INSTITUTO SUPERIOR DOM AFONSO III MONOGRAFIA DE LICENCIATURA COMPORTAMENTOS DE RISCO E CONDUTAS SUICIDÁRIAS EM ADOLESCENTE...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA <ul><li>Ψ  A ADOLESCÊNCIA  </li></ul><ul><li>Autonomia, Separação, Individuação e Formação da identi...
Fundamentação Teórica (cont.) <ul><li>Ψ   COMPORTAMENTOS DE RISCO FOCADOS </li></ul><ul><li>◊  Perturbações do Comportamen...
OBJECTIVOS DO ESTUDO <ul><li>Verificar a correlação entre vários comportamentos de risco e as condutas suicidárias. </li><...
METODOLOGIA <ul><li>Ψ   Amostra </li></ul><ul><li>Ψ   Instrumentos </li></ul><ul><li>Ψ   Resultados </li></ul><ul><li>Ψ   ...
Amostra <ul><li>◊   Amostragem não probabilística por conveniência </li></ul><ul><li>n f = 30  n m = 30   </li></ul><ul><l...
INSTRUMENTOS
Escala de Avaliação do Risco Suicidário de Stork <ul><li>Ψ   Campo suicidário  = pensamentos suicidas, expressões e intenç...
Questionário de Avaliação de Comportamentos de Risco <ul><li>O questionário, construído para o efeito, é constituído de qu...
RESULTADOS
Escala de Avaliação do Risco Suicidário de Stork <ul><ul><li>Ψ   A média do “Risco Suicidário” é diferente entre os dois s...
Perturbação do Comportamento Alimentar <ul><li>Ψ   O risco de “Perturbação do Comportamento Alimentar” diverge entre sexos...
Comportamentos Agressivos/Delinquentes <ul><li>Ψ   E sta variável diverge entre sexos, com valores mais elevados no grupo ...
Comportamentos de Risco a Nível Sexual <ul><li>Idade da primeira relação sexual </li></ul><ul><li>Ψ   Nunca  - 18 suj. (30...
Comportamentos de Risco a Nível Sexual (cont.) <ul><li>Número de Parceiros Sexuais </li></ul><ul><li>Ψ  0 parceiros - 18 (...
Consumo de Substâncias <ul><li>Frequência de consumo de substâncias psicotrópicas:  </li></ul><ul><li>Ψ  Nunca - 24 suj. (...
Consumo de Substâncias - Álcool <ul><li>Frequência do consumo de álcool </li></ul><ul><li>Ψ  Nunca - oito suj. (13.3%): se...
Correlações dos Comportamentos de Risco com o Risco Suicidário <ul><li>Ψ  Não há correlação entre “Risco Suicidário”, “Per...
Correlações dos Comportamentos de Risco com o Risco Suicidário (cont.) <ul><li>Ψ  Há correlação positiva fraca entre o “Ri...
CONCLUSÃO <ul><li>Ψ  Disparidade entre sexos nas variáveis foi em geral atestada. </li></ul><ul><li>Ψ  Correlações entre C...
Conclusão (cont.) <ul><li>Ψ  O corpo é embaixador de expressão dos adolescentes </li></ul><ul><li>Ψ   “Linguagem do pensam...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comportamentos de Risco e Condutas Suicidárias em Adolescentes

963 visualizações

Publicada em

Apresentação da minha tese de licenciatura.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
963
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comportamentos de Risco e Condutas Suicidárias em Adolescentes

