1 – ANTIGO REGIME
Período Áureo do Estado Absolutista;
O desenvolvimento e o crescimento da sociedade burguesa esbarraram ...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
As teorias políticas de Maquiavel e Bossuet justificavam um Estado que se
most...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
O movimento que arquitetou as idéias que derrubaram o Antigo Regime é
denomina...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
2- SEC. XVIII – ERA DAS REVOLUÇÕES
Voltaire, Rousseau, Montesquieu e outros pe...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Na 2ª metade do século XVIII (a partir de 1750), esses valores estruturariam o...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
3 – A EUROPA DO SEC. XIX FOI MARCADA:
POPULAÇÃO: saiu de 190 milhões para cheg...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO: provocou:
Consolidação do ESTADO LIBERAL BURGUES
DISPUTA POR...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
4 – A REVOLUÇÃO FRANCESA (1789 – 1799)
É comumente considerada uma prova defin...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
5 – A ERA NAPOLIÔNICA (1799 – 1815)
Nascido na Córsega em 1769,;
Durante a Rev...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
5a– O CONSULADO (1799 – 1804)
Durante este período, Napoleão:
Enfrentou as ame...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Em 1804, Napoleão foi
proclamado PRIMEIRO
CÔNSUL VITALÍCIO.
Meses depois, feit...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Em 03 DE OUTUBRO DE 1804, renasce
em Lyon o eminente Espírito de Jan
Huss (séc...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
5b – NAPOLEÃO E O IMPÉRIO
(1804 – 1815)
Guerras externas (FR.X INGL.)
Demais p...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Napoleão , senhor do continente
europeu, disseminou pelos países
conquistas OS...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
5c – OS CEM DIAS (1815)
Ao regressas ao governo Napoleão tentou uma rápida ofe...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Os dezesseis atribulados
anos (1799 – 1815) em que
Napoleão liderou a França e...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
6 – A CULTURA NO SÉC. XIX
Como poucos períodos históricos, o século XIX foi in...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
6a – FILOSOFIA
Esses antagonismo refletiram-se no plano das idéias,
IDEALISMO ...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
6b – LITERATURA
No inicio do século, predominava na
literatura o ROMANTISMO, s...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
6c – MUSICA
MÚSICA ROMÂNTICA: exaltou-se o
sentimento individual, desprezando-...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Destacaram-se
Franz Liszt (1803-1869);
Hector Berlioz (1803-1869);
Franz Peter...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
NO FINAL DO SÉCULO, apareceu
Richard Strauss (1864-1949) - uma
linguagem music...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
NACIONALISMO
Muitos compositores deixaram provas definitivas de seu patriotism...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
7 – ALLAN KARDEC E A DOUTRINA ESPÍRITA
Foi nesse contexto que surgiu Allan Kar...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Fazendo renascer uma FILOSOFIA
COMPORTAMENTAL SUPERIOR, propõe em O
LIVRO DOS ...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Confrontou OS DOGMAS RELIGIOSOS COM
A REALIDADE DA CIÊNCIA, e, propôs a
RELIGI...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Profetizou a evolução da Humanidade e o papel que o Espiritismo deveria
desemp...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Cabe ao espírita consciente
TOLERAR, mas não ser conivente,
RESPEITAR, mas não...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
De nada adiantaria O CONHECIMENTO DA IMORTALIDADE DA ALMA E OS
EFEITOS DA SUA ...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
Sobrevivendo ao
“Século das Luzes”,
venceu sobranceiro
(acima de) o “Século da...
ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO
É o maior adversário DA EUTANÁSIA, DO ABORTO CRIMINOSO, DA PENA
DE MORTE DO SU...
