SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
4
Socialismo
À Esquerda
Com o avanço da revolução industrial e do
liberalismo econômico na Europa do século XVIII,
surgiu um abismo entre os donos dos meios de
produção e o proletariado. Nesse contexto,
apareceram teorias econômicas diferentes do
capitalismo a fim de diminuir as desigualdades
existentes.
1
Revolução Russa
1917
Anarquismo
Socialismo
2
Socialismo
O socialismo surgiu no fim do século XVIII, com o objetivo de promover a
transformação social através da distribuição equilibrada das riquezas e
propriedades.
Socialismo utópico
Os primeiros socialistas eram empresários que usaram suas fábricas para
experimentar a distribuição igualitária dos lucros obtidos com a produção. Essas
fábricas não tiveram sucesso, e os socialistas científicos chamaram essa
experiência de utópica, por acreditarem ser impossível uma organização socialista
sobreviver numa economia capitalista.
Socialismo Utópico
Utopia: um sonho impossível de ser alcançado;
que tende a não se realizar.
3
Em meados do século XIX, surgiram os
socialistas científicos que acreditavam que o
socialismo era um sistema oposto ao capitalismo.
Para eles, o proletariado acabaria com o
capitalismo e o socialismo seria o caminho para
chegarem ao comunismo.
Socialismo
Socialismo científico
Karl Marx
Nasceu em 1818 na Prússia, se formou em
filosofia e desenvolveu o socialismo científico.
Acreditava na união dos trabalhadores contra a
opressão da burguesia industrial que culminaria
numa revolução proletária. Junto com Friedrich
Engels escreveu o manifesto comunista em
1947.
Marxismo
Sistema ideológico que analisa os fatos através
dos modelos econômicos, da luta de classes e
que tem por finalidade defender uma sociedade
comunista.
Quadro comparativo
Karl Marx
Socialismo
4
Socialismo científico
Luta de classes
Marx fez uma análise histórica e determinou que as transformações econômicas,
sociais e políticas são motivadas pela luta entre as classes. Ele dizia que a
burguesia foi determinante para a consolidação do capitalismo e que o
proletariado faria o mesmo no estabelecimento do socialismo.
Revolução proletária
Para os socialistas científicos, os trabalhadores seriam cada vez mais oprimidos
pelos donos dos meios de produção e através da revolução proletária tomariam o
poder para instituição do sistema socialista.
Proletário: Antes era usado pejorativamente para denominar aqueles que só
tinham a prole como um bem; hoje significa trabalhador urbano.
Símbolo da luta de
camponeses e operários
Socialismo
5
Socialismo
Os teóricos acreditavam que o proletariado faria a revolução colocando fim ao
capitalismo e a dominação burguesa. Em seguida um Estado socialista faria a
transição para o comunismo.
Socialismo científico
Comunismo
Para Marx o comunismo seria alcançado quando todas as desigualdades sociais,
econômicas e políticas estivessem superadas. Até mesmo o Estado
desapareceria nessa última etapa em que tudo seria comum a todos.
Comunismo: do latim communis – comum; universal.
6
Anarquismo
Anarquismo
Símbolos do anarquismo
Anarquia: do grego Anarkhia: significa ausência de governo
Doutrina que surgiu na Europa em meados do século XIX, e defende o fim de
qualquer autoridade ou forma de dominação.
Contra:
- Estado
- Governo
- Polícia
- Igreja
- Capitalismo
- Casamento
A favor de:
- Liberdade individual
- Solidariedade
- Coexistência harmoniosa
- Propriedade coletiva
- Autocontrole
- Responsabilidade
Principais autores
Pierre-Joseph Proudhon
Mikhail Bakunin.
Comparações
Em alguns aspectos o socialismo e o anarquismo
tem críticas semelhantes, mas quando o assunto
é a presença do Estado, os anarquistas reprovam
