SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
AS ALTERAÇÕES DA COMPOSIÇÃO CORPORAL TAMBÉM SÃO 
PROEMINENTES DURANTE O DESENVOLVIMENTO PUBERAL. 
MENINOS E MENINAS PRÉ-PUBERES INICIAM COM MASSA 
CORPORAL EQUIVALENTE, ASSIM COMO A MASSA ÓSSEA E A 
GORDURA CORPORAL, ENTRETANTO, NÃO OCORRE A 
PERSISTÊNCIA DESSAS CARACTERÍSTICAS NA SEQUÊNCIA, COM 
UMA IMPORTANTE DESVANTAGEM PARA O SEXO FEMININO 
ADULTO. 
Na maturidade os homens apresentam aproximadamente uma vez e 
meia mais massa corporal, esquelética e muscular em relação às 
mulheres, 
enquanto estas 
apresentam duas 
vezes mais gordura 
corporal do que os 
homens. A 
aquisição dos 
valores de pico da 
porcentagem de 
gordura corporal 
total, massa 
corporal e 
densidade mineral óssea são muitos anos mais precoces em muitos anos 
em meninas em comparação com os meninos, assim como o pico mais 
precoce de estatura e velocidade de ganho de peso em meninas. As fases 
mais importantes de aquisição de massa mineral óssea ocorrem durante 
a infância e durante a puberdade principalmente na fase pubertária, que 
vai até a época mediana do desenvolvimento e maturação antes das 
meninas chegarem à idade adulta. As meninas alcançam o pico de 
mineralização óssea entre os 14 e os 16 anos de idade, enquanto os 
meninos alcançam o pico mais tardiamente, aos 17,5 anos de idade; 
ambos os marcos ocorrem após o pico de velocidade de crescimento. A 
densidade mineral óssea é determinada por fatores genéticos; a massa
mineral óssea reduzida é encontrada em padrões familiares mesmo que 
os indivíduos sejam estudados antes da puberdade. Os pacientes com 
retardo de puberdade por qualquer que seja o motivo apresentam uma 
redução significativa na aquisição da massa mineral óssea e um retardo 
em alcançar o pico de densidade mineral óssea, apesar de a densidade 
mineral óssea poder alcançar valores normais naqueles indivíduos com 
retardo constitucional da puberdade. A prática de exercícios de 
intensidade moderada aumenta a massa mineral óssea, porém o 
exercício excessivo em si retarda a puberdade e em consequência o 
resultado final de exercícios excessivos em meninas é a combinação de 
amenorréia (amenorréia, é a ausência do período menstrual de uma 
mulher em idade reprodutiva) Estados fisiológicos de amenorréia são 
vistos durante a gravidez e lactação (amamentação), este último 
também formando a base de uma forma de contracepção conhecido 
como o método de 
amenorréia 
lactacional. 
Fora do período 
reprodutivo há 
ausência de 
menstruação 
durante a infância e 
após a menopausa. 
Amenorréia é um 
sintoma com 
muitas causas 
possíveis. A amenorréia primária (ciclos menstruais nunca de partida) 
pode ser causada por problemas de desenvolvimento, tais como a 
ausência congênita do útero, a falha do ovário para receber ou manter 
óvulos e doenças genéticas. Além disso, o atraso no desenvolvimento da 
puberdade conduzirá a amenorréia primária. Ela é definida como a 
ausência de características sexuais secundárias aos 14 anos, mas não 
menarca aos 16 anos de idade. A amenorréia secundária (ciclos
menstruais cessantes) é frequentemente causada por distúrbios 
hormonais do hipotálamo e da glândula pituitária anterior. 
THE GROWTH COMPARISON BETWEEN MEN AND WOMEN IN THE AGE 
CHILDREN AND YOUTH AND ADULT PHASE IN GH. 
THE CHANGES OF BODY COMPOSITION ALSO ARE OUTSTANDING 
DEVELOPMENT DURING PUBERTY. THE BOYS AND GIRLS PREPUBERTAL 
STARTS WITH BODY MASS EQUIVALENT, AS A BONE MASS AND FAT 
BODY, HOWEVER, NOT OCCURS THE PERSISTENCE OF THESE FEATURES 
IN SEQUENCE, WITH A MAJOR DISADVANTAGE FOR FEMALE ADULT. 
PHYSIOLOGY-ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE- 
PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO 
SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. 
At maturity men have 
approximately one and a 
half times more body 
mass, and skeletal 
muscle mass in relation 
to women, while female 
presenting twice more 
body fat than the men. 
The acquisition of peak 
values of the percentage 
of total body fat, body mass and bone mineral density are more 
precocious for many years in girls compared with boys, as well as the 
earlier peak height velocity growth and weight gain in girls. 
The most important phases of acquisition of mineral bone occurs during 
childhood and during puberty mostly in the puberty stage phase that
goes to the median development time of maturation before the onset 
adult girls. The girls reach peak bone mineralization between of 14 to 16 
years old, while boys reach peak later, at 17.5 years of age; both 
milestones occur after peak height velocity. The bone mineral density is 
determined by genetic factors; reduced bone mineral mass is found in 
the same family patterns to be studied individuals before puberty. 
Patients with delayed puberty for whatever reason show a significant 
reduction in bone mineral mass and a delay in reaching peak bone 
mineral density, bone although the power density reaching normal 
values in those subjects with constitutional delay of puberty. The 
practice of exercise at moderate intensity increases bone mineral mass, 
but excessive 
exercise itself slows 
