SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais Escola de Educação Especial Caio César Beltrão Tettamanzy PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO ESCOLA DE QUALIDADE : Convivendo com as diferenças e a diversidade, preparando o aluno para viver em sociedade. Sant’Ana do Livramento, março de 2008.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MISSÃO DA ESCOLA Acolher a Pessoa com Deficiência a fim de proporcionar-lhe atendimento especializado nas diferentes áreas – mental, física e/ou múltipla -, respeitando suas potencialidades. Articular suas ações em conjunto com os diferentes segmentos da sociedade. Envolver a família nos processos constitucionais para garantir a continuidade do movimento.
Filosofia: Enfatizar, na pessoa com deficiência, suas potencialidades e sua condição de cidadã.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Para quem vamos trabalhar Pessoas portadoras de deficiência, mental e/ ou múltipla, com idade cronológica de 0 a 3  de  4 a 6 e acima de 6 anos, alunos oriundos da estimulação precoce e das classes especiais do ensino regular, do ensino regular, da educação infantil e por indicação média.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Marcenaria   Tecelagem   Lavanderia
Princípios Norteadores do Projeto Político Pedagógico   Princípio Epistemológico   Baseado nas Teorias de Ausubel, Vygotsky, Gardner, Emília Ferrero e Paulo Freire construímos o Marco Teórico Referencial apoiado nos estudos de Piaget que situam o educando como construtor do próprio conhecimento. A abordagem psico-pedagógica e psicogenética, onde o saber assume um caráter social e o conhecimento, proveniente de múltiplas fontes culturais, faz da interdisciplinaridade um instrumento. Numa concepção de escola inclusiva e transformadora a aquisição do conhecimento dá-se em consonância com a incorporação de princípios éticos, levando em consideração a realidade sócio-cultural.
Princípio Didático – Pedagógico O processo ensino-aprendizagem permite ao sujeito que aprenda a partir de sua própria ação, que construa ativamente o seu conhecimento em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido pelo professor. Partindo da própria ação, ou seja, que construa ativamente o seu conhecimento, em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido, construindo, pouco a pouco, uma idéia, um conceito, uma explicação; não exclusivamente o ato motor, mas os processos mentais internos, as operações, as ações interiorizadas. Uma aprendizagem significativa é aquela que se incorpora a um pensamento e o modifica para melhorá-la. Realização de um trabalho educativo, onde o conhecimento se constrói a partir da ação que permeia a interação do sujeito com o meio. Meio este expresso inicialmente pela família, depois, pela escola, ambos permeados pela sociedade que os cerca.
Para aprendizagem, tão importante como às idéias dos alunos, são as idéias da escola e do professor sobre o ensino e sobre o que é ler e escrever e sua significação. O papel do professor não é o de transmitir a mensagem a um aluno passivo, senão o de acompanhá-lo em seu processo de aprendizagem. Dar oportunidade que os alunos pensem, significa partir de suas idéias, reconhecer sua lógica, mostrar suas limitações, apresentar informações novas que o ajudem a pensar e crescer. Num processo de construção do saber, a aprendizagem não constitui uma linha reta em que se somam conhecimentos. Essa construção se assemelha a um espiral em que dá voltas ao tema, em círculos cada vez mais amplos que incluem maiores possibilidades compreensivas e expressivas.
O professor deve adequar as atividades às experiências prévias de seus alunos partindo dos conhecimentos já adquiridos, sem minimizar as potencialidades de aprendizagem, nem propor atividades impossíveis; o que se entende como situar-se na zona de desenvolvimento proximal. Os objetivos das atividades devem ser estabelecidos em função das potencialidades do grupo e de cada aluno em particular. Valorizando as inteligências múltiplas. Deve-se estabelecer os objetivos em função do que os alunos conseguiram previamente e daquilo que o professor propõe que aprendam, situando a atividade num processo contínuo de ensino aprendizagem, ordenado no tempo, onde a avaliação será de acordo com esses objetivos.
Princípios Éticos e Estéticos   A pratica educativa deve contribuir para a interseção da diversidade cultural que a circunda e a constitui, sendo um espaço de significar, de dar sentido, de produzir conhecimentos, valores e competências fundamentais para a formação humana dos que ensinam e dos que aprendem. Justiça, dialogo, solidariedade, diversidades étnicas, religiosa e de opiniões serão aspectos priorizados no processo educativo.
AVALIAÇÃO     Será focalizado como um processo dinâmico, global, gradativo,contínuo. Realizar-se-á em dois eixos:      -  Avaliação pedagógica    -  Avaliação da proposta pedagógica  A avaliação da proposta pedagógica será anual com a revisão e devidas adaptações. A avaliação pedagógica será periódica: -  Diária – por meio de observação e registro de trabalhos diários, - Anual – por meio da análise da listagem dos objetivos propostos, priorizando o saber essencial, o saber importante e o saber complementar.
PARCERIAS   -          Governo Federal  -          Governo do Estado/ Secretaria de Educação -          Governo Municipal -          Clubes de Serviços -          Comunidade -          2° RPMon -          7° RCMec -          Unimed -  Esporte Clube 14 de Julho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOSlides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOEdna Monteiro
 
