SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIBTA- DIGITAL
LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
AMANDA DE JESUS SILVA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM
PEDAGOGIA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL
Paulistana do Piauí
2022
AMANDA DE JESUS SILVA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM
PEDAGOGIA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL
Relatório de Estágio Supervisionado na área de
Educação EspecialI, desenvolvido na disciplina de
Estágio Supervisionado, e apresentado no de Curso
de Pedagogia da UniBTA, como requisito parcial para
conclusão do Curso.
Supervisor de Estágio: Ligia Cristiana Aleixa Martisn
Paulistana do Piauí
2022
Sumário
1 INTRODUÇÃO.............................................................................................................................4
2 DESENVOLVIMENTO .................................................................................................................4
2.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA.............................................................................4
2.2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO LOCAL DA ESCOLA.........................................................................4
2.3 ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA ..............................................................................................5
2.4 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA ..........................................................................5
2.5 CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA...........................................................................5
3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO..............................................................................6
4. CONCLUSÃO .................................................................................................................................7
5. REFERÊNCIAS ...........................................................................................................................9
6. ANEXOS....................................................................................................................................10
1 INTRODUÇÃO
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) 1996, em seu 58º art.
Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de
educação escolar oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para
educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas
habilidades ou superdotação. (Redação dada pela Lei nº 12.796, de 2013.
Com o intuito de mostrar as experiências vivenciadas no Estágio
Supervisionado no Ensino Fundamental na educação especial, realizado na Unidade
Escolar Miguel Arcanjo, mas especificamente nas turma normal do 4ª ano, mas com
uma aluna com Sindrome de Down,. É objetivo deste, entender a importância da
prática educacional em sala de modo que seja possível sabe-se que a inclusão escolar
não se dá apenas pela matricula do aluno, mas pela aceitação, inserção, participação,
acessibilidade e aprendizagem, ainda assim o movimento da educação inclusiva é um
grande desafio na busca de uma educação que privilegie a todos.
De início foi solicitado à autorização da gestão escolar para a realização do
estágio e logo depois se realizou observação turma e os métodos que a professora
utiliza, detalharam os conteúdos já trabalhados, o que norteou o trabalho que se
seguiria. Posteriormente foram planejadas as atividades que se realizaram entre os
dias 08/08/2022 a 02/09/2023.
2 DESENVOLVIMENTO
2.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA
A experiência do estágio foi vivenciada na Unidade Escolar Miguel Arcanjo
situada na Vila do Mel Serra do Inacio, município de Betânia do Piauí, atualmente
gerida pelas diretora Sandecleia Modesto de Macedo, as modalidades de ensino que
a mesma oferece são: Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental
II. Foi fundada em 26 de janeiro de 1994.
2.2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO LOCAL DA ESCOLA
A Escola e situada na localidade na qual atende a famílias humildes e de classe
média, residentes que participam ativamente das atividades escolares.
2.3 ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA
A Unidade Escolar Miguel Arcanjo é uma escola da rede pública municipal de
Betânia do Piauí, funciona de Tempo Integral, com turmas de infantil, fundamental I e
fundamental II, ela atende uma grande demanda de alunos, esse ano foram
matriculados mais de 343 alunos nos turnos de fundamental I e II e educação infantil.
Através da observação foi possível perceber que a estrutura física é boa e
conservada, um ambiente agradável e bem ventilado. Dispondo de 07 salas de aula,
01 sala de secretaria, 01 sala para coordenação, 01 sala para os professores, 03
almoxarifado, 06 banheiros, 01 cozinha com refeitório, 01 pátio amplo para atividades,
1 cantina, 1 refeitório, 1 Auditório, 1 Biblioteca, 1 lavanderia.
2.4 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA
Atualmente a escola conta 04 turmas de ensino infantil, 06 turmas do ensino
fundamental I, 05 turmas do ensino fundamental II , com 01 diretora,01 secretária, 03
coordenadoras pedagógicas e 10 funcionários em serviços gerais.
2.5 CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA
A unidade de ensino dispõe do PPP (Projeto Político Pedagógico) que foi
elaborado com todo o corpo docente da escola, coordenador pedagógico, gestores,
secretaria de educação e pais de alunos, o mesmo é reformulado todo ano, a fim de
adequar a ação pedagógia às necessidades de seu alunado.
O planejamento é realizado de forma coletiva sendo acompanhado pelo
coordenador, com a regularidade bimestral ou sempre que seja necessário.
A Instituição trabalha anualmente com projetos de leitura e escrita, e realiza
eventos nos quais a família é levada para o ambiente escolar, são eles:
