Auto encontro - O ser humano diante de si

2.059 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.059
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Auto encontro - O ser humano diante de si

  1. 1. AUTOENCONTRO o ser humano diante de si
  2. 2. Capitulo I Alírio de Cerqueira Filho
  3. 3. Auto Encontro: Permite Religar
  4. 4. 2 estruturas dentro psiquismo Essência Divina Self, Eu profundo, Ser Essencial É o nosso lado amoroso, bom e belo. Bondade, fraternidade, ética, justiça, tolerância, amizade, derivados do AMOR Ego É a camada de ignorância que envolve o ser essencial Negatividade do Ego = Desamor Máscaras do Ego= Pseudoamor
  5. 5. O que é o Ego? É uma energia densa formada de ignorância que envolve a nossa Essência Divina. O Ego em si mesmo não é negativo, é simplesmente ignorância a ser gradativamente transformada, em nós, por meio do processo do AUTOENVONTRO...
  6. 6. Negatividades do Ego • Ausência do AMOR • Ódio, Egoísmo, Orgulho, Revolta, Raiva, Mágoa, ressentimento, depressão, ansiedade, medo, ciúme, pânico, violência. Máscaras do Ego • As máscaras originam-se do pseudoamor. Instrumentos de defesa e fuga. • Euforia, autopiedade, perfeccionismo, pseudoperdão, martírio, puritanismo.
  7. 7. Filho Pródigo Lucas, 15:11 a 32
  8. 8. • Representa as Negatividades do Ego.Filho Pródigo • Representa as Máscaras do Ego. Filho Mais Velho • Tem aqui duas conotações: • O próprio ser Essencial e Deus nosso Pai Criador. PAI Filho Pródigo
  9. 9. Filho Pródigo Sentindo, porém, necessidade de vivenciar outras experiências, à distância do lar, o caçula da família comunica ao pai este desejo e solicita-lhe a parte da herança que lhe cabia. O pai não só lhe atende o pedido, como demonstra compreender ser um acontecimento natural. Divide a herança entre os filhos, de forma justa, não interpondo obstáculo à manifestação do livre-arbítrio dos seus herdeiros. VINICIUS (Pedro Camargo). Nas pegadas do Mestre. Item: O pródigo e o egoísta.
  10. 10. O texto evangélico informa que “o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua”, isto é, manteve-se distante da proteção paterna, conduzindo a existência na forma que lhe aprazia, segundo os critérios estabelecidos pela vida material. Filho Pródigo VINICIUS (Pedro Camargo). Nas pegadas do Mestre. Item: O pródigo e o egoísta.
  11. 11. O desregramento da conduta produziu-lhe grande sofrimento. “[...] Empobrecido e arruinado, faminto e roto, espiritual e materialmente, acaba reconhecendo-se o único culpado de tamanha desventura, o único responsável pela crítica situação em que se vê.” Filho Pródigo VINICIUS (Pedro Camargo). Nas pegadas do Mestre. Item: O pródigo e o egoísta.
  12. 12. Arrependendo-se dos erros cometidos, o jovem toma, então, a decisão de retornar à casa paterna. A disposição para se reajustar perante a lei divina é o primeiro sinal de transformação moral que, em geral, atinge os que se transviaram ao longo da caminhada evolutiva. Filho Pródigo VINICIUS (Pedro Camargo). Nas pegadas do Mestre. Item: O pródigo e o egoísta.