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectual
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectualEstrategias pedagogicas com deficiente intelectual
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectualPaula Aparecida Alve Alves
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEQUEDMA SILVA
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borgespdescola
 
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação EspecialPTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação EspecialIvete Diniz
 
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdfSimoneHelenDrumond
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.pipatcleopoldina
 
Projeto dia da cidade
Projeto dia da cidadeProjeto dia da cidade
Projeto dia da cidadeMarcio Moura
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Arivaldom
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valoresceliaregiane
 
Modelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicaModelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicatatyathaydes
 
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escola
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escolaRelatório de atividades projeto alimentação saudável na escola
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escolaDecilene
 
Projeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraProjeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraRodrigo Vicente
 
Projeto EJA_ 2º bimestre - Profa. Dafiana Carlos
Projeto  EJA_ 2º bimestre - Profa.  Dafiana CarlosProjeto  EJA_ 2º bimestre - Profa.  Dafiana Carlos
Projeto EJA_ 2º bimestre - Profa. Dafiana CarlosDafianaCarlos
 
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdf
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdfPLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdf
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdfMarcos Cost
 

Mais procurados (20)

Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTOSlides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
Slides 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO
 
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectual
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectualEstrategias pedagogicas com deficiente intelectual
Estrategias pedagogicas com deficiente intelectual
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação EspecialPTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
 
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf
1 AEE CADERNO DE ATIVIDADES 4B2022.pdf
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
 
Aee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncionalAee. sala multifuncional
Aee. sala multifuncional
 
Projeto dia da cidade
Projeto dia da cidadeProjeto dia da cidade
Projeto dia da cidade
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Direitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do alunoDireitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do aluno
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valores
 
Modelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicaModelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógica
 
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escola
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escolaRelatório de atividades projeto alimentação saudável na escola
Relatório de atividades projeto alimentação saudável na escola
 
Projeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e ValoresProjeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e Valores
 
Projeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negraProjeto anual sobre o conciencia negra
Projeto anual sobre o conciencia negra
 
Projeto EJA_ 2º bimestre - Profa. Dafiana Carlos
Projeto  EJA_ 2º bimestre - Profa.  Dafiana CarlosProjeto  EJA_ 2º bimestre - Profa.  Dafiana Carlos
Projeto EJA_ 2º bimestre - Profa. Dafiana Carlos
 
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
 
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdf
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdfPLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdf
PLANEJAMENTO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL 5 ANOS.pdf
 

Destaque

Ensino tradicional na educação médica
Ensino tradicional na educação médicaEnsino tradicional na educação médica
Ensino tradicional na educação médicatvf
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOMagno Oliveira
 
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRA
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRAATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRA
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRAgeanilha
 
Revisitando teoricos Comenius e Rousseau
Revisitando teoricos Comenius e RousseauRevisitando teoricos Comenius e Rousseau
Revisitando teoricos Comenius e RousseauRobson Santos
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazVeronica Mesquita
 
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!geanilha
 
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinas
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-ColinasAtividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinas
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinaszilmapae
 
Atividades oficina pedagógica
Atividades oficina pedagógicaAtividades oficina pedagógica
Atividades oficina pedagógicazilmapae
 