a sua existência, enquanto Marx admite um
Estado proletário.
Revolução Russa
7
Revolução surpreendente
Os socialistas científicos imaginaram que a revolução proletária aconteceria em
um país altamente industrializado, onde a massa de trabalhadores urbanos,
lutariam contra a opressão burguesa e tomariam o poder, mas o que aconteceu
surpreenderia Marx, pois a revolução aconteceu na Rússia, um país agrário, com
baixa industrialização e que a pouco havia superado a servidão feudal.
Revolução Russa
1917
Czar Nicolau II
O Império Russo era governado por um Czar
que reinava de forma absolutista, e apesar da
miséria em que vivia o seu povo, era conhecido
pela ostentação de joias, pela realização de
grandes recepções e de participar de guerras
que não faziam sentido para grande parte do
povo russo.
Czar: do russo Tzar; do latim Caesar, termo
usado pelos romanos que significa imperador.
Czar Nicolau II
Revolução Russa
8
Antecedentes
da Revolução
Fim da servidão
Com a abolição da servidão em 1861, uma grande massa de trabalhadores rurais
chegaram na cidade em busca de emprego e logo foram absorvidos pelas recém
criadas indústrias.
Industrialização Tardia
A industrialização da Rússia aconteceu somente na segunda metade do século
XIX, financiada por capital alemão, francês e belga. Apesar de tardia, em 1917 já
contava com cerca de 3 milhões de operários.
O proletário russo trabalhava até 12 horas por dia, em condições insalubres e
com baixos salários, por isso movimentos anarquistas e comunistas eram tão
atuantes no meio deles.
País agrário
Mesmo com o fim da servidão e do surgimento das indústrias, pouco antes da
revolução de 1917, cerca de 85% da população russa ainda vivia no campo.
Os camponeses (mujiques) viviam um verdadeiro martírio, se alimentavam mal e
vestiam trapos em temperaturas abaixo de zero.
Revolução Russa
9
Antecedentes
da Revolução
Guerras impopulares
O Czar Nicolau II entrou em conflitos que não faziam sentido para grande parte
da população russa, as famílias ainda se ressentiam pela morte de milhares de
soldados na derrota para o Japão, quando o Czar decidiu envolver o império
russo na 1ª guerra mundial. As guerras eram dispendiosas e as baixas só
aumentaram o descontentamento popular.
Guerra com o Japão 1904 e 1905
Na disputa por territórios na China,
acabaram derrotados pelo exército
do imperador japonês.
1ª Guerra Mundial 1914 a 1917
A Rússia formou a Tríplice Entente
com a França e a Inglaterra, mas
deixou o conflito antes do fim por
causa da revolução russa.
Território em disputa:
Coréia e Manchúria
Revolução Russa
Antecedentes
da Revolução
Acontecimentos de 1905
Domingo sangrento
10
Uma marcha pacífica a caminho do palácio de
inverno do Czar em São Petersburgo, foi
reprimida com violência causando a morte de
200 manifestantes.
Encouraçado Potemkin
Marinheiros descontentes se revoltaram contra a
tirania de seus comandantes, tomaram o navio e
jogaram os oficiais no mar, logo ganharam o
apoio da população pobre de Odessa, mais uma
vez a reação do governo foi desmedida e
centenas de pessoas foram mortas.
Sovietes
Leon Trotsky organiza em Petrogrado (São
Petersburgo) um conselho do povo, chamado de
sovietes.
Encouraçado Potemkin
Leon Trotsky
Revolução Russa
Antecedentes
da Revolução
POSDR
Partido
Operário
Social
Democrata
Russo
11
Vladimir Lênin
Faziam oposição ao
governo
Fundação 1898
Divisão 1903
Revolução Russa
Revolução Russa
Acontecimentos de 1917
Greve geral
Contra a fome e
a participação na
1ª guerra
Czar Nicolau II
Abdica do trono
Governo Provisório
A favor das elites e
da guerra
Governo Paralelo
Insatisfeitos se reportam
aos Sovietes.
Líder: Trotsky
Teses de abril
Lênin volta do exílio,
lança as teses de abril e