  13. 13. O conhecimento espírita nos faz ver, neste texto do Evangelho, o momento preciso em que o Espírito, cansado de sofrer, busca o amor celestial, reconhecendo-lhe a grandeza. Este momento está representado na expressão “cair em si.” É instante de grande valor, pois indica que a criatura humana toma consciência do efetivo estado de evolução espiritual em que se encontra. Filho Pródigo
  14. 14. O filho mais velho ilustra, na história contada por Jesus, o exemplo do egoísmo. O egoísta insula-se de todos pela influência de seus próprios pensamentos. É orgulhoso, é sectário. Separa-se dos demais porque se julga perfeito. Jacta- se intimamente em não alimentar vícios, mas nenhuma virtude, além da abstenção do mal, nele se descobre. É um cristalizado: não suporta as consequências dos desvarios, mas não goza dos prazeres da virtude. Sua conversão é mais difícil que a de qualquer outra espécie de pecadores. A presunção oblitera-lhe o entendimento, ofusca-lhe as ideias. Imaginando-se às portas do céu, dista ainda dele um abismo. Supõe-se um iluminado, e não passa de um cego. Filho Pródigo VINICIUS (Pedro Camargo). Nas pegadas do Mestre. Item: O pródigo e o egoísta.
  15. 15. Mas, era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este é teu irmão que estava morto e reviveu, tinha-se perdido e foi achado. Lucas 15:25-32 Filho Pródigo
  16. 16. Em nosso processo de desenvolvimento: - ora nos identificamos com as negatividades do Ego (desamor), - ora com as máscaras do Ego (pseudoamor). Objetivo da vida: É nos identificarmos com a nossa própria Essência Divina, desidentificando-nos do Ego.
  17. 17. A pessoa que usa as máscaras se acha cumpr i dor a das obrigações, acr edi t a-se ser mel hor do que é…
  18. 18. PURITANISMO MÁSCARA • Exige de si mesmo, e dos demais. Tende a dar ênfase muito grande as questões sexuais, como algo pecaminoso, impuro. O QUE É • É a pura compensação por desejos sexuais reprimidos, que a pessoa consciente ou inconscientemente se recusa a aceitar.
  19. 19. FANATISMO MÁSCARA • Excesso de devotamento a uma causa ou idéia. O QUE É • Resultado da insegurança interior, sobre a veracidade daquilo em que pensa acreditar.
  20. 20. VITIMIZAÇÃO MÁSCARA 0 QUE É • A autopiedade surge como um movimento de compensação ao profundo sentimento de culpa e autopunição que a caracteriza. • Acha-se indigna do amor, devendo ser punida pelos erros e, colocando-se de coitadinha para conseguir migalhas de atenção para si. • Apresenta um sentimento de autopiedade muito grande. Coloca-se de coitada, necessitando o auxilio dos outros.
  21. 21. MARTÍRIO MÁSCARA • Mártir: faz papél de bonzinho, está sempre disposto a “sacrificar- se” para “ajudar”os outros. • Não é capaz de dizer NÃO – Diz SIM para tudo e para TODOS. O QUE É • O mártir bonzinho é apenas um individuo buscando compensar os sentimentos negativos que detém, e por se sentir inferior aos demais, procura disfarça-los fazendo tudo para os outros, para com isso ser aceito e querido por eles.
  22. 22. PERFECCIONISMO MÁSCARA • A pessoa procura fazer tudo certinho, sem o mínimo erro. Exige essa perfeição de si mesma e das outras pessoas. • Quando algo sai errado, NÃO aceita o erro e culpa-se e pune- se por isso. 0 QUE É • Não aceita que estamos em busca do aperfeiçoamento. • Torna-se alguém INFLEXIVEL, não aceitando os erros seus e dos outros, como experiências geradoras de aprendizado.
  23. 23. EUFORIA MÁSCARA • Utilizada para compensar sentimentos de tristeza e depressão. Para mascarar utiliza-se o álcool, as drogas, festas, compras, sexo, etc. • Dizem que lhes dão ALEGRIA tirando-as da depressão. O QUE É • Mas, se observarmos atentamente, veremos que essa ALEGRIA é FALSA, é apenas EUFORIA, pois cessado o efeito do álcool e das drogas, ou terminada a festa, ou as compras, elas voltam a sentir uma depressão maior que antes.
