PSEUDARTROSE DO ESCAFÓIDEPSEUDARTROSE DO ESCAFÓIDEJosé Manuel TeixeiraJosé Manuel TeixeiraVera ResendeVera ResendeArtur Ne...
DefiniçãoDefiniçãoEvidência quer clínica quer imagiológica deEvidência quer clínica quer imagiológica deque o processo de ...
AbordagemAbordagem• Estudo Imagiológico:Estudo Imagiológico:– RxRx– Tomografia e TACTomografia e TAC– RMRMFace e perfil do...
Grau I• Linear, estávelLinear, estável• Escafóide normalEscafóide normal• Sem reabsorção ósseaSem reabsorção óssea• Ângulo...
ClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. AlnotGrau IIA• EstávelEstável• Escafóide normalE...
Grau IIIA• MóvelMóvel• Escafóide encurtadoEscafóide encurtado• Artrose rádio-escafoideiaArtrose rádio-escafoideiaClassific...
ClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. AlnotGrau IV• Necrose avascular do póloNecrose a...
TratamentoTratamento• ConservadorConservador• CirúrgicoCirúrgico– Op. MattiOp. Matti (1933(1933)– Op. Matti-RusseOp. Matti...
Op. Matti-Russe modificadaOp. Matti-Russe modificada(enxerto ilíaco + parafuso canulado 3.0 AO)(enxerto ilíaco + parafuso ...
Operação de FernandezOperação de Fernandez(De Fernandez DL : J Hand Surg9A:733, 1984.)
Enxerto VascularizadoEnxerto Vascularizado
BibliografiaBibliografia• Scaphoid Fractures, American Academy of Orthopaedic Surgeons, Bone and JointDecade, 2007, pp: 1-...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pseudartroses escafoide

10.111 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.111
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8.036
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 6 meses!!
  • Pseudartroses escafoide

    1. 1. PSEUDARTROSE DO ESCAFÓIDEPSEUDARTROSE DO ESCAFÓIDEJosé Manuel TeixeiraJosé Manuel TeixeiraVera ResendeVera ResendeArtur NetoArtur Neto
    2. 2. DefiniçãoDefiniçãoEvidência quer clínica quer imagiológica deEvidência quer clínica quer imagiológica deque o processo de regeneração óssea cessouque o processo de regeneração óssea cessoue que uma eventual consolidação é altamentee que uma eventual consolidação é altamenteimprovávelimprovávelCampbell’s Operative OrthopaedicsCampbell’s Operative Orthopaedics
    3. 3. AbordagemAbordagem• Estudo Imagiológico:Estudo Imagiológico:– RxRx– Tomografia e TACTomografia e TAC– RMRMFace e perfil do punhoOblíquas do escafóideMacro do escafóide• ClínicaClínica– DorDor– Impotência funcionalImpotência funcional– Diminuição da forçaDiminuição da força– Incapacidade para o trabalhoIncapacidade para o trabalho
    4. 4. Grau I• Linear, estávelLinear, estável• Escafóide normalEscafóide normal• Sem reabsorção ósseaSem reabsorção óssea• Ângulo EL NÂngulo EL NClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. Alnot
    5. 5. ClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. AlnotGrau IIA• EstávelEstável• Escafóide normalEscafóide normal• Quistos de reabsorção ósseaQuistos de reabsorção óssea• Ângulo EL NÂngulo EL NGrau IIB• +/- Móvel+/- Móvel• Escafóide deformadoEscafóide deformado• Reabsorção ósseaReabsorção óssea marcadamarcada• Artrose estilo-escafoideia inicialArtrose estilo-escafoideia inicial
    6. 6. Grau IIIA• MóvelMóvel• Escafóide encurtadoEscafóide encurtado• Artrose rádio-escafoideiaArtrose rádio-escafoideiaClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. AlnotGrau IIIB• MóvelMóvel• Escafóide encurtadoEscafóide encurtado• Artrose rádio-cárpicaArtrose rádio-cárpicaestabelecida e/ou intracárpicaestabelecida e/ou intracárpica
    7. 7. ClassificaçãoClassificação da Pseudartroseda PseudartroseJ. Y. AlnotJ. Y. AlnotGrau IV• Necrose avascular do póloNecrose avascular do póloproximalproximal
    8. 8. TratamentoTratamento• ConservadorConservador• CirúrgicoCirúrgico– Op. MattiOp. Matti (1933(1933)– Op. Matti-RusseOp. Matti-Russe (1951 é modificada por Russe ao(1951 é modificada por Russe aoabordar o escafóide via volar em detrimento da viaabordar o escafóide via volar em detrimento da viadorsal de Mattidorsal de Matti)– Op. FernandezOp. Fernandez (1984 aperfeiçoa a técnica de Fisk)(1984 aperfeiçoa a técnica de Fisk)– Whipple e Herbert (1984 – parafuso canulado)Whipple e Herbert (1984 – parafuso canulado)– Enxerto VascularizadoEnxerto Vascularizado– ……•Restaurar a função do carpo•Impedir a progressão daartrose rádio-cárpica•Restabelecer a anatomia óssea
    9. 9. Op. Matti-Russe modificadaOp. Matti-Russe modificada(enxerto ilíaco + parafuso canulado 3.0 AO)(enxerto ilíaco + parafuso canulado 3.0 AO)
    10. 10. Operação de FernandezOperação de Fernandez(De Fernandez DL : J Hand Surg9A:733, 1984.)
    11. 11. Enxerto VascularizadoEnxerto Vascularizado
    12. 12. BibliografiaBibliografia• Scaphoid Fractures, American Academy of Orthopaedic Surgeons, Bone and JointDecade, 2007, pp: 1-71• The natural history of scaphoid non-union. A review of fifty-five cases, LK Ruby, JStinson and MR Belsky, J Bone Joint Surg Am. 1985;67:428-432• Fracture of the Carpal Navicular: Diagnosis, Non-operative Treatment, andOperative Treatment, Otto Russe J Bone Joint Surg Am. 1960;42:759-768• Surgical Treatment of Nonunion and Avascular Necrosis of the Proximal Part of theScaphoid in Adolescents, Peter M. Waters and Susan L. Stewart J Bone Joint Surg Am.2002;84:915-920• Cal vicieux du scaphoïde Scaphoid malunion, P. Saffar, Chirurgie de la main 27(2008) 65–75• Treatment for scaphoid fracture and nonunion—the application of 3.0 mm cannulatedscrews and pedicle vascularised bone grafts, Yuan-Kun Tu1, at all, Injury, Int. J. CareInjured (2008) 39S4, S96–S106• Rockwood and Greens Fractures in Adults. 5th ed. Volumes 1

    ×