comemorações do dia das mães, dia dos pais e das crianças, sete de setembro, festas
juninas, semana do meio ambiente e entre outros.
As reuniões pedagógicas de pais e mestres acontecem sempre no início de
cada semestre, e em momentos necessários para discutir sobre o ensino
aprendizagem do alunado.
3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO
As aulas foram desafiadora, realizou o estágio da educação especial, foram 80
horas contabilizadas, durante esse período procurou-se desenvolver um trabalho
dinâmico e prazeroso, estimulando o envolvimento dos alunos no processo de ensino
e aprendizagem, de forma que se sentissem capazes de buscar e construir algo novo
e diferente. Com uma variedade de estratégias educativas buscou-se oportunizar aos
alunos situações que os levassem a compreender melhor as atividades propostas
respeitando o ritmo de cada educando.
Inicialmente foi realizada a observação da turma, depois de devidamente
apresentados, e de explicar o motivo da nossa presença, observou-se a forma que a
aula é direcionada pela professora regente e como as os alunos relacionam-se entre
si. A partir desse contato tivemos a oportunidade de conhecer de perto a realidade de
uma sala de aula e perceber os desafios que estavam por vir.
A primeira semana de estágio é sempre muito difícil para o estagiário, um
período de adaptação e descobertas e principalmente com alunos que tem um desafio
e maneira diferentes de apreender, o mesmo foi realizado nas seguinte turma: 4 º ano
do fundamental I. As atividades foram desenvolvidas de forma contextualizada com o
conteúdo da professora.
O estágio foi realizado cumprindo carga horaria de (04) semanas e foi possível
cumprir a carga horária. Abaixo seguem detalhadas de maneira sucinta o desenrolar
dessas semanas.
Na primeira semana iniciemos com a observação da criança na turma e
interação com os colegas e com o professor, após a observação na metodologia do
professor, foi trabalhado o tema todos juntos aprendendo com as diferenças com a
dinâmica todos aprende juntos, foi comemorado o dia do Estudante e trabalho com
malha quadriculada.
Na segunda semana foi trabalhado a atividade estudo da letra B e C, Leitura
de parlenda, desenhos para se trabalhar as cores e houve o dia D de leitura com
objetivo de promover a leitura entre os alunos do colégio, trabalho de colagem com os
estado físicos da agua, visita com os alunos na comunidades para observar cada
detalhe, as atividades sempre adaptada com a nível da aluna.
Prosseguindo a terceira semana com memorização das letras C e G e imagem
de cada uma. Sendo trabalhado quadrinha com utilização de vídeos e pedindo que
fosse descrevendo as característica de cada um, com palitos de churrasco colorido
trabalhando adição e subtração, usado também o quebra cabeça adaptado com o
conteúdo os números, foi trabalhado dia D de leitura com objetivo de promover a
leitura entre os alunos do colégio.
Na última semana foi trabalhado a construção de conceitos de palavras com
osa e oso, formação de palavras e frases com recortes de livros e revistas,
experimento de com agua do solido para o liquido e recortes e construção de cartaz
onde se utilizar a agua.
4. CONCLUSÃO
Em forma de conclusão do trabalho de estágio curricular, pode-se afirmar que
as contribuições trazidas pelo trabalho foram gradativamente significativas á minha
futura formação docente. Verificou-se que a inclusão social é possível, e através dela
se obtêm maiores oportunidades e capacidade de estabelecer laços e se desenvolver
fisicamente e cognitivamente todas as pessoas com necessidades especiais.
O estágio em educação especial forneceu-me um grande aprendizado e uma
sólida formação por conta da participação real ao contexto educativo “especial”, por
haver a reflexão da realidade ali exposta, onde se analisa os processos de inclusão x
exclusão e da capacidade de conquistarmos á modificabilidade cognitiva humana,
independentemente das limitações específica de cada pessoa.
Esse estágio foi com certeza uma experiência única e enriquecedora, que
possibilitou nosso crescimento acadêmico, nos encaminhando e transformando, para
sermos professores responsáveis e comprometidos com o crescimento de nossos
alunos, que é o objetivo que desejamos alcançar ao terminar a graduação.
Conclui-se então, que o estágio foi de muita relevância em nossa vida
profissional, adquirimos muitos conhecimentos com a prática versus teoria, obtivemos
uma visão do que é ministrar uma aula no cotidiano de uma sala, mesmo que
virtualmente, e foi perceptível que há muita diferença entre prática e teoria, muitas
vezes não é possível adotar todas as teorias aprendidas, e o professor, precisa lançar
mãos de estratégias e metódos que se adequem as necessidades do alunado, afim
de que o processo de ensino aprendizagem aconteça de forma prazerosa e eficaz.
Desta forma não cabe ser apenas um professor, e sim um ótimo professor que
acredita na educação, e que estar disposto a lutar por ela, superando cada dia as
dificuldades encontradas, comprometido com a formação de cidadãos críticos e
reflexivos.
5. REFERÊNCIAS
BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de
Diretrizes e Basesda Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de
dezembro de 1996.
BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de iretrizes
e Basesda Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996.
BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o
estágio de estudantes e dá outras providências. Diário Oficial da
União, Brasília, 26 de set.2008.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia Saberes
necessários á práticaeducativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra,
1987.
6. ANEXOS
FICHAS DE FREQUÊNCIA
EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf
EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf
EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf
EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aula
Marcos Neves
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
Lena_md
 
