SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
“AVALIAÇÃO DE CURSOS E 
INSTITUCIONAL E SUA RELAÇÃO COM 
OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO” 
DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR / 
INEP/MEC 
25º ENANGRAD – BELO HORIZONTE, NOV/14
Número de IES e de Matrículas de Graduação, 
por Organização Acadêmica – Brasil - 2013 
Organização 
Acadêmica 
Instituições Matrículas 
Total % Total % 
Total 2.391 100% 7.305.977 100% 
Universidades 195 8,20% 3.898.880 53,40% 
C. Universitários 140 5,90% 1.154.863 15,80% 
Faculdades 2.016 84,30% 2.131.827 29,20% 
Ifs e CEFETs 40 1,70% 120.407 1,60%
Das 2.391 IES do Brasil, em 2013 apenas 8% são Universidades e detêm 
mais de 53% dos alunos, sendo, portanto, grandes instituições. Por 
outro lado, as Faculdades têm uma participação superior a 84%, mas 
atendem apenas 29% dos alunos.
SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da 
Educação Superior 
(Lei 10.861/2004) 
Estudant 
es 
Curso 
s 
IES 
Cred., Recred., 
Transf. Org. Ac. 
Atribui C.I. 
Aut., Reconh., 
Ren. Reconh. 
Atribui C.C. 
Desempenho dos 
Estudantes 
Atribui Conceito 
ENADE
Finalidades do SINAES 
• Melhoria da qualidade da 
educação superior; 
• Orientação para 
expansão da sua oferta; 
• Aumento permanente da 
sua eficácia institucional 
e efetividade acadêmica e 
social 
• Promoção do 
aprofundamento dos 
compromissos e 
responsabilidades sociais 
das IES
Princípios do SINAES 
Responsabilida 
de Social 
Reconhecimento da 
Diversidade do 
Sistema 
Respeito às 
Autonomia, 
Identidade, Missão e 
História 
Avaliação a partir de 
um conjunto integrado 
de Indicadores de 
Qualidade 
Caráter Público 
dos 
Procedimentos e 
Resultados 
Participação de 
todos Atores 
Continuidade 
do Processo 
Avaliativo
Concepção de Avaliação 
Formativa 
• aprendizagem/ diagnóstico/ ações 
Processual 
• prática evolutiva/ sistêmica/ integrada 
Emancipatória 
• produz autoconhecimento, construção e reconstrução 
para uma cultura de avaliação com permanente 
atitude de tomada de consciência sobre sua missão e 
finalidades acadêmica e social
A avaliação realizada pelo SINAES 
constituirá referencial básico para os 
processos de regulação e supervisão da 
educação superior, a fim de promover a 
melhoria de sua qualidade.
MEC 
CONAES 
INEP 
CTAA 
CNE 
SERES 
CNS 
CONFEA 
CFA 
Outros 
conselhos 
Instâncias de Avaliação
Fluxo do Processo: SERES/INEP/SERES 
Insatisfatório 
Não chega na 
fase INEP 
DESPACHO SANEADOR 
Parcialmente 
Satisfatório 
Segue para 
fase INEP 
Avaliadores 
verificam se 
foram tomadas 
medidas 
saneadoras 
Satisfatório 
Segue para 
avaliação no 
INEP
Fluxo da Avaliação IES protocola o 
pedido e insere 
documentação 
SERES analisa 
documentos 
postados 
Documentação 
Insuficiente –> 
abertura de 
DILIGÊNCIAS 
DESPACHO 
SANEADOR 
Fase INEP 
AVALIAÇÃO 
Criação da 
Avaliação 
Abertura do 
Formulário 
Eletrônico 
Sorteio da 
Comissão de 
Avaliação 
Visita e 
Elaboração de 
Relatório de 
Avaliação 
Disponibilizaçã 
o do Relatório 
Impugnação do 
Relatório –> 
CTAA 
Publicação do 
ATO 
AUTORIZATIVO
Formação de Comissão 
Para Instituição: 
três avaliadores 
Para Curso: 
dois avaliadores 
Sorteio pelo e-MEC dentre os 
credenciados capacitados do BASis 
Com graduação na área do curso 
Residência em UF diferente do local avaliado 
Experiência em EaD, Tecnológico ou Gestão 
Acadêmica, para IES 
Sem vínculo com a IES avaliada
Instrumento Matricial 
 Autorização de Cursos 
 Reconhecimentos de Cursos 
 Renovação de Reconhecimento de 
Cursos
Avaliação dos cursos será realizada 
analisando 3 dimensões e terá como 
resultado o Conceito de Curso - CC 
Organização 
Didático- 
Pedagógica 
Como? 
Perfil do 
Corpo 
Docente 
Quem? 
Instalações 
físicas 
Onde?
O Conceito do Curso (CC) é calculado pelo sistema e-MEC, 
com base em uma média aritmética ponderada dos conceitos 
das dimensões e será arredondado automaticamente. 
Sempre que a comissão de avaliadores optar por não avaliar 
um indicador através do critério do NSA, o sistema 
recalculará o conceito da Dimensão desconsiderando este 
indicador não avaliado
Pesos por Dimensão 
DIMENSÕES 
ATOS REGULATÓRIOS / PESO 
Aut. de Cursos Rec./Ren. Rec. 
de Cursos 
Organização Didático - 
Pedagógica 
30 40 
Corpo Docente 30 30 
Infraestrutura 40 30
Requisitos Legais e Normativos 
- Essencialmente regulatórios  não fazem parte 