puberty; the end 
result of excessive 
exercise in girls is 
the combination of 
amenorrhea 
(amenorrhea is the 
absence of a 
menstrual period in a woman of reproductive age. Physiological states of 
amenorrhea are seen during pregnancy and lactation (breastfeeding), 
the latter also forming the basis of a form of contraception known as the 
lactational amenorrhea method. Out of breeding season there is absence 
of menses during childhood and after menopause. The amenorrhea is a 
symptom with many possible causes. The primary amenorrhea 
(menstruation cycles never starting) may be caused by developmental 
problems, such as congenital absence of the uterus, ovarian failure to 
receive or maintain egg cells and genetic diseases, Moreover, the delay 
in pubertal development will lead to primary amenorrhea.
It is defined as the absence of features secondary sexual age until 14 
years without menarche or normal secondary sexual characteristics but 
no menarche by 16 years of age. The secondary amenorrhea (loss of 
menstrual cycles) is often caused by hormonal disturbances from the 
hypothalamus and the anterior pituitary gland. 
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 
Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 
Como saber mais: 
1. A medida da altura dos joelhos, comprimento tibial ou do braço 
correlacionam-se bem com a medição da estatura linear ereta (0.97)... 
http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 
2. Estas aferições devem ser traduzidas para a estatura linear total, 
usando-se equações de regressão linear especial, sendo então colocadas 
nos gráficos de crescimento conforme protocolos padronizados... 
http://longevidadefutura.blogspot.com 
3. A estatura na posição sentada é usada em alguns estudos clínicos do 
crescimento linear, principalmente para pesquisas, porém o 
estadiômetro em posição sentada raramente está disponível... 
http://imcobesidade.blogspot.com 
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. 
Referências Bibliográficas: 
Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, 
Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Malina RM. Maturação esquelética 
estudou longitudinalmente mais de um ano em brancos americanos e negros seis a 13 anos de idade. 
Hum Biol1970 ; 42 : 377 -90; Tanner JM, Whitehouse RH, Marshall WA, Carter BS. Previsão da altura 
adulta, idade óssea e ocorrência da menarca, na idade de 4 a 16 com provisão para créditos de altura 
midparental. Arch Dis Child 1975 ; 50 : 14-26; Kelch RP, Beitins IZ. Desenvolvimento sexual do 
adolescente. In: Kappy MS, a Blizzard RM, Migeon CJ, eds. O diagnóstico e tratamento de doenças 
endócrinas na infância e adolescência. 4 ed. Springfield, IL: Charles C Thomas, 1994: 193-234; Johnston 
FE. Aspectos do desenvolvimento da padronização de gordura.In: Hernandez M, Argente J, eds. 
Crescimento humano: aspectos básicos e clínicos. Amsterdam: Elsevier, 1992: 217-26; DB Cheek. 
Composição corporal, hormônios, nutrição e crescimento do adolescente. In: Grumbach MM, 
Sepultura GD, Mayer FE, eds. Controlo do início da puberdade. New York: John Wiley & Sons, 1974: 
424-47; Bonjour J, Theintz G, Buchs B, Slosman D, Rizzoli R. anos críticos e fases da puberdade para a 
acumulação de massa óssea vertebral e femoral durante a adolescência. J Clin Endocrinol Metab 1991 
; 73 : 555 -63; Slemenda CW, Reister TK, Hui SL, Miller JZ, Christian JC, Johnston CC.Influência sobre a 
mineralização óssea em crianças e adolescentes:. Evidência para efeitos de maturação sexual e 
atividade física variando J Pediatr 1994 ; 125 : 201 -7; Martha PM Jr, Rogol AD, Veldhuis JD, Kerrigan 
JR, Goodman DW, a Blizzard RM. Alterações nas propriedades pulsátil da concentrações circulantes de 
hormônio do crescimento durante a puberdade em meninos. J Clin Endocrinol Metab 1989 ; 69 : 563 - 
70; Ho KY, Evans WS, a Blizzard RM, et al. Efeitos da idade e sexo do perfil de 24 horas de crescimento 
a secreção hormonal no homem. Importância da concentração de estradiol endógeno J Clin 
Endocrinol Metab 1987 ; 64 : 51-8.Lacy KA, Parkin JM. A criança curto normal: estudo da comunidade 
de crianças em Newcastle-upon-Tyne. Arch Dis Child 1974 ; 49 : 417 -24; Greulich WW, Pyle SI. Atlas 
radiográficos de desenvolvimento do esqueleto da mão e do punho. 2 ed. Stanford, CA: Stanford 
University Press, 1959. 
Contato: Fones: 55 11 5087-4404 ou 96197-0305 
Nextel: ID:111*101625 
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122 
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002 
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com 
Site Van Der Häägen Brazil 
www.vanderhaagenbrazil.com.br 
www.clinicavanderhaagen.com.br 
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br 
http://drcaiojr.site.med.br 
http://dracaio.site.med.br 
Joao Santos Caio Jr 
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr 
Video 
http://youtu.be/woonaiFJQwY 
Google Maps: 
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl= 
pt&sll=-23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,- 
46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...Van Der Häägen Brazil
 