lidera os bolcheviques
Revolução de outubro
Os bolcheviques tomam
o poder.
12
Revolução Russa
Depois da revolução
Guerra civil 1918 a 1921
13
Exército
VERMELHO
Exército
BRANCO
Nobres
Antigos oficiais
Países capitalistas
Comunistas
VENCERAM
1921 Sob a liderança de Lênin exército
vermelho acabou vitorioso.
1922 Lênin lança a NEP- Nova Política
Econômica.
1922 Formação da URSS – União das
Repúblicas Socialistas Soviéticas.
Stalin ou Trotsky?
Com a morte de Lênin em 1924 tem início uma disputa entre Leon Trotsky e Joseph
Stalin, líderes que se destacaram na Revolução.
Trotsky: Destaque na revolução de 1917.
Acreditava numa revolução socialista
internacional.
Stalin: Militante de carreira no Partido
comunista. Imaginava um Estado Socialista
forte.
Stalin Venceu
Joseph Stalin
14
1. UERJ 1997q40
A rota de colisão entre civilizações dominará a política mundial, sustenta o
cientista político americano Samuel Huntington.
(Revista Veja 25 anos: Reflexões para o futuro. 1992.)
Se hoje vislumbra-se um conflito entre civilizações, no início do século XX a reação
do ocidente contra a Revolução Russa gerou uma tensão que evidenciava um
profundo antagonismo ideológico.
A alternativa que identifica essa contraposição é:
a) Comunismo x Capitalismo
b) Liberalismo x Anarquismo
c) Democracia Liberal x Nazi-Fascismo
d) Socialismo Utópico x Socialismo Científico
Questões UERJ
2. UERJ 2ªProva2010q57
O permanente revolucionar da produção, o abalar ininterrupto de todas as
condições sociais, a incerteza e o movimento eternos distinguem a época de todas
as outras. Todas as relações fixas e enferrujadas, com seu cortejo de
representações e concepções, são dissolvidas, todas as relações recém-formadas
envelhecem antes de poderem ossificar-se. Tudo o que era estável se volatiliza, e
os homens são por fim obrigados a encarar com os olhos bem abertos a sua
posição na vida.
MARX e ENGELS
Adaptado do Manifesto do Partido Comunista
Em 1848, na defesa de uma nova sociedade, o Manifesto Comunista criticou as
transformações advindas da modernização capitalista nos países da Europa
Ocidental.
Dois aspectos dessa modernização, então criticados, foram:
a) crescimento industrial – garantia de direitos sociais
b) aceleração tecnológica – aumento da divisão do trabalho
c) mecanização da produção – elevação da renda salarial média
d) diversificação de mercados – valorização das corporações sindicais
15
Questões UERJ
3. UERJ 1998q41
Em outubro deste ano, a Revolução Russa de 1917 comemorou seus 80 anos,
continuando a ser alvo de intensas discussões que polarizaram as opiniões: de um
lado, uma etapa decisiva na libertação da sociedade russa; de outro, uma
conjuntura denunciada como um período de crimes e de desastre. Vista por
qualquer um dos prismas, a Revolução de 1917 teve significado mundial, embora
as suas raízes devam ser buscadas em condições especificamente russas.
Dentre essas condições que desencadearam o processo da Revolução Russa,
pode-se destacar:
a) a autocracia czarista, que convivia com uma economia rural estagnada e um
campesinato faminto
b) o fim da servidão, que possibilitou o progresso agrícola e o acesso à terra de
grande parcela do campesinato
c) a mobilidade das classes sociais, que garantiu a ascensão de inúmeros
trabalhadores fabris e pequenos proprietários
d) o papel fundamental de uma burguesia industrial e financeira, que estimulou o
desenvolvimento de uma indústria de base
Questões UERJ
16
FIM
O layout dos slides e os textos foram
produzidos por José Mauricio Brandão,
professor de História do Pré-vestibular Castro
Amorim e da Secretaria de Educação do
Estado do Rio de Janeiro.
Créditos e gabarito
Gabarito 1.a 2.b 3.a