Rotinas semanais para o período de sondagem
Rotinas semanais para o período de sondagemRotinas semanais para o período de sondagem
Rotinas semanais para o período de sondagemjosivaldopassos
 
Normas de convivência
Normas de convivênciaNormas de convivência
Normas de convivênciaElisete Nunes
 
Jogos e brincadeiras para deficientes
Jogos e brincadeiras para deficientesJogos e brincadeiras para deficientes
Jogos e brincadeiras para deficientesresidencia
 
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autistaSimoneHelenDrumond
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilkeillacr
 

Destaque (18)

Apae
ApaeApae
Apae
 
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogicomodelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
 
Apresentação.pptx
 Apresentação.pptx  Apresentação.pptx
Apresentação.pptx
 
Ensino tradicional na educação médica
Ensino tradicional na educação médicaEnsino tradicional na educação médica
Ensino tradicional na educação médica
 
Palestra apae 2011
Palestra apae 2011Palestra apae 2011
Palestra apae 2011
 
Ppp 2014
Ppp   2014Ppp   2014
Ppp 2014
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
 
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRA
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRAATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRA
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA APAE DE ILHA SOLTEIRA
 
Revisitando teoricos Comenius e Rousseau
Revisitando teoricos Comenius e RousseauRevisitando teoricos Comenius e Rousseau
Revisitando teoricos Comenius e Rousseau
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
 
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
 
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinas
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-ColinasAtividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinas
Atividades Escolares I Semestre 2011 APAE-Colinas
 
Atividades oficina pedagógica
Atividades oficina pedagógicaAtividades oficina pedagógica
Atividades oficina pedagógica
 
Rotinas semanais para o período de sondagem
Rotinas semanais para o período de sondagemRotinas semanais para o período de sondagem
Rotinas semanais para o período de sondagem
 
Normas de convivência
Normas de convivênciaNormas de convivência
Normas de convivência
 
Jogos e brincadeiras para deficientes
Jogos e brincadeiras para deficientesJogos e brincadeiras para deficientes
Jogos e brincadeiras para deficientes
 
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
 
Planejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantilPlanejamento bimestral ed. infantil
Planejamento bimestral ed. infantil
 

Semelhante a Ppp Apae

Proposta do infantil l educação infantil
Proposta do infantil l   educação infantilProposta do infantil l   educação infantil
Proposta do infantil l educação infantilRosemary Batista
 
Proposta do infantil ll educação infantil
Proposta do infantil ll   educação infantilProposta do infantil ll   educação infantil
Proposta do infantil ll educação infantilRosemary Batista
 
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação Sandra Freitas
 
Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil Marcos Azevedo
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaPatricia Bampi
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilEMEI Julio Alves Pereira
 
Criterios pre escolar
Criterios pre escolarCriterios pre escolar
Criterios pre escolarCludiaFelix
 
A educação sexual no pré escolar
A educação sexual no pré escolarA educação sexual no pré escolar
A educação sexual no pré escolarMaria Amaral
 
Pcn adapta€ ¦ções curriculares
Pcn  adapta€ ¦ções curricularesPcn  adapta€ ¦ções curriculares
Pcn adapta€ ¦ções curricularesJu Dias
 

Semelhante a Ppp Apae (20)

Proposta do infantil l educação infantil
Proposta do infantil l   educação infantilProposta do infantil l   educação infantil
Proposta do infantil l educação infantil
 
Apresentacaolucimar
ApresentacaolucimarApresentacaolucimar
Apresentacaolucimar
 
Proposta do infantil ll educação infantil
Proposta do infantil ll   educação infantilProposta do infantil ll   educação infantil
Proposta do infantil ll educação infantil
 
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação
Educação Sexual - Apresentação aos Enc. Educação
 
Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil Proposta gênios educação infantil
Proposta gênios educação infantil
 
P ua 03_just_ob
P ua 03_just_obP ua 03_just_ob
P ua 03_just_ob
 
Projetoarturramos
ProjetoarturramosProjetoarturramos
Projetoarturramos
 
Projeto identidade
Projeto  identidadeProjeto  identidade
Projeto identidade
 
Trabalhoeducativo
TrabalhoeducativoTrabalhoeducativo
Trabalhoeducativo
 
PPP - e.e. Adolfo
PPP - e.e. AdolfoPPP - e.e. Adolfo
PPP - e.e. Adolfo
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escola
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Projetoarturramos
ProjetoarturramosProjetoarturramos
Projetoarturramos
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
 