  24. 24. projeção MÁSCARA • Mecanismos de defesa que leva o individuo a interpretar os pensamentos, sentimentos e as atitudes de outras pessoas em função das suas próprias tendências. O QUE É Toda as vezes que o individuo atuar através de atitudes exageradas, em qualquer área, estará camuflando desejos inconcientes opostos. Há uma necessidade rm combater no outro o que gostaria de ocutar em si mesmo.
  25. 25. RACIONALIZAÇÃO MÁSCARA • É um processo pelo qual o individuo busca justificar quaisquer pensamentos, sentimentos ou ações que julgou inaceitáveis mediante motivos justos aparentes, que são mais toleráveis do que os verdadeiros. O QUE É • A pessoa não admite que aquela ação que ela quer realizar seja errada, embora em sua consciência isso esteja bem claro.
  26. 26. IDENTIFICAÇÃO MÁSCARA 0 QUE É • A identificação é uma tentativa do individuo em substituir o vazio interior. • É o mecanismo pelo qual o individuo se identifica com valores observados em outra pessoa e que passam a ser vistos como seus valores. • Ex. Idolos - heróis
  27. 27. DESLOCAMENTO MÁSCARA • É o mecanismo pelo qual se desloca um sentimento negativo de uma pessoa ou situação para outra pessoa e situação. O QUE É • Ex. ódio alguem-quebrar objetos • Dificuldades com o chefe – brigar com a família
  28. 28. NEGAÇÃO MÁSCARA • É a recusa em reconhecer aquilo que não se quer ver. • Ex. negar os malefícios do álcool e tabagismo. 0 QUE É • Significa uma Imaturidade psicológica.
  29. 29. Livro: Autodescobrimento Joanna de Ângelis Divaldo Pereira Franco . • (...) Potencial de valores. O ser humano é a imagem do seu criador, por possuir a mesma essência imortal, consequentemente os preciosos dons e recursos que levam à perfeição, competindo-lhe unicamente desenvolvê-los e aprimorá- los(...) Quanto mais a pessoa se autopenetra, mais descobre e mais possibilidades tem de conhecer-se. Essa conquista leva ao infinito, porque vai até o Deus interno que abre as portas do entendimento do Criador(..)
  30. 30. Livro: Filho de Deus – msg 10 Joanna de Ângelis Divaldo Pereira Franco . • Possuis recursos inimagináveis que estão em germe em tua alma, aguardando os teus estímulos. (...) Possuis o cristo interno, poderoso, que é teu, mas o manténs maietado, sem ensejar-lhe ação. (...) • Deixa-o expraiar-se através de ti. Ele é harmonia. E tu estás desequilibrando; é amor, e tu és carência. É claridade, e tu és sombra; é vida, e tu te debates nos grilhões da morte.
  31. 31. Às vezes, pergunto-me a mim mesmo porque é tão difícil O auto encontro... Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros. Mas ser transparente é muito mais do que isso.
  32. 32. É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que se sente... Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas, destruir muros... Ser transparente é permitir que a doçura aflore, transborde...
  33. 33. Mas, infelizmente, a maioria decide não correr esse risco. Preferimos a dureza da razão à leveza reveladora da fragilidade humana. Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam da alma...
  34. 34. Preferimos nos perder numa procura por respostas a simplesmente Admitir que não sabemos nada e que temos medo! Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de protecção.
  35. 35. E assim, vamos nos afundando em falsas palavras, atitudes, em falsos sentimentos... Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar...
  36. 36. A doçura, a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós... Uma saudade desesperada de nós mesmos, daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar...
  37. 37. Porque aprendemos que isso é ser fraco, é ser tolo, é ser menos do que o outro! Quando, na verdade, agir com o coração, poupa a dor... Sugiro que deixemos explodir toda a doçura!
  38. 38. Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis! Chega de tentar controlar tanto... Responder tanto... Competir tanto... Tentamos simplesmente viver, sentir e amar.

×