Apresentação CEFE - Antecedentes Históricos  Mundiais face à Terceira Revolução
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação CEFE - Antecedentes Históricos Mundiais face à Terceira Revolução

606 visualizações

Publicada em

Apresentação CEFE - Antecedentes Históricos Mundiais face à Terceira Revolução

Centro de Estudos Filosóficos Espírita

http://www.filosofiaespirita.org/

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
606
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
229
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação CEFE - Antecedentes Históricos Mundiais face à Terceira Revolução

  1. 1. 1 – ANTIGO REGIME Período Áureo do Estado Absolutista; O desenvolvimento e o crescimento da sociedade burguesa esbarraram nos entraves remanescentes do mundo feudal.
  2. 2. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO As teorias políticas de Maquiavel e Bossuet justificavam um Estado que se mostrava cada vez mais avesso ao dinamismo capitalista – era o ANTIGO REGIME. Vários intelectuais passaram a criticá-lo, anunciando um mundo contemporâneo, um novo Estado, novas instituições, novos valores, condizentes com o progresso econômico, científico e cultural em andamento.
  3. 3. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO O movimento que arquitetou as idéias que derrubaram o Antigo Regime é denominado ILUMINISMO e teve René Descartes e Issac Newton seus precursores. Foram eles que lançaram as bases do RACIONALISMO E DO MECANICISMO.
  4. 4. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 2- SEC. XVIII – ERA DAS REVOLUÇÕES Voltaire, Rousseau, Montesquieu e outros pensadores estabeleciam as bases da ERA NOVA, quando as ambições humanas propuseram a necessidade de modificação das estruturas políticas, derrubando a Monarquia Absolutista dando lugar ao Liberalismo que tinha como lema “Fraternidade, Liberdade e Igualdade”. RAZÃO destruindo os dogmatismo
  5. 5. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Na 2ª metade do século XVIII (a partir de 1750), esses valores estruturariam os fundamentos teóricos que levariam à eclosão da: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS (1776) REVOLUÇÃO FRANCESA (1789) Estes acontecimentos que marcaram o início do Mundo Contemporâneo.
  6. 6. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 3 – A EUROPA DO SEC. XIX FOI MARCADA: POPULAÇÃO: saiu de 190 milhões para chegar à 423 milhões de habitantes. Pelo desenvolvimento econômico CAPITALISTA Pelo triunfo do LIBERALISMO E DO IMPERIALISMO Bem como pela efervescência dos sentimentos NACIONALISTA E DA DOUTRINA SOCIALISTA.
  7. 7. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO INDUSTRIALIZAÇÃO: provocou: Consolidação do ESTADO LIBERAL BURGUES DISPUTA POR MERCADOS COLONIAIS DESENVOLVIMENTO DAS IDÉIAS SOCIALISTAS ante o agravamento da questão social (patrão x operário) A busca de sobrevivência + novas oportunidades por parte dos europeus + turbulências políticas e crises = GRANDES DESLOCAMENTOS DEMOGRÁFICOS - urbanização - outros continentes (América, África do Sul, Austrália, etc...) As GRANDES MIGRAÇÕES - contribuiu para avaliar a questão social européia; - favoreceu a europeização e globalização econômica em curso;
  8. 8. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 4 – A REVOLUÇÃO FRANCESA (1789 – 1799) É comumente considerada uma prova definitiva da maturidade burguesa; QUEDA DO ABSOLUTISMO; TOMADA DO PODER POLÍTICO PELA BURGUESIA; FIM DO FEUDALISMO NA FRANÇA
  9. 9. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 5 – A ERA NAPOLIÔNICA (1799 – 1815) Nascido na Córsega em 1769,; Durante a Revolução Francesa projetou-se rapidamente na carreira militar e política ; Aos 24 anos alcançou a patente de general; Converteu-se em herói nacional, ao somar sucessivas vitórias contra inimigos estrangeiros; Sua imagem estava associada à disciplina, comando e conquista; Em 09 de novembro de 1799 (GOLPE 18 DE BRUMÁRIO) Napoleão implantou uma nova forma de governo – O CONSULADO.