5. Conselho Escolar Ida
5. Conselho Escolar Ida5. Conselho Escolar Ida
5. Conselho Escolar Ida
Sandra Luccas
 
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Eefm Lima
 
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
baibicalho
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Belister Paulino
 

Mais procurados (20)

A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aula
 
Cerimonial 3
Cerimonial 3Cerimonial 3
Cerimonial 3
 
Acompanhamento da gestão pedagógica
Acompanhamento da gestão pedagógicaAcompanhamento da gestão pedagógica
Acompanhamento da gestão pedagógica
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
 
5. Conselho Escolar Ida
5. Conselho Escolar Ida5. Conselho Escolar Ida
5. Conselho Escolar Ida
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Conselho de classe para que
 
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca EscolarExemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
Exemplo de um Plano de Ação da Biblioteca Escolar
 
Recuperação Intensiva - Língua Portuguesa
Recuperação Intensiva - Língua PortuguesaRecuperação Intensiva - Língua Portuguesa
Recuperação Intensiva - Língua Portuguesa
 
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
 
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
Ata da reunião do conselho escolar 15/01/14
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL II
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL IIESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL II
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL II
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
 
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
Ata de reunião ordinária da comissão de alunos e amigos da escola municipal c...
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
 
Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014
 
Orientaes colegiado escolar
Orientaes   colegiado escolarOrientaes   colegiado escolar
Orientaes colegiado escolar
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
 
Diário de classe
Diário de classeDiário de classe
Diário de classe
 

Semelhante a EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf

Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
mkbariotto
 
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdfCumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
peixept
 
Caderno plano e diário de classe arte
Caderno plano e diário de classe   arteCaderno plano e diário de classe   arte
Caderno plano e diário de classe arte
Sme Otacílio Costa
 