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...Van Der Häägen Brazil
 
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...Van Der Häägen Brazil
 
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANO
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANOBAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANO
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANOVan Der Häägen Brazil
 
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-JuvenilCrescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-JuvenilVan Der Häägen Brazil
 
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...Van Der Häägen Brazil
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoVan Der Häägen Brazil
 
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...Van Der Häägen Brazil
 
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa Óssea
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa ÓsseaDesenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa Óssea
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa ÓsseaVan Der Häägen Brazil
 
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...Van Der Häägen Brazil
 
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerGinastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerVan Der Häägen Brazil
 
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...Van Der Häägen Brazil
 
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...Van Der Häägen Brazil
 
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer Juvenil
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer JuvenilOutros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer Juvenil
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer JuvenilVan Der Häägen Brazil
 
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...Van Der Häägen Brazil
 
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...Van Der Häägen Brazil
 
Crescer Juvenil: A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...
Crescer Juvenil:  A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...Crescer Juvenil:  A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...
Crescer Juvenil: A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...Van Der Häägen Brazil
 
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros Fatores
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros FatoresCrescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros Fatores
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros FatoresVan Der Häägen Brazil
 
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...Van Der Häägen Brazil
 
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTE
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTEBAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTE
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTEVan Der Häägen Brazil
 

Mais procurados (20)

PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
PARADOXO; PRECOCIDADE SEXUAL UM COMPROMETIMENTO CERTO NA BAIXA ESTATURA CRIAN...
 