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
Revolução Russa
Revolução Russa Revolução Russa
Revolução Russa
 
Revolucão Russa
Revolucão RussaRevolucão Russa
Revolucão Russa
 
O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)O Governo Dutra (1946-1950)
O Governo Dutra (1946-1950)
 
Populismo na America Latina e no Brasil
Populismo na America Latina e no BrasilPopulismo na America Latina e no Brasil
Populismo na America Latina e no Brasil
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
 
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismoHistória Geral: la belle époque e neocolonialismo
História Geral: la belle époque e neocolonialismo
 
Segunda revolução industrial e Imperialismo
Segunda revolução industrial e ImperialismoSegunda revolução industrial e Imperialismo
Segunda revolução industrial e Imperialismo
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
Ditaduras na america latina
Ditaduras na america latinaDitaduras na america latina
Ditaduras na america latina
 
O império napoleônico
O império napoleônicoO império napoleônico
O império napoleônico
 
Revolucao russa
Revolucao russaRevolucao russa
Revolucao russa
 
Guerra da secessão
Guerra da secessãoGuerra da secessão
Guerra da secessão
 
Uniao iberica slide
Uniao iberica slideUniao iberica slide
Uniao iberica slide
 
Descolonização afro asiática
Descolonização afro asiáticaDescolonização afro asiática
Descolonização afro asiática
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulãoA Era Vargas (1930 1945)-aulão
A Era Vargas (1930 1945)-aulão
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 

Destaque

Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya Selatan
Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya SelatanRumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya Selatan
Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya SelatanDebbi Bara Atmaja
 
Ata nº16
Ata nº16Ata nº16
Ata nº16j_sdias
 
Ata nº8
Ata nº8Ata nº8
Ata nº8j_sdias
 
Practica de los valores
Practica de los valoresPractica de los valores
Practica de los valoresricardo1896
 
Anexos ii kika
Anexos ii   kikaAnexos ii   kika
Anexos ii kikaj_sdias
 
16 major health benefits of dates (khajoor)
16 major health benefits of dates (khajoor)16 major health benefits of dates (khajoor)
16 major health benefits of dates (khajoor)Bharat Sharma
 
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN   DES METAMORPHOSES DU CORPS À...
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN DES METAMORPHOSES DU CORPS À...DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN DES METAMORPHOSES DU CORPS À...
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN   DES METAMORPHOSES DU CORPS À...Jacques OHANA
 
Presentazione Progetto Was uns bewegt
Presentazione Progetto Was uns bewegtPresentazione Progetto Was uns bewegt
Presentazione Progetto Was uns bewegtPiero Pavanini
 
Crunch Classes for Monday
Crunch Classes for MondayCrunch Classes for Monday
Crunch Classes for MondayCrunch
 
Organização sem burocracia
Organização sem burocraciaOrganização sem burocracia
Organização sem burocraciaDanilo Garcia
 

Destaque (14)

Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya Selatan
Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya SelatanRumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya Selatan
Rumah Dijual / Disewa Raya Darmo Surabaya Selatan
 
Ata nº16
Ata nº16Ata nº16
Ata nº16
 
Ata nº8
Ata nº8Ata nº8
Ata nº8
 
Practica de los valores
Practica de los valoresPractica de los valores
Practica de los valores
 
Anexos ii kika
Anexos ii   kikaAnexos ii   kika
Anexos ii kika
 
16 major health benefits of dates (khajoor)
16 major health benefits of dates (khajoor)16 major health benefits of dates (khajoor)
16 major health benefits of dates (khajoor)
 
Historia de la arquitectura
Historia de la arquitecturaHistoria de la arquitectura
Historia de la arquitectura
 
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN   DES METAMORPHOSES DU CORPS À...
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN DES METAMORPHOSES DU CORPS À...DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN DES METAMORPHOSES DU CORPS À...
DE LA CHIRURGIE PLASTIQUE À L’ART CONTEMPORAIN   DES METAMORPHOSES DU CORPS À...
 
Presentazione Progetto Was uns bewegt
Presentazione Progetto Was uns bewegtPresentazione Progetto Was uns bewegt
Presentazione Progetto Was uns bewegt
 
Main Draft Final
Main Draft FinalMain Draft Final
Main Draft Final
 
N.A. Wijitha CV MEP UD
N.A. Wijitha CV MEP UDN.A. Wijitha CV MEP UD
N.A. Wijitha CV MEP UD
 
Crunch Classes for Monday
Crunch Classes for MondayCrunch Classes for Monday
Crunch Classes for Monday
 
La tecnologia
La tecnologiaLa tecnologia
La tecnologia
 
Organização sem burocracia
Organização sem burocraciaOrganização sem burocracia
Organização sem burocracia
 

Semelhante a Socialismo Científico

Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoAEDFL
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russawinterverno
 
A revolucao russa-1
A revolucao russa-1A revolucao russa-1
A revolucao russa-1rosilane32
 
A revolucao russa-1
A revolucao russa-1A revolucao russa-1
A revolucao russa-1rosilane32
 
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix pptO embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix pptAliceLani
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Mirandaeduardodemiranda
 