do cálculo do conceito da avaliação. Os 
avaliadores apenas farão o registro do 
cumprimento ou não do dispositivo legal por 
parte da instituição, para que a Ministério da 
Educação, de posse dessa informação, possa 
tomar as decisões cabíveis.
PPC 
DCNs 
PDI / 
Relatório 
da CPA Avaliador 
Instrumento 
de Avaliação 
Formulário 
Eletrônico 
in loco
AVALIAÇÃO DE CURSOS 
PRESENCIAIS E EAD 
8.964 
Avaliações 
em Geral 
8.121 
Presenciais 
843 
EaD 
437 
Avaliações 
ADM 
369 
Presenciais 
68 
EaD 
Avaliações realizadas com a vigência do 
novo instrumento, desde maio de 2012.
Contexto Educacional (1.1) 
3.67 
3.74 4 4 
3.64 3.56 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
EAD 
Presencial 
Média 1 Geral Média 2 ADM Moda Geral 3 Moda ADM 
4 
Quando o PPC contempla de maneira suficiente ou muito bem as 
demandas efetivas de natureza econômica e social. 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
Perfil Profissional do Egresso (1.4) 
3.71 3.76 4 4 
3.60 3.59 
3 3 
Quando o perfil profissional expressa, de maneira suficiente ou muito 
bem as competências do egresso. 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
1 2 3 4 
EAD 
Presencial 
Média Geral Média ADM Moda Geral Moda ADM 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
Estágio Curricular Supervisionado (1.8) 
Quando o estágio curricular supervisionado previsto/implantado está 
regulamentado/institucionalizado, de maneira suficiente, considerando, em uma 
análise sistêmica e global, os aspectos: carga horária, previsão/existência de 
convênios, formas de apresentação, orientação, supervisão e coordenação. 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
3.58 
3.4 
3 3 
3.50 
3.47 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
1 2 3 4 
EAD 
Presencial 
Média Geral Média ADM Moda Geral Moda ADM 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
Ações decorrentes dos processos de avaliação do 
3.34 
3.44 
3 
4 
3.33 3.30 3 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
Média 1 Geral Média 2 ADM Moda 3 Geral Moda 4 
ADM 
EAD 
Presencial 
curso (1.12) 
Quando as ações acadêmico-administrativas, em decorrência das autoavaliações e 
das avaliações externas (avaliação de curso, ENADE, CPC e outras, no âmbito do 
curso, estão de maneira suficiente ou muito bem previstas/implantadas. 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
Titulação do Corpo Docente do Curso (2.7) 
4.56 4.34 
5 5 
4.38 
3.95 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
Média 1 Geral Média 2 ADM Moda 3 Geral Moda 4 
ADM 
EAD 
Presencial 
Quando o percentual dos docentes do curso com titulação obtida em 
programas de pós-graduação stricto sensu é maior ou igual a 50% e 
menor que 75% ou maior ou igual a 75%. 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
3.30 3.25 
3.21 3.16 3 3 
5.00 
4.00 
3.00 
2.00 
1.00 
Média Geral 1 Média ADM 2 Moda 3 Geral Moda 4 
ADM 
EAD 
Presencial 
Bibliografia Básica (3.6) 
Quando o acervo da bibliografia básica, com no mínimo três títulos por unidade curricular, 
está disponível na proporção média de um exemplar para a faixa de 10 a menos de 15 
vagas anuais pretendidas/autorizadas, de cada uma das unidades curriculares, de todos os 
cursos que efetivamente utilizam o acervo, além de estar informatizado e tomado junto ao 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) 
N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 
patrimônio da IES.
REFLEXÕES IMPORTANTES 
• Sistema de avaliação pode ser verificado e aferido de forma 
integrada por diferentes atores (gestores, professores, 
alunos, avaliadores e sociedade civil); 
• Ferramenta para orientação da gestão pública; 
• Qualidade acadêmica com critérios e indicadores para a 
formação de profissionais; 
• Criação e regulamentação da qualidade da educação 
superior; 
• Avaliação como uma política de Estado e não de governo; 
• Processos são realizados por meio de sistema eletrônico 
desenvolvido para dar credibilidade, tecnologia, 
transparência e agilidade.
Agradecemos pela atenção 
Diretoria de Avaliação da Educação Superior 
Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação 
e de Instituições de Educação Superior 
Alline Andrade 
• alline.andrade@inep.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Марина Львовна Москвина
Марина Львовна МосквинаМарина Львовна Москвина
Марина Львовна Москвина
nebula_orion
 