Semelhante a EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf (20)

Informativo 2019.1 - Escola Estadual Domingos Albuquerque
Informativo 2019.1 - Escola Estadual Domingos AlbuquerqueInformativo 2019.1 - Escola Estadual Domingos Albuquerque
Informativo 2019.1 - Escola Estadual Domingos Albuquerque
 
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL HÉLISO S
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL HÉLISO SINFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL HÉLISO S
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL HÉLISO S
 
INFORMATIVO 2019.11.docx
INFORMATIVO 2019.11.docxINFORMATIVO 2019.11.docx
INFORMATIVO 2019.11.docx
 
Mipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco MaringáMipa - Dom Bosco Maringá
Mipa - Dom Bosco Maringá
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
 
Antonio relatório de esatgio super visionado(pedagogia)
Antonio relatório de esatgio super visionado(pedagogia)Antonio relatório de esatgio super visionado(pedagogia)
Antonio relatório de esatgio super visionado(pedagogia)
 
Prática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantilPrática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantil
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
 
Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidade
 
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
Plano Anual de Ação da Orientação Escolar
 
Plano de turma
Plano de turmaPlano de turma
Plano de turma
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014
 
Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013Proposta Pedagogica 2013
Proposta Pedagogica 2013
 
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdfCumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
 
Estágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilEstágio em Educação Infantil
Estágio em Educação Infantil
 
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS ALBUQUERQUE
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS ALBUQUERQUE INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS ALBUQUERQUE
INFORMATIVO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS ALBUQUERQUE
 
Informativo Escola Estadual Domingos Albuquerque - 2017.2 (II bimestre)
Informativo Escola Estadual Domingos Albuquerque - 2017.2 (II bimestre)Informativo Escola Estadual Domingos Albuquerque - 2017.2 (II bimestre)
Informativo Escola Estadual Domingos Albuquerque - 2017.2 (II bimestre)
 
Caderno plano e diário de classe arte
Caderno plano e diário de classe   arteCaderno plano e diário de classe   arte
Caderno plano e diário de classe arte
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 

EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf

  • 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIBTA- DIGITAL LICENCIATURA EM PEDAGOGIA AMANDA DE JESUS SILVA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PEDAGOGIA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Paulistana do Piauí 2022
  • 2. AMANDA DE JESUS SILVA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PEDAGOGIA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Relatório de Estágio Supervisionado na área de Educação EspecialI, desenvolvido na disciplina de Estágio Supervisionado, e apresentado no de Curso de Pedagogia da UniBTA, como requisito parcial para conclusão do Curso. Supervisor de Estágio: Ligia Cristiana Aleixa Martisn Paulistana do Piauí 2022
  • 3. Sumário 1 INTRODUÇÃO.............................................................................................................................4 2 DESENVOLVIMENTO .................................................................................................................4 2.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA.............................................................................4 2.2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO LOCAL DA ESCOLA.........................................................................4 2.3 ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA ..............................................................................................5 2.4 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA ..........................................................................5 2.5 CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA...........................................................................5 3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO..............................................................................6 4. CONCLUSÃO .................................................................................................................................7 5. REFERÊNCIAS ...........................................................................................................................9 6. ANEXOS....................................................................................................................................10
  • 4. 1 INTRODUÇÃO A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) 1996, em seu 58º art. Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação. (Redação dada pela Lei nº 12.796, de 2013. Com o intuito de mostrar as experiências vivenciadas no Estágio Supervisionado no Ensino Fundamental na educação especial, realizado na Unidade Escolar Miguel Arcanjo, mas especificamente nas turma normal do 4ª ano, mas com uma aluna com Sindrome de Down,. É objetivo deste, entender a importância da prática educacional em sala de modo que seja possível sabe-se que a inclusão escolar não se dá apenas pela matricula do aluno, mas pela aceitação, inserção, participação, acessibilidade e aprendizagem, ainda assim o movimento da educação inclusiva é um grande desafio na busca de uma educação que privilegie a todos. De início foi solicitado à autorização da gestão escolar para a realização do estágio e logo depois se realizou observação turma e os métodos que a professora utiliza, detalharam os conteúdos já trabalhados, o que norteou o trabalho que se seguiria. Posteriormente foram planejadas as atividades que se realizaram entre os dias 08/08/2022 a 02/09/2023. 2 DESENVOLVIMENTO 2.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA A experiência do estágio foi vivenciada na Unidade Escolar Miguel Arcanjo situada na Vila do Mel Serra do Inacio, município de Betânia do Piauí, atualmente gerida pelas diretora Sandecleia Modesto de Macedo, as modalidades de ensino que a mesma oferece são: Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II. Foi fundada em 26 de janeiro de 1994. 2.2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO LOCAL DA ESCOLA A Escola e situada na localidade na qual atende a famílias humildes e de classe
  • 5. média, residentes que participam ativamente das atividades escolares. 2.3 ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA A Unidade Escolar Miguel Arcanjo é uma escola da rede pública municipal de Betânia do Piauí, funciona de Tempo Integral, com turmas de infantil, fundamental I e fundamental II, ela atende uma grande demanda de alunos, esse ano foram matriculados mais de 343 alunos nos turnos de fundamental I e II e educação infantil. Através da observação foi possível perceber que a estrutura física é boa e conservada, um ambiente agradável e bem ventilado. Dispondo de 07 salas de aula, 01 sala de secretaria, 01 sala para coordenação, 01 sala para os professores, 03 almoxarifado, 06 banheiros, 01 cozinha com refeitório, 01 pátio amplo para atividades, 1 cantina, 1 refeitório, 1 Auditório, 1 Biblioteca, 1 lavanderia. 2.4 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA Atualmente a escola conta 04 turmas de ensino infantil, 06 turmas do ensino fundamental I, 05 turmas do ensino fundamental II , com 01 diretora,01 secretária, 03 coordenadoras pedagógicas e 10 funcionários em serviços gerais. 2.5 CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA A unidade de ensino dispõe do PPP (Projeto Político Pedagógico) que foi elaborado com todo o corpo docente da escola, coordenador pedagógico, gestores, secretaria de educação e pais de alunos, o mesmo é reformulado todo ano, a fim de adequar a ação pedagógia às necessidades de seu alunado. O planejamento é realizado de forma coletiva sendo acompanhado pelo coordenador, com a regularidade bimestral ou sempre que seja necessário. A Instituição trabalha anualmente com projetos de leitura e escrita, e realiza eventos nos quais a família é levada para o ambiente escolar, são eles: comemorações do dia das mães, dia dos pais e das crianças, sete de setembro, festas juninas, semana do meio ambiente e entre outros. As reuniões pedagógicas de pais e mestres acontecem sempre no início de cada semestre, e em momentos necessários para discutir sobre o ensino
