Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)

1.627 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada no âmbito do PES, em Área de Projecto. Agrupamento de Escolas Gândara Mar - Tocha, 2010/2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.627
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)

  1. 1. Escola EB 2,3 Sec. João Garcia Bacelar - Tocha<br />Ano Lectivo: 2010/2011<br />A sexualidade: <br />Desenvolvimento/Comportamentos<br />
  2. 2. Introdução<br />Os aspectos tratados estão relacionados com a sexualidade, uma vez que se encontram na vanguarda do quotidiano, tais como:<br /><ul><li>O que é a sexualidade;
  3. 3. Mudanças durante a puberdade;
  4. 4. Morfologia e fisiologia dos sistemas reprodutores;
  5. 5. Métodos contraceptivos;
  6. 6. DST.</li></li></ul><li>Identificação do problema: <br />Desconhecimento, por parte dos jovens, de aspectos relacionados com a sexualidade.<br />Os jovens são bombardeados por milhares de:<br />mensagens publicitárias, televisivas e cinematográficas que aludem ao sexo, <br />imagens de capa das próprias revistas que transmitem informação séria<br />Mas, <br />os conhecimentos dos jovens continuam vagos e inexactos,<br />os primeiros fenómenos físicos e psicológicos que ocorrem causam ansiedade e perplexidade.<br />
  7. 7. O que é a sexualidade<br />Energia que encontra a sua expressão física, psicológica e social no desejo de contacto, ternura e por vezes, amor.<br />
  8. 8.
  9. 9. Mudanças durante a puberdade<br />Sexo feminino e sexo masculino<br />
  10. 10.
  11. 11.
  12. 12.
  13. 13. Morfologia e Fisiologia dos sistemas reprodutores<br />
  14. 14. <ul><li>Dois ovários, as trompas de Falópio, útero, vagina e vulva.
  15. 15. Está localizado no interior da cavidade pélvica. A pelve constitui um marco ósseo forte que realiza uma função de protecção.</li></li></ul><li>O sistema reprodutor masculino é constituído por:<br /><ul><li>Testículos;
  16. 16. Vias genitais;
  17. 17. Pénis;
  18. 18. Escroto;
  19. 19. Glândulas anexas. </li></li></ul><li>Virgindade<br />A definição mais ampla e correcta de virgindade define que seria a pessoa desprovida de qualquer tipo de relação sexual.<br /> O início da vida sexual é uma escolha que deve ser pensada e tomada com bastante maturidade, quer se pertença ao sexo masculino, quer ao sexo feminino.<br /> O mais importante é que a virgindade seja perdida no momento certo, quando o indivíduo já se sentir preparado, não só física mas também psicologicamente. <br />
  20. 20. Não é possível contrair uma DST grave através de beijos na boca. Contudo, o herpes labial é, muitas vezes transmitido assim.<br />DST<br />Actualmente, é frequente mencionar a SIDA quando se fala de doenças sexualmente transmissíveis (DST).<br />Existem muitas outras e hoje já não se pode falar de “ grupos de risco”; todos corremos o risco, pelo que devemos proteger-nos.<br />
  21. 21. Sintomas das DST <br />Muitas DST têm sintomas iniciais semelhantes:<br /><ul><li> comichão,
  22. 22. dor nos órgão genitais ou no ânus;
  23. 23. uma ferida,
  24. 24. bolha,
  25. 25. inchaço ou erupção nessa zona;
  26. 26. corrimento;
  27. 27. dor ao urinar.</li></ul> Às vezes, as pessoas sofrem de uma DST e contagiam um parceiro sem tomarem conhecimento disso, porque não têm sintomas<br />
  28. 28. Contracepção<br />
  29. 29. Soluções para o problema<br /><ul><li>Os pais deveriam optar por proibir os filhos de terem contacto com certas coisas, como revistas alusivas ao sexo, etc., contudo, nem sempre podem proibir os filhos de terem contacto com estas realidades, pois hoje em dia, os adolescentes têm um grande acesso a esta informação.
  30. 30. Para além dos pais, a escola tem também um papel fundamental no crescimento e na formação dos adolescentes, por isso, os professores também poderiam tentar motivar os alunos a nunca “desistir” de explorar este tema e não se deixar iludir com simples imagens de revistas, ou simplesmente com informações erradas retiradas da internet. </li></li></ul><li>Conclusão<br />Com a realização deste trabalho aprofundámos muito os nossos conhecimentos. Admitimos que éramos umas das tais adolescentes que se contentavam com umas leituras “aqui e acolá” nas revistas mais lúdicas.<br /> Gostámos muito de o realizar, é um tema que nos agrada bastante pois está na vanguarda do quotidiano.<br />
  31. 31. Trabalho realizado por<br />Daniela Curto, nº9<br />Jéssica Oliveira, nº11<br />9º A<br />

×