  10. 10. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 5a– O CONSULADO (1799 – 1804) Durante este período, Napoleão: Enfrentou as ameaças externas Reogarnizou a economia e a sociedade, buscando a estabilização; Reatou as relações com a Igreja; Retomava-se a centralização político-adminstrativa, agora, a serviço da burguesia nacional; Em 1804, foi promulgado o CÓDIGO CIVIL NAPOLEÔNICO, que assegurava conquistas burguesas. Exerceria profunda influência em toda a Europa, transformando-se na fonte de diretrizes legais de todo o Ocidente Capitalista; Reforma no ensino, tornando a educação responsabilidade do Estado e adequando-a as necessidades nacionais. Criaram-se os liceus e o ensino superior.
  11. 11. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Em 1804, Napoleão foi proclamado PRIMEIRO CÔNSUL VITALÍCIO. Meses depois, feito um plebiscito, recebeu o título de IMPERADOR, sendo coroado em DEZEMBRO DE 1804, na catedral de Notre-Dame, com o título de NAPOLEÃO I.
  12. 12. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Em 03 DE OUTUBRO DE 1804, renasce em Lyon o eminente Espírito de Jan Huss (séc. XV - que se dera em sacrifício em favor de libertação do Evangelho de Jesus). Agora com o nome de HIPPOLYTE LÉON DENIZARD RIVAIL.
  13. 13. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 5b – NAPOLEÃO E O IMPÉRIO (1804 – 1815) Guerras externas (FR.X INGL.) Demais países – MONARQUIAS ABSOLUTISTAS - INGLATERRA: maior potência econômica do período; dominava os mares com sua imbatível marinha. FRANÇA: dispunha do maior exército em terra. Desejando reduzir o poderio econômico britânico. O BLOQUEIO CONTINENTAL em 1806
  14. 14. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Napoleão , senhor do continente europeu, disseminou pelos países conquistas OS PRINCÍPIOS LIBERAIS FRANCESES,especialmente o Código Civil e DERRUBOU AS VELHAS ESTRUTURAS ARISTOCRÁTICAS. 1814:Napoleão foi derrotado na Rússia e exilado na Ilha de Elba. FRANÇA: restabeleceu a dinastia dos Bourbons, contudo, ficaram no poder alguns meses, pois Napoleão fugiu de Elba e desembarcou na França e pôs- se novamente à frente do governo francês, que dirigiu por CEM DIAS (1815).
  15. 15. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 5c – OS CEM DIAS (1815) Ao regressas ao governo Napoleão tentou uma rápida ofensiva, mas foi vencido pela Inglaterra na BATALHA DE WATERLOO. Exilado na ilha de SANTA HELENA, colônia da Inglaterra no Atlântico Sul, Napoleão morreu em 05 de maio de 1821.
  16. 16. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Os dezesseis atribulados anos (1799 – 1815) em que Napoleão liderou a França e comandou seus exércitos permitiram que grande parte das CONQUISTAS SOCIAIS E POLÍTICAS DA REVOLUÇÃO FRANCESA fossem disseminadas por outros países europeus. Embora com a QUEDA DE NAPOLEÃO se seguissem tentativas de restauração do Antigo Regime, elas não seriam definitivamente absolutas, pois a Europa apresentava agora um outro perfil histórico.
  17. 17. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 6 – A CULTURA NO SÉC. XIX Como poucos períodos históricos, o século XIX foi intelectualmente muito fértil. Iniciou-se em meio às Guerras Napoleônicas, sofrendo influência da Revolução Francesa e da Revolução Industrial que espalhavam o ANTAGONISMO ENTRE PROGRESSO TECNOLÓGICO E CONDIÇÕES SOCIAIS – sobretudo no que se refere à exploração operária.
  18. 18. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 6a – FILOSOFIA Esses antagonismo refletiram-se no plano das idéias, IDEALISMO ROMANTICO DOS FILOSOFOS: Emanuel Kant (1724-1804) ; Geoge Wilhelm Hegel (1770-1831) . O Materialismo Dialético de Karl Max.
