencarnados. As leis da Fraternidade, pelas quais se conduzem os obreiros do mundo espiritual, estabelecem assistência incansável ao obsessor, no intuito de convencê-lo à reforma de si mesmo. os desencarnados que se vão comunicar são atendidos antes das manifestações, sofrendo envolvimentos psíquicos dos mentores responsáveis, verdadeiros "banhos" fluídicos de substâncias calmantes A equipe espiritual Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 76. os mentores programam os trabalhos de acordo com a qualificação da equipe encarnada; não é o grupo que decide a abrangência da reunião e, sim, a Espiritualidade, que irá encaminhar tarefas conforme as condições e disponibilidade de seus integrantes se os encarnados pouco oferecem, se não estão suficientemente preparados, assíduos, dispostos, e, sobretudo, se não estão realizando a própria transformação moral, a Espiritualidade pouco poderá programar; ao contrário, se a equipe corresponde às expectativas dos mentores, a programação é rica em resultados e aprendizado e todos se beneficiam com os trabalhos. com a nossa invigilância podemos prejudicar num relance toda essa estrutura! integrar uma equipe mediúnica é um encargo de grande responsabilidade. Importa considerar que somente as reuniões mediúnicas sérias merecerão dos benfeitores espirituais todo esse cuidadoso preparo mencionado. A equipe espiritual Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 77. Estratégia dos planos inferiores Vocês se dizem espíritas, adeptos de uma fé raciocinada, mas continuam fabricando ídolos. Sabem por que vocês, espíritas, fabricam ídolos? Porque, apesar de todo o estudo, ainda não se libertaram do pensamento mágico. Conferem e investem de poderes pessoas, às vezes mais fracas que vocês mesmos. E quando esses falsos ídolos caem vocês se sentem cair com eles e se decepcionam. INCUTIR O DESÁNIMO, O DESALENTO E O DESCRÉDITO. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 78. Considerações finais evidenciar a importância do Centro Espírita, enquanto local de labor doutrinário e oásis de refazimento moral e espiritual. Um Centro Espírita bem orientado, que segue no rumo da luz, proporciona aos seus trabalhadores e freqüentadores um verdadeiro recanto de paz e renovação íntima. A sua ambiência espiritual é percebida por todos, que ali encontram a harmonia vibratória que induz à calma e à paz. Fonte: Dimensões Espirituais do Centro Espírita – Suely Caldas Schubert
  • 80. Em Reformador de abril de 1997, a Federação Espírita Brasileira listou algumas dentre as mais importantes finalidades do Centro Espírita, das quais destacamos estas: - O Centro Espírita é a escola espiritual e moral, baseada no Espiritismo......: - É núcleo de estudo, fraternidade, oração e de trabalho.......: - É recanto de paz construtiva, propiciando a união de seus freqüentadores......; - É a unidade fundamental do movimento espírita. Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
  • 81. Ambiente • Fraternidade ativa • Colaboração • Estudo e Vivência • Aprendizado Fonte: O Reformador – Abr/97 - FEB
  • 82. O Centro Espírita José Herculano Pires
  • 83. Se os espíritas soubessem o que é o Centro Espírita, quais são realmente a sua função e a sua significação, o Espiritismo seria hoje o mais importante movimento cultural e espiritual da Terra. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 84. Função Sua função e significação estão definidas como estudo e prática da Doutrina, divulgação e orientação dos interessados, serviço assistencial aos espíritos sofredores e às pessoas perturbadas, sempre segundo a Codificação de Allan Kardec. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 85. Função Dirigentes, auxiliares e freqüentadores de um Centro Espírita bem organizado sabem que a obra de Kardec é um monumento científico, filosófico e religioso de estrutura dinâmica, não estática, mas cujo desenvolvimento exige estudos e pesquisas do maior rigor metodológico, realizadas com humanidade, bom-senso, respeito à Doutrina e condições culturais superiores. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 86. Disciplina O problema da disciplina no Centro Espírita é dos mais melindrosos e deve ser encarado entre as coordenadas da ordem e da tolerância. Não se pode estabelecer e manter no Centro uma disciplina rígida, de tipo militar. O Centro é além de tudo o que já vimos, um instrumento coordenador das atividades espirituais. