O reino dos francos e o império carolíngio

1.631 visualizações

Publicada em

Reino Franco

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O reino dos francos e o império carolíngio

  1. 1. O Reino dos Francos e o Império Carolíngio EQUIPE: AYSLANA GABY KARINE ZAIAN
  2. 2. A Dinastia Merovíngia
  3. 3. A origem dos francos  Destaque entre os reinos germânicos;  Invasões bárbaras na Gália, tentando tomar territórios romanos;  Instalados em uma parte da Gália;  Proteção contra invasão de outros bárbaros;  Meroveu, o primeiro líder dos francos;
  4. 4. Batalha dos Campos Catalúnicos, que teve participação franca. A batalha é um exemplo de ajuda na defesa do território romano pelos francos.
  5. 5. Reinado de Clóvis  Filho de Childerico I;  O primeiro rei merovíngio;  Ataque a Siagrio, governador romano do norte da Gália  Casamento com Clotilde de Burgúndia;  Conversão ao catolicismo;  Igreja e Reino unidos e beneficiados;  Governante absoluto e expulsão dos visigodos;
  6. 6. Representação do batismo do Rei Clóvis.
  7. 7. A crise merovíngia  Morte de Clóvis em 511;  Enfraquecimento e crise(conflito entre os filhos de Clóvis);  Dagoberto I, a reunificação, a morte e o retorno aos problemas  Reis indolentes;  Major domus;  Carlos Martel;
  8. 8. Carlos Martel, filho de Pepino de Herstal A Batalha de Poitiers O principal majordomus
  9. 9. Uma nova dinastia  Pepino de Herstal torna o cargo de mordomo hereditário;  Após Carlos Martel, seus filhos, Carlomano e Pepino;  Pepino depõe último rei merovíngio e assume o poder;  Reconhecimento da Igreja;
  10. 10. A Dinastia Carolíngia
  11. 11. Carlos Magno e a Igreja  Carlos assume o poder sozinho após morte do seu irmão(filhos de Pepino);  Ampliação do território e prestígio;  Carlos Magno;  Tentativa de restauração do Império Romano do Ocidente;  Carlos como representante de Deus na Terra;
  12. 12. Território do Império Carolíngio por volta de 800. Essa foi a maior extensão que o Império Carolíngio atingiu.
  13. 13. Admnistração do Império  Sem capital fixa(dependia do local onde se encontrava a corte);  Subdivisões administrativas:  Condes: condados;  Marqueses: defesa de territórios;  Missi dominici: controle dos administradores;
  14. 14. Renascimento Carolíngio  Novas escolas e renovação cultural;  Escolas palatinas;  Monge Alcuíno;  Estudo das artes liberais: Aritmética, geometria, astronomia, música, gramática, retórica e dialética.  Monges copistas;
  15. 15. Detalhes da catedral de Aix-la- Capelle,do século VIII. Aix-la-Capelle, atual Aachen, era um dos locais em que Carlos Magno mais permanecia.
  16. 16. Divisão e decadência  Morte de Magno;  Enfraquecimento do Império com Luís, o Piedoso;  Guerras civis;  Tratado de Verdum;  França Oriental, Ocidental e Central;  Descentralização do poder e ataques vikings;  Falência do Império e origem do feudalismo;

×