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...
DIAGNÓSTICO DE BAIXA ESTATURA (ALTURA); DESDE O DESENCADEAMENTO NA FASE CRIAN...
 
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...
SÍNDROMES DE BAIXA ESTATURA; UM COMPROMETIMENTO SÉRIO DE CRESCIMENTO EM CRIAN...
 
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANO
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANOBAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANO
BAIXA ESTATURA E CRESCIMENTO LINEAR: UM LADO POSITIVO PARA O GH HUMANO
 
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-JuvenilCrescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
Crescimento Pré-Puberal, Puberal Infanto-Juvenil
 
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
Fatores ambientais;influência no crescimento de infantil,juvenil com baixa es...
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
 
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...
Fator de crescimento epidermal (egf) no crescimento fetal; tabagismo uma das ...
 
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa Óssea
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa ÓsseaDesenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa Óssea
Desenvolvimento Puberal; Maturação Esquelética e Aquisição de Massa Óssea
 
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
 
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerGinastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
 
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...
CRESCER:JUVENIL/ADOLESCENTE:EFEITOS DO ÁLCOOL SOBRE PROCESSOS FISIOLÓGICOS E ...
 
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...
Baixa Estatura o Peso ao Nascer, Crescimento Infanto–Juvenil e Resistência à ...
 
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer Juvenil
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer JuvenilOutros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer Juvenil
Outros Esportes de Modo Geral e a Influência que têm no Crescer Juvenil
 
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...
Baixa Estatura Constitucional Retardo Crescer não Consiste em Doença e sim Va...
 
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...
Deficiência GH determinantes da resistência Óssea que podem ser afetados prin...
 
Crescer Juvenil: A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...
Crescer Juvenil:  A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...Crescer Juvenil:  A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...
Crescer Juvenil: A Ginastica Olimpica; Diminui Crescer Masculino e a Ritmica...
 
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros Fatores
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros FatoresCrescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros Fatores
Crescer infantil, Juvenil: O Crescer Depende de Hormônios e de Outros Fatores
 
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
 
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTE
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTEBAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTE
BAIXA ESTATURA;UM RISCO FREQUENTE LIGADO A GENÉTICA E MEIO AMBIENTE
 

Semelhante a Composição corporal puberdade

Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...
Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...
Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...Van Der Häägen Brazil
 
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticosBaixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticosVan Der Häägen Brazil
 
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...Van Der Häägen Brazil
 
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOSBAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOSVan Der Häägen Brazil
 
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer o Crescimento Durante Infância
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer  o Crescimento Durante InfânciaOs Efeitos do Tamanho ao Nascer  o Crescimento Durante Infância
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer o Crescimento Durante InfânciaVan Der Häägen Brazil
 
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere falta d...
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere  falta d...Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere  falta d...
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere falta d...Van Der Häägen Brazil
 
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...Van Der Häägen Brazil
 
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Van Der Häägen Brazil
 
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil Adolescente
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil AdolescenteCrescer e Desenvolver Infanto Juvenil Adolescente
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil AdolescenteVan Der Häägen Brazil
 
O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto JuvenilO Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto JuvenilVan Der Häägen Brazil
 
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.pJlioCsar374
 
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológico
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológicoBaixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológico
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológicoVan Der Häägen Brazil
 
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de IdadeFatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de IdadeVan Der Häägen Brazil
 
A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasVan Der Häägen Brazil
 
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...Van Der Häägen Brazil
 
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenis
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenisDiferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenis
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenisVan Der Häägen Brazil
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a Composição corporal puberdade (20)

Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...
Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...
Criança, infantil, juvenil e o desenvolvimento linear da massa óssea para cre...
 
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticosBaixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
Baixo crescimento infanto juvenil não significa só problemas genéticos
 
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...
Estatura crescimento infantil juvenil adolescente não depende apenas gh igf-1...
 