  19. 19. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 6b – LITERATURA No inicio do século, predominava na literatura o ROMANTISMO, suplantado mais tarde pelo REALISMO. o ROMANTISMO : refletindo o descontentamento social e político gerado pela Revolução Industrial, caracterizou-se pelo SENTIMENTALISMO E A VALORIZAÇÃO DA NATUREZA. REALISMO: adaptou-se mais às novas condições, importas pela industrialização e pelos avanços do capitalismo. ESCRITORES ROMANTICOS Lord Byron (1788-1824); George Sand (1804-1876) e Victor Hugo (1802-1885). ESCRITORES REALISTAS Charles Dickens (1812-1870) e Emile Zola (1840-1902)
  20. 20. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 6c – MUSICA MÚSICA ROMÂNTICA: exaltou-se o sentimento individual, desprezando- se o formalismo típico da escola anterior, o Classicismo. BEETHOVEN (1770-1827) compôs 09 sinfonias entre 1800 e 1824. PRIMEIRA SINFONIA, predominância do individualismo composta em 1800. TERCEIRA SINFONIA, inspirada em assuntos políticos, foi composta em homenagem a Napoleão.
  21. 21. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Destacaram-se Franz Liszt (1803-1869); Hector Berlioz (1803-1869); Franz Peter Schubert (1797-1828); Frederic Chopin (1810-1849); Robert Schumann (1810-1856); Richard Wagner (1813-1889).
  22. 22. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO NO FINAL DO SÉCULO, apareceu Richard Strauss (1864-1949) - uma linguagem musical mais realista; Claude Debussy (1862-1918), o impressionista da música. Maurice Ravel (1875-1937)
  23. 23. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO NACIONALISMO Muitos compositores deixaram provas definitivas de seu patriotismo, como: - o italiano GIUSEPPE VERDI (1813-1901), com a opera “Aída”. - os thecos BEDRICH SMETANA (1824-1884), Com “Minha pátria”, “Danças Tchecas” ANTON DVORAK (1841-1904), com “Danças eslavas” e Rapsódia eslavas” - o russo PIOTR ILICHT TCAIKOVSK, com “Pequena Russia”, “Polonesa”, além de “O lago dos cisnes” e “Suítes quebra-nozes” . -o polonês FREDÉRIC CHOPIN (1810-1849), com suas mazurcas e polonaises. “Este talvez tenha sido o único período da história em que as ÓPERAS eram escritas, ou consideradas como manifestos políticos e armas revolucionárias. (...) Habshawn, Eric – “A era das revoluções”
  24. 24. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO 7 – ALLAN KARDEC E A DOUTRINA ESPÍRITA Foi nesse contexto que surgiu Allan Kardec com a força demolidora DA LÓGICA E DA RAZÃO, apoiando-se nos fatos, para firmar: -a Casualidade do Universo; -a preexistência da alma ao corpo e a suac sobrevivência ao túmulo. Apresentando uma CIÊNCIA ÍMPAR, resultado do trabalho de investigação fundamentado na experiência e que resistirá ao pessimismo, à perseguição e ao descrédito. Kardec é o PENSADOR E O CIENTISTA que mais penetrou a sonda da indagação no organismo das Leis, e ofereceu as leis morais que derivam da Lei Natural ou de Amor, que é universal, porque promana de Deus , o Criador.
  25. 25. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Fazendo renascer uma FILOSOFIA COMPORTAMENTAL SUPERIOR, propõe em O LIVRO DOS ESPÍRITOS, uma ética nobre e fornece as respostas para os graves problemas da Humanidade. Propondo, para a Humanidade, uma segura diretriz filosófica, RESTAURA O EVANGELHO DE JESUS, que permanecia encarcerado no dogmatismo e asfixiado na intolerância e na superstição. Examinou os mais intrigantes problemas do comportamento humano à luz da reencarnação, oferecendo uma FILOSOFIA PRAGMÁTICA, alicerçada no cartesianismo, facultando no futuro enfrentar a derrocada da ética e da cultura, qual ocorre nestes dias.