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 87. Serviços do Centro Espírita No desempenho da sua função, o Centro Espírita é sobretudo, um centro de serviços ao próximo, no plano propriamente humano e no plano espiritual. O ensino evangélico puro, as preces e os passes, o trabalho de doutrinação representam um esforço permanente de esclarecimento e orientação Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 88. Serviços do Centro Espírita A doutrinação de um espírito perturbado é quase sempre o pagamento de uma dívida nossa para aquele espírito. Devemos sempre lembrar que o bem é contagiante. Se libertarmos uma vítima da obsessão na Terra, libertamos outra no mundo espiritual que nos cerca. Os espíritos desencarnados, mas ainda muito apegados às condições da vida material, precisam de assistência mediúnica para se livrarem desse apego. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 89. Serviços do Centro Espírita Os serviços assistenciais à pobreza, prestados pelos Centro Espíritas, constituem a contribuição espírita para o desenvolvimento de nova mentalidade social em nosso mundo egoísta. Não basta semear ideias fraternistas entre os homens, é necessário concretizá-las em atos pessoais e sinceros. O Centro Espírita funciona como um transformador de ideias fraternas em correntes de energias ativas nesses plano. Em suas turbinas invisíveis as ideias se transformam em atos de amor e de dedicação ao próximo. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 90. Serviços do Centro Espírita Um espírita não pode pensar apenas em termos da realidade imediata. A concepção dialética do Espiritismo não se funda no exame das contradições superficiais do mecanismo social. Aprofunda-se no exame do dinamismo complexo das ações e reações dos indivíduos e dos grupos sociais que estruturam a sociedade. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 91. Serviços do Centro Espírita O Centro Espírita é realmente um centro de convergência de toda a dinâmica doutrinária. Nele iniciam-se os neófitos, revelam-se os médiuns, comunicam-se os Espíritos, educam-se crianças e adultos, libertam-se os obsedados, estuda-se a Doutrina em seus aspectos teóricos e práticos promove-se a assistência social a todos os necessitados, sem imposições e discriminações, cultiva-se a fraternidade pura que abre os portais do Futuro. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 92. Serviços do Centro Espírita A coordenação das atividades de um Centro Espírita bem orientado é praticamente automática, resultando do clima fraterno em que todos se sentem como em família, ajudando-se mutuamente. É nessa comunhão de esforços que os espíritas podem antecipar as realizações mais fecundas. Nada mais triste do que um Centro Espírita em que alguns se julgam mestres dos outros, quando na verdade ninguém sabe nada e todos deviam colocar- se na posição exata de aprendizes. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 93. O Centro e a Comunidade O Espiritismo é natural e exige naturalidade dos que pretendem vivê-lo no dia-a-dia, em relação natural e simples com o próximo. Os maneirismos, as modulações artificiais da voz, os excessos de gentileza mundana e tudo quanto representa artifício de refinamento social, deformando a natureza humana a pretexto de aprimorá-la, não encontraram aceitação nos meios verdadeiramente espíritas. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 94. O Centro e a Comunidade O que o Espiritismo objetiva é a transformação interior das criaturas, para que se tornem mais esclarecidas e com isso, dotadas de mente mais arejada e coração mais puro. No Centro Espírita devemos manter a mais plena naturalidade de comportamento, dentro das normas naturais do respeito humano. As modificações exteriores, precisamente por serem forçadas e portanto mentirosas, não exercem nenhuma influência em nosso interior. O contrário é que vale: quem exercitar-se na prática das boas ações, da verdade e da sinceridade, modificará sem querer e perceber o seu comportamento, sem nenhum dos sintomas desagradáveis de fingimento e hipocrisia. Fonte: O Centro Espírita – José Herculano Pires