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Mirandaeduardodemiranda
 
Euforia das Invenções
Euforia das InvençõesEuforia das Invenções
Euforia das InvençõesMichele Pó
 
Com geral 059
Com geral 059Com geral 059
Com geral 059YedaCarla
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russadmflores21
 
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415Laboratório de História
 

Semelhante a Socialismo Científico (20)

Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
 
A Revolucao Russa
A Revolucao RussaA Revolucao Russa
A Revolucao Russa
 
A revolucao russa
A revolucao russaA revolucao russa
A revolucao russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Russia
RussiaRussia
Russia
 
A revolucao russa-1
A revolucao russa-1A revolucao russa-1
A revolucao russa-1
 
A revolucao russa-1
A revolucao russa-1A revolucao russa-1
A revolucao russa-1
 
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix pptO embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
O embate entre as correntes liberaias e os socialismos no século xix ppt
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Socialista Russa_Prof. Eduardo Miranda
 
Euforia das Invenções
Euforia das InvençõesEuforia das Invenções
Euforia das Invenções
 
Caderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismoCaderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismo
 
Caderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismoCaderno diário marxismo leninismo
Caderno diário marxismo leninismo
 
Com geral 059
Com geral 059Com geral 059
Com geral 059
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415
Caderno Diário A revolução russa e o marxismo leninismo n.º 16 1415
 

