Endomarketing - Canais e Ferramentas - Aula 5

144 visualizações

Publicada em

Endomarketing - Canais e Ferramentas - Aula 5

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
144
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Endomarketing - Canais e Ferramentas - Aula 5

  1. 1. Endomarketing Ueliton LeonidioAula 5 –Canais e Ferramentas
  2. 2. “É essencial preservar a transparência das informações. Se possível, mantê- las escritas e visíveis. E, paralelo a isso promover o diálogo, para não haver dúvidas sobre um ponto ou outro” Julia laitano, 2014
  3. 3. Cenário • Segundo pesquisa, a realidade no país a respeito das ferramentas internas de comunicação, em números, é:
  4. 4. Ações e Instrumentos 1. Manual e vídeo de integração à empresa 2. Material de acompanhamento do programa 3. Manuais técnicos e educativos 4. Revistas de histórias em quadrinhos 5. Jornal interno 6. Encarte da área de recursos humanos no jornal interno 7. Página ou encarte da associação de funcionários no jornal interno 8. Jornal de parede 17. Tele e videoconferências 18. Palestras internas 19. Clubes de leitura 20. Grife interna 21. Intervenções teatrais 22. Mensagens virtuais 23. Valorização de funcionários 9. Cartazes motivacionais 10. Cartazes informativos 11. Painel do tempo 12. Painéis motivacionais e decorativos 13. Painéis celulares 14. Datas festivas e aniversário dos funcionários 15. Canais diretos entre direção e funcionários 16. Vídeos informativos e motivacionais 24. Ambientação 25. Memória 26. Rádio interna 27. Vídeo jornal 28. Correio eletrônico 29. Intranet 30. Clipping eletrônico 31. TV a cabo INKOTTE, 2000, p. 68
  5. 5. Mural Ela é utilizada por 63% das empresas, sendo em 18% delas o único canal de comunicação. Sua efetividade está em baixa. Por que usar: ele pode, ao contrário da TV, ser exposta na área de produção sem afetar a segurança dos colaboradores, pelos impactos visuais da ferramenta. Complexidade: a principal desvantagem está em sua passividade. O mural pode ser simplesmente ignorado, pois não possui o apelo audiovisual. Uma solução para trazer atenção à ferramenta é anexar a ela informações essenciais, como: divulgação de direitos e deveres dos colaboradores; abertura e resultado de vagas internas; benefícios; expediente de trabalho em datas específicas e outras informações que possam atrair a atenção do funcionário. Locais de aplicação: pode ser aplicado em áreas de produção; corredores; refeitórios; recepção. Alguns tipos
  6. 6. Jornal – House Organ O Jornal é um tipo de mídia que tem o foco na informação, com uso privilegiado de imagens. Pode apresentar artigos de colaboradores, entrevistas, reportagens, notícias diversas, humorismo... Por que usar: Para recrear, desenvolver espírito de equipe, aproximar empregador e empregado, educar, divulgar produtos, atividades sócias, aumentar a produtividade, melhorar as relações humanas. Quanto maior a sua frequência de atualização, maior a sua efetividade.
  7. 7. Revista Tem maior sofisticação gráfica e editorial. É um canal que acolhe melhor conteúdos estratégicos e serviço. Requer periodicidade regular, com frequência menor do que o jornal. Pode-se abordar a história, missão, novos produtos, responsabilidade social, saúde, vida em equilíbrio...
  8. 8. Boletim Periódico regular, com duração definida, com tema e assunto específico...por exemplo: boletim da integração de sistemas. Muito útil, informativa e versátil, podendo ser utilizada via e- mail, como newsletter ou como encarte de outras publicações. Projeto de publicação dirigida aos motoristas que realizam o transporte da madeira processada nas unidades industriais da empresa. A publicação dissemina a preocupação da empresa com a responsabilidade social de todos os envolvidos na cadeia logística, levando em consideração os impactos sociais, ambientais e econômicos de suas atividades.