Gordian Knot Presentation (Help Network)
Gordian Knot Presentation (Help Network)Gordian Knot Presentation (Help Network)
Gordian Knot Presentation (Help Network)
Jim Osowski
 
Arquitetura de software e Frameworks
Arquitetura de software e FrameworksArquitetura de software e Frameworks
Arquitetura de software e Frameworks
Sergio Crespo
 
Universidad Itinerante del Mar
Universidad Itinerante del MarUniversidad Itinerante del Mar
Universidad Itinerante del Mar
lauravieira
 
14 06-09 mae-informe-diario
14 06-09 mae-informe-diario14 06-09 mae-informe-diario
14 06-09 mae-informe-diario
Pablo Simoes
 

Destaque (20)

Abranet na Mídia 2011 - 2012
Abranet na Mídia   2011 - 2012Abranet na Mídia   2011 - 2012
Abranet na Mídia 2011 - 2012
 
Марина Львовна Москвина
Марина Львовна МосквинаМарина Львовна Москвина
Марина Львовна Москвина
 
Pdf 1
Pdf 1Pdf 1
Pdf 1
 
Gordian Knot Presentation (Help Network)
Gordian Knot Presentation (Help Network)Gordian Knot Presentation (Help Network)
Gordian Knot Presentation (Help Network)
 
What Can schema.Org Offer The Web Manager?
What Can schema.Org Offer The Web Manager?What Can schema.Org Offer The Web Manager?
What Can schema.Org Offer The Web Manager?
 
Resistance
ResistanceResistance
Resistance
 
Arquitetura de software e Frameworks
Arquitetura de software e FrameworksArquitetura de software e Frameworks
Arquitetura de software e Frameworks
 
كتاب المتلازمة الأيضية للدكتور موسى العنزي
كتاب المتلازمة الأيضية للدكتور موسى العنزيكتاب المتلازمة الأيضية للدكتور موسى العنزي
كتاب المتلازمة الأيضية للدكتور موسى العنزي
 
César borges 1999 2002
César borges 1999 2002César borges 1999 2002
César borges 1999 2002
 
SciFinder - Apresentação
SciFinder - ApresentaçãoSciFinder - Apresentação
SciFinder - Apresentação
 
Jornal
Jornal Jornal
Jornal
 
Elemento ancora
Elemento ancoraElemento ancora
Elemento ancora
 
Manual de bunkerspeedshot
Manual de bunkerspeedshotManual de bunkerspeedshot
Manual de bunkerspeedshot
 
1 glosario proteccion gnº5
1 glosario proteccion gnº51 glosario proteccion gnº5
1 glosario proteccion gnº5
 
Processo Eletrônico e Hipertexto
Processo Eletrônico e HipertextoProcesso Eletrônico e Hipertexto
Processo Eletrônico e Hipertexto
 
Panel 7 Fernando Vásquez Redlees
Panel 7 Fernando Vásquez RedleesPanel 7 Fernando Vásquez Redlees
Panel 7 Fernando Vásquez Redlees
 