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOSBAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
BAIXO CRESCIMENTO INFANTO-JUVENIL NÃO SIGNIFICA SÓ PROBLEMAS GENÉTICOS
 
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer o Crescimento Durante Infância
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer  o Crescimento Durante InfânciaOs Efeitos do Tamanho ao Nascer  o Crescimento Durante Infância
Os Efeitos do Tamanho ao Nascer o Crescimento Durante Infância
 
Gravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdfGravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdf
 
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...
Desenvolvimento Puberal Atrasado em Atleta Juvenil pelo alto gasto energético...
 
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere falta d...
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere  falta d...Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere  falta d...
Crescimento em baixa estatura criança juvenil adolescente pré púbere falta d...
 
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...
O estirão durante o crescimento infanto juvenil poderá ser uma roleta russa p...
 
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
 
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil Adolescente
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil AdolescenteCrescer e Desenvolver Infanto Juvenil Adolescente
Crescer e Desenvolver Infanto Juvenil Adolescente
 
O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto JuvenilO Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
O Estirão Durante o Crescimento Infanto Juvenil
 
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
42586_14c3e97323306f3620b21286f2b5287c.p
 
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológico
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológicoBaixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológico
Baixa estatura;deprivação materna ou nanismo psicológico
 
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de IdadeFatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
 
A puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicasA puberdade é o processo de mudanças físicas
A puberdade é o processo de mudanças físicas
 
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...
Crescer envolvendo baixa estatura maturação do esqueleto “idade óssea” infant...
 
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenis
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenisDiferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenis
Diferenças étnicas no crescimento de crianças e infanto juvenis
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
 
Treinamento de força para mulheres
Treinamento de força para mulheresTreinamento de força para mulheres
Treinamento de força para mulheres
 

Mais de Van Der Häägen Brazil

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEVan Der Häägen Brazil
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...Van Der Häägen Brazil
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...Van Der Häägen Brazil
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOVan Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEVan Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...Van Der Häägen Brazil
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESOVan Der Häägen Brazil
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAVan Der Häägen Brazil
 
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...Van Der Häägen Brazil
 

Mais de Van Der Häägen Brazil (20)