  9. 9. Informativo impresso Baseado, inicialmente em jornais tradicionais, 24% das empresas utilizam o formato como apoio de comunicação. Por que usar: assim como o mural a ferramenta goza de um apelo tradicional, que embora em momento de reciclagem, ainda é consumida por uma parcela considerável da população (25%, segundo o Ibope). Complexidade: talvez o primeiro ponto a ser observado na concepção da ferramenta são os custos envolvidos na impressão do material, pois é interessante ter um número disponível à cada colaborador. Além disso, embora 25% da população brasileira afirme ler jornais, ao menos uma vez por semana. Nesse sentido, antes de implantar a ferramenta é interessante realizar uma pesquisa sobre que formato de comunicação é mais indicado aos seus colaboradores. Esta afirmativa serve como ponto inicial para todas as plataformas. Outros 75% relatam não ter contato com a mídia, preferindo buscar informações na internet.
  10. 10. Newsletter Por que usar: por se tratar de uma ferramenta digital editável, ela possui todos os meios das citadas acima, em um só formato. Nela é possível aplicar áudios, textos e outras mídias que forem aceitas pela tecnologia utilizada. É a primeira ferramenta no ambiente digital. Segundo entrevistados, 34% das empresas a utilizam para divulgar suas ações, sendo em 9% a única plataforma de comunicação. Complexidade: por necessitar de uma plataforma de apoio para ser lançada (geralmente um servidor de email), a comunicação ao ser recebida depende que o receptor a acesse. Além disso, dependendo da roupagem utilizada em seu layout ela pode se tornar obsoleta. Mesmo, em alguns casos, sendo uma imposição da empresa, ela pode ficar restrita à caixa de entrada dos colaboradores.
  11. 11. TV Corporativa De acordo com a pesquisa, a TV corporativa é utilizada por 14% das empresas, sendo em 2% delas o único meio oficial de comunicação. Por ser uma mídia de impacto visual possui um maior nível de aceitação por parte dos colaboradores. Por que usar: por atingir o público de forma ativa, a TV leva vantagem sobre as outras ferramentas. Complexidade: utilizá-la como única ferramenta restringe os formatos de comunicação e o público impactado, pois por depender de uma estrutura física e da atenção de quem a observa, ela pode não obter o planejado pela não participação do público. Locais de aplicação: o equipamento deve ser disponibilizado em locais de grande concentração de público (refeitórios; salas de espera; corredores), de preferência de fácil visualização. É indicado utilizar conteúdo de rápida assimilação e com formatos atrativos para prender a atenção de quem a observa. Permite, por exemplo, que o executivo fale diretamente as bases operacionais da organização.
  12. 12. Intranet A intranet é, segundo autores (Carvalho, 2006 e Benett, 1997), um sistema integrado de comunicação interna, apoiado nos padrões de comunicação pública. “Os sistemas baseados na intranet privilegiam a informação interna à organização e tem sido utilizados pelas empresas para divulgar informações sobre os departamentos, resoluções da diretoria, jornal interno [...] e outros tipos de informações”, (Inovação e aprendizagem Organizacional). As vantagens: a) ambiente comum para localizar; recuperar; exibir e atualizar informações; b) modo de exibição unificado, auxiliar na organização das informações por meio da apresentação de dados e informações em um ambiente comum; c) Padrões flexíveis e universalmente aceitos, ou seja, as intranets podem acessar informações armazenadas em sistemas já existentes sem implicar em programação. Embora difundida no mercado há cerca de dez anos, a intranet não é uma unanimidade. De acordo com pesquisados, apenas 34% das empresas nacionais utilizam-na em seus quadros de comunicação, sendo em 6% delas o único canal.