TiCs UniBoyaca
TiCs  UniBoyacaTiCs  UniBoyaca
TiCs UniBoyaca
 
Universidad Itinerante del Mar
Universidad Itinerante del MarUniversidad Itinerante del Mar
Universidad Itinerante del Mar
 
Msf.869.1007
Msf.869.1007Msf.869.1007
Msf.869.1007
 
14 06-09 mae-informe-diario
14 06-09 mae-informe-diario14 06-09 mae-informe-diario
14 06-09 mae-informe-diario
 

Semelhante a Enangrad 2014 Inep

(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
ANGRAD
 
Aulas avaliacao capes (1)
Aulas avaliacao capes (1)Aulas avaliacao capes (1)
Aulas avaliacao capes (1)
João Alberto
 
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESPApresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
Rodrigo Junqueira
 
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
elannialins
 

Semelhante a Enangrad 2014 Inep (20)

Avaliacao de Cursos de Graduação Presencial e EAD
Avaliacao de Cursos de Graduação Presencial e EADAvaliacao de Cursos de Graduação Presencial e EAD
Avaliacao de Cursos de Graduação Presencial e EAD
 
X encontro de professores ciências contábeis desempenho dos estudantes
X encontro de professores ciências contábeis   desempenho dos estudantesX encontro de professores ciências contábeis   desempenho dos estudantes
X encontro de professores ciências contábeis desempenho dos estudantes
 
Slides Enade PUCRS 2010
Slides Enade PUCRS 2010Slides Enade PUCRS 2010
Slides Enade PUCRS 2010
 
Avaliação da Qualidade de serviço em cursos de EAD e eLearning: O caso do ISC...
Avaliação da Qualidade de serviço em cursos de EAD e eLearning: O caso do ISC...Avaliação da Qualidade de serviço em cursos de EAD e eLearning: O caso do ISC...
Avaliação da Qualidade de serviço em cursos de EAD e eLearning: O caso do ISC...
 
(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
(26.10.2011) Regulação do Ensino Superior | Instrumentos - Prof. Antonio Freitas
 
Aulas avaliacao capes (1)
Aulas avaliacao capes (1)Aulas avaliacao capes (1)
Aulas avaliacao capes (1)
 
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESPApresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
Apresentação Luiz Roberto Liza Curi - UNESP
 
Treinamento diretores 2018
Treinamento diretores 2018Treinamento diretores 2018
Treinamento diretores 2018
 
Recebimento das comissões (1)
Recebimento das comissões (1)Recebimento das comissões (1)
Recebimento das comissões (1)
 
INEP - INDICADORES DE QUALIDADE 2016
INEP - INDICADORES DE QUALIDADE  2016INEP - INDICADORES DE QUALIDADE  2016
INEP - INDICADORES DE QUALIDADE 2016
 
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
 
Relatório Avaliação Institucional FATEC SBC 2013
Relatório Avaliação Institucional FATEC SBC 2013Relatório Avaliação Institucional FATEC SBC 2013
Relatório Avaliação Institucional FATEC SBC 2013
 
Plano de Melhorias
Plano de MelhoriasPlano de Melhorias
Plano de Melhorias
 
Proposição de uma sistemática de avaliação de aprendizagem na formação de adm...
Proposição de uma sistemática de avaliação de aprendizagem na formação de adm...Proposição de uma sistemática de avaliação de aprendizagem na formação de adm...
Proposição de uma sistemática de avaliação de aprendizagem na formação de adm...
 
Guia elaboracao mat[1]
Guia elaboracao mat[1]Guia elaboracao mat[1]
Guia elaboracao mat[1]
 
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptFORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
 
ICDA_4.ª sessão_2junho.pptx
ICDA_4.ª sessão_2junho.pptxICDA_4.ª sessão_2junho.pptx
ICDA_4.ª sessão_2junho.pptx
 
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
Guia de elaboracao_%20_portugues_90527
 
Comissão Própria de Avaliação - CPAa
Comissão Própria de Avaliação - CPAaComissão Própria de Avaliação - CPAa
Comissão Própria de Avaliação - CPAa
 
ENADE.pdf
ENADE.pdfENADE.pdf
ENADE.pdf
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 

Último (20)