Último

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Socialismo Científico

  • 1. 4 Socialismo À Esquerda Com o avanço da revolução industrial e do liberalismo econômico na Europa do século XVIII, surgiu um abismo entre os donos dos meios de produção e o proletariado. Nesse contexto, apareceram teorias econômicas diferentes do capitalismo a fim de diminuir as desigualdades existentes. 1 Revolução Russa 1917 Anarquismo
  • 2. Socialismo 2 Socialismo O socialismo surgiu no fim do século XVIII, com o objetivo de promover a transformação social através da distribuição equilibrada das riquezas e propriedades. Socialismo utópico Os primeiros socialistas eram empresários que usaram suas fábricas para experimentar a distribuição igualitária dos lucros obtidos com a produção. Essas fábricas não tiveram sucesso, e os socialistas científicos chamaram essa experiência de utópica, por acreditarem ser impossível uma organização socialista sobreviver numa economia capitalista. Socialismo Utópico Utopia: um sonho impossível de ser alcançado; que tende a não se realizar.
  • 3. 3 Em meados do século XIX, surgiram os socialistas científicos que acreditavam que o socialismo era um sistema oposto ao capitalismo. Para eles, o proletariado acabaria com o capitalismo e o socialismo seria o caminho para chegarem ao comunismo. Socialismo Socialismo científico Karl Marx Nasceu em 1818 na Prússia, se formou em filosofia e desenvolveu o socialismo científico. Acreditava na união dos trabalhadores contra a opressão da burguesia industrial que culminaria numa revolução proletária. Junto com Friedrich Engels escreveu o manifesto comunista em 1947. Marxismo Sistema ideológico que analisa os fatos através dos modelos econômicos, da luta de classes e que tem por finalidade defender uma sociedade comunista. Quadro comparativo Karl Marx
  • 4. Socialismo 4 Socialismo científico Luta de classes Marx fez uma análise histórica e determinou que as transformações econômicas, sociais e políticas são motivadas pela luta entre as classes. Ele dizia que a burguesia foi determinante para a consolidação do capitalismo e que o proletariado faria o mesmo no estabelecimento do socialismo. Revolução proletária Para os socialistas científicos, os trabalhadores seriam cada vez mais oprimidos pelos donos dos meios de produção e através da revolução proletária tomariam o poder para instituição do sistema socialista. Proletário: Antes era usado pejorativamente para denominar aqueles que só tinham a prole como um bem; hoje significa trabalhador urbano. Símbolo da luta de camponeses e operários
  • 5. Socialismo 5 Socialismo Os teóricos acreditavam que o proletariado faria a revolução colocando fim ao capitalismo e a dominação burguesa. Em seguida um Estado socialista faria a transição para o comunismo. Socialismo científico Comunismo Para Marx o comunismo seria alcançado quando todas as desigualdades sociais, econômicas e políticas estivessem superadas. Até mesmo o Estado desapareceria nessa última etapa em que tudo seria comum a todos. Comunismo: do latim communis – comum; universal.
  • 6. 6 Anarquismo Anarquismo Símbolos do anarquismo Anarquia: do grego Anarkhia: significa ausência de governo Doutrina que surgiu na Europa em meados do século XIX, e defende o fim de qualquer autoridade ou forma de dominação. Contra: - Estado - Governo - Polícia - Igreja - Capitalismo - Casamento A favor de: - Liberdade individual - Solidariedade - Coexistência harmoniosa - Propriedade coletiva - Autocontrole - Responsabilidade Principais autores Pierre-Joseph Proudhon Mikhail Bakunin. Comparações Em alguns aspectos o socialismo e o anarquismo tem críticas semelhantes, mas quando o assunto é a presença do Estado, os anarquistas reprovam a sua existência, enquanto Marx admite um Estado proletário.
  • 7. Revolução Russa 7 Revolução surpreendente Os socialistas científicos imaginaram que a revolução proletária aconteceria em um país altamente industrializado, onde a massa de trabalhadores urbanos, lutariam contra a opressão burguesa e tomariam o poder, mas o que aconteceu surpreenderia Marx, pois a revolução aconteceu na Rússia, um país agrário, com baixa industrialização e que a pouco havia superado a servidão feudal. Revolução Russa 1917 Czar Nicolau II O Império Russo era governado por um Czar que reinava de forma absolutista, e apesar da miséria em que vivia o seu povo, era conhecido pela ostentação de joias, pela realização de grandes recepções e de participar de guerras que não faziam sentido para grande parte do povo russo. Czar: do russo Tzar; do latim Caesar, termo usado pelos romanos que significa imperador. Czar Nicolau II
  • 8. Revolução Russa 8 Antecedentes da Revolução Fim da servidão Com a abolição da servidão em 1861, uma grande massa de trabalhadores rurais chegaram na cidade em busca de emprego e logo foram absorvidos pelas recém criadas indústrias. Industrialização Tardia A industrialização da Rússia aconteceu somente na segunda metade do século XIX, financiada por capital alemão, francês e belga. Apesar de tardia, em 1917 já contava com cerca de 3 milhões de operários. O proletário russo trabalhava até 12 horas por dia, em condições insalubres e com baixos salários, por isso movimentos anarquistas e comunistas eram tão atuantes no meio deles. País agrário Mesmo com o fim da servidão e do surgimento das indústrias, pouco antes da revolução de 1917, cerca de 85% da população russa ainda vivia no campo. Os camponeses (mujiques) viviam um verdadeiro martírio, se alimentavam mal e vestiam trapos em temperaturas abaixo de zero.