  1. 1. INSTITUTO SUPERIOR DOM AFONSO III MONOGRAFIA DE LICENCIATURA COMPORTAMENTOS DE RISCO E CONDUTAS SUICIDÁRIAS EM ADOLESCENTES Virgínia Teixeira da Silva ORIENTADORA: Ana Mónica Dias
  2. 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA <ul><li>Ψ A ADOLESCÊNCIA </li></ul><ul><li>Autonomia, Separação, Individuação e Formação da identidade </li></ul><ul><li>Ψ O CORPO E O AGIR </li></ul><ul><li>O adolescente vai investir no corpo. </li></ul><ul><li>O AGIR como forma de comunicação </li></ul><ul><li>Ψ COMPORTAMENTOS DE RISCO </li></ul><ul><li>Linhas de Fractura </li></ul><ul><li>Crise </li></ul>
  3. 3. Fundamentação Teórica (cont.) <ul><li>Ψ COMPORTAMENTOS DE RISCO FOCADOS </li></ul><ul><li>◊ Perturbações do Comportamento Alimentar </li></ul><ul><li>◊ Comportamentos de Risco a Nível Sexual </li></ul><ul><li>◊ Comportamentos de Agressividade e Delinquência; </li></ul><ul><li>◊ Consumo de Substâncias. </li></ul><ul><li>Ψ CONDUTAS SUICIDÁRIAS </li></ul><ul><li>◊ Suicídio </li></ul><ul><li>◊ Tentativas de Suicídio </li></ul><ul><li>◊ Comportamentos de Auto-Agressão </li></ul>
  4. 4. OBJECTIVOS DO ESTUDO <ul><li>Verificar a correlação entre vários comportamentos de risco e as condutas suicidárias. </li></ul><ul><li>Verificar disparidades entre sexos nas diversas variáveis. </li></ul>
  5. 5. METODOLOGIA <ul><li>Ψ Amostra </li></ul><ul><li>Ψ Instrumentos </li></ul><ul><li>Ψ Resultados </li></ul><ul><li>Ψ Correlações </li></ul>
  6. 6. Amostra <ul><li>◊ Amostragem não probabilística por conveniência </li></ul><ul><li>n f = 30 n m = 30 </li></ul><ul><li>◊ Média de idades do sexo masculino: 17,07 </li></ul><ul><li>◊ Média de idades do sexo feminino: 16,97 </li></ul><ul><li>Ou seja, </li></ul><ul><li> ◊ 8 rapazes e 10 raparigas de 16 anos </li></ul><ul><li> ◊ 12 rapazes e 11 raparigas de 17 anos </li></ul><ul><li> ◊ 10 rapazes e 9 raparigas de 18 anos </li></ul>
  7. 7. INSTRUMENTOS
  8. 8. Escala de Avaliação do Risco Suicidário de Stork <ul><li>Ψ Campo suicidário = pensamentos suicidas, expressões e intenções suicidárias, medo de praticar suicídio e t.s. </li></ul><ul><li>Ψ 76 itens de V ou F com cotação de 0 a 3. </li></ul><ul><li>Ψ Cotação: ◊ 0 a 63 pontos - Estado Normal ; 64 a 79 pontos - Estado Intermediário ou Duvidoso ; 80 a 97 pontos - Fraco Risco ; 98 a 107 pontos - Risco suicidário importante ; Mais de 107 pontos - Risco suicidário extremamente Importante . </li></ul>
  9. 9. Questionário de Avaliação de Comportamentos de Risco <ul><li>O questionário, construído para o efeito, é constituído de quatro partes: </li></ul><ul><ul><li>Ψ Comportamentos alimentares; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ψ Comportamentos sexuais </li></ul></ul><ul><ul><li>Ψ Comportamentos de agressividade e delinquência </li></ul></ul><ul><ul><li>Ψ Comportamentos de consumo de drogas e álcool </li></ul></ul>
  10. 10. RESULTADOS
  11. 11. Escala de Avaliação do Risco Suicidário de Stork <ul><ul><li>Ψ A média do “Risco Suicidário” é diferente entre os dois sexos, com valores mais elevados no sexo feminino. </li></ul></ul><ul><li>Ψ Estado Normal – 43 sujeitos (71,7%): 26 (86.7%) do sexo ♂ , e 17 (56.7%) do ♀ ; </li></ul><ul><li>Ψ Estado Intermediário/Duvidoso - 17 (16.7%): dois ♂ (6.7%) e oito ♀ (26.7%); </li></ul><ul><li>Ψ Risco Fraco - Seis (10%): dois ♂ (6.7%) e quatro ♀ (13.3%); </li></ul><ul><li>Ψ Risco Importante - um (1.7%) ♀ </li></ul>
  12. 12. Perturbação do Comportamento Alimentar <ul><li>Ψ O risco de “Perturbação do Comportamento Alimentar” diverge entre sexos, com valores mais elevados no grupo das raparigas. </li></ul>
  13. 13. Comportamentos Agressivos/Delinquentes <ul><li>Ψ E sta variável diverge entre sexos, com valores mais elevados no grupo dos rapazes. </li></ul>