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 

Enangrad 2014 Inep

  • 1. “AVALIAÇÃO DE CURSOS E INSTITUCIONAL E SUA RELAÇÃO COM OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO” DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR / INEP/MEC 25º ENANGRAD – BELO HORIZONTE, NOV/14
  • 2. Número de IES e de Matrículas de Graduação, por Organização Acadêmica – Brasil - 2013 Organização Acadêmica Instituições Matrículas Total % Total % Total 2.391 100% 7.305.977 100% Universidades 195 8,20% 3.898.880 53,40% C. Universitários 140 5,90% 1.154.863 15,80% Faculdades 2.016 84,30% 2.131.827 29,20% Ifs e CEFETs 40 1,70% 120.407 1,60%
  • 3. Das 2.391 IES do Brasil, em 2013 apenas 8% são Universidades e detêm mais de 53% dos alunos, sendo, portanto, grandes instituições. Por outro lado, as Faculdades têm uma participação superior a 84%, mas atendem apenas 29% dos alunos.
  • 4. SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Lei 10.861/2004) Estudant es Curso s IES Cred., Recred., Transf. Org. Ac. Atribui C.I. Aut., Reconh., Ren. Reconh. Atribui C.C. Desempenho dos Estudantes Atribui Conceito ENADE
  • 5. Finalidades do SINAES • Melhoria da qualidade da educação superior; • Orientação para expansão da sua oferta; • Aumento permanente da sua eficácia institucional e efetividade acadêmica e social • Promoção do aprofundamento dos compromissos e responsabilidades sociais das IES
  • 6. Princípios do SINAES Responsabilida de Social Reconhecimento da Diversidade do Sistema Respeito às Autonomia, Identidade, Missão e História Avaliação a partir de um conjunto integrado de Indicadores de Qualidade Caráter Público dos Procedimentos e Resultados Participação de todos Atores Continuidade do Processo Avaliativo
  • 7. Concepção de Avaliação Formativa • aprendizagem/ diagnóstico/ ações Processual • prática evolutiva/ sistêmica/ integrada Emancipatória • produz autoconhecimento, construção e reconstrução para uma cultura de avaliação com permanente atitude de tomada de consciência sobre sua missão e finalidades acadêmica e social
  • 8. A avaliação realizada pelo SINAES constituirá referencial básico para os processos de regulação e supervisão da educação superior, a fim de promover a melhoria de sua qualidade.
  • 9. MEC CONAES INEP CTAA CNE SERES CNS CONFEA CFA Outros conselhos Instâncias de Avaliação
  • 10. Fluxo do Processo: SERES/INEP/SERES Insatisfatório Não chega na fase INEP DESPACHO SANEADOR Parcialmente Satisfatório Segue para fase INEP Avaliadores verificam se foram tomadas medidas saneadoras Satisfatório Segue para avaliação no INEP
  • 11. Fluxo da Avaliação IES protocola o pedido e insere documentação SERES analisa documentos postados Documentação Insuficiente –> abertura de DILIGÊNCIAS DESPACHO SANEADOR Fase INEP AVALIAÇÃO Criação da Avaliação Abertura do Formulário Eletrônico Sorteio da Comissão de Avaliação Visita e Elaboração de Relatório de Avaliação Disponibilizaçã o do Relatório Impugnação do Relatório –> CTAA Publicação do ATO AUTORIZATIVO
  • 12. Formação de Comissão Para Instituição: três avaliadores Para Curso: dois avaliadores Sorteio pelo e-MEC dentre os credenciados capacitados do BASis Com graduação na área do curso Residência em UF diferente do local avaliado Experiência em EaD, Tecnológico ou Gestão Acadêmica, para IES Sem vínculo com a IES avaliada
  • 13. Instrumento Matricial  Autorização de Cursos  Reconhecimentos de Cursos  Renovação de Reconhecimento de Cursos
  • 14. Avaliação dos cursos será realizada analisando 3 dimensões e terá como resultado o Conceito de Curso - CC Organização Didático- Pedagógica Como? Perfil do Corpo Docente Quem? Instalações físicas Onde?
  • 15. O Conceito do Curso (CC) é calculado pelo sistema e-MEC, com base em uma média aritmética ponderada dos conceitos das dimensões e será arredondado automaticamente. Sempre que a comissão de avaliadores optar por não avaliar um indicador através do critério do NSA, o sistema recalculará o conceito da Dimensão desconsiderando este indicador não avaliado
  • 16. Pesos por Dimensão DIMENSÕES ATOS REGULATÓRIOS / PESO Aut. de Cursos Rec./Ren. Rec. de Cursos Organização Didático - Pedagógica 30 40 Corpo Docente 30 30 Infraestrutura 40 30