  • 95. Orientações ao CE da FEB O estudo constante da Doutrina Espírita com base nas obras de Allan Kardec e o propósito permanente de colocar em prática os seus ensinos, são fundamentais para a correta execução de toda atividade espírita. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 96. “Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: ‘Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra’, porquanto o Senhor lhes dirá: ‘Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e às vossas discórdias, a fim de que daí não viesse dano para a obra!’ Mas, ai daqueles que, por efeito das suas dissensões, houverem retardado a hora da colheita, pois a tempestade virá e eles serão levados no turbilhão!” – O ESPÍRITO DE VERDADE – (O Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. XX, item 5, “Os Obreiros do Senhor”) Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 97. O que são • São núcleos de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, praticados dentro dos princípios espíritas; • São escolas de formação espiritual e moral, que trabalham à luz da Doutrina Espírita; • São postos de atendimento fraternal para todos os que os buscam com o propósito de obter orientação, esclarecimento, ajuda ou consolação; • São oficinas de trabalho que proporcionam aos seus freqüentadores oportunidades de exercitarem o próprio aprimoramento íntimo pela prática do Evangelho em suas atividades; • São casas onde as crianças, os jovens, os adultos e os idosos têm oportunidade de conviver, estudar e trabalhar, unindo a família sob a orientação do Espiritismo; • São recantos de paz construtiva, que oferecem aos seus freqüentadores oportunidades para o refazimento espiritual e a união fraternal pela prática do “amai-vos uns aos outros”; • São núcleos que se caracterizam pela simplicidade própria das primeiras casas do Cristianismo nascente, pela prática da caridade e pela total ausência de imagens, símbolos, rituais ou outras quaisquer manifestações exteriores; e • São as unidades fundamentais do Movimento Espírita. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 98. Objetivo Os Centros Espíritas têm por objetivo promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita, atendendo as pessoas que: • buscam esclarecimento, orientação e amparo para seus problemas espirituais, morais e materiais; • querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita; • querem trabalhar, colaborar e servir em qualquer área de ação que a prática espírita oferece. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 99. Atividades Básicas • Palestras públicas • Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita • Atendimento Espiritual no Centro Espírita • Estudo e Educação da Mediunidade • Reuniões Mediúnicas • Evangelização Espírita da Infância e da Juventude • Divulgação da Doutrina Espírita • Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita • Atividades Administrativas • União dos Espíritas e das Instituições Espíritas Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 100. ESDE “Um curso regular de Espiritismo seria professado com o fim de desenvolver os princípios da Ciência e difundir o gosto pelos estudos sérios. Esse curso teria a vantagem de fundar a unidade de princípios, de fazer adeptos esclarecidos, capazes de espalhar as idéias espíritas e de desenvolver grande número de médiuns. Considero esse curso como de natureza a exercer capital influência sobre o futuro do Espiritismo e sobre suas conseqüências.” ALLAN KARDEC (Obras Póstumas, “Projeto 1868”). “O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, Introdução, item VIII). Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 101. ESDE 1) facilita a reforma íntima; 2) garante a unidade de princípios em torno do estudo, facultando a compreensão e a assimilação corretas dos princípios doutrinários espíritas; 3) Proporciona a propagação da Doutrina Espírita nas bases em que foi codificada; 4) favorece o desenvolvimento da fé raciocinada; 5) contribui para a formação de expositores mais bem preparados; 6) possibilita o entendimento do verdadeiro sentido da palavra caridade, induzindo à sua prática; 7) incentiva a participação de todos e propicia condições favoráveis para o desenvolvimento da criatividade, da colaboração e da responsabilidade. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 102. Atendimento Espiritual “Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo.” JESUS (Mateus, 11:28 a 30; O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, it. 1) Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 103. Atendimento Espiritual “Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo.” JESUS (Mateus, 11:28 a 30; O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. VI, it. 1) Atividades • Recepção; • Atendimento fraterno pelo diálogo; • Explanação do Evangelho à luz da Doutrina Espírita; • Atendimento pelo Passe; • Irradiação; • Evangelho no lar; e • Implantação do Evangelho no lar. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 104. Estudo e Educação da Mediunidade “Para conhecer as coisas do mundo visível e descobrir os segredos da Natureza material, outorgou Deus ao homem a vista corpórea, os sentidos e instrumentos especiais. (...) Para penetrar no mundo invisível, deu-lhe a mediunidade”. ALLAN KARDEC (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. 28, item 9). Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 105. Reunião Mediúnica “Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns. Segunda parte, cap. 14, item 159). Conceito: É uma atividade privativa, na qual se realiza o serviço de assistência aos Espíritos necessitados, integrada por trabalhadores que possuam conhecimento e formação espírita compatível com a seriedade da tarefa. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 106. Reunião Mediúnica Finalidade: a) Exercitar a faculdade mediúnica de forma saudável e segura, em perfeita harmonia com os princípios da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus. b) Manter intercâmbio mediúnico com Espíritos desencarnados, participando do trabalho de auxílio aos que necessitam de amparo e de assistência espiritual, assim como refletir a respeito das orientações e esclarecimentos transmitidos pelos benfeitores da Vida Maior. c) Auxiliar encarnados e desencarnados envolvidos em processo de reajuste espiritual. d) Cooperar com os Benfeitores espirituais no trabalho de fortalecimento do Centro Espírita e na assistência espiritual aos seus trabalhadores. e) Exercitar a humildade, a fraternidade e a solidariedade no trato com encarnados e desencarnados em sofrimento, empenhando-se no esforço de transformação moral. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 107. Evangelização Espírita da Infância e da Juventude “Qual é, para o Espírito, a utilidade de passar pelo estado de infância?” “Encarnando com o objetivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse período, é mais acessível às impressões que recebe e que podem auxiliar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que estão encarregados de educá-lo.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, questão 383). “O Centro Espírita, consciente de sua missão, deve envidar todos os esforços, não só para a criação das Escolas de Evangelização Espírita Infanto-juvenil1 como para seu pleno funcionamento, considerando a sua importância em termos da formação moral das novas gerações e da preparação dos futuros obreiros da Casa e do Movimento espíritas. (...)” O Que é Evangelização? (FEB, 1987, p. 21). Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 108. Evangelização Espírita da Infância e da Juventude Conceito: A Evangelização Espírita da Infância e da Juventude é uma atividade de estudo e vivência da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus de forma sistemática, metódica, atendendo e esclarecendo crianças e jovens na faixa etária de 3 a 21 anos. “O ensinamento espírita e a moral evangélica são os elementos com os quais trabalhamos em nossas aulas. Esses conhecimentos são levados aos alunos por meio de situações práticas da vida, pois a metodologia empregada pretende que o aluno reflita e tire conclusões próprias dos temas estudados, pois só assim se efetiva a aprendizagem real”. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 109. Evangelização Espírita da Infância e da Juventude Objetivo: a) Promover o conhecimento dos ensinos morais do Evangelho de Jesus à luz da Doutrina Espírita para crianças e jovens. b) Promover a integração do evangelizando: consigo mesmo, com o próximo e com Deus. c) Proporcionar ao evangelizando o estudo da lei natural que rege o Universo, da “natureza, origem e destino dos Espíritos bem como de suas relações com o mundo corporal”. d) “Oferecer ao evangelizando a oportunidade de perceber-se como homem integral, crítico, consciente, participativo, herdeiro de si mesmo, cidadão do Universo, agente de transformação de seu meio, rumo a toda perfeição de que é suscetível.” Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 110. Divulgação Espírita “...o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade da sua própria divulgação.” EMMANUEL (Estude e viva, cap. 40, FEB). Conceito: Divulgar é a ação de tornar públicos e comunicar conceitos, fatos e conhecimentos, bem como compartilhar idéias, sentimentos e atitudes. Finalidade: Realizar o trabalho de divulgação da Doutrina Espírita por meio de todos os veículos de comunicação social compatíveis com os princípios ético-morais espíritas. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 111. Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita “Então, responder-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? – Quando foi que te vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? – E quando foi que te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? – O Rei lhes responderá: Em verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes.” JESUS (Mateus, 25:37 a 40) “Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, tal como a entendia Jesus? “Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, questão 886 – Edição FEB). Conceito: É a prática da caridade, na abrangência definida pelo Espiritismo, às pessoas em situação de carência sócio-econômico-moral-espiritual. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 112. Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita Finalidade: a) Atender às pessoas e às famílias assistidas pelo Centro Espírita, conjugando a ajuda material, o socorro espiritual e a orientação moral-doutrinária, visando à sua promoção social e crescimento espiritual. b) Proporcionar ao freqüentador do Centro Espírita oportunidade de praticar a caridade pela vivência do Evangelho, junto às pessoas e famílias em situação de carência sócio-econômicomoral-espiritual. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 113. Atividades Administrativas “Dá conta de tua administração.” – JESUS (Lucas 6:2) Conceito: As Atividades Administrativas do Centro Espírita são as destinadas a atender ao seu funcionamento e manutenção, de forma compatível com a sua estrutura organizacional e com a legislação vigente, seja esta municipal, estadual ou federal. Finalidade: Promover a organização do Centro Espírita criando condições para a execução das suas atividades, com suporte administrativo, econômico e financeiro. Desenvolvimento: Com fundamento no seu ato constitutivo (Estatuto) e atos regulamentares (Regimento interno, regulamentos, normas) deve o Centro Espírita planejar as suas ações, estabelecendo metas para as suas diversas áreas de trabalho e avaliando os resultados das atividades desenvolvidas. Para isso, deve realizar reuniões e encontros periódicos tanto da sua diretoria como dos responsáveis pelos diversos setores ou departamentos em que esteja organizado, propiciando a manutenção de uma dinâmica de trabalho compatível com os objetivos da Instituição. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 114. Unificação do Movimento Espírita “Esses grupos, correspondendo-se entre si, visitando--se, permutando observações, podem, desde já, formar o núcleo da grande família espírita, que um dia consorciará todas as opiniões e unirá os homens por um único sentimento: o da fraternidade, trazendo o cunho da caridade cristã.” ALLAN KARDEC (O Livro dos Médiuns, cap. XXIX, 334) “Solidários, seremos união. Separados uns dos outros, seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos. Distanciados entre nós, continuaremos à procura do trabalho com que já nos encontramos honrados pela Divina Providência.” (Bezerra de Menezes - Psicografia de F. C. Xavier – Mensagem de União - “Unificação” nov.-dez./1980.) Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 115. Unificação do Movimento Espírita Conceito: a) Trabalho Federativo e de Unificação do Movimento Espírita é uma atividade- meio que tem por objetivo fortalecer, facilitar, ampliar e aprimorar a ação do Movimento Espírita em sua atividade-fim, que é a de promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita. b) Decorre da união fraterna, solidária, voluntária, consciente e operacional dos espíritas e das Instituições Espíritas, através da permuta de informações e experiências, da ajuda recíproca e do trabalho em conjunto. c) É fundamental para o fortalecimento, o aprimoramento e o crescimento das Instituições Espíritas e para a correção de eventuais desvios da adequada prática doutrinária e administrativa. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB
  • 116. O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo. Ele no-lo mostra, não mais como coisa sobrenatural, porém, ao contrário, como uma das forças vivas e sem cessar atuantes da Natureza, como a fonte de uma imensidade de fenômenos até hoje incompreendidos e, por isso, relegados para o domínio do fantástico e do maravilhoso. Allan Kardec: O Evangelho segundo o Espiritismo — Cap. 1, item 5. Fonte: Orientação ao Centro Espírita - FEB