  • 6. aprendizagem do alunado. 3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO As aulas foram desafiadora, realizou o estágio da educação especial, foram 80 horas contabilizadas, durante esse período procurou-se desenvolver um trabalho dinâmico e prazeroso, estimulando o envolvimento dos alunos no processo de ensino e aprendizagem, de forma que se sentissem capazes de buscar e construir algo novo e diferente. Com uma variedade de estratégias educativas buscou-se oportunizar aos alunos situações que os levassem a compreender melhor as atividades propostas respeitando o ritmo de cada educando. Inicialmente foi realizada a observação da turma, depois de devidamente apresentados, e de explicar o motivo da nossa presença, observou-se a forma que a aula é direcionada pela professora regente e como as os alunos relacionam-se entre si. A partir desse contato tivemos a oportunidade de conhecer de perto a realidade de uma sala de aula e perceber os desafios que estavam por vir. A primeira semana de estágio é sempre muito difícil para o estagiário, um período de adaptação e descobertas e principalmente com alunos que tem um desafio e maneira diferentes de apreender, o mesmo foi realizado nas seguinte turma: 4 º ano do fundamental I. As atividades foram desenvolvidas de forma contextualizada com o conteúdo da professora. O estágio foi realizado cumprindo carga horaria de (04) semanas e foi possível cumprir a carga horária. Abaixo seguem detalhadas de maneira sucinta o desenrolar dessas semanas. Na primeira semana iniciemos com a observação da criança na turma e interação com os colegas e com o professor, após a observação na metodologia do professor, foi trabalhado o tema todos juntos aprendendo com as diferenças com a dinâmica todos aprende juntos, foi comemorado o dia do Estudante e trabalho com malha quadriculada. Na segunda semana foi trabalhado a atividade estudo da letra B e C, Leitura de parlenda, desenhos para se trabalhar as cores e houve o dia D de leitura com objetivo de promover a leitura entre os alunos do colégio, trabalho de colagem com os estado físicos da agua, visita com os alunos na comunidades para observar cada
  • 7. detalhe, as atividades sempre adaptada com a nível da aluna. Prosseguindo a terceira semana com memorização das letras C e G e imagem de cada uma. Sendo trabalhado quadrinha com utilização de vídeos e pedindo que fosse descrevendo as característica de cada um, com palitos de churrasco colorido trabalhando adição e subtração, usado também o quebra cabeça adaptado com o conteúdo os números, foi trabalhado dia D de leitura com objetivo de promover a leitura entre os alunos do colégio. Na última semana foi trabalhado a construção de conceitos de palavras com osa e oso, formação de palavras e frases com recortes de livros e revistas, experimento de com agua do solido para o liquido e recortes e construção de cartaz onde se utilizar a agua. 4. CONCLUSÃO Em forma de conclusão do trabalho de estágio curricular, pode-se afirmar que as contribuições trazidas pelo trabalho foram gradativamente significativas á minha futura formação docente. Verificou-se que a inclusão social é possível, e através dela se obtêm maiores oportunidades e capacidade de estabelecer laços e se desenvolver fisicamente e cognitivamente todas as pessoas com necessidades especiais. O estágio em educação especial forneceu-me um grande aprendizado e uma sólida formação por conta da participação real ao contexto educativo “especial”, por haver a reflexão da realidade ali exposta, onde se analisa os processos de inclusão x exclusão e da capacidade de conquistarmos á modificabilidade cognitiva humana, independentemente das limitações específica de cada pessoa. Esse estágio foi com certeza uma experiência única e enriquecedora, que possibilitou nosso crescimento acadêmico, nos encaminhando e transformando, para sermos professores responsáveis e comprometidos com o crescimento de nossos alunos, que é o objetivo que desejamos alcançar ao terminar a graduação. Conclui-se então, que o estágio foi de muita relevância em nossa vida profissional, adquirimos muitos conhecimentos com a prática versus teoria, obtivemos uma visão do que é ministrar uma aula no cotidiano de uma sala, mesmo que virtualmente, e foi perceptível que há muita diferença entre prática e teoria, muitas vezes não é possível adotar todas as teorias aprendidas, e o professor, precisa lançar
  • 8. mãos de estratégias e metódos que se adequem as necessidades do alunado, afim de que o processo de ensino aprendizagem aconteça de forma prazerosa e eficaz. Desta forma não cabe ser apenas um professor, e sim um ótimo professor que acredita na educação, e que estar disposto a lutar por ela, superando cada dia as dificuldades encontradas, comprometido com a formação de cidadãos críticos e reflexivos.
  • 9. 5. REFERÊNCIAS BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Basesda Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996. BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de iretrizes e Basesda Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996. BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 de set.2008. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia Saberes necessários á práticaeducativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1987.
  • 10. 6. ANEXOS FICHAS DE FREQUÊNCIA