  26. 26. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Confrontou OS DOGMAS RELIGIOSOS COM A REALIDADE DA CIÊNCIA, e, propôs a RELIGIÃO DO AMOR UNIVERSAL tendo por fundamento as bases essenciais de todas elas, com os seus componentes confirmados pela investigação científica, do que resultou uma saudável filosofia comportamental. OS MÉDIUNS eram acusados de charlatães ou de psicopatas pelos MATERIALISTAS , enquanto os RELIGIOSOS levantavam bandeiras de nova “ caça as bruxas”, repetindo os desgastados refrões medievais, de INTERVENÇÃO DEMONÍACA NA SUA CONDUTA. É sempre mais fácil combater o que se ignora, mantendo-se na presunçosa figuração de sapiente do que reconhecer os próprios limites. Isto porque, o conhecimento que realmente liberta impõe conduta combatível com as informações constatadas, exigindo radical mudança dos hábitos doentios e primários com os quais se encontra acostumado o individuo para galgar um patamar mais elevado de comportamento que exige esforço.
  27. 27. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Profetizou a evolução da Humanidade e o papel que o Espiritismo deveria desempenhar na transformação do homem. Advertiu todos aqueles que se adentrassem no COMPORTAMENTO ESPÍRITA para que examinassem em profundidade a Doutrina. A Doutrina Espírita, RESPEITANDO TODOS OS COMPORTAMENTOS RELIGIOSOS E ÉTICOS DA HUMANIDADE, permanece acima de qualquer conotação suspeita ou desfiguração nas suas bases.
  28. 28. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Cabe ao espírita consciente TOLERAR, mas não ser conivente, RESPEITAR, mas não concordar com as tentativas de intromissão de seitas, crendices e superstições que fizeram a glória da ignorância nas gerações passadas poupando a Doutrina Espírita desse vandalismo injustificável, ao mesmo tempo convidando todos a uma releitura das suas bases em confronto com os avanços do conhecimento hodierno para que se REAFIRME A INDESTRUTIBILIDADE DOS SEUS ENSINAMENTOS, confirmados a cada momento pelas conquistas da razão, da tecnologia e da ciência.
  29. 29. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO De nada adiantaria O CONHECIMENTO DA IMORTALIDADE DA ALMA E OS EFEITOS DA SUA CONDUTA TERRESTRE, se não proporcionasse uma alteração real na maneira de ser do indivíduo que lhe assimila os paradigmas. Exige, portanto, EXPRESSIVO ESFORÇO DO SEU ADEPTO para que se ajuste aos seus impositivos doutrinários.
  30. 30. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO Sobrevivendo ao “Século das Luzes”, venceu sobranceiro (acima de) o “Século da Ciência e da Tecnologia”, sem que qualquer um dos seus postulados sofresse alteração ou fosse superado, antes confirmados pelas diferentes áreas da investigação científica, seja na FÍSICA QUANTICA, quanto na BIOLOGIA MOLECULAR, NA PSCOLOGIA TRANSPESSOAL, QUANTO NA EMBRIOGENIA, havendo enfrentado as mais avançadas conquistas revolucionárias dos últimos tempos, quais os TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS, A CRIOGENIA, (ciência da produção e manutenção de temperaturas muitos baixas em sistemas ou materiais), A CLONAGEM, A FECUNDAÇÃO IN VITRO, A VIRUTERAPIA...
  31. 31. ANTECEDENTES HISTÓRICOS FACE À 3ª REVELAÇÃO É o maior adversário DA EUTANÁSIA, DO ABORTO CRIMINOSO, DA PENA DE MORTE DO SUICÍDIO, DAS GUERRAS, sempre de pé contra o direito humano de matar, avançando pelos caminhos do 3º milênio com suas propostas libertadoras e nobres, constituindo o homem mais saudável, integral e a sociedade feliz. Hoje, quando o homem alunissa (pousa na Lua), com facilidade e as suas naves especiais saem da Terra e do Sistema Solar para tentar compreender e interpretar AS ORIGENS DA VIDA, a Codificação Espírita permanece inominável, num todo granítico, iluminando o pensamento e explicando a casualidade da vida e a realidade do homem.

×