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
GENEALOGIA
 
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
 

Composição corporal puberdade

  • 1. AS ALTERAÇÕES DA COMPOSIÇÃO CORPORAL TAMBÉM SÃO PROEMINENTES DURANTE O DESENVOLVIMENTO PUBERAL. MENINOS E MENINAS PRÉ-PUBERES INICIAM COM MASSA CORPORAL EQUIVALENTE, ASSIM COMO A MASSA ÓSSEA E A GORDURA CORPORAL, ENTRETANTO, NÃO OCORRE A PERSISTÊNCIA DESSAS CARACTERÍSTICAS NA SEQUÊNCIA, COM UMA IMPORTANTE DESVANTAGEM PARA O SEXO FEMININO ADULTO. Na maturidade os homens apresentam aproximadamente uma vez e meia mais massa corporal, esquelética e muscular em relação às mulheres, enquanto estas apresentam duas vezes mais gordura corporal do que os homens. A aquisição dos valores de pico da porcentagem de gordura corporal total, massa corporal e densidade mineral óssea são muitos anos mais precoces em muitos anos em meninas em comparação com os meninos, assim como o pico mais precoce de estatura e velocidade de ganho de peso em meninas. As fases mais importantes de aquisição de massa mineral óssea ocorrem durante a infância e durante a puberdade principalmente na fase pubertária, que vai até a época mediana do desenvolvimento e maturação antes das meninas chegarem à idade adulta. As meninas alcançam o pico de mineralização óssea entre os 14 e os 16 anos de idade, enquanto os meninos alcançam o pico mais tardiamente, aos 17,5 anos de idade; ambos os marcos ocorrem após o pico de velocidade de crescimento. A densidade mineral óssea é determinada por fatores genéticos; a massa
  • 2. mineral óssea reduzida é encontrada em padrões familiares mesmo que os indivíduos sejam estudados antes da puberdade. Os pacientes com retardo de puberdade por qualquer que seja o motivo apresentam uma redução significativa na aquisição da massa mineral óssea e um retardo em alcançar o pico de densidade mineral óssea, apesar de a densidade mineral óssea poder alcançar valores normais naqueles indivíduos com retardo constitucional da puberdade. A prática de exercícios de intensidade moderada aumenta a massa mineral óssea, porém o exercício excessivo em si retarda a puberdade e em consequência o resultado final de exercícios excessivos em meninas é a combinação de amenorréia (amenorréia, é a ausência do período menstrual de uma mulher em idade reprodutiva) Estados fisiológicos de amenorréia são vistos durante a gravidez e lactação (amamentação), este último também formando a base de uma forma de contracepção conhecido como o método de amenorréia lactacional. Fora do período reprodutivo há ausência de menstruação durante a infância e após a menopausa. Amenorréia é um sintoma com muitas causas possíveis. A amenorréia primária (ciclos menstruais nunca de partida) pode ser causada por problemas de desenvolvimento, tais como a ausência congênita do útero, a falha do ovário para receber ou manter óvulos e doenças genéticas. Além disso, o atraso no desenvolvimento da puberdade conduzirá a amenorréia primária. Ela é definida como a ausência de características sexuais secundárias aos 14 anos, mas não menarca aos 16 anos de idade. A amenorréia secundária (ciclos
  • 3. menstruais cessantes) é frequentemente causada por distúrbios hormonais do hipotálamo e da glândula pituitária anterior. THE GROWTH COMPARISON BETWEEN MEN AND WOMEN IN THE AGE CHILDREN AND YOUTH AND ADULT PHASE IN GH. THE CHANGES OF BODY COMPOSITION ALSO ARE OUTSTANDING DEVELOPMENT DURING PUBERTY. THE BOYS AND GIRLS PREPUBERTAL STARTS WITH BODY MASS EQUIVALENT, AS A BONE MASS AND FAT BODY, HOWEVER, NOT OCCURS THE PERSISTENCE OF THESE FEATURES IN SEQUENCE, WITH A MAJOR DISADVANTAGE FOR FEMALE ADULT. PHYSIOLOGY-ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE- PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. At maturity men have approximately one and a half times more body mass, and skeletal muscle mass in relation to women, while female presenting twice more body fat than the men. The acquisition of peak values of the percentage of total body fat, body mass and bone mineral density are more precocious for many years in girls compared with boys, as well as the earlier peak height velocity growth and weight gain in girls. The most important phases of acquisition of mineral bone occurs during childhood and during puberty mostly in the puberty stage phase that