  • 9. Revolução Russa 9 Antecedentes da Revolução Guerras impopulares O Czar Nicolau II entrou em conflitos que não faziam sentido para grande parte da população russa, as famílias ainda se ressentiam pela morte de milhares de soldados na derrota para o Japão, quando o Czar decidiu envolver o império russo na 1ª guerra mundial. As guerras eram dispendiosas e as baixas só aumentaram o descontentamento popular. Guerra com o Japão 1904 e 1905 Na disputa por territórios na China, acabaram derrotados pelo exército do imperador japonês. 1ª Guerra Mundial 1914 a 1917 A Rússia formou a Tríplice Entente com a França e a Inglaterra, mas deixou o conflito antes do fim por causa da revolução russa. Território em disputa: Coréia e Manchúria
  • 10. Revolução Russa Antecedentes da Revolução Acontecimentos de 1905 Domingo sangrento 10 Uma marcha pacífica a caminho do palácio de inverno do Czar em São Petersburgo, foi reprimida com violência causando a morte de 200 manifestantes. Encouraçado Potemkin Marinheiros descontentes se revoltaram contra a tirania de seus comandantes, tomaram o navio e jogaram os oficiais no mar, logo ganharam o apoio da população pobre de Odessa, mais uma vez a reação do governo foi desmedida e centenas de pessoas foram mortas. Sovietes Leon Trotsky organiza em Petrogrado (São Petersburgo) um conselho do povo, chamado de sovietes. Encouraçado Potemkin Leon Trotsky
  • 11. Revolução Russa Antecedentes da Revolução POSDR Partido Operário Social Democrata Russo 11 Vladimir Lênin Faziam oposição ao governo Fundação 1898 Divisão 1903
  • 12. Revolução Russa Revolução Russa Acontecimentos de 1917 Greve geral Contra a fome e a participação na 1ª guerra Czar Nicolau II Abdica do trono Governo Provisório A favor das elites e da guerra Governo Paralelo Insatisfeitos se reportam aos Sovietes. Líder: Trotsky Teses de abril Lênin volta do exílio, lança as teses de abril e lidera os bolcheviques Revolução de outubro Os bolcheviques tomam o poder. 12
  • 13. Revolução Russa Depois da revolução Guerra civil 1918 a 1921 13 Exército VERMELHO Exército BRANCO Nobres Antigos oficiais Países capitalistas Comunistas VENCERAM 1921 Sob a liderança de Lênin exército vermelho acabou vitorioso. 1922 Lênin lança a NEP- Nova Política Econômica. 1922 Formação da URSS – União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Stalin ou Trotsky? Com a morte de Lênin em 1924 tem início uma disputa entre Leon Trotsky e Joseph Stalin, líderes que se destacaram na Revolução. Trotsky: Destaque na revolução de 1917. Acreditava numa revolução socialista internacional. Stalin: Militante de carreira no Partido comunista. Imaginava um Estado Socialista forte. Stalin Venceu Joseph Stalin
  • 14. 14 1. UERJ 1997q40 A rota de colisão entre civilizações dominará a política mundial, sustenta o cientista político americano Samuel Huntington. (Revista Veja 25 anos: Reflexões para o futuro. 1992.) Se hoje vislumbra-se um conflito entre civilizações, no início do século XX a reação do ocidente contra a Revolução Russa gerou uma tensão que evidenciava um profundo antagonismo ideológico. A alternativa que identifica essa contraposição é: a) Comunismo x Capitalismo b) Liberalismo x Anarquismo c) Democracia Liberal x Nazi-Fascismo d) Socialismo Utópico x Socialismo Científico Questões UERJ
  • 15. 2. UERJ 2ªProva2010q57 O permanente revolucionar da produção, o abalar ininterrupto de todas as condições sociais, a incerteza e o movimento eternos distinguem a época de todas as outras. Todas as relações fixas e enferrujadas, com seu cortejo de representações e concepções, são dissolvidas, todas as relações recém-formadas envelhecem antes de poderem ossificar-se. Tudo o que era estável se volatiliza, e os homens são por fim obrigados a encarar com os olhos bem abertos a sua posição na vida. MARX e ENGELS Adaptado do Manifesto do Partido Comunista Em 1848, na defesa de uma nova sociedade, o Manifesto Comunista criticou as transformações advindas da modernização capitalista nos países da Europa Ocidental. Dois aspectos dessa modernização, então criticados, foram: a) crescimento industrial – garantia de direitos sociais b) aceleração tecnológica – aumento da divisão do trabalho c) mecanização da produção – elevação da renda salarial média d) diversificação de mercados – valorização das corporações sindicais 15 Questões UERJ
  • 16. 3. UERJ 1998q41 Em outubro deste ano, a Revolução Russa de 1917 comemorou seus 80 anos, continuando a ser alvo de intensas discussões que polarizaram as opiniões: de um lado, uma etapa decisiva na libertação da sociedade russa; de outro, uma conjuntura denunciada como um período de crimes e de desastre. Vista por qualquer um dos prismas, a Revolução de 1917 teve significado mundial, embora as suas raízes devam ser buscadas em condições especificamente russas. Dentre essas condições que desencadearam o processo da Revolução Russa, pode-se destacar: a) a autocracia czarista, que convivia com uma economia rural estagnada e um campesinato faminto b) o fim da servidão, que possibilitou o progresso agrícola e o acesso à terra de grande parcela do campesinato c) a mobilidade das classes sociais, que garantiu a ascensão de inúmeros trabalhadores fabris e pequenos proprietários d) o papel fundamental de uma burguesia industrial e financeira, que estimulou o desenvolvimento de uma indústria de base Questões UERJ 16
  • 17. FIM O layout dos slides e os textos foram produzidos por José Mauricio Brandão, professor de História do Pré-vestibular Castro Amorim e da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro. Créditos e gabarito Gabarito 1.a 2.b 3.a