  13. 13. Por outro lado, essas vantagens podem não ser aproveitadas caso sua tecnologia e sistemas não suportem integração. Fatores como: o uso de navegadores desatualizados pode tornar-se um impeditivo à tecnologia contratada. Além disso, é preciso ter ciência da real necessidade da ferramenta. Isto é, a que fim ela é definida. Por que usar: por se tratar de um ambiente onde todos podem se encontrar e ter acesso a diversos conteúdos da empresa, ela se transforma em um centralizador de comunicação. E quanto mais incentivo à adoção houver, mais engajamento e fidelização será captada dos colaboradores. Intranet Complexidade: apesar de ser autônoma, ela necessita de um acompanhamento e incentivo para que os colaboradores à manipulem. Ter o ambiente central de informações é importante, porém se não houver colaboração dos participantes a comunicação tende a se voltar para os meios comuns.
  14. 14. Rede Social Corporativa (RSC) Há pouco tempo no mercado brasileiro, o conceito de Rede Social Corporativa (RSC) chama a atenção pela similaridade operacional com redes sociais tradicionais. Essa proximidade ao usuário final é uma das vantagens significativas do produto, que em muitas empresas é entendida como a evolução da intranet tradicional. Assim como a newsletter ou mesmo a intranet (dependendo da tecnologia) ela suporta várias mídias incorporadas. Além disso, o produto destaca-se pelo baixo custo; escalabilidade; segurança e uma maior oferta em nuvem (SaaS). Em outras palavras, a plataforma independe de tecnologia local e pode ser acessada de qualquer lugar (interno ou externo) por qualquer gadget (mobile ou fixo). Segundo André Ribas, Diretor de Produto da SocialBase, uma RSC oferece entre outras vantagens a comunicação horizontal, isto é, “na rede todos têm acesso a todos, o que quebra os silos que naturalmente existem entre as áreas e resulta na maior agilidade da comunicação e na tomada de decisão”, explica Ribas.
  15. 15. Rede Social Corporativa (RSC) Por que usar: Pela familiaridade com produtos de uso cotidiano, as RSC destacam-se ao usuário final pela modernidade; a interface participativa e “informal”. Segundo Ciola, a utilização da ferramenta, a disponibilização de informações e a criação do conhecimento de forma colaborativa é o grande atrativo da rede. “Permite que todos os colaboradores possam interagir e criarem conhecimento de forma colaborativa, seja o CEO ou o estagiário”. À empresa, além de obter um maior engajamento com participação dos colaboradores nos processos de inovação e a disseminação de conhecimento o baixo custo operacional, aliado a escalabilidade e principalmente a segurança da informação são atrativos em destaque. Laís Cristina Paggi, analista de informações da Knowtec e usuária de uma RSC, corrobora: “a ferramenta me permite visualizar a opinião e sugestões do presidente da empresa e dos meus colegas, por meio dela posso me manter atualizada sobre as novidades da empresa”. Para ela a plataforma, por sua interface amigável estimula mais os usuários. “Acredito que a rede social corporativa motive mais o colaborador a participar e ficar atento à rotina da empresa do que a Intranet. Muito disso é em função do layout, do chat e do próprio incentivo da empresa a sua utilização”. explica ela. Outras Vantagens: ▶ Maior coordenação de trabalho; ▶ Organização de reuniões; ▶ Rápida resolução de problemas; ▶ Comunicação centralizada; ▶ Depositório de documentos; ▶ Criação de grupos e fóruns para discussão e opinião; ▶ Interatividade e feedback rápido de opiniões e projetos. Complexidade: embora possua “vida própria” a rede necessita de um acompanhamento motivacional ao seu uso.
  16. 16. Algumas RSC disponíveis Saiba mais: http://goo.gl/wBjlH http://goo.gl/pjKwXB
  17. 17. Outros exemplos
  18. 18. Outros exemplos
  19. 19. Campanha “Árvore: matéria- prima para a vida”, da Klabin, em comemoração ao Dia da Árvore.
  20. 20. No mercado desde 1985, o Grupo Apisul possui uma cadeia completa de soluções integradas para o setor de transporte de cargas.

×