  14. 14. Comportamentos de Risco a Nível Sexual <ul><li>Idade da primeira relação sexual </li></ul><ul><li>Ψ Nunca - 18 suj. (30%): 11 (36.7%) ♀ e sete (23.3%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ 17 ou + - 10 suj. (16.7%): sete (23.3%) ♀ e três (10%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ 15-16 anos - 22 suj. (36.7%): 10 ♀ (33.3%) e 12 ♂ (40%); </li></ul><ul><li>Ψ 13-14 anos - seis (10%): duas ♀ (6.7%) e quatro ♂ (13.3%); </li></ul><ul><li>Ψ < 12 anos - quatro (6.7%) ♂ . </li></ul><ul><li>Ψ “15-16 anos” é mediana e moda na amostra total. </li></ul><ul><li>Ψ Mediana no grupo ♀ é “17 ou mais” e moda “Nunca” e no ♂ são ambas “15-16 anos”. </li></ul><ul><li>Ψ O grupo ♂ tem relações sexuais mais precocemente. </li></ul>
  15. 15. Comportamentos de Risco a Nível Sexual (cont.) <ul><li>Número de Parceiros Sexuais </li></ul><ul><li>Ψ 0 parceiros - 18 (30%): 11 (36.7%) ♀ e sete (23.3%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ 1 parceiro - 22 (36.7%): 10 (33.3%) ♀ e 12 (40%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ 2-4 parceiros - 14 (23.3%): nove (30%) ♀ e cinco (16.7%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ 5-6 parceiros - quatro (13.3%) ♂; </li></ul><ul><li>Ψ + de 6 parceiros - dois (6.7%) ♂ . </li></ul><ul><li>Ψ A mediana nas raparigas é “1 parceiro sexual” e a moda “Nenhum” e nos rapazes são ambas “1 parceiro sexual”. </li></ul>
  16. 16. Consumo de Substâncias <ul><li>Frequência de consumo de substâncias psicotrópicas: </li></ul><ul><li>Ψ Nunca - 24 suj. (40%): 14 ♀ (46.7%) e 10 (33.3%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Raramente - 22 (36.7%): 11 (36.7%) ♀ e 11 (36.7%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Algumas vezes - 13 (21.7%): quatro (13.3%) ♀ e nove (30%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Muitas vezes - uma rapariga (3.3%). </li></ul><ul><li>Ψ A mediana no grupo ♀ é “Raramente” e moda “Nunca”, enquanto no ♂ são ambas “Raramente”. </li></ul><ul><li>Ψ Cannabis é a principal substância consumida, com 57%. </li></ul>
  17. 17. Consumo de Substâncias - Álcool <ul><li>Frequência do consumo de álcool </li></ul><ul><li>Ψ Nunca - oito suj. (13.3%): seis (20%) ♀ e dois (6.7%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Raramente - nove (15%): sete (23.3%) ♀ e dois (6.7%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Algumas vezes - 24 (40%): 10 (33.3%) ♀ e 14 (46.7%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Muitas vezes - 16: seis (20%) ♀ e 10 (33.3%) ♂ ; </li></ul><ul><li>Ψ Regularmente - três (5%): uma ♀ (3.3%) e dois ♂ (6.7%). </li></ul><ul><li>Ψ Tanto a mediana como a moda é em ambos os grupos “Algumas vezes”. </li></ul><ul><li>Ψ Há maior frequência de consumos nos rapazes. </li></ul>
  18. 18. Correlações dos Comportamentos de Risco com o Risco Suicidário <ul><li>Ψ Não há correlação entre “Risco Suicidário”, “Perturbação do Comportamento Alimentar” e “Comportamento Agressivo/Delinquente”, na amostra total. </li></ul><ul><li>Ψ Há correlação positiva moderada entre o “Risco Suicidário” e “Idade com que teve a primeira relação sexual” no grupo ♀ . </li></ul><ul><li>Ψ Há correlação positiva moderada entre o “Risco Suicidário” e o “Número de parceiros sexuais”, também apenas no grupo ♀ . </li></ul>
  19. 19. Correlações dos Comportamentos de Risco com o Risco Suicidário (cont.) <ul><li>Ψ Há correlação positiva fraca entre o “Risco Suicidário” e “Frequência de consumo de droga” na amostra total. </li></ul><ul><li>Ψ Há correlação positiva moderada entre o “Risco Suicidário” e “Frequência de consumo de droga” no grupo ♀ . </li></ul>
  20. 20. CONCLUSÃO <ul><li>Ψ Disparidade entre sexos nas variáveis foi em geral atestada. </li></ul><ul><li>Ψ Correlações entre Comportamentos de Risco e Condutas Suicidárias parcialmente confirmada. </li></ul>
  21. 21. Conclusão (cont.) <ul><li>Ψ O corpo é embaixador de expressão dos adolescentes </li></ul><ul><li>Ψ “Linguagem do pensamento” vs “linguagem da acção” </li></ul><ul><li>Ψ Actividades físicas e corporais como expressão não patológica. </li></ul><ul><li>Ψ Prevenção de Comportamentos de Risco é essencial </li></ul><ul><li>Ψ Estudos e esforços a nível da Ψ e Ciências da Educação </li></ul><ul><li>Ψ Técnicas de expressão corporal não patológica </li></ul>

×