  • 4. goes to the median development time of maturation before the onset adult girls. The girls reach peak bone mineralization between of 14 to 16 years old, while boys reach peak later, at 17.5 years of age; both milestones occur after peak height velocity. The bone mineral density is determined by genetic factors; reduced bone mineral mass is found in the same family patterns to be studied individuals before puberty. Patients with delayed puberty for whatever reason show a significant reduction in bone mineral mass and a delay in reaching peak bone mineral density, bone although the power density reaching normal values in those subjects with constitutional delay of puberty. The practice of exercise at moderate intensity increases bone mineral mass, but excessive exercise itself slows puberty; the end result of excessive exercise in girls is the combination of amenorrhea (amenorrhea is the absence of a menstrual period in a woman of reproductive age. Physiological states of amenorrhea are seen during pregnancy and lactation (breastfeeding), the latter also forming the basis of a form of contraception known as the lactational amenorrhea method. Out of breeding season there is absence of menses during childhood and after menopause. The amenorrhea is a symptom with many possible causes. The primary amenorrhea (menstruation cycles never starting) may be caused by developmental problems, such as congenital absence of the uterus, ovarian failure to receive or maintain egg cells and genetic diseases, Moreover, the delay in pubertal development will lead to primary amenorrhea.
  • 5. It is defined as the absence of features secondary sexual age until 14 years without menarche or normal secondary sexual characteristics but no menarche by 16 years of age. The secondary amenorrhea (loss of menstrual cycles) is often caused by hormonal disturbances from the hypothalamus and the anterior pituitary gland. Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930 Como saber mais: 1. A medida da altura dos joelhos, comprimento tibial ou do braço correlacionam-se bem com a medição da estatura linear ereta (0.97)... http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 2. Estas aferições devem ser traduzidas para a estatura linear total, usando-se equações de regressão linear especial, sendo então colocadas nos gráficos de crescimento conforme protocolos padronizados... http://longevidadefutura.blogspot.com 3. A estatura na posição sentada é usada em alguns estudos clínicos do crescimento linear, principalmente para pesquisas, porém o estadiômetro em posição sentada raramente está disponível... http://imcobesidade.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
  • 6. DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. Referências Bibliográficas: Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Malina RM. Maturação esquelética estudou longitudinalmente mais de um ano em brancos americanos e negros seis a 13 anos de idade. Hum Biol1970 ; 42 : 377 -90; Tanner JM, Whitehouse RH, Marshall WA, Carter BS. Previsão da altura adulta, idade óssea e ocorrência da menarca, na idade de 4 a 16 com provisão para créditos de altura midparental. Arch Dis Child 1975 ; 50 : 14-26; Kelch RP, Beitins IZ. Desenvolvimento sexual do adolescente. In: Kappy MS, a Blizzard RM, Migeon CJ, eds. O diagnóstico e tratamento de doenças endócrinas na infância e adolescência. 4 ed. Springfield, IL: Charles C Thomas, 1994: 193-234; Johnston FE. Aspectos do desenvolvimento da padronização de gordura.In: Hernandez M, Argente J, eds. Crescimento humano: aspectos básicos e clínicos. Amsterdam: Elsevier, 1992: 217-26; DB Cheek. Composição corporal, hormônios, nutrição e crescimento do adolescente. In: Grumbach MM, Sepultura GD, Mayer FE, eds. Controlo do início da puberdade. New York: John Wiley & Sons, 1974: 424-47; Bonjour J, Theintz G, Buchs B, Slosman D, Rizzoli R. anos críticos e fases da puberdade para a acumulação de massa óssea vertebral e femoral durante a adolescência. J Clin Endocrinol Metab 1991 ; 73 : 555 -63; Slemenda CW, Reister TK, Hui SL, Miller JZ, Christian JC, Johnston CC.Influência sobre a mineralização óssea em crianças e adolescentes:. Evidência para efeitos de maturação sexual e atividade física variando J Pediatr 1994 ; 125 : 201 -7; Martha PM Jr, Rogol AD, Veldhuis JD, Kerrigan JR, Goodman DW, a Blizzard RM. Alterações nas propriedades pulsátil da concentrações circulantes de hormônio do crescimento durante a puberdade em meninos. J Clin Endocrinol Metab 1989 ; 69 : 563 - 70; Ho KY, Evans WS, a Blizzard RM, et al. Efeitos da idade e sexo do perfil de 24 horas de crescimento a secreção hormonal no homem. Importância da concentração de estradiol endógeno J Clin Endocrinol Metab 1987 ; 64 : 51-8.Lacy KA, Parkin JM. A criança curto normal: estudo da comunidade de crianças em Newcastle-upon-Tyne. Arch Dis Child 1974 ; 49 : 417 -24; Greulich WW, Pyle SI. Atlas radiográficos de desenvolvimento do esqueleto da mão e do punho. 2 ed. Stanford, CA: Stanford University Press, 1959. Contato: Fones: 55 11 5087-4404 ou 96197-0305 Nextel: ID:111*101625 Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122 Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002 e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicavanderhaagen.com.br www.crescimentoinfoco.com
  • 7. www.obesidadeinfoco.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Joao Santos Caio Jr http://google.com/+JoaoSantosCaioJr Video http://youtu.be/woonaiFJQwY Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl= pt&sll=-23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,- 46.650481&spn=0,0&t = h&z=17