  • 17. Requisitos Legais e Normativos - Essencialmente regulatórios  não fazem parte do cálculo do conceito da avaliação. Os avaliadores apenas farão o registro do cumprimento ou não do dispositivo legal por parte da instituição, para que a Ministério da Educação, de posse dessa informação, possa tomar as decisões cabíveis.
  • 18. PPC DCNs PDI / Relatório da CPA Avaliador Instrumento de Avaliação Formulário Eletrônico in loco
  • 19. AVALIAÇÃO DE CURSOS PRESENCIAIS E EAD 8.964 Avaliações em Geral 8.121 Presenciais 843 EaD 437 Avaliações ADM 369 Presenciais 68 EaD Avaliações realizadas com a vigência do novo instrumento, desde maio de 2012.
  • 20. Contexto Educacional (1.1) 3.67 3.74 4 4 3.64 3.56 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 EAD Presencial Média 1 Geral Média 2 ADM Moda Geral 3 Moda ADM 4 Quando o PPC contempla de maneira suficiente ou muito bem as demandas efetivas de natureza econômica e social. N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
  • 21. Perfil Profissional do Egresso (1.4) 3.71 3.76 4 4 3.60 3.59 3 3 Quando o perfil profissional expressa, de maneira suficiente ou muito bem as competências do egresso. N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 1 2 3 4 EAD Presencial Média Geral Média ADM Moda Geral Moda ADM N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
  • 22. Estágio Curricular Supervisionado (1.8) Quando o estágio curricular supervisionado previsto/implantado está regulamentado/institucionalizado, de maneira suficiente, considerando, em uma análise sistêmica e global, os aspectos: carga horária, previsão/existência de convênios, formas de apresentação, orientação, supervisão e coordenação. N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) 3.58 3.4 3 3 3.50 3.47 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 1 2 3 4 EAD Presencial Média Geral Média ADM Moda Geral Moda ADM N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
  • 23. Ações decorrentes dos processos de avaliação do 3.34 3.44 3 4 3.33 3.30 3 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 Média 1 Geral Média 2 ADM Moda 3 Geral Moda 4 ADM EAD Presencial curso (1.12) Quando as ações acadêmico-administrativas, em decorrência das autoavaliações e das avaliações externas (avaliação de curso, ENADE, CPC e outras, no âmbito do curso, estão de maneira suficiente ou muito bem previstas/implantadas. N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
  • 24. Titulação do Corpo Docente do Curso (2.7) 4.56 4.34 5 5 4.38 3.95 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 Média 1 Geral Média 2 ADM Moda 3 Geral Moda 4 ADM EAD Presencial Quando o percentual dos docentes do curso com titulação obtida em programas de pós-graduação stricto sensu é maior ou igual a 50% e menor que 75% ou maior ou igual a 75%. N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD)
  • 25. 3.30 3.25 3.21 3.16 3 3 5.00 4.00 3.00 2.00 1.00 Média Geral 1 Média ADM 2 Moda 3 Geral Moda 4 ADM EAD Presencial Bibliografia Básica (3.6) Quando o acervo da bibliografia básica, com no mínimo três títulos por unidade curricular, está disponível na proporção média de um exemplar para a faixa de 10 a menos de 15 vagas anuais pretendidas/autorizadas, de cada uma das unidades curriculares, de todos os cursos que efetivamente utilizam o acervo, além de estar informatizado e tomado junto ao N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) N Geral: 8.964 (8.121 Pr/843 EaD) N ADM: 437 (369 Pr/68 EaD) patrimônio da IES.
  • 26. REFLEXÕES IMPORTANTES • Sistema de avaliação pode ser verificado e aferido de forma integrada por diferentes atores (gestores, professores, alunos, avaliadores e sociedade civil); • Ferramenta para orientação da gestão pública; • Qualidade acadêmica com critérios e indicadores para a formação de profissionais; • Criação e regulamentação da qualidade da educação superior; • Avaliação como uma política de Estado e não de governo; • Processos são realizados por meio de sistema eletrônico desenvolvido para dar credibilidade, tecnologia, transparência e agilidade.
  • 27. Agradecemos pela atenção Diretoria de Avaliação da Educação Superior Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e de Instituições de Educação Superior Alline Andrade • alline.andrade@inep.gov.br