Porta te bem
Porta te bemPorta te bem
Porta te bem
 
Criterios pre escolar
Criterios pre escolarCriterios pre escolar
Criterios pre escolar
 
A educação sexual no pré escolar
A educação sexual no pré escolarA educação sexual no pré escolar
A educação sexual no pré escolar
 
Pcn adapta€ ¦ções curriculares
Pcn  adapta€ ¦ções curricularesPcn  adapta€ ¦ções curriculares
Pcn adapta€ ¦ções curriculares
 
Slide beatriz
Slide beatrizSlide beatriz
Slide beatriz
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 

Mais de ntelivramento

Mais de ntelivramento (20)

Jogos educativos teste 2
Jogos educativos teste 2Jogos educativos teste 2
Jogos educativos teste 2
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Dia do professor
Dia do professorDia do professor
Dia do professor
 
HistóRico Internet
HistóRico InternetHistóRico Internet
HistóRico Internet
 
Slides Proinfo Nte
Slides Proinfo NteSlides Proinfo Nte
Slides Proinfo Nte
 
Email
EmailEmail
Email
 
HistóRico Internet
HistóRico InternetHistóRico Internet
HistóRico Internet
 
Computadores AceleraçãO QuâNtica
Computadores   AceleraçãO QuâNticaComputadores   AceleraçãO QuâNtica
Computadores AceleraçãO QuâNtica
 
Sou Educa..
Sou Educa..Sou Educa..
Sou Educa..
 
Tecnologias Na Educação 100h
Tecnologias Na  Educação   100hTecnologias Na  Educação   100h
Tecnologias Na Educação 100h
 
Impress Da Adriana
Impress Da AdrianaImpress Da Adriana
Impress Da Adriana
 
Tecnologias Na EducaçãO 100h
Tecnologias Na EducaçãO   100hTecnologias Na EducaçãO   100h
Tecnologias Na EducaçãO 100h
 
2o Encontro Presencial
2o Encontro Presencial2o Encontro Presencial
2o Encontro Presencial
 
Tecnologias Na EducaçãO 100h
Tecnologias Na EducaçãO   100hTecnologias Na EducaçãO   100h
Tecnologias Na EducaçãO 100h
 
Solange CopêS Slides
Solange CopêS SlidesSolange CopêS Slides
Solange CopêS Slides
 
Maria Raquel Slides
Maria Raquel SlidesMaria Raquel Slides
Maria Raquel Slides
 
Izabel Cristina Slides
Izabel Cristina SlidesIzabel Cristina Slides
Izabel Cristina Slides
 
Aurea Slides
Aurea SlidesAurea Slides
Aurea Slides
 
Eva Nilda Slides
Eva Nilda SlidesEva Nilda Slides
Eva Nilda Slides
 
Felicidade
FelicidadeFelicidade
Felicidade
 

Ppp Apae

  • 1. Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais Escola de Educação Especial Caio César Beltrão Tettamanzy PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO ESCOLA DE QUALIDADE : Convivendo com as diferenças e a diversidade, preparando o aluno para viver em sociedade. Sant’Ana do Livramento, março de 2008.
  • 2.
  • 3. MISSÃO DA ESCOLA Acolher a Pessoa com Deficiência a fim de proporcionar-lhe atendimento especializado nas diferentes áreas – mental, física e/ou múltipla -, respeitando suas potencialidades. Articular suas ações em conjunto com os diferentes segmentos da sociedade. Envolver a família nos processos constitucionais para garantir a continuidade do movimento.
  • 4. Filosofia: Enfatizar, na pessoa com deficiência, suas potencialidades e sua condição de cidadã.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Para quem vamos trabalhar Pessoas portadoras de deficiência, mental e/ ou múltipla, com idade cronológica de 0 a 3 de 4 a 6 e acima de 6 anos, alunos oriundos da estimulação precoce e das classes especiais do ensino regular, do ensino regular, da educação infantil e por indicação média.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. Marcenaria   Tecelagem   Lavanderia
  • 30. Princípios Norteadores do Projeto Político Pedagógico   Princípio Epistemológico   Baseado nas Teorias de Ausubel, Vygotsky, Gardner, Emília Ferrero e Paulo Freire construímos o Marco Teórico Referencial apoiado nos estudos de Piaget que situam o educando como construtor do próprio conhecimento. A abordagem psico-pedagógica e psicogenética, onde o saber assume um caráter social e o conhecimento, proveniente de múltiplas fontes culturais, faz da interdisciplinaridade um instrumento. Numa concepção de escola inclusiva e transformadora a aquisição do conhecimento dá-se em consonância com a incorporação de princípios éticos, levando em consideração a realidade sócio-cultural.
  • 31. Princípio Didático – Pedagógico O processo ensino-aprendizagem permite ao sujeito que aprenda a partir de sua própria ação, que construa ativamente o seu conhecimento em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido pelo professor. Partindo da própria ação, ou seja, que construa ativamente o seu conhecimento, em vez de colocar-se como alguém que recebe passivamente o que lhe é transmitido, construindo, pouco a pouco, uma idéia, um conceito, uma explicação; não exclusivamente o ato motor, mas os processos mentais internos, as operações, as ações interiorizadas. Uma aprendizagem significativa é aquela que se incorpora a um pensamento e o modifica para melhorá-la. Realização de um trabalho educativo, onde o conhecimento se constrói a partir da ação que permeia a interação do sujeito com o meio. Meio este expresso inicialmente pela família, depois, pela escola, ambos permeados pela sociedade que os cerca.
  • 32. Para aprendizagem, tão importante como às idéias dos alunos, são as idéias da escola e do professor sobre o ensino e sobre o que é ler e escrever e sua significação. O papel do professor não é o de transmitir a mensagem a um aluno passivo, senão o de acompanhá-lo em seu processo de aprendizagem. Dar oportunidade que os alunos pensem, significa partir de suas idéias, reconhecer sua lógica, mostrar suas limitações, apresentar informações novas que o ajudem a pensar e crescer. Num processo de construção do saber, a aprendizagem não constitui uma linha reta em que se somam conhecimentos. Essa construção se assemelha a um espiral em que dá voltas ao tema, em círculos cada vez mais amplos que incluem maiores possibilidades compreensivas e expressivas.
  • 33. O professor deve adequar as atividades às experiências prévias de seus alunos partindo dos conhecimentos já adquiridos, sem minimizar as potencialidades de aprendizagem, nem propor atividades impossíveis; o que se entende como situar-se na zona de desenvolvimento proximal. Os objetivos das atividades devem ser estabelecidos em função das potencialidades do grupo e de cada aluno em particular. Valorizando as inteligências múltiplas. Deve-se estabelecer os objetivos em função do que os alunos conseguiram previamente e daquilo que o professor propõe que aprendam, situando a atividade num processo contínuo de ensino aprendizagem, ordenado no tempo, onde a avaliação será de acordo com esses objetivos.
  • 34. Princípios Éticos e Estéticos   A pratica educativa deve contribuir para a interseção da diversidade cultural que a circunda e a constitui, sendo um espaço de significar, de dar sentido, de produzir conhecimentos, valores e competências fundamentais para a formação humana dos que ensinam e dos que aprendem. Justiça, dialogo, solidariedade, diversidades étnicas, religiosa e de opiniões serão aspectos priorizados no processo educativo.
  • 35. AVALIAÇÃO     Será focalizado como um processo dinâmico, global, gradativo,contínuo. Realizar-se-á em dois eixos:      - Avaliação pedagógica   - Avaliação da proposta pedagógica A avaliação da proposta pedagógica será anual com a revisão e devidas adaptações. A avaliação pedagógica será periódica: -  Diária – por meio de observação e registro de trabalhos diários, - Anual – por meio da análise da listagem dos objetivos propostos, priorizando o saber essencial, o saber importante e o saber complementar.
  • 36. PARCERIAS   -         Governo Federal -         Governo do Estado/ Secretaria de Educação -         Governo Municipal -         Clubes de Serviços -         Comunidade -         2° RPMon -         7° RCMec -         Unimed - Esporte Clube 14 de Julho